FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

ATENÇÃO: Esta fic pode conter linguagem e conteúdo inapropriados para menores de idade então o leitor está concordando com os termos descritos.

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

7. A Leitura de Poesias


Fic: Moulin Rouge - Amor em Vermelho


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Capítulo 7: A Leitura de Poesias




I’ll meet you in the red room
(Vou encontrar você na sala vermelha)
 


Harry estava com Gina no lugar onde Gina costumava atender apenas seus melhores e mais ricos clientes, portanto o lugar era dela.


Era um quarto em formato de um elefante em tamanho real que ficava ao lado do Moulin Rouge. Extremamente luxuoso por dentro e por fora. As cores vermelho e dourado e rosa-choque eram as que mais predominavam no ambiente. Cristais por toda parte, almofadas, tapetes felpudos, cortinas, luminárias e retratos e estátuas de moças indiana nuas decoravam o ambiente, além também de uma pequena mesa com uma pesada toalha de veludo vermelho e sobre esta muitas frutas e bebidas e uma gigantesca cama redonda confortável não podia faltar.


Gina estava trocando de roupa atrás do provador enquanto Harry a esperava. Ele estava parado olhando pela janela grande o suficiente para ser uma porta, que na verdade eram os olhos do elefante, e a vista dava para a aldeia bastante iluminada e agitada.


Ele estava muito nervoso por causa de todas as circunstâncias atuais e apertava a sua cartola com força nas mãos tentando conter seu nervosismo. Sabia que devia apenas ler uma poesia para Gina, mas ela em si o deixava nervoso. Estava incrivelmente bela e ele não contava com isso, além também de estarem no lugar onde ela costumava trazer todos os homens com quem costumava passar a noite.


— Inacreditável! Direto para o elefante. — disse Rony feliz aos amigos que estavam na rua e podiam ver Harry pela janela, mas ele não podia vê-los.


— É um ótimo lugar para uma leitura de poesia, não acha? — perguntou Gina.


Harry se virou rápido depois de se assustar com a voz dela porque estava muito nervoso e ficou ainda mais sem fôlego quando a viu.


Ela usava uma lingerie preta apertada como um espartilho que definia muito bem seus seios volumosos e sua cintura fina. Vestia uma meia-arrastão sete oitavos com cinta liga e sandálias de salto agulha, tudo também preto. O cabelo vermelho vivo estava solto e caia ondulado nas suas costas. Costumeiro batom vermelho completava o visual.


— É bastante poético para você? — continuou ela sedutoramente, olhando-o fixamente nos olhos.


— Sim. — foi só o que Harry conseguiu falar, ainda impressionado. Jamais pensou ver Gina vestida daquele jeito que estava começando a fazê-lo suar frio.


Neste instante; Rony, Simas, Neville e Dino; tentando controlar as risadinhas, subiam no elefante através de uma corda até chegarem no teto de onde podiam dar uma boa espiada e ver como Harry estava se saindo.


— Um jantar? Talvez um pouco de champanhe? — ofereceu Gina indicando a mesa com frutas e se aproximando do champanhe mergulhado num balde dourado com gelo.


— Eu prefiro começar de uma vez por todas. — disse Harry nervoso, pensando que podia fazer logo o que viera fazer ali e sair correndo antes que perdesse a razão.


Ele não conseguia pensar direito com Gina vestida assim. E o mais importante: não entendia o motivo de Gina estar vestida assim sendo que ela iria apenas escutar sua poesia.


Gina que já havia pegado a garrafa de champanhe ficou por uns segundos sem ação com a pressa do Duque e mergulhou o champanhe de volta no balde de gelo sem nenhuma delicadeza, tal seu espanto.


Virou-se para ele, voltando com sua pose de amante sedutora e sorriu para agradá-lo, sabendo que deveria fazer a vontade dele.


— Muito bem. — ela andou lentamente até a cama e deitou-se nela, sem nunca despregar os olhos dele. — Por que você não vem até aqui? Vamos fazer de uma vez por todas.


— E-eu prefiro fi-ficar de p-pé. — gaguejou Harry sentindo seu coração bater furiosamente no peito.


— Ah! — exclamou Gina e já começava a se levantar quando ele a impediu.


— Você não precisa se levantar. — disse ele e Gina estacou onde estava, já não entendendo mais nada — Às vezes é bem longo e quero que você se sinta confortável.


Ela não fez nada, não falou nada. Só ficou encarando-o tentando entender o que ele estava sugerindo e não sabia quando seria a parte em que finalmente ficariam juntos.


— O que eu faço é moderno. Pode parecer estranho no início, mas se você estiver aberta, eu sei que vai gostar.


— Certamente que irei. — Gina conseguiu sorrir, conseguindo esconder sua careta impressionada.


Tinha certeza de que nunca havia ficado com um homem tão estranho quando aquele Duque, mas mesmo assim sabia que devia sempre sorrir para qualquer coisa que ele lhe dissesse, sabia que devia agradá-lo sempre, por mais estranho que fosse.


