FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

ATENÇÃO: Esta fic pode conter linguagem e conteúdo inapropriados para menores de idade então o leitor está concordando com os termos descritos.

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

8. Como unir bruxos e trouxas?


Fic: Keepers - O Segredo da Magia


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

-Eu ainda gostaria de ver os demais planos de comunicação antes de decidirmos sobre a linha de atuação. –Prescott diz e O’Brien concorda.



-Antes da Jesse continuar, preciso apresentar como planejo levar tecnologia aos bruxos e, principalmente, magia aos trouxas. –Hermione diz se levantando, enquanto Jesse ia se sentar.



A apresentação é alternada e o slide exibido tinha um grande título onde na linha de cima havia a palavra Tecnologia e na terceira a palavra Magia. Na linha do meio setas pra cima e pra baixo e entre elas uma corrente.



- Hoje magia e tecnologia trabalham em paralelo para solucionar problemas para a sociedade. Bruxos e trouxas enfrentam os mesmos problemas, pois compartilham o mesmo ambiente, os mesmos desafios, as mesmas limitações. Bruxos podem ter largado na frente pelo uso da magia, mas hoje os trouxas já os alcançaram e, em alguns pontos, até mesmo os superaram em muito. –Hermione termina a fala trocando o slide, que agora mostrava um bruxo amedrontado cercado por televisores, computadores, cabines telefônicas e celulares.



“Podem achar isso assustador, mas há muitos bruxos que acreditam que os trouxas prendem espíritos em caixas para distraí-los. Sim, estou falando da televisão que veem nas vitrines. –Assim que Hermione comenta os trouxas presentes falham em tentar não rir. – Eles não têm a mínima ideia de como tecnologia funciona, não fazem ideia do que seja um computador, sequer conseguem compreender como funciona um telefone. Nosso amigo, Rony, ao falar num telefone com Harry falava aos berros e nada parece fazê-lo acreditar que não precisa gritar pra voz chegar ao outro lado.”



-Isso é mesmo sério? Um adolescente que não consegue usar um telefone? – Stewart pergunta incrédula.



-Bruxos não passaram pelos estágios de desenvolvimento tecnológico que nós, então tudo é mistério… “magia”. –Hermione faz um trocadilho para que entendam que a mesma postura que os trouxas poderiam ter diante de magia, os bruxos tinha diante da tecnologia. –E quebrar essa resistência dos bruxos e mostrar a eles o que os trouxas conseguiram alcançar é um desafio sobre o qual Jesse falará mais tarde. O meu objetivo era pensar em pontos em que os trouxas pudessem ter soluções melhores que as bruxas e vice-versa para escolher dois cases em que poderíamos trabalhar para alcançar nossos objetivos o mais rapidamente possível. –Novamente a uma troca de slide onde além de uma lista de observações, havia uma foto de uma coruja carregando um pacote.



“Hoje em dia a maior parte da comunicação entre bruxos ocorre através de cartas ou pacotes entregues por corujas. Quando há necessidade de comunicação em tempo real, bruxos procuram uma lareira ligada a rede de flu, jogam um pozinho mágico no fogo e enfiam a cabeça nele quando as chamas ficam verdes. –Hermione faz uma pequena pausa compartilhando da mesma expressão desconfortável dos demais presentes. –Eu nunca fiz isso e certamente não tenho a mínima vontade de experimentar. Não é prático, não é confortável e certamente não tem a melhor definição de áudio do mundo.”



-Eu não entendo como algo assim é possível. Por que não tentaram criar um método mais eficiente de comunicação? Não estão insatisfeitos por praticamente não terem como falar em tempo real com quem está distante? –McKendrick pergunta pensativo.



-Provavelmente nunca se preocuparam tanto com a comunicação por terem um sistema de transporte que torna distância algo desprezível. –Hermione responde trocando o slide, passando a exibir uma lista de meios de transporte bruxos. –Se eu posso me deslocar a um custo baixo e rapidamente, por que investiria tanto em comunicação? Os bruxos podem usar pó de flu para, através do sistema de lareiras, ir de um lugar a outro em segundos, não é muito confortável, mas é extremamente eficiente.



“Outra forma de deslocamento é o Noitebus, um ônibus encantado para se comprimir e passar no corredor entre carros, anda em altíssima velocidade e faz curvas quase impossíveis enquanto corta o país de Norte a Sul, de Leste a Oeste, a um preço baixo e mais rápido que um avião. Para usá-lo um bruxo só precisa erguer sua varinha na calçada.



Contudo a forma mais eficiente de todas é uma magia chamada aparatação. Um bruxo pode executar o feitiço e se teleportar para qualquer lugar que esteja vendo ou onde já tenha estado. Um bruxo pode após seu ritual matinal pegar sua pasta, seu chapéu e em um segundo ir da sala de sua casa até seu escritório. O ponto ruim é que o feitiço é difícil e nem metade dos bruxos adultos possui licença para aparatar.”



