FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

8. A mudança de Rose


Fic: Gente grande II


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

                   No dia seguinte Rose e Hugo acordaram e se assustaram com o que viram na sala. Seus pais deitados de conchinha no sofá. Hugo segurou a risada e Rose tapou os olhos. Estavam acostumados vendo os dois trocando demonstrações de carinho e tudo mais, mas ver os dois dormindo juntos era a primeira vez. Rose foi até o quarto acordar as irmãs já que seus pais ainda estavam dormindo.  Rose preparou o café e eles foram comer, e Rony e Hermione ainda dormindo. Eles conversavam baixo para não acordar os dois. Depois do café eles foram se trocar para a escola, e Rony e Hermione ainda dormindo. Rose ficou um tempo parada para ver se um dos dois ia acordar, mas nada, nem se mexiam.


- Hugo, acho que teremos que ir a pé pra escola hoje. – Rose falou ajudando as irmãs a arrumarem os materiais.


- Mas e as gêmeas?


- A gente leva elas também, é caminho da nossa escola.


- Não sei não... o pai vai matar a gente.


- O que você prefere... que ele TALVEZ nos mate depois ou fique o dia inteiro mal humorado porque acordamos ele?


- É... a primeira opção. – Hugo concordou e eles saíram com as irmãs para a escola.


       Antes de sair Rose correu no quarto de seus pais e foi até a penteadeira de Hermione. Lá tinha algumas maquiagens e brincos. Ela passou a maquiagem bem fraquinha como sua mãe tinha lhe ensinado e colocou brincos de argola delicados e pequenos. Ela se sentiu bonita e sorriu olhando pro espelho. Pegou sua mochila e correu para encontrar os irmãos.


- O que você passou na cara? – Hugo perguntou enquanto eles saiam devagar.


- Passei maquiagem, e não é cara, é rosto. Quem tem cara é bicho. – Ela respondeu segurando a mão de Nina e Hugo segurando a de Emily.


       Os quatro andaram tranquilamente pela rua. Poderiam muito bem fazer isso todos os dias, a escola não era longe de casa, e a rua ficava bem movimentada, mas Rony fazia questão de leva-los e busca-los. Mas Harry também era assim, como não tinha tempo para levar os filhos eles iam e voltavam de escolar. No caminho eles encontraram Pedro. Rose sorriu envergonhada pra ele e ele a olhou como nunca olhou antes.


- Rose... você está linda. – Ele disse sincero.


- Obrigada Pedro. – Ela colocou os cabelos atrás da orelha.


- Ok. Isso foi estranho. – Hugo falou entrando no meio dos dois com Emily segurando sua mão.


- Hugo, o papai sabe que você tá levando a gente? – Emily perguntou.


- Não. Ele ainda não tinha acordado quando saímos. – Ele respondeu.


- Bem que podia ser assim todos os dias né... é bem mais legal. – Emily sorriu para os irmãos que retribuíram.


              Em pouco tempo eles chegaram na escola das gêmeas. Eles se despediram e esperaram elas entrarem. Quando entraram eles continuaram o caminho até a escola. O caminho inteiro Pedro olhava Rose e sorria para ela.  Ela já não ficava mais com vergonha de seus olhares, estava até gostando. Quando chegaram na escola todos os garotos olharam de boca aberta para Rose. Ela estava mais linda do que nunca. Com brincos que realçavam sua beleza, e maquiagem que realçavam seus olhos. Ela ficou um pouco sem graça no inicio, mas depois gostou de ser o centro das atenções, mas o que ela mais gostou foi Bryan olhando para ela admirado e ela virando o rosto para ele.


 


 


               Hermione olhou em volta e demorou alguns segundos pra saber que estava na sala, ela olhou para Rony que roncava esticado no sofá. Ela se levantou com cuidado e olhou as horas no relógio.


- MEU DEUS! – Ela correu até o quarto das crianças mas elas não estavam lá. – MEU DEUS RONY ACORDA! – Ela falou correndo pela casa.


- QUE FOI QUE FOI? LADRÃO? INCENDIO? – Ele levantou assustado olhando em volta.


- Calma Rony não é nada disso. Olha as horas! As crianças...


- Nossa eu to atrasado. Meu Deus! ROSE, HUGO, MENINAS ACORDEM! – Ele saiu gritando pela casa até encontrar os quartos vazios e as camas arrumadas. – Mas o que...


- Alô?! Aqui é Hermione Weasley,  mãe de Nina e Emily. Sim... é que eu queria saber se elas foram para a escola. – Hermione falava aflita ao telefone e olhava para Rony. – Sim, as gêmeas. – Ela balançava a perna ansiosa e colocou a mão no peito aliviada . – Ok, obrigada. – Ela desligou o telefone. – Elas estão na escola, Hugo e Rose levaram elas.


