FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

4. ¤ Sentimentos Alternados


Fic: Dangerous Love


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

-- O QUE VOCÊ ESTÁ ME DIZENDO, HERMIONE?? -- Rony rugiu tão alto que sua voz ecoou durante vários minutos no Salão Comunal da Grifinória. Todos os presentes olharam para ele. -- VOCÊ... você está me dizendo -- agora, sim, abaixara a voz, depois de um olhar repreensivo de um grupo de alunos do quarto ano, que estudavam -- que a minha irmã está... está gostando do... do... ARGH!




-- Eu não sei se ela está realmente gostado do Malfoy, Rony -- Disse Hermione, evidentemente aborrecida --, mas tenho certeza de que ela não quer que o encantamento seja desfeito. Sabem -- a garota se aproximou dos outros, falando ainda mais baixo --, foi por isso que eu quis conversar com ela no almoço. Contei para ela o que achava, e propûs a ela um "antídoto", por assim dizer, da Poção. Mas.. ela recusou.




-- Eu vou ter uma conversinha com ela! -- Disse Rony, estressado. Levantou-se da poltrona bruscamente, e se lançou, cada vez mais rápido, para fora do Salão Comunal. Por coincidência, talvez, Gina e seus amigos estavam entrando no Salão no mesmo momento em que Rony saía. Os dois Weasleys se chocaram fortemente, e um garoto, amigo de Gina, segurou a garota antes que ela caísse no chão. Rony, pelo contrário, foi derrubado e caiu com um enorme baque. A sala ecoou em risadas.




-- Vamos lá, antes que Rony faça alguma besteira. -- Sussurrou Hermione para Harry, e os dois amigos se dirigiram ao ruivo. Ajudaram o garoto a se levantar, e em seguida Hermione cochichou em seu ouvido:




-- Não vamos conversar aqui com ela; além disso, ela não tem que lhe dar satisfação alguma sobre o que faz ou pensa, e muito menos para aqueles alunos ali atrás, do quarto ano. Deixe-me falar com ela.




-- Tá -- Resmungou Rony, agora vermelho como um pimentão.




Hermione se dirigiu a garota; depois de conversarem por alguns segundos, sozinhas e isoladas, Gina se afastou e Hermione foi até os amigos.




-- Ela vai estar na biblioteca daqui a 15 minutos. Vamos indo.




-- Tá. -- Repetiu Rony, emburrado, e os três saíram pelo buraco do quadro da Mulher Gorda. Os corredores estavam vazios; já estava quase na hora do jantar, mas nenhum dos garotos tinha fome, então não se dirigiram, junto com a massa de alunos, para o Salão Principal, e agora andavam por um corredor muito mais livre.




Harry parou.




-- Olhem, foi aqui que deixei a minha poção cair em cima do Malfoy. -- O garoto apontou para uma mancha escura no chão. A poção, pelo visto, marcara para sempre o corredor de pedra. Rony se abaixou para examinar a mancha, e tocou-a no mesmo instante que Hermione advertiu-o para não fazer aquilo; Ron simplesmente fechou os olhos, abriu-os novamente e encarou Hermione.




-- Você está vendo? Não me fez absolutamente nada, Mione. Você deveria parar de implicar comigo, eu...




Mas parou de falar abruptamente. Seus olhos ficaram ligeiramente desfocados, encarando Mione como se a garota fosse uma respeitável estátua de ouro, um ar ligeiramente abobado em seu olhar.




-- Oh, não... oh não, oh não, oh não.... -- Murmurou Hermione para si mesma, porém sorrindo levemente, como se não se atrevesse achar graça em algo realmente engraçado. -- Rony... levante-se... isso... muito bem... vamos para a biblioteca, Rony...




-- Ah... tá.... -- Concordou o garoto, olhando levemente abobado para o nada e se levantando. Em seguida, passou a andar na frente do grupo, porém não parava de olhar para trás e sorrir, principalmente na direção de Hermione.




-- Bem, Harry, devo dizer que a sua poção é realmente forte -- Disse a garota, ligeiramente vermelha.




-- Ele.. ele não está... -- Perguntou Harry, descrente.




-- Inebriado pelos efeitos da poção em que ele acabou de tocar, está, sim, e por mim, que foi a primeira menina que ele viu -- Disse a garota em tom repreensivo, mas com ar que quem achava a coisa toda muito engraçada. -- Mas, espero que passe rapidamente... dizem que, quando a poção não tem contato direto com a pessoa, provavelmente durará somente algumas horas... e não imagino que realmente esteja apaixonado por mim -- analisou a garota, observando atentamente o amigo ruivo, quando ele olhou novamente para trás. -- Acredito que seja somente uma função do encantamento. Se estivesse, a coisa seria bem mais séria. -- Concluiu Hermione, com um tom de voz estranho, como se tivesse absoluta certeza do que estava falando, e não queria ser contestada. Foi por isso que Harry fez a pergunta.




-- Mas você não gosta do Rony?




A garota ficou absolutamente vermelha.




-- Ahh... bem, eu... ah, olhe lá a Gina! Realmente demoramos muito tempo para chegar, ela já está aqui!




Harry e Hermione correram até ela, a garota segurando a mão de Rony para ele não se perder dos dois. Ele o encarava absolutamente devotado. Gina encarou o irmão, achando-o muito estranho.




-- Ele também entrou em contato com a poção -- Explicou Hermione, brevemente. -- Agora, acredito que esteja em um estado apaixonado-abobado por mim...




-- Bem, não se pode dizer que ele não é apaixonado por você, Mione. -- Disse Gina, e Harry achou muita graça, concordando com a cabeça por trás da amiga. Gina também riu. Hermione, ao contrário dos outros dois, continuou muito séria e ajudou Rony a se sentar, pois o garoto encontrava grande dificuldade em desgrudar os olhos dela.




