FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

4. Confusões


Fic: Gente grande II


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

                Já haviam se passado um mês e meio. Hermione já estava para completar nove meses de gestação. Ela e Rony não viam a hora dos bebês nascerem logo. Eles estavam sempre discutindo porque ele não deixava Hermione fazer nada, e ela sempre queria sair da cama, arrumar a casa, fazer almoço e etc. Renata, a mãe de Hermione ia pra lá todos os dias ajudá-la nos afazeres.


             O dia tinha amanhecido perfeito. Era aniversário de Hugo e eles iam fazer uma festa para a família e amigos em casa. A casa deles era grande, e bem espaçosa, não tanto quanto a casa de Molly e Arthur, mas dava para fazer uma festa com bastante gente. Sob protestos de Rony, Hermione ficou sentada observando Gina e Luna arrumarem a decoração. Roberta e Molly preparavam os docinhos e os salgados, Rony, Harry, Neville e Sirius montavam os brinquedos.


- Pelo amor de Deus Sirius o que você tá fazendo ?! – Rony perguntou alto chamando a atenção dos outros.


- Uai... to enchendo o pula-pula que você pediu.


- Mas não é com a boca Sirius ! – Rony respondeu e todos começaram a rir.


       Hermione chorava de rir e colocou a mão na barriga.


- Hermione o que foi ? tá sentindo alguma coisa ? – Rony perguntou preocupado.


- Não Rony, eu só to rindo... calma. – Ela respondeu sorrindo.


- Não ri assim Hermione, pode fazer mal e ...


- Ronald, daqui a pouco você vai querer que Hermione pare de respirar também. – Gina colocou a mão na cintura. – Ela só precisa de repouso e boa alimentação, e não de um marido chato que a trate como uma criança. – Hermione riu e Rony fechou a cara para a irmã.


 


             Logo eles terminaram de arrumar a festa e os convidados foram chegando. Em pouco tempo o jardim já estava lotado de crianças. Todos eram da escolinha, os outros eram primos. Alguns pais e mães foram acompanhar os filhos, e alguns funcionários de Rony que eram amigos dele. A festa estava muito animada, com pula-pula, cama elástica, palhaços, brincadeiras e tudo mais.


- Argh. Odeio palhaços. – Sirius falou tomando um gole de refrigerante.


- E com certeza eles devem te odiar também Sirius. – Harry falou e todo mundo riu. – Lembram que no acampamento a gente se vestiu de palhaço pra assustar o Sirius? – Harry falou em meio a uma gargalhada. – Cara isso foi hilário.


- Foi mesmo! A cara dele foi a melhor, gritava como um bebe. – Fred falou rindo também.


         Todos ficaram rindo da cara do Sírius, até que ele avistou uma mulher completamente linda e ele foi “enlaçado” por ela. Não resistiu e foi até ela para puxar uma conversa.


- Xii ele já esqueceu da Paola?- Jorge perguntou olhando em direção a ele.


- E essa daí ele vai conseguir pegar fácil. – Gina falou olhando feio pra ela. – É a solteirona.


- Solteirona? Como assim ? – Neville perguntou.


- Todas as mães sabem quem ela é, e o tipo que ela é. – Gina respondeu de cara feia.


- O filho dela estuda na escolinha, e ela é separada. – Luna respondeu em tom suave.


- O que tem ela ser separada ? – Rony perguntou inofensivo.


-  O que tem é que ela se atira para todos os homens bonitos. E você que se cuide Harry Potter porque eu to de olho em você. – Gina cruzou os braços e olhou feio para Harry.


- Que isso ruivinha, eu não tenho olhos para outra mulher. – Ele abraçou ela e beijou seu rosto.


- Bom, mas ela não seria capaz de fazer isso em uma festa infantil né ? – Hermione falou rindo.


- Ela não é nem doida. – Gina respondeu.


- Ah mas ela nem deve ser tudo isso também. – Rony falou tentando ver a mulher conversando com Sirius atrás da cama elástica.


           Todos ficaram olhando para lá até que Sirius a convenceu de ir até eles. Os rapazes abriram a boca quando viram ela. Ela andava sensualmente em direção a eles, morena, cabelos negros até a cintura, seios fartos e barriga definida, coxas grossas e sorriso sedutor. Eles desviaram o olhar para que suas mulheres não percebessem, mas ela só tinha olhos para um deles. Ela olhava para Rony como se fosse devorá-lo a qualquer momento. Ele ficou sem graça e limpou a garganta como se demonstrasse a vergonha. Virou o rosto para Harry e implorou para que ele começasse a conversar, torcendo para que Hermione não reparasse. Mas era tarde. Seus olhos arderam e ela sentiu uma raiva enorme subindo em seu corpo.


