FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

ATENÇÃO: Esta fic pode conter linguagem e conteúdo inapropriados para menores de idade então o leitor está concordando com os termos descritos.

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

12. Descobrindo os desafios 2


Fic: Os Sete Desafios


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Capítulo XI



-Em nome de Morgana!


Uma voz estridente despertou o casal de grifinórios do seu “momento mais íntimo”. Era Ginny que tinha as mãos sobre a boca enquanto Malfoy seguia ao seu lado com um sorriso malicioso em seus lábios.


-Deveria arranjar um quarto!


Diz com um forte tom de ironia.


Hermione fechou os olhos e prendeu a respiração com força desejando que aqueles dois parados na porta do seu dormitório não passassem de uma miragem. Pelos céus Ginny faria um escândalo e sem falar que o Malfoy não os pouparia de seus comentários sarcásticos pelo resto da vida.


O moreno não parecia muito diferente, os olhos de Harry encontraram uma Ginny estupefata e logo depois focaram no Malfoy com um brilho assassino. Sonserino desgraçado, comentário maldito. Rapidamente ele levantou-se levantando uma Hermione extremamente vermelha consigo.


-Até onde eu sei... Estamos no “nosso” quarto Malfoy!


Responde Harry entre dentes ao que Draco apenas cruza os braços e balança negativamente a cabeça.


-E eu aqui imaginando que teria que consolar a Granger sofrendo por usa causa...


Comenta maliciosamente o sonserino ganhando um olhar fulminante de Hermione.


-É melhor calar a boca Malfoy!


Ameaça a morena num tom letal que fez Malfoy recuar um passo levantando as mãos.


-Estamos aqui em missão de paz!


Defende-se Draco sem tirar o sorriso irritante dos lábios.


-Que vá em missão de paz para o inferno!


Responde Harry furioso. Enquanto Ginny não conseguia tirar os olhos dos dois e ao ver como a monitora estava vermelha não se conteve:


-Vocês fizeram as pazes?


Questiona com os olhinhos brilhando ao ver o braço de Harry abraçar a cintura de Hermione possessivamente.


-Claro que sim!


A voz de Harry parecia óbvia enquanto jogava-se no sofá sentindo-se contrariado.


-EU SABIAAAA!!!


Gritava a ruiva pulando no pescoço da amiga num abraço esmagador.


-Me conta todos os detalhes???


Pedia empolgada a Weasley diante do sorriso tímido de Hermione que ficara duas vezes mais vermelha.


-Claro Gin... mas, porque trouxe o Malfoy aqui?


Questiona Hermione retomando o controle da situação.


-Ahhh é verdade eu tinha me esquecido dele...


Comenta Ginny dando de ombros para o Malfoy que agora trincava os dentes estreitando os olhos, como raios esquecera-se dele se esteve do lado dela o tempo todo???


-Temos um assunto muito importante a tratar Granger! Para começar quero saber porque essa florzinha maldita não desapareceu ainda!


Reclama Draco impaciente mostrando o pulso ao que Hermione respira fundo, precisaria de muita paciência com o sonserino.


...................................Harry Potter....................................


Luna mexia no seu baú em seu dormitório procurava avidamente por algo, já tinha retirado tudo, roupas, sapatos, meias, casacos, colares chapéus, cachecóis...


-Eu tenho certeza que trouxe!!!


Afirmava a loirinha remexendo uma pilha de edições do Pasquim.


-Onde esteve Looney Lovegood?


Questiona Cho de braços cruzados na porta do quarto.


-Estava com o Ronald!


Responde dando de ombros sem voltar-se para encarar a oriental.


-Soube de fontes seguras que esteve com a Granger!


A voz de Cho tornara-se mais ameaçadora fazendo Luna encara-la curiosa.


-Quer saber se o Harry estava junto?


Questiona Luna sem dar muita importância, mas a outra corvinal mostrou-se mais interessada ao ter o nome do grifinório no meio.


-Ele estava com ela não estava?


Pergunta com uma expressão aborrecida.


-Não deveria deixar os Drifkies atormentá-la tanto!


Os olhos da Chang piscaram duas vezes antes de fitarem a loira em confusão.


-Do que está falando?


Questiona a oriental.


-Está com ciúmes do Harry e coloca a culpa por terem terminado de tudo na Hermione!


Explica Luna sem rodeios fazendo Cho ficar de queixo caído.


