FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

4. O Prisioneiro de Azkaban


Fic: Ela sempre preferiu o Rony - Com capa! Aviso postado! Não desistam! Eu não desisti!


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

N/A: Olá leitores! Realemente eu demorei mais do que devia para escrever esse capítulo... Mas vocês compreendem né? Estudar para o PAIES não é fácil ainda mais que as aulas voltaram... E o 3º ano não é fácil...
Muito obrigada a todos que desejaram boa sorte pra mim nas provas ;)
E agora vamos aos agradecimentos...

Bruna: Que bom que você está achando a fic legal ^^ Tá aí a atualização espero que goste...

Lara Damico: I ó, i ó! eu já sei o que aconteceu na sua fic uhauhauhauh já betei o capítulo... Eu não sou enrolada... É só que às vezes o tempo é escasso né? (aquelas que se acha a ocupada) Não sou como certas à toas né? Zuera... Ahhhh que legal que você gostou do trailer... Melhor foi a minha leitura né não? Estilo Lombardi uhauhauauh mas eu sou apaixonada por essa fic e o Rony com toda sua sinceridade e enrolança... Aí... Aí... uhahuauhahu valeu mesmo... Mas ow é serio... muito obrigada pelo comentário.. Porque tem gente né, que fica só agradecendo... E não para de agradecer... E não se manca também... Daí começa a enche linguiça demais... uhauhahuauhauha Espero que goste do 4!

Pato: huahuahuahua seus comentários são os mais engraçados! E esse trocadilho de trouxa?? huahuahuahha adorei! espero que goste do 4 também =D

Beatriz Potter:Orbigada pelo comentário! Quem bom que você tá amando a fic! *autora muito feliz* só desculpa a demora do capíulo... Ah! eu li sua fic! Adorei! Já comentei também, mistura das duas coisas que eu mais gosto... Rony e Hermione e RBD muito legal =)

_FlaH_RibaS_:É realmente engraçado escrever os ciúmes do Ron por causa do Krum... Agora sobre a Gina... Bem... *Revira os olhos e assovia* Depois você vai descobrir a ligação dos dois... Tá aí o 4 espero que goste =D

Amahnda: Obrigada pelo comentário! A capa? Que bom que você achou ela PE-R-F-E-I-T-A =) foi uma montagem da Srta. Evy hihihi Hum... Você me add no MSN que eu ti passo as fotos ok? bruxinha_cecela@hotmail.com

Lívia Cristina: Demorei um pouquinho mas tá aí o capítulo... Espero que goste! Sobre a capa... A Srta. Evy pegou as fotos em alguns sites espalhados por aí... Se você quiser elas me add no MSN que fica mais fácil pra mim te passar bruxinha_cecela@hotmail.com mas a montagem da capa mesmo essa só tem no meu pc =D

Sally Owens: Que bom que você gostou da fic! A sua é realmente boa também! Espero que goste desse capítulo também ^^

Muggle Shipper: Obrigada pelo comentário! Que bom que está gostando da fic... Espero que goste desse novo capítulo também =)

Flá: Que bom que está gostando da fic... Tomara que goste desse novo capítulo também =)

Mahh Kamiya: Obrigada pelo comentário! Que ótimo que está gostando da fic! uhauhauha é a capa.. Não foi nem um pouco comentada aqui né? Espero que goste do novo capítulo...

Carol Black: Huahuahuahua calma, calma tá aí a respota... mas não se desespere... Eles ainda vão chegar... Aliás ainda tem muita gente pra chegar nessa fic o.O Mas só espero que depois desse capítulo você não se desespere mais! Huahauhauhauh também amo seus comentários =D

Ma Simões: Yes que bom que você virou minha fã! *autora feliz!!* ah e que bom que ti fiz rir muito também... Sabe esse era o objetivo uhauhauha tomara que goste desse novo capítulo também.

Carol Lopes: Que ótimo que está realmente gostando da fic! É o título é uma grande verdade né? uhauhauhauh bom tá aí a atualização espero que goste ^^

Mariana Vieira: Obrigada pelo comentário e espero que você realmente goste desse novo capítulo =)

thais: Por Merlin não chora! Essa fic é para fazer os leitores rirem! Não chora! Pronto... Tá aí o capítulo... Espero que goste =D

Srta. Evy: Apesar da Srta. não ter comentado na fic... Muito obrigada pela ajuda nesse capítulo... Se não fosse você a fic não seria nada... Até porque é você mesmo que se agradece então tirando isso está tudo bem... uhahuahuahua eu sei que eu vou gostar desse capítulo então já chega de agradecimentos...

Gente... À todos que pediram para que eu lesse fics... Eu vou ler! E é claro... Deixar um comentário... Muitos comentários! Amo vocês =)
Quanto mais comentários melhor!
Mas chega de blá, blá, blá e vamos logo ao capítulo!

*Lumus*
Juro solenemente que não pretendo fazer nada de bom!

Capítulo 3: O Prisioneiro de Azkaban

-Ahhhhhh!!!!! – gritou Rony – ah... São vocês – aliviou-se – Mi, precisamos de um identificador de lareiras urgentemente...

-Precisam nada, você é que é um medroso Rony... – respondeu a irmã.

-E aí gente, beleza? – cumprimentou-os Tonks com seu habitual tom de brincadeira e seus cabelos rosa-chiclete.

-Oi gente, oi Harry – cumprimentou Lupin.

-Ihh, amor, larga de ser puxa-saco! – brincou Tonks, no que todos riram.

-Ham ham – Lupin pigarreou – Estamos muito atrasados?

-Não, quê isso! – ironizou o ruivo – a gente só ia começar o 3° ano...Nem um pouco atrasados... A idéia era desde o 1° ano, mas tudo bem... Nem tá tão atrasados assim não é? Porque se estivessem, chegariam na hora da guerra não é? Quando o Harry derrotou Você-Sabe-Quem não é? Porque ele morreu né? Ele não vai voltar certo? E também...

