FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

ATENÇÃO: Esta fic pode conter linguagem e conteúdo inapropriados para menores de idade então o leitor está concordando com os termos descritos.

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

3. Amor de irmãos?


Fic: O castigo de Ares e Afrodite. Atualizada!


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

 


cap 02 

A famíla Potter era uma das mais distintas e nobres familias das comunidades bruxas. Eram ricos e honrados. Tinham dois filhos. Harry Thiago Potter e Hermione Jane Potter. Harry era um ano mais velho que sua irmã. Possui olhos da cor de esmeraldas. Era lindo, de uma personalidade sem igual. 

Hermione Jane Potter possuia uma beleza devastadora. Capaz de fazer até o mais puro dos homens cometer pecados. Sua magia despertou depois do 15 anos. Seu pai deu graças a Merlim, por isso. Na escola trouxa ele cansou de ser chamado por causa dos desentendimentos de seu filho com meninos que ousavam chegar ou olhar diferente para a irmã. Harry, não deixava que nenhum garoto se aproximasse de sua irmã. O ciúme era tão doentio que a mãe precisou interferir e mandá-lo para o colégio interno de Hogwarts, já que sua magia havia manifestado mais cedo. Nos primeiros momentos Lilian e James Potter ficaram realmente preocupados com Harry, achando que se tratava de amor de homem e mulher e não fraternal. Mais tarde descobrirão que era apenas proteção. Ele amava a irmã incondicionalmente. E isso era bom.

Com o passar dos anos, Hermione crescera se tornando ainda mais bonita, se isso era possível. Quando saia as ruas com Lilian, era motivo de alvoroço. Hermione era dona de longos cabelos cor de mel, que iam até a cintura. Seus olhos eram de uma cor que não podia definir, verde ou azul tanto faz. Eram olhos fatais, que seduziam. Muitas vezes, seu pai achava que aquilo não era normal. Ela parecia a personificação de uma deusa ou coisa parecida. O corpo da garota era tão perfeito que a mais humildes das roupas se tornavam divinas nela. Quando sorria, causava um efeito devastador, nos homens, ela seduzia qualquer um sem notar. Sua casa vivia cheia de flores e presentes. Foi só quando Harry chegou da escola, que tudo parou. Ele deixou bem claro quando quebrou literalmente a cara de alguns garotos que se engraçaram com ela. Nela ninguém tocaria. Para ele ninguém era merecedor dela.

Hermione estudou no colégio interno para moças até as vésperas de seus 17 anos e da volta de seu irmão. Fazia muitos meses que não se viam e apesar de se comunicarem por cartas, não era o bastante para seu imão. Sempre que passavam as férias em casa, eles viajavam para a casa de campo que tinham. Os pais evitavam expor a filha,  para o mundo. James sonhava constantemente com uma mulher pedindo que ele a escondesse do mundo por enquanto. Ele achava que estava ficando louco. Mas, era só sair com Hermione, que o estrago era sempre grande. 

Enquanto seu irmão estudava na escola de bruxaria, Hermione pode experimentar muita coisa do mundo bruxo. Sua mãe ensinou tudo que precisava saber para quando fosse para escola. Mesmo antes de sua magia manifestar ela era capaz de coisas incríveis que só seus pais sabiam. Faltava pouco mais que 15 dias para que ela completasse 17 anos e, iria para a escola de bruxaria pela primeira vez. Mas já sabia tudo de lá. Inclusive os feitiços. Estava pronta para se defender. Sem falar que Harry estaria no mesmo ano que ela, já que entrou atrasado. 

- Mamãe. A que horas Harry chega? Tô com tantas saudades! - dizia uma Castanha eufórica.

- Acredito que... 1.2.3.4.5-

- Olá familia!- o moreno já abraçava a mãe carinhosamente e o pai. Em seguida seus olhos se voltaram para sua irmã. Merlin, do céu! Mione..., você tá ainda mais bonita, se é que isso é possível. 

- E então maninho, não mereço seu abraço?- Harry nem esperou que ela acabasse de falar e avançou para ela dando um abraço único, cheio de amor. Harry amava tanto a irmã, que muitas vezes se perguntava se esse amor era de irmãos mesmo. 

- Minha, Mione, que saudades! Como tem se comportado einh? Tem saído de casa? Alguém tem vindo te visitar?- o moreno perguntava com uma possessividade incrível. Quando vinha para casa, ele não saia da cola da irmã. Tudo que ele fazia era por ela. Dedicava todo seu tempo para ela. Era seu xodó. Como se fosse um diamante raro, que ninguém podia tocar só ele.