-Você está falando de coisas que bruxos usam e nenhum trouxa poderia usar. Mesmo o tal ônibus parece ser acessível apenas a bruxos. –Stewart observa querendo saber onde Hermione queria chegar.



-Na verdade o Noitebus poderia ter um sistema de pontos que possibilitaria a trouxas usarem, inclusive se um bruxo fizer sinal qualquer trouxa pode usar hoje. De toda forma não é o modo mais interessante de transporte, assim como vassouras e demais objetos voadores. Já as chaves de portal, apesar de não serem tão usadas pelos bruxos, são uma ótima alternativa. Geralmente estão disfarçadas como objetos velhos deixados na rua, servem para transportar grupos de bruxos de um ponto A para um ponto B definidos por encantamento. –Hermione conclui passando o slide, exibindo o desenho de uma torre no centro de Londres com o nome Estação de Chave de Portal.



-Se isso é um projeto, não é lá muito discreto. –O’Brien comenta ao ver a imagem.



-E por que precisaríamos disfarçar? –Jesse pergunta observando a reação dos políticos. –Trouxas não têm a mínima ideia do que seja uma chave de portal, podem até dizer que é só um nome ruim pra uma tecnologia revolucionária. Porém, quando o segredo cair, verão que não mentimos para eles em momento algum, será uma referência bem clara.



-O nome foi ideia da Jesse e concordei com os argumentos apresentados. De todo jeito é só um projeto que mostra como é possível não só levar magia aos trouxas, como revolucionar a vida deles com a magia. – Hermione passa o slide, que agora mostrava os princípios básicos de funcionamento de uma chave de portal. –Uma chave de portal pode transportar uma ou mais pessoas de um ponto A para um ponto B e vice-versa, ativando ou a um toque ou em um determinado horário especificado por um feitiço.



“Seguindo esse princípio, poderíamos ter o seguinte sistema de transporte em uma cidade: Nos bairros haveriam pequenas estações que transportariam para uma grande estação no centro da cidade. Se alguém quiser ir de um bairro para outro, pega uma chave para o centro e no próprio prédio do centro uma chave para o bairro desejado.



A beleza deste raciocínio é que o processo é escalável. A Grande Londres inclui a Cidade de Londres e 32 distritos, poderíamos colocar estações em cada um deles que apontariam para a Cidade Londres, que seria o equivalente ao centro da cidade. Se pensarmos em plano maior, poderíamos colocar estações que se comunicam entre condados, até sugeriria usar como central um condado menor por conta do fluxo, mas o princípio é o mesmo. Ampliando ainda mais, podemos fazer torres gêmeas nas capitais conectando uma torre distrital com outra internacional, que permitiria o transporte entre as capitais dos países que compõem o Reino Unido.”



-Como funcionam essas torres? Como trouxas podem usar isso sem desconfiar de que é magia? – Prescott pergunta de modo objetivo.



-A ideia das torres é para facilitar a logística. –Hermione responde passando os slides que mostravam os mapas e indo para um que tinha o desenho de um andar e, no detalhe ampliado, a chave de portal. –Em cada andar de uma torre menor, eu teria a comunicação direta com um andar da central, a ideia de fazer redonda é para facilitar a visão de cada ponto de transporte.



“As chaves de portal são essas estruturas semelhantes a timões de embarcações deitados, as pessoas seguram em um dos dentes e são transportadas junto com o timão que só está apoiado nesses suportes de metal. Ao mesmo tempo o timão correspondente da outra estação, independentemente de ter pessoas segurando ou não, é transportado pro lugar vago.



Nessa imagem vemos um andar com dez chaves, cada uma programada para transportar num intervalo de dez minutos e não simultâneas, assim se esta parte às 13:00, a seguinte partirá 13:01, a outra 13:02 e assim por diante até que às 13:10 a primeira parta novamente. Cada chave transporta até 20 pessoas por vez, segundo esse desenho, o que significa que em um andar eu poderia ter um “ônibus” de pessoas saindo de uma estação e em segundos estar na outra, independente de estarem saindo da Cidade de Londres para Westminster ou para Edimburgo.”



-Eu não só tento me manter informado sobre o mundo mágico, como estudar o básico sobre magia. –Príncipe Harry começa sua ponderação. –Não sei se vou falar bobagem, mas me parece que esse é um feitiço complexo e para fazer funcionar com precisão precisaria de manutenção diária para repor a magia que dissiparia durante o dia. Também imagino que um bruxo para fazer isso teria que ser um especialista muito bem treinado. Assim, além de parecer haver um gargalo grande, me parece que acabaria sendo um transporte bem caro.



