FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

4. Fortuna


Fic: In the End JL


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

4. Fortuna


Então, hoje é o dia. Dia de achar um vestido que sirva em minha pessoa. Sinto informá-los, mas eu engordei alguns quilos. Três para ser exata. E agora? Só ralando mermão.


Eu tenho até a hora do almoço para perder isso. Eu sei que eu não vou conseguir perder tudo isso, o jeito é comprar mais tarde, afinal o baile vai demorar mais uma semana.


Não se preocupem que eu não vou deixar o Dirk na mão. É só colocar uma calça jeans e uma blusa bem larga, ninguém vai perceber, espero.


Não que seja a pior coisa do mundo, também não sou anoréxica, sou bem saudável e com carne para pegar, eu gosto do jeito que eu sou, o problema são esses três quilos a mais, começar hoje a malhar, fazer companhia ao pessoal do quadribol... Idéia de jerico, só se for para levar uns balaços.


Livro não adianta, não é bom para fazer musculação coisa alguma, serve para dar dor nos braços é uma praga mesmo, o que não adianta é ficar aqui lamentando, o jeito é levantar.


-Bom dia, fofinha! – fofinha? A Dorcas perdeu noção do perigo, é? Acho que com o olhar que eu lancei para ela, ela vai pensar duas vezes antes de me chamar de fofinha de novo.


-Ela ta de mau humor, né brotinho? – vocês sabem que brotinho é uma espécie de pizza, não é mesmo? Eu vou retirar meu corpicho da presença dessas duas, antes que eu cometa algum crime. Banheiro, ao menos posso me trancar aqui.


O melhor amigo da mulher, o espelho. Meus olhos verdes, meu nariz pequenininho, minha boquinha vermelha e uma espinha bem grande no meu queixo. ¬¬ 


Caraca maluco, uma espinha, logo hoje? Mas eu não vi nenhum gato preto, nem abri guarda-chuva dentro de casa, não passei por baixo de escada, não quebrei nenhum espelho... Caçamba, quebrei um espelho pequeno ontem. É isso. Não pode ser, são sete anos de azar, como euzinha aqui, vai viver durante sete anos com azar, não pode.


Saí correndo pelo quarto e fui direto para o salão comunal, só uma coisa, eu estou de pijama. É ele é um pouco infantil, assim com uma blusa de ursinho, e um calção com um ursinho no bumbum.


Nem te conto que a turma do sétimo ano resolveu fazer uma confraternização aqui em baixo e nem que todos pararam de falar, estão me olhando e eu parada feito uma idiota.


-Pois bem, podem continuar aí. – eu disse ficando vermelha – Não se preocupem com a minha presença, pois eu já estou subindo, okay? – virei para subir correndo as escadas, porém ela estava mais perto que eu pensava, fui com a testa no degrau.


QUE DOR @♀0ƒ↑#$£%¨&¢*


Minha testa deve ter rachado no meio.


Que vergonha. y.y


O Dirk veio correndo me acudir, comecei a chorar feito uma criança de 5 anos.


-Deixa que eu te levo. – que cavalheirismo, eu sempre digo isso e não me canso, nunca vi pessoa tão dedicada que se dispõe a ajudar os outros mesmo que esteja sujeito a cair da escada... Mas como ele vai me levar se...


Tarde demais, ele já estava na metade da escada quando ela virou uma rampa e fomos rampa a baixo, eu não devia sequer ter saído da cama hoje.


-O que vale é a intenção – falei tentando me levantar, afinal eu estava em cima do Dirk, literalmente.


-Da nada. – falou ele aceitando a minha ajuda para se levantar.


-Esqueci de avisar - dei um sorriso. – Bem, agora eu tenho que subir, antes que aconteça mais alguma coisa de ruim.


-Ei – ele disse tirando uma mexa de cabelo do meu rosto e colocando atrás da minha orelha – Isso não foi ruim.  – deu um sorriso e foi para perto dos amigos.


Subi, e aposto que parecia um pimentão. Mas uma coisa é fato, se eu não emagrecer, nem tirar essa coisa horrível do meu rosto eu NÃO vou a este maldito baile.


É, coitado de James.


Eu vou trocar de roupa e vou para a biblioteca achar a solução para os meus problemas.


