FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

ATENÇÃO: Esta fic pode conter linguagem e conteúdo inapropriados para menores de idade então o leitor está concordando com os termos descritos.

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

8. Cap 7. FÉRIAS part 1


Fic: Eu Grávida Como JL CAP 9 ON


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Oi para todas, como vão? Só para avisar que comecei a postar mais duas fanfic e já finalizada one shot. Uma das fanfic "Vende-se um maroto J/L" a outra é "Amor não tira férias - nova geração (escrita por mim e Lana) e a one é sobre o amor Lilian e Severo. Se quiserem ler serão muito bem vinda. Obrigada. Vim postar mais cedo que normal então aproveitem. 
Lizzie Riddle - Só permito é claro se me mandar o link para poder acompanhar depois. Mas falando sério claro que pode, sem problema nenhum. Em que epoca pretendes escrever? 
Anjinho Doce - infelizmente não da para escrever isso nessa fanfic já conclui ela, mas na minha nova posso pensar sim flor
Angeline G. McFellou - aah nem foi maldade, desculpa, mas vim postar rapidinho



Capitulo 7 – FÉRIAS


 


Pov. Marlene Mckinnon

Estávamos indo para Hogwarts novamente, quando passamos na frente da casa do vizinho Gay que por falta de sorte estava no jardim. E veio correndo, com sorriso lindo de morrer, falar comigo. “D.R.O.G.A”

- Olá Six – disse o garoto piscando os olhos

- Oi ham? – qual era o nome dele? – Como vai? – emendei antes dele perceber que não fazia ideia de quem era

- Bem bem – sorriu e passou as mãos no cabelo igual o James, só que a diferença era que ele não era do meu “time” – Então o que vais fazer hoje? Podermos tem um bis? Estava pensando...

- Que pena estou voltando para escola – o garoto fez uma cara triste, enquanto a Lily segurava o riso e seu parcinho romântico fingia vomitar 

- Repetir o que Six ? – perguntou o próprio Six revoltado – Pensando em programa a dois? 

- Nós estamos atrasados – falei antes do vizinho Gay lindo de morrer “um desperdiço” confirmasse algo – TCHAU

E arrastei todos dali, mas antes de sair do campo de audição escutei o outro berrando “Até mais gato, me visite. Vamos nós diverti muito” 

Ótimo. Pensa Marlene, pensa, ache uma solução. 



Pov. Sirius Black

Arrastei a Lena assim que pisamos na escola para uma sala vazia sendo seguidos pelos outros dois

- Me diz que vocês fizeram Mckinnon, AGORA – ela me ignorou “AI MERLIN” – você não se beijaram né? Não com meu corpo? Ele só deu em cima do meu corpo feito e você deu um belo soco, por favor – eu estava quase implorando.

“ Se esta guria tiver beijando com meu corpo e melhor preparar a sua cova porque não vai viver muito tempo”

- Claro que não Six – ela exclamou e eu respirei novamente – Apenas conversamos, ele deu em cima de mim e deu – algo me dizia que ela não contava toda a verdade, essa carinha de anjo não combina com o meu corpo sexy e perfeito

- Lena querida, se eu descobri que você fez algo, eu te mato do jeito mais torturante que existe – e sai da sala.

“Eu vou descobrir, há se vou”


 


Pov. James Potter



- Acho que a lua de mel de vocês acabou Lenazinha – falei



- James querido saiba que ele me amando ou me odiando, os dois estão ao meu favor – exclamou a menina com calma



- Como? – “Ela ficou louca?” Não entendi nada com esta historia ame ou odeie



- Se ele me ama sempre estarei no seu coração, se ele me odeia sempre estarei na sua mente – e saiu da sala, me deixando com cara de retardado e a ruiva rindo da minha cara. OTIMO.



- Vamos logo James, temos aula ainda – falou a minha baixinha me empurrando para fora da sala. Mas antes que ela conseguisse a puxei para um beijo urgente.



- Agora podemos ir – falei ofegante e com sorriso no rosto enquanto ela corava.


