FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

ATENÇÃO: Esta fic pode conter linguagem e conteúdo inapropriados para menores de idade então o leitor está concordando com os termos descritos.

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

5. A Noite Inesquecível!


Fic: Loucuras de Uma Jovem e Inocente Bruxa


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

‘Na noite do dia 07 de fevereiro, Harry revelou o que queria desde que nos vimos lá em casa:

- Gina, você sabe que eu te amo, não sabe? – perguntou, um pouco nervoso.

- Claro, por quê? – perguntei, já desconfiada.

- Eu já não agüento mais te ter sem poder de ter. Você entendeu?

- Claro, Harry. – respondi, com suavidade. – Eu também não agüento mais. O que eu mais quero é transar com você.

Harry se espantou por eu ter sido tão direta. Sorri para ele e ele também sorriu e disse:

- Olha, Gina. Quando você se sentir pronta, a gente transa. Eu espero o tempo que for necessário.

- Harry, você não terá que esperar tanto. Eu quero ser sua no Dia dos Namorados. Mas eu quero levar umas amigas...

- Que amigas? Para quê?

- Amor, eu quero que você tire minha virgindade e depois tire a das minhas amigas. Elas sabem que você não sairá contando por aí e sabem que você é gentil.

- Mas, Gina... e... e se eu brochar?

- O que significa isso?

- É quando um cara não se excita e não... você sabe!

- Ah, quando ele não fica ‘duro’?

- Hã... é, é isso aí...

- Você não vai brochar. Eu confio e acredito em você. E também, quando você ver as minha amigas, você se excitará na hora. Ah, amor. Eu quero que você leve meu irmão também e quero que se prepare para uma surpresa. Boa-noite.

Dei um beijo nele e fui falar com Mione.

- Mione, ele se resolveu. Vamos transar no Dia dos Namorados. Rony já falou com você?

- Acabou de falar. – respondeu, animada. – Quem você vai levar?

- Ah... é surpresa.

- Rony topou tirar a virgindade de Vati...

- Sério? – eu disse. – E você, não está com ciúmes?

- Não. Vati é minha amiga, sei que ela não vai se apaixonar pelo Rony. E também, ela não confia no namorado. Acha que ele não será compreensivo e carinhoso como o Rony é.

- Ótimo. – respondi.

- Ah, fala com Harry que é para ele estar no sétimo andar, bem na frente daquele tapete onde Barnabas está sendo golpeado por alguns trasgos. Passar três vezes por ele pensando em um lugar seguro, sensual e cheio de acessórios para virgens inocentes não serem mais virgens e muito menos inocentes. Uma porta vai aparecer, peça para ele entrar e a trancar com feitiços fortes. Entendeu? Rony estará com ele. Ele sabe onde é.

- Que lugar é esse?

- É a sala do Requerimento. – ela me disse. – Só aparece quando alguém realmente precisa dela. Foi o Dobby que me falou sobre ela.

- Ok.

Eu falei com Harry para ele estar nesta sala às 22:00 do Dia dos Namorados (14 de fevereiro).

No grande dia, às 21:30, eu fui para o corredor do sétimo andar com a minha convidada de honra, pois Mione já levara Pad e Vati pra lá. Quando entrei na sala, ela estava equipada com almofadas, flores, fadinhas especiais conjuradas por Mione pra iluminarem o lugar, e 2 camas imensas e confortáveis de baldaquino e com cortinas. Havia também um banheiro com uma banheira parecida com a dos monitores (com muitas torneiras que soltavam água com espumas, bolhas e aromas diferentes.)

Entrei no banheiro e encontrei as três lá. Elas se espantaram ao ver minha convidada. Nunca esperariam que eu a convidasse para transar com o meu homem. Mas eu sempre gostei muito dela e não resisti. E de toda a escola, ela era a única que ainda não tinha cedido aos meus encantos (de propósito). Eu a desejava... muito! E finalmente, eu a teria. Naquela noite. Não foi difícil convencê-la a participar de uma (como dizem os trouxas) suruba com mais 3 garotas e 2 rapazes, e quando ela soube quem era um dos rapazes, foi mais fácil ainda.

Bem, entramos no banheiro e começamos a discutir sobre qual seria a melhor roupa a ser usada. Decidimos usar a roupa da escola, porém sem sutiã e calcinha. Achamos que seria mais, excitante. E, de fato, foi. Passamos poções Inebriantes em nossos corpos (uma dose fraca), para que os garotos não ficassem tensos. E fomos para o quarto.