Sim lá é o templo das soluções, uma feitiçaria contra azar, e alguma coisa contra esse treco que eu tenho no rosto e quem sabe alguma coisa para eu emagrecer, embora eu prefira o método ortodoxo.


Não pareço que engordei três quilos dentro desta blusa. Ótimo, agora nem que eu passe a tarde inteira naquela biblioteca eu vou achar tudo o que preciso.


AHHHH, não posso ficar a tarde inteira lá. Temos passeio hoje, espero que meu azar dê uma trégua.


Roupa ok, maquiagem para A espinha ok.


Bem, acho que está tudo certo.


Desci as escadas segurando o corrimão, por via das dúvidas né?


Aquela cambada de garotos estava lá.


-Quer uma ajudinha aí Evans? – perguntou um e os outros assoviaram. Se eu responder juro que vai ser um palavrão.


-Acho que ela não precisa da ajuda de panacas como vocês. – disse James ao pé da escada.


Sabiam que ele tem moral para falar assim com aqueles panacas?


-Mas ela precisou da ajuda do Cresswell já hoje, e como precisou. – zombou um idiota.


-Pois é, todo mundo tem seu dia de sorte, hoje é o dele. – mas eu vi que os olhos do James tiveram um brilho estranho. – Vem cá Lil’s. – ele estendeu a mão para me ajudar a descer, ta certo, que eu não sou deficiente, em um dia normal eu não aceitaria, mas é que hoje merece desconto.


-Ao que devo a honra? – perguntei.


-Vim te fazer companhia e jus ao bilhete de ontem. – falou ele colocando as mãos dentro do bolso e encolhendo os ombros, tava cabisbaixo.


-Ta tudo certo Jimmy? – é estranho ver uma criatura dessas assim.


-Sim sim. – ele deu um super sorriso. – É que é estranho estar perto de você assim, sabe?


-Aham. – acha que eu sou idiota? – Vai conta outra.


-Ta certo ta certo – falou rindo. – Olha, é para você. – era uma rosa. – Para usar no dia do baile.


-Bebeu? Até lá ela vai estar seca, filé. – falei pegando a flor.


-Não vai não. – disse com um sorriso misterioso. – Lancei um feitiço nela, para que dure até lá e há uma surpresa nela. – ele não olhava nos meus olhos, ele estava escondendo alguma coisa. E estava se divertindo em me fazer esperar.


-E o que é? – é eu sou curiosa e daí?


-Só vai descobrir no dia do baile. – eu odeio isso, não gosto de esperar.


EU QUERO SABER O QUE É.


AHH.


Lembrei, hoje é o dia em que vai dar tudo errado para mim. Preciso ir à biblioteca.


-James vamos à biblioteca comigo? – sabe aquele olhar de Beagle que só o Sirius sabe fazer, eu tentei, mas não levo jeito para ser cachorro.


-Hoje é sábado sua neurótica. – disse James tentando me empurrar para o lado contrário à biblioteca.


-Mas é que eu preciso procurar algumas coisas. – eu sou persistente, mas acho que o James é bem mais. – É sério James.


-E o que é? – perguntou de má vontade.


-É um feitiço para reverter o azar.


Ele me olhou com dó.


-É que eu quebrei um espelho. – eu disse e ele levantou uma sobrancelha. – E hoje começou dando tudo errado.


-Tá certo, eu te ajudo a procurar, é só isso?


-Não. – é estranho falar isso logo par ao James. – Preciso de alguma coisa para tirar uma espinha do meu rosto e emagrecer. – eu fiquei totalmente sem graça.


-Que espinha? – eles não prestam atenção em nada mesmo. – Emagrecer? Você vai desaparecer se emagrecer. – ele gosta de mim desse jeito mesmo. – Como que eu vou te pegar assim – disse ele pegando na minha cintura e me trazendo para mais perto dele. – Se você ficar só em osso? – perguntou ele levantando uma sobrancelha. Eu dei uma risada. – Agora vem, que azar não tem vez comigo.


-É? – sou meio cética, estranho não? Mwhahahahaha. (6).


[...]


Sabe o que significa estas reticências?


É que após três horas de procura eu não achei nada.


É o azar agindo contra mim.


-Isso é chato – falou James dando um baita de um bocejo e folheando o livro.


-Mas como você faz qualquer coisa por mim... – nem tirei os olhos do maldito livro, preciso encontrar alguma coisa sobre alguma coisa. Sacou?


