FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

ATENÇÃO: Esta fic pode conter linguagem e conteúdo inapropriados para menores de idade então o leitor está concordando com os termos descritos.

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

8. capitulo- 8


Fic: Muito mais que inimigos.


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Todos estavam se despedindo na sala de estar dos Potter. Lily, Scorpius e Albus estavam sentados lado a lado no sofá, antes de se despedirem totalmente dos presentes, Astoria seguiu em direção do filho.


-Não quer ir dormir em casa essa noite, querido?


-Mãe, eu vou dormir em casa. – Disse Scorpius com a sobrancelha arqueada.


-Você sabe que eu quis dizer sua casa, nossa casa...


-Vamos ter novamente essa discussão?- A mulher sorriu docemente pro filho e encostou os lábios em uma das bochechas rosadas de Scorpius, desejou boa noite para LIly e Albus e saiu em direção à porta.


-Isso quer dizer que ainda vamos discutir isso? – Perguntou Scorpius.


Astoria deu tchauzinho com as pontas dos dedos não se incomodando em responder o filho.


-Ela é tão mimada...


-Estranho, mas parece que conheço uma pessoa igualzinha a ela. – Falou uma Lily fazendo cara de pensativa. Antes que Scorpius soltasse a resposta mal criada, Ginny veio desejar boa noite a todos e eles seguiram para porta onde aparataram separadamente.


O apartamento de Scorpius estava em total penumbra. Quando Lily se situou o loiro já estava agarrando sua cintura por trás e beijando com desespero seu pescoço, Lily estava pra se virar quando notou Scorpius rígido atrás de si, a varinha estava estendida sobre seu ombro em direção a escuridão.


-O que você está fazendo? – Ela perguntou se virando para encontrar os olhos azuis de Scorpius varrendo o ambiente.


-Shii! Eu ouvi passos...


Lily passou os braços em volta do pescoço do loiro e sussurrou próximo aos lábios dele.


-E eu acho que você está ficando paranoico, Malfoy.


Um grito ensurdecedor invadiu a sala, Scorpius saiu correndo em direção à cozinha e estacou quando viu aquela cena bizarra.


Um elfo doméstico estava sobre o balcão da cozinha passando as mãos a ferro, o loiro ficou sem reação, a criatura urrava de dor e repetia a mesma frase enumeras vezes.


-Flor é um elfo muito ruim...Flor não cuida de sua senhora... Flor merece castigo


Lily entrou na cozinha  e deu um grito agudo ao presenciar a cena.


Ela implorava pra que a elfa parasse sua alto penitência, mas a criatura continuava.


-Eu odeio fazer isso, Flor, mas estou ORDENANDO  que pare já com isso!


No momento seguinte a elfa estava imóvel, com seus grandes olhos redondos transbordando lágrimas.


-Agora nos conte o que houve, querida...


-Minha senhora, Flor elfa muito má, Flor não cuidou da casa de sua senhora porque Flor não devia ter dormido! Flor tinha lavado as louças e Flor já tinha limpado todos os vidros... - E voltou a soluçar copiosamente.


-Dá pra fechar a torneira e falar de uma vez criatura inútil? – Perguntou Scorpius grosseiramente, fazendo LIly lhe dar um olhar de indignação.


-Continue, querida, acabe de contar.


-Flor dormia quando ouviu o gato da minha senhora miar, então Flor ouviu alguma coisa explodir na sala da minha senhora, e quando Flor chegou lá, um bruxo atacou Flor e Flor só acordou horas depois, minha senhora...Flor foi elfa inútil e tudo da minha senhora foi destruído até...


-Fala de uma vez Flor o que pode ser pior que isso? – Perguntou LIly aflita.


-O gato da minha senhora... Esmagaram a cabeça de Agnes, pobre animalzinho, Flor enrolou o gato da minha senhora no manto mais bonito de Flor... Deixaram isso pra minha senhora.


A criatura puxou de dentro das vestes que estavam sujas de sangue um pedaço de pergaminho amarrotado.