-Eu não estou com ciúmes da Granger!


Rebate Cho furiosa trincando os dentes.


-E nem deveria!


Responde Luna que abria um sorriso feliz ao encontrar o que tanto desejava e pulando de cima do baú corre em direção à porta, mas é impedida de sair pela Cho.


-Não pode ir e deixar essa bagunça para trás!


Diz a oriental apontando para as coisas da loirinha espalhadas.


-Oh! Tem razão!


E com um movimento da varinha Luna guarda tudo de vota ao seu baú e desce as escadarias saindo do salão comum à procura dos grifinórios.


E foi num dos corredores que seguia para o salão comunal da grifinória que Luna esbarrou em alguém, mas antes que chegasse a cair no chão o estranho a ampara segurando-a pela cintura.


Assustada ela abre os olhos para encontrar Rony.


-Você está bem?


Perguntava ele com uma expressão preocupada. Pela primeira vez Luna ficara sem palavras, o rosto do ruivo nunca esteve tão próximo ao dela, podia ver claramente aqueles olhos azuis elétricos, os cabelos caindo sobre o rosto definido do grifinório.


Ele enlaçava sua cintura com tamanha facilidade que ela sentia-se feita para estar ali, na segurança que os braços dele transmitiam, o perfume do Wesley a inebriara.


-Luna?


A voz dele soava docemente em seus ouvidos e entregando-se a essa nova descoberta a corvinal sorri mergulhando nos olhos de Ron.


-Luna você...


Ele não terminara de falar, pois, a loirinha arrancou o espaço entre eles levando seus lábios aos dele passando seus braços ao redor do pescoço do ruivo.


Ron estava em choque, de uma hora para outra a corvina o beijava e ele permanecia ali paralisado como uma estátua de mármore, sua mente dava um nó, nada definitivamente nada fazia sentido agora.


Vira milhões de motivos para afastá-la de si. Ela era mais nova, ingênua demais, de outra casa que no momento tinha uma rixa com a grifinória pela que Ginny fez à biblioteca, todos riam dela, ela era a garota mais estranha de Hogwarts e ele estava tendo... tendo alguma coisa com a Lavender! O que seus colegas do time iriam dizer se o encontrassem com Luna?


“Quer saber? Que vá a razão, as pessoas e a Lavender ao inferno!” pensou ao retribuir ao beijo da loirinha apertando-a em seu abraço sem se importar com nada mais. Afinal aquela era a coisa mais normal que poderia ter acontecido no seu dia depois de tudo.


....................................Hermione Granger.............................................


Blaise Zabini encontrava-se no salão comunal encarando uma Pansy Parkinson histérica.


-Ele preferiu uma grifinória pobretona sem classe!


Gritava a morena furiosa.


-Pansy, se ela é pobretona consequentemente ela não tem classe!


Replica indiferente Nott recebendo um olhar fulminante da garota.


-Cala a boca!


Exige ela batendo o pé no chão com força.


-Não percebem que ele está se desviando?


Bradava Pansy perdendo o controle, nenhum dos companheiros de casa parecia mover um músculo se quer para descobrir o que Draco fazia com a Weasley.


-Pansy é apenas uma detenção idiota, agora vai procurar o que fazer tenho coisas mais importantes para tratar com o Nott!


A voz de Zabini eleva-se assustando a morena que finge choro e corre para seu quarto deixando os dois sozinhos.


-O que quer Zabini?


Questiona Nott levantando uma sobrancelha desconfiado.


-Contar algo muito interessante sobre o Malfoy...


...........................................Ronald Weasley....................................


Rony soltou-se de Luna bruscamente com os olhos esbugalhados ao perceber pequenas criaturinhas rosadas com asas azuis sobrevoando sua própria cabeça. O grifinório abanava a cabeça de um lado a outro tentando se livrar daquelas coisinhas voadoras.


-Maldição!!!!


Apontava a varinha murmurando feitiços que os atravessavam acertando o teto.


-Aguamenti!!!


O jato de água subiu e desceu acertando a cabeça do ruivo que ficava cada vez mais frustrado. Luna o fitava com um olhar confuso enquanto o ruivo contorcia-se em desespero tentando pegar as criaturinhas com as mãos.


-Eu estou ficando maluco!!!


Choramingava o grifinório batendo sua cabeça com força contra a parede, até Luna o puxar pelo braço.