- Eles são doidos?! Por que não nos acordaram? – Rony perguntou andando de um lado para o outro.


- Talvez não quisessem nos acordar. – Hermione sorriu.


- Por que está sorrindo? Seus filhos saíram de casa sem avisar. Correndo o risco de que alguma coisa aconteça. – Ele falou nervoso mas com a voz baixa.


- Rony calma, a escola só fica a algumas quadras daqui. Não tem perigo, a rua fica movimentada. – Hermione se aproximou dele. – Fica tranquilo Rony, eles cresceram. Eu não sei porque você ainda não os deixa ir para a escola sozinhos.


- É... talvez você tenha razão. – Ele olhou para ela e sorriu. – Sempre tem razão. – Ele a puxou e a beijou.


- Rony... – ela falou entre o beijo.


- Hermione... não estraga o momento. – Ele disse beijando ela.


- Você tá atrasado. – Ela falou sorrindo e ele parou o beijo e saiu correndo trombando nas paredes e nos móveis.


- Ele nunca muda. – Hermione riu.


 


 


         Rose recebeu vários bilhetes desde que chegou na escola. Alguns muito bobos, mas outros até românticos. Algumas flores arrancadas do jardim da escola e até dinheiro para o lanche. Os garotos olhavam para ela abobados, algumas garotas a olhavam com inveja.


- Rooose que isso! Todos os garotos estão babando por você ! – Lilian falou com ela olhando para os garotos que passavam olhando para Rose.


- Não exagera Lili, eles só estão estranhando porque eu estou mudada. – Ela riu.


- Uhum, sei. – Lilian riu também.


- Eu acho que você não devia ter feito isso. Sua beleza natural é bem melhor. – Alvo falou guardando o material na mochila.


- Que isso Alvo, deixa de ser ciumento. – Lilian alfinetou o irmão.


- Ciumento nada Lilian. – Ele respondeu envergonhado. – Só to falando a verdade.


          Rose ficou rindo de Alvo quando um garoto chamou sua atenção. Bryan vinha em sua direção com um olhar diferente. Os olhos brilhando. O coração de Rose disparou mas ela se lembrou do que Hermione tinha lhe falado, e se virou para conversar com Lilian.


- Oi Rose. – Ele falou se aproximando. – Olá Lilian e Alvo. – Ele sorriu para os dois.


- Oi Bryan, er... Alvo, vamos lá no refeitório comprar o lanche? – Lilian puxou o irmão que olhava feio para Bryan.


- Oi Bryan. – Ela sorriu indiferente.


- Você tá muito bonita hoje. – Ele se aproximou.


- Obrigada. – Ela deu um passo para trás.


- Queria me desculpar por ontem. Não quis te magoar.


- Não magoou. – Ela sorriu.


- Bom, mas de qualquer jeito me desculpe. Mas a gente podia repetir o que aconteceu ontem... o que você acha? – Ele se aproximou dela mas ela o parou com a mão.


- É melhor não Bryan. Como você disse, você não quer compromisso. E eu não sou garota de ficar sem compromisso. E somos diferentes, as pessoas vão comentar. – Ela sorriu vitoriosa e saiu andando deixando Bryan com uma cara de taxo.


               Ela andava feliz pelo corredor da escola procurando os primos. Ela estava tão distraída que não notou quando Pedro vinha em sua direção e eles trombaram.


- Ai meu Deus me desculpa! – Ela colocou as mãos na boca.


- Que isso, eu que tenho que pedir desculpas. A culpa foi minha. Você se machucou? – Ele olhou dentro de seus olhos.


      Por um instante Rose se esqueceu de seu nome. Adorava quando ele a olhava assim, dentro de seus olhos. Rose não reparava muito nele, mas hoje ele estava especialmente lindo.


- Não.. está tudo bem. Obrigada. – Ela sorriu para ele.


- Lembra que você disse que ia sair comigo? Que tal se fossemos tomar um sorvete semana que vem? – Ele sorriu.


- Ah, tudo bem. – Ela sorriu e os dois saíram para encontrar com o resto do pessoal.


 


 


          Todos já tinham ido embora e Hugo e Rose esperavam Rony. Ele já estava 40 minutos atrasado, então só sobraram eles na escola. Eles sentaram na escada quase dormindo quando ouviram o barulho do carro de Rony derrapando pela rua. Ele começou a buzinar histericamente mas os dois já tinham visto ele a muito tempo.


- Pai, quando você estiver 40 minutos atrasado não precisa ficar buzinando... só estamos nós aqui. – Rose disse irônica entrando no carro e batendo a porta. Hugo sentou no banco de trás.


