FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

ATENÇÃO: Esta fic pode conter linguagem e conteúdo inapropriados para menores de idade então o leitor está concordando com os termos descritos.

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

1. Cap. 1


Fic: Tormenta


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

 


Cap. I


Ele queria se vingar da “sangue-ruim” nojenta. Os anos de humilhação na escola cresceram com aquele homem loiro de rosto pálido, mas um olhar astuto. Ela era pior que qualquer outro e seria ela que iria pagar por tudo. Draco Malfoy estava sentado sob a poltrona que um dia foi de seu pai. Estava bebendo um belo Whisky de fogo enquanto sorria olhando pela janela a chuva que caia ao lado de fora. Ela pagaria por tudo e ele já sabia como.


Há três meses atrás...


_Você entendeu tudo Greyback? – disse o loiro pálido para o lobisomem que abriu seu sorriso maldoso.


_Pena que não vou poder encostar na sangue ruim, mas entendi, sei me controlar. Pode deixar vou vigiá-la de perto e você cuida dos amigos dela. – disse o lobisomem com um sorriso irônico e saiu.


Fenrir era um lobisomem há algum tempo, seu corpo tinha mais pelos que o normal, os dentes caninos eram um pouco mais saliente e ele era robusto, forte, suas unhas pareciam com a de um cachorro. Seu faro era mais apurado e ele podia fazer magia.


Hermione nem sonhava que estava sendo observada a distância. O dia no ministério tinha sido puxado e cheio ela só queria ir pra casa tomar um bom banho e se deitar. O vigia de Hermione a seguia. Ela usava uma saia preta que ia até os joelhos, uma blusa social azul e tinha os cabelos presos em um coque. Ela caminhava apressada e precisou abrir seu guarda chuva antes que a chuva a molhasse por inteiro. Demorou cerca de uns quarenta minutos até que ela chegasse ao seu apartamento. Havia sido tão estressante o dia que ela preferiu ir pra casa a pé. Assim que chegou ao seu apartamento retirou seus sapatos de salto altos e logo adentrou o banheiro. Hermione precisava sentir a água morna em seu corpo. Retirou a blusa abrindo todos os botões devagar, depois a saia e ficou apenas de calcinha e sutiã de renda branca. Havia esquecido o shampoo em seu quarto e saiu para busca-lo. Ela parou tinha a nítida sensação que alguém a olhava. Ela percorreu os olhos pelo quarto, mas nada viu, imaginou ser seu cansaço. Apanhou o shampoo e retornou para o banheiro. Não se demorou tanto no banho no dia seguinte teria vários inquéritos para responder  no ministério e precisava ir dormir cedo. Ela vestiu sua camisola de seda branca e escolheu uma calcinha tipo tanguinha na cor rosa claro. Depois de ler um tempo ela apagou a luz e deitou-se pegando no sono quase no mesmo instante. O que Hermione não sabia era que sua desconfiança de estar sendo observada era verdadeira. Na escuridão o lobisomem Fenrir apareceu seu sorriso estampado. Ele se aproximou com a varinha em mãos. Abaixou o lençol de Hermione e a olhou. A sangue ruim era bonita. Bela demais, os seios eram medianos e de bicos rosados. Fenrir logo se imaginou lambendo cada um deles enquanto ela implorava pra que parasse. Ah, ele gostava disso. Depois devagar ele levantou a camisola dela olhou a calcinha pequena de renda e afastou um pouco da calcinha mostrando a vagina com poucos pelos pubianos, rosada e pequena. Depois disso Greyback foi embora antes que não se controlasse.


Alguns dias depois ela havia conseguido solucionar aquele caso. Agora ia poder tirar dois dias de folga e descansar. Aproveitou pra fazer algumas compras ela tinha plena certeza de estar sendo observada novamente, mas quando contou a amiga Gina Weasley a mesma disse que era paranoia dela. Gina era casada com Harry e estavam esperando o segundo filho que logo chegaria.


