FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

ATENÇÃO: Esta fic pode conter linguagem e conteúdo inapropriados para menores de idade então o leitor está concordando com os termos descritos.

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

14. Não dito


Fic: SAVE ME - CONCLUÍDA


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Katharine McPhee – Dangerous


<embed src="http://www.4shared.com/embed/385592162/22f73f13" width="420" height="250" allowfullscreen="false" allowscriptaccess="always" />


I never should have let my guard down.

I wish I never knew all the things I found out.

(I wish I would've been more careful.)

And maybe I wouldn't be running from misery.

Oh, no, in the beginning gave me everything I need and more

I'm tired of dealing gotta figure out how to even the score.

(It's payback, gotta make him feel it)

Playing with my feelings, ladies, i'ma tell it all.

(Be on the lookout when he's coming to your area)

(I fell in love with him once, girls, I'm telling ya)

I wish I knew what I know now. I swear it never

Would've went down.

Chorus:

Dangerous. He'll steal your heart away, then run and play.

He's dangerous. Protect your heart, he'll tear it apart.

Dangerous. He'll steal your heart away, then run and play.

He's dangerous. Protect your heart, he'll tear it apart.

I didn't see the crash behind the bridge.

I didn't see the missle that sank my loveship down.

(Oh, I felt the hit, it was as hard as a brick)

(It made me shift, and left me damaged.)

Dealing with the pain was so hard.

I can't believe the things that he did to leave me scarred.

And now...

(It's payback, gotta make him feel it.)

He wish he never did it, but it's too late to turn it around...

(Be on the lookout when he's coming to your area.

(I fell in love with him once, girls, I'm telling ya)

I wish I knew what I know now. I swear it never

Would've went down.

Chorus:

Dangerous. He'll steal your heart away, then run and play.

He's dangerous. Protect your heart, he'll tear it apart.

Dangerous. He'll steal your heart away, then run and play.

He's dangerous. Protect your heart, he'll tear it apart.

I wish I never fell in love and maybe it wouldn't hurt so much.

Inside, I tried to keep it in, my heart is screaming for revenge.

(Caution me before you cross that path, you never

know, what's up ahead.)

Don't let him trap you up and get your love because...


Chorus:

He's dangerous.

Dangerous. He'll steal your heart away, then run and play.

He's dangerous. Protect your heart, he'll tear it apart.

Dangerous. He'll steal your heart away, then run and play.

He's dangerous. Protect your heart, he'll tear it apart


Katharine McPhee – Dangerous (tradução)


Eu nunca deveria ter abaixado a minha guarda

Eu queria não saber o que eu descobri

(Queria ter sido mais cuidadosa)

E talvez eu não estivesse fugindo da tristeza.

Ah, não, no começo ele me deu tudo o que eu precisava e mais

Estou cansada de jogar, tenho que descobrir como empatar o jogo.

(É o troco, tenho que fazê-lo sentir)

Brincando com meus sentimentos, meninas, eu solto a língua.


(Fique de olho quando ele estiver na sua área)

(Já me apaixonei por ele uma vez, meninas, tô dizendo)

Queria saber o que eu sei agora.

Eu juro que nunca teria chegado a esse ponto.


Refrão (2x):

Perigoso.

Ele vai roubar seu coração, e então fugir e brincar.

Ele é perigoso, proteja seu coração, ele vai rasgá-lo


Não vi a batida atrás da ponte

Não vi o míssil que abateu meu navio do amor

(Ah, senti o impacto, era duro feito um tijolo. Me fez desviar e me deixou danificada)

Lidar com a dor foi tão difícil.

Não acredito no que ele fez para me deixar assustada.

E agora...

(É o troco, tenho que fazê-lo sentir)

Ele queria nunca ter feito isso, mas é tarde demais para voltar.

(Refrão)

Eu queria nunca ter me apaixonado e talvez não me machucasse tanto

Por dentro, eu tentei manter tudo guardado, meu coração grita por vingança.

(Me avise antes de atravessar aquele caminho, nunca se sabe o que há pela frente)

Não deixe que ele te encurrale e roube e pegue seu amor, porque...

(Refrão)


*****************************************************


Capítulo 14


Não dito



Um silêncio esmagador. Harry não se importava.