 


Querida, LIly


Uma lástima você não estar presente na pequena festinha que dei em sua casa, mas não nos faltará oportunidades não é mesmo, “querida”? Sobre a pobre Agnes é só uma amostra do que vai acontecer a todos que você ama, e definitivamente o que vai acontecer com você, Lil.


Nos veremos em breve.


M.B


 


Antes de Scorpius arrancar a carta das mãos de Lily ela desfaleceu em seus braços.


-Merda!- Ele sibilou a carregando nos braços até o sofá.


A elfa desesperada vinha logo atrás aos prantos, batendo na cabeça com o abajur da sala.


-Flor matou sua senhora, Flor também vai se matar. – A criatura abriu a janela e tentou se jogar de lá, Scorpius a pegou no ar pelos ralos cabelos.


-DÁ PRA CALAR  ESSA MALDITA BOCA! Você não a matou, sua coisa estúpida, agora presta atenção no que eu vou te dizer. Você vai pegar essa sua bunda estranha, e ir pra casa de  Harry Potter, conte-lhe tudo que houve na casa de Lily, e peça que ele a busque aqui. –Scorpius tomou fôlego e voltou a falar.


-Eu vou sair, diga ao senhor Potter que fui averiguar os últimos acontecimentos.


A elfa permanecia parada feito uma estatua.


-AGORA! – Scorpius gritou e ela sumiu no ar com um forte estalo.


A ruiva permanecia imóvel e inconsciente no sofá, Scorpius se aproximou fazendo um feitiço, que a despertou.


Ela o abraçou forte, lágrimas rolavam por sua pele de porcelana.


-Mataram Agnes, Scorpius... Vão matar todos que eu amo!


Ele a calou com um beijo casto nos lábios.


-Isso não vai acontecer, não se preocupe, vou resolver tudo... E estou indo agora! – Scorpius tinha um brilho diferente nos olhos, Lily reconheceu como ódio.


-Você não pode ir! Eles podem te pegar...


-Preocupada comigo, Potter? – Ele sorriu malicioso pra ruiva.


-Estou preocupada com tio Draco e sua mãe.


Ele sorriu abertamente, quando ela mentiu descaradamente.


-Essa é minha garota! Mas não se preocupe, seu pai está a caminho. Vou falar com Albus. Amanhã vou vê-la.


Ela não teve tempo de implorar como queria, Scorpius beijou-lhe a testa e sumiu no ar.


O Bbeco Diagonal estava completamente deserto, os estabelecimentos estavam fechados, Scorpius notou que algumas figuras estranhas entravam  na Travessa do Tranco. Enfiou a mão no bolso e tirou o espelho de comunicação.


-Albus...Al, acorda vai, é urgente! – Esperou por pouco tempo, o amigo apareceu no espelho totalmente sonolento e desalinhado.


-O que houve? – Sua voz era rouca, mas preocupada.


-Atacaram o apartamento da sua irmã.


-Ela está bem? Onde vocês estão?- O moreno já vestia uma camisa e pegava a varinha ainda olhando pro reflexo do Malfoy.


- Seu pai foi buscá-la na minha casa, estou no Beco Diagonal em frente à loja de animais.


Antes que guardasse o espelho, Albus Potter se materializou em sua frente, os olhos cheios de preocupação.


-Calma, Al, ela ta bem... Um pouco abalada, mataram a gata dela!


-Agnes? Ah Merlin ela deve estar arrasada...


-Quero que vá em um lugar comigo.


-Onde? A essa hora não vamos conseguir investigar ninguém Scorp!- Albus dizia tudo gesticulando freneticamente.


-Segure em minha mão, vamos aparatar.


Albus segurou a mão do amigo e sumiu no ar,.


Estavam em frente a um prédio azul, com aparência de abandonado, mas que contrastava com algumas luzes acesas, ao contrário das propriedades que o rodeavam.


-Onde estamos?- Perguntou o moreno tentando se localizar.


-A tal Melina Black mora nesse prédio, eu entro e resolvo tudo. Você fica aqui, qualquer movimento estranho sabe o que fazer.


 


Albus apenas concordou com a cabeça e viu o amigo caminhar até o portão do prédio.


