FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

ATENÇÃO: Esta fic pode conter linguagem e conteúdo inapropriados para menores de idade então o leitor está concordando com os termos descritos.

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

16. Capítulo 15


Fic: A new beginning


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Capítulo 15


 


Fred acordou e sentiu o corpo de Ártemis entre seus braços. Abraçava-a pela cintura, sentindo o cheiro dela. O calor que emanava do corpo dela... Ele, finalmente, soube onde terminava a tatuagem. Sorriu e sentiu o corpo responder diante da lembrança da noite anterior...


Flashback


Ela não esperava ouvir isso dele. Seus olhos encheram-se de lágrimas. Um peso enorme saindo de si. Uma lágrima escorreu e ele soltou o punho dela, para secar.


- Não... Não chore mais por mim... Por favor... – ele voltou a beijá-la, com calma. Depois foi alternando palavras e beijos rápidos – Eu. Sou. Apaixonado. Por. Você.


Ela sorriu.


- Eu também, Fred...


O beijo deles era intenso. Ártemis desviou da boca dele, beijando e mordendo o maxilar e o pescoço do ruivo.


- Espere... – ele pediu – Ainda não entreguei o seu presente – a voz rouca.


Os dois voltaram a se sentar e ele tirou do bolso da calça um embrulho. Pegou sua varinha e aumentou-o. Ártemis sorriu e pegou a caixa, abrindo-a em seguida. Havia uma delicada corrente de prata, com um pingente de um leão e uma águia entrelaçados.


- É lindo! Coloque em mim, por favor? – ela pediu, sorrindo e virou-se. Fred colocou o colar e ela mostrou-o sobre o peito – Então?


- Linda... Você é linda... – ele puxou-a para um beijo. Seus dedos indo até a base da nuca, segurando-a pela raiz do cabelo. Impedindo-a de fazer algo que ela não faria jamais: afastar-se.


Logo ela estava sentada sobre ele. A camisa de Fred foi puxada e Ártemis, mais uma vez, deliciou-se com a visão à sua frente.


- Vamos para o quarto – ela pediu enquanto o beijava. Fred a segurou pela cintura e foi até o quarto da namorada.


- Você fará aquela dança novamente para mim um dia desses?


- Quando você quiser. – ela disse. Eles falando entre beijos, mordidas, provocações.


- Sempre que eu quiser. – o ruivo disse, enfatizando o “sempre”. Deitou-a na cama – Já estou sem camisa... Que tal você se livrar da sua? – ele não esperou uma resposta, pegou a varinha e sumiu com a camiseta que ela vestia. Ártemis riu. Fred olhou para o sutiã preto. Soltou o ar com força.


Ela envolveu a perna em torno dele, puxando-o para baixo. Os lábios se colaram. Depois, ela inverteu as posições. Já sentia o membro dele contra sua intimidade. Levantou-se para tirar os sapatos. Tirou os dele. E também tirou as calças do ruivo, deixando-o apenas com uma boxer preta.


Ártemis beijou-o na boca. Descendo pelo maxilar e pescoço. Alternava beijos, lambidas, mordidas. Beijava o peito e a barriga. Sua mão tocava-o sobre a boxer. Ele gemia...


As mãos dela foram até a barra da boxer, puxando-a, lentamente, para baixo. Desfez-se dela e viu o membro rígido. Por ela. Para ela. Envolveu-o com os lábios e ouviu Fred murmurar um palavrão.


Apenas provocação.


Logo começou, novamente, a subir os beijos. Seu corpo roçando o dele. Provocando-o mais ainda...


 - Quer ver onde termina minha tatuagem, Frederick Weasley? – Ártemis sussurrou de forma sedutora no ouvido do ruivo.


- Sim... Sonho com isso desde o dia que te vi naquela boate...


Ela levantou-se, saindo da cama. Fred apoiou-se sobre os cotovelos para ter uma melhor visão da namorada.


Ela virou-se tirando a calça lentamente. Ele sentiu-se ainda mais excitado. A cauda do dragão continuava por um caminho que ele ainda não podia ver, já que ela estava de costas e a cauda ia para a frente do corpo. Quando ela virou-se novamente, Fred sorriu de lado...


- Oh Merlin... – ele levantou-se rapidamente – Posso? – Fred perguntou, os dedos na lateral da calcinha.


Via que a tatuagem seguia pela lateral do corpo e era ocultada pela pequena peça. Ártemis encolheu os ombros, sorrindo...