Logo ouvimos a porta se abrindo e os dois entraram. Trancaram a porta com o feitiço Potente da Tranca, que aprenderam no início do ano. Se viraram e nos viram, abrindo a boca cada vez mais. Sabe qual foi a primeira coisa que os dois disseram quando viram minha convidada?

- Cho??? O que você está fazendo aqui?

- Essa é a minha surpresa, meu amor. – eu disse ao Harry. – Você também irá tirar a virgindade de Cho Chang, sua antiga paixão. Com certeza, você irá adorar e eu também. Ela deve ter um corpo lindo.

Harry nada disse, apenas se encaminhou em direção à porta. Mas o efeito da poção Inebriante começou a agir ele voltou. Sorri para ele e o chamei com o dedo. Ele veio como um cachorrinho. O beijei como nunca o tinha beijado antes, como se o mundo fosse acabar naquele instante, e o levei para a cama. Rony foi levado para a outra por Mione e Vati. Pad e Cho (a chinesa e bela apanhadora do time da Corvinal) ficaram comigo e com Harry. Deitei Harry na cama e subi em cima dele. Enquanto as meninas tiravam suas botas e meias, eu retirava sua capa e gravata. Retirei os óculos de Harry e desabotoei sua camisa. Aquele peito nu me deixou enlouquecida ontem e me deixará sempre. Desci um pouco e comecei a retirar sua calça, deixando-o apenas de cueca. As meninas beijaram seu corpo inteiro, exceto uma parte.

Seu pênis era só meu, por enquanto. Harry perderia sua virgindade comigo e tiraria a minha. Enquanto isso, Pad e Cho ficariam se divertindo com Vati. (Mione também perderia sua virgindade com Rony antes de todas.)

Beijei Harry com intensidade. O deixei ofegante. Ainda estava sentada em cima de sua barriga e ele conseguiu sentir a Blosson pela primeira vez. Eu a passei por sua barriga. Via que ele estava cada vez mais excitado apenas com “roçar” da minha pele quente por sua barriga, que contraía cada vez mais. Creio que era por causa da excitação. Mas o meu intento não era apenas deixá-lo excitado. Meu verdadeiro intento era deixá-lo pirado, louco, deixá-lo inconsciente do que estaria fazendo. Não foi nada fácil, mas como Mione é uma ótima professora e eu sou uma aprendiz melhor ainda... digamos que eu consegui...

Puxei Cho para cima da cama também e comecei a beijá-la. Ela nunca havia sido beijada por uma garota antes e eu realmente me senti honrada por ter feito isso antes de todas. Nós duas havíamos nos tornado grandes amigas desde o começo do ano passado, pois nossos interesses eram os mesmos. Éramos amigas sem que ninguém soubesse. Poderia parecer estranho que a atual namorada do Harry Potter fosse amiga da garota que tinha se apaixonado por ele no ano anterior, certo? Claro que ninguém sabia disso até agora.

Bem, quando comecei a beijar Cho, Harry se espantou. Nenhum garoto sabia das novas ‘professoras’ de Hogwarts. Harry não poderia imaginar que eu, a inocente Gina Weasley, seria capaz de beijar uma garota, muito menos de fazer com alguma o que eu fiz com Cho. Na verdade, existem muitas coisas que Harry não sabe sobre mim... mas, isso não vem ao caso.

Beijei Cho loucamente. Nós duas estávamos com alguns botões da blusa de uniforme abertos, nossos seios estavam descobertos, livres de qualquer ‘proteção’. Harry olhava aquilo com expressões cada vez mais desejosas. Eu fui retirando a blusa de Cho com violência e a deitei na enorme cama. Finalmente pude admirar os seios daquela linda adolescente de 17 anos, virgem, ainda inocente, que não tinha sido tocada por ninguém. Chupei vorazmente seus seios, ao que ela respondia com respirações ofegantes cada vez mais sedutoras. Olhei para ela como se perguntasse se estava pronta. Ela sorriu para mim. O mesmo sorriso que antes conquistara Harry, e que havia me conquistado. Encarei como um sim. Desci até sua saia e a retirei delicadamente. Naquele momento, eu havia esquecido de todos. Não havia reparado que Harry nos olhava como se nos comesse, eu tinha me esquecido dele... o que importava para mim era dar prazer a Cho.

