FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

3. Bêbado não mente!


Fic: Vida Marota - (Décimo primeiro capítulo!!!) [Em Breve Capa Nova]


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

N/A: Esqueci de colocar os créditos, tive uma grande ajuda da minha amigona que eu adoro, a Lolol!!Hehe...é zuera Carol, num fica brava não.=]
Cap.3 – Bêbado nunca mente!

A japonesa andava pelo corredor do expresso de Hogworts, abrindo cada cabine procurando pelos marotos e arrastando seu malão.Quando estava na penúltima cabine ela acerta, se deparara com Remo Lupin lendo um livro de transfiguração avançada.
-Oi... – disse gentilmente Remo.
-Oi...
-Quer ajuda com a mala?
-Por favor!
Lupin fechou o livro, pegara a mala e a guardou.A menina se senta ao seu lado muito corada tentando enrolar o cabelo.Ele voltou a ler o livro só que foi impedido.
-Lily, falou para mim que você era diferente dos outros marotos.Disse que era gentil, bonzinho e um pouco formal.
-Eu não sou exata...
-V-você gosta dela não é? – sorriu.
Houve uma pausa, Remo não esperava por aquela pergunta.
-Desculpe, não.
-Você pode negar, mas sei quando alguém está apaixonado.E sei como você conseguí-la.- agora seu sorriso se transformou em algo assustador.
A única coisa que Lupin queria naquele instante é que aparecesse algum maroto.Foi o que aconteceu, Tiago e Pedro escancaram a porta rindo.Pedro se senta na frente de Lupin e Tiago ao lado de Anne.
-O que houve? – perguntou Anne que pareceu sair de um transe.
-Ah, é que eu joguei uma bomba de bosta na cabine do Ranhoso e no do Malfoy. –Tiago sorriu. – Ué? Reminho te chamou aqui, Anne?
-Não, Sirius chamou a mim e a Mona.Ah!E eu também chamei a Lily, tudo bem?
-Tudo maravilhoso!!! –Tiago sorriu mais ainda. – A minha anjinha aqui comigo na cabine por pura vontade, que sonho!
-Como assim por pura vontade? – Anne o estranha.
-Por que será que o Sirius ta demorando? – Tiago a ignorara.
-Ele disse pra mim que daria uma passadinha em Hogsmead só não falou pra quê. – disse Remo.
-Espero que ele não perca o trem.... – Pedro pensa.
-Salve, povo!!! – era Mona que também escancarou a porta e fechou a com delicadeza com medo de quebrar mais.
Todos retribuíram a saudação, também guardou sua mala só que sem ajuda de ninguém.Sentou-se ao lado de Pedro.
– Então gente, qual o assunto?
-Sem assunto. – responde Tiago.
-Entendo.Vão viajar estas férias?
-Eu vou. – Pedro sorriu.
-Pra onde?
-Pra casa dos meus avós.
-Hum...Legal!Mais alguém?
-Talvez eu vá visitar alguns curandeiros... – depois Remo se toca – ...Meus pais tem uns amigos que são!
Toc toc.Alguém bateu na porta.Tiago sorriu, se levantou, tirara a varinha do bolso com só um pensamento: “Se for monitor idiota de novo eu azaro, hehe.”
-Entra! – Tiago aponta a varinha pra porta.
A porta foi aberta lentamente por uma mão delicada, quando Tiago viu quem era foi abaixando a varinha com uma expressão no rosto de como tivesse feito seu maior pecado.
-Desculpe, Lily...
-Não me chame de Lily!É Evans!!!Evans!!!E por que apontou a varinha pra mim?Que insulto!
-Eu achei que fosse um monitor idi...
-Quer saber? Não quero ouvir suas desculpas!
-Quer ajuda com a mala, minha deusa grega?
-Não, eu me viro!Não me chame de assim!
-Tá bom, meu lírio. – Tiago se senta.
Com muita dificuldade Lílian levanta a pesada mala e a guarda no compartimento.
Alguém batera na porta, dessa vez era Sirius que carregava uma caixa e seu malão.Tiago guardou a mala de Sirius.
-Será que dá pra dar uma espremida aí? – Sirius perguntou a Pedro ainda segurando a caixa, que pelo modo que carregava parecia estar bem pesada.Lily foi mais para um canto, Mona e Pedro também.Sirius se sentou com a caixa no colo.Como Pedro era muito gordo ficou muito apertado.Pedro se levantou.
