FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

3. A Câmara Secreta


Fic: Ela sempre preferiu o Rony - Com capa! Aviso postado! Não desistam! Eu não desisti!


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

N/A: Gente, brigadão pelos comentes, espero que vocês gostem desse novo capítulo... Vamos aos agradecimentos:

Pato_ Brigadão por comentar... que bom que você tá gostando... Depois de tanta espera... E um pouquinho de pressão né? huahuahua brincadeira... Finalmente tá aí o 3

Hellen_ Valeu pelo comente... Assim que der a gente passa na sua =)

Mandi Weasley_ Valeu por comentar, taí o próximo... Vou tentar postar uma vez por semana assim você já fica sabendo quando sai o próximo.

Carol Black_ Nossa huahuahua adorei seu comente *corada* que bom que você tá amando a fic, e melhor ainda que você gostou do resumo! Espero que você goste desse novo capítulo... Uma fã de carteirinha *muito feliz* que bom! huahuhauha

Lara Damico_ Ah! huahuahua comentou né? Pois é 4º ano... Ainda demora um poquim mas logo tá aí... Tomara que você goste desse aqui também.

Borboleta_ Emocionou? Que lindo... Espero que você emocione com esse também =)

Mich W. Grint_ Que ótimo que você amou a fic... Quando eu escrevo eu também fico imaginando eles fazendo as caras e bocas... Assim que der a gente passa na sua também

Luciana Alves_ Valeu pelo comente... Sobre as fotos... Você tem msn? Se você tiver me add aí que eu ti passo elas buxinha_cecela@hotmail.com

Samantha Granger Weasley_ Obrigada pelo comentário e espero que você goste desse novo capítulo, e bem atulizei né? =D

Srta. Evy_ Como eu responderia seu "pequeno" comentário se você só fala sobre si nele? Brincadeirinha... Vou falar de novo... Muito obrigada pea super ajuda que você tem dado nessa fic... E... Ah eu não faço agradecimentos nanicos *olhar indignado* é porque a minha criatividade fica mais por conta do capítulo. não pelos agradecimentos... É claro que eles são muito importantes... Mas é que seu comentário é grande então eu tenho que simplificar as coisas... Além do mais é só você que vai ler isso e qualquer coisa eu lhe falo ao vivo mesmo =) Acho que é só isso Srta. Os agradecimentos da Aisha são nanicos mas eu adoro ajudar ela. Ah mais uma coisa! Valeu pela ajuda nesse capítulo também!

Lisa Hase_ Valeu pelo comente... Sobre a Luna... Ela vai aparecer mais para a frente... Junto com outros personagens... O sentido da frase já era de aprontar mesmo mas tudo bem valeu pela idéia... Ah e que bom que você gostou da descrição do casamento...

Aladiah_ Obrigada pelo comente, e que você goste desse capítulo

Ah todos que comentaram muito obrigada mesmo... Amo vocês =)
Ah todos aqueles que pedriam para passar nas fics.. eu vou passar mas no momento eu estou impossibilitada porque estou estudando para o PAIES mas logo eu já vou estar com o tempo mais livre e com certeza vou ler todas elas...
Finalmente... Com vocês o 3º capítulo...

"Juro solenemente que não pretendo fazer nada de bom"

Capítulo 3: A câmara secreta


-Não tem graça Rony – Gina amarrou a cara.

-Ah, porque não tem graça? É claro que tem graça, quem seria idiota o bastante para confiar em uma coisa que não se sabe onde fica o cérebro?

-A Mione talvez, porque até hoje, ninguém descobriu onde está o seu! – rebateu a ruiva.

-Ah não, vocês não vão começar a discutir... E bom eu começo! – iniciou Harry.

“O segundo ano, com certeza lembra Hogwarts – riu ele – Desculpa Neville, mas é que eu não resisti! Melhor eu voltar um pouco mais atrás... Tá bem ehhh...”

-Começa logo! – disse Rony.

