FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

3. Pai e Mãe: Amor Incondicional!


Fic: viverei por você


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

_Senhor Weasley... – começou Harry.
_Cale a boca, Potter! – exclamou o senhor Weasley vermelho de raiva. E a Sra. Weasley começava a chorar sendo amparada por Hermione.
“Potter desde quando o senhor Weasley me chama de Potter”. – pensou Harry a mágoa daquele homem estava estampada no seu rosto, e antes que Harry pudesse fazer uma nova tentativa de conversar, ele e o Sr. Weasley estavam com as suas varinhas apontadas um para o outro.
_Arthur! – exclamou a senhora Weasley chorosa. Os outros Weasley apontaram as varinhas também.
“Ótimo se não morrer pelas mãos de Voldemort, morro agora!”. Harry procurou por Rony este parecia mais não acreditar no que estava acontecendo do que com raiva, depois ele olhou para Gina e viu que ela também estava com a varinha em punho não apontada para Harry ou o Sr. Weasley mas para os irmãos.
_Olha o que você fez a nossa menina! – falou Fred.
_Você tem que pagar por isso. – completou George.
_Gina deixe de ser louca você não teria chances contra nós! – disse Gui. Harry viu Gina estreitar os olhos de uma maneira perigosa para o irmão, e antes que Gina pudesse fazer qualquer coisa ele virou sua varinha para o outro lado e gritou.
_Expelliarmus!
A varinha de Gina voou para longe.
_Harry! – exclamou Hermione.
_O que esta fazendo você é louco? – perguntou Rony. Harry apenas o encarou, depois olhou para Gina.
_O Gui tem razão! – disse.
Gina ia retrucar, antes que ela conseguisse falar qualquer coisa Harry continuou, olhando fixamente nos olhos do Sr. Weasley.
_Sr. Weasley agradeceria se o sr. E os seus filhos abaixassem suas varinhas. – disse Harry guardando a própria varinha no bolso. _Eu quero conversar com o Sr. e a Sra. Weasley, mas antes se não se incomodam gostaria que saísse para que eu Gina pudéssemos nos...ãh... recompor.
_Pai? – chamou George vendo o pai abaixar a guarda.
_Saiam. Agora. – disse o Sr. Weasley caminhando a passos largos, ele passou por Gina sem olhá-la, o que fez os olhos da se encherem de lágrimas. Todos saíram Hermione disse a Gina que ela e Rony a esperariam no quarto.
Ouve um silêncio constrangedor entre Harry e Gina, ele apanhou a varinha dela e a entregou.
_Gina...
Ela virou-se bruscamente fazendo Harry dar um passo atrás o rosto coberto em lágrimas.
_Esperaria que os meus irmãos me tratassem como criança, Potter. Menos você.
_O que?
_Escute Potter. Pode não parecer mais aprendi a me defender muito bem dos meus irmãos, e não é de você me protegendo que eu preciso.
_O que foi que fiz? – perguntou Harry sem entender.
_Adivinha? – disse Gina ironicamente fungando e colocando o vestido floral.
_Gina, os seus irmãos eles podiam te...
_Me atacar? Não era a mim que eles queriam matar! Eu não sou mais criança Harry.
_Eu sei disso. E como sei... – disse ele mais para si mesmo do que para ela.
_Muito obrigada por tentar me defender! Mas espero que de agora em diante você me trate como uma mulher e não como uma garotinha de onze anos.
Harry já estava se irritando.
_Então pare de se comportar como tal! – disse abruptamente, vestindo sua camisa.
Ela o encarou abriu a boca para responder, mas quando viu que ele estava vestido e pronto para descer e encarar os Weasley, parou.
_O que vai dizer a eles? – perguntou Gina.
_Não posso mentir eles viram o que aconteceu aqui. – respondeu Harry seco. _Fique no seu quarto eu converso com seus pais
_Nem pensar! Eu vou com você!
_Gina...
_São meus pais Harry! Também devo explicações a eles. – Harry já tinha decidido o que fazer e não queria Gina por perto, precisava antes conversar com o Sr. e a Sra. Weasley.
_Está bem! – disse ele.
_Então vamos.
Os dois saíram do quarto juntos estavam no corredor quando Hermione abriu a porta, Harry pode fazer um sinal com a cabeça para Rony, ele se aproximou da porta.
_Gina como você está? – perguntou Hermione sem ver o sinal dos dois.
Gina a abraçou, e Rony puxou as duas para dentro do quarto, abraçando a irmã também, o que fez Gina o olhar desconfiada.