- Claro...


Sentiu os dedos dele contra sua pele. Ele descia sua calcinha vagarosamente.


Fred sentiu o coração bater de forma acelerada. Aquela era, sem dúvida, a tatuagem mais sexy que já vira. E tornou-se ainda mais quando viu que a cauda do dragão terminava na virilha de sua namorada. O rabo do dragão ia até...


- Ártemis... – ele disse beijando a tatuagem... A pele dela...


O beijo dele... Fazendo com que as pernas da morena fraquejassem. Logo estavam na cama novamente. A garota beijando e mordendo a pele do namorado.


Logo a cueca dele também foi jogada longe. Beijos, sussurros, trocas de carinhos, de palavras... Fred entrou em Ártemis e sentiu algo que nunca sentiu... Completude... Sincronia nos movimentos, nos sentimentos...


Abraçou-a fortemente quando terminaram... Permitiu-se ser feliz... Apenas com ela conseguia isso...


Fim do flashback


- É HOJE!!!! – Renata entrou gritando e, como era costume, pulando na cama da amiga.


- Fala sério, Rê! É cedo... Quero dormir mais um pouco! – Ártemis falou, cobrindo o rosto. Renata puxou a coberta.


- Nada disso! Temos um monte de coisa para fazer!


- Um monte de coisa? Será numa boate! Não temos nada para fazer! – Ártemis tentou puxar o lençol novamente, mas a amiga a impediu.


- Temos que pensar na roupa, fazer cabelo e maquiagem! E temos que ver se nossas mesas estão realmente reservadas. E confirmar as presenças e você precisa me contar sobre a surpresa...


- Rê, - a outra professora falou levantando-se – faltam cerca de dez horas para a sua festa. Dez horas! E você não vai ficar pentelhando os outros com corujas pedindo confirmação, sendo que você fez isso três dias atrás. Além do mais, se perguntar mais uma vez sobre essa surpresa, eu cancelo tudo e você fica sem saber.


Renata pensou em argumentar, duvidando que sua amiga fizesse realmente aquilo, no entanto optou por não insistir.


- De qualquer forma... Já escolheu sua roupa? O que acha daquele vestido lilás?


- Rê, eu te amo, mas sossega senão eu deixo você trancada no seu quarto até uma hora antes da festa! – Ártemis falou, segurando a risada, pondo-se de pé.


- Você não faria isso! – Renata exclamou, vendo a outra entrar no banheiro. Ártemis riu e ouviu os gritos do outro lado – Está assim, toda engraçadinha, só por que está de namorico com Fred Weasley, não é? Nem tira esse colar aí! E eu vou separar aquele vestido!


---


- Tem certeza? – Fred perguntou olhando para Matt.


- Sim, claro que eu tenho. Acha que o colar que deu para Ártemis é muito diferente disso? – o ruivo cruzou as mãos sobre a mesa. Não tinha pensado sobre aquela perspectiva. – Eu gosto dela... Eu a amo, Fred. Quero apenas dar algo que demonstre o que sinto... E que quero estar com ela. Sempre.


O ruivo sorriu para o amigo.


- Ela é uma boa garota... Fico feliz por você.


---


- Oi, Fred – Ártemis cumprimentou, sorrindo. Ele a abraçou e murmurou:


- Você está linda.


- Obrigada – ela respondeu, levemente encabulada.


- E a aniversariante? – ele perguntou – Trouxe algumas flores para ela... E para você! – Fred fez um floreio e dois buquês apareceram.


- Não precisava... – a morena deu um rápido selinho nele e foi colocar as flores no vaso. – Renata está quase pronta.


- Matt quer conversar com ela em particular. Tudo bem se nós formos antes? – Fred perguntou. Ártemis levantou a sobrancelha desconfiada.


- Tudo bem... Eu vou avisá-la e você vai me contar o que seu amigo está aprontando. – ela foi até o quarto e explicou para Renata a situação.


- Conversar em particular? Será que ele vai terminar?! – Renata exclamou, quase borrando o batom.


- Deixe de falar besteiras! O cara é louco por você!


- Mas...


- Nada de mas! Não comece com isso! Provavelmente, ele quer entregar o presente de forma particular, como Fred fez. – elas se abraçaram – Só que contenha-se com o presente, afinal estaremos te esperando!


