FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

28. O começo.


Fic: Garota Malvada


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________


Não é porque ele é engraçado de um jeito que me deixa sem graça, não é porque ele tem olhos perfeitos: é o jeito dele cantar sempre alguma música que eu gosto; é o jeito dele de piscar demorado, como se estivesse em câmera lenta. O jeito de caminhar. O jeito de usar a camisa pra fora das calças. O jeito básico e lindo de se vestir. O jeito de passar a mão no cabelo. O jeito de sorrir olhando pros lados. O jeito de me desculpar. O jeito, o simples jeito de ele ser. Vá tentar explicar isso. . .




Musica: Bad Day (Daniel Powter)

-O que acontece para traze-los aqui tão cedo?-Madame Pomfrey perguntou preocupada, olhando de Gina para Harry, que estavam abraçados.

-Eu te disse que num tinha mais necessidade...Já estou melhor Harry!-Resmungo fazendo uma cara feia ao ver Madame Pomfrey a examinar com os olhos.

-Ah, que eu me lembre você estava três vezes pior ontem à noite mocinha!-O moreno suspirou fazendo com que qualquer protesto de Gina fosse em vão.

-Algum problema?-A curandeira voltou a perguntar examinando, agora, os dois.

-Sim!-Harry murmurou passando pelo espaço que havia na porta, com Gina a seus braços, que parecia excessivamente mal humorada.

-Eu não quero Harry!-Resmungou olhando-o em suplica.

-O que você tem?-Ele perguntou a fitando, já dentro da ala hospitalar.

-Medo!-Admitiu, dando de ombros.-O que você acha que tenho...?-Deu de ombros, soltando-se dos braços quentes do moreno, observando a curandeira vindo em direção de ambos.

Só havia uma maca coberta por uma fenda, onde era vista apenas a sombra de pessoa.Fora isso, mais ninguém se encontrava ali.

-Madame Pomfrey, a sra pode dar uma examinada na Gina?-Harry pediu, fazendo com que a ruiva sentasse na maca.

-Posso, mas está com algum problema srta Virginia?

Harry começou a falar antes da ruiva, que pareceu ficar chateada por ele estar contando os detalhes.

-E vômitos também...-Ele por fim terminou.

A curandeira arregalou os olhos pasma e olhou para Harry com certa apreensão.

Naquele instante Gina realmente soube o que ele havia pensando, e realmente quis rir daquilo.

-Gravidez, quem sabe...-Ela sussurrou atônita.

-Impossível!-Harry resmungou com certa diversão na voz.-Se não for do vento, realmente eu não sou o pai!-Brincou, fazendo Gina dar um tapa na nuca dele.

-Então vocês não tiveram relações sexuais?-A curandeira olhou apreensiva para o dois.

-Não!-Ambos falaram juntos, e Gina riu ao ver o olhar maroto que Harry lhe lançara.

-Okay, srta Weasley, deixe-me examiná-la...-Pomfrey chegou perto da ruiva e colocou os dedos no pulso dela.

Ficou instantes ouvindo os batimentos e logo após começou outros rituais de examinar.

Ficou bem uns 10 minutos examinando ela, e quando passou um liquido transparente e estranho no estômago da ruiva, realmente fez uma terrível cara de pânico, quando derrepente este ficou negro.

-O que foi?-Gina perguntou tentando se levantar, mas sendo barrada pela curandeira, que a empurrou delicadamente de volta ao leito.-Porque essa cara?-Insistiu virando os olhos que encontraram com os de Harry, que parecia preocupado.

A enfermeira sentou-se na poltrona após limpar onde sujara Gina e fez um gesto para que a ruiva sentasse na maca.

-Algum problema?-Harry se manifestou, segurando firmemente em uma mão da ruiva.

A senhora pálida à frente de ambos levantou o olhar e fitou Gina meio confusa.

-Eu...-Ela murmurou, levantando-se logo em seguida olhando da ruiva para o moreno.

-Fala!-Harry pediu já ficando nervoso com aquela situação.

-É impressionante...-Ela murmurou pensativa.

-O que é impressionante caramba?-Gina quase gritou, ficando excessivamente nervosa com aquela situação.

-Calma Weasley, eu vou te contar o que está acontecendo com você!Se bem que nem eu acredito e acho melhor você ir no St’Mungos pra confirmar.

“Okay, aquilo realmente já tava ficando assustador. Por Merlin, eu estou morrendo? “.

Sua mente berrou em desespero.

Where is the moment we needed the most
Onde está o momento quando você precisa tanto

You kick up the leaves and the magic is lost
Você força a criar e a mágica é perdida

They tell me your blue skies fade to grey
Dizem-me que seus céus azuis se desvanecem em cinza

They tell me your passion's gone away
Dizem-me que sua paixão foi embora

And I don't need no carryin' on
e eu não preciso saber de nada disso




-Te encontrei!-Falaram em uníssono, arrancando uma risada por um instante.

-Pode falar...-Pediu, antes que Nick fizesse o mesmo.

-Falar?Eu quero um beijo antes baby!-Brincou, encostando seu corpo com o do ruivo, que sorriu, dando um breve beijo.-Tem motivo melhor pra estar te procurando?-Sorriu em desdém, mas com o pensamento em Gina.

-É...Realmente.Duvido que exista outro motivo.-Sorriu sarcástico e deu de ombros.

-Sendo sincera.Existe sim!-Falou segurando em uma das mãos dele.

-O que é?-Fred ergueu uma sobrancelha tentando imaginar o que poderia ser.

-Fred, você por acaso viu a Gina por ai?-Olhou em volta no corredor.

-A Gina?-O ruivo cerrou os olhos e ergueu uma sobrancelha.-Eu realmente não vi a Gina, mas, porque?

-É que ontem eu encontrei a Mione e ela me disse que a Gina tinha caído da vassoura, certo?

-Caiu sim, mas pensei que Harry tinha a levado pra ala hospitalar e que ela já estivesse bem.-Grunhiu ficando preocupado.

-Pois é, mas então vamos até a ala hospitalar pra ver se ela tá lá.

-Claro!-Deu de ombros segurando no pulso de Nick, dirigindo-se ao corredor que levaria à ala hospitalar.




Draco nunca soube exatamente o que o fez acordar tão de repente no meio da noite. Mais tarde, ele chegaria à conclusão de que era inquietação, a sensação de que algo não estava certo no mundo. Mais provável, devia ter sido um forte desejo por biscoitos de chocolates.

Não tinha conseguido pregar um só olho naquela noite...
Tudo aquilo começava a ficar confuso de mais aos seus olhos, e o simples fato de se imaginar comensal começava a lhe assustar.

Realmente tinha que concordar com Cassandra.Virar um objeto nas mãos de Voldemort sinceramente não era um dos seus mais lindos sonhos.

Talvez o do seu pai, mas isso não vinha ao caso e não importava.

Desceu preguiçosamente até o Salão Comunal e jogou-se de mau jeito no sofá.Acendeu a lareira com sua varinha e o Feitiço Incendius, afinal fazia um friozinho lá fora.Olhou para o relógio que usava no pulso desde criança quando ganhara de aniversário. Era tarde, ou cedo dependendo do ponto de vista, já que o céu estava cinza. E também parecia que ia chover.

Era hoje o dia em que se tornaria bonequinho mandato por Voldemort.Sinceramente, havia passado a noite interia tentando bolar algum plano pra não ter que ir a esse ritual.

Talvez inventar uma doença?Não...Era muito na cara.
Não conseguira ter idéia alguma.

E Cassandra, será que ela havia achado uma maneira de se livrar desse peso?

Talvez juntos pudessem descobrir algo né?E juntos dariam um jeito no Lord...

Okay, meio bobo e sem sentido, mas era bem melhor do que suas outras tentativas de se safar.