 


Pov. 3° pessoa 

Aquelas duas semanas antes das férias de inverno passaram voando para os alunos do sétimo ano. Que teriam que permanecer até dia 23 de dezembro devido os N.I.E.M’s 

James e Lílian namoravam as escondidas, se encontrando no jardins, salas vazias, se agarrando entre as aulas ou até mesmo no fundo da biblioteca. Os alunos de Hogwarts desconfiavam da gravidez da Evans que de uma hora para outra tinha uma barriga de 8 meses circulando pelo castelo. 

Sirius se recusava falar com a Lena, essa tentava de tudo para falar com maroto. E por conseqüência não haviam repetido nenhuma das suas experiências. 

Peter treinava quase todos os dias à noite para se torna um comensal, e passaria as férias na mansão Malfoy treinando. Andava sumido, mas os marotos nem percebiam tanto assim, já estavam acostumando com a falta do amigo.

Alice programa as férias que passariam na companhia do noivo e dos amigos na casa do Potter’s. Remo estudava muito, se recuperava de mais uma lua cheia, e observa ao longe uma menininha de cabelos rosa chiclete que criava muitos risos no castelo.


 


Pov. Lílian Evans

Aparatarmos em Godrics Hollow. Era uma vila mista, cheia de chalés iguais e bem bonitos. A casa dos Potter era realmente bonita, tinha um belo jardim cheio de flores, tinha um ar de felicidade e proteção.

Os pais do James estavam trabalhando e só chegariam tarde da noite “GRAÇA A MERLIN”.

Entramos na casa e meu queixo caiu. A decoração era impecável, cheio de coisas de bruxo, mas o surpreendente e que a casa era gigante por dentro, tudo graças à magia é claro.

- Bela casa – comentou a Lena e eu tive que concorda 

- Vem vou mostrar seus quartos. 

Falou o meu maroto levando nós ao andar superior que possuía uma sala no centro e varias portas. 

- Alice, Aluado e o Frank quando chegar, vão ficar na quarto a esquerda – “esses três juntos não vai dar certo” – Lena você fica com o da direita. Almofadinhas o de sempre e você ruivinha fica de frente para o meu

Falou apontando para seu quarto e depois para o qual eu ia ficar. Senti sua aproximação por trás, e seus braços me abraçando pela cintura e suas mãos repousando na minha barriga, sua respiração estava próxima da minha orelha, me fazendo arrepiar. 

- Se quiser pode ficar no meu quarto, não me importo em dividir

Balancei a cabeça corando enquanto o maroto ria.


 


Pov. Alice Fins



O quarto que eu dividiria com meu noivo e minha dupla era lindo e enorme. Tendo ao centro uma cama de casal gigante. A única pena que não seria apenas eu e o Frank ali.



- Lice ? – encarei o maroto loiro – por favor sem agarração do seu lado da cama, ok? – eu acenei – Não estou a fim de ver cenas para menores de 18 anos e não poder nem participar – falou ele piscando e eu corando – é obvio Lice, deixando claro eu prefiro o Frank – falou ele rindo e acabei acompanhando



- Por que dos risos? – falou a voz mais linda do mundo, pelo menos para mim



- FRANK – e corri para abraçá-lo. Mas algo deu errado. 



Senti sendo puxada para trás e ir de encontro com Remo, fazendo um cair por cima do outro. “Tinha que pagar mico na frente do meu noivo?”. Tentei me levantar, mas senti uma ponta do meu pé e doía muito, meus olhos já começavam a lacrimejar.


 


Pov. Frank Longbottom 

Estava morrendo de ciúmes quando encontrarei minha noiva com aquele garoto. Mas a alegria estampada no rosto dela quando me viu, espantou por enquanto aquele sentimento. Dando margem a saudade que sentia pela minha bonequinha.

Ela tentou chegar até mim, mas acabou se acidentando no meio do caminho. Típico. Ia começar a rir quando escutei seu choro. Larguei as malas e fui socorre - lá, afastando o maroto no processo que se encontrava muito perto da Lice. 

- Ai ai ai – chorava minha noiva segurando seu pé

Peguei a minha varinha e fiz um feitiço para imobilizar a perna e infelizmente com ajuda do outro garoto consegui colar - lá na cama. 