---


Matt recebeu um patrono de Fred avisando que a “área estava livre” para sua aparição. Ajeitou sua camisa azul clara. Sabia ser a cor preferida de Renata nele. Dobrou-a até os cotovelos dando um ar meio despojado. Calça escura. Passou a mão pela camisa mais uma vez.


- Você está bonito, Matt.


- Obrigado, Danny.


- Amanhã, eu vou mesmo poder sair com a Renata? Vou? Eu quero dar meu presente para ela.


- Você vai se comportar com a Senhora Bates? – Matt perguntou, olhando o irmão que estava em pé na cama, mas rapidamente sentou-se.


- Claro que sim! Eu sempre me comporto. A Renata disse isso! Ela não disse isso na reunião também?


Matt pigarreou, sem graça, lembrando-se da reunião. Bagunçou os cabelos do irmão. Ajeitou o próprio cabelo mais uma vez, passou um perfume e pegou o presente sobre o criado-mudo.


- Eu vou indo, pois não é educado se atrasar para um encontro. Amanhã, levaremos Renata para comer um monte de porcaria, topa?!


- SIMMM!!!!


Matt despediu-se do irmão, da babá e aparatou diretamente na porta de entrada do apartamento da namorada. Sentiu a mão suando e limpou na calça. Estava nervoso. Bateu na porta, ouviu a voz dela do outro lado pedindo para esperar. Renata abriu a porta instantes depois.


Ele estava lindo. Percebeu que ele escolhera o tipo de roupa que ela gostava e a cor que ela gostava...


Sorriu de lado. Seus olhos percorreram cada detalhe do corpo dela. Olhou o decote em V que valorizava os seios da namorada. O vestido vermelho contrastava de uma forma incrivelmente sexy com a pele dela e formava um conjunto ainda mais tentador com os cabelos soltos e pretos. Renata falou algo, mas seu cérebro não registrou. Notava a forma como a maquiagem escura destacava os olhos castanhos.


Ela virou-se e Matt precisou se apoiar no batente da porta. Sentiu o corpo responder assim que viu o decote da parte de trás... Ia até a cintura. As costas nuas...


Ela virou-se novamente. A bota de cano longo e salto alto apenas deixava a imagem ainda mais tentadora...


- Não vai entrar? – ela perguntou, ao notar que ele permaneceu parado à porta. Olhando-a.


Tinha acertado na escolha da roupa. Ele movimentou-se e a morena deu passagem, segurando com força na maçaneta da porta.


- Eu... Eu recebi o recado do Fred – ela disse, um tom meio inseguro. Matt ainda demorava um pouco para raciocinar e processar o que ela falava. Sua vontade era esquecer-se da festa e dos convidados. Agarrá-la ali mesmo. – Matt? – o loiro voltou a si...


- Espero, sinceramente, que não esteja pensando que seria frio para terminar com você bem no dia do seu aniversário...?


- Não! – Renata exclamou, a voz um tanto aguda – Quer dizer, eu pensei em várias coisas... Até isso passou pela minha cabeça, mas... Acho que conheço você o suficiente para saber que jamais faria isso.


- Além do mais, – Matt disse, aproximando-se e passando um braço pela cintura dela – você sabe que eu te amo, não sabe?


- Sei... Eu também te amo... – Renata inclinou a cabeça e sentiu seus lábios colando-se aos deles num beijo quente e apaixonado.


As línguas se encontraram. Ora na boca dele. Na boca dela. Fogo. Desejo. Amor.


- Espere. – ele falou, relutantemente. – Se continuarmos assim, a aniversariante não vai comparecer à própria festa. Ela sorriu, lembrando-se das palavras da amiga: contenha-se. – Sente-se aqui. Quero entregar seu presente. Mas antes...


Matt segurou a mão dela e olhou nos olhos castanhos. Sim, amava Renata... Ela era perfeita em tudo. E o completava como nunca antes tinha se sentido completo. Sabia que ela tinha algo diferente e único desde que a vira pela primeira vez.


- Eu queria dizer que desde que te vi, na escola, recebendo meu irmão e as outras crianças, eu senti que você tinha algo especial. Algo que mexeu comigo. E eu não me importava de acordar mais cedo apenas para levá-lo e para vê-la sorrindo. Seu jeito tímido e estabanado... – ela corou levemente – Fiquei... Encantado por você, Renata Evans.


- Matt... Isso... – ele a calou colocando seu polegar sobre os lábios dela.