- Calma irmãozinho! Não comece viu. Eu já tenho 17 anos e sei me defender sozinha. Falou Hermione em tom de brincadeira, mas que deixou Harry extremamente magoado.- Tudo bem Hermione. Não falarei mais nada. - desenroscou do abraço da castanha subiu as escadas da mansão direto para seu quarto.

- Vai começar tudo de novo, mãe. O que eu faço com o ciúmes dele? Não quero magoá-lo pai. Não era minha intenção.

- Querida. Ele é assim mesmo quando se trata de você. Ele te ama e quer te proteger. Dá um crédito para ele minha princesa. Vai conversar com ele vai.

Hermione subiu para o quarto de Harry. Respirou fundo e bateu delicadamente. Não obteve resposta.

- Jamezinho! Me perdoa. Nunca quis magoá-lo. Eu te amo. Desculpa! - Potter estava abraçado ao travesseiro. Ele sabe que exagera quando se trata dela. -"Também que culpa ela tem de ser tão bonita! Linda! Eu tenho que protegê-la desses marmanjos que a secam como se fosse um pedaço de carne. 

- Jai, por favor vai. Abra a porta. Quero falar com você.- Mione continuava insistindo.

Ele adorava fazê-la implorar por ele. Já nem se lembrava do porque da mágoa. A voz e a presença de sua irmã era como um sopro de vida para ele. Quando está longe dela é como se uma parte dele ficasse aqui com ela. Sempre foram muito ligados  e ele definitivamente não conseguia ficar com raiva dela.

-Jai, abre!- Harry levantou e abriu a porta com um  sorriso escondido na face. Em seguida seguiu para a janela e  ficou de costas para a garota. Hermione entrou cautelosamente, e abraçou seu irmão por trás. O moreno fechou os olhos com o contato. Era muito bom sentir esse amor pela sua irmã. Sabia que seu toque era fraternal, mas era extremamente necessário para ele, ser amado por ela. 

- Desculpe Jai! Desculpe. Eu sei que você quer me proteger, e lhe agradeço por isso. Só que tem horas que me sufoca. Os dois ainda continuavam abraçados, mas o moreno agora colocava seus braços por cima dos de sua irmã. 

- Eu sei Mi, eu sei. Mas, é mais forte que eu. Não consigo pensar, nem agir direito quando tô perto de você. É como se eu estivesse destinado a protegê-la sempre, sempre. - Dizia Harry agora de frente para irmã. Suas mãos agora estavam uma de cada lado da face de Hermione, e seus olhos a encaravam mostrando todo o amor e carinho. A castanha sorriu terna para ele. E ele se derreteu. Não podia contra isso, se abraçaram novamente selando um pacto mudo de que sempre estariam juntos haja o que houvesse.

- Eu te amo sabia, irmãzinha. E eu tenho ciúmes mesmo de você. Você é muito linda e representa um perigo para a nação masculina. - Hermione gargalhou com a afirmação do irmão. Ele nunca mudaria, ela sabia disso. 

- Eu também te amo demais Jai, não sabe a falta que sinto de você quando está longe. Estou feliz porque estaremos juntos agora e sempre. Não vejo a hora de ir para a escola com você. - Harry, pegou a irmã no colo como sempre fazia, já que era bem maior que ela e sentou com ela na cama. Hermione se aconchegou mais nele e se sentiu  protegida ali.

- Eu também tô muito feliz. Sei que agora vou poder ficar com você mais tempo. Mi. Só quero que me prometa uma coisa.

- O que é?- perguntou a castanha.

- Que fique sempre perto de mim. Que não me abandone. Que deixe eu cuidar de você. Lá tem várias pessoas diferentes, com gênios diferentes, que podem te ferir, machucá-la. Eu não aguentaria, se alguma coisa acontecesse a você, eu não me perdoaria. - Hermione silencio-o com um beijo fraternal na boca. Desde pequenos, se cumprimentavam com selinhos. E mesmo depois de grandes, ainda tinham esse constume.

- Eu nunca vou deixar você, Jai. Ficarei com você sempre. Agora quero dormir aqui no seu colo. Como sempre fazemos. - falava uma sonolenta castanha. 

