FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

12. Sobre historias...(Betado)


Fic: Ferias no Brasil


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket

Sobre Histórias Não Contadas
N/A: primeiro deixe-me explicar... Por que até mesmo a Laura (beta) ficou confusa...
Esse capitulo vai ser assim:
Vai começar pelo fim (N/R: Eu disse que essa fic seria confusa!), e depois vai uma contagem regressiva até chegar a cena principal. A do começo do capitulo...
PS: mais comentários no fim do capitulo...
EX:
Ontem foi 24 de Janeiro
4 dias antes: 20 de Janeiro
3 dias antes: 21 de Janeiro
N/B: Pra vcs verem como eu so legal e deixei a fic mais fácil pro’seis. Eu devo ser a criatura mais boazinha (Depois da Tia Sakura do mundo).
_Aham! – Lily gritou apontando para James.
_O quê você quer dizer Evans ?
_Aham! – a ruiva gritou novamente.
_Dar para ser mais explícita?
_Eu sabia! – ela disse ironicamente. – Sabia que sua carapuça iria cair, mais cedo ou mais tarde... Você pode tirar o Potter da cafajestagem, mais não pode tirar o cafajeste do Potter !
_Bem, Evans, em primeiro lugar, eu não estaria lá se você não tivesse “desaparecido” e em segundo lugar, eu não fiz nada. Sabe, acho que você não é quem eu imaginava.
_Ótimo Potter, você também não é quem eu imaginava!
_Ótimo! – ele suspirou sentando-se no chão, de costas para a ruiva.
_Ótimo! – ela replicou.
_Olha, eu obviamente cometi um erro vindo aqui. – James levantou-se e saiu andando pelo lugar sombrio.
_Não. Você não pode sair e me deixar assim. – Lily o seguiu desviando das pedras ao longo do caminho. – Precisa mais que isso pra se livrar de mim... Uh. – ela caiu
_Lily!
_Ah. – estava de cara com a grama do chão.
_Você está bem?
_Estou. As pessoas não deveriam cavar buracos por aí assim.

(N/A: Eu não sei se essa cena ficou boa, na verdade acho que ela ficou péssima, quero dizer.. ficou tão engraçado na minha cabeça, mas não soube passar pro papel, sorry guys!)
Cinco dias antes....

(Sirius Black - negrito)
Sinceramente eu, Sirius Black, acho que estou doente. Doente de uma doença incurável, deliciosamente... Incurável.
Prognóstico: “Marlenismo crônico” .
Sintoma: Frases idiotas, respiração ofegante, olhar distante, longos suspiros, e uma imensa sensação de que o mundo é cor de rosa (é, meu amigo, por mais gay que isso pode parecer, se você está sentindo isso, não se desespere, você é só mais um contaminado com o “mal do século”, um bichinho chamado amor...).


_Six? – Lene disse manhosa ao meu lado, no sofá do hall do hotel, enquanto James pagava nossa incrível estadia de dez dias no lugar mais maravilhoso pelo qual eu já tive o prazer de estar.
_Lene... – eu disse a beijando na testa.

Ta, é legal chegar cedo nos lugares, é legal cumprir uma rotina de férias, é legal conhecer lugares... Mas, por Deus! James tinha que resolver viajar às seis horas da manhã?


_Pra onde nós vamos?
_Não sei, mais com você eu vou até a lua. – ela riu e me beijou.

_Lily! – a ruiva se aproximou e eu fiquei apenas observando, embrulhado junto com minha... Como eu posso definir a Lene? Minha.. “ficante fixa”. Isso, junto com minha “ficante”, embrulhado na minha jaqueta jeans .Sim, na Bahia faz frio! Não tanto quanto na Inglaterra, mais ainda sim a madrugada baiana pode ser bem “gostosinha”, se você bem me entende...
_Então é isso. – Lily concluiu indo ao encontro de James que xingava um carregador, que havia deixado seu baú se espatifar pelo chão, revelando muito mais que cuecas.. Sim, caro leitor, James trouxe sua vassoura dentro do baú...
_Não vejo a hora de chegarmos .
_Aonde?