-Ai, mas é um medroso mesmo! – ria Gina.

-Eu não sou medroso! E você só tá se achando porque é casada com o Harry! – sentenciou ele.

-Ah, você é medroso sim! – zombava Harry – Você só não é mais medroso por falta de músculo!

-Se for por falta de músculo, ele é mesmo um medroso, porque ele tem muito mús... – Hermione corou no que todos caíram na gargalhada – ele não é medroso!

-Aquilo é uma aranha? – perguntou Neville.

-Miiiiiii!!!!! – Rony se escondeu atrás da esposa.

-Ron, não tem nenhuma aranha ali! – Hermione franzia a testa – Neville, não é engraçado brincar com ele assim!

-Ah é sim, você que não viu a cara que ele faz! – Gina ria abertamente.

-Neville, como você mentiu assim? Pra mim? Justo eu que sempre te defendi? – indignou-se o ruivo.

-Mas eu tenho certeza que eu vi a sombra de uma aranha ali, e além do mais, você não me defendia!

-Mas eu pensei em fazer isso muitas vezes!

-Meninos, meninos, os anos passam, e vocês continuam a mesma coisa da época da escola... – nostalgiou-se Lupin.

-Ai Lu, que papo de velho... – Tonks revirou os olhos – Vamos falar de coisas legais... E aí quem tá beleza? Tô brincando gente, não precisa fazer essas caras... Mas e aí, onde vocês pararam?

-Quer dizer, quem parou a gente né? – falou Gina. – oh Rony chato!

-Quer saber, eu vou começar dessa vez! – disse Rony sério e autoritário...

“Tudo começou com...”

-Harry, pode contar como sua tia virou um balão! – ria ele da cara dos outros – Dessa vez eu deixo você começar, mas só dessa vez hein? Porque senão você começa a aproveitar, aí acostuma, começa a explorar aí não dá né?

-Tá bom Rony, deu pra entender que você me deixou começar!

“Foi assim: Lá estava eu, na rua dos Alfeneiros, n° 04, esperando a chata da minha tia torta chegar, porque ela sempre chegava lá pra me encher o saco... Não tinha nada pra fazer, não se pode usar magia fora de Hogwarts, quando se é menor... Estava cansado, porque eu tinha dormido muito, e não tinha nada pra fazer, além de ouvir meu tio falando sobre brocas, que tinha um carregamento de brocas tailandesas chegando... Até que a minha tia me chamou pra comer pão com queijo, depois que eu tinha pintado as cercas e colocado estrume de vaca nos canteiros, de ter fingido que estava enfeitiçando o meu primo...”

Nesse momento, roncos muito altos e fingidos começaram a sair da boca de Rony, que fingia dormir no ombro de Hermione.

-Harry, o Rony não está prestando atenção! – comentou Gina – também com uma historinha mais sem graça... - sibilou Gina no que se alguém ouviu, fingiu não perceber.

-Não? – ele sobressaltou-se com um olhar maroto – Ah, então vamos prestar atenção na minha história cheia de graça né Gina? Porque aí né... KRUM!

-O QUÊ? – Rony levantou de um salto – O que tem o Krum?

-Sabia que você estava ouvindo! – riu Harry.

-Ah, mas Harry, você não vai contar... Que pinta a cerca... Que queijo... Que primo, que torta... Mas que estrume o quê... Mas também você não vai contar quantas vezes você respirou né? – disse Rony caindo na gargalhada junto com os outros.

-Deixa eu pensar... Da cerca até a casa dos meus tios, dá uns 3 metros, inspirei... Respirei... Inspirei... Respirei... Ah, mas é claro que eu não vou contar né? – brincou ele.

-Ah, mas também né amor? Quem foi o idiota que deixou você começar? – disse Gina dando um tapinha no ombro do marido, logo percebendo a falhada que deu, pois ele amarrou a cara e sentou-se do outro lado do sofá com ar de poucos amigos.

-Ah, então deixa que eu conte! – começou Tonks – aí é só vocês me contarem o que aconteceu e eu repito!

-Ai Ton-ton, só você! – ria Remo.

-Ton-ton? – riu Rony escandalosamente.

-Eu prefiro Ton-ton do que Uon-Uon! – alfinetou Gina no que Hermione amarrou a cara e corou de raiva com a imitação da cunhada.

-Viu amor? É assim que eu me sinto quando eles falam do Krum! – disse Ron sutilmente dando um selinho na esposa. – Além do mais, eu preferi mil vezes quando você me deu o apelido de Homem chama!

-RONALD BILLIUS WEASEY! – berrou Hermione mais vermelha que um homem chama!

-Sim querida? – respondeu ele com a cara mais natural do mundo, sendo abafado pelas risadas altas de todos.

-Eh... é que... Eu dei esse apelido por causa cabelo! – disse ela totalmente sem graça.

-Sei Mi! Pode confessar! – brincou ele vendo o constrangimento da esposa, após ouvir isso, ela escondeu o rosto na almofada mais próxima.

-Bem, os nossos apelidos são mais discretos né meu Lobo Mau? – ria Tonks do constrangimento de Mione.

-Ninfadora! – repreendeu Remo corando, reparando em como a parede estava interessante naquele momento.

-Aiaiai, essa é boa, - ria Gina – se ele é o Lobo Mau, você é quem? Chapeuzinho Vermelho? E os seus filhos? Os três porquinhos?

-Gina, para de rir dos apelidos dos outros! – repreendeu Harry.

-A não, mais uma sessão homem da cobra aqui não – brincou Neville.

-Homem da Cobra? Essa eu não sabia! – ria Ninfadora.

-Ah, Neville, você só está assim, porque a sua bofudinha ainda não chegou! – disse Gina no que todos riram, menos Harry, que era quem ela queria fazer rir.