- Isso já virou tradição minha Mi. Minha Mi. - Harry beijou novamente a face adormecida da irmã e pensou que teria sérios problemas na escola. Já que não poderia escondê-la do mundo bruxo. Teria que espantar os abutres de qualquer forma. Se dependesse dele. Ninguém jamais a tocaria. Mas, sabia em algum lugar existia o ser merecedor do amor de sua irmã. Só esperava que demorasse muito para ele aparecer.

Mansão Malfoy

Alguém suspirava devido ao tédio que se encontrava. Um pomo de ouro subia e descia nas mãos fortes de um loiro de olhos acinzentados. Cabelos compridos repicados até o ombro, corpo escultural que parecia ter sido feito a mão. Era o pecado em pessoa. Draco Malfoy completaria 17 anos na próxima semana. Era extremamente forte e quase não se preparava fisicamente a não ser para os jogos de quadribol. Era a arrogância em pessoa. Preconceituoso e esnobe. Ninguém era merecedor dele. Ninguém era bom o bastante para ele. Tinha vários inimigos. Na escola, era o terror das mulheres. Quase todas eram apaixonadas por ele. Mas nenhuma delas lhe interessava. Seus melhores amigos eram Harry Potter e Ronald Wesley. Mas isso estava prestes a mudar.

- Draco querido. Já escolheu o salão para sua festa? Será maior de idade agora. Está feliz com isso?

- Ah, não exagera mãe. É claro que tô animado. Mas sinceramente, não sei por que você insiste em fazer essa festa. - dizia Draco descontente.

- Não seja chato Draco. Quem sabe nessa festa você encontre sua alma gêmea.

- Dá um tempo mãe. Eu lá estou preocupado com isso.

- Bem nunca se sabe né . - dizia uma Narcisa sorridente.

Os dias foram passando e a chegada da festa de Draco Malfoy se tornou o assunto bruxo do momento.

- Mione, que vestido vai usar para a festa de Malfoy?- perguntou Pansy. Era a única amiga de Hermione já que estudou com ela no internato.

- Eu não vou Pan. Nem o conheço. Ele é amigo do meu irmão.

- Sabe o que não entendo Mione. - perguntava Pan.

- O quê? O que você não entende?- falou a castanha interessada.

- Você não conhece nenhum dos amigos de seu irmão. Ele nunca os tráz aqui? Isso é tão estranho. 

- Pansy, eu já te expliquei. Jai é o resumo do ciúmes. Ele diz que não é certo colocar homens, dentro de casa enquanto estou aqui. - Pan fez uma careta muito engraçada para a castanha.

- Tá bom! Isso é muito chato. Não conheço praticamente ninguém. Nunca nem se quer vi uma foto desse tal Malfoy que você tanto fala.

- Ah amiga! Não sabe o que está perdendo. Ele é lindo! Parece um Deus Grego. Mas não vale nada! - Hermione caiu na gargalhada.

- Tá vendo Pan. Meu irmão tem razão em não trazê-lo aqui.

- Trazer quem aqui? Chega Harry abraçando Hermione por tráz. 

- Ah estamos falando da festa do Draco Jai, você vai?- perguntou Pansy.

- É claro que vou. Todo mundo vai..

- Menos eu né Jai. Só fico trancada aqui.- Disse a castanha. Me leva Harry. Por favor! Eu nunca fui a festas assim.

- Nem morto eu te levo. Seria o mesmo que levar você para um abate. Não quero ver você no meio daqueles marmanjos. - o moreno falou enfático, anulando qualquer chance de questionamento de Hermione. Ele ficou tão nervoso com a simples mensão de Hermione ir que ele saiu alterado do quarto da castanha.

- Tá vendo Mione. Ele te controla o tempo todo. Esse sentimento não é normal.

"Onde pensa que vai desse jeito Harry Potter? - o moreno foi barrado pelo pai.

- A Mione quer ir na festa do Draco comigo pai. Vê se pode. Não quero minha irmã nessas festas. - Falou Jai alterado, causando revolta no seu pai.

- Pare com esses ciúmes Harry. Você vai perdê-la desse jeito. Ela precisa sair e se defender sozinha. O que ela fará quando não estiver por perto? Você deve mantê-la segura. E nada melhor que perto de você. Ela não tem culpa da beleza que tem, e nem dos seus ciúmes excessivos. Ela merece se divertir como toda garota normal que é. Não é assim que vai cuidar dela, escondendo-a do mundo. Leve-a com você, apresente-a aos seus amigos e deixe bem claro, que ela é " sua irmã". Será muito melhor assim. Antes que ela apareça na sua escola e cause um colapso. No qual eu acho impossível não ocorrer.- James falou tudo numa certeza tamanha deixando um Harry pensativo para tráz.