Ela havia tido uma paixonite quando mais nova por Rony, mas depois de um tempo descobriram que o que existia entre eles era apenas a amizade. Rony agora estava jogando quadribol e namorava Lilá Brown agora uma bela mulher, segura e forte, loira de olhos azuis e estavam noivos. Hermione estava feliz como estava com seu emprego e seu reconhecimento no ministério. Ela havia sido indicada a cargo de chefe do departamento de investigação naquela tarde depois de solucionar o caso em que um bruxo parecia morrer em um lugar e logo aparecer em outro. Ela descobrira quem era e o mesmo foi mandando para Azkaban, claro que, tiveram trabalho pra apagar um monte de memória de trouxas.


Ela estava agora tranquilamente em sua cama tomando um chocolate quente enquanto se divertia com um de seus livros. Nessa noite ela usava uma camisola de seda preta o que constatava bem com sua pele. Já era tarde quando ela foi dormir. Estava de olhos fechados, mas naquela noite Fenrir novamente apareceu e dessa vez a estuporou mesmo adormecida.


Já fazia um bom tempo que ele a olhava todas as noites. Draco ia acabar com ela, mas ele tinha uma ideia melhor. Greyback queria a sangue ruim. Queria ela com ele, o servindo de todas as maneiras possíveis, submissa e aos seus pés. Nessa noite ele levantou a camisola olhando o corpo perfeito de Hermione. Passou sua mão por ele e falou baixo sabendo que ela não ouviria.


_Você é minha sangue ruim e vai me servir feito uma vadia que é. – disse ele com um sorriso estampado no rosto. Saiu dali e foi diretamente a Draco Malfoy para lhe contar tudo e dizer o que queria. Draco sorriu com o que ele disse.


_Se você a quer ela será sua. – disse o loiro para Greyback que sorriu maldosamente. Tudo já estava armado. Ela Logo estaria ali e ele já sabia onde a prenderia pra que fosse sua e apenas sua. Ela era pequena perto dele, batia em seu peito, seu corpo era meio filé mignon, mas seu bumbum macio e seus seios dava um destaque a toda a moldura que era ela.


Dias de hoje.


Draco sorriu ao ver que a sangue ruim havia atendido seu chamado e indo a mansão Malfoy. Hermione usava uma saia até os joelhos novamente dessa vez branca e uma blusa social de manga curta. Bateu a porta e esperou que a abrissem assim que abriram ela foi levada ao escritório de Draco, claro que, foi preparada para o que ele pudesse fazer.


_Por que pediu pra me chamar Malfoy? – disse ela o olhando e ele calmamente se virou na poltrona de couro a olhando. Sua vingança seria ótima.


_Sente-se  Granger. – disse o mesmo.


_Estou bem em pé, obrigada. – falou ela em um tom altivo e cruzou os braços parecendo estar com pressa.


Ele sorriu e ofereceu pra ela um copo de Whisky que ela nem sequer olhou. Encarava Malfoy já fervendo de raiva. Ela não queria ir até a mansão Malfoy, mas seu chefe insistira e parecia que Malfoy a queria no caso.


_Bem, acho que você reconhecerá esse colar, certo? - disse o mesmo mostrando para ela a foto de um colar que continha um pequeno leão de olhos vermelhos. Hermione olhou o mesmo sabia que era um presente que ela havia dado a Gina.


_Não faço ideia. – ela mentiu. Malfoy sorriu mais vitorioso.


_Isso está no pescoço de sua amiga Gina Weasley, mas o que você não sabe é que ele está enfeitiçado. – Hermione agora se sentou, mesmo assim tentando parecer convincente em fingir que não sabia de absolutamente nada. Malfoy continuou.


_Sabe posso te mostrar como controlo esse feitiço. – disse o loiro e logo a porta se abriu e Hermione viu Fenrir Greyback trazendo em seus braços uma desmaiada Gina Weasley grávida. Hermione ia ataca-los com a varinha, mas Malfoy fez o feitiço funcionar o colar se prendeu ao pescoço de Gina a fazendo sufocar. Hermione parou.


_Por favor, pare! Ela está grávida, vai mata-la! – pediu a mesma.


