FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

15. O Perigo se aproxima


Fic: REGRESSO A HOGWARTS


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Capitulo 15



Hagrid recebeu um grupo sorridente e afável. Disposto a animar Gina e a lhe proporcionar uma recuperação confortável, sem receios ou ansiedades.

E tentar ultrapassar por alguns momentos , a carga ameaçadora de Bellatrix Black e a sua vingança irrevogável, contra os seis amigos.
Canino recebeu-os com um latir amigável e se enroscou nos pés de Gina , quando ela se sentou numa poltrona de couro , junto á lareira. A jovem lhe amimou o pêlo macio da cabeça, depois tocou-lhe as pontas das orelhas e o cão devolveu-lhe o agrado com uma lambedela nas pontas dos dedos.

Riu deliciada. Descobrindo surpresa, que a imagem que o cão traduzia, geralmente era intimidante, mas que por trás do seu aspecto batia um coração assustado e meigo.. Um predicado que a cegueira lhe concedeu e que contrariava todos os conceitos de julgar as pessoas e os animais pelo aspecto exterior.

A falta de visão , avivava os outros sentidos, como o tacto, a audição, o olfacto e a interiorizar as emoções de forma diferente, mas mais verdadeira e conhecedora.


Harry a observou com uma grande afabilidade e um afecto silenciosos., as reacções da jovem , perante o seu novo mundo de escuridão.
Mione trocou com ele um sorriso fraterno e se inclinou para falar em seu ouvido.


- Como conseguiu viver tanto tempo afastado dela?- perguntou-lhe baixinho.


- Nem eu sei Mione...- ele respondeu , continuando a estudar Gina com afeição e ternura.



O fim de semana passou num ápice....

Gina começou a desanimar no momento em que se despediu do irmão e da futura cunhada. E agravou mais quando Harry a levou para a Ala Hospitalar, onde iria passar as noites , debaixo da supervisão da enfermeira, até restabelecer totalmente a visão.


- Não fique assim querida.- ele falou percebendo a sua tristeza.- Vai ver que dentro de dias tudo ficará bem.


- Sim...- declarou desanimada.


Harry aconchegou-lhe a roupa da cama e se despediu com um beijo carinhoso e intenso. Mas antes de sair, parou na soleira da porta , olhando abatido e intranquilo para a jovem de cabelos flamejantes. A pessoa mais importante da vida dele e cujo o destino , lhe reservara uma serie de contratempos.

Suspirou ansioso , enquanto rumava para os seus aposentos. E perturbado com uma sensação de angústia que se entranhava no seu coração.


Entretanto na cama do hospital, Gina lutava contra o sono, que tardava em chegar. Chegando a contar os nomes de todos os feiticeiros que conhecia, para ver se conseguia adormecer. Ás tantas o cansaço venceu e suas pálpebras fecharam firmemente.

Mas um estrondo abrupto a fez sentar na cama , tremendo de forma apavorante.


- Enfermeira!!!!- chamou sobressaltada.


Mas apenas o eco solitário da sua voz lhe respondeu.

Começou a ficar assustada, quando um cheiro a queimado lhe invadiu as narinas e se acometeu pela sua garganta. E estava quase a sufocar, quando ouviu vozes aflitas lá longe.


Levantou-se devagar, temendo desmaiar a qualquer instante.
Foi então que sentiu dois braços a agarrarem-na de forma brusca e dolorosa, arrastando-a de forma violenta.

Gina gritou abalada , sentindo um forte aroma de colónia masculina. Um odor que lhe provocava náuseas e um calafrio medonho. Mas que de certa forma lhe fez lembrar alguém que ela reconheceu, antes de desfalecer sem sentidos, depois de ter sido golpeada com um murro na cabeça.


Quando despertou, ainda envolta naquela escuridão obrigatória, seu corpo parecia ter sido atirado ao acaso para o chão.
Suas mãos tocaram o solo lamacento e hediondo, que exalava um cheiro pútrido.

Gatinhou desorientada, tentando encontrar uma segurança sólida. E gemeu de dor quando suas pernas tocaram uma planta espinhosa.
Começava a entrar em pânico, quando um pequeno latido lhe chegou aos ouvidos. Tentou seguir o som, desenfreadamente á procura de auxílio. No meio do terror em que estava envolvida.


Entretanto em Hogwarts , Harry debatia-se com os restantes professores, a tentar apagar o incêndio , que se propagara nas estufas da escola.

Jamais suspeitando que a jovem weasley estava em apuros.

Só mesmo quando regressava estafado ao Castelo com Nevile , a fim de tomarem um banho para tirarem a mascarra do corpo e das roupas, que o seu cérebro foi assaltado pela voz aflitiva da jovem.


- « Meu Deus Harry!!!! Onde está você?»


- Gina ...- ele falou empalidecendo muito, enquanto Nevile o observava assustado.


- O que foi Harry? Por ficou tão transtornado de repente?- perguntou Nevile.


Harry não respondeu e correu descontrolado até á Ala hospitalar.