-Eu vou ir numa outra cabine, vou falar com uns amigos, aqui ta muito apertado! – garoto se retira.
-Que bom que ele saiu, sobra mais pra gente! – Sirius sorriu abrindo a caixa que continha várias garrafas de uíque.
-Uísque!? – berra Lílian.
-Olha só, nem vi que a traidora ta aqui!
-Escuta aqui, eu vou contar pro monitor-chefe que vocês estão com bebida alcoólica!
-É, não é a toa que sua fama é DEDO-DURO!!! – berra Sirius.
-Não sou dedo-duro!
-É sim!
-Não sou!!!
-Se você não é então prove!
-Você está querendo dizer, não ir contar ao monitor?
-É!
-Tá bom!!! – a ruiva amarrou a cara e cruzou os braços.
-Agora nós estamos nos entendendo... – Sirius deu um charmoso sorriso maroto. – Voltando, alguém quer?
-EU, EU!!! – berrava Tiago que pegou duas garrafas de uma vez. – Eu amo uíque-de-fogo!!!
-Você vai BEBER!? – berra Lily.
-Não só ele pois eu também!!! – sorriu Mona que pegara uma garrafa. – Sempre sonhei em experimentar.
-Ninguém abre ainda, vamos tomar juntos! – pediu gentilmente Sirius - Anne e Aluado, querem?
-Não sei... – Remo fica indeciso.
-Parece ser bom... – Anne ficou olhando pra garrafas com cobiça. – Como conseguiu?
-Ai minha flor, isso é segredo de estado!Se fosse eu pegava porque é uma vez na vida e outra na morte!
-Tá, eu pego só dessa vez ! – disse Remo recebendo uma garrafa de Sirius.
-Não Remo! – Lílian olhou com tristeza para Remo.
-Sta. Evans, vai ser 1 gole, só pra ver como que é.
-Eu acho que também só vou tomar um gole! – sorriu Anne.
-EU NÃO ACREDITO!VÃO FICAR TODOS BEBUNS!
-Errado! – sorri Tiago. – Eu não consigo ficar bêbado, não importa o quanto eu beba nunca fico!
-É porque você já é um! – Lily dera uma patada em Tiago.
-Lily, ninguém ficará bêbado, nós só vamos tomar um gole.Por que você não toma? – Remo tentou convencê-la. - É só 1 gole, não a garrafa inteira como Sirius, Tiago!
-Hum....Não sei...
-Por favor, Lily! – implora Anne.
-Ta bom!- pegou uma garrafa.
-Quando eu falar a palavra “já” todos dão um gole ou tomam a garrafa inteira, vocês que escolhem! – sorri Sirius. – Um, dois, três e...Já!
***
Alguns minutos depois todos já estavam bêbados e é claro, falando coisas que normalmente não falariam, Tiago apesar de não estar bêbado também falava asneiras.
-Sabe Tiago, você é...muito tezudo! – Lílian falava entre soluços – Alias, sempre te achei muito charmoso...só precisa...mudar...esse...seu jeito de tratar os outros, principalmente o Ranhoso.
-É mesmo? – Tiago se sentou ao lado da ruiva e colocou a mão na cintura dela. – Não sei como fazer isso, você vai ter que me ensinar.
-Com prazer! – a ruiva disse num tom de malícia.Ela pulou em cima de Tiago dando-lhe vários beijos, o maroto a impediu.
-Nem pensar.
-Como assim?Pensei que quisesse um beijo da sua deusa grega.
-Querer eu quero, só que você está bêbada e eu quero me aproveitar disso porque se não depois que você voltar ao normal me matará. – pegara mais uma garrafa e deu um gole que acabara com 1/3 do uísque contido na garrada, sim, ele bebia aquilo como se fosse refrigerante.
-Você é um...um...idiota!
-É – suspirou. – eu sei...
Ele sabia que estava fazendo o certo.No mesmo instante Lily deita no colo de Tiago, havia “chapado legal”, ele apenas sorriu acariciou-a apagando junto a ela.
