FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

3. Dr's,lembranças e momentos


Fic: Divergências.


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

xxxXxxx


[...]Rony parecia contente.


- Bem, eu sempre achei que ele era meio idiota - disse, movendo sua rainha em direção à torre de Harry. - Bom pra você. Só escolha alguém... Melhor... Da próxima vez.


Ele deu uma olhadela para Harry ao dizer isso. [...]


Trecho de HPeOF


(Rony comentando o fim do relacionamento de Gina e Miguel).


A minha conversa com Luna me deixou ainda mais desligada. Entrei no salão principal sorrindo. Propositalmente ou não, ou no caso de Luna inconscientemente ou não, ela me deixou muito feliz. Não que eu sonhe em me casar com Harry, claro. Tudo bem, admito que já quis isso. Ok, admito que eu sempre gostei do Harry, e que seria maravilhoso casar com ele (e ter bebezinhos de olhos verdes). Mas isso é secreto, muito secreto, e é óbvio que vai continuar secreto, por motivos mais óbvios ainda, entre os quais:


- Que o Harry saiba disso, é claro. Merlim me livre! Mal acho que o garoto está gostando de mim, imagine se ele descobrir que gostaria de casar com ele. Eu não o culparia por sair correndo.


- Que as pessoas saibam disso (isso inclui, óbvio, cinco ruivos ciumentos e que tem certeza que eu não gosto mais do Harry).


- Que eu comece a ser conhecida como romântica, fofinha, sonhadora e etc – Posso não ser muito durona, de qualquer jeito, mas jamais admitiria isso, não sou esse tipo de garota romântica (tudo bem, talvez só no caso de Harry. Só). E além do mais eu sinceramente dispenso sair chorando e me declarando por aí. Não, muito obrigada. Deixo isso para outras pessoas.


Misteriosamente, meus olhos encontram Cho. Ela está sentada com aquela amiguinha dela, Marieta. "Diga-me com quem tu andas, e te direi quem és". Hmmm, não sei porque pensei nisso. Não que eu esteja insinuando alguma coisa, claro.


E apesar de ser super neutra, admito que não gosto mesmo dessa garota. Acho que nunca fui com a cara dela mesmo. Ok,ok, eu admito que não gosto dessa japa histérica desde que ela e o Harry ficaram juntos. Apesar de já não ter muitas esperanças de ficar com ele e estar namorando outro garoto, doeu. Doeu muito. Acho que foi nesse momento que eu percebi que não tinha e provavelmente não iria superar ele um dia. Essa constatação não me ajudou em nada.


Doeu, sim, mas se era o que ele queria, eu que não iria atrapalhar. Se o Harry estava feliz com ela, eu estava feliz por ele. Porque para eu ser feliz, ele precisa estar feliz (meloso demais, mas verdade). Quando eu via (quando eu vejo) ele triste, por mais que tudo esteja ótimo comigo, eu sinto como se uma coisa gelada e pesada tomasse conta do meu coração, junto com uma espécie de nó na garganta e uma vontade imensa de poder ir abraçá-lo, dizer que está tudo bem e tirar um pouco da dor daqueles olhos verdes. É horrível. Horrível porque eu não posso fazer nada por ele, não posso abraçá-lo, não posso faze-lo rir e acariciar os cabelos sempre bagunçados e dizer a ele que eu sempre quero vê-lo bem e protege-lo. Por mais que eu queira. (eu estou descobrindo ser romântica demais, eu heim. Mas é que é o Harry desperta um lado quase maternal em mim. Quase, é claro. Mães definitivamente não sonham em agarrar seus filhos).


Então, sabendo disso, você pode imaginar como eu me sentia quando Hermione vinha me falar que a Cho, só chorava, chorava, chorava (ela estava chorando quando eles se beijaram pela primeira vez!) e lamentava, além de ficar lembrando o ex-namorado. Po...xa! Ela não podia ser um pouquinho mais alegre? Ou então, se estava tão triste ainda, tivesse ficado de luto, até sei lá, parar de chorar? Mas não, ela foi lá chorar para o Harry! Que é a pessoa que mais merece ser feliz que eu conheço! Que já tinha 1076786450 de coisas para preocupá-lo, coisas que já o deixavam super mal, e ainda tinha que aguentar a menina que ele gostava só chorando! Que eu saiba, relacionamentos tem que ter duas pessoas que se gostem, que sejam alegres, que deixem o dia da outro mais bonito só com um sorriso, uma atitude, uma declaração. Isso definitivamente não inclui um balde de lágrimas! Pobre Harry. Além do mais, ela tinha ciumes até da Mione! Ora onde já se viu, ciumes do Mione! É a mesma coisa que ter ciumes dos irmãos do Rony! Hmm ok,essa foi uma péssima comparação. Já que eu sou irmã dele, e sou completamente apaixonada pelo Harry. Mas a Mione! além do mais, qualquer trasgo (menos o meu irmão) sabe que ela gosta do Rony e vice versa. É sério, eu já ouvi falar até de bolão aqui na escola para quando eles ficarem juntos!