-Ai Rony, como você é chato, não deixa ninguém falar, fica só falando, interrompendo. Assim ninguém consegue falar, fica só atrapalhando, a gente vai falar e já vem você! Deixa o Harry continuar, tem gente que não sabe a hora de parar, parece que empolga, fica só falando e não cala a boca, alguém tem que dar um toque né? Porque se não, a pessoa não se manca que tá atrapalhando, que já tá enchendo o saco, de tanto ficar falando e não sai do lugar, fala a mesma coisa o tempo inteiro, e só repetindo, só falando e falando e falando... – comentou Hermione no que foi interrompida.

-Hermione... – chamou Ron.

-O QUÊ? – respondeu ela desgostosa – Lá vem você falando de novo? Parece que não sabe a hora de parar, francamente!

-Parece que ele não é o único – alfinetou Gina.

-É, eles foram feitos um para o outro – disse Neville – o casal hummm... – pensativo.

-O que tem o Krum? – perguntou Rony de supetão.

-Krum? Que Krum? Quem tá falando em Krum? – indagou Hermione.

-Você acabou de falar em Krum! Três vezes que eu ouvi e contei! – respondeu ele apontando nos dedos.

-Ai que bonitinho, ele sabe contar... – brincou Gina.

-Será que dá pra vocês pararem de falar no Krum? – impacientou-se Neville.

-Por mim, ninguém ia ter falado nele! – respondeu Rony amarrando a cara.

-Mas ninguém falou NELE! – irritou-se Hermione – ninguém além de você!

-Eu? – indignou-se Rony, fazendo mais uma de suas famosas caretas – o dia que eu falar no Krum, vai ser o dia...

-Tá bom Rony, a gente fingi que você não falou no Krum. – tentou Gina.

-Espera, que eu não acabei, assim você corta a minha linha de raciocínio, tá parecendo a Hermione que só fica falando, falando... – ao ver a cara da esposa ele parou – tô brincando amor, mas continuando... O dia em que eu falar no Krum, vai ser o dia em que o Malfoy vai ser a fim de um Weasley!

-Bem, - disse Gina sem graça – eu não consideraria isso como uma coisa impossível.

-O que você quer dizer com isso? – perguntou Harry – quer dizer que aquele macarrão sem molho do Malfoy já arrastou asa pra você?

-Putz amor, você tá convivendo demais com a minha mãe, tá até falando igual ela! – tentou mudar de assunto a ruiva.

-Nem vem Gina, eu te fiz uma pergunta e quero que você me responda! – disse ele meio sobressaltado.

-Se você não sabe, não sou eu que vou dizer! – riu ela – brincadeira amor, mas olha só a resposta pra essa pergunta você terá mais pra frente... – terminou graciosamente ela dando um beijo no marido que ainda tinha a face franzida.

-Então vamos fingir que não existe Krum, nem Malfoy... E vamos ouvir o Harry – disse Neville.

-Quem dera não existisse Malfoy e Krum – sonhou Ron, no que recebeu um olhar severo de Mione.
“Bom, no segundo ano, eu me assustei, porque bem no dia em que o meu tio ia receber uma visita importante e mandou eu fazer o que eu fazia de melhor naquela casa, ou seja, fingir que não existia, ao entrar no meu quarto, eu encontrei um bicho estranho pulando na minha cama, mais ou menos assim: Uhu, uhuuu” - Harry imitava o elfo, enquanto pulava em cima do sofá.

-O que umas cervejas amanteigadas a mais não fazem. – brincou Rony, sobressaindo às risadas dos amigos, que não se agüentavam da ridícula imitação de Harry. – Harry Potter meu senhor, - foi a vez de Rony imitar o elfo – Dobby não pulava assim, feito uma gazela com a pata quebrada meu senhor, se Dobby pulasse assim, ele seria um completo panaca, quer dizer um completo Harry Potter, meu senhor... Dobby mau, Dobby muito mal... – terminou ele fingindo que estava se estrangulando.

