FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

ATENÇÃO: Esta fic pode conter linguagem e conteúdo inapropriados para menores de idade então o leitor está concordando com os termos descritos.

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

9. Meu amigo, meu irmão


Fic: NEM O TEMPO SEPARA O AMOR -


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Meu amigo, meu irmão


Eu sei que os sonhos são pra sempre
Eu sei aqui no coração
Eu vou ser mais do que sou
Pra cumprir as promessas que eu fiz
Porque eu sei que é assim
Que os meus sonhos dependem de mim

Os primeiros raios de sol entraram pela janela a despertando. Ela sentiu um corpo quente embaixo do seu e percebeu que seu amigo ainda não acordara. Com pequenos e delicados beijos no seu peito, subindo pelo pescoço até atingir os lábios, acordou Thiago.

- Bom dia garotão – disse a morena depois de lhe beijar os lábios – ta na hora de acordar.

- Bom dia morena – ele falou abrindo enfim os olhos e lembrando do dia que era. – nossa, tô atrasado – falou levantando e indo pro banheiro.

Bel levantou também e vestiu um robe sobre o corpo nu, indo pra cozinha preparar alguma coisa pro café. Minutos depois Thiago saiu do banho e sentou ao seu lado roubando uma torrada do seu prato. Os dois se encararam por um tempo e então caíram na gargalhada. Era sempre assim, eles não deixavam nada abater sua felicidade, por mais que seja uma situação difícil e dolorosa, a única coisa que faziam era apoiar o outro e sorrir como incentivo.

Comeram o café e depois foram se vestir. Já eram umas 10:00 quando Harry estava em frente a lareira da cabana. Ele trajava uma calça jeans preta com uma camisa de mangas três quarto verdes, levando uma mochila de couro nas costas.

Os amigos se encararam, depois de cincos anos era chegado o momento de se despedirem, sabiam que não era definitivo, iam voltar a se ver, mas de qualquer maneira era uma etapa da vida que se encerrava. Bel analisou o homem a sua frente, quando o conheceu era só um rapaz, magro, desnorteado e ingênuo, agora via um homem charmoso, envolvente, esperto, inteligente e sarcástico. Eles acabaram adquirindo alguns traços da personalidade do outro, talvez um pouco da ingenuidade de uma vida cor-de-rosa que o amigo tinha tenha ficado nela da mesma forma que a ironia dela também se apossou do moreno.

Harry a abraçou forte, todos os bons momentos passando em sua mente, quando os olhos verdes se encontraram, ambos diziam tudo o que estavam sentindo. A morena lhe deu um breve beijo nos lábios e disse:

- Vai logo garotão, e diz pra ruiva cuidar bem de ti, senão vou lá tirar satisfações .

– Eu sei que ela vai cuidar de mim – ele respondeu brincalhão - afinal de contas eu sou irresistível.

- Te adoro viu lindo – ela falou lhe dando mais um beijo – me escreve.

- Eu também minha flor, tchau – e assim ele entrou na lareira se dirigindo ao ministério Espanhol, de onde iria pra Inglaterra.

- Tchau Thiago – respondeu Bel apenas pras chamas verdes da lareira.

********************

Harry chegou ao ministério Espanhol e se encaminhou imediatamente para o setor de aurors, encontrando o chefe da seção, este era um dos poucos que sabiam que ele era Harry Potter, por isso o atendeu da maneira mais discreta, lhe avisando que o Ministério inglês já sabia que ele estava vivo e que divulgariam a noticia no dia seguinte, e que por hoje ele poderia se estabelecer discretamente em Londres, se apresentando na quarta feira ao chefe dos auror britânico.

Depois de acertado sua transferência o bruxo tomou uma chave de portal pra Londres, depois aparatou em uma pequena praça de onde pode visualizar uma antiga casa surgindo entre o numero 11 e 13. Agora Harry Potter enfim voltou ao mundo dos vivos.

*****************
Fazia algum tempo que ele rodava as ruas daquele bairro residencial de Londres. O chefe espanhol havia lhe passado o endereço, mas as casas eram tão parecidas , que ele não conseguia encontrar o numero 7 da rua das Rosas.

Já estava no final da rua quando avistou uma casa que seria igual as outras se não fosse uma pequena aglomeração de gnomos próximos a uma das arvores do jardim, quase invisível aos vizinhos.

Ele aproximou-se da caixa do correio, onde pode ler: Residência dos Weasleys. Era essa a casa não tinha duvidas. Era um local grande com a fachada num tom azul claro, possuía dois andares, um amplo jardim na frente cortado por um caminho de pedras até a porta de madeira escura.