-Depois desse momento Invadindo a privacidade dos outros vamos voltar, ou melhor, começar o nosso...

-3° ano... – Rony completou a esposa. – Harry, pode começar, agora sério hein?

-Não, é muito sem graça, as minhas memórias, pede pra Gina contar sobre as coisas dela! – respondeu ele com azedume.

-Ah gente, ou vocês começam, ou eu vou contar das minhas férias com a minha avó! – brincou Neville.

-Nem de brincadeira! – riu Harry – Tá bem...

“Começou com a minha tia torta chegando na casa dos Dursley, eu tentei ignorá-la mas quando ela ofendeu a minha mãe e meu pai, não deu mais pra agüentar e sem querer, eu acabei fazendo ela inflar e sair voando. Sem querer, mas não tive nenhuma pena dela, ou remorso de ter feito! Aí eu saí de casa e comecei a andar pela rua, quando eu vi um cachorrão preto enorme, parecia que ele queria me atacar, foi aí que encontrei o Noitebus!”

-Ai Harry que drama, era só o Sirius! - interrompeu Ron – Ele nunca ia te atacar!

-Não é todo dia que você foge de casa e vê um cachorro preto de olhos azuis! – retrucou ele. – E também ele te atacou, pelo menos você fez o maior drama!

-Assim, não foi um ataque que se diga nossa, mas que ataque! Eu sou forte! Nem ficou cicatriz! – disse ele se fazendo de valente – Mas tá, tá, aí você foi para o Caldeirão Furado, o Fudge te aliviou a barra, dormiu um tempão e acordou comigo e a Hermione brigando.

-Brigando? – se interessou Lupin – Mas por que exatamente?

-Bichento X Perebas! – ironizou Harry – Quer dizer Hermione X Rony!

-Ah, mas o seu gato estava tentando atacar o meu rato! – defendeu Rony.

-Não acredito que você ainda defende aquele rato! – brigou ela.

-Ah, mas ele foi um bom rato! – tentou Rony.

-Falando em Bichento, cadê ele hein Mi? – indagou Gina, com um tom magoado.

-Ah, deve estar por aí! – respondeu a morena.

-Tá, eu vou procurar ele. – disse ela se levantando.

-Mas você não vai ficar pra ouvir o 3° ano? – espantou-se ela.

-Não! – disse ela toda chorosa – Eu não sou importante aqui... Eu só estou aqui porque sou casada com o Harry!

Vendo o desconforto, e sentindo-se culpado Harry levantou e foi atrás de Gina.

-Ei Gi... – mas ela não ouviu, ou fingiu.

-Ela não vai achar ele aqui! - falou Rony muito baixo só para Harry ouvir.

-O quê? – perguntou o moreno rindo espantado ao pensar o que o amigo teria feito com o gato.

-Ele sumiu com o gato! – Neville falou na maior naturalidade dando de ombros, no que Hermione ouviu!

-O QUÊ? – gritou ela.

-Eu não sumi com ele assim do verbo sumir, - justificou ele – no sentido de escafeder, dar um sumiço, se livrar, desaparecer, ele só não está aqui... Nessa casa, nesse lugar... Porque se não vocês veriam ele não é? Ele simplesmente não tá aqui em casa... – terminou ele num filete de voz, olhando para a esposa que parecia prestes a pular em cima dele.

-E ONDE ELE ESTÁ? – continuou ela brava.

-Na casa da mamãe... – respondeu ele inocente – ah... Você não ia querer aquela bolinha no meio de tanta gente né? Se enroscando sujando tudo, justo hoje que tá tudo tão limpo... A propósito, bom trabalho amor!

-Ron, não puxa saco tá? – ria ela – pelo menos você não fez nada com ele.

-Bom, eu vou lá de fora, avisar a Gina porque ela não sabe que o gato não está aqui né? – disse Harry saindo da sala, a desculpa foi bem capenga, mas ele queria se desculpar com a esposa por ter feito tanta tempestade em copo de suco de abóbora.

MOMENTO HARRY E GINA:

-Ah também não queria te achar sua bolinha laranja! – disse a ruiva procurando inutilmente em baixo de um banco pelo gato.

-Você não vai achar ele aqui. – sibilou Harry chegando perto da esposa.

-Você quer me matar de susto? – disse ela – Daí você me mata de uma vez, e pode se juntar com o Rony, pra dizer que eu não servia pra nada, só participava das coisas porque estava casada com você!

-Nossa – riu ele – e o prêmio do semanário das bruxas para a atriz mais dramática, vai para Ginevra Molly Weasley Potter!

-Nossa, valeu pela consideração!

-Ai, Gi, por que você sempre faz drama hein? Esse era o meu momento de ficar ofendido e de você me luxar e não o contrário... Você que me chamou de sem graça...

-Por isso mesmo que eu faço drama – disse ela se levantando – porque eu sei que você vai vir me luxar... E eu adoro isso!

-Ah, gosta é? – disse ele provocativo – Então talvez você também goste disso... – ao dizer isso, ele a enlaçou pela cintura e beijou-a ternamente.

Quando se soltaram, resolveram voltar pra sala antes que Rony fizesse algo engraçado, ou começasse uma nova briga com Hermione.

FIM DO MOMENTO HARRY E GINA!

DE VOLTA À SALA DOS WEASLEY GRANGER...

-... E então o Harry apareceu e nós paramos de brigar... – terminou Hermione.

-Perdemos muita coisa? – perguntou Gina se sentando ao lado do marido.

-Não muita, a Hermione empolgou um pouquinho pra falar do Bichento então por isso demorou... – disse Rony no que foi repreendido pela esposa.

-Essa parte eu me lembro – começou Gina.

“Depois de sair do Caldeirão Furado, nós voltamos para a Toca, onde papai explicou tudo...”