Ele estivera sentado na maldita mesa no Caldeirão Furado com Rony e Neville por uma hora e meia, e Gina ainda não lhe dirigira uma palavra. Harry concentrou-se na conversa entre Neville e Rony, o olhar preso em Gina. Ela estava alvoroçada, sorrindo e conversando animadamente com os bruxos e bruxas que ela servia. Mas sempre que passava pela mesa dele, seu sorriso desaparecia e seus olhos fixavam–se apenas no bloco onde anotava os pedidos.

E ele não tinha certeza se a saia preta e a camiseta branca apertada que ela usava fossem apropriadas para um lugar cheio daqueles. Ele começava a perceber os bruxos que a seguiam com o olhar enquanto ela caminhava.

Aquilo estava se tornando ridículo. Ela podia ao menos ir ver se precisavam de algo. Era simplesmente um péssimo serviço, na opinião de Harry.

Bem, era verdade que a taverna estava cheia. E além do mais era uma sexta-feira à noite. Clara constantemente vinha até eles para saber se precisavam de algo, oferecendo bebidas e flertando. Mas o irmão dela estava lá, pelo amor de Merlin. Certamente ela podia ter a decência de ao menos ir cumprimentar Rony.

Harry suspirou quando ela passou por eles novamente, o ignorando. Ele ouviu sua voz, clara e feliz, algumas mesas atrás deles.

Honestamente, por que ela estava chateada? Ele não entendia as mulheres... E supôs que jamais entenderia. Era incrível para ele que eles pudessem continuar com aqueles sentimentos feridos por tantos dias. E ele odiava, sobre todas as coisas, sentir-se culpado.

- O que você acha?

A voz de Rony pegou Harry de surpresa e o tirou de seus pensamentos.

- Sobre o que?

Rony rolou os olhos levemente e apontou para Neville:

- O gênio aqui pensa que os Puddlemere vão vencer os Cannons na segunda-feira. O que você acha?

Os dois olharam para ele em expectativa e Harry brincou com a borda de seu copo enquanto considerava. Para ser honesto, Harry conhecia muitos times com o lema “Vamos apenas cruzar os dedos e esperar pelo melhor”, e estava inclinado a torcer por um time que ganhara muitas vezes o Campeonato de Quadribol nos últimos três anos, mas Harry ainda sabia que Olívio Wood era o Capitão do time.

- Os Cannons vão ganhar e mostrar ao mundo que os Puddlemere não são nada além de um time cheio de garotos mimados - Harry finalmente replicou, levando o copo aos lábios e sorrindo maldosamente quando Neville soltou um arquejo de surpresa e Rony gritou de felicidade.

O olhar de Harry desviou-se rapidamente para Gina, que ele percebera que o estava observando e tinha obviamente ouvido. Ela virou-se rapidamente, suas bochechas ruborizadas enquanto ela concentrava-se no pedido que estava anotando.

Ele baixou a bebida e ouviu a acalorada discussão entre Rony e Neville. Clara foi até ele e usou sua varinha para colocar seus copos vazios na bandeja flutuante ao lado dela.

- Quer mais? Ou talvez algo novo?

Harry a olhou, demorando-se em um pedaço de seu cabelo preto e seus olhos azuis. Ele imaginou se seria ruim tentar flertar com outra garçonete só para deixar Gina com ciúmes:

- Depende. O que você está oferecendo?

Ela parou por um minuto, entendendo a indireta enquanto o estudava com um olhar divertido.

- Você é Harry Potter.

- É o que dizem. - Harry replicou agradavelmente.

- Eu ouvi muito sobre você - Clara disse, mandando a bandeja de copos vazios de volta para o bar.

Harry remexeu-se desconfortavelmente em seu assento:

- Tenho certeza que sim.

- Parvati pensa muita coisa sobre você.

Harry a olhou, suas sobrancelhas franzidas em suspeita e surpresa.

- É mesmo?

- Claro que é. - Clara cruzou os braços - Bem , quero dizer, ela disse que depois que você transou com ela a jogou fora como uma vadia. Diga- me, por que os homens são tão relutantes em dividir seus sentimentos depois do sexo?

Neville debochou por detrás da mão e Rony fingiu ler algo no guardanapo vazio ao lado dele.

Harry coçou a nuca devagar.

-Er... Bem... Eu não - Ele gaguejou com um aceno desesperado e olhou desesperadamente para Rony e Neville, em busca de ajuda.