-Não falou nenhuma bobagem e ainda foi muito preciso ao apontar problemas que complicam a implementação das estações desta forma. –Hermione responde com um sorriso, satisfeita por ver que os príncipes mereciam a fama que tinham entre bruxos. - Um bruxo realmente bom poderia dar conta de até 3 estações pequenas, mas uma central precisaria de uma equipe de pelo menos 10 bruxos. Além disso, haveria necessidade de ao menos 2 horas de pausa no serviço para a manutenção por dia.



“Nessa forma original só compensaria financeiramente aplicar o sistema para transporte de grandes distâncias. Contudo, eu tenho alguns estudos avançados de magia que me permitem conhecer suas propriedades físicas, as quais não vale a pena detalhar aqui, mas me fazem acreditar que em alguns meses posso ter uma forma de alimentar as chaves com energia elétrica justamente através dos suportes que sustentam os timões.



Não que eu esteja dizendo que é possível transformar eletricidade em magia. O que é possível é alimentar a magia com eletricidade para impedir o decaimento dos níveis de magia que o senhor sabiamente citou. Assim ao invés de manutenção diária, acho que poderia chegar a manutenção quinzenal ou até mensal. Isso diminui a necessidade de bruxos especialistas, também faz cair drasticamente os custos de manutenção.”



-De quanto seria esse custo para os cidadãos? –A Rainha, que ficara bastante orgulhosa da pergunta do neto, questiona parecendo satisfeita com a resposta.



-Enquanto eu não tiver os estudos prontos, não poderia fazer os cálculos precisos, dependeria do consumo de energia. –Hermione responde enquanto passava dois slides, chegando a um que tinha os impactos positivos da proposta. –Mas considerando que os prédios possuem espaço para publicidade e que poderíamos fazer o andar térreo com lanchonetes e lojas, cujos alugueis subsidiariam os custos de infraestrutura e manutenção, acredito que o preço final seria no máximo compatível com o metrô.



“Considerando isso e que as estações locais estariam a no máximo 15 minutos de bicicleta da casa e/ou do trabalho de uma pessoa e que o tempo máximo para alguém pegar uma chave é de 5 minutos, uma pessoa pode sair de casa e estar no trabalho em no máximo 40 minutos. Isso para um trabalhador que muitas vezes perde 2 horas no trânsito é uma mudança brutal. Mas se considerarmos que ele pode usar um táxi ou alugar bicicletas elétricas, podemos reduzir facilmente para 15 minutos como tempo total entre sair de casa e chegar ao trabalho. As pessoas teriam horas a mais por dia para dedicar a família, ao lazer ou aos estudos.



Extrapolando para grandes distâncias, uma pessoa poderia sair de uma cidade qualquer no país e ir para outra qualquer passando por no máximo 5 estações, pelo preço que gasta hoje para ir ao centro da cidade e levando no máximo 30 minutos entre o momento que entra na primeira estação e sai na última. Isso permitiria que famílias decidissem no café da manhã do sábado uma cidade qualquer para visitar, por um dia ou um fim de semana, com um custo que teria ao fazer um programa em sua cidade. O turismo aumentaria não só nas grandes cidades como nas menores, inclusive facilitaria o deslocamento para grandes eventos.”



-Sei que você tem um histórico sólido de heroísmo, mas não te assusta colocar um alvo nas costas? Porque isso aí vai provocaria falência em diversos setores de transportes. –Príncipe William pergunta abismado.



-Toda nova tecnologia compromete a concorrência, mas estimula setores complementares. –Hermione responde passando o slide, via-se de um lado uma coluna de quem ganharia e outra de quem perderia com as estações. -Certamente só veríamos ônibus de turismo nas cidades, o metrô teria que se adaptar para o transporte de carga, mas ficaria melhor para taxistas, empresas que alugam bicicleta ou aqueles carros elétricos que você paga por minuto de uso e pode pegar em qualquer lugar e deixar em qualquer lugar como se vê em Berlim. A aviação sofreria um baque, mas só perderia passageiros que viajam com menos de duas malas, de resto não dá para transportar grandes cargas nas estações.



“Outro ponto positivo é que diminuiria muito o número de veículos nas ruas, diminuindo assim a emissão de poluentes. Também permitiria haver leis mais rígidas para táxis ou carros de aluguel forçando-os a migrar para carros elétricos ou motores a hidrogênio. Daríamos um grande passo na política ambiental, também estimularíamos mais as pessoas a saírem, tomarem as ruas para caminhar, praticar atividades esportivas.”