_Paro se soltar sua varinha. – Gina sufocava e em seu pescoço começou a aparecer uma marca vermelha. Hermione soltou a varinha e empurrou a mesma para o lado de Draco. Ele sorriu se abaixou e apanhou a varinha dela do chão. No mesmo instante o feitiço cessou.


_O que você quer Malfoy? – perguntou ela nitidamente nervosa. Seu rosto estava avermelhado pela raiva do que aquele cruel fazia a Gina. Malfoy sorriu e seu sorriso pareceu aterrorizador. Greyback deitou Gina no sofá.


_ O que eu quero Granger? Será que está disposta a tudo para salvar sua amiga e o bebê Potter? – disse ele e olhou para Gina apontando novamente sua varinha.


_NÃO, POR FAVOR! DEIXE-A EM PAZ! – ela gritou desesperada. Malfoy sorriu.


_Posso devolver Gina pra casa sã, salva e segura. Sem problemas algum Granger. Eu faria isso se você fizesse algo.


Ela o olhou cheia de raiva, mas sabia que estava nas mãos dele.


_Não irá mata-la? – perguntou Hermione.


_Não, ela nem se lembrará do que houve. Vai apenas achar...  – disse ele se aproximando de Gina e acariciando o rosto dela e depois o colar. _Que o colar é um presente seu sem tirá-lo do pescoço. Mas se você for boazinha e colaborar eu não vou precisar sufoca-la não é? – disse ele com um sorriso de orelha a orelha. Sua vingança seria perfeita.


_Está certo. O que você quer? – perguntou Hermione.


_Quero que você se case. – disse Draco e Hermione o olhou incrédula. Por que ele ia querer se casar com ela? Pra quê?


_M-me casar? Mas... Por que quer que eu me case com você? – disse a mesma e ele sorriu ainda mais ali seria sua vingança. Seria a humilhação daquela sangue ruim nojenta.


_Não comigo. Você se casará com Fenrir Greyback. – disse ele e Hermione o olhou boquiaberta achando que não havia escutado direito. Ela olhou Draco o sorriso estampado no rosto. _Será a esposa e serva dele, claro, afinal é pra isso que gente como você serve. – disse o mesmo. _Será uma esposa prisioneira. É melhor do que nada não é Granger?


Hermione ainda tentava assimilar o que ele havia dito. Ela casada com Greyback? Ela olhou Greyback e ele sorria um sorriso maldoso e frio de quem tinha planos. Ela olhou Gina desmaiada ali a marca no pescoço evidente, sabia que a amiga nunca ia tirar aquele colar ela havia prometido a Hermione isso. Engoliu em seco.


_Estou perdendo a paciência. Quem sabe um Crucio em sua amiga grávida te ajude a resolver. – Malfoy ergueu a varinha e Hermione se levantou rapidamente.


_Eu caso! – disse a mesma olhando para os dois ali. _Eu caso. Deixe Gina em paz. – disse ela e logo Malfoy sorriu. Sabia que Greyback iria humilhá-la, queria usá-la como sua escrava. Malfoy sorriu.


_Muito bom Granger. –disse um Malfoy sorridente. Greyback se aproximou dela a segurou pelo braço.


_Você prometeu que ia libertar Gina. Quero ver isso. – disse Hermione e Malfoy se aproximou dela apagando a marca no pescoço da mesma, em seguida, apagou sua memória e logo a mandou para casa. Para que Hermione visse ele usou um espelho mostrando Gina adormecida e tranquila em casa, ela acordou e logo saiu a procura de alguma coisa. Malfoy sorriu.


_Sua varinha está confiscada. Sabe como é? Seu noivo é exigente me pediu como padrinho que a guardasse e entregasse apenas a ele depois do casamento. _Meu amigo Greyback leve sua noiva e a prepare, afinal, logo Rita Skeeter estará aqui. – Hermione o olhou surpresa e ele sorriu. _Um casamento desses tem que ser noticiado.


Greyback puxou os cabelos de Hermione encostando a menina a seu corpo e começou a andar com ela a levando para as masmorras. Greyback tinha um sorriso satisfeito no rosto ele segurava a cintura de Hermione com força.