- Calma meu amor, eu juro que vou fazer parar - falei. Eu nunca deixaria ela sofrer. Nunca.


 


Pov. Marlene Mckinnon 

Já fazia 2 semanas desde o casamento da cara de cavalo e meu encontro com o vizinho gato e Gay. DUAS SEMANAS sendo ignorada pelo Sirius.

Eu tinha que fazer algo. Fui até seu quarto que ficava ao lado do James e de frente para o meu. Abri silenciosamente e não encontrei ninguém lá, apenas um barulho vindo do banheiro. E inconscientemente surgiram imagens censuradas na minha mente. 

Dei um sorriso e ia preparar algo para ele não ter como me ignorar.

“Iria ser fácil de mais”


 


Pov. Sirius Black

Demorei um bom tempo na banheira pensando. Não tinha mais graça se aproveitar do corpo feminino que eu possuía sem a Lena. Contudo ela ainda não havia contado todos os detalhes com aquela coisa louca.

Teria que fazê-la falar. E já sabia como.


 


Pov. James Potter

Depois de quase uma hora tentando trazer a ruiva para meu quarto, ficar  comigo, eu finalmente consegui.

Nós beijávamos na maior parte do tempo, não iria perde a chance de ter aqueles lábios perfeitos contra os meu, do contato da sua língua com a minha. Demorei muito tempo para ter - lá e não iria desperdiçar essa chance. Nunca. 

Quando parava, eu fazia desenhos na sua barriga gigante ou apenas acariciavas seus cabelos. Ela por sua fez arranhava minha nuca e despenteava, se fosse possível, os meus cabelos. 

Puxei a para colocar deitada contra meu ombro, enquanto minha mão ficava sobre a sua barriga descoberta. 

- Jay? – eu nunca tinha gostado deste apelido até ouvi-lo por aquela voz

- Sim? – falei entre seus cabelos ruivos e muito perto da sua tentadora e pequena orelha

- Eu quero – eu mordisquei o lóbulo inferior e depois acresentei um beijo atrás daquela parte do seu corpo. Escutei um suspiro e sorri. 

- Você quer? – a minha voz saiu grave e baixa enquanto beijava a linha da sua orelha até o seu pescoço. E refazendo o caminho até bem perto dos seus lábios, e recomeçando em seguida.

- E-eu – mordi de leve a pele branquinha do seu pescoço, chupando e passando a língua ali. Sentindo o gosto maravilhoso daquela bruxinha. Logo escutei um novo suspiro – James para – falou com a voz fraca quase implorando

- Você quer que eu pare? – não dei chance para ela responder e beijei aqueles lábios volumosos e fui correspondendo com o mesmo desejo – eu acho que não – murmurei contra seus lábios e voltei ao beijo.


 


Pov. Remo Lupin



Estava numa das cenas mais estranha da minha vida. E olha que eu já vivi muita coisa estranha. Estava eu, a Alice e o Frank deitados na cama gigante, nesta ordem, enquanto um velho que era o curandeiro que foi chamado pelo noivo desesperado “Até parecia que foi ele que machucou o pé”



- Pronto – “ALELUIA, ele esta aqui a 1 hora” – A senhorita Fins tem que ficar de repouso por algumas horas para não ocorrer falha no feitiço



“Isso que ele é um excelente curandeiro, não consegue nem arrumar um pé na hora. DROGA.”



Três pessoas numa cama, o ciumento, a louca e o lobisomem. Meu sonho. Bufei.


 


Pov. Lílian Evans

Quando interrompemos o beijo, nem me lembrava de onde eu estava, queria mais. Ambos estávamos ofegantes, mas mesmo assim o maroto continuava com seus beijos no meu pescoço e descendo até a base do meu decote e subindo novamente.

- Jay – Bufei contrariada quando ele subiu de novo as caricias.

“Hormônios de gravidez. E obvio que tudo por causa deles”

- O que você quer meu Lírio? - falou com voz baixa e grave contra a minha pele me fazendo arrepiar e meu estomago revirar.

Sua respiração contra o meu pescoço me fazia quase perde a razão e implorar para ele continuar a me beijar. Mas graça a Merlin o desejo de comer cachorro quente era maior.

