FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

2. Descoberta


Fic: Gente grande II


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

             Rony acordou e viu que Hermione não estava na cama. Ele olhou pelo quarto e também não a viu. Estava se sentindo péssimo por não ter contado a verdade pra ela, e queria logo acabar com tudo isso. Ele se levantou e foi até a sala. Quando avistou Hermione na sala seu rosto ficou vermelho de raiva. Lá estava, sentado ao lado de sua esposa, o cara que Rony mais odiava, Victor. Ele era filho de Gustavo, o amigo do pai de Hermione, e ele era sócio do pai na grande empresa que tinham. Ele e Hermione tiveram um namoro passageiro durante a faculdade, e nessa época Rony já gostava dela. Morria de ciúmes mas em silencio. Quando se formaram e Hermione lhe contou que ia trabalhar com Gustavo ele não pode evitar o desgosto. Imaginou sua Hermione trabalhando ao lado daquele homem que fazia questão de demonstrar o quanto admirava Hermione e achava linda. Rony ficou um tempo parado olhando para os dois. Hermione estava sentada no sofá com vários papeis na mão, enquanto Victor olhava os papeis bem próximo dela, próximo até demais.


- Ah, bom dia Ronald ! – Hermione sorriu irônica. – Voce se lembra do Victor não é ?


- Bom te ver Ronald. – Victor sorriu educadamente e Rony fechou a cara.


           Victor não era má pessoa. Era educado e respeitoso. Claro que não podia fingir que não gostava de Hermione, ele gostava e muito, e todos sabiam disso. Ele não superou o término do namoro na faculdade, mas mesmo assim sempre respeitava Hermione. Achava ela muito encantadora, e muito linda também, mas sempre nos limites. Mas Rony não via isso. Rony estava cego pelo ciúmes e não podia enxergar isso.


- Posso saber o que estão fazendo ? – Rony cruzou os braços e encostou na parede.


- Estamos trabalhando. – Hermione sorriu satisfeita. – Já que você faz questão que eu trabalhe em casa, resolvi chamar Victor para me dar uma ajuda. Tenho ficado muito cansada ultimamente e não tenho tempo de ficar olhando as crianças, com a ajuda de Victor vou poder ficar mais tranqüila. – Rony foi ficando mais vermelho. Sabia o que Hermione estava fazendo. Típico dela. Ficar com raiva de alguma coisa que Rony fez e depois se vingar. O pior é que a danada sabia como se vingar.


- E como os dois pretendem ficar trabalhando aqui ? – Ele perguntou impaciente.


- Eu ficarei aqui para ajudar Hermione na parte da manhã, e depois voltarei para a empresa. Hermione ainda vai ficar com algumas contas mas bem pequenas, e ela poderá trabalhar nisso a tarde. – Victor sorriu.


- Sim ... engraçado ser na parte da manhã não é ?! Justo no horário em que eu vou trabalhar ? – Rony foi ficando mais impaciente.


- Ah amor, é que eu não quero trabalhar quando você estiver aqui. – Hermione falava meio divertida e irônica.


- É claro que não . – Rony respondeu mais irônico. - Bom, eu vou me arrumar para o trabalho. Por favor, sintam-se a vontade na minha ausência. – Ele sorriu sarcástico e voltou para o quarto furioso.


        Hermione sorriu satisfeita e voltou a trabalhar com Victor. Ela sabia que essa atitude deixaria Rony furioso, e que uma hora ou outra ele entenderia o porquê dessa vingança. Por outro lado seria realmente bom ter a ajuda de alguém. Hermione estava ficando muito cansada de tanto trabalhar e às vezes não dava tanta atenção para as crianças. Isso resultava em alguns copos quebrados por Hugo, paredes rabiscadas e uma Rose bem furiosa pelo irmão não a obedecer. Hugo não era muito de dar trabalho, mas às vezes fazia umas bagunças que deixava Hermione de cabelo em pé.