Queria logo de uma vez gritar na cara daquela asquerosa caveira que nunca viraria um filhote dele.Não admitia que ninguém mandasse em si mesmo.Antigamente, diga-se de passagem a uns dois ou três anos atrás, todo dia ouvia seu pai dizendo que seu futuro mais brilhante seria virar um comensal da morte, sempre quis acreditar, mas realmente esse era seu pior pesadelo...Não queria ser mandado, não queria matar por matar.Por mais frio que as pessoas pudessem achar que fosse, realmente ainda tinha sentimentos, mesmo que fossem poucos.

Ouviu passos e logo uma cabeleira escura descendo as escadas do dormitório feminino.Um ar de mal humor e algo mais.O dia realmente estava estranho.Logo começaria a chover e teria mais tarde que ir tomar chazinho com o Lord dos infernos.

-Malfoy, seu desgraçado...-Uma voz rancorosa e alfinetante murmurou como se fosse uma saudação.




You stand in the line just to hit a new low
Você está ‘na linha’ apenas diante da lei

You're faking a smile with the coffee to go
e você vai fingindo um sorriso andando com seu café

You tell me your life's been way off line
Você me diz que sua vida tem sido "off line"

You're falling to pieces everytime
você está se despedaçando a toda hora

And I don't need no carryin' on
e eu não preciso saber de nada disso





-Bom dia, também estou muito feliz em te ver Cassandra.-Saudou-a de maneira sarcástica.

-Unf...-Resmungou passando a mão lentamente no rosto.-É que não tive uma das minhas melhores noites...-Riu mal humorada.-Infelizmente não sonhei te esquartejando essa noite.-Brincou, lembrando brevemente da carta.

Essa não era uma boa hora para dizer, precisa antes investigar algumas coisas.

-Interessante esse seu modo amoroso de sonhar com as pessoas.-Revirou os olhos.-É quase como tacar dardos na foto.

-Na foto?Sou mais tacar em você mesmo.-Jogou-se no sofá, pensativa.

-Não querendo te irritar mais ainda, mas já irritando, você decidiu o que vai fazer quanto ao Lord?-Ergueu uma sobrancelha.

-O motivo da minha insônia...-Suspirou coçando a nuca.-Pensei em bater nele com um pedaço de pau até ver ele pedir desculpa e fazermos ele jurar nunca mais querer manipular alguém.-Olhou inocentemente para Malfoy.-O que acha?

-Sem ironias Cassandra.-Draco franziu o cenho.-Mas e se não fossemos a esse ritual e tentássemos catá-lo com uma espada se ele reagisse?Podíamos conseguir a espada de Slytherin que é muito poderosa...-Terminou com um ar franco.

-Primeiro, Malfoy até acharmos a espada de Slytherin, Voldemort vai ter nos matado, enterrado, desenterrado novamente e queimado nossos restos...-Suspirou cansada.-E mesmo que conseguíssemos, não é suficiente apenas saber manejar uma espada, você tem que saber como atravessar um inimigo com ela...

Malfoy realmente ficou sem palavras naquele momento.Maldita Cassandra, o que ela queria então?Achava que a idéia de matar Voldemort com uma madeira era melhor??

-Então realmente terei que virar um Comensal?Extraordinário...-Sussurrou fingindo excitação.

-Ontem era isso que pensei que você queria...-Riu.

-Mas não é.

-Você parece estar com medo Malfoy...-Resmungou rindo.

-Eu posso imaginar um buraco de coisas ruins, me poupe, já cheguei a ter o azar de ver Severus Snape de pijamas em meio aos corredores de Hogwarts.Nada pode me assustar.

-Eu estou falando sério.-Ela pegou nos pulsos dele antes de qualquer reação de sua parte.

-É, eu também.-Tinha um tom de malicia na voz.-Aqueles pijamas, eles tinham uns pequenos corações bordados.Eram horríveis.

-Okay Sr ‘mudo de idéia de hora em hora’.Eu vou achar minha saída pra esse poço, já que você tá mais preocupado com o corpinho do Snape.Você ache a sua...-Levantou-se do sofá e antes de sair deixou umas palavras no ar.-Mas se conseguir achar uma antes de mim, por favor, me constate.

Draco até riria naquele momento, mas não conseguiu.Teria que gastar seu tempo procurando a espada.

Grunhiu saindo do salão também.




-Não preciso que você fique me dizendo o que fazer...-Gritou, virando-se para o lado oposto.

-Se gritar mais uma vez comigo, faço você virar pasta de dente em um segundo...-Falou entre dentes.

-Okay, me desculpa, estou nervosa, esperei tanto tempo por isso e logo estará se concretizando.

-Mas já disse que você aprecia enquanto EU faço.-Entoou o ‘eu’.

-Eu quero ver a cara daquela maldita Weasley e cospir nela.Pelo menos esse gostinho você tem que me dar.

-E darei, aguarde que você terá sua vingança pequena.-Com uma risada estridente, o ar fechou-se e tudo se tornou medonho.




-Vai me enrolar mais quanto tempo?-Gina quase gritou em desespero?-Eu tô morrendo?

Harry apertou a mão de Gina ao ouvir aquelas palavras.

-Não diga nunca mais isso Gin...-Falou apreensivo.-E madame Pomfrey, diz o que a Gina tem antes que EU morra com um infarto inesperado.

-Srta Weasley...-A enfermeira começava cautelosamente.-Aquele liquido que passei em sua barriga, é um tipo de artigo que identifica qualquer tipo de infecção estomacal, qualquer coisa relacionada ao estômago.-Abaixou o olhar.-O normal em um caso pior de infecção é que fique amarelo, mas quando o usei em você ele ficou negro.Então, se não me engano, a Srta não tem infecção nenhuma...

-E isso não é bom?-Gina perguntou sentindo seu coração parando e voltando a bater em vezes.

-Consta que quando o liquido fica negro é a causa de uma Maldição...-Falou logo de uma vez.

-O que?-Harry resmungou incrédulo.-Que tipo de maldição?Isso só pode ser brincadeira, engano.

-É o que eu queria que fosse Potter, mas nunca deu erro.Ou melhor, nunca vi algo desse tipo.

-E...-Gina gaguejou sentindo seu mundo dar voltas.-E o que isso quer dizer?

-Não faço idéia Srta, o mais sábio a se fazer é encaminha-la para o St’Mungos para que eles lhe examinem, digam o tipo da maldição e façam o melhor tratamento possível.Eu já não posso fazer mais nada a não ser falar com Dumbledore.

-NÃO!-A ruiva gritou em desespero.-Não quero sair de Hogwarts, de perto dos meus amigos, de Harry, Harry, eu te amo...-Gaguejou com lágrimas dos olhos.-Porque?Eu vou morrer?

-Não Gina, você não pode e não vai morrer...-Harry a abraçou, mas por dentro sentia um desespero continuo tomando conta de cada pedacinho de si.Seu mundo sem Gina seria uma incógnita.Sem ela não teria ar, vida ou felicidade.Seria um nada em meio ao vazio.

-Srta Weasley, é exatamente por isso que precisa ir ao St’Mungus.Para se tratar e ver o que isso é realmente.Não vai adiantar esquecer para que uma hora isso vire algo sério.-A enfermeira tentou acalmá-la.

-Isso por acaso não é algo sério Madame?-Perguntou soluçando e aconchegando-se no peitoral do moreno.

-Espero que não, isso só profissionais poderão lhe dizer Srta Weasley.

A ruiva já vermelha e com os olhos inundados por lágrimas que insistiam em rolar olhou para Harry e colocou uma mão no rosto dele.Ficaram tão próximos que ela podia ouvir a respiração dele mexendo em seus cabelos.

-Harry, você vai se importar se eu morrer?-Perguntou com uma pontada no estômago.

