FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

1. Jardim de flores


Fic: A Rosa: 2- Jardim de Flores - Oneshot


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Jardim de flores



 


Ela andou devagar, subiu as escadas e caminhou pelo corredor. Podia ouvir uma risada infantil e alguém falando.


 


Mais alguns passos e viu que a porta do quarto estava aberta. Ela não entrou, ficou observando dali mesmo. Dentro do quarto do bebê, um homem de cabelos ruivos, estava sentado no chão. Uma menina igualmente ruiva estava sentada à frente dele. Havia vários brinquedos, trouxas e bruxos, pelo chão, os rodeando. Os dois não perceberam a aproximação dela.


 


- Não Rosie, não coloque isso na boca. - Disse o homem a menina, que o olhou com curiosidade, enquanto segurava um ursinho de pelúcia, com uma das mãos e com a outra, a meio caminho da boca, com um inseto.


 


O homem tirou, gentilmente, o inseto da mão do bebê.


 


Hermione não pode deixar de ficar feliz em ver Ron brincando com a filha. Há exatamente um ano Rose chegara na vida deles. A menina era uma cópia do pai. Ruiva, olhos azuis e era muito esfomeada. Se não dessem comida na hora exata, a menina poderia chorar mais alto do que se pensaria que um bebê poderia conseguir.


 


Ela nunca imaginou que Ron poderia ser um pai tão babão e apegado a filha. Ele não corria das responsabilidades, quando o assunto era cuidar da menina. Dava comida, banho, trocava as fraldas e a colocava para dormir. Parecia querer ficar o dia inteiro ao lado de Rose. Demorava-se a sair para o trabalho e chegava sempre na hora, somente para vê-la. Se fosse possível, até no berço ele entraria, só para ficar mais perto da filha, enquanto ela dormia.

 


Por isso, não foi surpresa quando “papai” foi a primeira palavra de Rose e que seus primeiros passos, foram em direção de Ron.


 


A menina começou a sacudir o ursinho, enquanto sorria.


 


- Você adora mesmo esse ursinho. - Disse ele para a filha. Depois o ruivo apontou a varinha para uma boneca de pano, que estava em suas mãos. - Reparo!


 


Ele estendeu a boneca para a filha. A menina pegou a boneca, com uma das mãos, sem largar o ursinho de pelúcia, que estava na outra.


 


- Pronto, consertei! - Disse o marido para a menina. - Não conta pra sua mãe.


 


Hermione sorriu. A filha estava cada vez mais esperta e sapeca. Fazia somente um ano que a menina nascera, mas parecia muito menos tempo, de tão rápido que os meses se passaram. Aquele último ano foi completamente oposto e imensamente maravilhoso, comparados ao anterior. Tinha Ron, que além de um marido maravilhoso e de ser o grande amor de sua vida, agora era um pai dedicado; e tinha também a filha, que era seu novo grande amor.


 


Ela nunca se esqueceria do dia em que Rose nascera. No momento em que colocou os olhos sobre a menina, sentiu tanta felicidade, que achou que iria explodir.


 


Lembraria com igual felicidade, do dia em que a trouxeram para casa. Naquele dia, além da emoção de poder ver finalmente Rose, deitada em seu berço, no quarto que ela preparou para receber a filha; teve a surpresa de ler uma anotação, que mais parecia uma dedicação, de Ron, no diário que ela fizera sobre a gravidez. Ela pegou-se, diversas vezes, lendo a tal anotação. Nunca antes imaginou que ele poderia ter escrito algo tão lindo, como aquilo.


 


Rose colocou a orelha do ursinho na boca. Hermione fez um pequeno movimento com o braço e a menina levantou os olhos, percebendo a presença dela. A filha tirou a orelha do urso, que agora estava molhada de saliva, da boca. A menina sorriu, apontou para ela e disse:


 


- Mamã!




Ron virou-se para olhá-la. Rose largou os brinquedos, levantou-se com dificuldade e caminhou com passos não muito firmes, até ela.


 


- Oi meu amor. - Disse ela beijando a menina, assim que a pegou nos braços. Rose sorriu, quando os cabelos da mãe, roçaram seu rosto.


 


Ron se levantou e caminhou até ela.


 


- Chegou há muito tempo? - Perguntou ele a beijando em seguida.


 


- Faz pouco tempo. - Ela respondeu, enquanto a filha mexia em seus cheios cabelos castanhos. - Fiquei vendo você e Rose brincando.


 


A mão da menina ficou enrolada nos cabelos da mãe, Ron se pontificou em soltar. Rose tinha essa mania, adorava mexer nos cabelos das outras pessoas, principalmente os da mãe, mas sempre ficava com a mão presa e tentava puxar, o que fazia com que a pobre pessoa perdesse alguns fios de cabelo e alguém tivesse que ajudar a liberar a mão da menina.