- Então Rony, como anda as coisas  na loja ? – Harry percebeu o olhar de suplica do amigo e puxou assunto.


- Tá bem cara.. – Ele sorriu agradecido.


- Ei pessoal ! – Sirius chamou atenção e todos olharam para ele. – Essa daqui é a Carla. Voces sabiam que ela mora no bairro ? Um mulherão desses e eu nunca tinha visto ela por aqui. – Carla sorriu agradecida mas não tirava os olhos de Rony.


- Oi pessoal, prazer em conhecê-los rapazes. Oi meninas, linda festa Hermione. – Ela sorriu simpática para Hermione.


- Obrigada Carla. – Ela respondeu tentando não demonstrar a raiva em suas palavras e sorriu tentando parecer educada.


- Então ... sempre quis conhecê-lo Sr Potter. – Ela sorriu para Harry e jogou os cabelos para trás. – Sou uma grande torcedora dos Ponks, desde criança, e meu filho também. Graças ao meu pai.


- Pode me chamar de Harry. – Ele respondeu educado e ela sorriu.


- Vou pegar mais docinhos, você me ajuda Harry ? – Gina perguntou trombando em Harry quando ia para a cozinha.


- Claro amor. Com licença. – Ele sorriu sabendo o que o esperava.


 


- “Pode me chamar de Harry” – Gina fazia uma voz grossa mais parecendo um trasgo do que a voz de Harry.


- Eu só quis ser educado Gina ... – ele disse colocando os docinhos na bandeija .


- Educado ? Harry aquela mulher não se importa com educação ! Se você bater na cara dela e chamar ela de galinha ela vai gostar de você do mesmo jeito. – Ela respondeu sem paciência tacando os docinhos na bandeija.


- Gina ... eu já disse que não tenho olhos para outra mulher. – Ele segurou sua mão.


- Nem vem Potter.- ela tirou a mão dele da sua. – Eu to furiosa e para o seu bem é melhor que não de aquele sorriso para ela mais ok ?! – Ela pegou a  bandeija e saiu batendo o pé.


- Como eu amo essa mulher. – Harry sorriu falando para si mesmo.


 


- Eu vi como ela te olhou Ronald. – Hermione falava baixo para que só Rony ouvisse.


- Amor, isso é coisa da sua cabeça. Ela não tava olhando pra mim.


- Como quiser... só não me faça ter um ataque no meio do aniversário do seu filho ok?! – Ela respondeu com raiva.


- Nem brinque com uma coisa dessas Hermione, pelo amor de Deus.


- Então abaixa seu facho tá ! – Ela disse voltando a conversar com Luna.


- Então Ronald ... – Carla se aproximou dele com uma taça de champanhe na mão. – Voce tem filhos lindos.


- O .. obrigado. – Ele respondeu olhando para Hermione que por enquanto parecia calma. Ele não podia mentir, ela era uma mulher linda e muito sensual, mas não despertava nada nele além de atração. Preferia mil vezes Hermione.


- Meu filho tem a idade da sua filha. Pedro. Eles são muito amigos. Ele diz até que estão namorando e ...


- Esse Pedro é o seu filho? – Ele perguntou cortando-a.


- Sim. Por que ?


- E você acha normal que eles “namorem” ?


- Claro, são crianças ... eles não entendem bem o que significa namorar. – Ela sorriu e piscou para ele.


- Er.. claro. – Ele abaixou a cabeça sem graça. – Só não quero pensar nisso agora. Rose é muito nova e ...


- Eu entendo Ronald. – Ela se aproximou mais. – Acho tão fofo esses pais preocupados com as filhas. Mas fique tranqüilo, Pedro é um bom garoto e sabe se comportar. – Ela sorriu.


- Que bom. – Ele sorriu sem graça olhando para Hermione.


- Mas isso ele puxou do pai ... eu não sou tão comportada assim. – Ela sorriu maliciosa e ele entendeu aquele sorriso.