_Amazonas!
(Autora)
Remo colocou sua mochila (com todas as suas porções de lua cheia) e foi ao encontro do jovem casal que estava deitado no sofá.
_Pronto? – perguntou Lene se levantando.
_Prontíssimo! – sorriu meio cansado. – Vamos Almofadinhas. “Desabunda” daí!
_Ha – há – há .
_Sabe qual é o nome disso Lene? Mau humor. – riu Remo seguindo Lily e James que passavam pela porta giratória do hotel.

_Manaus! -
repetiram os cinco ao mesmo tempo, assim que viraram em um beco escuro.

(Remo) – itálico, negrito.
Lá fomos nós, para mais um lugar, mais uma aventura... E quem sabe, até mesmo um novo amor?
Ainda estou tentando me recuperar do choque. Aí você me pergunta, “que choque?”. Não é obvio? Começa com Sirius e termina com Black! Sua ficha ainda não caiu? Pois, eu vou falar curto e grosso. “Sirius Black está apaixonado”.
Sabe de uma coisa? As palavras “Sirius Black” e “apaixonado” ficam até feias numa mesma frase...
Não que eu tenha inveja dele, a Marlene é uma ótima amiga. O problema, é que ultimamente eu não para de sonhar com certa garotinha de cabelos rosa-chiclete...


(Lily) - itálico

_Vejam, é ali! – eu gritei apontando para um enorme templo Maia, assim que chegamos a Manaus. – Dá pra acreditar, que os trouxas não vêem essa belezinha. É tudo tão fascinante !- eu olhei para James e ele me olhou com aquela cara “nossa, um monte de pedras, isso é tão emocionante”. (Sim, isso foi um pensamento sarcástico.)

_Realmente, é muito emocionante Lily, o jeito que esses templos foram construídos, e transportados para este lugar.
_Como assim Remo? – eu ainda pasma, com a capacidade que o Remo tem de guardar informações...

_Sabe, eles são originários do Iucatã, do sul do México. E alguns objetos vieram de construções famosas como as ruínas de Tikal e Copán.
_Nossa isso é tão emocionante que eu quase não me seguro em pé... de sono. Sem dúvida, esses vão ser os nomes dos meus filhos. – como sempre, meu amigo, com cérebro de passarinho, Sirius Black!
_Você é tão... Você! – eu adoro quando a Lene baixa o fogo do Sirius. No bom sentido. (¬¬)
_Sabe Lene, essa frase tá meio batida...

(James) - negrito

Eu já estava um pouco cansado daquele “papo cabeça”. Então fui puxando a trupe para dentro da famosa “Academia de Curandeiros e Mestres em Poção, Tupac”. Dá pra acreditar numa escola chamada “Tupac”?
_Bom dia, e bem vindos à famosa e mundialmente conhecida “Academia de Curandeiros e Mestres em Poção, Tupac”. Vocês fizeram reservas? – Wow, wow, reservas? Ninguém disse que precisa disso...
_Claro, o James cuidou de tudo, certo?
_Eh.. – ninguém me disse que precisava. Sério.
_Certo? – Lily repetiu brava.
_Naummm – falei bocejando, nessas horas a coragem de um homem...

_James Potter. – ...vai dar um passeio.
_Ahg!. – Lily virou-se furiosa e esbarrou em um cara feio e esquisito...

(N/A: Ah... Sem comentários ¬¬)

(Lily) - itálico

_Ahhh! – eu esbarrei em um jovem, ou melhor, lindo rapaz. E tudo foi meio que como aquelas câmeras lentas dos filmes trouxas. Sabe, quando o vilão atira no mocinho e tem todo aquele “nãaaaaaaao” inacabável, e a bala viaja a meio metro por hora.

Ele me segurou no braço esquerdo, flexionou a perna esquerda e esticou a direita. Ele tinha os olhos mais negros e profundos que eu já tive o prazer de conhecer, seus cabelos eram negros e curtos, seus olhos, além de tudo, eram meio puxados, uma coisa bem.. América central... Apesar de estarmos no Brasil. Acho que ele era meio índio, só pode. Mas eu não sei, afinal, nunca vi um índio de verdade....