No que Hermione deu um pequeno tapa no marido:

-Ron, não tem graça ficar ridicularizando o Dobby – terminou ela forçando para não rir mais ainda.

-Até parece, que você não tava rindo das imitações do Dobby, o elfo doméstico! – finalizou Harry.

Craque!

-O QUE É ISSO? – assustou-se Ron.

-Dobby, o elfo doméstico meu Senhor. – disse a criaturinha fazendo uma reverência exagerada. – Harry Potter chamou Dobby, meu senhor?

-Bem, na verdade, não necessariamente chamar... Pode voltar pra casa Dobby.

-Oh, Harry Potter é mesmo um senhor grandioso, Dobby tem sorte em ter um amo como o senhor e a senhora Potter’s! – dizendo isso aparatou.

-Nunca mais chame o seu elfo, desse jeito! – disse o ruivo se recuperando do susto – Aliás, ele até que era útil quando a gente ia assaltar as cozinhas! Mais alguma coisa jovem Weasley? – imitou Dobby novamente.

-Rony! – repreendeu Mione – não fale assim do Dobby, ele é um ser humano...

-Humano? – ironizou ele – Ele é um ser e olhe lá, mas não tem nada de humano! E outra, você tá falando igual à época do FALE.

-Não é FALE! É F.A.L.E!
-Voltando... – recomeçou Harry

“Ele queria me impedir de voltar pra Hogwarts...”

-Tá bom Harry, essa parte todo mundo conhece, o que ninguém sabe é como EU e os gêmeos roubamos o carro do papai! – começou o ruivo.

“Foi assim:

Estávamos nós três, Eu, Fred e Jorge, Fred, Jorge e Eu, Jorge Fred e Eu, Fred, eu e Jorge...”

-Tá bom Ron, já deu pra entender! – cortou Hermione.

-Mas perai, eu pensei que eram só três – disse Neville, no que todos olharam espantados, como se não estivessem acreditando no que ele acabara de dizer – Brincadeira né gente, só pra descontrair, só pra descontrair!

-Aham sei, descontrair, sei – ironizou Gina.

-Mas vocês ficam só me interrompendo, estão até parecendo Eu... Ehhh Deixa pra lá, continuando:

“Estávamos nós três, na sala, e eu havia percebido, não que eu tivesse sentido falta claro... Que não estavam vindo cartas de Harry...”

Gina tentou interromper, mas o irmão não deixou...

-Não me interrompa, eu ainda não acabei – disse apontando o dedo pra ela – espera a sua vez!

“Continuando, de novo! A gente tava na sala, aí teve tudo aquilo das cartas, né? Até que o Fred teve a brilhante idéia da gente ir buscar o Harry, a mamãe tava terminando umas coisas na cozinha, a gente ia esperar ela dormir... Tá quando nós estávamos pulando a janela, e chegando no barracão pra pegar o carro... a gente deu de cara com... a Gina! – ele fez um muxoxo – que, diga-se de passagem, só falava em Harry Potter as férias inteiras, irritante sabe?”

-Agora eu vou contar essa parte! – sentenciou ela.

“Quando eu vi o Roniquinho e o s gêmeos conversando, percebi que eles estavam armando alguma, e vi que era algo com o carro, então, eu desci passei pela porta, enquanto eles estavam pulando a janela e fui para o barracão!”

-Quer dizer, que a porta não tava trancada! – surpreendeu-se o irmão – E eu que custei pra pular aquela janela.

-Diferente de você, maninho, eu uso a cabeça! – respondeu a ruiva.

Ignorando as reclamações de Ron, ela prosseguiu.

“ –Onde vocês, pensam que vão? – perguntava eu.

-Nós vamos buscar o Harry! – respondeu o Ron.

-Correção, o seu querido Harry – zombou Fred.

-Harry? Harry Potter? – perguntei empolgada.

-Não, Harry Weasley, seu irmão desconhecido! – disse o Jorge – Quantos Harry’s você conhece, e que seria motivo pra gente sair de casa de madrugada, buscar?