_Eu morro de ciúmes de você mas entendo que você também deve estar sofrendo. – disse Rony, Gina sorriu e o abraçou ainda mais, Hermione pulou no pescoço do namorado, dando beijos de alegria.
_Você não é de todo um troglodita.
_Ah Hermione, pare.
_Agora eu já estou ficando enjoada dessa melação. – disse Gina sorrindo. Rony olhou por cima de Gina para Harry, e segurou o braço de Gina a afastando mais da porta.
_Desculpe Gina, mas tem coisas que um homem tem que fazer sozinho. – disse Harry. Gina olhou para Harry.
_Não se atreva! – e antes que ela pudesse fazer qualquer coisa, Harry saiu e trancou a porta, deixando Rony e Hermione juntos com Gina. Pediria desculpas depois a Hermione, e agradecia a Rony. Agora quanto a sua pimentinha... Era melhor nem pensar.
Harry desceu as escadas as pressas, os Weasley estavam lá esperando, Fred e George pareciam querer matar um rato que estava num canto buscando comida, Gui era amparado por Fleur, Harry deu graças por Carlinhos estar na Romênia, e Percy no Ministério, ele viu o Sr. Weasley e a Sra. Weasley sentados no sofá, o Sr. Weasley parecia querer engolir aquela situação. Harry se aproximou.
_Sr. Weasley.
_Saiam vocês. – disse a Sra. Weasley aos outros, vendo Harry se sentar em uma poltrona.
_Nem pensar, eu quero saber o que esse quatro olhos vai falar pra convencer vocês. – disse Fred, sendo apoiado pelos irmãos.
A Sra. Weasley ia falar quando Harry a interrompeu.
_Não, pode deixar eles ficarem.
Eles se encararam por uns momentos em um silencio constrangedor. O que diria a eles?
_Então Potter? – perguntou Gui por fim.
_Eu... – começou Harry, porque era tão difícil falar encarando a Sra. Weasley? _Não vou negar o que fiz. – o SR. Weasley começou a prestar atenção a ele. _Amo a Gina, não sei desde quando.
_Vocês são duas crianças... – começou a Sra. Weasley.
_Acho que já provei que não sou criança, Sra. Weasley e Gina também, ela foi mulher para segurar a onda no ministério e foi mulher para desafiar os irmãos lá em cima agora a pouco.
O Sr. Weasley abriu um meio sorriso.
_Aquilo foi por amor Harry. –respondeu o homem, aparentando estar mais calmo, o que fez com que o bolo no estômago que Harry estava sentido se desfizesse um pouco mais.
_Eu sei, - respondeu o garoto sorrindo. _Sr. e Sra. Weasley eu queria pedir a mão de Gina a vocês. – disse Harry, o que fez com que Gui o olhasse admirado, e Fred e George surpresos.
_Harry ela nem é de maior. – disse a Sra Weasley.
_Mas eu sou, sou responsável pelos meus atos.
_E só por causa desse ato é que você quer se casar com minha filha Harry? – perguntou o Sr. Weasley.
Harry o encarou, os olhos daquele homem pareciam querer perfurá-lo para descobrir o que ia em seu interior.
_Não senhor Weasley. Quero por que sei que eu pertenço a ela, porque o que vocês viram aqui, irá se repetir por mais vezes, por que...
_Por que Harry? – perguntou a Sra Weasley voltando a olhá-lo como a um filho.
_ Por que depois de hoje eu me dei conta de que não consiguo mais acordar sem ela ao meu lado, de que não existe o amanhã pra mim se ela não estiver em minha vida porque ela me faz ter uma vida, e me faz acreditar nela.
Sra. Weasley estava chorando e o Sr. Weasley tinha lágrimas nos olhos, Fleur também começara a chorar.
_Você a ama realmente Harry. – disse o Sr. Weasley. _E Gina sempre o amou também. Você tem idéia da responsabilidade que é construírem uma família?
_Eu espero que o Sr. e a Sra. Weasley nos ajudasse com isso.
Sra. Weasley deu um pulo e abraço o garoto, sendo seguida pelos outros.
_Bem vindo à família filho. Pra ser sincero acho que no fundo queríamos que fosse você realmente. – disse o Sr. Weasley.
_Tem mais uma coisa. – disse Harry. _Não quero mentir para vocês.
_O que é?
Harry relatou o que Lupin dissera sobre sua herança.
_Se é pra minha herança ficar com alguém, tem que ficar com alguém que amo.
_Mas querido, e se você não se casasse? – perguntou a Sra. Weasley.
_A herança de Sirius iria para o parente vivo mais próxima dele.
_E quem é ela? – perguntou Gui.
_Bellatriz Lestrange.
_Mas nem por cima do meu cadáver aquela vaca toca em qualquer coisa que tenha sido de Sirius.
_Molly! – exclamou o Sr. Artur.
Harry olhou a Sra. Weasley, sentiu que apesar das brigas com Sirius, ela gostava dele.
_Nem que tenhamos que obrigar Gina a se casar. – disse George.