(N/A: Lembrando que a maioria dos estrangeiros confundem o Brasil com o México...¬¬ ## N/B: E eu confundo mexicano com paraguaio ^^)

_Quê-que-foi? Quê-que-foi? Quê-que-há? – precisa disser que isso foi ridículo? (N/A: não! Isso é o efeito “Chaves”!## N/B: Foi sem querer querendo!) – Dá pra soltar minha namorada?
_Desculpe-me senhorita. Foi o susto. – que educado...
_Desculpe-me senhorita. Foi o susto. – imitou James num resmungo. – Ah, ta...
_Não foi nada... – e eu ainda nos braços dele.
_Dá pra soltar?
_Ah, claro... – ele me colocou no chão, enquanto eu desamassava minha blusa e dava um tapinha na calça, tirando um possível amassado.. Sabe, o cara tem aquilo... Pegada!
_Kauã Coelho.
_Lily Evans, e esse é.. – como é o nome dele mesmo, ta na ponta da língua... eh... – James! – que bela namorada sou eu. Esquecer o nome do namorado... (N/J: Pegou pesado..## N/A: Você não perde por esperar...##N/B: Novela mexicana!)
_É, eu sou o James, James Potter, o namorado dela.
_Sirius Black, Marlene McKinnon e Remo Lupin... – eu apresentei os outros a ele.

_O que vocês fazem por aqui?
_Nós nos hospedaríamos no Campus por alguns dias... Quero ser curandeira.

_Sério? Sou o professor de “Historia das ervas e sua cura ao longo dos anos”...
_Por hoje vamos dormir num hotel aqui na frente. – James disse pomposo. É impressionante o que os homens fazem quando estão com ciúmes...

Quatro dias antes... (dá cena no começo OK?)(N/B : ó, capitei. São 4 dias ANTERIORES à cena do começo. Cool ^^ )

(Marlene) - Negrito e Itálico

Acho que o único que não estava aproveitando o passeio era o James, enquanto Sirius e Remo discutiam sobre o erro do técnico holandês ao convocar Aeron Smith em vez de Hannah Crow como apanhadora.(N/A: Hannah com “H” no final, é mulher.OK?) Eu observava a empolgação de Lily e me divertia com os ciúmes do antes “seguro e arrogante” Potter.
E estranho o que o amor faz...
Vejam só, eu sou um exemplo fiel disso. Nunca se apaixonar... era o meu lema, e o do Sirius também. Vejam só, que bobocas nós nos tornamos, dois imbecis apaixonados... É podem morrer de inveja, eu morreria...


(Autora)

_Acho que posso ajudá-los. – sorriu o jovem professor, sentando-se na mesa onde os cinco tomavam o café da manhã.
_Não...
_Seria ótimo! – Lily cortou James antes que ele pudesse estragar a única chance que teriam de examinar o Campus.
_Hum... – ele botou a mão no queixo. – De onde vocês são?
_Inglaterra. – Remo respondeu.
_Ah, você por acaso ligam de dividir um quarto?
_Todos nós?
_Sim, e mais uma garota. Intercambista.
_Em um quarto? – James repetiu mal humorado.
_Ampliado com mágica, óbvio. – James cerrou os olhos. Aquilo estava virando mais que uma simples implicância.

(Remo) - Itálico

A princípio achei um pouco estranho, dividir um quarto com alguém que nunca vimos na vida... Só que ai eu pensei, “bem, qualquer coisa... Somos a maioria”.(N/B: ó céus. Remo falou em brigar? OMG!) Entramos no quarto muito grande e organizado, apesar de ser bem simples. Não do tipo humilde, e sim, do tipo, “oi, eu sou um quarto feito de pedra”.

A garota estava sentada de costas, me pareceu ser muito bonita, apesar dos cabelos extravagantes. Eram azuis. Não do tipo azul escuro, e sim, do tipo, azul celeste...