Percorreu o caminho até a porta e depois de bater e aguardar alguns segundo uma senhora de idade abriu.

- Boa tarde o Sr. ou a Sra. Weasley estão?

- Oh! não senhor – a mulher falou educada – eles só chegam por volta das 6:00 horas.

- Então eu – olhou no relógio e ainda eram 3: 30, não tinha nada pra fazer poderia então esperar os amigos, com sorte eles chegariam mais cedo – eu posso esperar?

- Se o Sr. Não se incomodar pode sim – respondeu a idosa sem jeito – como se chama?

- Potter, Harry Potter – ele observou que a mulher não se abalou, logo deve ser trouxa, pois se fosse uma bruxa já teria dado um escândalo.

- Pois bem entre Sr. Potter – ele falou abrindo mais a porta e o encaminhando ao haal e depois pra sala de visitas.

O moreno entrou na sala de visitas bem confortável, com móveis escuros e sofá branco, bem aconchegante. Pode observar também uma tv e um som trouxa que deveriam ser idéia de Hermione incorporá-los a uma residência bruxa, havia uma porta que ele achava ser para biblioteca, não que não tivesse já muitos livros na sala, e um corredor que deveria dar na cozinha.

Ele sentou em uma das poltronas da sala e seus olhos bateram em alguns porta-retratos da lareira, todas trouxas, em uma via-se Ron e Mione beijando-se apaixonadamente no casamento deles, outra dos dois com um bebê no colo, uma garotinha ruiva engatinhando no tapete e por ultimo uma que fez seu coração acelerar, o casal no dia do casamento com uma garota ruiva de cabelos liso e curtos na altura dos ombros com as pontas repicada. E ele reconheceu a sua Ginny, um pouco mais gorda, com os cabelos diferentes, mas ainda sim linda.

Passou um bom tempo olhando as fotos que não percebeu quando uma garotinha ruiva desceu as escadas e sentou na mesa a sua frente.

- Quem é você – a menina perguntou ingenuamente e com um brilho de curiosidade nos olhos, o mesmo que ele via nos olhos de sua amiga de Hogwarts.

- Oi princesa, qual seu nome? – perguntou se inclinando de forma a ficar na mesma altura da criança - eu sou um amigo dos seus pais.

- Ah! Eu sou Sophie Molly Weasley – ela falou estendo a mão pro visitante – é um prazer conhecê-lo.

- Oi, eu sou Harry James Potter – ele disse rindo da forma pomposa que ela se apresentou que devia ter sido ensinada pela mãe – e o prazer é meu de conhecer uma senhorita tão inteligente.

- Brigada, cê quer ver meus desenhos – ela disse estendendo vários papéis na mesa e tirando alguns lápis do bolso do casaco – olha aqui é a minha casa, papai e mamãe, eu e o JJ e o bichano com o Snuffles.
- Sua mãe ainda tem o bichano? – ele perguntou espantado do gato ainda está vivo – e o Snuffles é o cachorro de vocês?

- Sim o bichano ta vivo, mas papai não gosta dele, num sei por quer – ela explicou sorrindo – e o Snuflles é o futuro cachorro do JJ, mas só quando a dinda morar numa casa também.

- E você tem quantos anos? – ele estava espantando com aquela menina tão esperta e faladeira .

- Eu tenho isso oh!! – mostrou ela erguendo três dedos - mas meu aniversário ta chegando e eu vou ter isso – mostrou então quatro dedos erguidos.


Ele continuou conversando com a pequena Sô, e acabou desenhando com ela também , nada melhor do que os rabisco da menina, mas na brincadeira tudo vira arte. Contou também que era o melhor amigo dos pais dela, que eles brigavam muito , mas se gostavam desde o primeiro ano e contou algumas aventuras do trio.


*************

Ron saiu mais cedo do trabalho naquele dia, queria fazer uma surpresa pra esposa e leva-la pra jantar fora. Hermione havia reclamado muito nos últimos dias sobre ele se dedicar mais ao trabalho do que a ela.

Caminhou pelas ruas de Londres até uma loja abandonada e se dirigiu a vitrine empoeirada. Assim que entrou na recepção avistou a mulher tirando seu jaleco verde e encerrando o plantão.

- Eu já disse que você fica muito sexy com essa roupa – ele falou no ouvido da esposa causando arrepios pelo corpo da morena.

- E eu não acredito que estou vendo o chefe dos aurors essa hora aqui – ele respondeu tentando cortar o clima imposto pelo marido – já vai pra casa?

- Vou passei aqui pra te pegar e irmos juntos, depois pensei em jantarmos fora – propôs ele dando um belo sorriso mostrando as covinhas ao lado da boca que Mione amava.