Scorpius não viu nenhuma dificuldade para entrar no lugar, sem porteiros e sem câmeras. Subiu um lance de escadas e parou em frente à porta que indicava o numero “101”,  bateu na madeira escura da porta, poucos segundos e ele pode ouvir passos se aproximando. Alguns sons de trincas foram ouvidos.


-Quem é? – Perguntou uma voz doce do outro lado da porta.


-Scorpius Malfoy, srta. Black, almoçamos juntos essa semana.- Mais um instante e a porta foi aberta.


A garota tinha um olhar confuso, os cabelos caiam lisos até a cintura, usava um pijama de magas longas e olheiras profundas marcavam o rosto branco.


-Senhor Malfoy? Em que posso ajudá-lo?- Ela perguntou sem entender o porquê do rapaz estar batendo em sua porta naquele horário.


-Perdoe-me, srta.Black, mas não pude evitar o incomodo... Preciso de umas respostas da senhorita.


A moça deu passagem para Scorpius entrar, ele se sentou confortavelmente no sofá sem ser convidado.


-Então, senhor Malfoy? –Ela parecia um pouco espantada com o jeito mal educado do rapaz.


-Tem alguma coisa pra beber, srta. Black?


A garota resmungou um “claro” e foi até uma garrafa de whisky serviu dois copos, e entregou um deles a Scorpius.


Ele provou do líquido âmbar, e achou de péssima qualidade, mas não achou interessante citar.


-O que esteve fazendo essa noite, Melina? Posso te chamar assim, não é?


-Claro...- Ela o olhou corando, não sabia o porque, mas se sentia altamente atraída pelo homem de cabelos loiros. Deu uma rápida olhada nos lábios rosados e engoliu seco.


- Então, Melina?- Perguntou Scorpius tomando mais um gole do whisky.


-Saí do ministério, passei no mercado e vim direto pra casa...


-Tem como provar isso, Melina?- Ele perguntava tudo calmamente como se falassem do tempo.


Ela pensou por um momento, o medo era evidente em seus olhos e nas mãos que se torciam sobre o colo.


-Tenho uma nota fiscal, essas que nos dão para comprovar o pagamento das compras.


Scorpius arqueou a sobrancelha desconfiado.


-E onde está esse pedaço de papel tão precioso, Melina?


Ela se levantou e foi até uma bolsa que estava sobre a mesa retangular, revirou alguns compartimentos da mesma e tirou um pedaço amassado de papel de lá. Sorriu aliviada e entregou pra Scorpius.


Ele correu os olhos pelo papel, amassou na palma da mão e se levantou num salto, apertando a varinha contra o pescoço da garota que tinha os olhos esbugalhados.


Melina recuava rapidamente, enquanto Scorpius avançava e apertava mais a varinha em seu pescoço, quando as costas da mulher bateram na parede, ele se aproximou .


-Você não me engana, Black... Essa sua cara de santa, boa samaritana, filha de Bellarix Black Lestrange, impossível a cria daquela mulher ser tão boa assim, não é mesmo?- A garota tentava falar mas não conseguia raciocinar com o cheiro de Scorpius tão próximo a ela, a respiração quente dele batia em seu rosto lentamente.


-Como descobriu onde Lily mora? Porque você matou o gato?- Ele sussurrava as palavras e apertava mais a varinha no pescoço já ferido da garota.


-Eu não sei do que está falando, senhor...- Ela tentava falar mas a varinha de Scorpius apertou tanto sua garganta que o ar já lhe faltava.


Não satisfeito a mão esquerda até então apoiada na parede tomou o lugar da varinha.


-Se você não disser o porquê de estar perseguindo Lily eu vou te matar, sua cadela hipócrita. – O aperto foi aumentando, e as faces normalmente pálidas de Scorpius estavam vermelhas. Totalmente consumido pelo ódio não notou quando a garota perdeu todos os sentidos, ele a chacoalhou mas ela não respondia, quando tirou sua mão do pescoço a garota caiu no chão molemente.


Abaixou-se e viu que ela ainda tinha pulsação, se virou e foi em direção à bolsa.