_Nymphandora? – Wow.
_Ah, oi Kauã eu já não disse que meu nome é... – ela não terminou de falar, ela olhou para mim e eu olhei para ela. Nossos olhos se encontraram e mergulharam numa espécie de mundo só nosso.
_Tonks? – eu completei surpreso.

_Já se conhecem? Que ótimo! – ele saiu, e aparentemente meus amigos não gostam de mim... Afinal, eles também sumiram.
(Siirius) - Negrito
Eu puxei Lene, que puxou Lily, que puxou James. E finalmente saímos do quarto deixando o lobinho com um provável futuro grande amor... Acho uma bobeira isso de idade, afinal, um dia todo mundo vai morrer... (N/A: E eu achando que ele ia dizer alguma coisa romântica, vamos jogá-lo duma ponte? *Oo* ## N/B: Nãão! Dá ele pra mim que eu cuido bem!)
_Ficou doido Almofadinhas? _Não reconheceu Pontas? A garota.
_Ah! – disse o tolo batendo a mão na testa. – Claro, a garota... Do Rio!
_Que garota? – Lene entrou na historia.
_Longa historia. – Lily disse colocando o braço envolto do pescoço da amiga.

Três dias antes [N/B: Ai, ta ficando complicado já...](N/A: tipow, contagem regressiva, três dias antes da cena do começo, após o dia que acabou de acontecer ali em cima... ;*)
(Autora)
Já era noite quando o grupo voltou para o quarto depois de uma “maravilhosa” excursão, na opinião de Lily; e um “fatigante” dia de “coisas que nunca vão precisar” na opinião dos demais.
Não foi surpresa para ninguém, quando entraram no quarto e não encontram nem Remo nem a garota, de cabelo azul celeste.
_Eu vou primeiro! – gritou Lene, sem que os garotos entendessem.
_Hã? _Nem em seus sonhos McKinnon! – Lily correu para a porta onde Marlene acabara de entrar.
_Você que sabe, quer uma briga?

James e Sirius já começavam a se assustar...

_Ah, Lilitinha... Você sabe brigar? – Marlene sorriu.
_Como mulher!
_Como mulher!
_É um! – Lene gritou com o punho fechado.
_É dois! – Lily mostrou os dois punhos fechados.
_Calma garotas! – Sirius interveio.
_Não se meta Black, isso é questão de honra! – Marlene suspirou. – É três!
_Já! –Lily gritou.

Sirius e James fecharam os olhos temendo pelo pior...
_Ahhhhhhh!

Até que ouviram um grito, era Lily. James abriu os olhos rapidamente, procurando um possível machucado na namorada.

_Não adianta Lily, você nunca foi boa no “par-ou-ímpar-americano”. – Marlene fechou a porta, deixando uma Lily emburrada e dois marotos completamente...
....traumatizados.

[N/B: Tia Sakura, O QUE FOI ISSO?]

(Remo) - Itálico (N/A: Ouçam: “Big Girls don’t cry” OK?)


Eu não agüentei quando eu vi aquela garota na minha frente, era como se por toda a minha vida eu a estivesse esperando. Sabe aquelas coisas dos livros de shakesper (N/A: Sabe? O de Romeu e Julieta, não sei se é assim que se escreve.), que você acha bom demais para que um dia aconteça com você... Pois é, era assim que eu me sentia ao lado da Tonks, ela era especial, delicada e forte, ela era o meu lado maroto, e o meu lado maroto pedia...
... Amor.


_Remo? Perdoa-me?
_Hã? Sou eu que tenho que pedir desculpas. - ela abaixou a cabeça e eu levantei-a com o polegar no seu queixo. – Eu te amo. Simplesmente não consigo te esquecer... E olha que eu tentei! – disse baixinho.