-Oi? Gina, estou falando com você. – Me viro, sendo subitamente arrancada dos meus pensamentos inflamados, e me deparo frente a frente com Dino. Era só o que me faltava. Não me entenda mal, eu gosto dele, ele é uma boa pessoa, blá blá blá, mas é um amigo. Não me arrependo de ter terminado com ele, já não estava mais dando certo e eu realmente prefiro ele como amigo do que como namorado. Mas as coisas entre nós ainda estão meio estranhas.


-Ah, oi Dino – Forçei um sorriso.


-Oi – Acho que ele interpretou o meu sorriso como um bom sinal, porque desatou a falar.


-Sabe Gina, eu sei que as coisas entre nós parecem ter ficado – me desligo de suas palavras, e enquanto dava uma espiada na mesa, um par de esmeraldas fixa minha atenção, Harry está me olhando fixamente, e não está lá com a melhor das expressões em seu rosto. Parece um pouco de ciúmes, até. Verdade ou não, sorrio internamente com isso. Reviro levemente os olhos, e isso parece tranquilizá-lo um pouco, já que ele me dá um pequeno sorriso. Por mim, ficaria apenas olhando para ele, mas as ultimas palavras de Dino chamam minha atenção.


... Então, sabe Gina, eu acho que a gente poderia tentar de novo. Acho que foi tudo meio precipitado – Agora sim, era só o que me faltava. Ele não tinha um lugar melhor para querer discutir a relação, que por sinal, nem existe? Aposto como ele acha que na frente de toda a escola, eu não vou o azarar. Humpft.


-Dino, acho melhor não. Nós tentamos e não deu certo, não vejo porque seria diferente agora. – Simples e direta.


Mas, Gina, eu mudei, e a gente se dá tão bem. – Ele parece levemente aflito, e isso diminui um pouco a minha irritação. Um pouco. Mas o melhor é acabar com isso de uma vez.


-Não Dino, você não mudou. Ninguém muda tanto de uma hora para outra. E faça-me o favor, você também sabe que nós somos bem melhores como amigos. Amigos. Só amigos. Por favor, não insista mais. Não gostaria de discutir com você. – Acho que fui até um pouco direta demais, mas tenho certeza de que se fosse mais delicada, as coisas iriam ser bem mais longas e cansativas.


-Certo, então. Tchau Gina. – Ele parece tão desanimado quando me dá as costas e sai que eu quase me arrependo de minhas palavras duras. Quase. Dino é uma ótima pessoa, e não seria certo dar falsas esperanças a ele, só para agradá-lo. Ele merece uma garota que realmente goste dele, uma garota certa, e tenho certeza de que ele vai encontrá-la algum dia. O problema no nosso caso é que eu já tinha encontrado o meu garoto certo há muito tempo, por sinal, por mais que ele só pareça ter me notado agora, então, nosso namoro já não era lá muito apaixonado (na verdade, ele era mais um amigo que eu beijava). Então, o é melhor deixar assim pelo menos por enquanto, por mais que eu odeie magoar um amigo.


Me viro, e vejo que Harry ainda está me encarando, olho bem para ele, e mentalmente grito "viu? Eu não gosto dele! E sim de você, seu trasgo lerdo!Por favor, tome alguma atitude!" , sei não vai dar muito certo, mas é que as vezes o Harry é tão inseguro... Além de ter o meu querido irmão como problema também, Roniquinho me atrapalha até sem querer às vezes, Merlim me perdoe. Por mim, se Harry quisesse ficar comigo, eu diria, vá a me%# Rony! Mas eu sei que a amizade do meu irmão é muito importante para o Harry, e sei também que ele dificilmente vai ter coragem de chegar para o meu irmão e dizer estar interessado em mim.


Se ele soubesse a opinião de Rony sobre esse assunto... , penso enquanto me sento à mesa.