-Ah, então se é esse Harry, eu também vou!

-NÃO! – responderam os três em uníssono.

-Ah, então tá, eu nem queria mesmo! – respondi.”

-Não foi isso Gina, você deu a maior birra – lembrou Rony:

“Na verdade, foi assim:

-Não, Harry Weasley, seu irmão desconhecido! – disse o Jorge – Quantos Harry’s você conhece, e que seria motivo pra gente sair de casa de madrugada, buscar?

-Ah, então se é esse Harry, eu também vou!

-NÃO! – responderam os três em uníssono.

-AH, EU NÃO VOU? – disse ela nervosinha – OU VOCÊS ME DEIXAM IR... OU SE NÃO...

-Se não o que? – perguntei.

-SE NÃO, EU VOU CONTAR TUDO PRA MINHA MÃE! – disse ela, (Rony imitou a irmã, causando risadas menos nela.)

-Você não faria isso! – falei de novo!

-Se você contar Gina, a gente coloca Veritasserum no seu suco de abóbora quando o Harry tiver aqui, pra ouvir as respostas de umas certas perguntas... – quem disse isso foi o Fred, ele às vezes assusta, mas é brilhante!

A Gina fez uma careta, murchou igual uma flor e saiu chorando, e a gente, foi pegar o carro.”

-Eu não murchei igual uma flor...

-Murchou sim, e eu só falei como uma flor, porque o Harry tá aqui... se não, eu ia falar outra coisa!

-O que você ia falar? – perguntou Harry.

-Nada Harry, nada, fica aí que a sua hora ainda não chegou.

-Ah, chegou sim, agora é a minha vez!

“Quando eu vi aquele carro e a cabeça do Rony na minha janela, quase morri de susto! Mas dei graças à Merlin, que eles vieram me buscar, a gente fugiu e foi tão engraçado ver meu tio caindo pela janela... Mas o melhor foi a cara da Sra. Weasley quando viu a gente entrando pela Toca...”

-Diga engraçado só por você! – disse Ron – não foi você que ouviu todo o falatório dela!

-Na verdade, ouvi.

-É, mas ela não falou pra você Harry, querido. – imitou ele.

-Rony, mas que coisa, até sua mãe você imita! – falou Hermione.

-Ah, mas tem que dar uma descontraída né? – brincou ele.

-Mas será que ninguém quer saber como foi que ela descobriu que o carro havia sumido? – perguntou Neville.

-Tem razão, era muito cedo até pra mamãe estar de pé. – ele olhou pra Gina, que se escondeu atrás de uma almofada, rindo de se acabar. – Gina, do que você está rindo?

-Bem... – pigarreou ela – fui eu que contei... Logo que vocês saíram. Ah eu fiquei com raiva, vocês não queriam deixar eu ir buscar o meu Harry...

-Ai, o meu Harry... – zombou Hermione.

-Bom saber, vou falar isso para os gêmeos, quero ver você passando vergonha com o Harry... – chantageou ele.

-Ron, isso não funciona mais, nada do que eu falar será surpresa para o Harry...

-Até mesmo sobre aquela história de Malfoy? – riu ele triunfante.

-Cala a boca! – cortou a irmã meio nervosa. – Voltando...

“A pior coisa foi quando eu tinha acabado de acordar, toda descabelada, toda desarrumada, toda feia...”

-Gi, sinto muito, mas você sempre está desse jeito! – alfinetou o irmão.

-Mentira Gi, você sempre é linda! – elogiou Harry.

-Ai, meu Merlin, que mel... – disse o ruivo.

-Diferente de algumas pessoas aqui, o Harry sabe ser romântico! – comentou Hermione.

-Espero que você não esteja falando de mim... Porque eu sei ser muito romântico... – respondeu o marido – quer ver só?