-Sobre Sirius Black, quer dizer, o que achavam que ele era e tinha feito... – disse Remo.

-E aí a gente foi pra Hogwarts, descobriu tudo do Sirius e acabou! – finalizou Rony.

-Ron! Não seja sem graça! Você não pode cortar todo o nosso 3º ano assim – repreendeu Hermione.

-Ah Mi, o 3º ano não é tão emocionante assim, não tem nada sobre Você-Sabe-Quem ou coisas realmente ruins...

-E como você chama ser atacado por um lobisomem? Rotina? – disparou Mione – ah... Desculpe Professor... Quer dizer... Lupin... Quer dizer... Aluado... Quer dizer... Remo... Quer... Dizer... Ah não sei!

-Ihh Hermione... Você está andando muito com o Rony, está toda atrapalhada igual ele! – comentou Tonks.

-Tudo bem, tudo bem, já deu para entender que sou eu – desculpou-a Remo com um sorriso sincero.

-Ah Rony, estou vendo que você está louco para chegar no Krum, por isso quer pular o 3º ano... – alfinetou Gina.

-Cala a boca Gina – cortou Rony – você tem que lembrar dele o tempo todo, parece até que você ama ele!

-Assim também não! – disse Harry – eu sei que a minha Gina, só tem olhos pra mim, ela só ama à MIM.

Rony deu uma risada sarcástica e comentou:

- Você que acha né? – ao ver a cara fechada do amigo ele continua – Harry para com essa brincadeira de me olhar assim, isso já está ficando chato, está me assustando, eu não estou chamando ela de oferecida nem nada nesse sentido, então... – disse fazendo mais uma de suas famosas caretas ao ver que o amigo lhe lançava um olhar fuzilante e os outros caiam na risada – ah você estava brincando de novo né? Não faz mais isso...

-Tá, continuando... – disse Neville – o que aconteceu depois da briga?

-Ah, a gente fez as pazes... – começou Hermione.

-Óbvio né? Acho que eles brigam só por hobby mesmo! – brincou Gina.

-Eu me lembro bem, aquela foi a pior viagem pra Hogwarts de todos os tempos! – disse Rony.

-Nossa, e eu que pensei que vocês tinham adorado me conhecer... – disse Lupin em um pequeno muxoxo.

-Ah, não é isso, - defendeu-se o ruivo – eu quero dizer, foi por causa dos dementadores...

-Dementadores... – comentou Harry – não gosto daquelas coisas...

-E aí gente, o que vocês viram quando deram de cara pela primeira vez com aqueles seres horrendos? – perguntou Tonks. – Já deu pra sacar que vocês não ficaram beleza...

-Ah, eu vi e ouvi meus pais sendo assassinados... – disse Harry com um profundo nojo ao dizer a palavra assassinados.

-Eu me vi pequeno, e os gêmeos transformando o meu ursinho em uma aranha, daí eu estava correndo na Floresta Proibida e o Harry estava lá, e as aranhas filhas do Aragogue atrás da gente, eu detesto aranhas... – falava Rony todo cheio de receio só de lembrar.

-Eu estava na Câmara Secreta, o Harry quase morrendo e o diário pingando tinta, o HARRY QUASE MORRENDO!!!!!!! – Gina se desesperou.

-Calma Gi, foi só uma lembrança! – o marido tentou conciliar.

-É, a pior lembrança! – ela completou.

-Eu... Eu vi o Professor Snape entrando pela masmorra no nosso 1° ano, e dizendo todas aquelas coisas, e depois só vinha ele na minha mente me tirando pontos e me xingando... Eu pensei que nunca mais ia ser feliz... – disse Neville sonhadoramente.

-Eu, bem eu não tinha nada tão horripilante até o meu 3° ano... A minha pior lembrança foi um Trasgo tentando me matar, e o Rony caindo do cavalo no tabuleiro de xadrez! – disse Hermione.

-Ai que gracinha! – disse Tonks feliz – a sua pior memória era o Ron machucado...

-A minha nem precisa dizer né? – ironizou Lupin – foi o dia que o Grayback me mordeu... Bem, bem vamos falar de outra coisa, porque isso já está ficando chato... O quê? Não façam essas caras! Às vezes eu tenho que colocar o meu lado maroto à mostra né?

-Bem, eu sei que me impressionou bastante a Hermione estar fazendo todas as aulas... Eu simplesmente não sabia como ela estava em todos os lugares ao mesmo tempo! – comentou Ron.

-Aiaiai – Harry ria consigo mesmo – era hilário ver a Hermione discutindo com a Professora Sibila...

-Aquela Morcega Velha, não passava de uma Charlatã! – disse Hermione em tom decidido.

-Ei! Quem chama ela de Morcega Velha sou eu! – admirou-se Rony.

-Bem, ela não era tão charlatã assim né? – continuou Harry.

-Claro que era! – Hermione discutia com energia – ela só teve a sorte de um dia prever a sua profecia corretamente e de falar aquilo sobre o Rabicho!

-Mas eu não estava falando disso Hermione – comentou Harry com um ar de quem quer dizer algo.

-Ah, então seja mais claro Harry, não fique tentando alfinetar alguma coisa! – respondeu a morena soando mais agressiva do que queria parecer.

-Ora Mi, claro que ele está falando da previsão que eu fiz... “Em uma noite fria e chuvosa, nasce um anão de óculos e com uma cicatriz... - terminou Ron em tom etéreo no que todos riram.

-Bem, na verdade, - Harry continuou com seu tom – eu estava falando de uma outra previsão... Ela disse para a Lilá ter cuidado com um homem de cabelos vermelhos, porque ele a faria sofrer... Bom, não preciso dizer o que o Ron, que por sinal tem cabelos vermelhos, fez três anos depois né?