Papéis e mais papéis inúteis do ministério, nos armários poucas roupas, não achou absolutamente nada dentro do apartamento, quando estava se preparando para chamar os curandeiros doSaint Mungos, viu um porta retrato que ficava um pouco escondido no meio de outros, uma foto envelhecida. Scorpius olhou as duas meninas que acenavam contentes, uma morena e a outra completamente loira, definitivamente não tinham nenhum parentesco,ficou intrigado com o fato da foto estar escondida atrás de outras, arrancou do suporte que a segurava e enfiou no bolso do casaco.


Quando contatou os curandeiros apenas se identificou como auror do grupo A, liderado por Harry Potter, e nenhuma pergunta a mais foi feita.


A garota ainda desacordada foi levada às pressas pro hospital, pois sofria de uma doença trouxa chamada asma, e com a falta de ar provocada por Scorpius a doença voltara com força total.


Albus assistia Scorpius falando metodicamente com os curandeiros enquanto esses tentavam feitiços de reanimação.


Quando saíram do apartamento de Melina, Albus não aguentou o silencio.


-Você quase matou a garota, Malfoy!


-E ela quase matou sua irmã, Potter!- O loiro encarava Albus irritado.


-Não tem como provar isso...


-No final você vai me dar razão, eu sei que ela está envolvida até as entranhas nisso.


-Certo, Scorpius... O que vai fazer agora?


Scorpius ajeitou o casaco e se virou pro amigo.


-Depois que eu fumar um daqueles cigarros trouxas... Vou atrás do seu irmão.


-Do James? Por quê?


-Aquele inútil não fez nenhuma pesquisa e sua prima Dominique tem um belo par de seios, mas sua incompetência é um fato meu, caro amigo.


-São três horas da manhã, Scorp... Pelo amor de Merlin, Lily está segura com papai, a gente precisa dormir!


-Vá você descansar, bebezinho, estou indo na casa do seu irmão e estou indo agora.


Scorpius sumiu no ar outra vez. Albus revirou os olhos e se concentrou.


-Porra, Malfoy...- e sumiu atrás do amigo em meio a escuridão da noite.


 


--


N.B.: Scorpius ficou realmente bravo, não? E quando ele vai conversar com Harry? E qdo saberemos quem é MB? E quando eles vão se agarrar novamente? E qdo eu vou me agarrar com o Blaise? Ahhhh opa essa é na outra história.... Para quem não conhece.... só conferir: Preconceito Consumível! Rsrsrsrssrsr


 


N.A.: Ele ficou muito bravo! Proximo capitulo revelações em minha gente, sobre a agarração (na fic dona Artemis) muitas coisas irão acontecer. Meninas lindassss ,quero agradecer os comentários!! Me deixam radiante. Bjos e COMENTEM!


 


 


 

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 4

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Larissa do Amaral em 31/10/2011

OPAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA!! Perai briguem pelo Blaise, o Draco é todoo MEU! putz agente bringando pelo Draco e Blaise da outra fic...aiii PERSOAL SIMBORA LER Preconceito Consumível tbem.

Nota: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Maris em 30/10/2011

Como assim se agarrar com Blaise????

Ele é meu, depois do Draco! Eu tenho uma coleção particular de sonserinos...

Nota: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Tonks Fenix em 17/10/2011

Beeeeeem protetor o Scorp foi nesse cap... amei isso!!! mas, ele podia maneirar um pouco, pois, acabar em Azkaban e deixar a Lily a mercê desses doidos que matam até animais de estimação não é uma boa ideia...

Louca por mais!!! Bjinhus Flor!!!

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por jessica salicio da silva em 16/10/2011

Morte instantanea! Como pode ser tão linda. Que Scorpius grosseiro, malvado, lindo, gostoso, o loiro da minha vida. Fugi do assunto. Ta muitoooo liiinda, mas acho maldade essa linda escritora nos deixar esperando por UMA SEMANA INTEIRA!O_o E como fica a vida da Jéssica Salicio? Vazia. Mas eu espero, porque são muitas coisas linda, então to esperando!

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.