 


 


       Rony foi trabalhar sem o mínimo de paciência. Ele se trancou em sua sala e não saiu de lá em nenhum momento durante todo o dia. Ficou tendo pensamentos do que os dois poderiam estar fazendo. Mesmo Hermione grávida e com uma barriga enorme ele não poderia deixar de pensar nisso. Hermione ficava mais sexy e linda quando estava grávida, e qualquer homem poderia perceber isso. No meio desses pensamentos ele resolveu ir embora. A loja não estava tão cheia e ele confiava nos funcionários.


      Em casa Hermione já tinha terminado o trabalho com Victor e ele tinha voltado pra empresa. Ela preparava o almoço enquanto Hugo e Rose assistiam desenho. Ela pensava se teria exagerado muito na sua vingança, mas depois pensou que não tinha sido tão ruim. Rony várias vezes fazia as coisas sem pensar, e enquanto ela não se vingava disso, ele não entendia.


A campainha tocou e despertou Hermione dos pensamentos. Antes que ela largasse a panela no fogo e fosse atender a porta Rose já tinha corrido para atender.


- Rose ! Já falei que não quero que você atenda a campainha quando não estou aí ... e se for algum ...


- Papaaai ! – Ela ouviu Rose gritando da sala.


- Oi princesa! – Rony abraçou a filha e beijou seu rosto. – Ei Hugo não vai vim dar um abraço apertado no papai? – Dizendo isso Hugo correu e abraçou Rony. – E então seus pirralhinhos, onde está a mamãe?


- Na cozinha papai! – Rose falou voltando para o sofá com Hugo.


Rony foi para a cozinha e Hermione olhou para ele divertida.


- A curiosidade não deixou que você trabalhasse? – Ela perguntou segurando o riso.


- Precisamos conversar! – Ele respondeu frio.


- Me deixa terminar o almoço. – Ela falou se virando para a panela e continuou fazendo a comida.


  Rony saiu e foi tomar um banho para relaxar. Não podia conversar com ela de cabeça quente, sabia que se fosse assim os dois acabariam discutindo e ele não queria gritar com ela nessas condições. Hermione ficava muito sensível na gravidez e ele sabia que qualquer coisinha ela ia chorar durante uma semana falando que ele não a amava.


Ele tomou um banho frio e colocou uma roupa de ficar em casa. Não pretendia voltar a trabalhar naquele dia. Voltou para a cozinha e a mesa já estava pronta para o almoço. Hermione arrumava Hugo na cadeira e serviu sua comida. Ele falava sem parar e dessa vez ela não parecia muito interessada na conversa. Rose colocou sua comida sozinha e comia calada. Hermione se sentou sem colocar comida e observava os filhos.


- Hugo. Para de falar um pouco e come sua comida. – Rony entrou na cozinha com um tom não muito severo mas que Hugo entendeu.  – Você não vai comer? – Ele perguntou olhando para Hermione.


- Estou sem fome. – ela deu de ombros.


- Mas você vai comer mesmo assim! – Ele respondeu frio e colocou comida em um prato e entregou para Hermione.


- Vai me tratar como uma criança agora? – Ela perguntou com raiva.


- Vou, enquanto você agir como uma. – Ele se sentou e começou a comer sua comida.


Hermione viu que não tinha outro jeito e começou a comer também. O almoço foi silencioso. Hugo falou mais algumas coisas e depois continuou a comer. Depois do almoço Hermione foi para o quarto arrumar os dois para a escola. Rony ficou na cozinha para arrumar a louça. Depois de arrumadas as crianças se despediram de Rony e foram até o escolar que estava parado na porta. Hermione despediu deles e depois entrou em casa. Ela estava pronta para começar uma discussão quando ouviu um barulho de prato quebrando e um alto: “MAS QUE MERDA!”.


- O que aconteceu? – Ela entrou na cozinha mas parou no instante em que viu o chão todo com cacos de vidro. – Você quebrou mais um Rony ?


- Ah Hermione! Depois eu te dou uma coleção inteira de pratos ok?! Tá feliz? – Ele perguntou impaciente juntando os cacos de vidro do chão.


- Rony, não pega com a mão...


- AAAI! DROGA! – Ele gritou e segurou a mão sangrando.