-Nossa Harry, você não alfinetou... Esfaqueou total! – disse Gina.

-Bom Harry, - Hermione parecia alucinada – Espero que você tenha se divertido bastante, com esse comentário, porque eu vou me divertir muito quando a Gina começar a falar dos relacionamentos dela, principalmente quando ela explicar essa história do Malfoy!

-Acho melhor voltarmos para o 3° ano – disse Rony – ah sim, na hora em que EU virei celebridade por um tempo na escola, porque Sirius Black tentou me matar!

-Rony, para de mentir! – ralhou Hermione – o Sirius não tentou te matar!

-Hermione, deixa eu terminar de contar! – disse impaciente – Eu estava dormindo e acordei com o barulho do cortinado da minha cama sendo rasgado por um grande punhal! Então eu procurei minha varinha, mas não achei, então me lancei sobre ele num combate corpo à corpo, onde eu dei uma direita, uma de esquerda... E bam bam! A professora Minerva já estava gritando... Eu consegui prender ele, atrás da cortina, mas aí ele aparatou! Ah... Pra quê eu vou mentir isso, todos aqui sabem que é mentira...

-Ah! – Tonks fez um lamento – Quer dizer que nada disso aconteceu?

-Não!

-Droga! – ela lamentou de novo!

-Até porque... – começou Hermione – eu já falei mil vezes que não se pode aparatar em Hogwarts, eu li isso em...

-Hogwarts, uma história! – todos disseram.

-Nossa! – surpreendeu-se ela.

-Sim, nós já sabemos que você decorou o livro! – brincou Gina.

-Mas foi legal ser procurado na escola e visto como um herói! – ria Rony.

-Quinze minutos de fama... – zombou Gina.

-Ah, você acha legal ser visto como um herói... – lamentava Harry.

-A não, a síndrome do herói incompreendido de novo não! – brincou Gina.

-Tá, mas o mais legal do 3° ano, foi quando a Hermione largou as aulas de Adivinhação! – disse Neville.

-Nem foi, ver o Snape saindo do armário vestido de Avó do Neville foi muito melhor!

-Material de Hogwarts 100 galeões, comida do carrinho 60 sicles, aulas de manhã, uma canseira, ver Snape vestido de Sra. Longbotton, não tem preço! – zombou Harry, no que todos riram.

-Primeira visita à Hogsmeade... – lembrou Hermione.

-Essa foi mesmo boa! – disse Harry.

-Harry, você não foi na 1ª visita! – lembrou Rony.

-Eu sei! – ele disse com pesar – Tinha sido uma ironia.

-Ah, mas eu quero saber Tim-tim por Tim-tim o que aconteceu com vocês dois lá sozinhos! – enfatizou Gina olhando para o irmão e a cunhada, no que ambos coraram.

-Bem, ah não aconteceu assim, nada demais... – ele tentou disfarçar mas desistiu ao ver o olhar inquisidor da irmã – Está bem, eu conto!

A gente saiu pra Hogsmeade, a Parvati e a Lilá foram na nossa carruagem, elas não paravam de rir e falar como o tempo estava bonito, os passarinhos, ai como elas eram bobas! Daí quando a gente chegou lá, a gente não sabia o que fazer primeiro, eu queria ver a Zonko´s e a Hermione queria ir na livraria, como é que pode? Eu pensei, ela estuda o tempo inteiro...

-Ai Rony, não seja patético, a gente vai rapidinho na livraria só pra mim me manter atualizada! E depois, a gente vai lá na Zonko´s! – ela falava.

-Ah tá, até eu te tirar da livraria, já vai estar na hora de voltar pra Hogwarts!

-Não exagera! Então, vamos na Zonko´s primeiro!

-Mas eu não quero ir em livraria! – respondi.

-Não precisa ser grosseiro!

-Quer saber, eu não estou pregado em você, vai pra livraria e eu vou pra onde quiser!

-Você tem a sensibilidade de uma colher de chá!

-Ótimo!

-Ótimo!

Então, eu olhei em volta e não tinha ninguém, eu não ia ficar andando autistamente sozinho por Hogsmeade...

-A gente podia ir em algum lugar que não tenha brinquedos e nem livros...

-Mas você não disse que ia sozinho? – ela é dose né? Engoli meu orgulho pra voltar a conversar com ela, e ela me fala isso?

-Ah, mas eu não quero sair sozinho e não tem mais ninguém aqui! E então?

-Alguma idéia?

-Bom, dizem que o Três Vassouras é legal...

Então nós fomos pra lá, a gente sentou em uma mesa, e eu achei a moça do bar muito bonita...

-Dá pra parar de babar? – ela estava cheia de ciúmes que eu sei – Ela tem idade pra ser uma das suas cunhadas ou mais!

-Ah, nem tô babando Hermione, para de encher!

-Então? O que vamos pedir?

-Eu quero cerveja amanteigada! – disse eu me achando por estar pedindo algo do tipo.

-Mas, será que não é muito forte não hein?

-Não sei, nunca tomei, faz assim a gente divide...

Então, a moça do bar trouxe uma garrafa de cerveja amanteigada e dois canudinhos, a gente até tentou chamar ela, mas estava tão cheio, que resolvemos tomar... Daí eu senti um calor, não sei se era por causa da cerveja, ou da proximidade do canudinho... Mas vendo por esse lado, eu queria que o canudinho fosse um pouquinho mais curto...


-Aiaiai, Rony, faz de conta que a gente acredita nessa sua história de canudinho, e de proximidade... – ria Gina – olhando pra cara que a Hermione tá fazendo, dá até pra... – ela começou a perder o tom de piada - ...Perceber que você não tava mentindo! – disse derrotada por fim.

-Tá, a gente andou pelos restos das lojas e voltamos para o castelo! – disse Mione tentando mudar o rumo da conversa.