Olhei para sua maravilhosa vulva (dei à ela o nome de Perdição. É uma perdição para qualquer um!) e a suguei com todo o meu amor e desejo, todo o amor e desejo que dediquei a Cho desde o início de nossa amizade. Acariciava seu clitóris com minha língua e ela gemia cada vez mais alto. Percebi que todos na sala nos olhavam com olhares desejosos e excitados. Mione queria chupar Cho também, mas eu a avisara que eu a teria primeiro. Não liguei para seus olhares e continuei dando à Cho o maior prazer que esta já sentira na vida. Aí... ela teve um delicioso orgasmo na minha boca. Ela tremeu tanto que eu fiquei até assustada. Olhei para ela e a beijei. Sorri e ela sorriu de volta.

Mas tinha um porém: não poderia ficar com ela a noite toda. Eu tinha marcado de transar com Harry e era o que eu devia fazer. Olhei para Harry e sorri. Vi seu pênis duro como pedra e tirei meu proveito disso.

- Meu amor, eu consegui te deixar excitado. – disse à ele, como se fosse a primeira vez que tivesse deixado alguém excitado – Achava que não conseguiria. Mas agora, é a sua vez.

Deitei Harry e comecei a beijá-lo. Retirei minha blusa e minha saia, e Rony, que nunca tinha me visto nua, se excitou mais ainda (Mione, Vati e Pad estavam preparando-o primeiro...). Sentei novamente em cima de Harry, agora completamente nua, e o beijei. Retirei delicadamente sua cueca e vi o que eu desejava havia muito: meu pênis. Estava completamente ereto. Levei minha boca em direção à ele e o chupei delicadamente... mas não ouvia o que eu queria: não ouvi nenhum gemido alto. Então, a única coisa que eu poderia fazer era deixar a delicadeza de lado e o sugar com voracidade. Foi o que fiz, e os gemidos de Harry (e do Rony também) encheram todo o quarto. Mione chupava Rony; eu, o Harry; Vati, Pad e Cho se masturbavam ao verem a cena.

Chupei Harry até ele gozar na minha boca (é muito gostoso...). Depois eu limpei todo vestígio de sêmen que tinha no pênis e o coloquei suavemente na Blosson (uma bruxa prevenida vale por duas...). Ele tentou me penetrar, mas eu disse que ainda não era a hora. O deixei descansar um pouco enquanto ia para o banheiro. No caminho, vi Mione chupando Rony e dei uma chupadinha também (era tão gostoso quanto o do Harry... depois eu queria experimentar pra valer). Fui ao banheiro e coloquei um pouquinho de água quente na boca. Voltei para a cama, peguei novamente o pênis do Harry e o masturbei até ele ficar duro. Então o levei em direção à boca e o chupei. Como minha boca estava com água quente, foi um pouco difícil, mas eu me adaptei e logo já o chupava novamente com gosto e voracidade. Ele gozou na minha boca de novo e eu engoli o esperma junto com a água. O excitei novamente, não dei tempo dele descansar. Queria que fosse a trepada mais maravilhosa que ele pudesse ter na vida.

Finalmente achei que ele estava pronto. Conjurei um preservativo de trouxas (feitiço Protectius) e o coloquei no pênis de Harry (aprendi bem rápido como fazer isso através de um pacote que meu pai tinha em casa). Me penetrei com seu pênis. Doeu um pouco, mas a dor logo passou e depois só veio o prazer. Cavalguei meu homem frenética e rapidamente. Ele gemia, tremia, praticamente gritava de prazer. Isso me deixava enlouquecida. Ele finalmente falou alguma coisa com palavras... me incentivava a ir com mais velocidade e eu fui.

Gozamos um tempo depois, na mesma hora, e eu caí em cima dele, exausta. Ele me beijou e disse que me amava e que seria meu pra sempre. Eu também disse que o amava muito, mas não disse nada sobre ser dele pra sempre e ele nem percebeu. Estava feliz. Eu retirei seu pênis de dentro de mim e retirei o preservativo também. Dei um sumiço com ele (feitiço Evanesce), para depois jogá-lo fora.