-Essa proposta é revolucionária em diversos pontos. Realmente faria com que distância fosse um conceito bem menos importante, uma pessoa poderia morar no norte do país e trabalhar ou estudar no sul sem que isso fosse grande coisa. Talvez até mudasse o perfil de distribuição demográfica do país ao longo das próximas décadas. –William diz quase maravilhado.



-Mas só se a Srta. Granger conseguisse a tal invenção revolucionária. –Prescott rebate de modo cético. –Por acaso você tem algum tipo de invenção que nos faça ter uma perspectiva de que pode fazer algo deste porte?



-Hermione criou um sistema de defesa praticamente impenetrável. –Príncipe Harry responde antes que alguém pudesse falar. –Voldemort conseguiu achar uma falha que nenhum de seus comensais ou aurores do Ministério da Magia conseguiram. Eu li o relatório e simplesmente poderíamos dizer que o apartamento de Melissa O’Donnel é uma fortaleza.



-Na verdade já corrigimos a falha que permitiu a Voldemort invadir o apartamento. Garanto que a casa da minha irmã, como a minha e dos nossos familiares são perfeitamente seguras, assim como nossos carros. –Peter complementa a informação bastante tranquilo e orgulhoso da sobrinha.



-Os carros de vocês têm uma proteção semelhante ao apartamento? Podemos ver isso de perto? –William pergunta tentando não parecer tão empolgado.



***********************************************************************************



O Aston Martin de Melissa foi estacionado na grama e os guardas o rodearam com armas que variavam de pistolas a fuzis de alto calibre, todos protegidos por escudos táticos caso alguma bala ricocheteasse. Foram orientados a mirarem nos mais diferentes pontos até ficarem sem munição e começaram a atirar ao sinal do Príncipe Harry.



Após todos ficarem sem munição, os primeiros ministros e os príncipes rodearam o carro a procura de danos, não acreditando ao verem que não só a lataria como os vidros estavam plenamente intactos, sequer os pneus haviam furado. Os guardas, incrédulos, confirmavam que a munição era real, alguns garantindo terem mirado nos vidros e pneus.



-Srta. Granger, prepare-se pra ficar bilionária. - O'Brien diz animado.



-Sem dúvidas esse sistema seria um diferencial nas Forças Armadas! – Stewart concorda ainda impressionada.



-Esse “sistema” não está à venda. –Hermione diz surpreendendo a todos. –Me desculpem, mas não irei ceder às forças armadas uma proteção capaz de transformar um carro de passeio num Batmóvel indestrutível capaz de destruir sozinho cidades inteiras.



-Não se precipite. Vamos conversar com calma, tratar da proteção das nossas bases militares. – Stewart tenta contornar a situação, mas Hermione sinaliza negativamente.



-Sinto muito, não é nada pessoal contra qualquer dos senhores e senhoras, mas não confio nos políticos. Em anos recentes nosso governo tomou decisões militares com as quais não concordo e pode vir a tomar tais decisões novamente. Muitos cientistas defendem a ciência acima de tudo, mas eu acredito que todos temos responsabilidade sobre aquilo que criamos e me recuso a abrir qualquer possibilidade de mal-uso das minhas criações.



-Mas não pode negar que esse tipo de proteção poderia ser importante ao menos para proteção das construções. Falo de segurança nacional, não de armas. –Príncipe William ressalta de modo calmo, uma reação oposta ao desgosto de alguns dos políticos presentes.



-Eu poderia proteger os palácios de Buckingham e Westminster, assim como as demais sedes de governo dos demais países do Reino Unido, mas este é o máximo a que chegarei. – Hermione diz de modo resoluto.



-Eu não esperava nada diferente. –McKendrick diz com um sorriso de canto. – Grandes poderes trazem grandes responsabilidades, certo?



-Perfeito, Damian. Fico feliz que entenda.



-Como chefe de governo da Escócia não fico feliz, mas como alguém que te viu crescer, fico muito orgulhoso da mulher que está se tornando.



-Não mais orgulhoso que eu. –Peter diz abraçando de modo protetor a sobrinha, seus olhos haviam mirado atentamente Prescott e O’Brien que pareciam os mais ofendidos com a recusa.



-Creio que possamos voltar para a sala de reuniões e continuar discutindo o projeto. Imagino que não existam mais dúvidas quanto a competência da Hermione em resolver problemas científicos. –Jesse propõe e os demais concordam.



***********************************************************************************



No dia seguinte pela manhã, Hermione dirigiu até a Toca pensando em como contaria a melhor amiga que estava namorando o garoto por quem a amiga era apaixonada há anos. Criara mil cenários em sua mente e em todos o temperamento Weasley determinava o fracasso de qualquer tentativa de argumentação.



Após estacionar em frente à casa, foi para a lateral onde vira Gina pendurando algumas roupas em um varal improvisado. A cada passo seu coração acelerava, sua força de vontade se esvaindo.