-Bom, eu sei que eu empatei o resto romântico das idas de vocês dois lá – disse Harry completamente sarcástico – mas o mais legal foi ganhar o Mapa do Maroto dos Gêmeos! Foi um passaporte e tanto!

-Eu me lembro bem desse mapa, e de como foi feito! – lembrou Lupin.

“Foi muito engraçado, nós passamos quatro anos pesquisando cada detalhe minucioso de Hogwarts e eu até achei uma planta do Castelo na Biblioteca...”

-Pelo jeito, não é só a Mi que é viciada na Biblioteca! – Rony falou cinicamente.

-Tá, Rony, cala a boca! Remo continua... – disse Gina.

“Bom, nós pesquisamos por quatro anos, e então, levamos mais ou menos uns seis meses para fazer o mapa, e colocar todos os feitiços anti-tudo, mas vocês não vão querer ouvir seis meses de falas, brigas, brincadeiras, comentários infames do Sirius, piadinhas sem graça do Tiago, e reclamações do Pedro por comida... né?”

-Queremos sim! – disse Harry realmente interessado.

-A não. – respondeu Gina – ah, outro dia a gente faz uma reunião pra relembrar os tempos de escola do Lupin...

-Mas os tempos do Lupin eram os tempos do meu Pai - disse Harry parecendo um tanto dramático.

-Tá, a gente se reúne outro dia, e revive os tempos de escola do Lupin, do seu Pai, vulgo meu sogro, Tiago Pontas Potter, do seu padrinho e do traidor barril de banha do Perebas! – terminou a ruiva novamente.

-Nossa, depois de uma declaração dessas, eu espero a gente se reunir de novo! – disse Harry risonho.

-Falando em Mapa do Maroto, onde ele está agora? – quis saber Ron.

-Claro que Harry o entregou ao Filch ou a algum professor não é? – disse Hermione esperançosa.

-Claro que não! Eu dei para o Tiago levar pra escola! Foi-me muito útil, aliás, nos foi muito útil! – respondeu ele.

-O quê? – Mione estava indignada – Mas eles vão se meter em encrencas... O Tiago vai arrastar o Fálcon pra qualquer travessura, eu não quero ver meu filho andando nos corredores depois do horário permitido!

-Mas Mi, você já fez isso! – lembrou-lhe o marido.

-Eu não quero que o meu filho vá se meter em assuntos que não são da conta dele!

-Mas você também já fez isso Mi! – continuou Rony.

-É, mas eu não quero que o meu filho deixe de se concentrar nos estudos pra sair procurando problemas dos outros!

-Mas você já fez isso, raramente, aliás, você não deixou de concentrar...

-Ronald! Eu só estou dizendo que eu não quero que o meu filho seja um irresponsável como o pai dele e o padrinho!

-Eu? – indignou-se Rony.

-Até parece, quem ouve ela falar, acha que ela nunca foi com a gente e nunca fez nada! E ainda por cima, ela que casa com o Rony e depois eu que sou irresponsável! – brincou Harry.

-O que você quer dizer com isso? – Rony fez uma cara muito brava.

-Ah, nem adianta, quem faz essa cara de raivoso sou eu! – rebateu Harry no que todos riram, até mesmo Rony.

Harry começou a rir tanto, que parecia que havia tido uma crise...

-Harry, você tá beleza? – perguntou Tonks meio preocupada com as risadas frenéticas de Harry.

-Tô sim... Estava aqui lembrando dos Srs. Pontas, Aluado, Rabicho e Almofadinhas mandando o Snape não meter o nariz anormalmente grande onde não foi chamado, e lavar os cabelos ensebados e oleosos.

Todos começaram a rir, talvez porque essa frase significasse algo pra cada um, algo realmente cômico.

-E foi realmente uma pena o Bicuço, quer dizer, Asa Fugaz não ter arrancado o braço daquele bosta do Malfoy de uma vez! – lamentou-se Ron.

-É, - concordou Harry – mas foi realmente divertido voar com ele...

-Diga isso por você! – brincou Hermione.

-Dias difíceis aqueles... – lembrava Lupin. – De repente, tudo resolveu acontecer de uma vez...

-É, mas ainda não tá na hora de contar a minha atuação super corajosa – interrompeu Rony – Ainda temos quadribol...

-Ah, essa parte pode deixar que eu conto! – Harry parecia extremamente feliz.

“Foi realmente chato, ter perdido o pomo para o Cedrico, mas depois, quando a gente ganhou a taça de Quadribol, foi demais! Olívio parecia um menino cujo natal tinha chegado mais cedo...”

-Aham, foi uma vitória muito difícil... Principalmente porque você queria ser cavalheiro com a Chang... – alfinetou o ruivo olhando significativamente para a irmã que corou de raiva. – Mas a gente não pode esquecer dessa lendária frase: -E Harry Potter agarra o pomo!

-Nossa, mas baixou Lino Jordan aqui hein? – brincou Mione.

-E falando nele, onde ele anda? – perguntou Lupin.

-Ah, ele está trabalhando com os gêmeos, ele é um tipo de promoter da loja... Provavelmente o Fred e o Jorge devem estar chegando com ele. – disse Rony.

-Rony, mas qual foi o seu super ato corajoso nisso tudo? – quis saber Neville.

-Ora, eu vivi com um assassino debaixo do mesmo teto por 12 anos! E além disso, esse mesmo assassino foi meu bicho de estimação! Ah e também, um enorme cachorro negro quase decepou minha perna!

-Mas quanto drama! – zombava Gina.

-Tudo bem, então acho que posso contar agora certo? – começou Hermione. – Pois bem...

“Quando eu vi o Sirius, sem saber que era o Sirius, arrastando o Rony por debaixo do Salgueiro Lutador, eu me desesperei, então fomos atrás dele...”