Parecia, porém, que Harry queria que eu gozasse mais, porque ele me deitou na cama e começou a me chupar: seios, pescoço, até a Blosson ele chupou (e com gosto). Me deixou excitada demais e eu não agüentei. O puxei pra cima e comecei a beijá-lo. Ele conjurou uma camisinha já no pênis e me penetrou sem dó. Me possuía com vontade. Ele levantou uma de minhas pernas na altura de seu ombro e a segurou enquanto me penetrava. Eu gemia, tremia, estava morrendo de prazer. Gritava para que ele continuasse e ele atendia aos meus pedidos. Houve um certo momento, porém, que ele me virou e me pôs de quatro e me penetrou como se eu fosse uma cadela. E eu parecia mesmo uma cadela no cio! Ele gozou e eu também. Ele caiu em cima de mim e eu retirei seu pênis e a camisinha e dei um sumiço com ela de novo.

Nesse instante, eu olhei para a outra cama e vi Rony comendo Mione de uma forma grotesca: com as duas pernas dela nos ombros, bem abertas. Eles transavam violentamente. Muito legal... Mione e Rony logo gozaram e descansaram. Eu me encaminhei para a cama deles e disse para Mione que estava na hora deles comerem as meninas. Eles descansaram só mais um pouco (afinal, já eram 24:30..) e disseram que estavam prontos. Levei Pad para ‘brincar’ com Mione; Vati foi trepar com Rony e eu levei Cho, a minha Cho, para ser comida pelo meu Harry (possessiva, não?).

Harry beijou Cho avidamente, já em cima dela. Depois, começou a chupar seu seio direito e eu chupei o esquerdo. Harry abandonou o seio, o deixando só para mim, e foi em direção à Perdição. A chupou com voracidade fora do comum, mas eu não liguei. Sabia que ele era só meu. Chupou-a até ela gozar na sua boca. Depois, ele conjurou o preservativo e a penetrou suavemente. Uma expressão de dor se apossou do seu lindo rosto e eu fiquei com pena. Chupei seus seios novamente, a beijei muito, até ela se esquecer da dor. Harry a penetrou completamente e ela disse que ele poderia continuar com mais vontade. Ele começou a se movimentar lentamente, depois foi aumentando a velocidade até que os gemidos de Cho se tornaram altos e sedutores. Quando viu que ela não queria que ele parasse, Harry a comeu como se fosse uma puta: sem dó nem piedade. Mas, como tinha acontecido comigo, ele a deixou de quatro (parece que ele gosta muito dessa posição) e ela realmente parecia uma cadela. Gemia como uma. Eu via que isso deixava Harry cada vez mais enlouquecido.

Chegou um momento que ele aumentou o ritmo da trepada e eu percebi que ele ia gozar. Parecia, porém, que Cho não ia gozar. Então, eu deitei em baixo dela e a chupei como podia. Ela gozou na minha boca, de novo.

Harry tirou o pênis, exausto, deu um sumiço com o preservativo e deitou na cama. Nesse momento, eu ouvi o grito de Vati e Rony. Os dois gozaram ao mesmo tempo. Ele a comeu do mesmo jeito que comera Mione, e eu reparei que Alcaçuz (a vagina da Vati) estava muito vermelha. Os dois se deitaram na cama e Mione, que tinha feito Pad gozar e gozara no mesmo instante, veio em minha direção.

- Gina, quem vai transar com Pad? – me perguntou, ofegante.

- Simples. – eu respondi. – Rony tira a virgindade dela, e Harry come o rabo.

- Será que ela vai topar?

- Claro. – eu disse. – Quer ver?

Chamei Pad, e ela veio muito feliz. Disse que ela iria experimentar uma coisa muito gostosa, porém já conhecida dela, que nenhuma de nós tinha experimentado e ela disse que toparia qualquer parada.

Rony, já descansado e ainda sobre o efeito da Poção Inebriante de todas nós, perguntou quem seria a próxima que ele ia comer. Eu disse que seria Pad e ele a puxou para a cama e começou a brincar com ela. Chupou seus seios maravilhosos, a beijou de forma intensa e excitante, desceu pelo caminho da felicidade e encontrou a maravilha que eu já tinha experimentado. A chupou com uma fome aparentemente inesgotável e a fez gozar (depois de uns bons 15 ou 20 minutos) em sua boca. Ele deve ter adorado o gosto do orgasmo de Pad pois continuou chupando Bebê por muito tempo.

Depois, ele conjurou um preservativo e a penetrou lentamente. Mas não havia quase nenhum hímen lá. Eu o havia rompido quase por completo com meu dedo, então ela não sentiu muita dor. Após ter rompido o que eu não quis, Rony a comeu violentamente para alguém que já tinha transado com 2 garotas diferentes. Dava cada ‘estocada’ que chegava a fazer barulho. A sorte da Pad foi que ela estava muito excitada. Não demoraram muito a gozar por causa da velocidade, mas quando o fizeram Rony retirou o pênis e a camisinha e a colocou em um pote que ele tinha conjurado. A beijou com voracidade e depois a chupou um pouco mais. Mas logo a deixou descansar.