_Eu também. – ela sorriu. Eu a abracei e ficamos olhando a lua, cheia. Apesar de tudo, eu não me sentia “lupino” naquela noite, porque o meu coração estava quente demais para enfrentar o frio.< /i/>

(N/A: *Tirando o mel do teclado* Nossa, que profundo! (Oo) )

(James) - Negrito

Quando as garotas terminaram de tomar banho eu me levantei para ir ao banheiro... Tarde demais, Almofadinhas já estava lá.
_James? – eu fingi que não ouvi, de modo que ela soubesse que eu estava fingindo. – Pretinho... – não vale...
_Sim, Lily? – tentei ser frio, afinal, ela estava se derretendo pelo cara.
_Ah, sem dengo... – ela se aproximou massageando minha cabeça. Como se eu fosse criança....
_Eu não sou criança!

_Eu sei...
_Mas adoro isso. – puxei-a para o meu colo e a beijei... Ela estava linda, com um pijamão de ursinhos e pantufas de coelhinhos...
(N/A: o amor é cego OK?)
_Ham-Ham. – Sirius estraga-felicidade apareceu. – Banho Pontas, “cê” ta fedendo. – franzi o cenho.
_Ah, Black, quem fede é você seu pulguento. – Lily me defendeu, é por isso que a gente não fica muito tempo brigando.

No outro dia nosso grupo se separou, garotas de um lado, garotos de outro. Namorar é bom, mas ficar junto enjoa. Almofadinhas, Remo e eu fomos ao campo de quadribol do campus, enquanto as garotas... Não sei, acho que foram fazer compras.

(N/A: Que pensamento machista!)

Dois dias antes...

(Marlene) - Itálico
Ficamos um bom tempo conhecendo a tal garota, a Tonks, ela era bem legal. Juro que não acreditei quando ela me disse a idade, dava no mínimo dezessete.
_Você é nascida trouxa? – perguntei. Curiosa eu? ‘Magina!

_Na verdade, não. Minha mãe e bruxa e meu pai trouxa.
_Como é o nome da sua mãe, digo, o de solteira.

_Andrômeda, Andrômeda Black. – Pára tudo. Ah! To boba!
_Black? – eu repeti.

_Sim, mas não se preocupe, não somos “do mal”. – ela riu, acho que ninguém disse o sobrenome do Sirius pra ela.
_Mais é o do...

_Lily! Garotas!– o cara bonitão, digo, o professor que conhecemos na portaria apareceu.
_Coelho! – dissemos juntas. Acho que ele não disse pra mim, só que eu prometi pro James ficar de olho. .
_Me chamem de Kauã.
_Se é assim, tudo bem Kauã?

_Claro, vim convidá-las para uma espécie de cerimônia.
_Cerimônia?

_Bem, não é uma cerimônia, é mais uma representação pagã, tiveram sorte, é só uma vez por ano, hoje por acaso.
_Que tipo de cerimônia?

_Vocês vão ver...

No dia, pela manhã (N/A: A cena no começo do capitulo OK?)

(Lily) - Itálico e Sublinhado

_Psiu! Acho melhor não contarmos para os garotos sobre o que eu aconteceu...
_Você acha que eles não perceberam? – disse Lene ironicamente.
_Podemos contar a verdade.. – falou Tonks. Pobrezinha, tão inocente...
_Ou podemos inventar um mentira bem convincente! –essa é a minha garota!
_Que tipo de mentira Lenezinha?

_Não me chame de “Lenezinha”, Ruivinha.
_Humpf!

_Ta, mas... O que vamos fazer?
_Calma Tonks, tanto tempo namorando um maroto vai servir pra alguma coisa...
_Aiaiai... - Marlene coçou a cabeça e abriu a porta do dormitório, sem que pudéssemos inventar uma boa desculpa..
(Autora)
_Onde vocês estavam? Onde passaram a noite? Com quem? – Sirius estreitou as sobrancelhas. – Lily Evans, uma explicação...
_Eh.. Um minutinho, ok? Eu tenho uma boa desculpa, quero dizer.. Uma boa explicação que...
_No caso seria? – James ergueu a sobrancelha.
_A que a Marlene vai contar agora. – Lily empurrou a amiga.
_Nós... Eh.. Nós.. Digo, eu, Lily e Tonks..
_Sim... – Sirius na verdade estava se controlando para não rir da situação, confiava em Marlene, mas não poderia imagina, nem deixar de pensar, no que elas poderiam ter feito.
_Como a Lily disse, eu tenho uma boa explicação.. Diz aí Tonks... – Lene empurrou a garota.
_Nos, estávamos estudando!
_Sim estudando! – Lily confirmou a versão da garota.
_Claro! O que nós poderíamos está fazendo? – Lene disse nervosa.
_Hum. A noite!? – Remo entrou na brincadeira.
_Oras! Não façam muitas perguntas, estamos cansadas...
_É!
_Ficamos a noite toda estudando.
_É!
_E.. e... Pare de falar “é” Lily.
_Issty Lene!