-Você anda tempo demais junto comigo. – ele estreitou o olhar me olhando.


-A culpa é sua, e o bom é que você assume. – ahahha.


-Ai de mim se não assumisse. –falou fazendo uma careta.


...


Meia hora sem maiores resultados.


Só o Sirius que apareceu e ta fazendo um barulho da desgraça atrás de algumas estantes.


Esse pessoal que não sabe procurar as coisas em silêncio. ¬¬’


O estranho é que eu vi a Lene indo para aquele lado também.


BUM #£$¢%¨&


O James só me olhou com uma cara sacana.


-O que acha de uma suruba? – perguntou com um sorriso. Ahhh mas comigo é só uma vez amigo. Joguei o livro que eu estava segurando com toda vontade contra o James.


-Aii, eu tava brincando – disse saindo da posição de defesa. – Você é psicopata guria. – ele fez uma cara de mau e quando pegou o livro deu um sorriso.


-O que eu ganho se te der o que você procura? – perguntou fechando o livro e colocando contra o peito.


-Um chute? – mas é pilantra mesmo.


-Pãã. Resposta errada. – ele apontou a varinha para o livro.


-James Potter, não ouse! – eu fiquei estática.


-Novamente, o que eu ganho? – sabe aqueles sorrisos com misto de brincadeira, de criança que ganhou um doce e maquiavélico? Então este é o sorriso de James Dead Potter.


BUM $%¢$*&


De novo. Eu não queria pensar besteira, mas com essa destruição em massa da biblioteca não há dúvidas de que está acontecendo algo lá atrás.


E madame Pince já foi lá ver. Essa mulher é amiga da eficiência.


A cena é a seguinte, Lene e Sirius sendo escorraçados da biblioteca por milhares de livros demoníacos. Brilhante.


-A McKinnon só queria um livro lá do alto e eu fui ajudá-la senhorita Pince. – fala um Sirius correndo dos livros.


-Vocês não são um bando de Babuínos para ficarem subindo em cima das prateleiras, sabiam? Vocês são bruxos, e conta outra Sr. Black que eu vi você tentando ajudar a senhorita da corvinal esses dias. – falou Madame Pince “ordenhando” os livros para cima dos dois.


-É verdade Black? – perguntou Marlene agora ajudando Madame Pince a bater em Sirius. – Não chegue mais perto de mim seu cachorro.


-Elas me amam. – falou Sirius virando para trás, enquanto corria e olhando para mim. – O que eu posso fazer?


Madame Pince parou na porta da biblioteca meio exasperada, mas parece que eu vi um sorriso em seu rosto.


Eu virei para o James com um sorriso mefistofélico.


Mwhaahahahahaha.


-Se você não me der este livro, vai fazer companhia para o Sirius ou coisa pior. – falei levantando e dando a volta na mesa, ele colocou o livro atrás das costas e deu um sorriso. Eu cheguei mais perto ele pegou minha perna, me fez sentar em seu colo, me deu um beijo na bochecha e saiu correndo.


Perdi de novo. Fiquei sentada mais um pouco aqui pela biblioteca até que eu resolvi procurar o James.


Mas a treta é que SEMPRE tem alguém para me atrasar, isso é incrível. (•.•)’


- Pensei que você estivesse com o Dirk. – falou uma garota do sétimo ano, quando eu estava na porta da biblioteca.


-Como você viu, eu não estou com o Dirk. – falei para a baranga, enquanto eu tentava desviar desta.


-Não se faça de idiota. – ela veio na minha frente, eu fico realmente aborrecida que tranquem minha passagem. E ninguém gosta de me ver aborrecida.


-Isso é o que você está fazendo, agora pode me dar licença? – ela que não me obrigue a partir para a baixaria, já começou a estragar meu humor.


-Engraçadinha, fica dando bola para o Dirk, mas fica se agarrando com o James...


-Primeiro – eu a interrompi, não tenho sangue de barata pra ficar ouvido sermão de uma guria que nem conheço direito. –Eu não te devo satisfações. Segundo, eu não estou saindo com o Dirk porque eu namoro o James. Agora da licença. – dei uma volta na garota, ah, quem ela pensa que é para ficar pedindo satisfações?


Vou logo procurar o James antes que eu encontre mais alguém.