-Eu me lembro bem disso... – parou-a Harry – “Ah! O cachorro pegou o Rony! Harry vamos atrás dele! Não vamos deixar um cachorro machucar o Rony!” – imitava ele com uma voz de falsete.

-Nem foi tanto assim! – corou Mione.

-Tem razão, foi pior... – continuou Harry.

“Mas o mais importante foi que descobrimos a verdade, que meu padrinho era inocente, que Pettigrew era um traidor, e que eu teria uma chance de viver longe dos Dursley!”

-Até que alguém resolveu se transformar em lobisomem – disse Lupin triste – Pettigrew fugiu e eu podia ter matado algum de vocês...

-Ai, Lu, não faça drama, você não tem culpa de se transformar, além do mais, o
Sirius já foi inocentado, e ficou tudo beleza! – conciliou Tonks.

-Mas a verdadeira culpa mesmo foi do bosta do Snape, porque se ele não tivesse ido lá pra atrapalhar, pra se intrometer, a gente ia ter chegado a tempo no Castelo! – praguejou Ron. – Tinha que ser o Morcegão!

-Bom, pelo menos, nem tudo estava perdido, não é mesmo? – continuou Hermione – Dumbledore pediu que a gente voltasse com o Vira Tempo e ajudasse o Sirius a fugir!

-O que a gente conseguiu! – disse Harry de um jeito vitorioso.

-Falando em Sirius, será que ele vem? – perguntou Gina.

-Claro que vem! Você mandou a carta pra ele não mandou Mi? – disse Rony.

-Mandei sim! – respondeu ela.

-Mas como? Se a Píchi tá lá de fora? – perguntou Harry.

-Bom, é que a gente estava na Toca né? Aí eu mandei o Errol mesmo... – terminou sem graça.

-Pelo jeito ele vai se atrasar muito! – desdenhou Ron.

-Voltando no assunto do Vira-Tempo, como que ele funciona? – perguntou Neville.

-Ah, é bem simples, - começou Hermione com energia – Você volta no tempo, mas não pode deixar que te vejam, ou algo muito ruim acontece...

-Tá bom Mi, já deu pra entender – cortou Rony.

-Na verdade não... – continuou Neville – como você conseguiu voltar antes pra fazer o que você foi fazer de novo, sendo que você não tinha feito ou tinha? E se fez... Por que foi fazer outra vez, e quem fez antes? É como se você continuasse voltando no tempo sucessivamente até hoje? Então quer dizer que se você ainda está voltando, há uma probabilidade de alguém te ver, e isso pode alterar o futuro, então talvez não estejamos aqui não é verdade? Então...

-Já chega! – parou-o Ron – Nossa Neville, você está convivendo demais com a Luna... Pelo amor de Merlin, eu fiquei até vesgo aqui! Se você está tão interessado nas questões do tempo, vai ler um livro!

-Não precisa ser grosso Ron! – ralhou Hermione – Simplesmente, não dá pra entender as questões do tempo, porque elas são muito complexas, o processo é simples, mas as leis são confusas, nem eu entendo direito...

-Ah então desiste Neville, se nem a Mi entende... O que sobra para nós reles mortais? – zombou Rony em um tom bastante sarcástico.

-Você tem mesmo a sensibilidade de uma colher de chá! – brigou a esposa.

-E você já me disse isso antes! – lembrou ele – duas vezes!

-Ih, mas já vão começar a brigar? – brincou Gina.

-Escuta aqui Gina, a gente não briga tá bom? – falou Rony muito sério – A gente só debate sobre os assuntos com muito fervor, é diferente! E se você for ficar me xingando Mi, eu não vou contar o que aconteceu quando você foi me ver na Ala Hospitalar depois que o Sirius mordeu minha perna e vocês tiveram alta!

-Então, eu conto! – respondeu Hermione feliz.

-Ei, eu não acredito! – Harry fingiu-se de zangado – Vocês sempre estão na Ala Hospitalar sem mim! Lá era o quê? O point de encontros de vocês? – ironizou arrancando risadas dos presentes.

-Se você não sabe, não sou eu que vou dizer! – respondeu Rony piscando para o amigo.

-Posso tentar contar? – disse Hermione, como todos assentiram, ela começou:

“Eu cheguei na Ala Hospitalar, tinha ido levar os deveres para o Rony, só que eu tinha vergonha de ficar lá sozinha com ele, ou que alguém me visse lá sozinha... Bem, tinha a Madame Pomfrey, mas mesmo assim...”.

-Hermione, você vai contar o que interessa, ou vai fazer igual o Harry no começo da narrativa do 3° ano? – perguntou Ron cortando a esposa.

-Ai Ron, então conta você! – disparou ela – só espero não dormir de tanto tédio... Porque você reclama, reclama, reclama, e não conta nada!

-Vamos ver então! – começou o ruivo...

“Eu estava lá deitado, pensando no almoço que eu estava perdendo, quando ela entrou na Ala Hospitalar...

-Rony, aqui estão os deveres!

-Ai Hermione, fala sério! Nem vem! Você acha mesmo que eu vou perder tempo fazendo os deveres? Eu estou me recuperando de um trauma muito forte!

-Trauma? Que trauma? Vê se não exagera! O Sirius te “pegou” pela perna, pra atrair a atenção do Harry! Ele nem tinha a intenção de te fazer nada!

-A é né Hermione? Nunca ninguém quer me fazer nada! Nunca né? Eu sou mesmo um grande nada! O grande nada do Rony!

-Eu não disse isso!

-É só olhar nas entrelinhas pra saber! – respondi de má vontade.

-E desde quando você entende de entrelinhas?

-Desde sempre! Ou você acha que só porque é melhor em tudo que eu não possa entender alguma coisa?

-Se você soubesse mesmo ler nas entrelinhas não estaria dizendo que eu penso que você é um grande nada! - Ela respondeu nervosa.