Mi, busquei no horizonte uma forma nova de ser feliz.... Nada achei! Busquei na meia-noite uma maneira suave de sonhar... Não adormeci! Busquei então, onde a razão não pode alcançar, fui dentro de mim, bem profundo e quase sem querer te descobri por entre feitiços, mágicas e risos escondidos..., Te achei! Eu te amo Hermione Weasley.

-Ai que lindo Ron! – disse ela se jogando nos ombros do marido e beijando-o.

-Ah não, sessão agarramento de novo não! – resmungou Gina – Harry, você vai deixar o Rony, esse legume sem sentimentos ganhar de você?

Ao ouvir isso Harry puxa a ruiva pela cintura e dá-lhe um beijo.

-Acho que estou sobrando aqui... – ria Neville.

-Ah, por favor né Neville, você contente-se até a Luna chegar, aliás se você fosse se declarar pra ela como seria? – indagou Harry.

-Ah, essa eu sei – disse Rony se ajoelhando – seria assim: Di-Luinha, pelos seus olhos eu vejo o brilho dos bofudos chifrudos, seus cabelos tem a magia dos zonzóbulos, que me fascinam mais que o Trévo, eu te amo minha Mimbullus Mimbletonia! – terminou as gargalhadas junto com os outros.

-Isso não teve graça Rony. – respondeu Neville. – E são bufadores de chifre enrugado, e não bofudos chifrudos!

-Claro que tem, todo mundo tá rindo. – respondeu ele como se explicasse a uma criança de quatro anos, que 2+2 = 4.

-Bom, na verdade, isso não foi nada romântico, e eu achei que você ia se declarar amor, não me agarrar! – disse Gina.

-Ah, até parece que você não gostou! – o moreno amarrou a cara, no que a esposa apenas corou.

-Ah tá, e a Gina é muito boa em declarações, como é mesmo? Seus olhos são como sapinhos verdes cozidos, seus cabelos são como um quadro negro de aula, queria que fosses meu, garoto divino, herói que venceu o Lorde das Trevas! - imitava o ruivo – E o pior é que essa merda era cantada!

-Cala a boca! – respondeu Gina, juntando toda sua dignidade. – Voltando ao meu 1° ano...

“Quando eu cheguei pra tomar o café da manhã, eu dou de cara com o Harry, saí correndo, e quando eu voltei, ainda tive a capacidade de afundar o cotovelo na manteiga! Que vergonha! Eu tinha uma incrível propensão à fazer coisas idiotas na frente dele!”

-Não só na frente dele né? – brincou o irmão.

-Ai Ron, será que dá pra você deixar alguém terminar? – disse Hermione.

-Tudo bem, Mi, já acabei. – disse Gina.

Neville tomou a palavra:

“Bom, o mistério todo do 2° ano, se passou com a história da câmara secreta, que estava reaberta e o monstro atacando muita gente... Eu até acreditei que era o Harry o herdeiro de Slytheryn...”

-Ah, você e a torcida do Chuddley Cannons né? – ironizou Harry.

-Mas pra mim a pior parte, foi quando o Malfoy me chamou de sangue-ruim, só porque eu dei uma resposta nele, quando ele veio se achando por ter entrado para o time da Sonserina. – disse Hermione – mas foi bem fofo o Ron, me defender...

-Fofo, diga isso por você... – disse o ruivo – Não foi você que ficou vomitando lesmas por um bom tempo... Maldita varinha! E pra mim a pior parte, foi quando você foi petrificada Mi!

-Eu é que sei! – completou Harry – o Rony só sabia falar de você, e de como ia ficar pirada quando fosse despetrificada...

-Foi até que eu fui na Ala Hospitalar... – disse Rony sonhadoramente.

-Você foi sem mim? – perguntou Harry.

-Ah fui, você tava treinando quadribol, e eu não tinha com quem brigar, não tinha nada pra fazer eu fui... Eu tava com saudade da Mi.

-Ai, que lindo! – suspirou Gina. – Bem que o Harry podia ser assim...

-Ah Gina, não começa! Você acha que eu fiquei feliz em te ver quase morta lá na câmara?