- James – empurrei o maroto fazendo me encarar – eu estou com desejo - “Porque eu fui falar essa palavra? Ele esta sorrindo igual um idiota e já ta vindo me beijar de novo. E claro devo estar igual um tomate – de comer cachorro quente

E assim acabei com o nosso clima, droga, eu queria os dois na mesma intensidade. Ignorem esse comentario. 

Podemos pegar o Almofadinhas e cozinhar, que tal? - comentou meio contrariado, mas nunca perdendo o humor – Apesar que não deve ficar muito bom. Deve ser toxico – Boiei. Tudo bem que o Sirius se comporta como um cachorro, mas senti que perdia uma piada interna. Droga.


 


Pov. James Potter

Depois da Lily acabar com clima, eu xinguei todas as gerações do professor de porções, porque se não fosse ele a ruiva não ia querer comer nada perto da hora H. Então tive que tomar um banho frio, para tentar me aliviar do desejo que consumia meu corpo. 

Quando terminei fomos a cozinha fazer “Almofadinhas quente”.

Eu quis pegar o único cachorro que eu conheço, mas seu quarto estava fechado. E meu Lírio nem deixou eu ir pegar a varinha. Ela estava com fome. Droga. O que será que ele esta fazendo de porta fechada? Nunca o vi trancar nada. Estranho, quando terminar aqui vou invadir aquele quarto. 

- Então Li, como se faz cão quente? - perguntei mais animado, colocando o avental e a emburrando para uma cadeira. Devia cansar ter que andar com um barrigão daqueles.

“Hoje eu serei o mestre cuca”


 


Pov. Remo Lupin

Eu vou matar alguém. Vou me matar. Respira. Conte até 1.000 quem sabe assim meu lado assassino não se revele. Talvez eu me esqueça deles, meus companheiros de quarto.

1...6 – sons – 7 ...20 – suspiros – 20 ...30 – sons de beijos – 30..45 – gemido – 50 ...67 – estão puxando meu braço e eu sinto ele encostar em alguém 

“POR FAVOR MERLIN QUE NÃO SEJA NADA DO FRANK”

88...90 – barulho de roupas sendo arrancadas – 91,92,93 – mais gemidos - 94,95,96 - respiração ofegantes - 97,98,99 - percebemos movimentações do outro lado da cama, nem um pouco "normais''

- CHEGAAA – berrei, fazendo os dois outros se afastarem e rirem da minha cara, eles estavam provocando um lobisomem sem coleira e pronto para matá-los - Deu os DOIS

- Lupin, cala a boca – revirei os olhos me contendo para não esganar o noivo da Lice – eu tenho coisas muito mais importantes para fazer agora. Então calado que eu vou continuar onde parei – falou beijando novamente a sua noiva

- VAI SE TOMAR NO C...

- DEU OS DOIS – berrou a menina muito vermelha – vamos jogar xadrez

“ Eu realmente vou matar alguém”


 


Pov. Marlene Mckinnon 

Transformei o quarto num dos sonhos eróticos do Six. A sala da Professora Mcgonagall. 

Na época que soube desse seu desejo ainda era completamente mulher e ele sempre comentava que usava um lingerie vermelha. 

Atualmente isso ficaria muito estranho então optei por uma cueca Box vermelha e encostei-me à mesa. Esperando.



Pov. Sirius Black 

Quando sair do banheiro era para mim entrar no meu quarto e não na sala da Mcgonagall. “Estou tendo alucinações e nem bebi ainda. ADOREI”. 

Entrei com cuidado, apesar de ser tudo fruto da minha mente super desenvolvida, mas quando vi a “garota” em cima da mesa, a ficha caiu. Estava dentro de um dos meus sonhos eróticos. Fazer coisas na sala de aula da pessoa mais severa que eu conheço, para provar que ninguém manda em mim. Se eu quero, eu vou fazer, ou talvez seja o desejo de fazer algo proibido. 

Quase agarrei ela, quase. 

A Lena com certeza tem culpa no cartório e eu ia descobrir o que ela fez hoje. Esse clima era perfeito para meu plano. Avancei até ela, beijando todo seu peito, aranhando suas costas e descendo cada vez mais perto do ventre. Escutei ela soltar um suspiro.