- Você tem quantos anos Ronald ? Sua mãe não te ensinou que não se pega caco de vidro com a mão? – Ela perguntou impaciente e foi até a sala buscar um curativo. Ela voltou e Rony estava tentando juntar os cacos de vidro com o pé.


- Isso! Muito bem pensado! Já que não pode ser com a mão que tal com o pé?! – Ela falou irônica. – Senta Ronald, deixa isso que depois eu limpo.


Ele obedeceu e se sentou mal humorado. Hermione olhou o corte em sua mão e com um pano com água e sabão ela passou ao redor do machucado limpando o sangue.


- Ai Hermione isso arde! – Ele falou alto.


- Não grita Ronald! Isso é pra não infeccionar! – Ele disse ignorando os gritos de dor dele e depois passou uma faixa em volta da sua mão. – Pronto! Agora é só você ser um bom garoto e não fazer arte tá bom? – Ela falou divertida e se levantou.


- Obrigado. – Rony falou baixo.


- Não foi nada. – Ela respondeu de costas pra ele com o coração apertado e uma vontade incontrolável de abraçá-lo e beijá-lo, mas o orgulho era mais forte.


- Hermione... – ele chamou baixo.


- O que? – Ela se virou, mas não aproximou.


- Me desculpe por ter mentido pra você. É que... Não sei... Estou com muito medo. – Ele disse abaixando a cabeça. Hermione não pôde continuar com o orgulho vendo essa cena. Aproximou-se e sentou ao lado dele e segurou sua mão.


- Medo de que Rony?


- Medo de que alguma coisa aconteça. Pode parecer bobeira minha Mione, mas eu sinto que essa gravidez está diferente. Essas dores que você sente não são normais, e você anda ficando muito cansada e com o corpo doendo, sua barriga está maior...


- Mas isso é normal Rony. Você sabe que nem toda gravidez é igual. – Ela sorriu tentando tranqüilizá-lo, mas no fundo ela também estava com medo e sabia que Rony tinha razão.


- Eu sei... Mas eu sinto isso. – Ele apertou sua mão.


- Olha, amanhã a noite eu ligo para o médico e marco uma consulta pra sabermos se está tudo bem ok ? Mesmo que ele já tenha falado isso todas as vezes que fomos lá, vamos ter certeza. – ela sorriu e ele assentiu. – E... Me desculpe por chamar Victor aqui. Um pouco foi infantilidade minha sim, mas Rony eu estou muito cansada. Estou trabalhando muito e isso não está me fazendo bem.


- Então pare de trabalhar Mione... Você sabe que nós não precisamos disso! Eu consigo sustentar a casa e as crianças, você não tem o porquê trabalhar.


- Mas eu gosto Rony. Eu gosto do meu trabalho e do que eu faço. Só que com essa gravidez tenho ficado muito cansada, e preciso de alguém pra me ajudar.


- E tem que ser justo o Victor?


- Rony... Ele conhece a empresa mais do que eu. É muito útil a ajuda dele.


- Tudo bem... Fazer o que né. – Ele beijou sua mão. – Mas fique sabendo que eu vou colocar câmeras na casa pra vigiar vocês dois.


- Ah, muito bom saber que você confia em mim Ronald! – Ela respondeu divertida e os dois riram. Rony a puxou para um beijo, e foi assim durante a tarde toda. Aproveitaram que Rony não voltaria para trabalhar e ficaram namorando até as crianças chegarem. Depois disso Rony foi brincar com elas e jantaram. Depois do jantar as crianças dormiram e os dois foram assistir a um filme. Hermione acabou adormecendo durante o filme e Rony a carregou até a cama e depois foram dormir.


 


 


            Na quarta feira era dia do jogo dos Ponks. Rony, Hermione, Neville, Luna, Gina, Sirius e os gêmeos nunca perdiam um jogo. Eles sempre ficavam na área vip. Aproveitaram que as crianças iam para a escola e foram para o jogo na parte da tarde. No final do jogo eles passariam para buscá-las na escola.