- Claro que sim – falou ela abraçando o marido pela cintura – vamos.

Eles aproveitaram e passaram em uma pequena loja de doces próxima a casa deles e comprar alguma coisa pra filha e pro afilhado.

Quando chegaram a porta de casa já passavam das 6:30. Entraram já em uma das intermináveis brigas Ron e Mione.

- Eu já disse querido – falou a mulher retirando o casaco e pondo no armário – a Sô tem que cuidar mais dos dentes, tanto doce assim faz mal.

-Ah amor – retrucou ele – só porque na sua infância você não podia comer doces não quer dizer que temos que reprimir nossa filha.

- Ronald Weasley eu não reprimo minha filha – ele exclamou já exaltada.

- Nossa filha Hermione Weasley – ele corrigiu a mulher.

- Senhores Weasley tem uma visita os aguardando – falou Nina a babá de Sô para o casal que chegou.

- Onde está Nina ? – perguntou Mione preocupada que a visita tenha escutado a discursão.

-Na sala de visitas senhora

- E quem é Nina – perguntou Ron já comendo um dos doces que havia comprado.

- É o Sr. Potter.

- O QUÊ!!!!- exclamaram os dois assustados, o único Potter que conheciam havia morrido a cinco anos, só podia ser algum engano.

Os dois entraram na sala bastante abalados quando vêem um homem alto, com corpo atlético, cabelos pretos revoltos, com uma barba rala sobre o rosto e intenso olhos verdes sentado junto com a filha desenhando na mesa da sala.

Mione foi a primeira a assimilar a cena e perguntou meio receosa.

- Harry ? – e o homem levantou o rosto encarando a amiga com lágrimas nos olhos e assentindo com a cabeça.

- Sim Mi, sou eu - ele respondeu levantando antes de ser sufocado por uma massa de cabelos castanhos com uma grande abraço,

Ele abraçou a amiga e lagrimas rolaram na face de ambos, era muito bom revê-los depois de todo esse tempo. Principalmente pra Hermione era um momento inimaginável, sofreu tanto pensando que o amigo estava morto e vê-lo ali era algo inacreditável.

Quando se soltaram encontraram um Rony muito serio com a varinha nas mãos apontando pro moreno. Harry não entendeu nada, como seu melhor amigo não gostou da sua presença e ainda lhe apontava a varinha.

- Quem e você? – o ruivo falou com uma voz incrivelmente fria.

- Já disse Ron, sou eu Harry Potter – o moreno falou surpreso pela reação do amigo.

- Não você não é, nem tem a cicatriz – o ruivo revidou apontando pra testa do outro onde não havia marca alguma.


Hermione também percebeu isso, por um minuto concordou com Ron, mas ao olhar novamente pros olhos do moreno podia sentir que aquele era seu amigo que estava de volta.

- Estaremos com você, onde você for, tivemos a chance de desisti – ela falou e por um momento nem um dos outros dois entendeu até o momento que o moreno virou-se pra amiga e falou.

- Podiam ter desistido ali na entrada pra porta que dava pro alçapão da pedra, mas não desistiram foram até o fim.

A morena o abraçou novamente e após alguns segundos um ruivo emocionado se juntou ao outros. E naquele momento eles sabia que estavam juntos novamente, como a 12 anos atrás. Eram amigos, mais que amigos, existia uma sintonia entre os três que era impossível de se definir, eram amigos, irmãos, eram o tri maravilha de volta.

- Desculpa cara, mas e que depois desses anos todos desconfiando de tudo e todos, a gente acostuma – falou o ruivo sentando ao lado da mulher no sofá de frente ao amigo – eu nem acredito que você ta aqui, isso e um milagre.

- Realmente Ron foi um milagre – falou Harry – mas eu vou contar a história pra vocês.

E assim o menino-que-sobreviveu contou aos amigos como sobreviveu ao ataque de Voldemort, apesar de nem ele entendeu direito, falou de sua vida nesses cinco anos, de Bel, mas não contou o motivo por não ter voltado mais cedo, era uma coisa difícil de se compreender e ele não estava preparado pra compartilhar com mais ninguém.

- Fiquei tão feliz por vocês terem casado, aliás sua filhinha e linda e inteligente como a mãe.

- Pois é cara até que enfim a Mione acreditou que eu amava ele mais que tudo – falou o ruivo abraçando mais a esposa.

- E o resto da família, os seus pais, os gêmeos e os outros? – perguntou ele , mas o queria mesmo era saber de Gina, o que não passou despercebido pra amiga.