- Hãm .. er , com licença, vou ali ver se Hugo está querendo alguma coisa. – Ele saiu apressado dando graças a Deus que a conversa de Hermione e Luna estava interessante, e ela nem percebeu o que tinha acabado de acontecer.


 


 - Luna, to achando essa Carla muito assanhada hoje. Onde já se viu em festa de criança ela usar um vestido colado, vermelho e acima do joelho? – Hermione perguntou comendo um salgado.


- Ela é uma oferecida Mione. Ainda bem que Neville é lento pra essas coisas, e eu não preciso me preocupar. – Ela riu.


- Hey, eu ouvi. – Neville falou segurando Zeck no colo já grandinho.


- Mas você viu como ela olhou pro Ronald ?


- Mas ela olhou assim também pro Harry Mione .. sabe, eu sei que eu sou suspeita pra falar, mas acho que a gente não tem que se preocupar. Eles nos amam, e não vai ser uma sirigaita dessas que vai fazer os dois acabarem com nosso casamento. – Gina falou sem tirar o olho de Harry que conversava com os cunhados sem nem perceber que falavam dele.


- É, talvez tenha razão. Ela não chegaria a ponto de seduzir nossos maridos em plena festa de aniversário de criança não é ? – Hermione riu e Gina concordou. Elas olharam para Carla que conversava com Sirius interessada, mas a cada 2 minutos olhava para Rony.


- Acho que já tá na hora de cantar parabéns ! – Gina notou os olhares de Carla e queria evitar uma catástrofe.


- Concordo Gina, vou pegar meu afilhado. – Luna também percebeu a situação e saiu em direção a Hugo.


- Rony, porque você não vai buscar as velas ? E cuidado para não se queimar no caminho. – Gina falou para Rony lhe dando um beliscão.


- Ai Gina ! Isso doeu sua doida ! – Rony  passou a mão aonde Gina tinha beliscado e entrou em casa para buscar as velas. Carla o seguiu logo depois, e Gina percebeu. Ela não poderia deixar Hermione saber disso, não no estado que ela estava. Mas Rony ia ver com ela, ah se ia.


- Hermione vamos lá tirar umas fotos do Hugo perto do bolo. – Gina pegou a mão de Hermione e puxou ela em direção ao bolo. Harry também tinha percebido que Carla tinha entrado logo depois e resolveu ajudar Gina a deixar Hermione distraída. Ele sabia que Rony não ia decepcioná-la, mas do jeito que Hermione estava ela não ia acreditar em nada.


 


- Droga aonde Hermione guardou as velas ? – Rony procurava nos armários.


- Servem essas ? – Rony se assustou e virou-se para Carla que estava encostada na parede segurando as velas.


- Sim, obrigado. – Ele foi pega-las mas Carla as escondeu atrás de seu corpo.


- Vem pegar então. – Ela sorriu maliciosa.


- Carla, por favor. Não gosto desse tipo de brincadeira e ...


- Rony ... – ela se aproximou dele sensualmente. – deixa de ser careta. Hoje em dia ninguém se preocupa mais se tem esposa ou não. Fala que você não se sente atraído por mim ?! – Ela colocou a mão em seu ombro.


- N... não Carla, eu sou casado e amo Hermione. A única mulher por quem tenho atração é ela. – Ele respondeu frio tirando as mãos dela de seu ombro.


- Sim, ela é muito bonita. Mas ela não me parece saber ser sensual, ainda mais com aquela barriga. – Ela segurou nos botões da camisa de Rony querendo abri-los, ele engoliu seco. Não sabia o que fazer.


- Por favor Carla ...


- Shhh! Eu sei que você me deseja Rony ... se não, você já teria me empurrado a força. – Ela sorriu e foi se aproximando do rosto dele.


 


- Aonde o Rony se meteu? Ele tem que trazer as velas. – Hermione perguntou olhando impaciente para os lados.


- Ele já deve ta vindo. – Harry respondeu olhando para Gina ansioso.


- Eu vou atrás dele. Segura o Hugo pra mim Harry? – Hermione entregou Hugo para Harry e saiu em direção a casa.


- Harry faz alguma coisa, ela não pode ir lá dentro. – Gina cutucou Harry.


- Não da pra impedir Gina, ela ia desconfiar. Tomara que Rony não esteja fazendo nada de errado, quer dizer ... ele não teria coragem. Não mesmo. – Harry respondeu tentando segurar Hugo para ele não pegar no bolo. Ele sabia como era difícil se conter  com mulheres bonitas, mas ele torcia para que Rony soubesse se virar.


