FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo



______________________________
Visualizando o capítulo:

15. Surpresa e provocações


Fic: Divergências.


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

xxxXxxx
E, o engraçado, é que mesmo enquanto eu estou de volta a comemoração, abraçando e sendo abraçada por várias pessoas, Harry não sai da minha cabeça. Nem preciso dizer que Luna ajudou muito nisso. Nem preciso dizer que Luna acabou completamente com a possibilidade de eu pensar em outra coisa.
E não adianta tentar me concentrar em outra coisa. Ele simplesmente fica aparecendo a cada três ou quatro pensamentos meus (Não que ele já não fosse uma figura constante entre eles).
Sou distraída desse pensamento – no qual eu pensava sobre o quanto eu pensava em Harry- quando uma muito satisfeita professora McGonnagal vem brevemente me parabenizar.
-Muito bom, srta. Weasley. Muitíssimo bom – comenta com um de seus raros sorrisos- Acho que inclusive posso perdoar a senhorita por sua acidental colisão com o pódio de narração em uma das partidas anteriores, devido ao lamentável lapso de esquecer de frear sua vassoura – completa com o olhar astuto.
-Oh, Obrigado professora- lhe mando um sorriso hesitante- Errr, e sim, foi lamentável, sem dúvidas.
Ela me encara impassível, e então acrescenta com talvez um vestígio do início de um sorriso.
-Oh, claro. Acidentes acontecem, de fato. Pobre narrador, não? Zacarias infelizmente desistiu da narração de partidas após aquele lamentável episódio. Uma pena, devo acrescentar – complementa sobriamente, porém com um levíssimo, mas inconfundível, vestígio de diversão em sua voz, antes de se virar e seguir imponente em direção ao castelo, fazendo os alegres comemoradores espalhados pelo campo saírem rapidamente de seu caminho.
E me deixando absolutamente aturdida.
O quê, pelo amor de Merlim, fora aquilo?
As pessoas estão querendo o que comigo hoje, meu Deus?
xxxXxxx
-Parabéns, Gina! Você foi ótima! Ótima mesmo! - Hermione declara me abraçando e sorrindo alegremente.
Eu rio enquanto a abraço de volta. É tão bom ver Hermione assim, tão feliz e relaxada. Completamente a parte da Hermione tão geralmente séria. Assim, ela parece tão.. adolescente. E você não faz ideia de o quanto é estranho associar este termo a Hermione. Pelo menos a Hermione que está sempre parecendo anos-luz à nossa frente.
-Obrigado, Mione.
Ela se afasta ainda sorrindo.
-Mas você sabe que não fui só eu que fui ótima, não é? - Declara sugestivamente.
-Oh, sim! Rony foi ótimo! Realmente ótimo! - Fala com um sorriso tão grande quanto possível.
-Sabe, eu estava falando da Kátia - respondo olhando divertidamente para ela. E é tão bom poder me distrair um pouco do estado de atordoamento mental em que eu ainda me encontro.
Hermione cora e resmunga alguma coisa como "ruiva engraçadinha". Eu rio internamente. Provocá-la nunca perderá a graça. Definitivamente.
-Mas já que você comentou... - ele me perfura com o olhar, e eu sorrio- Rony realmente foi ótimo mesmo.
Ela sorri e concorda.
-Pena que Harry não pode nem assistir a partida. Eu tenha certeza de que ele ficaria muito orgulhoso de vocês.
Meu sorriso diminui um pouco. A partida já terminou, e eu ainda não me conformo com o fato de Harry não poder sequer assistir o jogo. Aquele gorduroso do Snape. Como se toda a escola não soubesse que ele colocou Harry em uma detenção como essa de propósito.
-Sim -comento- eu tenho certeza que ele gostaria de ter visto o jogo. Ainda não me conformo com essa detenção.
-Bem, sim, mas Gina... Você sabe que o que Harry fez foi errado -ela diz séria- Ele nunca poderia ter executado um feitiço quando sequer sabia as consequências dele! Você tem noção de o que poderia ter acontecido? Ele não mediu seus atos! E se o feitiço tivesse consequências mais sérias? Harry poderia até estar em julgamento agora!– exclama.
Conto até três mentalmente, respirando fundo.
-Nós já discutimos isso, Hermione, e acho que você já conhece a minha opinião. E também acho que não gostaria de ter mais uma discussão sobre isso agora. - declaro controlada.
Hermione me encara, antes de suspirar.
-Você está certa, me desculpe. Este não é o momento, e, por mais que eu ainda não me conforme com a atitude de Harry – ela para diante do meu olhar de advertência - isso tudo já passou.