- Tá todo mundo bem, trabalhando, aliás eu sou o novo chefe dos aurors – falou Rony orgulhoso.

- Eu sei, aliás você é meu novo chefe – falou Harry – Eu me formei na Espanha e pedi transferência pra cá.

- Então você é o metido espanhol – falou o ruivo rindo da cara de indignado do amigo – tem gente que vai cair pra trás com essa noticia.

- Bom Harry – começou Mione – eu acho que deveríamos reunir a família pra comunicar que você ta vivo, afinal amanhã todo mundo vai está sabendo e seria justo os Weasley saberem primeiro.

- Eu concordo Mi – ele disse ansioso pelo momento de rever todos – e onde poderíamos fazer isso?

- Poderia ser na Toca – cortou Rony – Eu poderia chamar todo mundo pela lareira enquanto vocês e a Sô vão indo na frente.

- Tudo bem amor – falou a morena pegando a filha no colo e entrando na lareira, sendo seguida pelo amigo.

- É agora é chamar todos, só espero que a Gi não enfarte – falou o ruivo pra si mesmo e entrando na lareira pra chamar a família.

****
- Gi vem agora pra Toca – ele falou de uma vez só - é urgente


A ruiva levantou rapidinho, o que será que tinha acontecido pro louco do irmão ter aparecido aquela hora na lareira, será que foi algo com os pais.

Ela colocou um suéter, calçou as botas enquanto Neville colocava um casaco e ia pegar JJ.

- Nev eu vou na frente e depois leva o JJ viu – falou a ruiva apressada e preocupada – espero que não seja algo tão grave.

E assim ela entrou na lareira e gritou – A Toca.

***
Ela saiu na sala de estar da casa dos pais e se surpreendeu que todos os irmãos e cunhados estavam ali, observou sua mãe em um canto chorando, mas era um daqueles choros de felicidade, e viu também nos rostos de todos surpresa e um sorriso de felicidade. Ela ficou mais aliviada, o que quer que seja foi algo bom.

- E aí pessoal, desculpe o atraso – ela falou tirando as cinzas da roupa – JJ estava dormindo por isso vem atrás com o Nev.

Viu que todos ficaram meio tensos quando ela falou.

- O que foi, Fred resolveu casar? – ela falou gracejando.

- Merlin me livre irmãzinha – respondeu o gêmeo levantando as mãos pros céus.

- Gi aconteceu um milagre – falou Mione que era uma das mis emocionadas ali – ele voltou.

- Quem voltou Mi? - perguntou a ruiva um pouco perturbada, por um segundo pensou em Harry, mas isso era impossível.

Tudo aconteceu muito rápido, alguém levantou da poltrona que estava de costas pra ruiva e o homem alto, de cabelos negros se virou e a encarou.

- Eu Gi, eu voltei.

N/A: oi pessoal desculpa pela demora, mas e que as aulas da universidade voltaram e esse período ta mt difícil. Então eu tinha metade do cap pronto, mas não tive tempo de terminá-lo. So ontem.
Eu quero agradecer a todos que comentam e tbm os que criticam.

Carolina villela Good God: valeu por comentar. E agora o Harry voltou, será que a gi volta pra ele ou fica com o Nev?
Ellessar: os garotos são realmente fogo mesmo.a Sô puxou pra Mione, mt inteligente e precoce e o JJ é hiperativo, eles ainda vão aprontar mt.
Janaina Potter: pois é harry voltou, agora aguardaremos o q a gi vai fazer. Prometo que o próximo vem rápido.
Iossef Maia: valeu o comentário tomara que continue gostando da fic.
Tonks Butterfly: valeu pelo comentário. Cap enfim postado
Pandora Potter : gostei mt do seu comentário. Coloquei o Nev como noivo da Gi pq sempre achei q ele era apaixonado pela ruiva, veja bem, Baile de inverno, se arriscar no 5º livro pra livrar ela da umbrigite.
Sobre as crianças, a Sô tem quase quatro anos, ela puxou mt da mione e tbm crianças dessa idade são curiosas e observadoras e eu me inspirei na minha prima de 4 anos que é assim e o JJ tem quase 5 e já tem uma capacidade de raciocínio e crianças nessa idade questionam mt as coisa. Eu vou tentar colocá-los mais infantis. Eles ainda vão aprontar mt.
Carolz : enfim postei espero que continue a ler a fic, vou postar mais rápido so vou me organizar na universidade.

N/A 2: então é isso curtam o cap e o 10 chega rapidinho. O cap decisivo, comentem por favor, quanto mais comentário, mais eu fico empolgada em escrever. bjs

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.