"Será? Se eu a levar poderei deixar bem claro que não quero aproximações com minha irmã. 

Aniversário

Draco Malfoy, conferia os últimos detalhes da festa. Afinal, seria a fantasia. Exigência de Dona Narcisa. 

- Ai Draco, sabe quem confirmou  presença na sua festa? - perguntou um Rony bem entusiasmado.

- Quem?- perguntou um Draco indiferente.

- Harry. E ele não vem sozinho.- dizia um Rony enigmático.

- Que bom que meu parceiro de farra vem. E quem ele vai trazer?

- A irmã.

- O quê? Ele vai trazer a irmã? Não acredito. Até que enfim, iremos conhecer a princesinha dos Potter. Como diz o senhor James.

- Não ironze Draco. Dizem que ela é a beleza em pessoa. Pansy me disse que Potter não gosta de sair com ela e nem mostrá-la para ninguém. Ele morre de ciúmes dela.

- Ah qual é Rony. Se eu tivesse uma irmã e ela fosse tão bonita como você disse. Eu queria mais era aparecer com ela. Me exibir. Acho mais, é que sua namorada exagerou e Harry tem é vergonha dela, já que ele nunca entrou em detalhes sobre ela.

- Não sei não Draco. Pansy disse que ele já arrebentou vários caras por causa de um único olhar para ela. Dizem que a beleza dela é tão hipnótica que chega a ser esmagadora.

- Ah qual é Rony. Por acaso você já viu?- o loiro continuou depois do gesto de negação do ruivo. Então vamos ver como é essa tal irmã do nosso Potter. Te garanto que nada pode me impressionar! 

-Então qual é sua fantasia Draco?

 -Ah, cara de repente me veio uma ideia louca de vestir de Deus da Guerra. É grega, legal. 

-Que estranho! Mas se você gostou.

- Anda Mione já estamos atrasados! - dizia um Harry super nervoso na escada.

- Tô indo Jai! Já desço num segundo.- Harry estava de costas vestidos de Guerreiro medieval. Lindo! Maravilhoso.

- Desculpe maninho, demorei um pouco para fazer a trança lateral, mas já estou pronta. - ela falava tudo rápido enquanto descia a escada.

- Tá bem Mione, mas da próxima vez vê se...

Harry não conseguia falar, estava estupefado demais para isso.

A festa estava arrebentando e Draco não sabia o por quê, mas estava extremamente ansioso. Era como se tivesse esperando uma coisa por muito tempo. Era uma sensação incrível, diferente. Como se algo grandioso fosse acontecer nessa noite.

- E ai loiro. Sua festa tá bombando cara! -Zabini exclamava. E cadê o Potter que até agora não chegou einm! Tô doido para conhecer a  irmãzinha dele.

- Cuidado, Zabine! Não brinque com o Harry ele não é flor que se cheire. - o loiro exclamava divertido.

A festa estava cada vez mais animada, bebidas, mulheres lindas, homens maravilhosos, fantasias de todos os estilos. As mulheres praticamente devoravam o anfitrião da festa.

- Então Draco, Harry ainda não chegou?- perguntou Pansy agarrada a Rony.

- Não. Ainda não. Acho que desistiu de trazer a irmãzinha. Já que dizem que ela é muito bonita, esse seria o último lugar que ele a traria. - Todos que estavam perto gargalharam, menos Pansy. 

- Aha,! Eu vou adorar ver marmanjos aqui babando quando minha amiga chegar. E já vou adiantando que ele morre de ciúmes dela, não façam gracinhas se não..., A meu Merlim!- Exclamou Pansy sorrindo. Como todos estavam de costas, eles não viram dois convidados descendo as escadas calmamente. Só eles, porque a população masculina estava literalmente chocada.

- Céus! O que isso! É uma miragem?- dizia um Zabine chocado. Cara eu nunca tinha visto uma beleza assim.

- Draco que até aquele momento não havia entendido o porque de tanto alvorço, virou seu rosto lentamente na direção da entrada do salão. 

Ai o mundo parou.