-Claro que vou me importar...-Foi a única coisa que conseguiu proferir já que ficara espantado com a pergunta sem lógica da ruiva e por ela ainda duvidar disso.

-Desculpa Harry, é que não posso acreditar que isso tá acontecendo comigo...É estranho de mais, mesmo estando em um mundo completamente diferente, não posso acreditar no que está acontecendo.

-Calma Gin, nós vamos hoje mesmo te levar daqui, te curar e voltaremos felizes okay?-O moreno tentava acalma-la enquanto a Madame Pomfrey ia abrir a porta que estava quase sendo arrombada por tantas batidas consecutivas.

-O que vocês pretendem?Destruir meu local de trabalho?-A enfermeira grunhiu ao ver o ruivo e a morena a fitando com olhar de anjos sendo injustiçados.

-E olha que mesmo assim a Sra ainda demorou pra abrir...-Fred resmungou.

Nicolly o cutucou e logo começou a falar.

-A Gina está aqui?

-Está sim...-A enfermeira confirmou, olhando rapidamente pra trás, onde viu Harry falando seriamente algo para a ruiva, que parecia ter parado de chorar.

-Então dá pra sair da minha frente?-Fred perguntou fazendo cara de bobo.

A enfermeira bufou em apreensão pela falta de respeito da parte do jovem e deu passagem para eles, que entraram imediatamente.

-Gina...-Nick gritou correndo para os braços da amiga ruiva.-Não sabe como fiquei preocupada...-Parou e olhou atentamente para Gina, que tentava sorrir e não lembrar do que tinha ouvido a minutos atrás.-Você andou chorando não é?

-Que isso, foi cisco que me caiu nos olhos...-Falou irônica e indiferente.

-Maninha, o que você tem?-Fred olhou-a em desespero.-Potter eu te mato.-Brincou, fazendo a ruiva rir em meio a um mar de desespero.

-Não sei...-Respondeu sentindo um nó na garganta.-Espero que nada.

-Como assim Gina?Espero?-Nick parecia realmente preocupada.-A queda da vassoura deixou seqüelas?

-Não.-A ruiva respondeu começando a se entediar.-Não a queda...

-O que foi então?-Fred sobrepôs.

A situação ficava constrangedora, Fred e Nick apreensivos, Gina em desespero e Harry quieto, com uma mão no bolso e a outra segurando a da ruiva.




Cause you had a bad day
Porque você teve um dia ruim

You're taking one down
você está se colocando "pra baixo"

You sing a sad song just to turn it around
você canta uma canção apenas pra ficar girando





O céu estava nublado com grandes nuvens densas que pareciam ter roubado o lugar do sol que esperavam para aquela manhã.O clima já era de apreensão, e com aquela pouca luminosidade as coisas ficavam tenebrosas.

-Garotos, não gosto de muita gente se alojando na minha ala, por isso, acho que o horário de visitas está encerrado.-Madame Pomfrey praguejou nervosa.

-Mas você é um tédio mesmo...-Fred resmungou e logo em seguida recebeu um beliscão de Nick, que chegara a conclusão de que seu namorado era sincero ao extremo.

-Madame, posso ir também?-Gina perguntou paciente, mas sentindo ainda como se seu chão estivesse desabando.Lembrara-se de quando era controlada por Tom, fora horrível, sentia-se incapaz e com uma certa impotência, como estava se sentindo agora.Uma morta ambulante...Deu de ombros e olhou para a enfermeira.

-Tudo bem Srta Weasley, pode ir, mas volte aqui de tarde para que eu lhe informe a decisão tomada por Dumbledore.

-Okay...-Resmungou saltando da cama ainda segura nas mãos de Harry.-Vamos?

Todos assentiram com um movimento rápido da cabeça e saíram da ala com olhares em Gina.

Aquilo realmente era constrangedor e a deixava pior ainda.Será que estava com olheiras?Manchas na pele?Cabelo caindo?Para que ficassem a olhando tanto com cara de preocupados.Aquilo da Maldição poderia ser apenas uma hipótese e não um fato consumado.Não podia ter sido amaldiçoada.Afinal...Sonhos são sonhos.Riu baixinho e tentou colocar aquilo na sua cabeça.

-Vamos tomar café.-Nick proferiu quebrando o silencio.

-Vão vocês...-Gina falou olhando para os três e se soltando das mãos de Harry.

-Eu fico com você Gina.-Harry falou de pronto, olhando para ela com certo carinho.

-Não Harry, eu preciso ficar um tempo sozinha, preciso mesmo, a, Nick, não vou a primeira aula também não...

-Mas Gina...-Harry ainda insistiu.

-Por favor,...

-Tudo bem.-Suspirou.

-Então a gente se vê na segunda aula Gin...-Ela apenas disse, sua voz parecendo mais arrastada do que nunca.

-Maninha, se cuida...-O ruivo resmungou mandando um beijo no ar antes de começar a puxar Nick e andarem rumo ao Salão.

-Gina, aposto que tudo aquilo que Madame Pomfrey disse foi um engano...-Harry suspirou cansado.Parecia muito pálido e com algumas olheiras.Talvez conseqüência de não ter dormido na noite anterior.-Tem que ser engano, e mesmo que não seja, vamos te curar do que tiver.

-Harry, não se preocupe comigo, eu vou ficar bem...-A ruiva fez uma pausa.-De qualquer forma, com você eu sempre estarei bem.

-Sabe, eu já cansei de sempre acontecer alguma coisa com todos que amo.-Começou.-Não vou deixar que nada faça eu te perder.

Uma risada intimidada.

-Nunca foi e nunca será culpa sua Harry, só isso que você tem que entender.-ela hesitou um pouco.-E...Não está nos meus planos de futuro feliz morrer agora bobinho.

-Acho bom...-Ele sorriu dando-lhe um selinho.-Nos vemos quando?

-Na hora do almoço tá?-Franziu o cenho.-Acha que agüenta até lá?

-Agüentar eu não agüento, mas se não tenho outra escolha...-Riu abraçando-a pela cintura e a puxando para um beijo.

Um beijo rápido, mas cheio de significados como sempre tinha.Era isso que queria pra sua vida.Ser feliz, ter amigos, ter Harry.E já tinha, tinha tudo que precisava.Não era justamente agora que ia decidir deixar tudo isso pra trás.Não mesmo...




-Uma maldição?

-Exatamente Sr, eu tenho certeza.Não quis dizer tudo a garota porque tive medo de a apavorar mais do que já estava.

-Fez bem...Muito bem.-Dumbledore murmurou mexendo em sua enorme barba prateada.

-O que iremos fazer Alvo?-Pomfrey resmungou, parecendo bastante preocupada.-A garota Weasley parece realmente ter algo sério.

Dumbledore andava de um lado para o outro, parecendo bastante pensativo, mas com certa calma que seria invejada ou odiada por qualquer um.

-Devemos manda-la para St’Mungus mesmo, mas não imediatamente.-Dumbledore resmungou, com um certo tom displicente na voz.—Antes temos que avisar seus pais e fazer sua transferência breve.-No máximo amanhã à noite a Srta Weasley irá fazer uma consulta lá.




O sol havia realmente decidido não aparecer naquela manhã nebulosa, onde alunos do terceiro ano para cima estavam caminhando, rindo, conversando e se divertindo com as folhas caídas no chão, como se nada tivesse que os preocupar...Como se tudo fosse perfeito e se encaixasse...

Os pássaros voavam animados, piando incessantemente, pousando vez ou outra sobre o parapeito de algumas janelas e no mais alto das torres de Hogwarts.

O clima de felicidade era quase palpável no ar.O começo do natal estava quase chegando, e tudo começava a transmitir o ar de prazeres familiares, presentes e, dias em suas casas aconchegantes, juntando alguns alunos, algumas vezes, em conversas animadas sobre como estavam sendo as últimas semanas de aulas e, principalmente, como fora àquela última semana, onde houvera os últimos testes do ano.