- Desculpa é que fiquei preso na loja, tinha muita gente e não consegui sair antes e o que é isso no seu rosto? – Ele perguntou olhando Rose de cima a baixo. – Esses são os brincos da sua mãe?


- Pai... – Rose revirou os olhos e colocou o cinto.


- Em casa vamos ter uma conversa séria moçinha. – Ele disse arrancando o carro.


 


- Emily larga o bichento. – Hermione disse enquanto arrumava a mesa para o almoço. Emily jogava bichento para cima e depois pegava ele. Mas quando ela jogou de novo Rony abriu a porta furioso e ela deixou bichento cair e só conseguiram ouvir um “miau” dolorido. Ele saiu correndo e se escondeu atrás do sofá.


- POR QUE NÃO ME ESPERARAM? – Rony disse nervoso olhando para as filhas.


- Você demorou papai. – Emily se escondeu atrás de Hermione.


- Eu disse que não podia deixar eles irem sozinhos, é nisso que da. Duas crianças de 8 anos andando sozinhas pela rua. – Ele respondeu furioso.


- Rony, elas estão bem. Não aconteceu nada. – Hermione tentou argumentar.


- Mas e se tivesse acontecido? – Ele gritou. – Nunca mais façam isso. Se  eu me atrasar por 3 horas vocês duas vão ficar 3 horas esperando, me ouviram? – Emily se escondeu mais atrás de Hermione e Nina concordou abaixando a cabeça. – ótimo! – Rony entrou para o quarto e bateu a porta.


- Mamãe, o papai vai ficar bravo com a gente pra sempre? – Nina  perguntou se aproximando da mãe.


- Não meu amor... ele só ficou com medo de perder vocês, depois passa. – Hermione sorriu e olhou para Rose. – Você está muito bonita filha. – Ela piscou pra ela.


- Ah é, me desculpe mãe, espero que não se importe. – Ela tirou os brincos e entregou para Hermione.


- Pode ficar, são seus. – Ela sorriu e beijou a filha. – Bom, vamos almoçar então.


        Eles foram para a mesa e serviram o almoço. Hermione esperou um pouco mas por fim desistiu de esperar Rony. Ele devia estar muito mal pra não estar com fome. Hermione tentou comer mas não conseguiu. Pediu licença e deixou os filhos na mesa. Foi até o quarto e Rony estava deitado com o braço tampando o rosto.


- Rony? – Hermione se aproximou da cama. – Você tá bem ?


- Eu fui um monstro Hermione. – Ele disse sem se mexer. – Gritei com minhas próprias filhas.


- Não Rony... você não é um monstro. – Hermione deitou ao lado dele. – Você só ficou com medo de perdê-las, só isso.


- E como fiquei. Vocês são tudo pra mim. – Ele se virou para ela. – Não quero que nada aconteça a nenhum de vocês, por isso sou tão ciumento e tão chato. Quero proteger vocês de tudo, mas as vezes não da certo.


- Amor, você não precisa proteger a gente de tudo, gostamos que você se preocupe com a gente, mas é que as vezes você exagera um pouco. – Hermione acariciou o rosto de Rony.


- O que eu faria sem você Hermione? – Ele sorriu e puxou ela para um beijo.


- Papai, podemos entrar? – Emily colocou a cabeça na porta meio aberta.


- Claro. Venham aqui. – Rony sorriu e esticou os braços para as filhas chamando elas para um abraço. Ele esperava que só as duas pequenas estivessem ali mas abriu um sorriso grande quando Rose e Hugo entraram também.


- A gente queria pedir desculpas por ter saído sem avisar hoje. – Rose abaixou a cabeça.


- É... foi tudo idéia da Rose, mas eu concordei. – Hugo falou levando um beliscão da irmã. – Ai!


- E nós duas queríamos pedir desculpas... – Emily começou.


- por não esperar você na escola. – Nina terminou.


- Tá tudo bem. – Rony sorriu abrindo os braços chamando os filhos para um abraço. Os quatro foram até lá e pularam em cima dele. Hermione riu e começou a fazer cócegas neles.


- Para mãe. – Emily falava enquanto ria das cócegas de Hermione.


- Estou muito orgulhosa. – Hermione parou de fazer cócegas e sorriu para os quatro.


- E eu também. – Rony sorriu. – Eu só quero pedir desculpas por ter gritado com vocês. – Ele acariciou o rosto das filhas menores.


- Tudo bem papai. Já estamos acostumadas. – Emily falou e todos riram.


   Ficaram um tempo os seis deitados na cama rindo, até se arrumarem para ir dormir. No dia seguinte eles iam para o cinema junto com os outros da família.