_Gostei do que vi nos dias que te vigie noiva. E vai ser melhor ainda quando nos casarmos. – disse o mesmo. _O casamento será hoje a noite. – ele informou e Hermione tremeu.


_Hoje, mas... Mas... –ela não teria tempo de pensar em nada, não havia plano, não havia como fugir. Greyback passou uma de suas unhas numa parede sólida, ao menos, foi o que pareceu pra Hermione a parede se mexeu e logo se abriu revelando uma cela com uma cama e um colchão surrados, ele adentrou com ela ali.


_Este será seu quarto até a hora do nosso casamento. – disse ele cheirando os cabelos dela. Hermione estremeceu.


_Mas... Mas não tenho vestido. – disse a mesma tentando ganhar tempo. Greyback sorriu.


_Você tem. Ele será entregue agora à tarde. – disse o mesmo a olhando com um sorriso e a soltando. Hermione cambaleou, mas logo se virou para ele. _Quero dar uma olhada melhor na minha noiva. – ele fez questão de enfatizar a palavra noiva. Ela o olhou. _Tire a roupa quero observar meu material.


_O que? – perguntou ela incrédula.


_Você ouviu bem sua idiota tire a roupa e não me desobedeça! – ela o olhava sem jeito e sem graça. _Quer que eu diga ao Draco para enforcar sua amiga? – Com isso Hermione se mexeu começou a desabotoar os botões da blusa devagar. Fenrir passou a língua pelos lábios ao ver o sutiã vermelho de renda meia taça que ela usava. Ela retirou a blusa e envergonhada pela nudez ela cobriu os seios mesmo eles estando presos pelo sutiã. Greyback se aproximou prendeu as mãos de Hermione no alto a fazendo olhar para ele que respirava próximo ao seu rosto. Apenas uma das mãos era suficiente para segurá-la. Com uma das unhas ele rasgou o sutiã dela livrando os seios de Hermione que saltaram medianos, macios de bicos rosados. Ele a olhou. _Já vá preparando esses belos pares de peitos porque vou chupá-los até ouvir você gritar. – disse o mesmo Hermione sabia que seria um pesadelo viver com ele, era sua pior humilhação e Draco havia conseguido sua vingança. Depois Greyback deixou seu rosto tão perto que Hermione sentia sua respiração ali. Ele desceu e rasgou a saia dela o que a fez gritar e se debater tentando se soltar Greyback riu, estalou os dedos e cordas apareceram e prenderam os braços de Hermione no alto e as pernas dela. Ele sorriu e rasgou a calcinha dela com uma das mãos. Hermione gritou novamente. Greyback sorriu. _Oras minha vadia, mas eu nem enconstei em você. Não farei isso em nossa casa. – disse o mesmo se abaixando e colocando seu polegar sobre a bucetinha de Hermione ele a avaliava como se realmente fosse uma mercadoria. Ela se sentia humilhada com aquele homem ali. _Bem, bem... Não te dou o direito de ter pelos. – disse o mesmo apontando varinha para a vagina dela. Hermione ficou assustada, mas logo sentiu o que ele fazia todos os pelos pubianos dela haviam sumido. Ele a soltou e sorriu para ela a segurando pelos cabelos, sem pudor colocou a mão grande que pegava a bucetinha dela toda e um pouco de seu bumbum e a sentiu lisa. _Assim que eu gosto vadia. –disse o mesmo. Greyback virou-se e conjurou um vestido vermelho tubinho, maquiagem pra ela. Apontou uma tina de água. _Tome um banho e se troque, se vista e se arrume, fique linda para aparecer comigo no profeta diário. E acho bom fazer isso em duas horas se não quiser que eu me aborreça e fale ao Draco para enforcar sua amiga. E sim use o vestido sem lingerie. A partir de hoje você usa o que eu mando, se veste como eu mando, come se eu deixar e irá pensar apenas em mim, ficou claro? – perguntou ele a olhando sério. Hermione estava zonza demais pra responder. Ele aceitou aquilo como um sim. _Você tem duas horas. – disse ele saindo da prisão dela. Deixando-a sozinha. Hermione se jogou na cama suja chorando. Estava completamente perdida e não tinha para onde fugir.

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.