-Hei...-Alguém resmungou após o impacto dos corpos se chocando e caindo em direção a uma enorme árvore.-Não olha por onde anda cabeludo?

Levantou-se estendeu a mão para aquela pobre dama estressada.

-Olhar eu olho, mas tenho que admitir que dessa vez eu estava desatento...-Suspirou.-Mas peço desculpas.

-Desculpas aceitas...-Respondeu sentindo-se tonta depois da corrente de vento que acabara de atingir-lhe em cheio, jogando folhas secas em sua cara.-Até logo...

-Espera.-Pediu segurando em um braço dela.-Cassandra?-Ergueu uma sobrancelha.

-É, sou eu...-Pela primeira vez conseguiu sorri naquele dia terrível.Não sabia que se tornara tão popular em Hogwarts.-Porque?-Arregalou os olhos ao ver quem estava a sua frente.-Put* que pari* é você Edw?-Riu com vontade.-Meu, seu cabelo cresceu tanto que não dá nem pra ver seu rosto.

-Exagero...-Edw franziu o cenho sarcasticamente.-É a sua franja que lhe tampa a vista.

-Ai seu besta, só você pra me fazer rir viu...-Falou, enrolando uma mecha do cabelo no dedo.-EDW???-Arregalou os olhos novamente.-Você deixou seu cabelo mais claro?-Começou a rir sem conseguir parar.-Mechas loiras...Gostei, gostei...-Ria, com a mão no estomago ao ver a cara de Edw.

-Mas eu não pintei nada!-Exclamou, passando os dedos pelas mechas do cabelo.

-Não?

-Não.-Afirmou, sem duvidas.

-Então porque ele tá loiro?-Cassandra arqueou as duas sobrancelhas e fitou o rapaz, com ar de duvida.

-Não pintei, deve ter sido efeito do sol...Melanina sabe...-Riu sem graça, com a hipótese idiota.

-Aham, claro...-A morena revirou os olhos.-Mas não ficou mal não...Gostei.

Edw franziu o cenho.Mas nem tinha pintado se cabelo de loiro...Ou fora o excesso de melanina causado pelo verão ou algum feitiço q seus colegas de quarto devem ter jogado.Fora essas não havia outra explicação.

-E como tá a Gina?

-Você deveria saber já que é da mesma casa que ela...-Resmungou.-Faz tempo que não vejo a ruiva.

-Eu também...Sabe, to meio que me isolando.-Riu.

-Você tá mais irônico que o normal...

-Sem comentários.-O moreno riu jogando o cabelo pra trás com a mão.

-Então já vou.-Suspirou em tédio.-Vê se não some viu...Ou melhor, não se isole...-Riu, dando de ombros.

-Pode deixar.-Resmungou, virando e tomando seu caminho também.




Só queria uma boa saída...Só queria se livrar daquela porcaria de decisão.A escolha mais importante de sua vida não poderia ser feita por si mesmo?Porque...

Aquela sala, para quem não estivesse muito acostumado aparentaria um ar muito sombrio, com paredes neutras, cortinas pretas-completamente diferentes da cor de creme encontradas na ante-sala-.Pouca luz, móveis retos, tons escuros. Sentado à mesa se encontrava Draco Malfoy, com um significante mau humor palpável de longe.

Seus olhos se encontravam fechados, a respiração silenciosa subia e descia em seu peito, constantemente atrapalhada por um suspiro ou inspiração mais profunda.

Quando as pálpebras se abriram os olhos cinzentos analisaram por uma última vez seus pensamentos mórbidos e balançou a cabeça negativamente.Quem teria descobrido seu lugar ‘secreto’ de descanso?Será que não se podia ter um minuto de paz nesse castelo pobre?-Mais uma batida-E sentiu como se sua cabeça tivesse sendo martelada.

Uma bruxa de ardentes cabelos vermelhos trajando capa negra apareceu, temerosa, pelo pequeno vão aberto.

-Virginia?

-Draco?




You say you don't know
Você diz que não sabe

You tell me don't lie
você não me conta mentiras

You work at a smile and you go for a ride
você trabalha sorrindo e vai a um passeio

You had a bad day
você teve um dia ruim





Ambos se espantaram, Draco se levantando da cadeira, e Gina colocando a mão na boca.

-Que é? – perguntou, aborrecido.-Quer dizer, como achou esse lugar?

A ruiva riu, entrando por inteiro no recinto de muita poça luz negra.

-Draco meu bem, não há o que eu não descubra.-Murmurou sentando-se em uma cadeira em frente à dele, que só os separava pela mesa que estava no meio.-Brincadeira, eu só estava andando por estes corredores desconhecidos até hoje por mim, e dei de cara com este lugar completamente...Cor de rosa?-Riu brevemente, dando de ombros e apoiando o queixo em uma das mãos.

-Entendo...-Respondeu secamente.

-Já tá de mau humor?Quando irei te ver sorrindo sinceramente?-Ironizou.

-No dia que eu não estiver com esses buracos negros ao invés de olhos.-Falou se referindo as olheiras e apontando paro o resto.-E quando eu ganhar outro beijo seu...-Sorriu cinicamente.

-Malfoy, você é muito pervertido mesmo...-Riu, se divertindo com a cara de derrotado que ele fez.-E quanto aos buracos ao invés de olhos...-Riu.-Combinam mais com o seu perfil.

-Weasley.-Resmungou dando de ombros.-Se eu fosse você, hoje, exatamente nesse instante, eu não brincaria comigo.

-Porque?-Gina perguntou se segurando pra não rir mais.

-Meu humor tá pior do que o de um dragão com a unha encravada.-Pigarreou, tamborilando os dedos na mesa.-E posso começar a distribuir vários “elogios” generosos...

-Você não tem cura né Draco?-Suspirou sentando-se mais à vontade naquela cadeira estofada de cor verde musgo e lembrando-se vagamente de sua maldição, torcendo o nariz.

-Você também não me transmite um ar de festejo.-Riu, olhando-a profundamente com aqueles olhos cinzas.

-Hum, nem fale.-Sorriu com ironia negra.-Apenas problemas...

-Quer me contar?

-Não sei...Não vai adiantar de nada mesmo...-Pigarreou, dando de ombros.-Talvez só a você ter pena de mim.

-Pena de você?Poupe-me Virginia.-Gargalhou.-Só de mim mesmo, por essa minha vida tediosa.

-Ah, entendo, pobre Malfoy que não precisa trabalhar nem mover sua bunda de uma cadeira porque seu paizinho lhe dá tudo.-Revirou os olhos.-Também sinto pena de você...

-Muito generosa você.-Passou a mão pelos cabelos compridos e platinados que lhe caiam sobre os olhos.-Se não quer dizer é só fechar a boca.

-Mas talvez eu queira dizer...-Pensou erguendo uma sobrancelha.

-Sim?Então desembucha mulher...-Suspirou jogando-se na cadeira.

-Ah, sei lá...É estranho desabafar com um Malfoy loiro e chato...-Sorriu em brincadeira.-Mesmo quando eles tentam ser atenciosos.

-Eu nunca tentei ser atencioso...-Resmungou dando de ombros.-Você que pinta uma imagem muito generosa de mim.

-Okay Draquito...-Suspirou cansada e divertida ao ver o olhar torto que ele lhe enviara.-É eu descobri que estou maldiçoada e não sei porque nem por quem.

-Quê?-Draco arregalou os olhos e todos os músculos de seu corpo se enrijeceram, dando-lhe um ar de queimação e ao mesmo tempo a sensação gelante no estômago quando se está em adrenalina.

-É isso ai.Todas as vezes que passei mal fora efeito de uma Maldição.

-Que maldição, e porque?-Falou de forma arrastada, desviando o olhar do dela.