***
N/A: ATENÇÃO, CRIANÇAS POR FAVOR, NÃO TENTE COPIAR ESSES IRRESPONSÁVEIS E DELIQÜENTES!ISSO É PROIBIDO PARA MENORES E FAZ MAL A SAÚDE!!!

***
Voltando a estória, vamos agora falar de uma nova dupla sertaneja, Sirius e Mona, que nesse meio tempo estavam sentados um ao lado do outro cantando:
“We’re devils, we’re black cheep!We are really bad eggs!Drink up my hearties, YO HO! Yo ho, yo ho!Pirate’s life for me!”
Tradução:
“Nós somos demônios, somos ovelhas negra!Somos realmente ovos podres!Bebam companheiros, io ho!Io ho, io ho!Essa vida que eu quero pra mim!”
Os dois riam que nem uns retardos, bebendo e bebendo.
-Você... – começou Sirius. – é uma ótima amiga!Eu e você conquistaremos os sete mares!!!Seremos temidos por todo o mundo!
-E depois – Mona deu mais um gole. – nos casaremos!!Hahaha..
-Nos casaremos na casa dos gritos!!!
-Hahaha... – os dois riam juntos abraçados (já haviam trocado de lugar) e carregando uma garrafa em uma das mãos depois e chaparam juntos com Tiago e Lílian.
***
Enquanto isso nossa dupla de anjinhos curtiam uma fossa.
-...E depois minha irmã pegou uma coleção de bonecos do time de quadribol da Bulgária, sabe aqueles que voam sozinhos e pagam falta? - dissera Anne chacoalhando devagar o líquido dentro da garrafa, girando-a. - E explodiu meus bonecos um por um na minha frente!Eu chorei tanto!Foi traumatizante!Mas teve vingança, joguei bamba de bosta no armário de roupas dela!É, aquele foi o pior dia da minha vida...
-O pior dia minha vida foi bem pior do que o seu... – começou Remo olhando pra própria garrafa que segurava encurvado.Mero detalhe:estava sem camisa, coisa rara de se ver. – O pior dia da minha vida foi quando eu transformei em um lobisomem.
-Não diga? – Anne dissera levemente espantada (quase nada).
-Pois digo.Fui mordido por um quando era um moleque.Tentei esconder isso de meus pais o máximo possível, mas sabe como é, não se pode fugir pra sempre.Eles descobriram e não ficaram com medo de mim como eu imaginava, eles apenas sorriram e me abraçaram.Aposto que pras eles deve ter sido difícil.Mas mesmo assim me deram o maior apoio....Dumbledore me chamou pra estudar em Hogworts, primeira escola que me aceitou... – engoliu seco, sentiu um nó na garganta. - Devo tanto a ele, até hoje eu agradeço a ele, já esta de saco cheio..... – pausa. – Anne...
-Sim? – ele fitara os olhos orientais, com lágrimas nos olhos.
-Você tem medo de mim?
Ela o abraçou bem forte e respondeu no ouvido do maroto:
-Sim.
O garoto gelou, a encarou ainda abraçado a ela.
-É zoera! – a garota riu. – Relaxa, é lógico que não, deveria ter visto sua cara de sustado!Muito cômica. – se soltou de Lupin
-Nunca mais faça isso. – deu mais gole e um suspiro de alívio.
-Huahuahua....pode deixar.
-Eu, eu não to me sentindo meu bem... – Remo colocou a mão na barriga e fez uma careta. – Vou ao banheiro.
-Ok. – Anne segiu com o olhar Remo sair com dificuldade da cabine.
O banheiro ficava no fundo do corredor à direita, como o corredor um pouco estreito Remo foi se segurando na porta.Ao chegar a porta tentou abri-la, mas estava trancada com uma placa amarela nela.Remo apertou os olhos leu algo parecido com: “interditardo”.Aluado virou para ir ao banheiro da esquerda também no final do corredor, ele infelizmente se deparou com alguém grande, era uma mulher toda sorridente empurrando um carrinho cheio de doces.
-Quer alguma coisa do carrinho, querido?Minha nossa! - “E Por que está sem camisa?” a moça pensou fazendo uma careta. - Você está bem?
-Melhor impossível. – Lupin tentou sorrir.
-Mas que cheiro de álcool! – ela começou a olhar em volta.
-É, pois é né?Também achei, o que será? – ele deu a volta no carrinho e saiu correndo.