          Todos se encontraram na porta do estádio. Cumprimentaram-se e Sirius fez suas piadinhas diárias. Depois da diversão Harry despediu de Gina e os outros e foi tomar o seu lugar de técnico. Os outros foram até seus lugares. Chegando lá Túlio, o policial estava com seus três filhos. Rony e Hermione os cumprimentaram. Rony por sorte o encontrou quando saía de casa no dia anterior para ir trabalhar. Ele mostrou a carteira que estava devendo e entregou os ingressos para ele. Ficaram um tempo conversando enquanto Rony aliviava a tensão que estava por Hermione e Victor.


         O jogo começou e eles gritavam divertidos. Todos os homens sempre torceram para os Ponks desde a faculdade. Foi uma festa quando Harry foi convidado para ser técnico depois de jogar alguns anos como atacante em um time não muito famoso. Os rapazes adoravam ir ao jogo, e as mulheres aprenderam aos poucos a gostar de futebol. Mas não tanto quanto eles. Enquanto eles gritavam e vibravam com o jogo as mulheres estavam em outro canto conversando.


- Realmente Mione, to achando sua barriga maior do que das outras vezes. – Gina disse pegando na barriga de Hermione.


- Eu sei Gi.. e isso tá deixando o Rony maluco ! Ele cismou que tem alguma coisa errada e não vai sossegar enquanto não formos ao medico.


- Bom, mas pelo menos o bebe está chutando não é? – Luna perguntou sorrindo.


- Nossa, até demais! Às vezes eu penso que é um menino, e que ele será um ótimo jogador de futebol! – Ela brincou e elas riram.


- Isso é bom! – Gina disse sorrindo.


 


- Lógico que foi falta Sirius! Presta atenção! – Rony falou impaciente.


- Foi nada Ronald! O cara nem encostou no outro e saiu virando cambalhota ! – Sirius respondeu no mesmo tom impaciente.


- Afinal pra que time você tá torcendo? – Fred perguntou.


- Oras, para o Ponks! Mas a gente tem que ser realista não é?! Aquilo não foi falta.


Eles ficaram um tempo discutindo até que um jogador do Ponks fez um gol. Eles pararam a discussão e pularam juntos gritando e comemorando. Túlio fez amizade com eles bem rápido e comemorava junto. As mulheres batiam palmas alegres, mas não estavam muito  afim de ficarem pulando.


        Os rapazes discutiam o jogo inteiro. Algumas vezes por faltas, outras por um jogador. Mas no final depois de quatro gols eles já estavam felizes da vida. O jogo estava quase terminando, faltavam 5 minutos quando Hermione sentiu uma dor estranha. Ela esperou um pouco para ver se passava, mas a dor só piorava com o tempo. Luna percebeu que ela estava incomodada com alguma coisa.


- Hermione você tá bem? – Ela perguntou enquanto os rapazes comemoravam mais um gol e gritavam juntos.


- Não sei to sentindo uma dor estranha. – Ela falava segurando a barriga. – Ai Luna, tá piorando. – Ela se levantou e apertou mais a barriga e viu que em seu vestido tinha um pouco de sangue.


- Meu Deus! – Gina olhou espantada. – Rony ! Rony corre aqui! – Ela gritou desesperada sem saber o que fazer.  Os rapazes pararam de gritar na hora e voltaram sua atenção para onde tinha vindo o grito. Rony olhou e viu Hermione com o rosto pálido e a mão com sangue. Seu coração parou e ele correu até ela.


- Hermione por Deus o que tá acontecendo? – Ele a segurou desesperado.


- Não sei Ron . – Ela respondeu chorando. – Eu ... to ficando fraca . – Sua voz foi abaixando e ela caiu desmaiada no colo de Rony.


- HERMIONE ! – Rony gritou e pegou ela no colo. – Gina rápido ! Pegue a chave do carro. – Gina correu e pegou a chave tremendo e chorando. Sirius abriu a porta para Rony e o seguiu até o carro. Os outros fizeram o mesmo. Gina pediu para que o segurança avisasse Harry. O jogo já tinha terminado e os Ponks comemoravam mais uma vitória ! Harry estava feliz e comemorando com os jogadores quando o segurança deu o recado. Ele parou de sorrir e saiu correndo do estádio em direção ao estacionamento.