-Não sei...Ainda.Terei que ir ao St’Mungos pra fazer exames e descobrir.-Sorriu.-Não sabe como isso me apavora.Odeio hospitais e coisas relativas.

-Não é possível...-Ofegou.-Virginia...-Parou por um instante enfiando uma das mãos no bolso, procurando algo que não encontrou.

-O que foi?-A ruiva perguntou, notando o ar apreensivo que se formara lá.-Você sabe de alguma coisa Malfoy?

-Eu tinha um pergaminho pra te mostrar, mas acho que o deixei no meu quarto.-Revirou os olhos.-Na hora do almoço te entrego.

-Mas o que Diabos diz esse bilhete que te deixou desse jeito?-Ergueu as duas sobrancelhas, olhando-o de forma assustada.-Diz que eu to morrendo?

-Não.-Falou simplesmente.-Você não vai morrer Virginia, eu nunca deixaria isso acontecer.

Aquelas palavras realmente a comoveram.Queria abraça-lo, mas aquilo iria parecer meio besta de mais, queria chorar mais isso passava de longe perto de um agradecimento.

-Não mesmo?-Falou tão baixo que teve que fazer um grande esforço para ser ouvido.

-Claro que não...Antes que isso acontece à pessoa que tiver planejado já terá virado cinzas...-Riu, cortando o ar tenso que se formava novamente.

-Poucas pessoas são capazes de ver a pessoa maravilhosa que você é Draco, mas já basta você mesmo saber que ela existe.-Cruzou os braços em frente ao peito.

-Weasley...-Riu novamente, levantando-se da cadeira e sendo seguido pelo olhar da ruiva.

-Draco?- olhou pra trás, para ouvir o que ela queria dizer.-Você nunca trairia suas próprias palavras não é mesmo?

-Claro que não!-Afirmou despojadamente.-Mais que pergunta viu.

-Desculpa...-Levantou-se também.-Tenho que ir...-Andou em direção a porta, abrindo-a e passando metade do corpo por ela.-Não esquece de me levar o pergaminho viu...

-Okay.-Resmungou.-Vou com você.

-Aonde?-Riu.

-Pra onde você tá indo?

-Salão Principal...

-Vamos até a metade do caminho junto, já que ainda tenho que buscar o pergaminho.

-Tá.-Respondeu, passando o corpo totalmente pela passagem e sendo seguida por Draco.




The camera don't lie
A câmera não mente

You're coming back down and you really don't mind
você está "pra baixo" e realmente não toma uma atitude

You had a bad day
você teve um dia ruim

You had a bad day
você teve um dia ruim





-...E se você ainda misturar com pó de Leticina Acida, conseguira o resultado imediato.-Parou e olhou diretamente para Harry. –Potter, pode me explicar para o que e de onde se consegue pó de leticina acida?

Como se estivesse sendo chacoalhado Harry olhou para o carrancudo professor de Poções a sua frente, que parecia querer fuzila-lo com os olhos.

-Er...-Resmungou olhando brevemente para Hermione, que parecia indignada de Harry não saber.E tinha certeza, naquele momento a mão dela coçava para se erguer e responder a questão posta em pratica.-Bem, serve...-Se não fosse pelo sinal que batera exatamente naquele instante, iria inventar algo muito patético, que faria a sala inteira rir e ainda Snape tirar alguns pontos da Grifinória, ultima coisa que desejava.

Snape lançou-lhe um olhar que parecia mais um ‘teve sorte’ oculto por seus lábios, mas que da próxima vez faria com que a Grifinória e si próprio se ferrasse.

Ah, como odiava aquele seboso.

Retirou seus materiais da mesa e os jogou na bolsa, de qualquer jeito, vendo Hermione se aproximar com um sorriso torto nos lábios.

-Teve sorte hoje em Harry...-Piscou, parecendo mais compreensiva que o normal.

-Pois é...-Respondeu de mau jeito, com o pensamento ainda em Gina.

-Bem, não que você tenha perguntado, mas já respondendo...-Riu brevemente sendo abraçada por Rony, que chegara naquele instante.-Leticina Ácida serve como ingrediente principal contra maldições, e é encontrada, quase nunca, já que é um ingrediente muito raro, no estômago de corvos ou até mesmo em presas de algumas cobras.E olha que isso não é garantia.

Se não tivesse prestando tanta atenção nos momentos bons que passara com Gina até que teria escutado o que Hermione disse, mas simplesmente só ouviu a voz dela voltando a sua mente quando esta encerrou o que proferia.

-Valeu.-Agradeceu meio constrangido, já que não havia escutado nada.

Começou a andar rapidamente, deixando o ruivo e a morena pra trás, se beijando.Queria achar Gina e perguntar como ela estava, mas parecia que nunca iria chegar ao Salão, já que o caminho das masmorras até lá nunca pareceu tão distante.




Well you need a blue sky holiday
Bem, você precisa de um feriado com um céu azul

The point is they laugh at what you say
O fato é eles rirem do que você diz

And I don't need no carryin' on
e eu não preciso saber de nada disso





Passou rapidamente por um salão que realmente parecia lotado naquele momento, empurrou algumas pessoas, pela primeira vez de propósito, se sentindo um verdadeiro mal educado, não que se importasse naquele momento.

Levou o olhar mais adiante e viu ela.Viu Gina sorrindo e conversando bem feliz com Malfoy.Sentiu seu peito disparar em puro ódio e ciúme.O que aquela infeliz fazia de bate papo com a sua Gina?Okay que isso havia soado meio egoísta de mais em sua mente, mas tava pouco se importando, realmente sentia ciúme de Draco, e não pela pessoa de espírito pobre dele, mas sim de vê-lo conversando tão sorridente e cínico com Gina.Se não fosse deixa Gina tão chateada até daria uma lição naquele energúmeno, mas como sempre fizera para não chateá-la, iria apenas ignorar e chamar Gina.

Continuou andando, até que parou na frente de ambos.

Gina sorriu com sincera felicidade de ver o moreno, e Malfoy o olhou em esnobe.Odiava aquele retardado.

-Gina...-Resmungou.-Vamos?

-Olá pra você também Potter.-Riu em deboche.

-Já que você faz tanta questão.-Falou cuspindo as palavras.-Oi MALFOY.

-Mas vocês dois não tem jeito mesmo né?-A ruiva perguntou, rindo ao vê-los querendo de comer pelos olhos.

-Olha Virginia, pra mim o seu namoradinho é um idiota sem função aparente.

-Draco!-Gina o repreendeu.

Ao ouvi-los se chamando pelo primeiro nome, ai de mais vontade de acabar com aquela cara chapada do loiro.Aquele infeliz.

-Sem função?É esse seu cérebro de mosca...-Ironizou, sabendo que nem uma mosca tinha cérebro, imagina Malfoy.-E isso ainda foi um elogio.

-Potter, Potter, um dia você aprende...

-Malfoy, vai tomar no...

-HARRY!-Gina gritou rindo divertida.-Vocês podem parar com essa infantilidade?-Deu de ombros.-Que coisa besta...

-Vamos Gina?-Harry cerrou os olhos, vendo Malfoy erguer uma sobrancelha.

-Vamos.-A ruiva segurou na mão de Harry, que a apertou mais do que o normal.-Draco, depois me dá o pergaminho viu?

-Pode deixar, bela ruiva...-Malfoy provocou, rindo ao ver Harry ficar vermelho e puxar a ruiva para bem longe de lá...

-Não se garante Potter?-Ainda conseguiu alfinetar, vendo Harry virar o rosto brevemente e levantar a mão, fazendo um gesto obsceno com o dedo.


-Harry...-Resmungou, soltando-se das mãos do moreno.-Mas que ceninha que você e o Malfoy deram viu...

-Odeio ele.-O moreno respondeu.

-Mas isso não é motivo para que tenha ciúmes de mim com ele.