 


- Carla por favor... não faz isso ! – Rony tentava tirar as mãos dela de seu pescoço enquanto ela se aproximava mais.


- Rony, eu sei que você quer tanto quanto eu ... não precisamos mais esperar. Só estamos nós dois aqui, ninguém irá saber. Eu não ligo de ser a outra. – Ela sorriu satisfeita e o beijou.


        Rony tentou sair do beijo mas ele não sabia porque não conseguia. Sua mente dizia para parar, mas seu corpo dizia para continuar. Eles ficaram beijando por longos segundos, ele não sabia porque mas não conseguia se afastar dela, só quando ouviu o barulho de um copo quebrando que eles se separaram assustados. Rony olhou para a direção do barulho e se sentiu a pior pessoa do mundo.


- Hermione ... eu ...


- Vai me dizer que não é nada do que eu estou pensando ? – Ela respondeu irônica com lágrimas nos olhos. – Como você pôde Rony ... na minha casa ... no aniversário do seu filho ... – as lagrimas rolavam em sua face.


- Olha .. eu ... – Carla tentou argumentar mas foi interrompida com um dedo na sua cara.


- VOCÊ CALA A SUA BOCA ! ISSO TUDO É CULPA SUA ! ELE NÃO TERIA TE BEIJADO SE VOCE NÃO TIVESSE SE ATIRADO PRA CIMA DELE ! – Ela berrava com o dedo na cara dela. – PEGUE SEU FILHO E SAI DA MINHA CASA, E NUNCA MAIS ... NUNCA MAIS VOLTE AQUI OU OUSE CHEGAR PERTO DOS MEUS FILHOS ! – Ela ficava mais vermelha a cada segundo.


           Gina e Harry chegaram correndo na porta por causa dos gritos, Luna, Neville e Sirius vieram atrás junto com Molly, Arthur e os pais de Hermione.


- Hermione o que aconteceu ? – Gina se aproximou segurando a cunhada que estava muito nervosa.


- ACONTECEU QUE SEU IRMÃO É UM TRAIDOR ! UM ORDINÁRIO ! ISSO QUE ACONTECEU GINA ! EU SOU MUITO BURRA, MEU DEUS ! É OBVIO QUE UMA PESSOA NUNCA MUDA ! – Ela continuava gritando e todos olharam em direção a Rony e Carla.


- Carla ! Vai embora daqui antes que eu meta a mão na sua cara ! – Gina disse nervosa e Carla saiu correndo para buscar o filho.


- Hermione ... por favor ...


- Eu já devia saber ! Você sempre foi assim, nunca se preocupou com ninguém ! – Ela falava mais baixo mas com muita raiva em suas palavras. – Uma pessoa não muda de uma hora pra outra. Eu fui muito estúpida em acreditar que você poderia ter mudado.


- Mas eu mudei Hermione ! – Ele disse se aproximando e Harry o segurou. – Eu mudei por você ! Voce me fez ser uma pessoa melhor. No passado eu era um idiota, um insensível, mas não sou mais, graças a você.


- Ah sim, estou vendo como você mudou. Se atracando com uma mulher na nossa cozinha no aniversário do seu filho ! – Ela aumentou o tom de voz e voltou a ficar vermelha.


- Rony é melhor você deixar Hermione sozinha. – Arthur falou batendo no ombro de Rony.


- Hermione ... – as lagrimas se formavam nos olhos azuis. – Me desculpe...


- Sai daqui Ronald. – Ele abaixou a cabeça. – SAI DAQUI !  - Ela gritou e depois colocou a mão na barriga.


- Hermione você tá bem ? – Ele tentou se aproximar de novo mas Gina não deixou. – GINA EU TENHO QUE CUIDAR DELA !


- VOCE DEVIA TER PENSADO NISSO ANTES NÃO ACHA ? – Ela respondeu nervosa e segurou a mão de Hermione. – Vem Hermione, vamos para o quarto. Voce precisa descansar. – Hermione concordou e foi com ela até o quarto.


- Ronald você não devia ter feito isso. Hermione está em uma gravidez delicada, e essa foi a pior hora para uma coisas dessas. Afinal, isso nunca deveria ter acontecido, mesmo se ela não estivesse grávida . – Molly falou autoritária.