-Não acredito! –Gina exclama irônica ao ver Hermione. –Achei que não quisesse nos ver.



-Não foi nada pessoal, eu proibi as visitas de qualquer um… –Hermione começa a se explicar, mas é interrompida.



-Agora eu sou qualquer uma? Achei que fosse sua melhor amiga. –Retruca ainda mais ofendida.  



-Eu estava com depressão, queria ficar sozinha para aceitar o que estava acontecendo comigo. Tentar lidar com os problemas.



-Problemas? Do que está falando? –Gina pergunta ficando repentinamente preocupada, os olhos buscando por algum problema e parando na luva imobilizadora.



-Não é isso… havia um feitiço oculto na maldição que Voldemort lançou em mim, só descobrimos depois que os cortes cicatrizaram. –Hermione diz e, com a mão boa, puxa a camisa para cima revelando a barriga marcada pelas cicatrizes.



-Pelos deuses! Isso… isso… -Gina tentava encontrar palavras, seus olhos se enchendo de lágrimas.



-Não tem cura. Vou ter que esperar até me tornar sacerdotisa, o que deve curar qualquer problema de saúde que eu tenha. –Hermione explica vendo que Gina parecia tentar se controlar para não chorar.



-O que Dumbledore disse?



-Que nunca viu algo assim, está tentando encontrar alguma outra ocorrência de alguém que tenha sido atingido pelo mesmo feitiço. Alguns medibruxos do St. Mungus também estão pesquisando o caso. –Hermione responde sem mostrar qualquer esperança de que uma cura pudesse ser encontrada.



-Você passando por isso e eu agindo como uma idiota. Sinto muito. –Diz de modo sincero.



-Tudo bem, até por que não é como se eu tivesse vindo dar uma boa notícia… não há um jeito mais suave ou menos pior de dizer isso, então serei direta. –Hermione começa a falar deixando Gina confusa. –Antes disso tudo acontecer, quando eu ainda estava com o Vítor, Harry se declarou pra mim. Obviamente tentei amenizar as coisas, dizer que ele estava confundindo sentimentos, mas ele não desistiu, sabe como é cabeça dura… Enfim, eu passei por momentos de instabilidade emocional, acabei não tendo forças pra continuar dizendo não.



-Eu sabia. Nunca foi uma questão de “se” e sim de “quando”. –Gina diz tentando controlar a respiração, as mãos indo pro bolso como se quisesse conter qualquer ímpeto agressivo.



-Todas as vezes que te aconselhei a seguir em frente, tentar esquecer o Harry, fiz isso sem qualquer segunda intenção. Eu nunca havia pensado em me envolver com o Harry até essas últimas semanas, não tem 48h que eu disse sim.



-Eu preciso de um tempo. Pode demorar, mas as coisas vão voltar pro lugar. Eu vou ficar bem. –Gina diz tentando se manter firme, mas sem conseguir encarar Hermione.



-Quem sabe podemos compensar no próximo verão… uma viagem só de garotas. –Propõe tentando se manter esperançosa.



-Talvez.



-Ok. Eu já vou, então. –Se despede sabendo que não conseguiria ir mais além naquela conversa.



-Não sem ver minha mãe e o Rony. Eu vou ficar um tempo por aqui ainda.



-Certo, obrigada. –Hermione agradece antes de se afastar na direção da Toca.



***********************************************************************************



Hermione mal se aproximou da porta e a viu ser aberta pelos gêmeos. Pelo estado de euforia, resolveu entrar antes que eles lhe empurrassem na direção do carro, o qual só poderia ser o motivo de tanta agitação.



-Até que enfim! O que tanto conversava com a Gina? – George pergunta mal-humorado.



-E o que importa? –Fred rebate o irmão e se volta pra Hermione empolgado. - A gente pode entrar no carro?



-Entrar sim, dirigir nem pensar. A Mel é muito ciumenta e não gosta de outras pessoas dirigindo o carro, sou uma das poucas exceções.



-O que está… Hermione! –Molly Weasley saía da cozinha até a sala quando vê a jovem e abre um grande sorriso. –Que boa surpresa! Estou tão feliz em te ver de pé, novamente bem.



-Ainda terminando de me recuperar, mas quase lá. –Hermione responde enquanto correspondia ao abraço apertado que recebia.



-Terminando e veio dirigindo? –George pergunta em dúvida.



-Ainda não consigo mover os dedos direito, mas já consigo mover a mão. O câmbio é no volante e não é tão difícil de passar mesmo com as limitações de movimento.



-Ora, ora, veja só quem resolveu sair da mansão cercada de guardas armados! –Rony diz ao aparecer na escada, o olhar duro em direção a Hermione.