-Não?Ele te chamou de ‘bela ruiva’, sou faltou o ‘minha’.-Respondeu secamente.-E vocês ainda trocam cartinhas...Legal.




Sometimes the system goes on the brink
Às vezes o negócio está no pensamento

And the whole thing turns out wrong
E todas as coisas funcionam erradas

You might not make it back and you know
Você não pode fazê-lo voltar pra saber

That you could be well oh that strong
o que você poderia ter tido de bom

And I'm not wrong
e eu não ser o seu erro





-Harry, não me obrigue a falar um palavrão...-Riu, ao ouvi-lo muxoxar sobre a resposta.-E não são cartinhas, é apenas um pergaminho que não faço a mínima idéia de porque ele quer me mostrar.-Inspirou ar aos pulmões.-E outra...Mesmo que fossem cartinhas, o que diabos tem haver?Eu amo você e não o Malfoy, você é meu namorado e não ele...Criança, num tem motivo pra mim te trocar...-Riu parecendo se divertir ao mesmo tempo em que falava sério.

-Gina, desculpa.-Suspirou.-Só tenho complexo de feiúra, medo de te perder, e uma grande sensação de inferioridade quando te vejo mandando em mim...-Balbuciou, parecendo irônico.-Tudo isso porque te amo excessivamente.

A ruiva arregalou os olhos incrédula.

-Complexo de feiúra?Harry vou ser obrigada a fazer uma coisa muito feia...-Resmungou, tirando a varinha da capa e a apontando para o moreno, que começou a rir divertido. –Dá próxima vez que falar que se acha feio vou ser obrigada a te fazer virar um...

-E vai querer continuar namorando comigo?-Ele perguntou após abrir as portas duplas para a entrada do Salão Principal.

-Claro sua anta.-Riu ao vê-lo arregalar os olhos.-Eu amo você e não sua aparência em si.

Deu-lhe um breve selinho e logo estavam sentados na mesa da Grifinória, com todo tipo de comida possível.

Definitivamente estava com fome já que não tomara nada no café da manhã.Ah, mas ia comer tanto, mas comer tanto que depois não agüentaria nem andar.- riu do próprio pensamento sedentário em relação à comida-.

-E ai Gininha, tá melhor?-Jorge perguntou sorrindo.

-Até o momento estou...-Riu de forma breve.-Só com muita fome.

-Então ela está mal...-Fred contrapôs.-Gininha nunca tem fome.Me lembro de mamãe lhe enfiando comida a força na boca porque teimava que não estava com fome...E isso era constantemente.

Todos riram e Gina resmungou de forma engraçada.

-Era porque eu roubava doces do armário e na hora de comer eu já nem tinha mais fome...

-Gina sua pentelha.-Nick exclamou rindo.-Desde criança você já furtava?

Harry parecia se divertir com a discussão irônica.

-A questão Nick é que antes eu roubava da minha própria casa, agora é dos outros mesmo...-Riu, quase se engasgando com o suco ao ver o olhar de loucura que Edw fez.Ele realmente parecia melhor do que a semanas atrás.Isso era bom.-Vão me dizer que vocês nunca roubaram?-Riu

-Eu já.-Edw se manifestou, fazendo todos olharem para ele.

-Edw seu pilantra, e ainda se faz de santo né?-Nick gargalhou.

-Mas só roubo atenções mesmo, o resto o dinheiro compra...-Respondeu, fazendo Gina abrir aboca repetitivas vezes.

-Tá me chamando de pobre também é?-Gargalhou pasma e irônica.-Pera que a gente vai resolver isso na porrada...

-Claro que não ruiva, eu sei que você nunca roubou, e sempre que quiser alguma coisa pode pedir pra mim que eu dou...

-Vixiiiii!-Nick falou fazendo um chiado estridente, olhando para Harry, que balançou a cabeça negativamente em diversão.-Potter, tá perdendo pro Edw...

-Jamais, a Gina me ama...

-Não foi isso que ela deixou explicito pra gente...-Jorge voltou a falar, fazendo a ruiva erguer uma sobrancelha e bater de leve na mesa.

-Não preciso deixar explicito pra você, só pro Harry já basta.-Falou como uma cobra em diversão.

-Vixi, vixi...-Fora à vez de Harry falar, fazendo Nick e todos ali rirem sem parar.

O clima era de muita diversão e isso realmente os deixava numa atmosfera de menos problemas e preocupações o que não deixava de ser bom, mesmo que não os fizesse esquecer.




-Aonde tá?-Draco bateu com tudo na mesa, do lado de Cassandra, que levantou o olhar até fitá-lo como se o tivesse achando louco.

-Pirou Malfoy?-Resmungou, voltando suas atenções ao seu prato.

-Olha aqui não se faz de desentendida...-O loiro exclamou, retirando do bolso e estendendo para que ela visse uma fita com o as iniciais “C.T”.

-Como você pode ter pagado minha fitinha da sorte?-Ela resmungou pasma.-Ah dias que estou procurando ela.

-Essa é a prova de que você entrou no meu quarto, pegou um pergaminho que estava lá e agora está se fingindo de tonta.

-Pergaminho?-Arregalou os olhos apalpando o sobretudo e vendo que o pergaminho realmente ainda estava ali.-E se eu tivesse pegado?

-Estaria provado que você é uma ladra e que pensou que fosse um cheque...-Suspirou.-Quer me devolver sua forjadora?

-Não devolvo.-Bateu o pé no chão.-Você não tinha o direito de esconder isso dela...-Levantou-se, ficando um pouco abaixo dele.-Por isso...Não devolvo.

-Ah mais devolve sim.-Riu ironicamente, cerrando os punhos.

-Malfoy, sai daqui, não quero mais papo com você...-Deu de ombros.-Vai lustrar o seu nariz.

-Sua...-Praguejou, parecendo querer pular em cima de Cassandra, e já tão vermelho quanto um pimentão.-Não vai devolver por bem?

-Nem por mal...-Completou, erguendo uma sobrancelha e crispando os lábios.

-Então tá...-Riu, antes de puxa-la bruscamente, fazendo os corpos se chocarem, agarrando-as pela cintura e a beijando de forma violenta.

A morena tentava o empurrar, mas seus esforços eram em vão, já que a força de Draco era três vezes mais forte que a sua própria.Não que estivesse retribuindo aquele beijo estúpido, queria era matá-lo, primeiro, todo mundo devia estar olhando-os e odiava causar, e segundo, queria cortar a cabeça dele e guardar pelo resto da sua vida como um troféu.Segurou-o pelo pescoço, empurrando ao mesmo tempo em que tentava estrangula ou degolá-lo com suas próprias mãos.

Ele a empurrou novamente, fazendo-a cambalear um pouco até voltar a manter o equilíbrio.

-Seu filho da...Respirou ofegante, mais vermelha do que ele tinha ficado.-Te deu a louca sua bicha?

-Bicha?-Draco riu, passando a língua pelos lábios que estavam vermelhos.-Olha Cassandra eu só beijo garotas lindas e gostosas, por isso não fica empolgada achando que sinto alguma coisa por você...

-Então porque me agarrou seu bêbado?-Indignou-se, falando qualquer adjetivo ofensivo que encontrasse.

-Foi à única maneira que encontrei pra pegar o pergaminho.-Riu com vontade ao vê-la franzir o cenho e enfiar a mão no bolso.

-Seu demônio!-Gritou, fazendo todos olharem novamente para ambos.-Eu quero que você morra ouviu?MORRA!

--Eu também...-Suspirou voltando a ficar pálido.-...Quero que você morra!-Deu de ombros, logo se arrependendo do que dissera.Não queria que ela morresse, quem iria provocar depois disso?

Nem olhou mais pra trás e se dirigiu com passos rápidos até a mesa da Grifinória.Olha há o que estava se submetendo.Teriam que vê-lo na mesa dos malditos Grifinórios.Mais que coisa ruim...