-Está fazendo do jeito errado! Para se livrar dos Jasrgs precisa usar lumus!


Explica ternamente a loirinha apontando a varinha para a cabeça encharcada do grifinório e espantando as criaturinhas assustadoras. Luna então sorri encantadoramente enquanto Ron pensava se estava delirando novamente.


..................................Luna Lovegood....................................


-COMO É?


A voz de Malfoy quase tirara Hermione do sério.


-Não vai sair até você completar o desafio!


Repete calmamente a monitora-chefe sentada ao lado de Harry que continuava a lançar um olhar fulminante ao sonserino enquanto Ginny fitava distraidamente sua própria flor perdida em pensamentos.


-Está brincando comigo não está?


A voz do loiro parecia um misto de fúria e desespero.


-Já me viu brincar com algo sério Malfoy?


Responde Hermione impassível lançando-lhe um olhar ao estilo McGonagall, mas antes que o sonserino reclamasse novamente Ron e Luna entram no dormitório e todos voltam-se para Ron que tinha uma aparência um tanto esquisita, os cabelos molhados espetados para todos os lados, a testa inchada e as roupas desarrumadas.


-Não. Perguntem. Nada!


A voz ameaçadora do grifinório fez Ginny explodir em gargalhadas, Harry chorar de tanto rir, Hermione o fitar horrorizada e Draco lançar-lhe um olhar de desgosto.


Luna no entanto dava tapinhas reconfortantes em seu ombro.


-Não está tão mal assim!


Dizia carinhosamente a loirinha e Ron sentiu vontade de chorar pela humilhação.


Uma hora mais tarde todos mais tranqüilos debatiam sobre como descobrir o que significaria cada desafio até Luna se pronucniar.


-Meu pai fez uma pesquisa sobre o significados das flores na edição de primavera do Pasquim! Talvez tenha alguma informação útil já que não podemos ir à biblioteca!


Explica a corvinal puxando uma edição das vestes e abrindo no chão para todos verem. Com a menção a biblioteca Draco e Ginny sentem-se brevemente desconfortáveis. Teriam que acelerar o trabalho para seu próprio bem.


-Existem mais de cinqüenta flores documentadas aqui, então seria melhor cada um procurar algo referente à sua!


Explica Hermione ao grupo que concordam. A primeira foi Luna:


-Eu tenho um girassol... O Girassol tem o significado inseparável de adoração a vida, segundo as lendas bruxas essas flores representam a glória, paixão e dignidade, trazem boas vibrações mágicas e alegria, impondo integridade e respeito a todas as criaturas vivas!


Depois que a loirinha terminou a leitura todos a encaravam estranhamente. O próximo a pegar a revista foi Draco.


-Essa coisa aqui é muito esquisita para entender!


Resmunga o sonserino olhando para o próprio pulso ao que Ginny puxa seu braço agressivamente apertando seu pulso estreitando criticamente os olhos até gritar assustando o loiro.


-É uma orquídea seu trasgo!


Responde a ruiva ganhando um rosnado furioso do loiro que impaciente volta sua atenção a revista.


- Orquídea: flor de grande beleza... blá, blá, blá... traduz a delicadeza e graciosidade, representando o amor nas lendas bruxas, representam a beleza luxuosa, requinte e força, usada em brasões de poderosas famílias significavam a linha de transição ente bem e mal...


Ao terminar de ler o sonserino tinha um ar de desprezo ao que Rony e Harry gargalhavam ferozmente.


-Beleza luxuosa?


Questionava incrédulo Harry antes de cair no chão de tanto rir.


-Mérlin, delicadeza e graciosidade realmente definem o Malfoy!!!


Dizia o Weasley chorando de rir.


-Vou estuporá-los Potty e Weasel!!!


Murmura Draco apontando sua varinha para eles, mas Ginny interrompe arrancando a revista da mão do loiro e derrubando sua varinha.


-Agora é a minha vez senhor gracioso e delicado!


Provoca Ginny, a essa altura Draco já estava vermelho, não de vergonha (isso nuncaaaaaaa, imaginaaa XP) mas de ódio, ele faria esses malditos grifinórios pagarem por isso!


-Minha flor é uma Lótus... aqui diz que é uma flor que simboliza elevação e expansão espiritual. Cultuada por muitos povos representando o poder divino, em algumas lendas bruxas a flor representa a pureza e a vida atribuindo grande poder à flor que supera as dificuldades de nascer na água com raízes fortes e para gerar uma flor tão delicada!