-Sei que está chateado, não vou dizer que não tenha motivos. Mas eu tive problemas na recuperação, estava emocionalmente destruída e não queria ver ninguém, muito menos pensei em me explicar… eu só queria ficar sozinha.



-O que houve? –Molly pergunta preocupada. Hermione já tirava a jaqueta, por baixo usava uma camisa de malha de mangas curtas.



-Uau, isso é uma cicatriz! –Fred diz pasmo ao ver a “serpente” negra estriada que se estendia por quase todo o braço de Hermione.



-É por isso que sua mão está com problemas? –Rony pergunta se aproximando para ver melhor.



-Não. Um dos cortes feitos pelo feitiço cortou os nervos da minha mão. Há uns dias passei por uma cirurgia e Nikolai e Mel refizeram as conexões. Agora é tomar remédios e começar a fisioterapia para ir recuperando os movimentos.



-O problema que mencionou tem a ver com essa cicatriz? –Molly pergunta de modo gentil.



-Quase metade do meu corpo está coberto por elas. –Hermione diz voltando a vestir a jaqueta, evitando ver o olhar chocado dos Weasley.



-Harry já sabe? –Rony pergunta em tom duro, nitidamente pensando em como fazer o mesmo com Voldemort.



-Estive com ele anteontem. Aliás, foi um dos motivos que me trouxeram aqui… queria que Gina soubesse por mim do meu namoro com Harry. –Hermione tenta desviar a atenção provocando um susto nos gêmeos.



-Wow! Harry realmente conseguiu! –Rony diz quase rindo, lembrando-se das conversas que tivera com o amigo nos últimos dias, em que relatava parte de suas aulas particulares com Sirius.



-Como assim? Harry estava correndo atrás da Hermione? –Fred pergunta surpreso.



-Você sabia e não nos disse nada?! –George acusa sentindo-se traído.



-Claro que eu sabia e óbvio que não disse nada, por isso sou o melhor amigo do Harry. –Rony responde como se fosse óbvio.



-Estou muito feliz por vocês! Você merece um bom rapaz como ele. –Molly diz tentando conter as lágrimas vindas do misto de tristeza e alegria pelas novidades que Hermione revelara.



-Obrigada. Mas também não precisa se preocupar tanto, quando eu completar 17 anos me tornarei sacerdotisa e ficarei curada, só preciso esperar. –Hermione tenta tranquiliza-la em meio ao abraço que recebera.



-E certamente depois de chutar o traseiro de um dos maiores bruxos das trevas de todos os tempos, deve ter ainda mais deuses interessados em você. –George diz pensativo.



-Está aí algo em que prefiro não pensar. Já tenho preocupações demais… aliás, outro motivo que me trouxe aqui foi justamente fazer uma proposta de trabalho a vocês dois. –Hermione diz para os gêmeos, deixando-os surpresos.



-Vamos continuar essa conversa na cozinha. Fiz aquele bolo de milho que você adora essa manhã! –Molly diz a Hermione, já indicando que todos fossem para a cozinha.



-Que história é essa de proposta de trabalho? – Fred pergunta desconfiado.



-Desde que resolvemos o caso do Sirius tenho estado em contato com o Príncipe William. Discutimos algumas ideias que eu tive e ontem fui a uma reunião no palácio, posso explicar isso melhor depois. O ponto é que fechei alguns acordos com o governo para a realização de alguns projetos e pra isso vou abrir uma empresa com a Mel e meus primos.



-Você quer que a gente trabalhe pra você? –George pergunta surpreso enquanto todos se acomodavam na cozinha.



-Você bateu com a cabeça quando foi atacada? –Fred complementa igualmente surpreso.



-Parem com isso, deixem Hermione falar. –Molly ralha com os filhos, ansiosa para ouvir o que a jovem tinha a dizer.



-Esta empresa terá como objetivo unir tecnologia trouxa e bruxa para encontrar soluções para problemas ou meios de facilitar a vida das pessoas. E vocês são estupidamente talentosos em poções e super criativos para encontrar soluções simples para problemas complexos. Como pesquisadora reconheço o talento bruto que vocês têm e me ofereço pra ajuda-los a lapida-lo, como empresária não posso perder a chance de contratar os alunos mais talentosos do último ano de Hogwarts.



-Está puxando o saco deles? –Rony pergunta incrédulo.



-Deixe ela falar, Hermione sabe das coisas. –Fred diz orgulhoso de si, assim como o irmão tinha uma postura altiva e um sorriso matreiro.