            Rony dirigia o mais rápido possível. Túlio lhe assegurou que qualquer multa por velocidade ele iria anular explicando a causa. Gina estava indo no banco de trás com a cabeça de Hermione em seu colo. Ela não estava mais sangrando, pelo menos isso. Os outros o seguiam logo atrás de carro, inclusive Harry. Rony estava nervoso e só sabia buzinar.


- RONALD PELO AMOR DE DEUS! PARA DE BUZINAR! TÁ ME DEIXANDO NERVOSA! – Gina gritou impaciente.


- E COMO VOCE ACHA QUE EU TO? – Rony falou mais alto e continuou a buzinar.


          Por sorte o hospital não era tão longe dali. Rony abriu a porta do carro rapidamente e logo pegou Hermione no colo. No mesmo instante apareceu um enfermeiro com uma maca para ela. Rony a deitou na maca e acompanhou o enfermeiro até o hospital. Os outros estacionaram o carro e entraram logo depois. O médico proibiu a entrada de Rony e Gina o segurava para ele não ir.


- Calma Rony eles vão cuidar dela. Calma! – Gina o abraçou e Rony não pôde evitar as lagrimas.


Eles foram até a sala de espera e todos esperavam impacientes. Arthur e Molly chegaram logo depois e os pais de Hermione buscaram os netos na escola e os levaram para a casa deles. Rony assegurou que assim que tivesse noticias os avisaria.


- Quem é o Sr Weasley? – O médico chegou na sala e perguntou olhando em volta .


- Sou eu. – Ele se levantou rápido e foi até o medico.


- O senhor pode me acompanhar? – O medico perguntou educadamente e Rony assentiu. Os dois foram até a sala que Hermione estava.


- E então doutor, como ela está? – Rony perguntou observando Hermione que dormia tranquilamente.


- Agora ela está bem Sr Weasley. Medicamos ela e fizemos o ultra som. – ele respondeu simpático.


- E... E o bebe? – Ele perguntou com medo da resposta.


- Perfeitamente bem. Foi só um susto. Isso é normal. O sangramento foi uma coisa passageira, Hermione está muito fraca e sangrar faz parte. Ela tem que se alimentar mais, e fazer menos esforços. Como ela está indo para o oitavo mês eu indico que ela se mantenha um pouco em repouso. – Ele sorriu tranqüilizando Rony.


- Ok Doutor, pode deixar. E... Eu posso ver o bebê?


- É claro. Só vamos esperar ela acordar para ficar mais fácil. O efeito do remédio passará daqui a meia hora. O senhor pode esperar?


- É claro!  Obrigado doutor. – Rony sorriu apertando a mão dele.


- Não tem de que senhor Weasley. – Ele sorriu simpático.


 Rony voltou até  sala de espera e todos o olharam ansiosos.


- E ENTÃO RONY! É MENINO OU MENINA? – Sirius perguntou balançando ele.


- Não sei Sirius, não nasceu ainda! ¬¬’


- Ah tá! Mas ela tá bem?


- Tá sim, e o bebe também. O medico disse que ela está fraca e por isso aconteceu tudo isso. Quando ela acordar nós vamos ver o ultra som.


- Ai que bom que ela tá bem! – Gina respirou aliviada e os outros concordaram.


             Neville, Luna e os gêmeos foram embora pra cuidarem de seus filhos. Molly e Arthur também foram embora mais tranqüilos e despreocupados e iam cuidar de Lilian, Tiago e Alvo que tinham ficado com uma babá. Gina, Harry e Sirius ficaram para fazer companhia para Rony.


- Ô Rony! Que tal se fizéssemos um chá de bebe para Hermione? – Sirius deu a idéia.


- Acho uma ótima idéia Sirius! – Rony sorriu. – Até que enfim você teve uma idéia que preste e...


- Aí eu saio de dentro do bolo totalmente nu, mas dessa vez eu vou carregar um bebê. Noooossa, as mina vão pira! – Sirius falou divertido.


- Retiro o que eu disse. – Rony falou e os quatro começaram a rir.


Combinaram que o chá de bebê seria no próximo domingo na casa de Molly e Arthur. Seria uma surpresa para ela, então eles planejavam tudo antecipadamente.