— Com licença. — disse Harry e se postou em frente à cama de onde ela o olhava, recostada nas almofadas. Continuava apertando a cartola cada vez com mais força, amassando-a.


Ele respirou fundo, ainda muito nervoso, e recitou:


— “O céu...”


Gina começou a gemer sedutora logo nas primeiras palavras dele, sorrindo e passando a mão na própria perna enquanto o encarava, o que fez Harry ficar mais nervoso ainda, se é que era possível.


— “O céu com pássaros azuis...”


Harry virou-se de costas para ela e murmurou para si mesmo numa tentativa inútil de se acalmar e se concentrar:


— Vamos lá. Vamos lá.


Após se acalmar um pouco ele voltou-se para ela tentando explicar o que se passava com ele.


— Acho que...


Mas deparou-se com Gina jogada na cama, gemendo mais alto ainda com qualquer coisa que ele dizia.


Harry ficou imediatamente de costas para ela de novo, começando a tremer levemente. Gina não estava ajudando em nada na situação, muito pelo contrário, só o deixava mais nervoso ainda. Estava por um fio de pular em cima dela e atender ao desejo deles dois, mas sabia que devia se focar nos amigos que precisavam muito de sua ajuda e que dependiam dele para impressionar Gina com sua poesia.


— Minha voz treme um pouco. — explicou ele ainda de costas para ela, tentando desesperadamente se acalmar, mas parecendo sentir o efeito contrário.


Gina já estava cansada de esperar, parou de gemer e sentou-se na cama.


— Está tudo bem? — perguntou.


— Eu estou um pouco nervoso. — Harry explicou, virando-se de frente para ela — Às vezes, leva um tempo para a inspiração chegar.


— Ah sim, sim, sim. — falou ela como se compreendesse, levantando-se da cama e indo em direção a ele lentamente, olhando-o fixamente nos olhos, uma cor verde tão bonita que ela tinha a impressão de já ter conhecido alguém com aquela mesma tonalidade, mas não conseguia se lembrar de quem — Deixa a mamãe ajuda-lo.


De repente e com muita força, Gina pegou e apertou a masculinidade de Harry que soltou um gemido e fez uma careta de dor e de quem não esperava por aquilo.


— Isso inspira você? — perguntou ela séria e em seguida jogou-o com força na cama, e antes que ele pudesse fazer qualquer coisa, ela já havia subido em cima dele. — Vamos fazer amor!


— Fazer amor?


— Você quer, não quer?


Harry tentou sair dali, mas ela o segurava com muita força, deixando-o alarmado. Ninguém avisou-o de que teria que passar por isso e ele não fazia ideia.


— Diga a verdade. Não está sentindo a poesia? — perguntou ela com ferocidade, passando a mão por todo o corpo de Harry de forma possessiva.


Apenas Rony conseguia espiar pela janela de cabeça para baixo o que se passava dentro do elefante, pois Neville, Simas e Dino que estavam no teto seguravam os pés do ruivo. Os quatro amigos não paravam de rir com a força que faziam para segurar Rony enquanto que este gritava por ficar balançando de um lado para o outro.


— Vamos, sinta... — dizia Gina sedutoramente, Harry já revirava os olhos de prazer e gemia enquanto sentia aquelas mãos tão experientes passar por todo o seu corpo, apesar de ainda estar muito assustado. — Liberte a fera! Grrrr! — gritava Gina enquanto bancava cada vez mais a doida.


A garota acabou por conseguir abrir o botão e abaixar o zíper das calças dele e ficou impressionada com o que viu.


— Que garotão! — exclamou ela impressionada de olhos arregalados e boca aberta.


Lá fora e ainda pendurado, mas já tendo parado de balançar, Rony viu tudo e exclamou aos amigos, também impressionado:


— Ele tem enorme... Talento!


— Eu quero a sua poesia! — gritou Gina.


— Certo! — exclamou Harry, conseguindo escapar debaixo dela e saindo da cama, acabando por cair no chão, mas finalmente tendo conseguido se livrar dela.


Levantou-se rapidamente antes que ela o atacasse ainda estando no chão, não duvidava que ela fizesse isso. Começou a tentar se recompor, passando a mão na roupa para tentar desamassar e fechando a braguilha. Não imaginava que fosse ser tão difícil, que ela fosse complicar tanto as coisas e muito menos que ela fosse agir assim. Ou ela ainda não havia o reconhecido ou agora ela tentava agarrar qualquer um que recitasse uma poesia para ela.


_____________________________________________________________________


Continua...
 


No próximo capítulo:


— Não, não, não! — ela se enrolou nos tapetes e começou a rolar pelo chão, gemendo como uma louca, como se cada palavra dele fosse erótica e a excitasse cada vez mais. — Não pare!


— Quero mais! Mais!


— Obsceno! Não pare! Sim! — Gina gritava agora.


Gina se sentou e tinha os olhos arregalados, completamente sem ação. Definitivamente podia esperar qualquer coisa dele, exceto aquilo.


Continuaram abraçados, desejando não estarem em qualquer outro lugar do mundo a não ser ali, naquele momento.
 


 


Lady Potter

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.