 


cap 02 


A famíla Potter era uma das mais distintas e nobres familias das comunidade bruxa. Eram ricos e honrados. Tinham dois filhos. Harry Thiago Potter e Hermione Jane Potter. Harry era um ano mais velho que sua irmã. Possui olhos da cor de esmeraldas. Era lindo, de uma personalidade sem igual. 


Hermione Jane Potter possuia uma beleza devastadora. Capaz de fazer até o mais puro dos homens cometer pecados. Sua magia despertou depois do 15 anos. Seu pai deu graças a Merlim, por isso. Na escola trouxa ele cansou de ser chamado por causa dos desentendimentos de seu filho com meninos que ousavam chegar perto ou olhar diferente para a irmã. Harry, não deixava que nenhum garoto se aproximasse dela. O ciúme era tão doentio que a mãe precisou interferir e mandá-lo para o colégio interno de Hogwarts, já que sua magia havia manifestado mais cedo. Nos primeiros momentos Lilian e James Potter ficaram realmente preocupados com Harry, achando que se tratava de amor de homem e mulher e não fraternal. Mais tarde descobriram que era apenas proteção. Ele amava a irmã incondicionalmente. E isso era bom.


Com o passar dos anos, Hermione crescera se tornando ainda mais bela, se isso era possível. Quando saia as ruas com Lilian, era motivo de alvoroço. Hermione era dona de longos cabelos cor de mel, que iam até a cintura. Seus olhos eram de uma cor que não podia definir, verde ou azul tanto faz. Eram olhos fatais, que seduziam. Muitas vezes, seu pai achava que aquilo não era normal. Ela parecia a personificação de uma deusa ou coisa parecida. O corpo da garota era tão perfeito que a mais humildes das roupas se tornariam divinas nela. Quando sorria, causava um efeito nos homens, ela seduzia qualquer um sem notar. Sua casa vivia cheia de flores e presentes. Foi só quando Harry chegou da escola, que tudo parou. Ele deixou bem claro quando quebrou literalmente a cara de alguns garotos que se engraçaram com ela. Nela ninguém tocaria. Para ele ninguém era merecedor dela.


Hermione estudou no colégio interno para moças até as vésperas de seus 17 anos e da volta de seu irmão. Fazia muitos meses que não se viam e apesar de se comunicarem por cartas, não era o bastante. Sempre que passavam as férias em casa, eles viajavam para a casa de campo que tinham. Os pais evitavam expor a filha,  para o mundo. James sonhava constantemente com uma mulher pedindo que ele a escondesse por enquanto. Ele achava que estava ficando louco. Mas, era só sair com Hermione, que o estrago era sempre grande. 


Enquanto seu irmão estudava na escola de bruxaria, Hermione pode experimentar muita coisa do mundo bruxo. Sua mãe ensinou tudo que precisava saber para quando fosse para escola. Mesmo antes de sua magia manifestar ela era capaz de coisas incríveis que só seus pais sabiam. Faltava pouco mais que 15 dias para que ela completasse 17 anos e, iria para a escola de bruxaria pela primeira vez. Mas já sabia tudo de lá. Inclusive os feitiços. Estava pronta para se defender. Sem falar que Harry estaria no mesmo ano que ela, já que entrou atrasado. 


- Mamãe. A que horas Harry chega? Tô com tantas saudades! - dizia uma Castanha eufórica.


- Acredito que... 1.2.3.4.5-


- Olá familia!- o moreno já abraçava a mãe carinhosamente e o pai. Em seguida seus olhos se voltaram para sua irmã. Merlin, do céu! Mione..., você tá ainda mais bonita, se é que isso é possível. 


- E então maninho, não mereço seu abraço?- Harry nem esperou que ela acabasse de falar e avançou para ela dando um abraço único, cheio de amor. Harry amava tanto a irmã, que muitas vezes se perguntava se esse amor era mesmo de irmãos. 


- Minha, Mione, que saudades! Como tem se comportado einh? Tem saído de casa? Alguém tem vindo te visitar?- o moreno perguntava com uma possessividade incrível. Quando vinha para casa, ele não saia da cola da irmã. Tudo que ele fazia era por ela. Dedicava todo seu tempo para ela. Era seu xodó. Como se fosse um diamante raro, que ninguém podia tocar só ele.


- Calma irmãozinho! Não comece viu. Eu já tenho 17 anos e sei me defender sozinha. Falou Hermione em tom de brincadeira, mas que deixou Harry extremamente magoado.- Tudo bem Hermione. Não falarei mais nada. - desenroscou do abraço da castanha subiu as escadas da mansão direto para seu quarto.