Ginny parecia satisfeita com o que leu enquanto Draco estreitava os olhos para ela, afinal a ultima coisa que ela poderia representar era pureza!


-Essas pesquisas estão erradas! Não tem como essa garota cabelo de fogo representar poder divino e pureza!!!


Bradava o Malfoy enquanto Ginny o lançava um olhar fulminante.


-Não ouse falar assim com a minha irmãzinha sua doninha!


Ameaça Ron.


-Hey!!! Sem conflitos no meu dormitório!


Exige Hermione se colocando entre os dois afastando-os, agora Ginny segurava o braço de Ron enquanto Hermione guiou o Malfoy para uma poltrona afastada do ruivo.


-Bem agora é a minha vez!


Explica a morena pegando a revista e procurando o nome da sua flor.


-O Lírio ou como também é conhecido como flor-de-lis é o maior símbolo bruxo de poder e soberania, algumas lendas envolvendo a flor ligam a rituais de consagração à pureza de corpo e alma, ela aponta o caminho do sol e guarda o segredo da fonte da vida!


Ao terminar de ler os olhos de Harry a fitavam com ternura, ela sabia que o lírio era a flor de sua mãe.


-Agora é a sua vez Harry!


Diz a grifinória estendendo a revista para ele.


-Ok! Essa flor aqui parece um... hm... ah um crisântemo...


Um olhar vazio cruzou os olhos verdes antes de prosseguir, o que não passou despercebido por Hermione.


-São flores associadas à morte e transformação da alma... Elas também representam a proteção, a esperança e a compreensão dos limites da vida nas lendas bruxas do início dos tempos. Em grego, crisântemo significa "flor de ouro". E no oriente é considerado uma das plantas nobres e o símbolo do sol!


Harry terminou de ler sentindo-se um pouco confuso, mas deixou isso de lado ao passar a revista para Ron


-Finalmente cara! Essa flor é muito esquisita...


Reclama Ron quando Luna sentou-se ao seu lado fitando a flor com atençao antes de apontar um nome na Revista.


- Alstroemeria!


Explica a corvinal ganhando um olhar incrédulo de Ron.


-Alostromeia?


Questiona o ruivo confuso.


-Não Ron! Alstroemeria! É uma flor da América do sul...


Comenta Hermione ao corrigir o ruivo.


-Que seja... aqui diz que... Os bruxos a utilizam para simbolizar o forte vínculo entre duas pessoas!!!


Nesse momento Luna sorri brilhantemente para o ruivo que engole seco antes de continuar.


-Tem significados variados, mas sempre ligados a amizade e lealdade em lendas bruxas são usadas para desvendar belezas ocultas e dominar a resistência ao mal! É gostei da Alostrendia!


Anuncia Ron sentindo-se satisfeito.


-Alstroemeria!!!


Corrige Ginny impaciente.


-Bem agora que cada um já sabe o significado da flor deve ligá-lo a alguma questão pessoal! Alguma questão que possa levá-lo a um desafio especial!


Explica Hermione folheando o diário de Lily.


-Aqui... é possível que os primeiros sinais sejam evidenciados através de sonhos e vidências!


Traduz a monitora para todos.


-Ótimo!


Murmura Draco sarcasticamente.


-Estou indo embora!


Levanta-se o sonserino quando Ginny coloca o pé em seu caminho quase o fazendo cair de cara no chão.


-Não tem nada a dizer... Malfoy?


A ruiva lançou-lhe um olhar acusador ao que o sonserino esfrega as têmporas com força voltando-se para Hermione.


-Granger... posso falar com você?


Pergunta esforçando-se para não explodir.


-O que deseja falar com a Hermione?


Harry se coloca diante de Draco que trincando os dentes responde:


-Nada que o interesse!


Responde arrogante.


-Não vai falar com a minha noiva sem a minha presença!


Acusa Harry encarando perigosamente o Malfoy.


-Meu Mérlin, vocês estão noivos????


Rony quase engasga com a notícia.


-Depois explicamos Ron... Harry, por favor, se acalma!


Pede Hermione segurando a mão do moreno antes de dirigir-se ao Malfoy.


-Malfoy, seja o que tenha a falar, pode falar diante dos nossos amigos! Todos aqui são de plena confiança!