 


 


     Harry acordou com a campainha tocando. Ele olhou o relógio e eram duas e meia da madrugada. Ele olhou para Gina e ela começou a resmungar.


- Quem será uma hora dessas? – Ela levantou sonolenta.


- Deixa que eu atendo. – Harry se levantou da cama com dificuldade.


- Cuidado Harry.


- Ok.


      Ele desceu as escadas de sua casa. Era uma casa bem grande de dois andares, e demorou um tempo até ele chegar na porta. Ele se lembrou do que Gina falou e resolveu se precaver. Pegou um taco de basebol de Tiago e preparou para abrir a porta. Quando ele abriu a pessoa do outro lado gritou e Harry se assustou e gritou também.


- MEU DEUS HARRY, ABAIXA ISSO! – Sírius gritou tampando a cabeça como se Harry fosse lhe bater.


- P*** que p**** Sirius o que você tá fazendo aqui? – Harry colocou a mão no peito de susto.


- Cara, quem você pensou que era pra você vim com um taco de baseball ?


- Sei lá. Mas o que você tá fazendo aqui? E com sua coberta e seu travesseiro.


- Cara você não vai acreditar.  A pia do meu banheiro quebrou e vazou água pra todo canto. E quando eu vi minha casa inteira estava lotada de água.


- E suponho que você tenha que dormir aqui. – Harry disse bocejando.


- É... se não for incomodar né. – Sirius deu um sorriso colgate.


- Claro que não Sirius, pode entrar. – Harry disse sincero apontando para Sirius entrar.


- Valeu Harry ! – Sirius disse entrando.


- Olha... como Tiago dorme com Alvo, não tem espaço pra você lá, então você pode dormir no quarto de Lílian.


- Tem certeza que é uma boa idéia?


- Claro. Ela não acorda cedo, principalmente no sábado, então fique despreocupado, quando você levantar ela ainda vai estar dormindo. – Harry sorriu e os dois subiram as escadas.


      Harry pegou um colchão e colocou no chão bem perto da porta. O quarto de Lílian era grande, e tinha bastante espaço.


- Obrigado Harry, te devo essa. – Sirius falou deitando no colchão.


- Não precisa agradecer. – Harry sorriu. – Boa noite.


- Boa noite.


   Harry deixou a porta aberta e voltou para o seu quarto.


- Quem era ? – Gina perguntou virando para ele.


- Sírius. – Harry deitou ao lado dela e se cobriu. – A casa dele inundou e ele pediu para dormir aqui. Coloquei o colchão no quarto de Lílian.


- É uma boa idéia? E se Lílian acordar de madrugada?


- Ela não acorda. Quando acordar Sirius já vai ter levantado. – Harry beijou Gina e os dois voltaram a dormir.


 


 


 


            No dia seguinte Harry estava acordando. Olhou para Gina e ela também estava levantando.


- Bom dia . – Ela disse olhando pra ele.


- Bom dia. Adoro ver seu rosto logo quando acordo, me deixa mais feliz. – Harry riu e puxou Gina na cama.


- Bobo. Eu toda feia e desarrumada.


- Nunca. Você tá sempre linda. – Ele sorriu e beijou ela. Eles ficariam assim por um bom tempo se não tivessem ouvido um grito de Lílian. Harry se levantou assustado junto com Gina, pegou o taco de baseball e correu até o quarto da filha.


- QUE FOI LÍLIAN? O QUE ACONTECEU? – Harry entrou no quarto com o bastão pra cima.


- Eu... eu me assustei com Sírius. Acho que pisei nele. – Lílian olhou assustada para Sirius que estava rolando no colchão segurando suas partes intimas. Gina segurou uma risada e logo depois Tiago e Alvo apareceram correndo para ver o que acontecia.


- Sírius o que foi? – Harry perguntou preocupado.


- Ela... pisou... nas minhas... bo...


- Desculpa ! Foi sem querer. – Lilian colocou as mãos na boca chocada. Tiago e Alvo morriam de rir.


- Mas Lílian, como você não viu um homem desse tamanho deitado no chão do seu quarto? – Harry perguntou para a filha.


- Pai... imagina você acostumado a acordar, passar pelo mesmo caminho, de olhos fechados, com sono, e apertada para fazer xixi, e de repente sente pisando em alguém e logo depois essa pessoa da um grito de dor? Eu fiquei apavorada. – Nesse momento Alvo e Tiago não se agüentavam mais de rir. Gina e Harry não conseguiram segurar o riso e riram também.

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Eliana de Albuquerque Lima em 03/03/2012

Muito engraçado o capitulo. Adorei

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.