As garotas expulsaram os garotos do quarto para poderem dormir um pouco e se preparar para o fim da “cerimônia”.

(James) - Negrito

_Eu sei!
_É, agente sabe.
_Não! Vocês não entendem!
_Claro que entendemos Pontas, as garotas tem um segredo e nós vamos descobrir.
_A Lily está me traindo!
_Não seja paranóico!
_Ela é a Evans, inteligente, bonita.. O que ela poderia querer com um idiota como eu.. Eu nem sou um professor de nenhuma universidade famosa.
_Eu não acredito! James Potter com ciúmes?
_Issty Remo, eu não estou com ciúmes.

_È Aluado, ele não está com ciúmes. – Sirius disse em tom de gozação.. ele realmente sabe ser irônico.
_Quer saber? Eu quero beber algo...

_Cerveja amanteigada? – Remo falou, mesmo sabendo minha resposta...

Chegamos a um bar trouxa. Era um lugar limpo, freqüentado por estudantes que falsificavam a carteira de identidade, e tentavam encher a cara...


_Três cervejas!
_Só se for pra você Almofadinhas, manda um Wisky, ô rapaz!

_Um Wisky? – Na verdade, não era um “cara”. Era uma mulher. Ela tinha longos cabelos loiros e cacheados, vestia uma blusa um pouco maior do que seu corpo precisava. Mas, em compensação, vestia um micro short jeans. Tinha olhos castanhos e uma pele dourada do sol.
_Puro. – completei dando uma piscadinha pra ela...

_Cara, sem bebedeiras OK?
_Não seja chato, é só um pouco de Wisky.

Acho que a garrafa ta meio furada.. quero dizer, eu sem duvida não tomei um litro de wisky puro... mas quem liga?

_Sirius, fica de olho nele, acho melhor chamar a Lily...
_“Aluano”, você é um “pacho”. “Essssstraga prrazer”!

_Ou você vai comigo ou vou chamar a Lily.
_”Desssculpe” Mom. ‘Mass”, eu “souuu” de “maiorrr” e bebo o quanto eu quiser, e se eu quiser encher a cara e começar a tirar a roupa aqui ninguém pode fazer nada.

_Você tem razão, eu não sou sua mãe. – Aluado saiu, chateado. Mas, eu sei não explicar, ele estava rindo... Talvez do meu papel de idiota... ¬¬
_E você ? Vai ficar ai só olhando? – falei mal educado.

_Isso te interessa Potter?
_Desde quando me chama de Potter, Almofadinhas?

_Desde quando virou um idiota, Pontas?
_Humpf. Um homem não pode mais encher a cara e ter o apoio moral dos seus amigos?

_Issty!
_Mais? – a garçonete perguntou sorrindo.
_Só se você vier junto... - Eu realmente queria averiguar um velho ditado popular... “Chifre trocado amor dobrado”.

_James? – eu parei de beijar a garçonete. Era a voz da Lily.

O quê eu estava fazendo? Traindo o amor da minha vida por uma dúvida... Que idiota! Mas eu ainda estava beijando a garota.

_Plaft! – a garçonete me deu um tapa no rosto. – Quem você pensa que é seu.. grosso! Não sabe conquistar uma garota.. Também não sabe quando uma garota está sendo educada.
_Plaft! - Lily me deu um tapa e saiu correndo.. – eu realmente acreditei em você...