- Vai começar tudo de novo, mãe. O que eu faço com o ciúmes dele? Não quero magoá-lo pai. Não era minha intenção.


- Querida. Ele é assim mesmo quando se trata de você. Ele te ama e quer te proteger. Dá um crédito para ele minha princesa. Vai conversar com ele vai.- falava James todo pomposo. Tinha muito orgulho dos filhos principalmente dela.


Hermione subiu para o quarto de Harry. Respirou fundo e bateu delicadamente. Não obteve resposta.


- Jamezinho! Me perdoa. Nunca quis magoá-lo. Eu te amo. Desculpa! - Potter estava abraçado ao travesseiro. Ele sabe que exagera quando se trata dela. -"Também que culpa ela tem de ser tão bonita! Linda! Eu tenho que protegê-la desses marmanjos que a secam como se fosse um pedaço de carne. 


- Jai, por favor vai. Abra a porta. Quero falar com você.- Mione continuava insistindo.


Ele adorava fazê-la implorar por ele. Já nem se lembrava do porque da mágoa. A voz e a presença de sua irmã era como um sopro de vida para ele. Quando está longe dela é como se uma parte dele ficasse aqui. Sempre foram muito ligados  e ele definitivamente não conseguia ficar com raiva dela.


-Jai, abre!- Harry levantou e abriu a porta com um  sorriso escondido na face. Em seguida seguiu para a janela e  ficou de costas para a garota. Hermione entrou cautelosamente, e abraçou seu irmão por trás. O moreno fechou os olhos com o contato. Era muito bom sentir esse amor. Sabia que seu toque era fraternal. Mas era extremamente necessário para ele, ser amado por ela. 


- Desculpe Jai! Desculpe. Eu sei que você quer me proteger, e lhe agradeço por isso. Só que tem horas que me sufoca. Os dois ainda continuavam abraçados, mas o moreno agora colocava seus braços por cima dos de sua irmã. 


- Eu sei Mi, eu sei. Mas, é mais forte que eu. Não consigo pensar, nem agir direito quando tô perto de você. É como se eu estivesse destinado a mantê-la sempre, em segurança. - Dizia Harry agora de frente para irmã. Suas mãos agora estavam uma de cada lado da face de Hermione, e seus olhos a encaravam mostrando todo o amor e carinho. A castanha sorriu terna para ele. E ele se derreteu. Não podia contra isso, se abraçaram novamente selando um pacto mudo de que sempre estariam juntos haja o que houvesse.


- Eu te amo sabia, irmãzinha. E eu tenho ciúmes mesmo de você. Você é muito linda e representa um perigo para a nação masculina. - Hermione gargalhou com a afirmação do irmão. Ele nunca mudaria, ela sabia disso. 


- Eu também te amo demais Jai, não sabe a falta que sinto de você quando está longe. Estou feliz porque estaremos juntos agora e sempre. Não vejo a hora de ir para a escola com você. - Harry, pegou a irmã no colo como sempre fazia, já que era bem maior que ela e sentou com ela na cama. Hermione se aconchegou mais nele e se sentiu  protegida ali.


- Eu também tô muito feliz. Sei que agora vou poder ficar com você mais tempo. Mi, só quero que me prometa uma coisa.


- O que é?- perguntou a castanha.


- Que fique sempre perto de mim. Que não me abandone. Que deixe eu cuidar de você. Lá tem várias pessoas diferentes, com gênios diferentes, que podem te ferir, machucá-la. Eu não aguentaria, se alguma coisa acontecesse a você, eu não me perdoaria. - Hermione silencio-o com um beijo fraternal na boca. Desde pequenos, se cumprimentavam com selinhos. E mesmo depois de grandes, ainda tinham esse constume.


- Eu nunca vou deixar você, Jai. Ficarei com você sempre. Agora quero dormir aqui no seu colo. Como sempre fizemos. - falava uma sonolenta castanha. 


- Isso já virou tradição minha Mi. Minha Mi. - Harry beijou novamente a face adormecida da irmã e pensou que teria sérios problemas na escola. Já que não poderia escondê-la do mundo bruxo, teria que espantar os abutres de qualquer forma. Se dependesse dele. Ninguém jamais a tocaria. Mas sabia que em algum lugar existia o ser merecedor do amor de sua irmã. Só esperava que demorasse muito para ele aparecer.