- Vocês gostariam de mais alguma coisa? - Clara perguntou maliciosamente.

- Sim - Os três responderam ao mesmo tempo.

- Certo - Clara piscou rapidamente para Harry e virou-se.

- Merda - Harry murmurou.

Rony e Neville ainda estavam rindo quando Harry observou Clara cutucar Gina e apontar para a porta, um largo sorriso em seu rosto.

Seu olhar seguiu o de Gina e franziu as sobrancelhas quando Olívio e seus amigos entraram, barulhentos e arruaceiros como sempre. O barulho ao redor dele tornou-se um zumbido irritante quando Olívio tocou a mão de Gina suavemente antes de seguir seus amigos para uma mesa.

Ela possivelmente não podia continuar com ele. Não depois do que aconteceu entre eles outra noite.

Você não está com ninguém, ele lembrou a si mesmo. Ela tinha todo o direito de sair com quantos caras quisesse.

Harry tomou a bebida que Clara oferecia e olhou zangado para o líquido. Gina estava rindo com Olívio e seus amigos. Ela ria com eles nos dois minutos em que eles estiveram lá, e ainda não se incomodara em dizer uma palavra para ele desde que chegara.

Os dedos de Harry apertaram o copo enquanto ele bebia. Ela estava caminhando para fora do bar, suas bochechas um pouco coradas e um sorriso em seu rosto.

- E o novo treinador? – Rony lhe perguntou, pegando uma das batatinhas de Neville e mastigando, pensativo.

- Eles mudam os treinadores mês ou outro! - Neville considerou - O time está amaldiçoado, sem dúvida.

- Harry, você viu o Snyder, certo? Ele é um treinador justo, não é?

Afastando olhar de Gina, Harry olhou para Rony em confusão.

- Os Cannons têm um novo treinador?

Rony abanou as mãos em frustração.

- Onde você estava? Nós estivemos conversando sobre ele durante os últimos dez minutos!

- Ah, desculpe, cara - Harry tomou outra bebida - Eu estava um pouco distraído... Teste de Auror e tudo.

Os olhos de Rony brilharam rapidamente.

- É inacreditável, não é? Vamos começar a treinar na segunda- feira.

- Se o Regulamento Mágico de Coação decidiu nos passar... Havia muitos bons candidatos... E eles estavam pegando apenas os melhores.

- Bem, nós éramos os melhores - Rony disse firmemente, pegando outra batatinha do prato de Neville. – Sirius ficaria simplesmente louco se não passássemos.

- O treino é diferente do teste? - Neville perguntou, embaçando seu copo antes de tomar uma bebida.

Harry perdeu-se da conversa mais uma vez enquanto procurava por Gina. Ela estava atrás da mesa de Olívio, anotando pedidos, mas sorrindo debilmente.

Que diabos ela estava tentando provar? Ela não podia honestamente lhe dizer que preferia Olívio a ele. Ela tinha se entregado a ele tão facilmente àquela noite. Ela tinha lhe dito que o amava.

Ela estava tentando irrita-lo. Tinha que ser isso.

Bem, foda-se. Assim que ia ser.

Harry observou Gina tirar o avental e manda-lo para o bar. Ela pegou sua varinha e uma pequena bolsa antes de ir rapidamente ao banheiro das mulheres. Ele engoliu o resto da bebida e cerrou os dentes. Ele então percebeu Olívio observando Gina enquanto ela se afastava. Ele conhecia o olhar no rosto de Olívio.

Pura luxúria masculina. Ele podia sentir isso facilmente porque reconhecia isso em si mesmo.

Ele virou-se para Rony e Neville:

- Eu tenho que ir ao banheiro, volto logo.

Rony assentiu impacientemente enquanto ele e Neville continuavam seu debate sobre as habilidades do novo treinador do Chudley Cannons.

Harry ficou de pé ao lado da mesa e caminhou pela taberna lotada. Seus olhos perfuraram a mesa de Olívio, agradecido quando o viu rindo com os amigos. Casualmente, Harry desceu ao hall atrás de Gina. Ela tinha deixado a porta um pouquinho aberta e ele notou que sua varinha jazia na pia. Harry olhou ao redor, percebendo que não importavam quantos feitiços de limpeza eles tentassem , a sujeira do banheiro do Caldeirão Furado provavelmente nunca iria embora.