- Mãe, eu não fiz por mal ... eu ... só . – Ele não conseguia argumentar. Ele poderia muito bem ter empurrado ela e parado o beijo, mas ele não fez. E isso o deixava pior ainda.


- É melhor você não ficar aqui por uns tempos Rony. – Renata falou decepcionada. – Não faria bem pra ela e tenho certeza que ela não ia querer isso.


- Sim, eu entendo. – Ele abaixou a cabeça.


- Pode ficar lá em casa filho. – Molly estendeu os braços o acolhendo para um abraço.


- Obrigado mãe. – Ele disse abraçando.


- Mas não pense que eu estou feliz com isso e passando a mão na sua cabeça. O que você fez foi horrível, péssimo ! Nenhum homem pode fazer isso com alguém Ronald, principalmente você. Eu sei o quanto Hermione te ama, e sei o quanto você a ama também, e fazer isso foi uma coisa muito idiota.


- Eu sei mãe, eu ... eu sou um idiota mesmo.


- Eu vou lá fora para cantar os parabéns, depois vou falar que Hermione ficou indisposta e que é melhor que a festa não continue. – Harry falou e saiu seguido pelos outros.


- Me desculpe Paulo(pai de Hermione), espero que um dia os dois possam me perdoar. – Ele olhou envergonhado para o casal.


- Nós não temos o que perdoar Rony.. – Paulo respondeu sincero. – Não queremos que vocês se separem, principalmente agora que Hermione precisa de você. O que você fez foi errado, mas eu entendo você. Sei que não faria nada para magoar minha filha.


- Nunca. Eu a amo, e muito. Hermione ... Hermione é tudo pra mim. Eu não sei o que faria sem ela, e sinceramente, não gosto de pensar nessa possibilidade.


- Então tente concertar as coisas Rony. – Renata falou sorrindo triste. – Dê um tempo a ela, para que tudo isso passe um pouco. Depois converse com ela, seja sincero e diga tudo o que você acabou de nos dizer, eu sei que ela vai entender.


- Obrigado... eu não merecia tudo isso. Realmente sinto muito. – Lagrimas rolaram em seus olhos e Renata o acolheu em um abraço. Rony nunca gostou de piadas de sogra, adorava a sua, era como uma mãe pra ele, sempre tão carinhosa e compreensiva. E nesse momento ele teve certeza disso.


 


           Cantaram os parabéns e Harry com a ajuda do resto do pessoal foi conversando com os convidados e explicando que Hermione teve uma indisposição e que pediam desculpas por isso. Os convidados entenderam perfeitamente sabendo que Hermione estava prestes a dar a luz e todos foram embora. Apesar da festa ter sido um desastre, os convidados não sabiam disso,e  acharam a festa muito divertida.


           Depois de 15 minutos só restaram os familiares e as crianças da família. Neville e Luna foram embora porque Zeck adormeceu. Fred e Jorge foram embora com as filhas porque as esposas estavam trabalhando e já iam voltar pra casa. Rony foi para a casa dos pais depois de despedir de Rose e Hugo, falando que passaria um tempo na casa dos avós para cuidar da vó Molly. Hugo não precisou entender muito, mas Rose sabia que tinha alguma coisa errada, mas não quis discutir. Sírius, Gina , Harry e os pais de Hermione ficaram para ajudar em qualquer coisa. Os pais de Hermione ficaram entretendo os netos e os “praticamente” netos (Lilian, Alvo e Tiago) enquanto Harry, Gina e Sirius ficaram conversando com Hermione no quarto.


- Hermione, eu sei que o que o Rony fez foi horrível, mas ele tá arrependido. – Harry falou segurando a mão da amiga. Ele a considerava uma irmã, e vê-la assim o deixava muito triste.


- Não passe a mão na cabeça dele Harry. – Hermione respondeu quase sem forças de tanto chorar.


- O que Harry quer dizer Mione, é que os homens são fracos mesmo... pode ser que ela tenha seduzido ele e o beijado e ele não teve como sair... sabe ... mesmo sem querer fazemos essas coisas. – Sirius disse sério ao lado dela.


- Eu sei Sirius ... mas ele poderia muito bem ter empurrado ela e parado o beijo, mas ele não fez. Eu ... eu fiquei esperando que isso acontecesse. – Hermione voltou a chorar. – Eu vi desde o inicio quando ela o beijou, mas ... ele não se soltou, pelo contrario, parecia que queria mais.