Flashback


Férias na toca. Gina estava sentada, lendo um livro na santa paz, quando Molly a chama.


-Ginaaa! Vá já mandar o Rony se levantar!


-Mãeee! é mais fácil lidar com um bando de hipogrifos malucos que acordar ele! - Não era muito exagero, Gina sabia muito bem como o sono do irmão era pesado.


- Nada de reclamações mocinha, levante-se e vá lá de uma vez. Se deixar, aquele menino só levanta no dia de voltar para a escola! – Ela se levanta e segue revoltada para o quarto do irmão.


Chega ao forno laranja que é o quarto de Rony, enquanto pulava as roupas sujas que ele deixou atiradas no chão, tenta localizar o irmão no meio das cobertas.


-Ronyyyyyyyyy! Ronyyy! – enquanto se esgoela,o irmão só resmunga; decide pegar mais pesado. Chega bem perto do ouvido dele e diz:


-Sério Mione? O Krum é gostoso assim? O que? A pegada dele? Noss..- Gina explode em gargalhadas quando o irmão senta rapidamente na cama dizendo:


-Mione! Como você... Eu mato esse búlgaro infeliz! – quando viu que tudo não passava de uma brincadeira da irmã, fecha a cara e começa a resmungar.


- Não tem graça Gina! – enquanto se quase chorava rindo, ela declara:


-Ah,tem sim! Com certeza tem! E muita, você tinha que ver a sua cara quando levantou!


Rony se levanta ainda resmungando e sai para o banheiro.


Gina decide colocar o irmão contra a parede.


-Rony, porque você não se declara para ela? – Ela escuta um barulho de engasgamento, e uma resposta rápida.


-Do que você está falando Gina? – Gina revira os olhos, mesmo sabendo que o irmão não pode ver.


- Da Hermione, é claro! Está mais do que na cara que você gosta dela! Porque você não conversa com ela? – Ela poderia acrescentar que tinha certeza que Hermione também gostava dele, mas achou que seria melhor deixar o irmão sofrer um pouquinho com a dúvida.


Rony responde enquanto sai do banheiro.


- Você está louca! Eu não gosto da Hermione nada! – "Como se as orelhas vermelhas já não o denunciassem" pensa a irmã.


-Aham, e eu sou o ministro da magia, Roniquinho! – Ela fica apreciando Rony ficar resmungando todo atrapalhado, negando e murmurando "Capaz, Mione é uma garota maravilhosa, mas é uma amiga", "o que será que aquele búlgaro de m%&$# quer?" ou então "tenho que mandar uma carta para ela hoje, pra ela vir para cá".


Gina estava se esforçando muito para não cair novamente na gargalhada, e quando o irmão finalmente para de resmungar, se vira para ela e pergunta.


-Falando em interesses, não que eu esteja interessado na Mione, é claro, o que é que você quer com o Thomas? Que história é essa de sair com ele? – ele pergunta enquanto estreita os olhos.


-Não venha se meter nisso Ronald! Eu e Dino estamos apenas nos conhecendo melhor, então nem venha dar uma de irmão ciumento! – ela não acha nada legal conversar com o irmão sobre garotos.


-Hmm. Ok. O Harry está solteiro, sabia? – ele declara como quem não quer nada e a irmã quase engasga com a própria saliva.


- E o que é que ele tem a ver com isso? - ela tenta desesperadamente conter o frio no estômago e aperto no peito que conversas sobre ele lhe causavam. "Esquece isso, Gina! É só infantibilidade sua! Nada de Harry, lembra? Outros garotos, novas experiências vão resolver isso, esquece!" ela repetiu mentalmente, tentando convencer a si mesma.


-Humpft. Todos os outros podem ter acreditado que você não gosta mais dele Gin, mas eu sou o seu irmão mais próximo, apesar de andarmos meio afastados, lembra? Conheço você muito bem ainda. – ele praticamente a desarma com isso. Era verdade. Rony sempre havia sido o seu irmão mais chegado, aquele que a conhecia melhor e que sempre brincava e conversava muito com ela, talvez por ser apenas um ano mais velho e, apesar de todas as brigas, ela o amava muito. Só que com Hogwarts, as amizades dele e as dela na escola, as séries diferentes, eles haviam se afastado bastante.


-E sei que você ainda gosta dele. E acho que esses seus namoros são, na verdade, uma forma de tentar esquecê-lo. – Rony a conhecia bem mesmo, ela pensou, apesar de ser muito lento às vezes, para assuntos sobre como os próprios sentimentos, por exemplo.