Acho que ele foi para o jardim, não sei por que, eu acho que ele odeia lugar fechado...


-Líííííílian. – AI o meu ouvido, ele é sensível (EMOO).


EMO é tão lindo, não acha? Já repeti isso algumas vezes, sim?


Eu acho. E fico imaginando o James com um cabelo BEEM Emo, porque aquela gadeia dá um delo cabelo Emo. /rios de baba/


Eu sou caidinha por um EMO. Nem contem isso para o James =X


Mas ele ficaria horrível EMO, isso é fato, eu prefiro meu James do jeito que é (:


-Lílian? – a criatura me chama. Será que eu não posso nem ter um devaneio em paz?


Eita lasquera mesmo.


-Diga amor. – é a Alice.


Que Alice? Como assim que Alice?A Alice. Não, não a Alice do País das maravilhas. É, isso mesmo, a Alice do Frank. Eu os acho um casal tão CUTE. Vai dizer que não é! Não diga que não é.


-Será que você pode ver o vestido comigo? – ela abriu um sorriso. – Eu não quero que o Frank veja antes do baile.


Isso não é romântico? Não que eu não seja romântica. Pois eu sou, tá bem? Eu só tenho um problema para mostrar esse meu lado... Ora, eu tenho vergonha! Não parece mais eu tenho, ta?


-Claro que sim amor. – eu também sou querida, bando cavalo vestido! – Nos encontramos no Três Vassouras, ok?


-Obrigada. – ela me deu um abraço e saiu. Deve estar ansiosa para comprar o vestido, não que eu não esteja, mas é que eu tenho acanhamento, to arranjando cada palavra hoje.  Mas ser acanhada é broxante


Isso é broxante.


(-.-)’


Agora eu vou ao encontro do James.


Imaginação On:


O príncipe vem correndo de braços abertos com aquele sorriso galanteador, este é o James, e a princesa vem correndo com os cabelos ao vento, o vestido esvoaçando e...


... Abraça a cintura do príncipe, porque a Lily é uma NANICA que não alcança nem o pode de cookies de cima da mesa.


Isso é broxante (2)


Imaginação Off.


Viu como eu sou romântica?Um romance um pouco diferente, mas continua sendo romance. Não diga o contrário. Agora eu vou ao encontro do James. (2) Mas agora é de verdade. Olha ele está lá! Ele está com mais alguém, se eu chegar mais perto eu consigo ver quem é, não que eu seja cega igual ele, mas eu estou longe, dá um desconto.


AHHH, é uma garota. Calma Lílian, é apenas uma garota, e você é a namorada dele. Autoconfiança, não precisa pular no pescoço dela, é só respirar contar até 10.


Vamos lá Lily, vai lá. Aja normalmente.


-Oi. – eu tenho a impressão que minha voz saiu tremida, não sei por que...


-Lily! – ele me abraçou, ahhh, eu não to entendendo nada.


-Olá. –a garota deu um sorriso, ela é muito bonita. O problema é esse, ela é muito bonita, mas perae, ela é mais nova que a gente, eu lembro de vê-la na seleção um ano depois que entrei... James papa anjo? Mwhaahahahaha. Agora você é meu, mané.


Ela é realmente bonita, dói aceitar isso.


Mas a questão é: o que o James está falando com ela.


-Então até mais Jam, eu to com pressa. – me largou e deu um abraço apertado nela. E eu aqui com cara de tacho. Exijo explicações. – Vamos Lils? – perguntou ele me dando a mão.


-Tchau, até. – eu não sou mal educada, ok? Estamos num silêncio constrangedor, na verdade eu estou assim, porque parece que ele não está nem aí pra paçoca. – James!


-Ahh, que susto. – ele me olhou com uma cara feia. – Que foi? – parou e ficou de frente para minha pessoa.


-Quem era aquela garota? – cruzo os braços, quando eu fico irritada eu cruzo os braços e este não é um bom sinal.


-A Jam? – odeio quando me respondem com outra pergunta.


-E quem é a Jam? – só falta ter que desenhar para a criatura entender. Porque pelo jeito ele não entendeu, está se matando de rir da minha cara. – Dá pra explicar?


-Você não conhece a Jam?


-Se eu conhecesse, não estaria perguntando ô infeliz.


-Ta com ciúmes. – ele disse todo feliz fazendo uma dancinha estúpida.