- Mione ... eu sei que Rony é um ogro, um insensível, e um grande imbecil. Mas você precisa dele agora, vocês tem que conversar... Os gêmeos já estão quase nascendo e você não pode cuidar disso sozinha. – Gina passou ao mão em seu cabelo.


- Mas eu não estou sozinha ... eu tenho vocês. – Ela sorriu.


- É claro que tem, e sempre terá. – Harry deitou ela em seu ombro.


- É difícil pra mim. Eu o amo muito, e por incrível que pareça não consigo ter ódio dele. Eu só fico triste, aquela cena fica na minha cabeça, e eu não consigo perdoa-lo tão fácil. – Ela disse com a voz chorosa.


- Então vamos fazer assim. – Sirius segurou sua mão. – Seus pais ficarão aqui com você durante uma semana. Nesse tempo você irá pensar em tudo o que vocês dois tiveram juntos. Mas não pense nas tristezas, pense só nas alegrias. Todos os carinhos, as palavras carinhosas que ele lhe disse, tudo de bom que ele já te fez. E no domingo você vai para a casa de Molly e toma sua decisão, se irá perdoa-lo ou se vai continuar se fazendo de difícil – Sirius sorriu e despertou olhares assustados nos três.


- Cara ... isso foi muito gay. – Harry disse sério e Gina e Hermione riram.


- Eu concordo com Sirius. – Gina falou sorrindo para Hermione. – E você ?


- Bom ... não é uma má idéia. Eu aceito. Mas ... nesse tempo eu não quero vê-lo. Não vou proibir ele de ver as crianças, mas enquanto ele estiver aqui eu ficarei no quarto, ok?!


- Ok, como quiser. – Harry beijou sua testa. – Agora vamos embora porque a garotinha já deve estar com sono.


- Tem razão, Lili deve estar exausta. – Hermione falou sorrindo.


- Eu não falo de Lili, falo de você. – Harry riu e os outros riram juntos. – Fique bem ok?! Vamos ligar todos os dias pra saber como está.


- Obrigada . – Ela sorriu.


- Se cuida Mione. – Gina deu um beijo em seu rosto.


- É, se cuida. E se caso a sua resposta for negativa ... fique sabendo que ainda te quiero, te quiero mucho. – Sirius beijou a mão de Hermione e eles riram.


        Hermione ficou sozinha no quarto. Sabia que não estava totalmente sozinha, seus pais estavam na sala e iam dormir com ela durante uma semana. Seus filhos dormiam no quarto ao lado, mas ainda assim havia um vazio dentro dela ... um sentimento horrível de angustia e perda. Ela não conseguiria viver sem Rony, mas não podia simplesmente esquecer tudo o que aconteceu. Em meio a tantos pensamentos ela adormeceu.


 


        Rony revirava a pequena cama de solteiro. Nunca tinha reparado que aquela cama que ele dormiu sua infância e adolescência era tão pequena. E pra piorar estava calor, muito calor. Mas ele sabia que o motivo da sua insônia não era isso. Hermione poderia até perdoa-lo um dia, mas ele nunca se perdoaria. Ele amava Hermione mais do que tudo, não entendia o quão idiota ele tinha sido e o que passou na cabeça dele para permitir o beijo. Mas ele sabia, ele a amava tanto, que até quando fechava os olhos ele pensava nela. E ali, no meio da cozinha, ele não estava beijando Carla ... estava beijando Hermione, a única mulher a quem seu coração pertencia. A mulher da sua vida.


 


N/A: Booom gente, eu sei que esse capitulo não foi bem de comédia e tal, mas é só pra dar um tchan na fic, se é que me entendem ! KKKK de vez em quando tem que ter um drama e tal, e é claro que o melhor casal pra esse tipo de coisa é RxHr . Mas não fiquem com raiva de mim e por Mérlin todo poderoso, não parem de ler a fic. Garanto que daqui pra frente as coisas só esquentam. Hahaha , obrigada pelos comentários, e continuem comentando. Beijiinhos.

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Eliana de Albuquerque Lima em 01/03/2012

Esperou que ela não perdoe o Rony tão fácil. A Mione precisa fazê-lo pensar que a perdeu, para que ele fique com bastante remorso e nunca mais olhe para outra mulher.

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.