Ao chegar à porta Aluado explodiu-a com sua varinha e se jogou dentro do banheiro encardido, ajoelhou e vomitou.Foi uma sena nojenta.Voltou na cabine viu todos dormindo (uns até roncavam), Anne colocou Sirius e Mona no chão sentados e pediu que Remo sentasse no banco.
-Que dor de cabeça! – Aluado colocara a mão sobre o rosto.
-Nem me fala.Isso só vai passar daqui a um ou dois dias, um saco.
-Você já bebeu?
-Já.Mas nunca bebi coisa forte, já bebi Ice, caipirinha, champagne.Primeira vez que bebo uísque.
-O que é Ice e caipirinha?
-Hum...Nada!
-Seus pais deixam você beber???
-Não, é que sempre tem nas festas trouxas que eu vou.Um dia a gente tem a tentação e pronto.
-Ah...Comigo também é assim, mas normalmente sou atentado pelo Tiago e Sirius.
-Hum...Voltando à história, você é um lobisomem?
-Sou.
-Deve ser difícil ser um.Acho que te entendo, por um lado somos parecidos.
-Como assim?
-Quero dizer, também sofremos com coisas parecidas, fazemos coisas que não queríamos fazer e acabamos às vezes machucando os outros...
Lupin desencostou do banco se aproximou dela que também estava sentada ao seu lado com um olhar de choro.
-...O medo te afasta das pessoas...O medo que descubram...Principalmente das pessoas de quem a gente gosta...Mas não se preocupe Remo, – ela enxugou o rosto. – não vou te me afastar de você.
Remo começou a se lembrar de todo o preconceito que passou, medo de si mesmo, amigos que perdeu ao descobrir, tudo aquilo tinha sido muito difícil.Virou-se com uma expressão de dúvida.
-Se você não é lobisomem, o que é?Vampira?
-É que eu...
-O QUE HOUVE AQUI???
Era Pedro que chegara, estava bem espantado.
-Todos beberam. – a japonesa sorriu.
-Num acredito.Daqui a cinco minutos a gente já chega à estação e com que cara vocês vão chegar pro seus pais?
-Tem razão.Anne me ajuda a acordar o Almofadinhas e a Mona.
-E eu acordo a Evans e o Pontas!
Os acordaram aos gritos e os avisaram.Lily entrou em desespero, Tiago começou a desamassar a roupa e Mona penteava o cabelo o cabelo com as mãos.Já Sirius não ligava, disse que sua mãe não se importava com o que ele fazia.
-Ai, não!O que eu faço?
-Deixa comigo, Lily!Eu vou falar com eles!Afinal, um dia terei que conhecer minha sogra!
-NÃO!Só vai piorar as coisas!E é Evans!
-É, eles voltaram ao normal. – comenta Remo.
-Sorte que eu e a Anne vamos ficar na casa da minha prima! – Mona seu belo sorriso. – Ela guarda segredo, se não a gente tava frita!
-Meus pais sabem e não se incomodam, já notaram que o álcool não me afeta. – disse Tiago.
-Acho que vou arcar com as conseqüências. –Lupin murmurara.
-Ai ai, Remo Remo, sempre foi o santo do grupo... – Pedro deu a Remo um olhar venenoso. – O trem parou, vamos!!!
-Vamos! – Tiago enganchara no braço de Lily e sai da cabine levando sua mala e a mala da ruiva.
-E-espera, Potter! – Lílian ficou corada “Mas a Anne ainda me paga, nunca mais eu passo perto da cabine desses malucos tarados!!!”-ela pensou.
Lílian e Tiago foram os primeiros a sair do trem.Pontas procurava algo no meio da multidão, ele se virara para Lily que agora segurava firmemente em sua delicadas mão:
-Onde estão seus pais?
-Não vou te falar, seu idiota!
-Não acredito que chama seu futuro marido de idiota!
-Escuta aqui eu NÃO vou hoje nem nunca...
-Lily!!!! – uma bela mulher magra de cabelos cor-de-mel, sardas (como as de Lílian)e usando um vestido rosa claro chamou-a junto com seu marido e uma menina magra, cabelos castanhos e com cara de esnobe com um vestido cor mostarda. – Finalmente te achei, minha flor-de-maracujá! – a braça. – Por que você não está com roupa normal?Por que está cheirando a pinga?E por que não larga a mão desse moleque?