Viu que alguns daquela mesa estavam assistindo sua briga com Cassandra mas o grupo onde Gina estava nem se quer haviam notado tamanha era a felicidade que se formara lá.E as gargalhas escandalosas da garota de cabelos negros definitivamente os impediam de ter acesso a outro tipo de sonoridade.

-Weasley?-Chamou, fazendo uma careta ao ver que todas as cabeças de fósforo o olhavam com ódio mortal.

Gina virou-se rapidamente e sorriu, levantando-se sobre olhares apreensivos e um em si, o de Harry.

-Pensei que tinha esquecido...-Falou estendendo a mão.

-É que tinham tirado ele do meu quarto e demorei recuperando..-Falou sorrindo torto e sem vontade.-Mas depois você me diz o que achou viu?

-Quem tirou ele do seu quarto?-Perguntou guardando o pergaminho que estava um tanto amassado em seu sobretudo.

Olhou para a mesa da Sonserina onde viu uma Cassandra olhando pasma.

-Nem queria saber...-Riu de forma forçada.-Agora vou almoçar porque estou com muita fome e antes que um dos seus irmãos esquentadinhos queira me tacar porrada.

-Não seja por isso...-Gina riu divertindo-se.-No máximo eu seguro eles...

-Ah sim, tão forte como você aparenta ser...-Ironizou.-Mas vou almoçar.-Começou a andar em sentido horário.

-Draco...-Viu-o parando.-Valeu.

Ele apenas continuou andando.

Voltou a sentar-se e teve que enfrentar um mar de olhares bravos e irônicos.Ai, bando de pessoas que queriam mandar na sua vida.

-Harry?-Riu, ao vê-lo bufar.-Eu já disse que te amo hoje?

Foi o máximo para o clima voltar a ser o mesmo de divertimento, e o moreno a abraçar e enche-la de beijos.Como amava mesmo aquele moreno de uma figa.




Cause you had a bad day
Porque você teve um dia ruim

You're taking one down
você está se colocando "pra baixo"

You sing a sad song just to turn it around
você canta uma canção apenas pra ficar girando

You say you don't know
Você diz que não sabe

You tell me don't lie
você não me conta mentiras





O sol começava a se pôr lentamente, fazendo com que as águas calmas do mar tomassem toda sua cor, fazendo um dos mais belos efeitos que ele poderia lembrar-se de um dia já ter visto.

Porém, apesar de já ser fim de tarde, o local estava cheio de jovens e crianças, as quais riam e conversavam animados, poucos notando o jovem, que caminhava lentamente pela orla do lago, com calça negra e uma camisa da mesma cor com dois botões abertos, enquanto as íris verdes estavam correndo ao arredor, como que procurando alguém.

Mas, algo que eles não poderiam ver, somente supor, era que aquele rapaz de lisos cabelos louros estava furioso, indeciso, chateado, esperançoso... E tantos outros sentimentos conflitantes, que parecia impossível que somente uma pessoa pudesse sentir tantas coisas ao mesmo tempo. Guardar tanta raiva e sentimento ruim dentro de si.

Os olhos estavam nublados, no que deixava claro que ele estava enfrentando um dilema pessoal, ao mesmo tempo em que procurava a resposta em qualquer canto, lugar ou pessoa ali.Não tinha uma saída diferente não fosse aquela em sua mente; podia até mesmo não sair vivo, porém era óbvio que ao menos faria questão de esfregar tantas coisas na cara de quem quer que fosse, que quem o observava sentiria ódio e medo, antes mesmo de descobrir o real sentido de sua escolha.

Mas havia o algo mais; algo que somente o loiro poderia dizer o que era, mas que lhe dava um ar mais adulto, um ar mais maduro. Um ar mais misterioso, mas ao mesmo tempo amedrontado e ferido.

Os passos eram lentos e curtos, onde deixava claro que ele não estava com a mínima pressa de fazer fosse o que fosse que viera fazer ali; como se precisasse reunir coragem.

E Draco realmente sentia que toda a coragem que tinha simplesmente havia se perdido em algum ponto dentro de si; um ponto que ele não fazia a mínima idéia de onde era, mas que havia surgido repentinamente, desde o momento onde conseguira decidir o que faria quanto sua ‘grande’ escolha.

Suspirou ao ver a Floresta Proibida bem a sua frente.Já era pra Cassandra estar lá faz uns 20 minutos.Será que ela tinha dito que iria só para se vingar do que tinha acontecido no almoço?Mas era uma desvairada mesmo.

Suspirou sentando-se naquele chão nojento e olhando para o céu que aos poucos tomava tonalidades escuras de cinza com azul.

Isso teria que dar certo, caso contrário estaria acabado completamente, pois nunca iria falhar com uma promessa.

Resmungou algo indistinguível.Levantou-se de supetão.Não iria ficar esperando que aquela orgulhosa e morta de medo aparecesse ali.

Virou-se e começou a andar em meio às milhares de arvores, cada uma com um formato sinistro.Odiava arvores, odiava Florestas Proibidas e só admitia para si mesmo que tinha medo dessas coisas paradas e silenciosas de mais.

Respirou apreensivo e apanhou sua varinha proferindo o feitiço Lumus.Mesmo ainda sendo umas 7:30 e não estando tão escuro a Floresta já aparecia bem fúnebre e negra.

Ouviu um barulho que mais parecia um assovio misturado com uma mímica de índio e o uivo de um lobo.Franziu o cenho e espremeu os olhos para ver se via alguma coisa.

Nunca se sentiu tão concentrando e esse fora o único motivo que o fez gritar ao sentir uma mão gelada no seu ombro.

-Malfoy, medinho do escuro?-Ironizou rindo do grito que ele tinha dado.Realmente aquilo já havia servido de vingança pelo ocorrido no almoço.

-Garota, tenta ficar aqui sozinha escutando barulhos estranhos e indistinguíveis pra ver se você vai começar a rir como uma hiena!-Falou voltando a sua cor pálida rosada de novo.-Pensei que não viria.

-Me conta qual é o plano antes que eu me arrependa de ter vindo...-Falou olhando para um relógio de pulso.-São 7:40 e só falta alguns minutos para aquele velho caquético do John chegar aqui, e se seu plano não for bom o suficiente eu vou embora...

-E morrer depois né?-Resmungou.-Eu pelo menos achei o plano bom...

-Se isso fosse garantia...-Resmungou irônica, fazendo um gesto com as mãos para que ele contasse logo.




Abriu ansiosa aquele bilhete já que antes não fora possível pois teve muitas aulas chatas e muitos exercícios pra fazer, sem contar as tarefas que estavam atrasadas.

Cerrou os olhos e começou a ler com dificuldade aquelas grandes e mal feitas letras.

Convocação, Malfoy.

Senhor Malfoy estamos o convocando paro o ritual e iniciação de Comensal da Morte.Devemos havisar que o não comparecimento pode lhe causar muitos problemas.Não só para você, mas para parentes também.Como não temos duvidas da sua presença, compareça as 8:30 na floresta proibida onde terá alguém que lhe ajudará a chegar até nós com uma chave de portal.

Ass: Allidu.

A garota Weasley já foi maldiçoada, e morrerá lentamente.Esse é o brinquedinho de vocês...O começo da nossa guerra.

Ass: Voldemort...


Sentiu cubos de gelo sendo jogados no seu estomago.Sentiu medo, ódio, tristeza mas acima de tudo uma vontade de ir atrás daquele maldito e dar-lhe um belo de um sorriso.

Não iria morrer por maldição nenhuma.Aquele filho da mãe teria sua lição e nem que tivesse que mover céus e terras, nunca se deixaria vencer por um crápula que acha poder tomar a vida dos outros.