Depois de um tempo o médico chamou Rony dizendo que Hermione já tinha acordado. Rony seguiu o medico e foi até o quarto dela. Hermione já parecia melhor mas ainda estava abatida. Ela esticou os braços sorrindo para Rony pedindo um abraço. Ele sorriu e correu até ela e a abraçou apertado.


- Eu fiquei com tanto medo Rony...


- Calma amor, já passou.. – ele beijou sua testa. – O doutor disse que o bebe tá bem, mas eu pedi para fazer um ultra som pra que pudéssemos ter certeza!


- ótima idéia. – Ela sorriu.


- Bom, vamos lá então! – O médico sorriu se aproximando de Hermione, ele levantou sua blusa e passou o gel em sua barriga. Hermione arrepiou um pouco e logo o doutor colocou o aparelhinho sobre a barriga. – Estão vendo? – O médico sorriu.


- Sim estamos! – Rony sorriu emocionado e segurou a mão de Hermione que já estava chorando.  – Então está tudo bem doutor?


- Sim, muito bem! Olhe ali. – Ele apontou. – São dois bebes completamente saudáveis! – ele sorriu.


Rony e Hermione olharam chocados para o médico que parecia não entender. Rony olhou para Hermione sem palavras. Os dois ficaram com cara de tacho durante um tempo até que Rony conseguiu finalmente falar.


- Do... dois ?


- Sim Sr Weasley, são gêmeos! – O médico respondeu meio sem entender o espanto.


- Dooooooooooois ? – Rony perguntou mais uma vez pra ter certeza.


- Sim. Dois. – O medico sorriu. – Não sabiam que eram gêmeos?


- Não. A ultima vez que fizemos o ultra som o outro médico não nos disse nada. – Hermione respondeu sem tirar os olhos da tela.


- Bom isso acontece. Talvez eles estivessem muito juntos que quase não da pra perceber. É um erro, mas infelizmente é normal que aconteça esse erro. – ele sorriu simpático.


Rony e Hermione ficaram um tempo olhando um ao outro sem entender. Mas quando a ficha caiu ficaram emocionados e muito felizes. Rony sempre quis ter gêmeos, mas nunca tinha pensado nessa possibilidade. O doutor deu alta para Hermione, mas reforçou que ela tinha que se alimentar melhor e ficar de repouso. Ela sabia que Rony ia obrigá-la a fazer tudo isso. Eles contaram a novidade para os outros que ficaram na sala. Eles ficaram super felizes e animados. Sirius abraçou Hermione e a tirou do chão, depois de alguns protestos de Rony dizendo para ele soltar ela que ela estava fraca ele soltou. Eles riram e ficaram aliviados por Hermione estar bem, e ainda trazendo uma notícia tão boa ! 


             Eles entraram no carro e foram para suas casas. Rony passou na casa do sogro e pegou Rose e Hugo. Aproveitaram para contar a novidade para os pais de Hermione, e eles ficaram muito felizes. Depois de um tempo conversando eles voltaram para casa e colocaram Hugo e Rose na cama, eles tinham dormido no carro.


            Os dois também foram dormir, estavam muito cansados e o susto os deixou mais cansados ainda. Hermione pegou no sono logo, e Rony ficou um tempo pensando na noticia que tinha recebido. Gêmeos... Seria demais! Dois filhos de uma vez para alegrar mais ainda a família. Se fossem dois meninos melhor ainda. Daria para formar quase um time de futebol. Mas... E se fossem duas meninas? Mais duas meninas pra ele se preocupar. Seriam três meninas para ele proteger. E com essas três meninas iam vim três namorados. E desses três namorados viriam três casamentos. Um nó se formou na garganta de Rony. Ele não queria pensar na possibilidade de Rose casar e muito menos mais duas filhas! Se uma já era ruim imagina três? Foi nesse pensamento que Rony caiu no sono, e teve um dos piores sonhos da sua vida. Sirius estava rodeado por três lindas mulheres. Ele sorria malicioso para elas, e elas riam alegre o abraçando. Eram suas filhas... As três. Maldito Sirius, até em sonhos ele consegue irritar Rony.

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.