Mansão Malfoy


Alguém suspirava devido ao tédio que se encontrava. Um pomo de ouro subia e descia nas mãos fortes de um loiro de olhos acinzentados. Cabelos compridos repicados até o ombro, corpo escultural que parecia ter sido feito a mão. Era o pecado em pessoa. Draco Malfoy completaria 17 anos na próxima semana. Era extremamente forte e quase não se preparava fisicamente a não ser para os jogos de quadribol. Era a arrogância em pessoa. Preconceituoso e esnobe. Ninguém era merecedor dele. Ninguém era bom o bastante para ele. Tinha vários inimigos. Na escola, era o terror das mulheres. Quase todas eram apaixonadas por ele. Mas nenhuma delas lhe interessava. Seus melhores amigos eram Harry Potter e Ronald Wesley.


- Draco querido. Já escolheu o salão para sua festa? Será maior de idade agora. Está feliz com isso?


- Ah, não exagera mãe. É claro que tô animado. Mas sinceramente, não sei por que você insiste em fazer essa festa. - dizia Draco descontente.


- Não seja chato Draco. Quem sabe nessa festa você encontre sua alma gêmea.


- Dá um tempo mãe. Eu lá estou preocupado com isso.


- Bem nunca se sabe né . - dizia uma Narcisa sorridente.


Os dias foram passando e a chegada da festa de Draco Malfoy se tornou o assunto bruxo do momento.


- Mione, que vestido vai usar para a festa de Malfoy?- perguntou Pansy. Era a única amiga de Hermione já que estudou com ela no internato.


- Eu não vou Pan. Nem o conheço. Ele é amigo do meu irmão.


- Sabe o que não entendo Mione. - perguntava Pan.


- O quê? O que você não entende?- falou a castanha interessada.


- Você não conhece nenhum dos amigos de seu irmão. Ele nunca os tráz aqui? Isso é tão estranho. 


- Pansy, eu já te expliquei. Jai é o resumo do ciúmes. Ele diz que não é certo colocar homens, dentro de casa enquanto estou aqui. - Pan fez uma careta muito engraçada para a castanha.


- Tá bom! Isso é muito chato. Não conheço praticamente ninguém. Nunca nem se quer vi uma foto desse tal Malfoy que você tanto fala.


- Ah amiga! Não sabe o que está perdendo. Ele é lindo! Parece um Deus Grego. Mas não vale nada! - Hermione caiu na gargalhada.


- Tá vendo Pan. Meu irmão tem razão em não trazê-lo aqui.


- Trazer quem aqui? Chega Harry abraçando Hermione por tráz. 


- Ah estamos falando da festa do Draco Jai, você vai?- perguntou Pansy.


- É claro que vou. Todo mundo vai..


- Menos eu né Jai. Só fico trancada aqui.- Disse a castanha. Me leva Harry. Por favor! Eu nunca fui a festas assim.


- Nem morto eu te levo. Seria o mesmo que levar você para um abate. Não quero te ver  no meio daqueles marmanjos. - o moreno falou enfático, anulando qualquer chance de questionamento de Hermione. Ele ficou tão nervoso com a simples mensão dela ir que ele saiu alterado do quarto.


- Tá vendo Mione. Ele te controla o tempo todo. Esse sentimento não é normal.


"Onde pensa que vai desse jeito Harry Potter? - o moreno foi barrado pelo pai.


- A Mione quer ir na festa do Draco comigo pai. Vê se pode. Não quero minha irmã nessas festas. - Falou Jai alterado, causando revolta no seu pai.


- Pare com esses ciúmes Harry. Você vai perdê-la desse jeito. Ela precisa sair e se defender sozinha. O que ela fará quando não estiver por perto? Você deve mantê-la segura. E nada melhor que perto de você. Ela não tem culpa da beleza que tem, e nem dos seus ciúmes excessivos. Ela merece se divertir como toda garota normal que é. Não é assim que vai cuidar dela, escondendo-a do mundo. Leve-a com você, apresente-a aos seus amigos e deixe bem claro, que ela é " sua irmã". Será muito melhor assim. Antes que ela apareça na sua escola e cause um colapso. No qual eu acho impossível não ocorrer.- James falou tudo numa certeza tamanha deixando um Harry pensativo para tráz.


"Será? Se eu a levar poderei deixar bem claro que não quero aproximações com minha irmã. 