Levantou-se guardando num gesto rápido o pergaminho no bolso e foi em direção a porta do dormitório, abrindo-a e saindo as pressas de lá.

Desceu com o sangue fervendo as escadas e deu de cara com Harry, sentado pensativo com um monte de apostilas do lado e pergaminhos amassados sobre a mesinha.

-Amor?-Chamou nervosa, fazendo Harry virar instintivamente e esboçar um sorriso meio cansado.

-Gina, tá tudo bem?-Perguntou estendendo uma mão para que ela se aproximasse.

-Está Harry.Está e permanecera tudo bem...-Crispou os lábios e se aproximou do moreno, ficando de pé ao lado dele, que ergueu uma sobrancelha.

-Eu fiz alguma coisa que te chateou?-Perguntou apreensivo.

-Não Harry...Jamais.-Falou sorrindo calma ao perceber que realmente parecia que ela estava chateada com ele.-Lê isso.-Falou entregando o pergaminho para o moreno, que pegou estranhando.

Harry leu rapidamente fazendo umas caras de ódio e parecendo querer rasgar aquele papel.Terminou dobrando-o novamente e olhou para Gina que parecia com muito ódio.

-Foi isso que o Malfoy te deu né?

-Sim.-Respondeu um pouco seca, não que quisesse.-Aquele Maldito Comensal...

-Ele não é maldito Harry.

-Vai virar um Comensal e você ainda defende ele?

-Não estou defendendo, simplesmente achei muito generoso ele ter me mostrado isso, já que ele não tem nenhum motivo pra em ajudar.

-Okay, nunca mais falo do Malfoy perto de você, já que ele virou o modelo da generosidade.Exclamou nervoso.

-Não é isso Harry...Simplesmente ele quer me ajudar e não vejo motivo para odiá-lo.

-Gina, isso que tá escrito ai é muito sério...-Falou apreensivo.-É só o começo...A guerra vai começar.

-E eu lutarei com você!-Respondeu prontamente.

-Eu, lutarei por você.

-Harry eu nuca morreria pelas mãos do maldito Voldemort...-Crispou os lábios.-Entendeu?

-Acho bom.-O moreno respondeu, arrancando um sorriso dela.

Aproximou-se um pouco e logo começou a beija-la, de forma bem intensa mas que fazia os hormônios ferverem.

As mãos dela deslizaram por seu braço, as unhas se enterrando no seu couro cabeludo, antes de se cravarem na carde de sua nuca.

Ele arrepiou-se com o toque.

-Gina...

-Harry, você sabe, terei que ir ao St’Mungus fazer alguns exames e me curar dessa maldição...- Gina disse, rouca, puxando a cabeça dele para baixo, em direção a sua.-Mas quando eu voltar, quero ficar com você, me entregar por completo...Ser sua e de mais ninguém.

Tudo estava começando a ficar estranhamente quente. Harry podia sentir gotículas de suor começarem brotar de sua testa.

Estava sufocado.

Tudo parecia estar fechado em um lugar escuro e que só fazia o calor aumentar.

-Nada vai acontecer comigo...Tenho você pra me proteger e aquele maldito nunca fará nada comigo...Eu não te deixaria tão cedo...-Gina continuou, enfiando uma das mãos de dedos finos e gélidos por baixo da camiseta de Harry, fazendo-o nem mesmo conseguir raciocinar.Engoliu em seco, ao notar uma das alças do vestido verde que a ruiva usava deslizar pelo ombro dela, deixando-o nu, e a mostra uma pequena parte do seu seio.

Merlin, ela realmente queria o deixar louco, amava o jeito dela se mover, de sorrir, de o provocar e de falar.Amava simplesmente ela, e nunca poderia perde-la porque de tempos pra cá ela havia se tornado a razão de sua vida, e seria capaz de pular na boca de um tubarão se isso fosse a única coisa que a fizesse feliz

-Gina, eu acho que...

-Shhh...- ela murmurou, umedecendo os lábios com a ponta da língua. Harry seguiu o gesto com os olhos, hipnotizado com tudo aquilo. – Eu tive muito que pensar. E uma dessas coisas, Harry... É que eu estou pronta pra você.

Sentiu as mãos dela deslizarem de uma maneira mais ousada por sua coxa, sentindo toda aquela sensação maravilhosa.Queria Gina agora nesse momento, só para si.

-Sinto agora não ser o momento exato...-Um gemido da parte da ruiva ao sentir os dedos dele passarem por u de seus seios.-Sinto mesmo...-Murmurou rouca.-Mas quero que seja com calma e que tenhamos muito tempo pra isso...-Riu provocante.

Ele arregalou os olhos, mas não pôde deixar de gemer ao sentir a pressão do quadril da ruiva sobre seu órgão masculino, pulsante.

Como que seu mundo estivesse voltando a ser a mesmice de sempre Gina se afastou e sorriu mordendo lábio vermelho, que contrastava com as bochechas avermelhadas pelo rubor.

-Acho melhor parar...-Suspirou.-Quando eu voltar de St’Mungus continuamos...-Riu e se levantou, afastando-se de Harry, que ofegava e parecia pasmo.

-Gina...Você quer me enlouquecer não é mesmo??

-Ainda não...-Sorriu.-Tô indo na ala hospitalar, você vem comigo?-Mudou de assunto, parecendo consciente do que causara do moreno.Sabia muito que há tempos ele não fazia nada com nenhuma garota e sabia mais ainda que ele só esperara ela estar pronta, e que o simples fato de saber que já estava o havia excitado daquela forma.

-Vou...-Levantou-se, suspirou, fechou os olhos, suspirou novamente, esticou os braços e sorrio.-Agora está melhor, sua ruiva pilantra...

Ambos riram e saíram juntos para a ala.




You had a bad day
você teve um dia ruim

You've seen what you like
você vê o que gosta

And how does it feel for one more time
e como se sente por uma mais vez

You had a bad day
você teve um dia ruim

You had a bad day
você teve um dia ruim





N/A: Merlin do Céu, eu pensei muitas vezes se deveria postar esse cap ou não já que tenho medo de que não valha o tempo que os fiz esperar. Agradeço de verdade todos os coments educados pedindo pra mm atualizar.Amo muito vocês e me odeio por sempre prometer e nunca comprir.Sim, eu sou uma tapada, idiota, besta, infeliz, desempregada...Mas sou tudo isso cheio de problemas pessoais, o que me causa um grande bloqueio na hora de escrever.Claro, uma hora ou outra eu sempre supero, com a ajuda de vocês, semana passada quando entrei aqui e li os coments me senti muito mal de não ter atualizado ai encerrei o cap, mas o único problema é que me pc tá cheio de vírus, (essa lata velha) e sempre que eu ia postar dava erro na página, agora que deu certo * eu muito feliz *.Espero não mais demorar quase cinco meses pra atualizar, mas enfrente bloqueios constantemente...hehe, e só consigo supera-los quando leio os coments d vcs...

Continuem lendo, comentando e me apresando quando eu começar a demorar, como sempre digo, G.M é a única fic que eu nunca desistiria de terminar.

Digam o que acharam desse capitulo, estou morrendo de medo, mas vamos lá, toda critica é bem vinda.

Mi amoures e amouras, um aviso, eu estou concorrendo no Potter fanfiction Award na categoria de romance, já fui pra segunda fase com a fic: “Apenas mais uma página de mais um diário”, quem puder votar em mim,é só entrar pela comu do orkut com o nome em negrito mesmo viow...Irá ajudar bastante.Só não concorri com a G.M porque a fanfic tinha que estar completa.

Para novis da fic entrem no blog.O endereço eu jah deixei no cap anterior.

Mais uma vez, desculpem pela demora.Não posso prometer quando vou atualizar...Minha vida tá uma correria.

Amo vocês ao máximo viu...

Beijos,
Ginger.




Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.