Um resquício de fumo ainda pairava no ar , a cama de Gina estava vazia e caída perto do armário de poções , estava o corpo petrificado da Enfermeira , iluminado por uma lamparina de luz fraca.

Nevile entrou de rompante e estacou chocado com a cena.


- Levaram Gina e enfeitiçaram a enfermeira!!!- Harry gritou arrasado.


- Mas...?


- Vai começar tudo de novo...- Harry levantou as mãos até ás têmporas, enquanto tentava se concentrar no meio da angústia.


- Que vai fazer?


- Chame Dumbledore por favor!- ele instruiu o colega, que nem pensou duas vezes , para se apressar em procurar o Director , que naquela altura ainda estaria ao pé das estufas, a constatar se tudo estaria em ordem.


Atormentado, Harry reuniu todas as suas forças mentais para contactar a jovem weasley.

- « Gina!!!»


Um silêncio alongado e aflitivo tornou-se incómodo. Até que uma vozinha ecoou na sua cabeça.


- « Harry...»- a resposta enfraquecida surgiu.


- « Onde está você querida?»


- « Não sei...alguém me arrastou de forma violenta daí.....o fumo...eu desmaiei e acordei sozinha...perdida...tenho medo!»


- « Tente descrever onde está...sei que não vê , mas tente percepcionar o que está á sua volta...»


- « Lama...humidade...plantas espinhosas e um cheiro intenso, fétido e carunchoso...me causa arrepios!»


- « Tente ficar tranquila...e me diga se ouve alguma coisa em redor?»


- « Uns latidos...»


- « Cães...»


- « Parecem cachorrinhos....e.....Espere!!!»


- « Que foi querida?»


- « Sinto uma coisa se aproximando...estou a ficar apavorada!»


Por alguns momentos, Harry deixou de ouvir a jovem e tremeu com o que pudesse estar a acontecer.

- « Gina fale comigo!...»


- « Har..ry...é um cão...ele se encostou em mim...parece amigável...Meu Deus..»


- « Fale...»


- « Eu acho que é o Canino!»


- « O cão de Hagrid?» - As lágrimas brilharam nos olhos de Harry.


- « Sim...é o Canino mesmo...o pêlo é macio como o dele , as orelhas...e ele acabou de me lamber as pontas dos dedos do jeito que faz sempre!»


- « Você deve de estar perto de Hogwarts ....vamos procurar Hagrid. Aguente firme meu amor! Você é muito corajosa! Nós vamos encontrar você o mais depressa possível!»


Harry acabava de transmitir as últimas palavras , quando viu surgir Dumbledore pela porta da Ala hospitalar.

Demasiado ansioso, fez uma rápida explicação do que tinha falado mentalmente com Gina e das descrições da jovem sobre o local onde se encontrava.


- Se não me engano, Gina está no Pântano das Almas Penadas., na Floresta Perdida onde muitos não ousam ir.- O velho Mago falou rouco.- Embora Hagrid não tema isso e frequente esse local muitas vezes á procura de animais feridos ou de espécie rara. Talvez isso explique a presença do Canino nesse local. Esse cão , embora com ar molengão, conhece todos os locais daquele lugar mágico, e fareja o perigo a milhas de distância.


Sem pestanejar Harry correu no encalço do Guarda dos Campos.



Entretanto Gina, conseguira se erguer com a ajuda do cão e segurou-o firme pela coleira.

- Preciso da sua ajuda Canino.- falou acariciando a cabeça do animal , que a orientou lentamente com passadas firmes a sair dali.


Já tinha caminhado um bom bocado, quando umas vozes distantes , mas horrivelmente familiares soaram um pouco afastadas dali.


- Mas pai...eu a trouxe para aqui....Ela não poderia desaparecer assim simplesmente! Você não disse que ela estava cega?


- Sua tia disse que sim. Pelo menos foi assim que Parvati informou sua tia.


- E será que ela é de confiança?


- É obrigada a isso sua tia lhe aplicou a “ Maldição Imperius”...ela é obrigada a fazer tudo quanto Bellatrix diz!


- Sim...pelo menos desviou a atenção de Harry pegando fogo ás estufas, para que eu pudesse raptar Gina!


- Acho melhor começarmos a procurar aquela garota, senão o castigo de sua tia vai ser cruel.


Gina estremeceu, deixando-se levar por Canino, sem saber que rumo seguia e temendo ser apanhada pelo seguidor monstruoso de Voldemort e pelo seu indecoroso filho.

Foi então que uma atmosfera diferente a rodeou. Um lugar que parecia abrigado, pelo calor resguardado do ambiente, e que á pouco parecia gelado e cortante. Mas que acentuava uns latidos fininhos de cachorrinhos.
Sentiu minúsculas caudas lhe batendo contra as pernas e o seu deslizar fofo pela pele. Enquanto outro cão semelhante a Canino lhe lambia as mãos de forma doce. Uma luz se fez no seu cérebro ao perceber o que se passava.


- Canino! Seu maroto...você nos escondeu a sua família!- ela conseguiu sorrir no meio daquele aperto aterrador! E se sentou perto daquelas carinhosas bolas de pêlo, se sentindo mais protegida.