“Ia ser muito fácil arrancar a verdade agora”


 


Pov. James Potter



Após a ruivinha ter escrito para mim ingredientes e modo de fazer “Almofadinhas cozido, frito, assado ou sei lá o que era”. 



Expulsei-a da cozinha, dizendo que ela não podia me ajudar estando com barrigão gigante e lindo “eu sei e a primeira vez da minha vida que eu acho isso. Estranho”. E também não poderia me fazer companhia, pois iria me distrair. Ficaria olhando aqueles olhos maravilhosos ou a beijando e bom a comida ia sair pior que agora. 



“Ingredientes: pão de hot dog, maionese, aguá, salsicha, molho de tomade, cebola, batata palha, ervilha e milho
Modo de fazer: Corte os pães no sentido do comprimento, sem separar as duas partes. Passe um pouco de maionese. Encha a panela até 3/4 da capacidade, com água. Coloque em fogo alto e espere ferver. Coloque as salsichas na água. Deixe ferver por 5 minutos. Escorra. Faça, em cada uma delas, um corte no sentido longitudinal. 
Coloque uma salsicha em cada pão, cubra com molho de tomate feito junto ao preparo da salsicha. Além de mais maionese, batata palha, ervilha e milho.”



Mãos a obra. Só tem um problema o que ser salsicha?


 


Pov. Lílian Evans

Após se expulsa da cozinha, corri até o quarto do meu maroto atrás da sua capa da invisibilidade.

“Como isso soa estranho. Devo estar mesmo doida. Meu maroto? Punf” 

Tive que fazer um feitiço convocativo e logo desci para cozinha para espiar o novo cozinheiro. Ele usava apenas um short e o avental. Estava muito sexy. IGNORE.


 


CENAS FORTES 


Pov. Marlene Mckinnon 

Sentia seus lábios em meu peito, suas mãos estavam-me aranhando, meu corpo se arrepiava e minha mente desejava por mais. 

- Si-sirius – falei ofegando quando este abriu o botão da minha calça e tocando sua mão no meu órgão pulsante. 

- Leninha isso só é começo – falou com sorriso maroto abaixando as minhas calças e a cueca. Deu um singelo beijo na parte que mais ansiavam seu toque, me fazendo tremer – Que mais? – apenas acenei, sua língua correu por “ele” – O que você fez com aquele vizinho da Lily? 

-Na-nada – ele parou a carícia 

- Para eu continuar Lena tens que me contar tudo 

- Não tem nada – falei braba, queria mais e ele sabia disso. 

Senti sua boca o engolindo e gemi. Logo vi seu rosto a minha frente e sua voz no meu ouvido

- Já sabe o que fazer – seus dedos corriam por todo o meu corpo me provocando, sua língua às vezes passava na minha orelha – conte para mim 

Ele me beijo, provocando meu corpo, passando seus lábios por todas minhas zonas eróticas, levando os dedos experientes a “ele”. Mas sempre parava antes de mais. Isso estava me enlouquecendo.

- ELE ME BEIJO – berrei e vi o maroto me encarar com raiva. MERDA. 

Fim da cenas fortes


 


pov. James Potter

Salsicha. O que é? 

A Lily não disse que era cachorro quente? Então acho que vou ter que matar um cachorro. Não vai dar para ser o Almofadinhas porque a minha mãe não vai deixar. 

Mas tem aquele cachorro da vizinha que é muito chato. A tal de salsicha deve ser uma parte do cachorro. Vou perguntar para alguém, depois de mata-ló. 

Aparatei. 

*

Estava no terreno do vizinho chamando o cachorro chato.

- Cachorrinho? Cachorro? – nada daquela coisa – Cachorrão? – agora ele aparece – Tchauzinho 

Peguei a faca e comecei correr atrás do bichano


 


Pov. James Potter

Matei o cachorro. EU SOU UM ASSASINO, ME MATEM, VOU CORTAR MEUS PULSOS. Deu parei, acabou o momento emo. 

Respira, você não o matou, ele caiu e tropeçou numa altura de noventa metros e a faca acidentalmente caiu da sua mão. Apenas isso. Tudo um grande acidente. Ele morreu rápido e sem dor. 