 


- Pronto. - Disse Ron, com alguns fios de cabelos castanhos na mão.


 


- Se ela continuar assim, eu fico careca! - Disse Hermione sorrindo, sendo acompanhada por Ron. Rose, viu a alegria dos pais, inocente sem saber que o motivo era ela, começou a rir também.


 


- Vamos descer? - Perguntou Ron pouco tempo depois. Ela afirmou com um aceno da cabeça. Quando estavam saindo, Rose começou a soltar uns gritinhos, apontando para algo no chão.


 


- Bu! - Balbuciou ela, indicando o ursinho que estava no chão. - Bubuuu!


 


Ron voltou a entrar no quarto e pegou o urso, entregando para a filha em seguida.


 


- Ela adora esse urso! - Ele disse sorrindo. - Eu também tinha um urso quando criança.


 


- O que foi transformado em uma aranha? - Perguntou Hermione, quando eles desciam as escadas. O pobre urso de Rose era alvo novamente da saliva da menina. Agora ela tinha um dos braços do brinquedo, na boca.


 


- Nem me lembre! - Disse ele fazendo cara feia.


 


- Afinal, por que você estava consertando a boneca de Rose? - Ela perguntou, quando chegaram na cozinha.


 


- Nossa florzinha aqui, tinha deixado a pobre boneca sem braço. - Ron respondeu enquanto se sentava em uma das cadeiras, à mesa.


 


Hermione sorriu, enquanto colocava Rose sentada na cadeira alta para refeição. Se não existisse feitiço para consertar, Rose não teria mais nenhum brinquedo, pois já havia estragado, pelo menos uma vez, cada um deles.


 


Ela começou a fazer o mingau de Rose, enquanto Ron brincava com a filha.


 


- Como está a decoração da festa? - Ele perguntou, enquanto se abaixava para pegar o ursinho, que a menina jogara no chão.


 


- Quando saí de lá, Gina e Audrey estavam começando a colocar. - Respondeu ela, fazendo um aceno e em seguida, uma grande colher começou a mexer sozinha, o mingau que estava na panela. - Estou tão ansiosa para o primeiro aniversário dela!


 


Com Rose completando um ano, a festa seria na Toca. Toda a família estaria lá. Hermione tinha passado na casa dos sogros, para ver como tudo estava e deixou a filha em casa com Ron. Quando chegou na Toca, a senhora Weasley terminava de decorar o bolo do aniversário. Audrey, Gina e Angelina, ajudavam, preparando as demais comidas que seriam servidas na festa.


 


Hermione sentou-se em uma cadeira, em frente à filha, com um prato de mingau nas mãos. Ela começou a dar a comida a Rose, enquanto Ron as observava.


 


- Depois temos que passar na casa dos meus pais, para buscá-los. - Disse, enquanto dava o mingau a filha.


 


Ela e Ron tinham um carro para quando fosse necessário se locomover pelo mundo trouxa, mas somente Hermione sabia dirigir. Ron não tinha o menor interesse em tirar a carteira de motorista, pois dizia que voar num velho Ford Anglia, com Harry, para chegar em Hogwarts, fora uma experiência para toda a vida.


 


Como os pais dela eram trouxas, teriam que ir buscá-los de carro.


 


Um pouco mais de hora depois, Hermione dava banho na filha. A menina depois de comer, havia tirado um cochilo durante a tarde. Ron estava no quarto se arrumando. Rose adorava tomar banho. A menina estava sentada na banheira e batia com as mãozinhas na superfície da água, molhando o chão do banheiro e a mãe, que tentava banhar a menina.


 


- Hermione, deixa que eu arrumo ela. - Ele disse, entrando no banheiro. - Vá se aprontar, senão chegaremos atrasados.


 


Ela tirou a filha da banheira, a enrolou em uma toalha e entregou a Ron.


 


- A roupa dela está sobre a cama. - Disse ao marido. Ele saiu do banheiro, com Rose nos braços.


 


Hermione tomou um banho rápido e saiu do banheiro, enrolada em uma toalha. Ron tentava colocar o vestido de festa em Rose, mas a menina não parava quieta.


 


- Rose, colabora com o papai. - Ele disse para a filha, que estava mais interessada em rir, enquanto tentava rolar em cima da cama.


 


Quanto mais depressa Ron queria vestir a filha, mais devagar ia. A menina estava sobre a cama, somente de fralda e meias, ria enquanto Ron tentava vesti-la.


 


- Florzinha, isso não é hora de brincar. - Ele disse, depois de conseguir pegar Rose. - Vamos nos atrasar.