-Dá para me responder? – já estou perdendo a paciência.


-Ta – ele disse se recompondo – Ela é minha prima.


‘Cê ta brincando mermão.


-Desculpe. – ah, não curto estar errada.


-Olha. – disse ele me entregando algumas folhas.


-O que é isso?


-Folhas de Salgueiro lutador, para parar o azar. facere macrus para minha flor emagrecer e isto - ele me entregou uma bisnaga com uma coisa verde dentro, ele parecia estar com nojo.


-Para a espinha suponho. Obrigada James! – deu um abraço nele e saí correndo.


-Ei – ele me chamou – Diga isso para a Jam. – deu um sorriso e eu saí correndo, to devendo uma para ela.


Dae, eu já estou chegando ao salão comunal, não, eu não sou o Super-Man eu apenas pulei coisas desnecessárias, eu tenho que pegar as folhas de Salgueiro e...


Páára. Mas eu não sei o que fazer com essa folha. Vou ter que voltar e procurar o James. Ele ainda deve estar lá no jardim. Olha lá ele e o Sirius. Provavelmente estão aprontando alguma coisa, não sei, mas toda vez que os vejo juntos eu penso que eles estão fazendo maldade (6). A maldade dele anima minha vida! Mas eu não posso demonstrar isso, infelizmente.


-Oi! – cheguei por trás do James, literalmente (A). Ele deu um pulo de susto, foi meio gay aquilo.


-Lils? – perguntou ele com uma cara de susto. – Deu alguma coisa errada? – perguntou levemente preocupado, lançando um olhar para a beira do lago onde estava a prima.


-Deveria dar? – isso foi levemente suspeito.


-Não necessariamente. – falou ele pensando mais um pouco – Mas é que às vezes os métodos da Jam não são confiáveis. – ele parecia refletir um pouco.


-Por quê? – eu estou começando a pensar que ela é homicida.


-Hum – ele meio que grunhiu – É que uma vez fui ajudar uma amiga - ele frisou bem a palavra amiga – E a Jam meio que a sacaneou, mas acho que ela não fez isso com você.


-Bom, vou lá conversar com ela, ok? – dei as costas, espero que ela não tenha feito nada de ruim com isso.


Ela continua lá à faia do lago, com alguns amigos, a maioria é garoto, ela não é muito parecida com o James nas atitudes, mas agora olhando mais de perto, as feições são as mesmas.


-Jana? – chamei, ela virou com um sorriso no rosto, idêntico ao de James, como isso é incrível.


-Olá, senta aqui. – ela apontou para a grama ao lado dela, eu fui até lá, para não passar uma impressão ruim. – Então?


-Bom, eu fui perguntar ao James como usa, e ele se lembrou de um incidente com uma amiga dele... – é meio estranho falar isso para ela.


-Não foi incidente – ela deu uma risada gostosa – Ela tinha me irritado muito já, e eu não levo desaforo para a casa, mas como eu sou mais discreta que o James, eu realizo minhas vinganças na surdina – ela olhou para o lago com um sorriso, como se lembrasse do ocorrido – Não se preocupe que não tem nada aí dentro. – ela me encarou.


“Bem, o James sempre acha que é ele o centro do universo” – começou ela como se estivesse se divertindo – Ele acha que eu coloquei algo diferente lá, porque achou que eu pensava que ele estava saindo com ela, mas eu sabia que não estava, eu tenho minha própria vida, entende? E de qualquer modo eu não gosto de garoto como ele, e ele é meu primo.


-Ah, entendi – isso sem dúvida me deu um alívio imenso. – E como usa.


-Bom, você tem que fazer um chá com as folhas – e acrescentou – É ruim. O creme é só passar, e a varinha tem que apontar direto para a espinha.


-Obrigada – eu fiz menção de levantar. Ela segurou meu braço.


-O James gosta mesmo de você, o faça feliz, ok? Ele é como um irmão para mim. – me soltou e deu um sorriso amigável, o que eu achei muito verdadeiro.


-Certo, eu também gosto dele. – e já saí para me preparar, antes do passeio à Hogsmead.


Enquanto andava em direção ao castelo, olhei para James, que se divertia com Sirius, ele parecia radiante, havia muita gente ali nos jardins, muitas garotas bonitas, e logo eu, logo eu que o James escolheu, acho que é a nossa fortuna...

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2023
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.