Harry preferiu mudar de assunto.
_Eu a tranquei no quarto com Hermione e Rony, vou até lá buscá-la. – disse Harry subindo.
Ele abriu a porta e precisou fechá-la rápido por que algo se espatifou do outro lado, assim que ele a fechou de volta.
_Idiota, - outra coisa voou em direção a porta.
_Gina, para. – disse Hermione, a garota não ouviu.
_Imbecil. – outra coisa se espatifou.
_Cretino, - Harry abriu a porta e apontou a varinha gritando para o objeto.
_Bombarda!
O globo de vidro explodiu.
_É melhor descermos, já falei com seus pais.
_Não perguntei nada a você, Potter. – disse Gina passando por ele feito uma bala, vermelha de raiva.
_Você está bem Harry? – perguntou Hermione.
_Estou.
_Que bom porque agora eu mato você. – disse Rony.
_Nem seus pais me mataram Rony agora quer descer, e me matar depois.
Quando eles chegaram Gui e o Sr. Weasley abriam uma garrafa de whisky de fogo servindo a eles. Gina olhava para Harry.
_O que você fez?
_Oras, irmãzinha. – disse George._Harry foi sensato pediu você em casamento, e os nossos pais aceitaram.
Gina abriu a boca e fechou de novo, Rony e Hermione também não sabiam o que falar.
_Claro que terá uma condição. – disse a Sra. Weasley.
_Condição? – repetiu Harry.
_Vocês terão que voltar para Hogwarths.
Harry pensou por um tempo, seria bom voltar, ele sabia que lá Gina estaria protegida.
_Tudo bem. – Gina virou-se tão rápido que Harry teve a nítida impressão que ela tinha deslocado o pescoço.
_E quando será o casamento? – perguntou Hermione, parecendo finalmente voltar a si.
_Daqui a uma semana um dia antes de vocês voltarem para a escola. – disse o Sr. Weasley.
_Rony Hermione será que vocês poderiam ser meus...
_Padrinhos? – perguntou Rony. _Mas é claro cunhado, bem vindo à família. – disse Rony bagunçando ainda mais os cabelos de Harry.
Gina foi até ele.
_Por que fez isso Potter? Por culpa?
_Gina venha até aqui precisamos conversar. – disse a Sra. Weasley antes que Harry respondesse.
Ela seguiu a mãe sem nem sequer olhá-lo mais uma vez.
Mãe... – começou Gina.
_Filha, - disse a Sra. Weasley apertando as mãos da garota nas dela. O Sr. Weasley sentou-se do outro lado. _Você irá começar uma nova vida.
_Não quero me casar se ele esta se sentindo culpado, eu também fui culpada.
_Harry, não quer casar com você por culpa, filha. – disse o Sr. Weasley.
_Então é por causa da...
_Tão pouco é por causa da herança de Sirius.
Gina olhou os pais.
_Ele ama você filha, e é por isso que te quer ao lado dele. – disse a Sra. Weasley.
_E chamamos você aqui, por que Harry pediu nossa ajuda pra que vocês formassem uma família, e queremos saber se você também quer essa ajuda?
Gina sorriu para os pais.
_Acho que ele não poderia ter pedido ajuda a pessoas melhores. – disse Gina, tentando esconder uma lagrima que caia. _Vocês não estão zangados então? Papai pareceu tão bravo.
_Ah, filha a certas situações que os pais não sabem como agir foi o que aconteceu agora a pouco, e eu me vi com raiva porque percebi que minha garotinha era uma mulher agora, e eu nem sei dizer quando foi que aconteceu de você crescer.
_Quando você e Harry tiverem filhos irão entender. – disse a Sra. Weasley. _Que muitas vezes pai e mãe são amor incondicional.
Gina abraçou os pais.
_Filha, nós somos a única família que Harry conheceu, e ele vai precisar muito de você agora que será a esposa dele.
_Eu vou tentar mãe.
_Não filha, marido e mulher não são tentativas. – disse o SR. Weasley. _Eles são acertos, e você irá ao lado dele acertar quando achar que erraram.
Gina abriu outro sorriso emocionado.
_Começando por hoje, vá fazer as pazes com seu noivo filha.
Gina abraçou o pai e a mãe, e saiu procurando por Harry, não o estava encontrando em lugar nenhum, ela foi cumprimentar Tonks e Lupin que tinha sido avisados por Fred, e ajudou Lupin a segurar Tonks que tropeçava pela terceira vez na mesinha de centro.
_Hermione, Rony viram o Harry?
_A ultima vez que o vi ele estava subindo com um embrulho lá pro quarto. – disse Rony.
Gina agradeceu e correu até lá, chamou por ele, mas ninguém respondeu. Ela viu uma grande caixa azul em cima da cama, e um pergaminho ao lado. Ela sabia que não devia ler mais a curiosidade fora maior.