-- Um grande problema, pelo jeito. -- Comentou Hermione, se sentando em uma poltrona da biblioteca, gesto que foi imitado por Gina e Harry, que ainda se mantinham de pé. -- Qualquer um que tropeçar por ali será imediatamente enfeitiçado, mesmo que por algumas horas. Isso não é muito bom... imaginem o que Hogwarts vai virar!




Rindo com a possibilidade, Harry olhou para Gina, que ria também. Estranho... pela primeira vez, Harry não viu Gina como a irmã de Rony, e sim como uma garota bonita e só um ano mais nova que ele, e que poderia estar interessada em Draco Malfoy... esse pensamento lhe provocou uma súbita queimação no estômago, vinda de sabe-se lá onde.




-- Acho até bom que Rony esteja assim -- comentou Gina, apontando o irmão --, porque eu não sei o que ele iria pensar de mim se eu contasse o que está acontecendo.




-- E o que está acontecendo? -- Foi Harry quem perguntou, quase sem querer. O garoto refreou a tempo o impulso que sentiu de tapar a boca com as mãos e pedir desculpas. O erro já estava feito e, intimamente, queria saber a resposta daquela pergunta, e talvez por isso mesmo que ela tenha saltado involuntariamente da sua boca.




Gina o encarou de uma maneira diferente, e evitou olhar para ele quando respondeu.




-- Sabe, eu não saberia explicar... é muito estranho, sabe... acho que... talvez, de alguma maneira estranha, eu.... -- a garota piscou e olhou para Harry, fixamente -- talvez eu esteja interessada em Draco Malfoy, de verdade. Eu não sei se isso já... já existia antes, mas... mas eu tenho vontade de tentar.




-- Tentar o quê? -- Perguntou Harry, quase escorregando da poltrona. Hermione apertou o seu braço, repreendendo-o.




Gina corou levemente.




-- Se Draco estiver gostando de mim, eu vou tentar ter uma chance com ele! É isso! -- Disse a garota, ainda olhando para Harry. O garoto olhou para Hermione, que parecia já conhecer aquela possibilidade.




-- Ah.. -- Foi tudo o que Hermione conseguiu dizer, olhando diretamente de Harry para Gina, como se assistisse uma partida interessante e acirrada de pingue-pongue.




-- Olhem, por favor, não contem isso para o Rony. Ele não pode saber disso, pelo menos não até eu saber o que está acontecendo, tá? Eu posso contar a ele, mas isso não vai acontecer agora, e não sei quando vai acontecer. Tenho que ir agora. Tchau para vocês. -- Disse Gina, muito corada, indo embora da biblioteca, deixando Harry e Hermione sozinhos no aposento. Ou melhor, acompanhados por um Ron em estado quase sonâmbulo.




-- Harry... Harry? -- Chamou Hermione.




-- O quê? -- Perguntou o garoto, ríspido sem saber o porquê de ser.




-- Você pode me ajudar com o Rony? Ele não me parece muito legal.




Harry olhou para o amigo. Estava sentado, olhando fixamente para o nada e cantarolando uma música feliz, completamente distraído com o mundo ao seu redor. Hermione se encaminhou até ele e puxou seu braço, adulando-o mansamente.




-- Rony.... Rony.... temos que ir embora... a biblioteca vai fechar.... Rony....




-- Ahn? -- Perguntou o garoto, como se acabasse de acordar.




-- Temos que ir, Rony... ahn, Harry... você se importa de voltar sozinho para o Salão Comunal? Eu te encontro nas poltronas para conversarmos... é que eu pretendo deixar o Rony na enfermaria... ele realmente não está bem...




-- Ahh.. tudo bem.. -- Harry se levantou e marchou rapidamente para o Salão Comunal. Quando viu que ninguém o veria, desatou a correr pelos corredores, até a entrada do Salão da Grifinória. Depois de dizer rapidamente (e meio enrolado) a senha "Pelúcio Desgarrado", Harry subiu diretamente para os dormitórios, sem ao menos parar perto das poltronas, e jogou-se em sua cama, sentindo-se atordoado. Fechou as cortinas ao seu redor, e ficou mirando-as, mesmo que não as visse nem por um momento...




Por que estava se sentindo tão estranho? Nunca gostou de Gina, mas depois de vê-la dizendo que estava interessada em Draco Malfoy... seu estômago queimou mais uma vez, tão dolorosamente quanto a primeira... ela sempre gostou de Harry, mas o garoto nunca cogitou a possibilidade de sentir o mesmo... e agora Gina não gostava mais de Harry, e o garoto estava começando a se sentir atraído por ela? Ou seria apenas raiva que fora meramente substituído por Draco Malfoy, seu pior rival? Harry mexeu-se inquieto na cama...



"Não", pensou ele com seus botões, "já existia algo antes... ela não ia começar a gostar dele de repente... e ao simples pensar que Malfoy gosta dela, imediatamente Gina começa a sentir o mesmo... ela já gostava de Malfoy...."




E pela primeira vez, Harry pensou nos Weasley. O que diriam os pais de Gina se soubessem em quem ela estava interessada? Harry imaginou Gina sendo expulsa da Toca, a vassouradas, pela sra. Weasley... e seu estômago se contorceu mais um pouco...




Não. Se realmente gostava de Gina, tinha que ajudá-la. Nem que isso fosse apoiar seu namoro com... Draco Malfoy...




***





Mei melosin, não? Mas aguardem... muita emoção está por vir!!

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Biandera Lowers em 14/03/2011

=D

Cap feliz!

Tô amandoh!

Beijos!

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.