-Sim – suspiro também- já passou. E eu ainda não acredito que nós discutimos várias vezes por causa disso – comento cansada.
Ela ri levemente de mim.
-Harry sempre foi o seu ponto fraco – declara com um leve sorriso. Ela acertou em cheio, claro. Como na grande maioria das vezes. Harry sempre foi um ponto fraco meu. Seja da garotinha ruiva, seja da Gina mais madura, Harry James Potter sempre foi a questão – penso conformada, enquanto a imagem dele sorrindo para mim, os olhos brilhando, toma meus pensamentos. Suspiro internamente. Harry sempre será o meu maior ponto fraco. Em todos os sentidos possíveis da expressão.
Não que eu vá me dar por vencida assim para Hermione.
-Assim como Rony é o seu - respondo da mesma forma.
Ela cora, enquanto eu sorrio.
- E falando em Rony, você viu ele? - pergunto. Hermione parece aliviada com a mudança de assunto.
-Ah, sim. Acho que ele está junto com os meninos – aponta para um amontoado de garotos sorridentes e barulhentos mais ao longe.
-Ah – franzo as sobrancelhas- Depois eu falo com ele, então. Não o havia visto desde que ele estava com você.
-Porque você não foi falar conosco? - indaga confusa, enquanto eu me pergunto se ela realmente não se deu conta do pequeno show que os dois estavam dando.
-E atrapalhar o momento romântico do casal? -respondo sorrindo- Não, eu estava bem, obrigado.
-Não... não havia nenhum "momento romântico"! - exclama, atingindo vários tons de vermelho.
-Claro, claro que não. Rony girando você pelo campo, enquanto você ria e gritava? Hum! Nada romântico, de fato – respondo debochada.
-Argh Gina! - exclama roxa- Porque você adora me envergonhar?
Eu rio – Alguém tem de fazer isso, não é? -Respondo divertida- Mas vamos indo? Aposto que a festa já está preparada lá no Salão. E eu quero tomar um bom banho antes de me divertir. - não preciso acrescentar que gostaria de encontrar Harry tão logo fosse possível, mas ela imediatamente compreende. É Hermione, afinal.
-Além do mais, eu não acho que você queira ir lá chamar o Rony -faço um gesto para a confusão de meninos barulhentos e empolgados no campo.
Ela ri e confirma, e então seguimos em direção ao castelo.
-Você não respondeu a minha pergunta – diz de repente. Eu suspiro.
-Você já me perguntou isso, Hermione.
Ela não parece feliz com a resposta.
-E você vai continuar dizendo que é porque eu sou a sua – abafa a voz- "futura cunhada preferida"?
Eu rio alto, principalmente da expressão de vergonha dela. E talvez do fato de ela ainda não aceitar completamente o fato de que ela será minha cunhada. Um dia, claro. Porque se depender do meu irmão... bem, pobre Hermione. Lento é um adjetivo para definir Rony. Espero pelo bem geral de todos que Hermione tome o primeiro passo. Na verdade, (e isso é um segredo absoluto, porque eu absolutamente não desejo ser morta tão jovem), eu estou apostando nisso. Literalmente apostando, se é que você me entende.
-Exato, Herms, exato. É por isso.
Ela bufa e resmunga alto.
-Você é uma grande maluca! - diz.
-Não tanto quanto você pelo Rony, Herms. - a provoco sorrindo. Hermione trinca os dentes. Eu já estou muito perto de tirá-la do sério hoje. O que é uma coisa que eu adoro fazer. Ignorando a parte em que ela me ameaça com várias mortes lentas e muito doloridas, fazendo questão de explicar cada mínimo detalhe de suas execuções.
Hermione pode ser muito assustadora, sabe? Apesar de que (superada a fase inicial de pânico, perante o medo de ela estar realmente falando sério), tudo é bem engraçado. Na realidade, muito engraçado. VerHermione Granger, a bruxa mais brilhante dessa escola, sair do sério por causa do meu irmão, Rony Weasley... nunca perderá a graça.
-Ou talvez não tanto quanto você pelo Harry, GinGin – rebate. Eu sorrio para ela, ignorando propositalmente o uso desse apelido ridículo. GinGin, por favor. Fred e Jorge ainda me pagam por essa.
-Bem, sabe, não sei se posso tirar a sua razão – respondo, e ela sorri, até eu completar.
-Ou você tirar a minha.
Eu já mencionei, por acaso, o quanto eu adoro provocá-la?
n/a: Eu de novo. Você já não deve estar me aguentando. Mas vamos lá..
Que tal uma reviewzinha? Você me incentiva e me ajuda muito com suas palavras /filosofando.
obg desde já.
bjos da stephanie.

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.