- Sei que estamos namorando há pouco tempo, mas eu tenho certeza que é você que eu quero do meu lado. Conhecendo mais, tendo ocasionais brigas e, futuramente, um sexo de reconciliação... – ela riu pelo nariz enquanto Matt jogava alguns fios negros sobre o ombro dela. – Eu te amo... Por isso... – ele tirou a caixinha do bolso – Quero te entregar isso... – ela levou às mãos à boca – Ainda não é um pedido de casamento. Ainda não... Mas são alianças de compromisso... – ele abriu a caixa e Renata viu duas delicadas alianças de prata na caixinha de veludo preta.


- Matt... – os olhos dela encheram de lágrimas. O peito começou a bater descompassado.


- Então, Renata Evans... Você aceita?


- CLARO! – ela deu um grito estridente, pulando no pescoço dele.


Matt a envolveu em um abraço apertado. O coração repleto de uma alegria nunca sentida antes. Eles se afastaram e o loiro pegou a mão da namorada entre a sua, colocando a aliança no anelar dela. Ambos tremiam. Ela fez o mesmo com ele.


Beijaram-se, mas ambos contiveram-se... Ainda tinham convidados a receber...


---


Draco e Fred conversavam sobre quadribol. Os dois vinham cada vez mais conversando de forma amigável. Ambos fazendo esforços por Hermione. O ruivo, por saber que a amiga amava verdadeiramente o loiro que tantos anos a humilhara, e Draco, por saber que Fred era o melhor amigo da noiva desde a tragédia que recaiu sobre os Weasley.


Já Ártemis e Hermione começaram a falar sobre os preparativos do casamento. O casal de noivos optara por casar em uma afastada casa de campo no interior da Inglaterra que pertencia aos Malfoy. A cerimônia seria restrita a poucos convidados e aconteceria no final do dia.


Apesar de entretida na conversa, Ártemis olhava ocasionalmente para a entrada: esperava a chegada de Renata. Isso se a amiga não tivesse tido um ataque do coração ao receber o presente de Matt.


Logo Renata se fez presente de maneira nada discreta e estendendo a mão para Hermione e Ártemis:


- Não é lindo?! Ele não é lindo?! – ela disse, abraçando e beijando o namorado de forma entusiasmada.


- Parabéns, amiga! – Ártemis falou, segurando a mão da outra bruxa e observando a delicada aliança.


Os três casais começaram uma acalorada conversa e, aos poucos, os outros convidados foram chegando. Renata estava muito envolvida em beijar um certo loiro para notar a chegada de mais um convidado que chamava a atenção de algumas pessoas.


Ártemis sorriu de lado e cutucou a amiga, um sorriso zombeteiro no rosto.


- Desculpe atrapalhar... – ela começou e Renata virou os olhos.


- O que é?!


- Nada... – Ártemis deu de ombros – Apenas queria dizer que sua surpresa acabou de chegar... – e fez um gesto com a cabeça.


Os outros notaram e seguiram o local indicado. Matthew não entendeu, mas antes que pudesse perguntar algo, sua namorada já corria feito uma louca e pulava nos braços do homem. Ele a envolveu pela cintura, erguendo-a com apenas um braço como se não pesasse nada.


Fred olhou para Ártemis, que tinha um sorriso no rosto. O olhar parecia perdido.


- Não acredito! – Renata murmurou.


- Ela não te contou, não é? – o homem perguntou, rindo.


- Não! Claro que não! Quase tive um surto de tão curiosa que fiquei! – ela foi colocada no chão – E Lary?


- Você a conhece... Quis retocar a maquiagem, passar mais perfume... Coisas de Lary... – o tom forte e sério. Quem não o conhecesse poderia pensar que estava bravo com a situação.


- Venha! Venha conhecer meu namorado! – ela o puxou pela mão.


Os murmúrios cessaram quando ele chegou. Porém, Ártemis estava ausente e não havia respondido a nenhuma indagação.


Aquele era, depois de Hagrid, o maior homem que qualquer um ali já vira. Os olhos e os cabelos negros como a noite mais escura. Grossas sobrancelhas. As feições sérias. O corpo, ao contrário do meio gigante, era praticamente músculos. Apesar de Renata puxá-lo para conhecer Matt, seus olhos repousaram sobre Ártemis. Ela levantou-se e foi até ele de uma maneira muita mais discreta que Renata. Fred levantou-se e Matt fez o mesmo. O cara era grande, mas não era dois... Apesar de parecer.