Enquanto os dois transavam, chamei Vati, Mione e Cho para me ajudarem a enlouquecer Harry antes dele comer o rabo de Pad. Mione conjurou cordas e amarrou os braços de Harry na cabeceira da cama e as pernas, na madeira que segurava uma das cortinas. Ela teve que usar uma corda bem grande, mas isso não foi problema.

Com Harry devidamente amarrado, eu comecei a chupá-lo. Mione o beijava com voracidade e Vati e Cho passavam mel por sua barriga e o lambiam. Quando vi que ele já estava a ponto de explodir, Rony e Pad já tinham gozado e descansado. Desamarrei Harry e trouxe Pad para a cama. A coloquei de quatro, Harry conjurou uma camisinha em seu pênis e começou a penetrá-la de vagar. Eu vi que poderia ser difícil para ele continuar. O rabo de Pad não estava acostumado a receber nada maior nem mais grosso que meu dedo, então eu peguei uma poção pastosa que eu tinha preparado (Poção Lubrificante. Eu a encontrei em um livro da Seção Restrita quando tinha ido lá com a capa do Harry.). Eu passei um pouco dela na borda de seu ânus e um pouco lá dentro também. Pad disse que conhecia aquele dedo... que coisa, não?

Harry voltou a penetrá-la, agora com mais facilidade, e logo a estava comendo como um animal. Harry gozou antes dela, mas ela conseguiu ter um orgasmo. Ele retirou o pênis e a camisinha, e a jogou no pote de Rony.

Todos nós dormimos daquela hora (02:00 da madrugada...) até as 03:00. Dormimos em uma única cama, todos colados um ao outro, na ordem: Vati, Cho, eu, Harry, Pad, Rony e Mione. Acordamos descansados e querendo mais. O efeito da poção Inebriante ainda não passara e acho que foi por isso que todos toparam fazer o que eu queria. Eu desejava transar com meu irmão, e Mione com meu namorado. Vati, Cho e Pad ficaram olhando aquele incesto entre eu e meu irmão.

Nossa! Rony é demais na cama! É tão bom quanto Harry! Eu pedi para ele me comer do jeito que tinha comido Mione e Vati e ele o fez. Colocou minhas pernas abertas em seus ombros e me fodeu como uma puta. Gozei muito rápido e ele também. Mione foi comida de quatro, porém seu rabinho foi preservado, por enquanto.

Depois, Harry comeu Vati e Rony comeu Cho. Parece que ele adorou ter possuído aquele corpo porque não parava de beijá-la e chupá-la com avidez antes de trepar com ela.

Quando essa... como é mesmo a palavra? Ah, tá! Quando essa suruba acabou, já eram 05:45 e resolvemos ir para os dormitórios. Beijei Mione, Rony, Vati, Pad, Cho e Harry loucamente de novo e nos encaminhamos para os respectivos dormitórios, não sem antes sumir com o pote de preservativos usados por Rony (e uma, por Harry).’

Bem, aí termina minha experiência sexual de ontem de madrugada (ou melhor, de hoje de madrugada), mas somente a de ontem. Creio que logo não ficarei nada, nada satisfeita em trepar somente com Harry... mas fazer o quê, não é?

Ah, vocês querem saber como eu comecei a ser amiga de Cho? Simples: no ano passado, eu peguei amizade com ela por acaso. Descobri que ela gostava do Harry também, como eu. Nos tornamos tão amigas que acabamos nos apaixonando uma pela outra, mas ainda amávamos o mesmo garoto. Então, quando ela ficou sabendo que eu e Harry estávamos namorando, ela ficou com raiva de mim. Mas eu disse para ela que ela poderia ter Harry por uma noite. Então, ela topou e voltamos a ter nossos encontros amigáveis de noite. Legal, não?

Mas agora eu tenho que ir porque Harry está me esperando para termos mais uma dose da noite de ontem. Coitado... se ele soubesse que está sendo traído com uma garota e futuramente com garotos de toda a escola...



N/A: Espero que tenham gostado da fic. Foi a minha primeira e não gostei muito, mas como a outra é continuação desta, é necessário ler. =)

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.