Ela estava inclinada, colocando a bolsa sobre o balcão. A luxúria que ele vira nos olhos de Olívio momentos antes refletida em seu próprio olhar enquanto ele observava seus quadris oscilando levemente no curto pedaço de pano que ela chamava debilmente de saia.

Ele adentrou e fechou a porta atrás dele, trancando firmemente.

- Oh, eu estou quase acabando aqui... Eu - Ela parou de repente enquanto o perscrutava, seus olhos encontrando com os de Harry no espelho.

Harry a observava intensamente, seus astutos olhos verdes a perfurando por detrás de seus óculos. Gina começou a sentir seu coração bater dolorosamente quando ele deu um passo para frente e a virou para encara-lo.

Antes que ela pudesse dizer seu nome, ele a trouxe para perto asperamente e selou seus lábios sobre os dela. Ela cheirava a fumaça e chuva. Triunfo lhe perpassou quando ele a ouviu gemer levemente contra sua boca enquanto as mãos dela iam para seu peito e agarravam o tecido de sua camisa.

Sua língua deslizou ávida pelos lábios dela enquanto suas mãos desciam por sua cintura até barra de sua saia. Ela não o parou quando suas mãos serpentearam por baixo para afagar sua pele. Sua boca era rígida e exigente, engolindo qualquer som débil que ela pudesse fazer.

Os dedos de Harry subiram, finalmente encontrando a carne exposta acima da renda de sua calcinha, causando-lhe um gemido. As mãos de Gina subiram até o cabelo de Harry, apertando, enquanto suas línguas se exploravam. Ele a empurrou para o balcão, suas mãos a agarrando por baixo.

Os sons altos da taverna cobriram a respiração ofegante dela enquanto as mãos dele arrancavam sua calcinha com impaciência, atirando-a para o lado. Com seus lábios ainda a atacando, suas mãos ergueram seu corpo para o balcão e baixaram o zíper de suas calças e, antes que Gina conseguisse formular um pensamento coerente, Harry já tinha libertado sua ereção pulsante e a estava empurrando para cima do balcão.

Suas mãos deslizaram por debaixo de sua saia novamente e a ergueram em volta de seus quadris. Ele trilhou um dedo para dentro dela, satisfeito em encontra-la macia e úmida.

Por ele. Apenas ele.

Ela gemeu baixinho, seus quadris levantando contra os dedos dele, silenciosamente implorando por mais. Harry deslizou lentamente seus dedos para mais dentro dela, seu polegar roçando por uma área sensível que ele sabia que a levaria ao limite. Ela gemeu novamente, quase desesperadamente, quando ele esfregou sua língua contra a dela ao mesmo tempo em que continuava com os movimentos de seus dedos. Seus quadris começaram a bater contra sua mão e ela choramingou para ele, ofegando alto, enquanto suas mãos caíam para o balcão para balançar a si mesma. Ele podia dizer que ela já estava quase explodindo e Harry afastou sua mão. Ela suspirou em frustração e ele a observou abrir os olhos para questiona-lo.

Ele não ligava. Precisava estar dentro dela. Ele só queria fechar seus olhos e transar com ela insanamente. Era confortante e irritante ela fazê-lo querer isso tão urgentemente, era doloroso.

Observando-a de perto, ele ergueu suas pernas e ela o enlaçou pela cintura. Os saltos de seus sapatos batiam cortantes em suas costas, mas ele não sentia dor. Ele empurrou com fúria seus quadris em cima do balcão e uniu-se a ela, levando sua mão contra a boca dela quando ela gritou.

- Shhh - Ele sussurrou, observando o prazer nublar os olhos dela enquanto ele mergulhava mais fundo, tão profundo quanto podia. Ele ficou assim por um minuto, seus olhos se fechando, feliz, enquanto ele sentia os músculos dela se contraindo ao seu redor. Ele podia jurar que estava sonhando. Ele só queria ficar assim para sempre...