HARRY,

SE LER ISSO É POR QUE ESTA CHEGANDO O DIA DE VOCÊ TERA UMA FAMILIA, ELE PERTENCEU A SUA MÃE, ESPERO QUE SUA NOIVA GOSTE.

SIRIUS.
Gina abriu a caixa, e de lá retirou um vestido na cor champanhe com rendas nos braços, a saia não era rodada tinha um caimento leve e em sua lateral um bordado de ouro que chegava até os pés. Gina passou a mão pelo vestido, era o vestido com o qual ela sonhara se casar tinha certeza de que era ele.
_Acho que não vai servir em você. – disse Harry rouco parado a porta do banheiro.
Ela o olhou percebeu que ele havia chorado.
_Você não gostaria que eu o usasse? – perguntou, ele se sentou ao lado dela.
_Não se você não tiver gostado. – disse ele entristecido.
Gina passou a mão nos cabelos dele, Harry a olhou com os olhos marejados.
_Ele é o que eu sempre quis, e nem imaginei que existisse.
Harry a abraçou chorando, deixou-se ficar ali nos braços da mulher que amava, quando começou a se acalmar.
_Harry posso pedir para minha mãe fazer alguns ajuste?
_Pelo que entendi minha mãe queria que o vestido fosse da minha futura esposa, então ele é seu não é.
Gina sorriu radiante.
_Vamos voltar para festa, é o nosso noivado. – disse ela guardando com cuidado o vestido, e puxando Harry por uma mão, Harry puxou-a de volta, a enlaçou pela cintura e a beijou, sua língua pedindo passagem pela boca pequena, e ela se entregando.
_Harry, Gina vocês não vão descer? – perguntou Rony do pé da escada.
_Rony! Deixo-os em paz. – ralhou Hermione
_Horas é o noivado deles.
_Eles precisam conversar.
Gina e Harry sorriram para outro sabendo que outra briga entre Rony e Hermione iria começar, desceram com as mão entrelaçadas

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.