Garante Hermione olhando nos olhos do loiro que respira fundo.


-Confiáveis para você...


Responde o sonserino com ironia.


-Malfoy ou conta você ou conto eu!!!!


A voz de Ginny se fez ouvir.


-Certo Weasley!


Responde mal-humorado o loiro saindo e deixando todos para trás.


-Ele pode saber quem estava na câmara além de nós!


Explica Ginny com determinação, o loiro poderia preferir seu orgulho a pedir ajuda, então ela faria isso por ele. Mas Hermione segue atrás do sonserino disposta a fazê-lo ficar.


-Malfoy espera!


Pede correndo até alcançá-lo, ele já estava distante do dormitório quando virou-se para encarar a grifinória.


-O que quer Granger?


Pergunta entre dentes.


-Você queria falar comigo, então aproveite sua chance!


Responde no mesmo tom a morena cruzando os braços. O sonserino respira fundo contando tudo o que acontecera e a afirmação de Ginny ao ouvir as palavras do diretor Dumbledore.


-Não vai me acusar de arrogância ou me chamar de comensal da morte?


Comenta sarcasticamente o Malfoy.


-Não! Você é mais uma vítima do que um vilão nessa história!


Responde Hermione com encostada num pilar analisando mentalmente todas as informações que conseguira.


-Como?


Questiona Draco encarando-a chocado.


-Não precisa fingir-se de ofendido Malfoy... eu conheço muito bem meus amigos, sei que Ginny o colocou em detenção junto com ela de propósito e pelo que me parece isso tira você automaticamente da lista de suspeitos! Ao menos temporariamente... deve agradecer a ela... me parece que Ginny está lutando com garras e dentes por você!


Comenta Hermione retornando para seu dormitório deixando um Malfoy impressionado para trás. Ela realmente merecia o título de bruxa mais brilhante da sua geração.


............................................Draco Malfoy...............................................


A noite chegou rapidamente, e todos reuniam-se no grande salão para o jantar aguardando notícias de Dumbledore sobre o recente ataque a Hogwarts. Todos os professores encontravam-se com expressões exasperadas, Snape como sempre impassível lançando vez ou outra um olhar de desprezo.


Harry sentava entre Hermione e Ron, que obrigou Ginny a ficar sentada de costas para a mesa da sonserina fato que deixou a ruiva furiosa recusando-se a tocar na sua comida. De qualquer forma ninguém poderia impedi-la de falar com o Malfoy quando estivessem cumprindo detenção em poucas horas.


Hermione estava concentrada em organizar uniformemente as informações do dia em sua cabeça enquanto Harry parecia preocupado com o que o diretor teria a dizer durante o jantar, sentia que algo muito ruim estaria por vir.


 Luna estava sentada num lado isolado da mesa da corvinal, entretanto lançava olhares sonhadores para seus novos amigos grifinórios, na mesma mesa Cho encarava Harry furiosamente, como sempre ele estava ao lado da garota sabe-tudo, resmungava a oriental.


Rony desviava os olhares de Luna a cada cinco segundos, por alguma razão sempre que ela estava por perto ele via aquelas criaturinhas bizarras e isso o deixava louco. Estava perdendo o pouco que tinha de sanidade mental e já cogitava a possibilidade de pedir uma transferência para St. Mungus na ala de delírios mentais.


Draco no entanto aparentava o mesmo equilíbrio e inexpressividade de sempre, sentava ao lado de Zabini e Vincent, desta vez afastado de Pansy que tinha os olhos copiosamente vermelhos e uma expressão desolada. Pela forma como a sonserina olhava para as costas de Ginny qualquer um poderia jurar que seus olhos a lançariam avadas.


Entretanto na mesa Lufa-Lufa Jason Stuarts fitava Hermione ao lado de Harry com uma irritação crescente dentro de si. Seu irmão mais novo não parava de falar no Potter e agora que dividia o dormitório com Hermione ele sentia-se em desvantagem, teria de encontrar um jeito de aproximar-se dela sem o grifinório por perto.


-Atenção meu queridos alunos!


A voz do diretor ecoou pelo grande salão recebendo a atenção de todos.


-Tenho muito a explicar a todos vocês...


Começa o diretor encarando os jovens bruxos diante dele. Harry apertou a mão de Hermione antes de atentar novamente à Dumbledore.


-Esta manhã nossa escola fora atacada por um comensal da morte!