- Desculpe – Fred falou de maneira grosseira e puxando, delicadamente, Ártemis – Mas quem é esse cara?


- Algum problema, ruivinho? – a voz era grave. Séria. Retumbante.


Draco soltou uma risada pelo nariz, mas calou-se ao seu cutucado por Hermione.


- Não comece, Fred. – Ártemis interviu – Karl, esse é meu namorado Fred Weasley. Fred, Karl Drogo, meu primo.


- Primo? – Fred perguntou sem entender.


Olhando de um para outro. Nunca tinha ouvido falar de primo nenhum, porém pensando bem: o que ele conhecia sobre a família da namorada?


- Namorado? – o outro disse, ainda sério – Não me contou nada sobre namorado...


- É que ainda não estávamos namorando... – Ártemis falou e Renata, notando o constrangimento da amiga, interveio:


- Karl! Esse é Matthew Reid! Olha o que ele me deu! – ela exclamou mostrando a mão.


O homem deu um pequeno e breve sorriso.


Draco bebia seu uísque em silêncio depois que Hermione chamou sua atenção. Olhou para o movimento das pessoas e notou uma mulher magra e não muito alta se aproximando. O que a tornava mais alta eram os sapatos de salto que ela usava, tornando suas belas pernas mais longas e atraentes. Maquiagem na medida certa e, ao passar por ele, um perfume sensual.


- Lary! Finalmente! – Karl exclamou, mas a bruxa passou por ele e foi cumprimentar as amigas de longa data e que há muito não via. Renata e Ártemis.


- Não me diga – ela exclamou olhando para Fred – que está namorando um ruivo?!


- Lary... – Ártemis falou, meio sem graça. Mas Fred estava imerso em seus próprios pensamentos.


Lary cumprimentou a todos, seus olhos repousando um pouco mais (e discretamente) em Draco Malfoy. Logo estava com uma cerveja, sentada ao lado do namorado, que tinha um braço em torno do seu ombro.


Fred puxou Ártemis um pouco para si.


- Escute... Eu fui meio egoísta, eu sei,... Não conheço nada sobre sua família e esse seu primo. – ele lançou um breve olhar para o homem que, apesar de estar atento à conversa de Lary, olhava o casal ocasionalmente – Vocês parecem bem íntimos...


- Sim, nós somos íntimos, mas não da maneira como está pensando! – ela disse, rapidamente. Fred corou levemente.


- É que relação entre primos...


-...é comum nas famílias bruxas. Só que Drogo é como um irmão para mim... – ela ficou em silêncio e sorriu para o homem, que retribuiu com um curto sorriso e um aceno de cabeça. Ele permaneceu em silêncio, aquele talvez não fosse o melhor ambiente, mas o momento surgiu. Ártemis voltou a olhar o namorado – Meu pai e o dele são irmãos,... eram. Meu tio se casou com uma búlgara e foi para lá. Porém, sempre mantínhamos contato, apesar de ver pouco o Karl. Ele entrou para Durmstrang e lá também é internato. Bom,... tudo mudou quando... Bem... – ela desviou os olhos – meus pais foram mortos por comensais quando eu tinha 12 anos.


- Ártemis, eu... – Fred falou, segurando a mão dela com mais força.


- Renata foi muito importante para mim, nessa época. – ela lançou um sorriso triste e bebeu mais um pouco do seu uísque – Meus tios tinham minha guarda e Karl estava cursando o último ano em Durmstrang, então eles concordaram em se mudar para cá.


- Seus pais eram da Ordem? Eu nunca...


- Não, não... Eles nunca pertenceram à Ordem. Mas, eles eram advogados e defendiam os direitos dos nascidos trouxas. Meus tios eram aurores na Bulgária e mantinham Karkaroff sob intensa investigação. Bom, eles mudaram-se para cá e no ano seguinte Karl veio também. Apesar de eu ainda estar em Hogwarts, sempre nos correspondíamos. Ele foi comigo e com Renata fazer a tatuagem. Até por que a minha... bem... ele queria supervisionar o trabalho do tatuador.


Fred riu do comentário ao ver que ela também sorria.


- Imagino que ele tenha ficado bem assustado ao ver seu primo...


- Um pouco... – ela terminou seu copo de uísque.


Fred notou que ela não contara a história toda. Colocou uma mecha dos cabelos atrás da orelha dela e perguntou, com cautela:


- E os comensais? Foram presos? Eles...