-E porque você acha isso?Eu não gosto dele. – declara estreitando os olhos.


-Gosta sim Gina, sempre gostou, desde que era pequena, lembra? Como você já admirava ele? Eu me lembro que ficava com muito ciúme quando você dizia que ia namorar e se casar com ele. – Rony sorri enquanto lembra das cenas.


-Eu era uma criança Rony! Harry sempre foi um herói para mim! Depois eu me dei conta de que somente o admirava. –ela quer mesmo acreditar em suas palavras.


-Não Gina, não é. Quando eu conheci o Harry, eu decidi que iria cuidar o seu comportamento, sabe? Eu me lembrava que você dizia que iria ficar com ele, e tinha medo de perder você. E mesmo com o passar dos anos, eu via o jeito como você ficava perto dele, o jeito como você o olhava quando achava que ninguém estava notando, e eu sei disso porque é o jeito como eu olho para a – ele para abruptamente, e segue como se nada tivesse acontecido- as minhas fotos com ele que sumiam por algum tempo do meu quarto, as suas perguntas discretas sobre ele, as suas atitudes no quarto ano, quando queria que ele a convidasse para o baile. Eu lembro, sabia? Lembro da cara que você fez quando ele disse ter convidado a Cho. O jeito como você sempre se preocupou com ele, e sorri quando ele está feliz. Eu notei tudo isso Gina, por mais que o Harry pareça não ter notado. Mas ele é um lesado mesmo.


Gina estava estática, com os olhos marejados. Nunca sequer imaginou que o irmão a observasse e soubesse tanto assim dela, e então, em uma atitude que surpreendeu a ela mesmo, levantou-se e o abraçou.


-Eu sou patética, não sou? – murmura contra o peito dele, uma lágrima escorrendo pelo rosto.


- Não, você é apaixonada. O problema é que é pelo lerdo do Harry – Rony diz como se constatasse o óbvio.


-É por isso mesmo que eu tento esquecer Rony, seguir em frente. – ela diz, e ele a olha por um longo momento e diz.


-Você sabe que isso não vai dar certo, não é? Eu acho que você o ama Gina, sinceramente acho isso, não é um ano ou dois gostando dele, já são vários. Não vai ser fácil que você vai esquecê-lo. Além do mais, eu admito, o Harry é muito melhor do que algum Thomas ou outro qualquer por aí.


-Então o que você acha que eu devo fazer? – ela descobre que quer saber a opinião do irmão, e se dá conta de como sentiu falta de conversar mais com ele.


-Ahh, Gina, eu sinceramente não sou bom com conselhos amorosos, quanto mais pra a minha própria irmã quanto ao meu melhor amigo. Por mim, você não namoraria nunca. Mas eu acho que você o Harry combinam sabe? Que o Gui me perdoe, mas eu acho que vocês deveriam ficar juntos, você é uma garota forte, legal, e é o que o Harry precisa. Aquela Cho, apesar de bonita, é deprimida e chora demais para qualquer um aguentar, tive até pena do Harry, coitado. Além de você gostar dele à anos, claro. Mas por favor, não me peça mais opiniões sobre esse assunto, por favor. Mesmo sendo o Harry, que é um cara legal e que a gente sabe que é confiável, você ainda é a nossa menininha, e não é bom para a minha própria saúde mental pensar demais nisso.


Gina escuta tudo o que o irmão diz, rindo levemente na parte sobre Cho, e decide não deixar o irmão muito mais traumatizado. Apesar de já ter 15 anos, ela sabia como era difícil os irmãos aceitarem que ela já não era mais um bebê. Então simplesmente concorda com a cabeça, se afasta, e diz:


-Ok, Rony. Mas saiba que foi bom conversar com você. – ele sorri enquanto a vê saindo quarto. Ela, porém, não resiste e volta à porta.


-E ah, Rony, eu diria que observei quase as mesmas coisas em relação a você e a Hermione. –e então sai rindo, deixando um Rony muito vermelho para trás.


/ FlashBack.


Sorrio com a lembrança daquele dia. Rony realmente me surpreendeu com as suas atitudes.


xxxXxxx


O jantar foi ótimo. Logo eu já nem lembrava mais da minha conversa com Dino. Na verdade, eu já nem lembravaquem era Dino. Conversei e ri muito com Harry, não podendo evitar a sensação de que as coisas poderiam finalmente se acertar. Também conversei bastante com Rony, que eu pensei por vezes ter visto lançar alguns olhares suspeitos a mim e ao Harry .