A comoção fora geral, todos os alunos reagiam horrorizados até que novamente o diretor chamou a atenção deles.


-Bellatriz Lestrange fora detida antes de atingir seus objetivos obscuros por nosso estimado professor Lupin e nosso corajoso elfo Dobby!


Hermione suspira aliviada pela presença de Sírius e dos demais ter sido mantida em segredo.


-Agora ela está sob domínio do ministério! Amanhã Hogwarts receberá a proteção dos aurores e a enfermaria será reconstruída! Madame Pomfrey retornará a suas atividades logo em breve enquanto estiver ausente a professora McGonagall será a responsável pelos cuidados médicos da escola! Enfim, espero que tenhamos dias mais tranqüilos a partir de agora!


O silencio reinou após a fala do velho diretor e o jantar pareceu levar horas para acabar.


-Ele não mencionou a ausência do Hagrid!


Comenta Harry desconfiado para Hermione e Rony.


-Também não disse que alguém pode ter facilitado a entrada de Bellatriz nem o que ela queria!


Responde Hermione franzindo a testa.


-Tem muitas coisas que ele não disse esta noite, coisas que ainda temos que descobrir sozinhos!


Diz Rony entre sussurros.


.....................................Ginny Weasley.......................................


Draco esperava Ginny encostado à porta da biblioteca com os braços cruzados e olhos fechados como se estivesse em meditação, sua tranqüilidade acabou no mesmo instante que ouvira passos apressados pelo corredor em sua direção, era ela.


-Desculpe, eu me atrasei por culpa do Rony!


Diz ofegante a ruiva que tinha o rosto corado pela corrida encarando o Malfoy que nada disse, apenas abriu a porta da biblioteca para entrarem. Ginny segue atrás de Draco no interior sombrio da biblioteca, a luz da lua adentrava pelos vitrais dando um ar fantasmagórico ao lugar.


-Podemos acender algum abajur?


Questiona a Weasley estreitando os olhos, mas conseguia enxergar as costas do sonserino a menos de três palmos de si, imaginou como seria capaz de guardar os livros em seus devidos lugares no escuro?


-Porque está fazendo isso?


A voz do loiro a cortou.


-Fazendo o que?


Questiona confusa a ruivinha.


-Porque está tentando me ajudar e me prejudicar de todas as formas possíveis ao mesmo tempo?


Pergunta agora voltando-se para ela. Era incrível que mesmo no escuro ela conseguia ver perfeitamente os olhos cinzentos do sonserino que pareciam prendê-la ali, impedindo que sua mente formasse alguma resposta coerente, esquecia o que era certo ou errado, apenas sabia que queria estar o máximo possível ao lado dele.


-Eu não sei!


Responde fracamente sem desviar os olhos dele.


-Não sabe mesmo ou não tem coragem de me responder a verdade Weasley?


Interrompe o Malfoy aproximando-se perigosamente da garota.


-Eu não sei explicar, apenas senti que precisava...


Responde nervosa a ruiva.


-Precisava me ajudar?


Questiona o Malfoy.


-Precisava estar perto de você!


Responde a grifinória sentindo o coração acelerar dentro do peito. O sonserino conseguia enxegar a si mesmo refletido nos olhos azuis de Ginny, nesse momento ele sentiu-se impelido a aproximar-se mais da garota, mas o barulho de um livro sendo derrubado os fez afastarem-se bruscamente. Draco estreita os olhos seguindo para acender as luzes da biblioteca quando um vulto estranho atravessava algumas estantes.


-O que foi aquilo?


Pergunta Ginny apontando para a mesma direção que viram o vulto desaparecer.


-Nada bom com toda certeza!


Responde o sonserino puxando o braço da grifinória sem tirar os olhos do lugar.


........................................Remo Lupin.............................................


Harry estava deitado na sua cama no dormitório de monitor-chefe que dividia com Hermione, encarando o teto com os braços cruzados sobre a cabeça. O moreno refletia sobre os últimos acontecimentos.


Sabia que depois desses desafios as coisas jamais voltariam a ser as mesmas. Tudo mudara, sua relação com Hermione mudara, seu conhecimento a cerca dos planos de Dumbledore, do destino de Sírius, das armadilhas de Voldemort, o desaparecimento de Hagrid...