-Ai que lindo! – suspirou a ruiva novamente.

-Espera aí, vocês estão correndo com a história! – interrompeu a Hermione – eu quero saber o que o Ron fez lá na Ala Hospitalar...

-Ah, isso não é relevante... – tentou ele mudar de assunto, mas tratou de contar quando viu o olhar de Hermione – bom, foi assim:

“Eu resolvi ir visitar a Mione, e comecei a conversar com ela, mas como ela não tava consciente, eu inventava as respostas, era mais ou menos assim:

-Ah, Hermione, você tá meio dura hoje!

-Francamente Rony, isso é coisa que se diga em uma conversa civilizada?

-Seria estranho se você estivesse muito mole... Então? Você vai se desesperar porque tem uma pilha de deveres esperando por você!

-Ah meu Merlin, deveres, e eu aqui, perdendo tempo na cama da Ala Hospitalar!

-O professor Flitwick mandou ler um livro como chama? Feitiços arrasadores.

-Mas eu já li esse livro há séculos!

-Bom, Mi, hoje eu e o Harry vamos descobrir o que está fazendo isso com os alunos, tenho que ir, vê se melhora logo, sinto sua falta!

E dei um beijo na testa dela.”

-Na testa? – boquiabriu-se Gina. – Nossa Ron, na testa? Mas que falta de tato... Que falta de pegada!

-Ah, e você queria o quê? – provocou ele – Pelo menos eu tinha alguém pra beijar na testa e você ia beijar quem? O Riddle do diário?

-Até que ele era bonitão. – respondeu a ruiva provocante.

-Ginevra Molly Weasley Potter! – esbravejou Harry – Como você tem a cara de pau de falar uma coisa dessas?

-Ah Harry, não é todo dia que a gente vê um moreno, alto, de 16 anos, olhos acinzentados, conversando com você! – respondeu ela – Ah, mas fica tranqüilo, quando você tinha 16 anos, eu te achava muito mais bonito que ele!

-E quando eu não tinha?

-Ah, bem... Vamos voltar ao 2° ano de vocês...

-Foi bem legal nos passarmos por Crabbe e Goyle... A única coisa que deu errado foi a Mione...

-Errado? – ria Rony abertamente – foi hilário! A Murta zoando com a cara da Mi!

-Não teve nada de engraçado Ronald! Além do mais, vocês não estão seguindo a ordem cronológica dos fatos, isso foi antes de descobrirmos que Malfoy não tinha nada a ver com a câmara, e antes de eu ser petrificada!

-O que nos leva ao papel que estava na mão da Mione, falando sobre o basilisco, e onde ele estaria andando para atacar as pessoas... – completou Harry.

-O pior problema foram as aranhas... Eu não gosto de aranhas! – temia Rony.

-Ai até hoje com essa história? – ria Gina. – até porque tem aranhas aqui na sua casa!

-Onde? – assustou-se ele olhando para todos os lados.

-Bem ali – provocou ela – atrás dessa almofada perto do seu pé!

-Miiiiiiiii – dizia ele fazendo uma careta e se escondendo atrás da esposa.

-Ai Ron, ela tá mentindo! Mas você fica uma gracinha com medo! – respondeu a esposa.

-Eu não estou com medo – disse ele se recompondo – Eu só não gosto de aranha! E não tem aranha aqui não é? Porque a gente matou todas né? Aranhas não iriam querer vir aqui não é? Com esse monte de gente aqui pra matá-las...

-Chega Rony! – cortou Harry – Eu também não gosto dessas aranhas, quer dizer, aquelas da floresta, foi quando o Hagrid foi levado para Azkaban.

-Eu não iria querer entrar numa floresta cheia de aranhas enormes e peludas, principalmente se eu tivesse medo de aranha! – falou Hermione.

-É, mas eu entrei! – disse Rony demonstrando coragem – E eu só fui pra descobrir o que tava no castelo! Eu enfrentei o meu medo por você Mi!