 


Depois de alguns minutos, finalmente ele conseguiu colocar o vestido em Rose. Hermione, que já havia acabado de se arrumar e tinha feito um penteado nos cabelos, observava a batalha de Ron para aprontar a filha. Ele adorava ajudar, quando o assunto era cuidar de Rose, mas Hermione tinha que admitir que ele não tivesse muito jeito pra isso. Quando a menina nascera, ele demorou alguns dias até aprender a cuidar da filha. Ele ainda estava um pouco atrapalhado, mas muito melhor do que antes.


 


- Ron, amor, você está todo molhado. - Ela disse, enquanto penteava os cabelos de Rose. O marido molhou a camisa, quando secou a filha, após o banho.


 


- Não acredito! - Ele disse, olhando para a roupa molhada. Pegou a varinha e fez um feitiço, que fez a camisa ficar seca novamente. - Tudo pronto?


 


Ela calçou os sapatos de Rose e entregou a filha ao marido. Eles desceram para a sala. Bichento estava sobre o sofá e olhou para eles, quando passaram.


 


- Voltamos mais tarde Bichento. - Disse Hermione, pegando sua bolsa e a de Rose, que tinha fraldas, mamadeiras e roupas extras.


 


Alguns minutos depois, Hermione estacionou o carro na frente da casa dos pais e tocou a buzina. A mãe dela saiu da casa, sorrindo.


 


- Onde está a netinha da vovó? - Disse a mãe dela, de pé ao lado do carro, olhando Rose pela janela.


 


A menina sorriu ao reconhecer a avó.


 


Logo em seguida, seu pai apareceu. Tinha uma caixa, embrulhada em papel cor-de-rosa, nas mãos. Os pais dela entraram no carro.


 


- Tudo bem minha filha? - Perguntou o pai dela.


 


- Tudo papai. - Ela respondeu sorrindo. Em seguida, deu a partida no carro.


 


- E você Ronald? - Perguntou o pai.


 


- Tudo bem, senhor Granger. - Respondeu Ron.


 


- Estamos tão animados com a festinha dela! - Disse a mãe, que estava sentada no banco de trás, ao lado de seu pai.


 


- Nós também. - Disse Ron sorrindo.


 


Hermione tinha os olhos na estrada e os ouvidos na conversa. Eles estavam animados sim, e muito! A primeira filha deles, completando seu primeiro aniversário. Quem não estaria animado?


 


Quase meia hora depois, chegaram na Toca. Vários membros da família já se encontravam lá. Eles foram recebidos por Gina e pela senhora Weasley.


 


Rose foi para o colo da avó paterna e depois para o colo da tia.


 


- Está tudo pronto! - Disse a senhora Weasley, depois de cumprimentá-los. - Todos estão esperando.


 


Foram para o jardim, onde a longa mesa de madeira, estava posta e a decoração arrumada. Todos sorriram quando eles chegaram. Rose passou de colo em colo, pois todos queriam segurar a aniversariante. Quando chegou nos braços de Harry, a menina sorriu e tentou tirar os óculos do padrinho.


 


- Rose está com essa mania. - Disse Hermione chegando perto do amigo, o moreno apenas sorriu. - Quer mexer em tudo.


 


- Ela é tão curiosa quanto você, amor. - Disse Ron a beijando em seguida.


 


- E tem seu apetite. - Completou ela, após o beijo, fazendo todos rirem.


 


Gina se aproximou com uma câmera fotográfica nas mãos, para tirar uma foto de Harry e da afilhada. A cunhada adorava tirar fotos de Rose e dos filhos.


 


- Madinha! - Falou James, vindo correndo em sua direção. O menino estava com quase dois anos e meio. Hermione se abaixou para pegar James.


 


- Saudades meu amor! - Disse ela beijando o afilhado em seguida. - Você está grande!


 


- Al é pequeno. - Falou o menino, apontando para o irmão mais novo, que estava sentado, em um carrinho de bebê.


 


- É mesmo, Al é pequeno ainda. - Disse Hermione.


 


James ficou com muito ciúme após o nascimento do irmão, mas Gina dizia que ele começava a se acostumar com a ideia de dividir os pais com o novo irmãozinho. O pequeno Albus tinha somente oito meses. Era uma cópia de Harry, cabelos negros e olhos verdes, assim como Hermione vira em seu sonho, há pouco mais de um ano. Mas Al era completamente diferente de James, pois era mais calmo e não dava trabalho para dormir.


 


- Vamos nos sentar! - Disse a senhora Weasley, indicando a mesa.


 


O jantar foi servido e a conversa animada e as piadas tomaram conta da mesa. Rose estava no colo de Ron. Hermione e o marido ocupavam os lugares ao centro da mesa. Todos estavam felizes durante o jantar. Somente o pequeno Al não estava ali. Ele dormia em seu carrinho, que estava na sala, para que ele não acordasse.