-Permita-me que EU explique e é claro, me apresente! – Tiago começou a abrir a boca para falar asneira mas foi impedido.
-Não ouve ele mamãe!Ele não sabe o que fala, é um retardado....
-Acho que seria interessante saber o que esse lindo jovem tem a dizer. – sorrira a mãe de Lily para o maroto que eu retribuía com um sorriso maior.
-Primeiramente, queria dizer que sou um homem de família, apesar de às vezes não parecer, eu venho de uma família muito rica de sangue-puro.-Lily leva uma mão ao rosto de vergonha já que a outra até agora Tiago a segurava. – Meu nome é Tiago Potter...Ah!O
motivo pelo qual eu, Lily mais certos alunos estarmos ainda com o uniforme escolar é porque nós estávamos fazendo uma poção em nossa cabine que leva álcool, com o vapor que saí dele acabou penetrando na roupa e como nossa poção infelizmente deu errado e ao tomarmos acabamos dormindo e ficando com o cheiro de...o que mesmo que a senhora disse?
-Pinga.
-Ah, sim!Pinga, e como acabamos dormindo num sono profundo só acordamos quando o trem chegou aqui e fomos acordados por um amigo que não estava fazendo a poção com a gente.
-Obrigada pela explicação senhor Potter, o senhor é muito educado e gentil.É um prazer conhecê-lo!Eu sou a senhora Evans, esse é pai de Lily o senhor Evans, - apertou a mão do homem ao lado da senhora Evans. – essa é Petúnia, a irmã da ruivinha. – Tiago chegou a estender a mão a ela só que ela não a apertou, só o encarou com raiva.
-Nunca ouvi falar da família Evans...
-É por que eles são trouxas. – disse Lílian o encarando com raiva como a sua “querida” irmã pelo fato dele não ter soltado sua mão até agora, ele entendeu e deu um beijo antes largá-la.
-Acho que sua opinião sobre esse cavalheiro parece estar errada, Lily.Aliás, porque estava segurando a mão de minha filha?
-Por que a amo e não quero ficar longe dela esse o verão todo.
-Ai, mais que fofo! – Sra.Evans fica abobada. – Desculpe querido mas não pode ficar o verã inteiro segurando a mão dela...
-Vamos embora! – reclamara Petúnia.
-Vamos, já está tarde mesmo. – sorriu Sra.Evans. – Foi um prazer conhecer o namorado da minha Lily!
-Ele não é meu namorado!Tiago, seu cara-de-pau!!!
-O prazer é meu!Por favor, dêem uma passada na minha “casa” pra um jantar!
-Pode deixar e não o chame assim, Lily! – brigou o Sr.Evans. – Agora vamos!
Quando a família Evans sumiu na multidão, Sirius apareceu a lado de Tiago espantado.
-Por incrível que pareça a Lily tem razão: Tiago, seu cara-de-pau!Casa?Você não tem uma casa, tem uma mansão!!!
-Tanto faz. – disse Mona que se aproximava com Anne, Pedro e Remo também espantados.
-Você é idiota, Tiago. – concluiu Sirius.
-Sirius!!! – berrou uma bela mulher de pele como leite, cabelos negros, muito parecida com Sirius, tinha uma expressão de raiva.Ela estava ao lado de Régulo, irmão de Sirius também muito parecido Almofadinhas. – Anda logo, vamos rápido embora daqui, esse lugar empestado de trouxas, me dá náuseas!
-Nem fale em náuseas, mãe. – “Estar com você me dá náuseas!”, pensou Sirius com raiva. – Tchau, gente!Tiago, a gente se vê nas férias!
-Beleza!
Todos acenaram para Sirius que também sumiu.
-Escuta, eu e Anne vamos ter que pegar um metro, ou sei lá o nome - é a Anne que entende disso - pra chegar na casa da minha prima então já vamos, tchau povo! – as duas acenaram, os marotos retribuíram.
De um em um eles foram embora levados pelos pais, primeiro Rabicho, depois Lupin e por último Tiago.
Mas antes de ir, Tiago obrservou a estação e pensou:
"Férias lá vamos nós!"

n/a:"Obiservação, a fanfic ainda não acabou!!!

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.