-Ai que lindo! – suspirou Gina. Mas Hermione já havia agarrado o marido de novo.

-Gina, nem vem, eu enfrentei um basilisco pra te salvar! – disse Harry.

-Mas eu não disse nada, meu Homem da cobra!

-Gi, - disse ele completamente corado – esse apelido é só entre nós...

Na mesma hora Rony larga Hermione:

-Do que você chamou ele?

-Mas eu tava falando era do basilisco! – riu ela abertamente. – Seu bobo!

-Eles acham que eu não estou aqui! – ria Neville. – Gina, o que você escrevia no diário?

-Ah, eram umas coisas meio bobas, de menina de 11 anos...

“Ai, Tom, estou tão feliz, hoje teve jogo de quadribol e o Harry ganhou, apesar de ter caído da vassoura, eu tenho certeza que ele me viu, eu senti aqueles olhos dele, passando por mim...

Mas você falou com ele?

Eu não posso, eu não consigo...

Ou se não eram coisas do tipo Riddle, estão acontecendo ataques, e eu acho que sou eu a culpada

Ou se não, eu adoro olhar para o meu sapinho de menta, eu sei que prefiro chocolate, mas eu não resisto àqueles olhos verdes!”

-Pára Gina! – disse Rony – Que coisa mais chata! Quem quer saber o que um coração frustrado aos 11 anos, escrevia em um diário psicótico?

-Tá bem, voltando... – disse ela...

-Voltando vírgula, ninguém sabe o que aconteceu quando ficamos só eu e o Lockhart na entrada da câmara.

“O feitiço da memória saiu pela culatra e a câmara desmoronou e ficamos eu e aquele bosta de um lado, e o Harry do outro...”

-Foi uma grande perda... – dizia Hermione.

-O quê? – indignou-se Ron – Não é possível, ele era uma fraude! E você ainda defende ele?

-Bom, ele era uma fraude, mas era muito bonito. – respondeu ela sem graça.

“Continuando...

O Lockhart perdeu a memória, e começou a perguntar onde estávamos, quem era ele, se eu morava lá... daí eu taquei uma pedrada nele! Demorou um pouco, mas o Harry voltou com a Gina sã e salva e a gente foi embora com a Fawkes!”

-Acho que agora posso contar né? Porque eu não falei nada nessa história... – começou Hermione...

“Quando a Madame Pomfrey me deu o suco de mandrágora, eu só pensava em encontrar vocês dois, então saí correndo da Ala Hospitalar, e vi vocês no Salão Principal, quando o Rony sorriu, nossa meu coração disparou e eu não sabia o porque... Foi aí que o Harry se levantou, e eu abracei ele, mas quando eu fui abraçar o Ron, me deu vergonha... E eu estendi a mão pra ele..”

-É, realmente estamos bem servidos com esses dois, se fossem mais devagar iam andar pra trás, eles se merecem mesmo... Beijo na testa, aperto de mão... – brincava Gina.

- O importante é que eles estão juntos agora, e do jeito que demoraram pra se acertar, garanto que ninguém separa! – riu-se Neville.

-Neville! – repreendeu Hermione – Acho melhor colocar mais algumas cervejas amanteigadas no freezer...

-Por que? É só fazer um feitiço. – lembrou Gina.

-É, mas a Hermione adora essas trouxices... – respondeu Rony.

Nesse momento a lareira emitiu uma luz verde, e mais alguém aparecia na casa dos WEASLEY GRANGER’S.

N/A: Gente, tá aí o capítulo... hahahaha sério mesmo a cada dia que passa a minha fic tá mais pornô, hauahauhauahaua é Sra. Mão Boba, Homem da Cobra, mas tudo bem...*(ignorem esse comentário)*
Espero que vocês estejam gostando, comentem, votem, deem palpite à vontade...
Se der, passem lá no nosso blog também...
www.as-marotas.weblogger.com.br
Acho que é só isso mesmo...

Malfeito, feito!





Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.