 


A senhora Weasley trouxe o bolo de aniversário e eles cantaram parabéns. Rose, mesmo sem entender nada, sorria. Após comerem, as crianças mais velhas foram brincar no jardim.


 


Hermione ficou observando os convidados, enquanto pensava. Lembrou-se do aniversário da sobrinha, quase dois anos antes. Naquela ocasião, ela era a única mulher da família que ainda não tinha um filho. Foi depois daquele dia que ela decidiu ter uma criança. Dois dias depois do aniversário, ela e Ron brigaram, e após a reconciliação, ela ficou grávida de Rose.


 


- Tio, posso pegar ela? - Perguntou Vick, aproximando-se deles, fazendo Hermione sair de seus pensamentos. A neta mais velha dos Weasley iria completar oito anos, em menos de dois meses. Sua irmã mais nova, Dominique, estava com quase quatro anos, brincava ali perto, correndo com James. - Prometo que cuido dela.


 


Ron olhou para Hermione, esperando sua aprovação. Ela indicou com a cabeça que sim e Ron estendeu a filha, para que a sobrinha a pegasse.


 


Victorie saiu para perto dos primos, com Rose no colo. Ron e Hermione ficaram as observando. A menina colocou Rose sentada no chão e sentou-se ao lado dela. Os pequenos, Molly e Fred, juntaram-se a elas para brincar. Teddy corria atrás de Dominique e James, fazendo os dois mais novos saírem correndo, enquanto gritavam e riam.


 


- Ela é tão linda. - Comentou Ron olhando para a filha enquanto acariciava o braço de Hermione.


 


- É mesmo. - Disse Hermione.


 


- Mas eu queria que ela fosse mais parecida com você. - Ele disse olhando pra esposa.


 


- Ai ela não seria muito bonita. - Ela disse com um sorrisinho.


 


- Não acho. - Ron falou. - Se ela fosse parecida com você, ela seria mais bonita.


 


Ele ficou olhando para ela, como se estivesse analisando seu rosto. Quando ele fazia isso, ela se sentia vulnerável, mas extremamente feliz. Depois ele continuou:


 


- Teria seus olhos.


 


- Não há graça nenhuma em ter olhos castanhos. - Ela disse.


 


- Não concordo. - Ron disse com a mão no queixo dela. - Adoro a cor dos seus olhos.


 


Eles se beijaram, pouco depois voltaram a atenção a filha, que brincava com Victorie.


 


- Quem sabe o próximo...


 


- O que você disse? - Hermione perguntou.


 


- Eu disse que talvez o nosso próximo filho tenha os seus olhos... - Ron disse sem desviar os olhos da filha.


 


Hermione olhou para o marido e sorriu. Estava emocionada. Ron queria ter mais filhos com ela, e isso a deixou muito feliz.


 


Ele a olhou com ternura e a beijou.


 


- Não só os olhos, mas que seja muito parecido com você...


 


- Pra que ter um filho parecido comigo? Não sou muito bonita.


 


- Se tivéssemos outro filho, parecido com você, com olhos castanhos... - Disse Ron. - Toda a vez que eu olhasse pra ele, lembraria de você e de como a minha esposa é linda e maravilhosa!


 


Dessa vez foi Hermione que beijou.


 


- Olha a Rose, que linda! - Falou Gina com a câmera fotográfica nas mãos à frente do rosto, registrando o momento.


 


Os dois se desgrudaram e viraram-se para ver a filha, linda em seu vestido de festa, andando pelo jardim da Toca. Todos olharam para a menina, que andava feliz, meio atrapalhada, indo em direção a Ron e Hermione.


 


Os pais da menina estavam mais do que felizes, verdadeiramente radiantes. Ela estava quase chegando até eles, quando caiu no chão, quase aos pés de Ron. Hermione abaixou-se e pegou a filha que chorava, em seus braços.


 


- Tudo bem florzinha. - Disse Hermione para a filha, enquanto acariciava o rosto da menina. - Mamãe está aqui com você.




****


Esta é a primeira continuação de "Uma flor entre nós". Espero que tenham gostado! A próxima fic já está no forno e terá, pelos meus cálculos, quatro capítulos. Em breve vocês terão notícias dela e das outras continuações. Boa leitura!

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 3

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Lilian Potter 10 em 08/08/2012

Lindo simplesmente Lindo

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Mohrod em 15/05/2011

ooooooowntiiii, que liiiinduuuuuuuuuu! *w*

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por barbara aguiar azevedo em 25/04/2011

Faaalar que eu amei essa fic seriaaa pouco, vc descreveuu maravilhosamenteee bem meu shipper favoritoo! =)) Parabéns!!!

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.