Quando ele sentiu a língua dela deslizar lentamente sobre a palma molhada de sua mão, os olhos de Harry se abriram para olha-la. Sem uma palavra, ele começou a se mover dentro dela, primeiro devagar até ela arquear as costas gemendo seu nome. Suas mãos caíram para seus quadris para segura-la fixamente enquanto começava a mergulhar dentro dela mais forte... Mais rápido. Ele possivelmente ainda não tinha o suficiente dela. Ele não podia acreditar que ele a estivesse ouvindo gemer seu nome enquanto transava com ela a apenas alguns metros longe de Olívio. Era quase uma sombria e animalesca vibração que fluía através dele, trazendo-o extremamente perto do fim.

Ele impulsionou-se dentro dela, nunca desviando os olhos dos dela, mesmo quando eles estavam derretidos em êxtase. As pernas dela caíram molemente de sua cintura e ele deslizou sua mão por debaixo de seus joelhos, puxando suas pernas de volta para deslizar dentro dela mais profundamente.

Gina estava levantando seus quadris para encontrar as investidas dele, lutando para manter seu último sentido de controle. Ele podia sentir que ela queria gritar e perder-se. Isso só fez a batida dentro dele mais intensa, sabendo que ela não podia.

O alívio de Harry rasgou-o, rompendo seu corpo violentamente. Sua cabeça pendeu, um intenso arquejo escapou de seus lábios quando ele gozou e seus quadris chocaram-se bruscamente com os dela enquanto ele se derramava dentro dela. Isso o sufocou, mas ele não teve tempo de recuperar o fôlego enquanto ele a sentia começar a palpitar ao redor dele. Inclinando-se, Harry continuou a penetra-la, sua mão mais uma vez cobrindo a boca dela enquanto as lamúrias dela transformavam-se em gritos desesperados, suas mãos batendo no balcão.

Lutando para respirar, Harry caiu para frente, ainda dentro dela, descansando sua cabeça contra peito dela até muitos momentos depois, quando ele conseguiu parar de tremer. Ele sentiu os batimentos rápidos dela contra sua orelha e fechou os olhos levemente, curtindo o som. Ele viera arrebatar, mas era alarmante ser o único a ser arrebatado.

Finalmente, com alguma relutância, ele saiu de dentro dela, arrumando as roupas e correndo as mãos por seu cabelo bagunçado. Gina o observava silenciosamente, ainda muito satisfeita pelo sexo para dizer uma palavra. Harry olhou ao redor rapidamente antes de agachar-se e pegar a calcinha que ele havia jogado para o lado. Seus olhos se encontraram quando ele estendeu-a para ela. Harry virou-se e silenciosamente saiu para a taverna enfumaçada, fechando a porta firmemente atrás dele.

Havia um estranho zumbido em seu peito e em seu coração enquanto retornava para Rony e Neville. Ele pensou ter visto Olívio observa- lo, mas ele não desviou os olhos de seu caminho. Relaxado, Harry jogou-se na cadeira e ficou agradecido ao perceber que Clara já tinha enchido seu copo. Rony estava olhando para ele estranhamente.

- O quê? – Harry perguntou, tentando manter seu rosto e sua voz neutros.

- Você saiu faz tempo - Rony considerou.

- Havia uma bruxa tentando me cantar no caminho para o banheiro... Não conseguia me livrar dela até bater com a porta em sua cara - Harry mentiu, dando de ombros e tomando um longo gole da bebida em seu copo para melhorar a secura em sua garganta.

Rony balançou a cabeça em descrença.

- Não sei como fez isso, cara.

- Quem me dera ter uma garota que me seguisse até o banheiro – Neville disse sonhadoramente, suas palavras um pouco indistintas.

Harry riu e observou Gina emergir no recinto. Ela havia arrumado o cabelo e se maquiado, mas parecia levemente afogueada. Ela estava franzindo as sobrancelhas. Seus olhos encontraram os dele e ele rapidamente voltou-se para a conversa com Rony e Neville.

Ainda falando, ele deu-lhe uma olhadela, seu coração disparado quando viu Olívio ficar de pé e dar um tapinha em um de seus amigos antes de sair da mesa e caminhar com Gina para fora do Beco Diagonal.

Tão casualmente quanto possível, Harry inclinou-se para olhar para fora. Eles estavam seguindo o caminho que levava ao apartamento de Olívio e à casa de Sirius. Ele observou Gina colocar uma mecha de cabelo atrás da orelha, da mesma maneira que fazia quando estava nervosa.

Satisfeito, Harry voltou a recostar-se na cadeira.

Ponto marcado.


*****************************************************


 

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.