Aniversário


Draco Malfoy, conferia os últimos detalhes da festa. Afinal, seria a fantasia. Exigência de Dona Narcisa. 


- Ai Draco, sabe quem confirmou  presença na sua festa? - perguntou um Rony bem entusiasmado.


- Quem?- perguntou um Draco indiferente.


- Harry. E ele não vem sozinho.- dizia um Rony enigmático.


- Que bom que meu parceiro de farra vem. E quem ele vai trazer?


- A irmã.


- O quê? Ele vai trazer a irmã? Não acredito. Até que enfim, iremos conhecer a princesinha dos Potter. Como diz o senhor James.


- Não ironze Draco. Dizem que ela é a beleza em pessoa. Pansy me disse que Potter não gosta de sair com ela e nem mostrá-la para ninguém. Ele morre de ciúmes dela.


- Ah qual é Rony. Se eu tivesse uma irmã e ela fosse tão bonita como você disse. Eu queria mais era aparecer com ela. Me exibir. Acho mais, é que sua namorada exagerou e Harry tem é vergonha dela, já que ele nunca entrou em detalhes sobre ela.


- Não sei não Draco. Pansy disse que ele já arrebentou vários caras por causa de um único olhar para ela. Dizem que a beleza dela é tão hipnótica que chega a ser esmagadora.


- Ah qual é Rony. Por acaso você já viu?- o loiro continuou depois do gesto de negação do ruivo. Então vamos ver como é essa tal irmã do nosso Potter. Te garanto que nada pode me impressionar! 


-Então qual é sua fantasia Draco?


 -Ah, cara de repente me veio uma ideia louca de vestir de Deus da Guerra. É grega, legal. 


-Que estranho! Mas se você gostou.


- Anda Mione já estamos atrasados! - dizia um Harry super nervoso na escada.


- Tô indo Jai! Já desço num segundo.- Harry estava de costas vestidos de Guerreiro medieval. Lindo! Maravilhoso.


- Desculpe maninho, demorei um pouco para fazer a trança lateral, mas já estou pronta. - ela falava tudo rápido enquanto descia a escada.


- Tá bem Mione, mas da próxima vez vê se...


Harry não conseguia falar, estava estupefado demais para isso.


A festa estava arrebentando e Draco não sabia o por quê, mas estava extremamente ansioso. Era como se tivesse esperando uma coisa por muito tempo. Era uma sensação incrível, diferente. Como se algo grandioso fosse acontecer nessa noite.


- E ai loiro. Sua festa tá bombando cara! -Zabini exclamava. E cadê o Potter que até agora não chegou einm! Tô doido para conhecer a  irmãzinha dele.


- Cuidado, Zabine! Não brinque com o Harry ele não é flor que se cheire. - o loiro exclamava divertido.


A festa estava cada vez mais animada, bebidas, mulheres lindas, homens maravilhosos, fantasias de todos os estilos. As mulheres praticamente devoravam o anfitrião da festa.


- Então Draco, Harry ainda não chegou?- perguntou Pansy agarrada a Rony.


- Não. Ainda não. Acho que desistiu de trazer a irmãzinha. Já que dizem que ela é muito bonita, esse seria o último lugar que ele a traria. - Todos que estavam perto gargalharam, menos Pansy. 


- Aha,! Eu vou adorar ver marmanjos aqui babando quando minha amiga chegar. E já vou adiantando que ele é extremamente violento quando se trata dela, não façam gracinhas se não..., A meu Merlim!- Exclamou Pansy sorrindo. Como todos estavam de costas, eles não viram dois convidados descendo as escadas calmamente. Só eles, porque a população masculina estava literalmente chocada.


- Céus! O que isso! É uma miragem?- dizia um Zabine chocado. Cara eu nunca tinha visto uma beleza assim.


- Draco que até aquele momento não havia entendido o porque de tanto alvorço, virou seu rosto lentamente na direção da entrada do salão. 


E tudo a sua volta parou.


 


 

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 3

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Anne Lizzy Bastos em 23/04/2014

Acho que sem querer o Harry e apaixonado pela propria irmã.

Nota: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Landa MS em 24/02/2012

Uau. Harry mais ciumento do que possa se imaginar. Mas foi engraçado ver a cara dos amigos dele.

Nota: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Aline Ferreira Ril em 28/07/2011

Ahhhhhhhhhhhhhh isso foi maldade, parar bem nessa hora, adoreiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii to ate roendo as unhas de ansiedade pelo proximo *.*

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.