Recolhi o corpo e segundo um trouxa que achei na rua, todo homem tem sua salsicha. Pelo menos a Lily pediu de um cachorro e não de um cervo “GRAÇAS MERLIN”. 

Voltei para minha cozinha e preparei aquela comida Obvio usando luva não ia tocar na salsicha do outro. 

Além de usar magia para limpar o molho que foi parar nas paredes. Pude finalmente correr até a minha ruivinha para lhe dar seu cachorro quente e voltar por onde paramos antes lá no meu quarto.


Pov. Sirius Black 

Eu ia me vingar da Mckinnon na mesma moeda. OBVIO que não vou ficar com um homem e sim uma gostosa e ainda fazer T-O-D-O-S ver. 

Qual o melhor lugar para achar mulher? Isso mesmo shopping. 

Era nessa coisa abominável que eu me encontrava e não foi difícil achar um monte de gostosa.

Vou tirar o atraso.


 


Pov. Lílian Evans

A Lena estava trancada no quarto planejando algo caso o Sirius realmente se vingasse. O casal de noivos quase se engolia do lado do Remo que tentava inutilmente ler um livro. 
Quando o James apareceu com um pão, com uma gosma vermelha e algo que lembrava uma carne apodrecida.

- Seu cachorro cozido – falou sorrindo 

“QUE NOJO”

- O-obrigado – falei pegando aquela coisa na mão.

O maroto me fitava esperando que eu comesse. Seus olhos brilhavam. Eu tenho que o distrair e jogar isso fora AGORA.

- James eu vou lá pegar um pouco de suco de abobara para comer junto, porque não ajuda o Remo? – falei tensa

- Eu já trouxe Lírio e Remo eu fiz um monte vou convocar para todos vocês – falou feliz, enquanto todos nós pensávamos como íamos sumir com aquilo.


 


Pov. Alice Fins

James entregou para todos nós aquela coisa nojenta que mais parecia um bicho morto e com uma gosma vermelha lembrava sangue, sorrindo como criança. 

Alguém tinha que sumir com esse maroto daqui, ou as comidas antes que eles nós force a comer aquilo.

- Jim? – falou uma voz vinda da lareira, fazendo o garoto ir até lá. Dando tempo para ruiva lançar um feitiço e sumir com a comida. 

UFA.


 


Pov. James Potter

Meus pais iam ficar presos no ministério mais uma noite, por causa do Voldemort e suas “peças de natal”. Quando voltei à sala todos já haviam comido tudo e a cara deles era de alegria. 

EU SOU PERFEITO EM TUDO MESMO. 

Fui até a minha ruivinha e sussurrei no seu ouvido.

- Te encontro dentro de 3 minutos no meu quarto

E subi. Ignorando o resto dos meus amigos. Tinha assuntos mais importantes para resolver. 

*
Quase bem próximo de NC 

Estava do lado da porta quando senti o perfume da Lily e logo a própria Lily. Abracei por trás, repousando uma das minhas mãos no seu ventre e a outra afastando seus cabelos cor de cobre e dando um beijo em na sua nuca. E percebi se arrepiar. 

Corri os beijos para seus pescoço, enquanto a minha mão entrava por baixo da sua blusa e a outra a virava para ficar de frente para mim. 

- Te amo minha ruivinha – falei com a voz baixa e a beijei.

No começo foi apenas um simples selinho, porém logo o desejo que sentíamos um por outro aumentava. Mordi seu lábio inferior pedindo passagem que logo foi concedida. 

Eu explorava cada canto da sua boca, sentindo nossas línguas travar uma batalha sexual. Minhas mãos a traziam para mais perto, as delas brincavam com meu cabelo despenteado.


 


Meus dedos corriam pela sua cintura, entrando pó baixo da blusa e a levantando. A ruiva fazia a mesma coisa, mas aranhava de leve a minha barriga e logo tive que me separar para tirar deixa - lá tirar a minha blusa. 

E senti seus lábios em meu pescoço, me enlouquecendo e aquecendo toda parte do meu corpo. Meu órgão reprodutor pulsava querendo atenção. 