(Autora)

_Calma Lily, ele só fez umas idiotice...
_Sabe, é uma coisa que ele faz sempre.. E eu pensando que ele tinha mudado...
_Bem, quando nos entramos em Hogwarts, no primeiro ano, ele tingiu meu cabelo de loiro..
_Porquê?
_Porque eu era um Black.
_Mas você não é mau.
_Eu sei, mas ele não sabia... E depois que me conheceu, me pediu desculpas.
_O que quer dizer?
_Bem, as pessoas que mais amamos são aquelas que mais nos decepcionam... As achamos perfeitas, mas esquecemos que elas são humanas...
_Oh Sirius.. – Lily disse abraçando o amigo. – Porque eu tenho que amar tanto ele?
_Eu não sei...
_Vou dar uma volta..Sozinha. – disse quando o amigo se levantou do meio fio da calçada onde conversavam...
_Tem certeza? Já está escurecendo...
_Absoluta.

Lily foi caminhando, sem notar que estava sendo seguida. Entrou no campus da faculdade, não se via nada além de grama e pedra. Ao longe se podia ouvir o som dos carros, mas, fora isso, tudo estava no mais absoluto silêncio...

_Lily. – ela assustou-se com a voz rouca, era James...
_Sai daqui.. – ela caminhou mais rápido.
_Você não pode me ignorar!
_Porque?
_Porque eu sou James Potter...
_Ah, faça-me o favor..
_Eu sei que você me ama, dá pra me ouvir?
_Aham! – Lily gritou apontando para James.
_O quê você quer dizer Evans ?
_Aham! – a ruiva gritou novamente.
_Dar para ser mais explícita?
_Eu sabia! – ela disse ironicamente. – Sabia que sua carapuça iria cair, mais cedo ou mais tarde... Você pode tirar o Potter da cafajestagem, mais não pode tirar o cafajeste do Potter !
_Bem, Evans, em primeiro lugar, eu não estaria lá se você não tivesse “desaparecido” e em segundo lugar, eu não fiz nada. Sabe, acho que você não é quem eu imaginava.
_Ótimo Potter, você também não é quem eu imaginava!
_Ótimo! – ele suspirou sentando-se no chão, de costas para a ruiva.
_Ótimo! – ela replicou.
_Olha, eu obviamente cometi um erro vindo aqui. – James levantou-se e sai andando pelo lugar sombrio.
_Não. Você não pode sair e me deixar assim. – Lily o seguiu desviando das pedras ao longo do caminho. – Precisa mais que isso pra se livrar de mim... Uh. – ela caiu
_Lily!
_Ah. – estava de cara com a grama do chão.
_Você esta bem?
_Estou. As pessoas não deveriam cavar buracos por aí assim...

Continua....
++++++++++++++++++

N/A: Eu realmente esperava mais desse capitulo.. Quero dizer, muita incompetência da minha parte.. Tanto pra falar.. reencontros, brigas, reencontros.. e eu simplesmente travei! Estou despontada comigo mesma! Como eu queria ter aproveitado mais esse capitulo... Só posso pedir desculpas!

1º desculpa: tenho que estudar!
2º desculpa: Estou lendo “dom casmurro”, talvez esse seja o motivo da “possível” traição de Lily.
3º desculpa: Estou viciada em “Buffy, a caça vampiros”.. Sim, quando eu pego uma coisa pode entregar na mão de Deus... Então por isso as fortes influencias (tem até um lobisomem apaixonado por uma bruxa – a amiga da Buffy - na 4º temporada)


N/B: Eu, LAURA BLACK (gravem esse nome) queria me desculpar por ter demorado pra beta o capitulo. É que aqui, na MARAVILHOSA Curitiba, tá frio pra caramba. Daí eu fico com sono, e vo durmi, sacam? Mas eu terminei *ihááá* e bem, ai está. E eu gostei do capitulo xD. Tchaaau!


N/A: Respondo os comentarios depois OK?
BJUS (E não se esqueçam de comentar...)

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2023
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.