Harry embrenhou-se na Floresta com Hagrid. E tentou estabelecer contacto novamente com Gina.


- « Gina!»


- « Harry...eu...ouvi....eu...Lucius Malfoy e Draco...andam á minha procura na floresta...foram eles...e Parvati debaixo do efeito da “Maldição Imperius” pegou fogo ás estufas para desviar sua atenção de mim!»


- « Meu Deus!....e Você está bem?»


- « Por enquanto acho que sim...Canino me trouxe para um abrigo qualquer...acho que é onde ele esconde os filhotes...»


- « Filhotes?»


- « Ele está aqui com uma cadela...ela é do mesmo tamanho que ele...e oiço os cachorrinhos mamando sofregamente...»


- « Hagrid vai ficar surpreso!» - ele acrescentou enquanto olhava o meio gigante.


- « Sim...»


- « Nós já estamos perto do Pântano....logo, logo estaremos juntos!»


- « Não demore Harry...e tenha cuidado com Draco e o pai!»


- « Fique descansada querida...»


Hagrid e Harry avançaram consideravelmente pelo mato. Atentos a todos os movimentos e sons nocturnos.

Até que ouviram Canino a ladrar muito alto, para alguém a uns metros dele.


- Se desvie Draco...eu mesmo trato do cão!- Lucius investiu contra o animal com a varinha.


- Acho melhor não tocar com um dedo sequer nele!!!- Hagrid bramiu furioso, empunhando o seu chapéu de chuva cor de rosa que ocultava a sua varinha e disferindo um feitiço violento , que derrubou Lucius Malfoy contra o chão com toda a violência , deixando-o atordoado.


- Você vai me pagar!- Draco se preparava para atacar Hagrid, quando percebeu a presença de Harry mais atrás e empalideceu transtornado.


- Acho melhor você e seu pai desaparecerem rapidamente daqui!- Harry ameaçou agitando a varinha.- E digam á vossa tia , que se quiser ajustar contas comigo ou com algum de nós, que seja ela a dar o corpo e a se fazer representar.- ele gritou.- E sumam daqui já, antes que eu perca a cabeça!!!


Draco emudeceu e tremendo acobardado, desapareceu dali arrastando o pai , cujo aspecto destroçado, pelo feitiço de Hagrid lhe tirara as forças para se deslocar sozinho.


- Harry...- Gina gritou de dentro dum tronco espesso duma árvore centenária.


Harry correu desesperado até á jovem. Cujo rosto tinha um golpe a sangrar e algumas contusões. Para além dos arranhões nas pernas e nos braços, a camisa de noite estava completamente enlameada, mas mesmo assim ela sorriu quando ele a abraçou e lhe pegou ao colo.


Canino latiu mais uma vez e Hagrid abriu os olhos surpresos para a família aumentada do seu cão.

- Por isso você saía todas as noites!...- murmurou o meio Gigante. Acariciando o seu amigo de estimação e depois a cadela e as crias.


- Se não fosse o Canino eu não sei o que seria de mim.- Gina balbuciou emocionada.- nem sei como lhe hei de agradecer...


- Se o visitar algumas vezes ...ele se vai dar por agradecido.- Hagrid murmurou.


- Fica prometido então!- a jovem falou animada.


- Agora vamos meu amor! Você precisa ser tratada.- Harry disse avançando por entre as árvores.


Hagrid sorriu e se voltando para o seu cão falou:

- Volto amanhã para vir buscar você e sua família.- declarou feliz , batendo calmamente com a palma da mão nas costas do Canino.- Vou construir uma casota enorme para vos abrigar.



Algum tempo depois Harry entrou com Gina no Castelo e caminhou apressado para os seus aposentos. Encontrando Dumbledore ansioso á sua espera.

- Se você não se importar senhor...Gina ficará no meu quarto esta noite e eu mesmo tratarei dela...- falou com convicção, enquanto parava para dizer a senha e a porta dos seus cómodos se abria.


- Fique á vontade Harry...além disso a enfermeira só estará melhor daqui a alguns dias. O feitiço foi muito forte para ela. E sem dúvida que Gina ficará muito bem consigo.


- Obrigado mais uma vez...pela confiança.


- De nada Harry.


- Só mais uma coisa senhor...


- Sim?


- Parvati...foi ela quem pegou fogo ás estufas...Bellatrix a enfeitiçou com a “Maldição Imperius”.


- Calculei que fosse alguém cá de dentro...através de outra pessoa...Bellatrix é muito inteligente, precisamos ter muito cuidado e reforçar as defesas da escola.- Dumbledore falou coçando a barba.- Agora vou deixá-lo cuidar da sua namorada.- arrematou piscando o olho e depois se inclinou para Gina.- E você minha querida é muito valente! Agora precisa ser tratada e descansar. Até amanhã e durma bem.


- Até amanhã senhor...obrigado.- ela agradeceu com voz extenuada.


Harry olhou surpreso enquanto via sair o Director de Hogwarts. Ele era sem dúvida uma pessoa com grande classe e entendimento.



(continua...)

COMENTEM POR FAVOR!!!

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.