Um suspiro cansado se fez ouvir. A imagem dos Dusleys chegou a mente, o bruxo das trevas conseguira atravessar as barreiras de proteção de alguma forma e seu desespero chegou a tal ponto que envolveu seus amigos nesse furacão.


A história de seus pais morrendo repetia-se noite após noite em seus sonhos, a voz agonizando de sua mãe gritando o atormentava, sua cicatriz doía como o inferno e ele ainda tinha que agüentar as visões sobre cada um dos assassinatos cometidos por ele...


As mãos fecharam-se em punhos. Ninguém parecia entender o que ele estava passando, todos se mostravam dispostos a ajudar, mas ninguém sabia como era estar na pele do menino que sobreviveu, ninguém sabia o que era viver sob o peso de uma guerra e com uma profecia anunciando sua morte.


A imagem de Hermione atingiu seus sentidos, seu sorriso, seus olhos castanhos tão doces... seu abraço o envolvendo o perfume dos seus cabelos encaracolados, o calor do seu corpo sob o dele... o vínculo.


Nos momentos seguintes ela podia enxergar perfeitamente o círculo de fogo mágico no interior da câmara cercando ele e Hermione. Via também claramente o rosto de Ron e Luna de um lado, Draco e Ginny do outro e centenas de fantasmas os perseguindo.


Ficou desesperado, queria ajudar, via os feitiços dos seus amigos atravessarem os corpos desses fantasmas, os rostos espectrais pareciam com as vítimas de Voldemort, sentiu-se congelar quando encarou o espectro de Cedrico.


Sentindo-se diante de um dementador a absorver toda sua felicidade os olhos de Harry seguiram em direção a onde Cedrico apontava. Encontrou Hermione, novamente tinha o corpo coberto por runas douradas e uma aura azul poderosa a envolvia.


Harry tentou correr até ela, mas seus pés estavam pesados demais para moverem-se do chão, ele parecia estar em câmera lenta enquanto gritava por ela. Viu Luna ser atingida primeiro e jogada contra a parede com uma flecha de luz, depois Ron e por fim Draco e Ginny que estavam de mãos dadas.


Gritou desesperadamente por seus amigos, apontava a varinha para eles tentando acordá-los, mas, magia nenhuma saía dela, o que estava acontecendo? Furioso voltou a gritar por Hermione, mas sentiu-se congelar ao ver uma pessoa. Com o corpo e rosto coberto por um manto negro.


O estranho apontava a varinha para Hermione lançando uma magia sobre ela que pareceu não ter efeito, então o estranho voltou-se para ele com o rosto de Voldemort e gritou “Avada Kedavra” o flash verde o atingiu no peito o derrubando ao chão num baque doloroso, mas apesar da intensa dor que quase o impedia de respirar ele percebeu que estava vivo...


“Hermione” seu desespero estava completo, o círculo de fogo morria aos pouquinhos e as runas perdiam o brilho sobre a pele pálida e gélida da grifinória. Ele a perdera! A risada maníaca de Voldemort ecoava em sua cabeça quando Harry gritava por Hermione.


-Harry acorda!


A grifinória o sacudia fortemente pelos ombros quando Harry abriu os olhos verdes. Ele estava novamente em seu quarto no dormitório dos monitores. Suas mãos agarravam num aperto agressivo os pulsos de Hermione que o fitava assustada.


Fora um sonho!


-Harry o que aconteceu?


Questiona Hermione preocupada. A grifinória encontrou todos os móveis do quarto levitando e Harry gritando agonizante por ela, o moreno estava encharcado de suor e tremia violentamente.


Num gesto rápido o garoto a tomou em seus braços sentindo seu cheiro, seu corpo, seu calor, sua respiração. Precisava desesperadamente dela, saber que não estava sonhando, que era sua realidade agora.


-Eu não vou perdê-la Mione! Nunca!


Repetia Harry enquanto Hermione o acalmava acariciando seus cabelos ainda úmidos. A monitora sentiu lágrimas ardendo em seus olhos, ela queria tomar metade dessa dor que ele guardava para si, para aliviar o peso de tudo o que enfrentava desde o dia que perdera seus pais.


Sentiu seu coração apertar, fora injusta ao escolher fazer o vínculo, mas não suportaria saber que algo o poderia acontecer. Ela afastou-se brevemente do grifinório segurando o rosto pálido entre suas mãos fitando seus olhos com todo o carinho que existia dentro dela.


-Eu te amo Harry!