-O que você quer dizer com isso?

-Se você não sabe não sou eu que vou dizer!

-Mas que barulheira é essa? – Madame Pomfrey chegou onde a gente estava com uma cara de poucos amigos. – O que estão pensando, fazendo um estardalhaço desses na Ala Hospitalar? Aqui é um lugar de paz e SILÊNCIO!

-Não tem ninguém aqui, além da gente! – respondi ela.

-E você não precisa ser grosseiro Rony! – Hermione me chamou atenção.

-Eu não quero saber quem está ou deixa de estar aqui! – a enfermeira continuou brava – Eu não vou permitir que se perturbe a paz nesse recinto! E sugiro que a Srta. deixe o seu namorado descansar!

-Mas... – Hermione começou sem graça – ele não é...

-Não quero saber! F-O-R-A! – ela bradou, no que Hermione saiu com a cara amarrada, muito vermelha e ainda pôs língua pra mim e saiu reclamando algo como, fui expulsa da Ala Hospitalar, que vergonha!”

-Ah, eu que fiquei vermelha né? – Hermione ria – Nem preciso dizer que as suas orelhas ficaram escarlates! Ah e também a Madame Pomfrey podia ser um pouco menos direta!

-Não se preocupa Mione, eu fui expulsa da Ala Hospitalar um monte de vezes! – ria Gina.

-Mas Gina, você não é bem um exemplo a se seguir de base né? – brincou Rony.

-E suponho que você seja um grande exemplo de pura perfeição né? – a ruiva rebateu.

-Bom, assim, modéstia à parte, eu sou sim um cara exemplar, mas eu não chego a ser perfeito, pelo menos, não no sentido total da palavra, só em partes!

-Nossa, menos né Rony! – Hermione brincou.

-Ah, me esqueci, a Hermione é que é a perfeição! – rebateu ele.

-Rony eu só estava brincando! – ela disse séria.

-Mas toda brincadeira tem um fundo de verdade! – ele respondeu.

-E suponho que você seja o dono da verdade? – ela desafiou.

-Não, mas está estampado na sua cara! – ele continuou.

-CHEGA! – Harry interrompeu – pelo amor de Merlin, desde o dia que conheci vocês dois, vocês não se cansam de brigar! Acho que vocês gostam disso, porque depois podem fazer as pazes!

-Então vamos continuar com o 3° ano... – disse Ron, visivelmente constrangido e tentando mudar rapidamente de assunto.

-Mas já acabou! – disse Neville – Os dementadores foram embora, Sirius fugiu e tudo estava bem!

-Mas você esqueceu do principal! – A Grifinória ganhou a Taça das Casas pelo 3° ano consecutivo! – ao dizer isso, uma almofada atingiu o rosto de Rony em cheio.

-Harry! Seu panaca! – o ruivo xingou o amigo.

-Mas não fui eu! – respondeu o moreno.

-Desculpe, fui eu! – respondeu Lupin – É que eu não resisti!

-Você está convivendo muito com a Tonks! – brincou Hermione.

-Ah, mas você esqueceu que eu fui criado junto com os Marotos né? – Lupin respondeu, no que todos riram.

-Ei, vocês perceberam uma coisa? – perguntou Neville.

-O quê? Que a terra é redonda? – brincou Ron.

-Não, - respondeu Neville sombrio – que o Rony interrompeu menos que o normal a história.

-Ah, essa é fácil... – respondeu Gina – É que ele está guardando energias para o 4° ano!

-O que tem no 4° ano? – perguntou Tonks interessada.

-Ah, nada demais! – ria Gina maliciosamente – Só a história de uma morena, e um búlgaro charmoso, em meio ao Torneio Tribruxo! – disse ela teatralmente, rindo de se acabar.

-GINA! –repreendeu-a Harry – que história é essa de búlgaro charmoso?

-Pode ir parando! – disse Rony – quem pode ter ciúmes do Krum sou só eu! – vendo as caras espantadas dos amigos e percebendo o duplo sentido de sua fala ele rapidamente completou – do Krum com a Hermione, o que vocês pensaram hein seus babacas?

-Nada – cantarolou Gina sarcasticamente.
-Quarto ano foi realmente demais! A Copa Mundial de Quadribol, - lembrou Harry – eu fui com todos os Weasleys!

Nessa hora, a lareira começou a tremer e dela começou a voar todo tipo de coisa brilhante, e alguns engradados de cerveja amanteigada e vários pacotinhos.

-Eu acho que isso é... – começou Gina...


N/A: *autora chegando, tentando passar desapercebida, atrás de uma capa da invisibilidade*:
Gente, podem me matar, é sério... Hahahahahhaa (risada macabra) eu sou muito má... Não deixei o Lupin falar dos marotos... inda fiz alguma coisa na lareira... o que será hein? Ahhhhh e a Madame Pomfrey + que intrometida chegou lá na Ala Hospitalar pra atrapalhar o momento Rony e Hermione... quando ela tava dando uma indireta nele! hahahahahahhaha!
Pensando bem, não me matem, ou não terão as respostas para os próximos capítulos...
Votem, comentem, xinguem, façam o que quiser! Mas leiam! Aliás, se você chegou até aqui PARABÉNS! Porque foi um capítulo muito grande e complicado de escrever! Mas eu gostei de escrever ele, porque o 3 ano é mais a emoção do Harry com o Sirius, não tem muita coisa extra... Foi bom pra desenvolver a criatividade!
Só pra não desanimar... os outros serão maiores...
Agora vamos ver... Rony e o 4° ano! hauahauahauhauaahua

Não deixem de passar no blog: www.as-marotas.weblogger.com.br
E agora no nosso flogão... votem lá na disputa... do nosso BBB Big Bruxo Brasil!
www.flogao.com.br/bigbruxosbrasil

É isso aí... Malfeito feito!

*Nox*

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.