- Eles foram mortos, Fred. – ela olhou para o primo que envolvia a namorada pelo ombro – Foram mortos quatro anos depois do assassinato dos meus pais...


Fred olhou para Karl Drogo que, coincidentemente no mesmo instante, olhava para ele. Depois encarou Ártemis. A compreensão passando pela mente do ruivo.


- Ele...


- E meus tios... Sim, é isso que você está pensando... Eu queria ter contado essa história em outro momento. – ela levantou-se da cadeira onde estava sentada – Entendo se não quiser... – Fred a envolveu pela cintura, puxando-a para si.


- Eu quis fazer o mesmo com Demming... Eu teria feito o mesmo se ele não tivesse sido morto pelos aurores. Ártemis... – ele afastou-a e levantou o queixo dela de forma delicada – Estou apaixonado por você e não é a morte de assassinos que vai fazer com que me afaste... – ele inclinou-se sobre ela, colando seus lábios.


Enquanto isso...


- Você poderia parar tanto de olhar para os dois! – Lary exclamou.


- Ela não falou nada sobre um namorado – Drogo disse.


- Ártemis já explicou e ele é bem simpático! Está na cara que gosta dela! – ele nada respondeu e Lary sorriu consigo mesma. Quando seu namorado não respondia era por que ela tinha a razão – E é ruivo! – e riu – Ela sempre foi doida por ruivos. Lembra quando ela conheceu aquele seu amigo...


- Sim, eu lembro, Lary... – ele disse, mas não queria se lembrar. Notando as feições sérias, ela falou um pouco mais baixo:


- Adoro você assim... Sério... Fica ainda mais... Sexy...  –  ela acrescentou, mordiscando a orelha de Drogo, que fechou os olhos.


- Pare com isso... Sabe bem onde isso vai terminar...


- Sim, eu sei... Você me prensando contra uma parede. – a morena disse, sensualmente.


Eles beijaram-se apaixonadamente.


A festa continuou com todos se divertindo. Todos dançaram muito, beberam e deram ainda mais risada.


Renata puxou Ártemis para um canto e falou:


- Você vai para casa do Fred. E isso é uma afirmação.


- Se você está mandando, quem sou eu para contrariar? – Ártemis falou, entendendo perfeitamente as intenções da outra professora...


- Por isso te amo! – Renata beijou o rosto da amiga e foi até o namorado, enquanto Ártemis ia até Fred.


- Vou precisar de um teto e uma cama para a noite de hoje... – disse, fazendo um pequeno bico. Fred sorriu e a envolveu pela cintura:


- Juro que não vou reclamar nem um pouco...


---


 


N.B.: ok, cadê minha nc???????????????????? Eu PRECISO pegar esse loiro de jeito, já to subindo pelas paredes!!! E as alianças??? Ele é PERFEITO!!! Capitulo maravilhoso, como sempre, Fred Tb, ai ai, e Drogo??? Ai, amo o primo da minha amiga!!! Lary, te invejei, hein floooor|! Hhahahaha ansiosa pelo próximo!!!


 N.A.: vc cobrando NC????? Vc que fica regulando pro loiro, sua maluca!!!
Obrigada pelo apoio das amigas mas fieis que poderia ter por estarem embarcando nessa doideira... Um agradecimentoe special à Marisa e Mariana!

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 4

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por jessica salicio da silva em 15/05/2012

ficou bonitinho e dessa vez não me matou tanto do coração. Você é uma lindeza Artemis. *-*

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Tonks Fenix em 15/05/2012

Uau!!!
Ficou ótimo! Que cenas quentes com o Fredito, hein!
rsrsrs
Ah o Drogo!!! Que sonho de primo, hein!
Tô louca por mais!
Bjinhos! 

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Mrs. Mari Oldman em 15/05/2012

Sério mesmo? O Drogão?! HAHAHAHAHAHHAHA! Me acabo de rir com isso aqui!!!

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Maris em 14/05/2012

Senti falta da Maris nesse cap. Acredita que li o cap. anterior de novo!
OMG! Fiquei imaginando as OM de Artemis!!! Tensoooooooooooooooooooooooooooo!!!!!
Mas gostei da descrição...Tô perdidinha com esses personagens novos...Preciso sempre dá uma googlada!!!
Mas a fic está perfeita!!!
 

Nota: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.