O escolhido a fitava sem palavras, breves segundos se passavam até que Harry rompesse a distância entre eles beijando os lábios de Hermione apaixonadamente.


.......................................Lily Potter.....................................


Como prometido mais um capítulo que na minha opinião ficou lindooo *-* e que adoreeeeei escrever porque foi completamente baseado nas sugestões de vocês XD


Ahuahuahuahuahuahauhauahuahauhauahu


Bruna Jean Granger Hale Cullen Potter!!! Menina do nome bonitooooo, me diz o que achou do capítulo de hoje!!! O que achou mais interessante? O que mais gostou hein??? Estou curiosa para saber sua opinião XD E garanto que já estou desenvolvendo uma relação mais “pacífica” entre Draco e Hermione hauauhauhauahuahua prometo momentos muito engraçados com esses dois!!! Ahh me diz o que achou dos momentinhos Harry&Hermioneeeeee!!! Comentaaa pleasee =D


Senhorita Rosana Franco... aiaiai!!! Me deixou com uma crise existencial absurda tive que reler seu comentário umas dez vezes para escrever esse capítulo de hoje (Adorei o desafio de me colocar no lugar do Harry e tentei mostrar um pouco disso na ultima parte com o pesadelo, e nossa foi difícil escrever tudo de uma forma bem obscura e assustadora para parecer o Harry, mas amei a experiência *-*) o que achou hein??? Me saí bem???? Alguma crítica? Alguma sugestão? O que mais gostou? O que menos gostou??? Sua opinião é valiosa pra mim XD então comentaaaaaaaa muitooooo!!!


OMG!!! Angeline G. McFellow!!! É sempre incrivelmente bom ler seus comentários, de verdade me deixam mega feliz (em ambas as fics hauhauahuah )XD hauhauhauhauhauhaua é acho que estou denegrindo a imagem do coitado do Ron!!! Mas não resisto quando penso nele só o vejo com aquela cara de medroso!!! Coloquei um momento mega especial entre ele e a Luna, o que achou do beijo que a corvinal roubou dele hein??? Ahh o que achou da resposta do Harry ao Malfoy??? Ele ficou de péssimo humor a reunião inteirinha encarando mortalmente o Draco por ter interrompido o grande momento hauhauhauahuahuahau, mas prometo que ele e a Mione ainda vão aproveitar muito o tempo deles sozinhos =P o que achou do capítulo de hoje??? O que mais goostou?


Comenteeeeemmm e eu posto o mais breve possível XD


Beijinhuxxx


=****

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Shell Weasley em 10/03/2012

Aiiiiii que lindo esse capitulo!! Ai que linda as partes R/L! Ai que lindo as partes H/Hr! Aiiiiiiiii que linda sua fic! Amei!

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por rosana franco em 07/03/2012

Desculpa a demora pra comentar mas estava com problemas no pc e só vou ter tempo de ler os outros caps no final de semana,acho q ficoulegal o sonho do Harry e não se esqueça de como deve ser dificil ter a vida de outra pessoa em suas mãos.Agora o Rony e a Luna são realmente fantasticos .

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Bruna Bullock em 27/02/2012

Amei!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
Posta logo!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
Beijosssssssssssssssssssssssssssssssssss 

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Angeline G. McFellou em 26/02/2012

srsrrsrsrsrs Amo o Harry! Resposta fantástica ao pequeno Malfoy! perfeito de verdade.
E a Ginny toda estirica (mais que a própria Mione) com as noticias da união ods dos então ri muito!
*.* Rony e Luna na maior pegação quem diria em? Quem te viu e quem te ve Ronald Weasley.
Blaze esta armando contra o Malfy mais isso realmente não me surpreende , sabe sobras nem todas são boazinha e de estimação.
Faladno em estimação que que foi aquele clima entre a Gin e o Draco? Cara deu pra sentir a tenção. 
Cra a Cho ta bem chatinha como sempre, e o Jason vai tomar na cara quando solber do noivado.
Falando em noivado que final mais teno, coitado do Harry ter um pesadelo desses mais o final foi bem interessante não?
Agora quanto ao significado de cada flor eu tenho minhas teorias mais vou quardalas para mim por em quanto belezinha?
Amei o capítulo curiosa pela continuação, att assim que der, por favor.
Beijos... 

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Coveiro em 25/02/2012

Muito legal a fic
Espero continuação logo

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.