- Acho que isso está desigual ruivinha – apontando para mim sem blusa e ela ainda com a dela

- Então faça algo – falou a menina corando e eu atendi seu pedido. Levantando sua blusa e a deixando apenas com sutiã preto de renda. E ofeguei. Ela era linda, perfeita. 
Beijei nos lábios. Enquanto a levantava e senti suas pernas enrolar minha cintura e a levando para cama.


Pov. Lílian Evans

Senti o lençol macio contra a minha pele, e os lábios do James se descolarem pelo meu pescoço. No qual ele mordia, lambia, beijava, chupava. Enquanto eu passava a minha mão naquele corpo perfeito a minha frente.

Eu só podia estar enlouquecendo, a minha mente berrava para sair dali, mas meu corpo implorava pelos seus toques. 

Não senti o maroto abrindo o fecho do sutiã, apenas percebi isto quando ele se separou de mim para arrancar a peça. Senti a vergonha queimar dentro de mim, e procurei o lençol para me cobrir, mas o garoto impediu, sussurrando no meu ouvido

- Você é linda. Eu te amo. Eu te quero tanto que chega a doer – e como um passe de mágica a vergonha e toda a minha racionalidade foram dar uma voltinha.

A próxima coisa que senti foi seu beijo no vale dos meus seios. E escutei um barulho sair dentro da minha garganta. O maroto apenas riu e com as mãos experientes começou a brincar com o pico do meu seio. Enquanto eu me curva para trás, implorando por mais. E foi o que ele fez. 

Beijo meu mamilo esquerdo e logo passou a língua por toda sua extensão por fim o sugando. Enquanto sua outra mão depois de aperta meu sei direito correu pela minha barriga, cintura até chegar às minhas nádegas me puxando para mais perto.


 


Colando nossos corpos e sentindo toda sua excitação contra a minha pele. Gemi alto e pude senti o maroto se empolgando com meu som e sua excitação aumentando. 

- JAMES? LILIAN? – alguém bateu na porta

MERDA!

Cometem e mais rapido que consegui virei postar mais. Obrigada e tente dar uma olhadinhas na minhas nova fanfic's. BEIJOOS 

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 7

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Bia_Black em 05/10/2011

Eu to adorando a sua fic!!!! Caramba o James é mto burro, mas se bem que faz sentido usuhuha Continua a postar!!!

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Luna Prongs em 01/10/2011

Morri na parte do cachorro
shuahsuahsuhaushuahsuahush

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Lizzie Riddle em 30/09/2011

Muito obrigada pela permissão, quando for postar eu vou deixar uma nota que minha fic é baseada na sua. Vou fazer com Harry, Hermione, Luna, Rony, Draco e Gina. Voltando a sua fic, nss cenas fortes, como vc mesma diz, entre a Lily e o Jay tá demorando hein?! HSAUASHSUAHASU quem foram os tontos que interromperam dessa vez u.u Nss to ansiosa pela vingança do Six, UHSAUSHAU, magina se a Lena participasse junto 8D UHSUHSAHUA bem posta looooogo o proximo bjs

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Ally Greene em 30/09/2011

Perfeito mais mais 

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Vic Prongs em 29/09/2011
Meu deus como vc pode acabar o cap assim? Tadinho do remo fica de vela enquanto os outros se agarram ahsuahsu O james é mt burro como ele pode matar o cachorro? Nao demora pra postar, a fic ta mt boa Bjss
Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Angeline G. McFellou em 28/09/2011

CARA QUE MALDADE!

QUANDO A COISA ESTAVA COMEÇANDO A FICAR BOA VC PARA?

Se bem que o Six e a Lena conpensaram.

Falar no Six, to até com dó da Lena, ou do corpo dela, e com dó do Remito tbm, coitado ficar aguentando agarração dos outros é osso.

srrssr Amei o capítulo, curiosa pela continuação, at assim que der, por favor.

Beijos...

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por patrícia m prongs em 28/09/2011

ah meu deus! Eu não acredito,numa hora dessas e a senorita para ? E credo,ele matou o pobre do cachorro? deus!

Continua logo,beijos;*

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.