FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

10. A capa da invisibilidade


Fic: Albus Potter


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

As palavras de Rose ecoaram em sua cabeça.

-Se não são seus, de quem são?
           
Ela se silenciou por um tempo, analisava o dente com muita precisão.

-Eu não tenho a menor ideia. Tem certeza que isso estava na casa dos gritos?

-Absoluta. 

-Eu estou com medo. -Ela cochichou. 

-Não se preocupe Rose, nós vamos descobrir. 

Albus abraçou Rose, tentando demonstrar confiança. Ele olhou com o canto dos olhos para Ben, que estava sentado ao lado, olhando a cena. Estendeu o seu braço livre, tornando um abraço em trio. Os três ficaram por um bom tempo abraçados. 

-Sabe, não importa oque aconteça, eu nunca vou desistir de vocês. -Falou Ben, cochichando, na esperança de que ninguém ouvisse.

Isso atingiu Rose em cheio, ela começou a chorar, ainda abraçada aos dois. 

-Vocês prometem, prometem que nunca vão me esquecer? -Ela perguntou, no meio de soluços.

-Eu prometo. -Falou Albus.

-Prometo. -Concordou Ben.

Albus deixou escorrer uma lágrima sobre seu rosto, e rapidamente a limpou. Ele se soltou do abraço e olhou para seus amigos.

-Albus, você está chorando? -Perguntou Rose, incrédula.

-Claro que não! -Falou ele rindo. -É que entrou um cisco no meu olho. Alguém pode assoprar pra mim?

Ben começou a rir.

-Essa é a desculpa mais esfarrapada que eu já ouvi. -Ele parou, e olhou sério para Albus. -Aonde está sua capa da invisibilidade?

-Na casa dos gritos, eu ia voltar lá para pegá-la mais tarde.

Naquele mesmo momento James entrou na sala comunal da grifinória. Primeiramente ele olhou para Albus com seriedade e logo depois um sorriso enorme surgiu em seu rosto.

-Albus, você está chorando? -Falou ele, começando a rir. 
       
-Claro que não. 

-Claro que sim! Espere só até todo mundo saber que você chorou!

-Eu não estava chorando!

-Claro que estava, não vai me dizer que um cisco entrou no seu olho. -Ele saiu rindo.

-Não liga. -Falou Rose, percebendo a tristeza no olhar de seu primo. -Você o conhece, ele nunca vai mudar, nunca vai parar.

-Eu sei, esse é o problema.

-E então, você disse que deixou a capa na casa dos gritos? -Ben perguntou.

-Isso, eu pensei em voltar para buscá-la.

-E não passou pela sua cabeça que o suposto suspeito de entrar lá pode ter roubado a sua capa? -Perguntou Rose em um tom inocente.

Albus levantou em um pulo.
           
-Eu preciso ir lá. -Ele falou. -Agora. 

-Não acha um pouco inapropriado? -Perguntou Ben. -E se alguém te vê? 

-Não me importo, eu vou. Não posso perder aquela capa, você sabe quanto ela é importante pro meu pai? Se eu aparecer em casa sem ela, ele me mata.

E com isso, ele se levantou, mas Rose o segurou.

-Eu vou com você.

-Não, eu vou sozinho.

-Eu também vou com você. -Falou Ben se levantando.

-Vocês não podem, fiquem aqui.

-É isso que eu falei naquele dia. -Falou Rose. -Mas você não me ouviu. Agora você quer que eu te ouça? Nem pense nisso, eu e Ben vamos.

Albus ficou calado por um tempo, mas depois acabou cedendo. Os três saíram despercebidos da sala e foram andando lentamente até o salgueiro lutador. Como todas as vezes, Albus apertou o botão no centro da árvore e todos pularam no buraco, que dava entrada a casa dos gritos.

-Al, onde você a deixou? -Rose perguntou.

-Deixei bem ali. -Albus apontou para o piano. -Bem em cima do piano. Mas parece que ela já sumiu.

Albus se sentou e colocou a cabeça sobre as mãos. 

-Quem sabe o vento não a levou para outro lugar? -Falou Ben, tentando dar esperanças.

-Vento? Que vento? Isso não ventila! -Falou Albus, irritado. -A capa sumiu, está em mãos erradas, e a culpa é minha.

-Não se desespere tanto Al, ela vai aparecer. -Falou Rose confiante. -E se ela não aparecer, nós vamos achá-la.

-Tudo bem. -Albus tentou se convencer. -Vamos dar o fora daqui.

Os três saíram de lá, mas por mais que tentassem não conseguiam esconder a preocupação. Eles andaram em silêncio até o salão principal e se sentaram na mesa da grifinória. Se saciaram no jantar e foram dormir, cançados de tanta confusão.

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2023
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.