Mais tarde, enquanto estávamos indo para o Salão Comunal, puxei um pouco Hermione e sussurei:


- Preciso falar com você, pode ser amanhã? –ela me olha como se já esperasse isso, e responde:


-Claro, amanha está ótimo. –então sorri como se falasse "eu sei o que você quer saber, sei as respostas e tenho a minha opinião sobre isso". Às vezes Hermione me assusta.


xxxXxxx


Após chegarmos ao Salão Comunal, sentamos nas poltronas em volta da lareira e ficamos conversando por um bom tempo, sobre quadribol, aulas, Snape...


Quando Rony e Harry decidem ir dormir, eu e Hermione também optamos por subir. Rony sobe primeiro, já quase dormindo, e Hermione, percebendo tudo um milésimo de segundos após ele sair, declara que já vai subir também, deixando eu e Harry sozinhos. Hermione consegue executar uma ação enquanto eu ainda estou formulando um pensamento.


Após um segundo meio constrangido, decido que não adiantaria esperar muita coisa aqui, com nós dois com muito sono e cansados, então digo:


-Então, boa noite Harry... –eu estou estranhamente nervosa e com o coração acelerado.


-Boa noite, Gina – ele sorri por um segundo, mas depois fica sério.


- Gina, posso te perguntar uma coisa? – sorrio e digo que sim.


-Você, bem, você e o Dino, acabou mesmo? – a curiosidade e aflição com que ele me pergunta isso me bambeia as pernas e acelera ainda mais meu coração.


-Sim, Harry, não tem e nem vai ter mais alguma coisa entre eu e ele. No máximo amizade – ele sorri como se fosse isso que gostaria de ouvir, e então faz algo que eu jamais esperaria. Nem jamais acreditaria se não estivesse eu mesma lá. Ele se adianta e me abraça.


A sensação é tão boa, tão boa. Eu simplesmente me entrego e afundo meu rosto no peito dele, enquanto aperto meus braços ao seu redor, como ele faz comigo, sinto o cheiro que só ele tem, que é tão bom e que me entorpece (é algo parecido com brisa fresca, grama de campo, chocolate e outras coisas, que formam um cheiro perfeito, dele),enquanto ele enterra o rosto na curva do meu pescoço, respirando profundamente contra os meus cabelos. Por mim ficaria a noite (ou a vida) inteira assim, mas cedo demais (para mim, pelo menos), ele se afasta, e parece não gostar disso também. Então, ainda muito próximo a mim, sussurra.


-Boa noite, Gina. – meu entorpecimento, resultado da proximidade dele, só me permitiu responder um fraco "Boa noite, Harry".


Enquanto subia para o meu dormitório, logo em seguida, me perguntei se Harry estava com um sorriso tão idiota quanto o meu naquele momento. Intimamente, espero que sim.


PS: Desculpem-me por novamente adiar a conversa da Gina com a Hermione, é que quanndo eu vi o cap já tava meio grande demais, e não podia faltar a cena do Rony com ela. Realmente, quando li HPeOF, no final, quando Rony lança aquela indireta para Gina quanto a Harry, me pergunto se ele realmente ainda não sabia dos sentimentos dela em relação a ele. Hmm, imagino que sim. Então, por isso esse trecho da Ordem da Fênix no inicio do capitulo. bjos

N/a: E como vocês sabem, se você quiser, puder, tiver vontade, sinta-se a vontade para mandar uma review, incentiva muito e é ótimo saber o que as pessoas estão achando da fic. Mas é óbvio, meu muito obrigada a quem está lendo a fic também, é claro, obrigada por me aguentar! Bjos.

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Tah Snape em 18/09/2011

Eu realmente não sou fã dos shippers mais conhecidos, e mais falados. Mas tem algumas fics dessas, que são de shippers famosos, que eu gosto muito. Essa e a da viajem de Gina e Harry são as melhores desse shipper, pelo menos as que vi. Eu realmente me indentifico com a Gina, nos seus pensamentos, pq eu me lembro de mim com 15 anos. Sei que não passou muito tempo de lá pra cá, mas mudei um tanto. E eu realmente gostava bastante do jeito que era, e do jeito que Gina está nessa fic. Agradeço muito por te-la escrito, autora (:

Nota: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.