-Eu apenas estou sendo sincera. Preciso de pessoas que pensem fora da caixa, sejam adaptáveis e possam acompanhar o ritmo que Nikolai e eu implementamos. –Hermione explica enquanto entrega pastas para cada um dos gêmeos e a Sra. Weasley. –Como podem ver nessa proposta, a ideia é contratá-los como estagiários nesse ano, assim podem trabalhar conosco em Hogwarts e entender como é o trabalho, no ano seguinte o contrato será renovado para período integral e vocês trabalharão no laboratório que iremos construir até o próximo ano.



-Esse é o salário que você vai nos pagar por mês? –George pergunta com os olhos arregalados.



-Sim. É o padrão que grandes empresas pagam para alguém com as responsabilidades que terão.



-E esse aumento ano que vem… por que isso tudo? –Molly pergunta relendo o parágrafo para ver se havia entendido direito.



-Eles irão trabalhar em período integral, terão maiores responsabilidades, natural que ganhem um aumento.



-O que é Linha Weasley? –Fred pergunta apontando o grande título abaixo da proposta salarial.



-Eu imaginei que vocês teriam suas próprias invenções e sei que vocês gostam de áreas fora do meu campo de interesse, mas não queria que se sentissem desestimulados com o trabalho, então pensei em uma linha que pode ter o nome que vocês quiserem e será uma marca exclusiva de vocês dois. Claro que os projetos precisarão ser aprovados por mim ou pelo Nikolai, mas a partir daí terão liberdade para trabalhar neles em um ou dois dias da semana. O lucro das vendas será dividido, 50% para vocês, 30% para o fundo de pesquisa exclusivo da linha de vocês e os restantes 20% pra empresa. No fim, se os produtos de vocês forem um sucesso o valor do salário será insignificante perto do extra vindo da linha exclusiva.



-Nós vamos ficar ricos! –George diz quase incrédulo.



-Se vocês forem tão talentosos quanto eu imagino, acredito que sim até por que não estamos falando só do mercado bruxo, a ideia é vender também para os trouxas.



-Como assim pros trouxas? Não podem vender poções pra trouxas! –Molly diz tão assustada quanto se visse um dementador surgindo a sua frente.



-Desde que os trouxas não saibam que é uma poção, qual o problema? Os produtos serão aprovados pelas agências reguladoras bruxas e o governo trouxa dará as permissões a partir da liberação bruxa, será como uma grande caixa preta por trás dos processos.



-E que tipo de trabalho você quer que a gente faça agora? –Fred pergunta pensativo, quase desconfiado.



-Pesquisa em equipamento não letal para dissipação de concentração de pessoas ou para uso contra monstros. Em outras palavras, granadas ou afins não letais ou letais só pra monstros.



-Você quer dar um dinheirão pra eles explodirem monstros? –Rony pergunta em choque.



-Onde eu assino? –Fred pergunta procurando a linha em todas as páginas.



-Lugar nenhum é uma proposta enquanto a empresa não está formalmente aberta. Vocês podem apresentar uma contraproposta, negociar termos…



-Negociar o que? Isso está perfeito. –Fred diz como se fosse óbvio.



-É melhor esperarem o Sr. Weasley voltar do trabalho e discutirem o assunto em família, lerem com atenção a proposta. Eu só devo poder apresentar um contrato depois da viagem.



-Quando eu tiver uma filha, darei o nome de Hermione! –George diz em tom solene.



-Eu também! –Fred concorda.



-Parem com isso. Eu não estou fazendo favor nenhum pra vocês, apenas estou reconhecendo seus méritos. Não é só por confiar em vocês, na família Weasley, mas é principalmente porque vocês merecem. –Hermione diz de modo sério, deixando-os sem jeito e fazendo Molly Weasley abraça-la emocionada.



***********************************************************************************



N/A: Bastante tempo sumida, mas como havia dito antes, não ia ter capítulo sem comentários.



N/A²: Quem acompanhava a versão antiga não deve estar se surpreendendo com a empresa e as ideias de Hermione, mas aqui elas foram expandidas, há todo um projeto político que visa unir os povos e essa reunião foi o ponta pé inicial.



N/A³: Como não consegui excluir os capítulos antigos, vou apenas substituí-los aos poucos. Pra não se perderem nos comentários, a data de publicação desse capítulo é de 02/12/2017.



Coveiro : A Mel é uma garota de atitude, já era assim em Segredo da Magia rsrs E sim, ela é criação minha como todo o resto da família da Hermione na fic. Por enquanto as cicatrizes são só cicatrizes, mas em 2 capítulos haverá uma reviravolta. Gina até que aceitou bem, decidi trabalhar com Weasleys mais maduros.  Um dia eu retomo Heroes, inicialmente tinha pensado em fazer uma continuação mostrando as consequências do torneio, hoje em dia já não sei.


Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 14

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por stille em 31/12/2018
eu amo as ideias de hermione. sensacionais! orgulhosa por ela ter recusado dar poderes inimagináveis as forças armadas estou animada
Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por stille em 31/12/2018
eu amo as ideias de hermione. sensacionais! orgulhosa por ela ter recusado dar poderes inimagináveis as forças armadas estou animada
Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por PamyMalfoy em 28/01/2018

Nossa, como eu estava com saudades de ler fanfic haahah
Fui ver As Origens do Herdeiro e resolvi ver se tinha alguma atualização aqui no Potterish... Não pude ficar mais feliz de ver que tinha.
Estou adorando a fanfic e aguardando ansiosa para a viagem deles e a entrada do pesoal de PJ na história (e, obviamente, por mais ceninhas HHr).
Eu quase dei risada com quando a Hermione revelou a maldição dela porque, meu deus, tu gosta de ferrar a menina nas tuas histórias né hahahaah Mas morri de dó de imaginar uma adolescente de 16 anos com o corpo deformado, espero que todos ajudem ela a ficar melhor. Estou ansiosa também pra participação da Gina, ela tem um mega potencial quando não está de paixonite com o Harry hahaha
Enfim, fico no aguardo por atts.
Beijos.

Nota: 4

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Coveiro em 06/12/2017
E eu pensando que o capitulo iria demora Que incrivel foi este novo capitulo. Para começar, Hermione negando preparar um exercito. Ela é mesmo adepta a Paz Mundial e uma grifinoria. Haja coragem. Admiro demais essa personagem. Agora é de abalar as estruturas ver Hermione dirigindo esse carrão. E as conversas com os Weasley. Que show foi esse. Capitulo muito perfeito. Sem palavras aqui. Eu quero ver muito mais. Faz sim a continuação de Heroes. Será incrivel e prometo comentar a cada capitulo postado. Eu amo a fic. Sobre as cicatrizes, to curiosão. Sobre as outras fics, continue sim. Pangeia, Heroes e a versão 2.0 que voce comecou é incrivel. Nota 5 pq é o limite que aceita, senão, infinito.
Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por PriisRibeiro em 03/12/2017
Eu já comentei isso em um punhado de fica tuas, mas vale ressaltar o quanto gosto das tuas ideias e teu modo de escrever. Tenho acompanhado pouco esta fic, não por não gostar (apesar gostar de todas, tenho um carinho particular por RH e Príncipes do Apocalipse, as quais já reli umas 1000 vezes), mas por pura falta de tempo já que estou finalizando um TCC (aff). Porém, sempre que tenho um tempinho, dou uma olhada pra ver se tem atualização e leio rapidamente os capítulos. Por fim, parabéns pelo teu talento e continues escrevendo, pois, tuas histórias são incríveis. :-)
Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Punkeeslaw Potter em 15/10/2013

Toooda toooda trabalhada no choque eu tô, cara! *.* Mas eu AMEI demais. Só ficou um questão agora no final...
DE ONDE TU ACHOU QUE O CAPÍTULO TAVA GRANDE? Pooodia ter mais umas quinhentas páginas, eu nem me importava! *-* 
Tudo lindo demais, e agiliza com os outros capítulos que eu quero mais de Keepers! Só quero ver a conversinha pós-show e tudo o mais...
Beeeeijones bruaca! ;B 

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Saito em 11/10/2013

Wow fic, fantastica! capitulo incrivel!!! Ai vai rolar algo a mais na dança deles? apenas aguardando (Sinceramente acho que estou ficando viciado em todas as suas fics, porem quem poderia resistir sendo elas tão magnificas?)
Vou aguardar ansioso as proximas atualizações :D 

Nota: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Lediane Werner em 08/10/2013

Bom, agora to curiosa para ver o Harry aprender a dançar, principalmente coladinho...
Adorei o capitulo, parabens, perfeito como sempre.
Quando vai atualizar as outras fics? 

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Tality em 08/10/2013

Capitulo maravilhoso!! Fico muito feliz em saber que vc voltou, nõ desista! :)

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Coveiro em 06/10/2013

Eu tenho algumas perguntinhas para os personagens:

1 - Hermione, por que Harry Potter? Ha algum interesse romantico entre voces de alguma das partes?

2 - Hermione, o que os seus pais achavam de voce tão nova ja ter obtido tanto sucesso profissional?

3 - Jesse, voce tem namorado? E voce Josh?

4 - Qual a missão do Keepers? Qual a missão da Athenas Sons?

5 - Como são escolhidos os profissionais que trabalham na empresa? 

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Coveiro em 06/10/2013

Ainda não tirei o gesso, mas achei um modo de comentar... vamos la... primeiro, onde eu compro esse carro... serio, muito louco...

E os comerciais... ficaram fantasticos... adorei principalmente o da poção anticoncepcional... recadinho dado e farra garantida... as entrevistadoras babaram no garoto hein... mas se eu não fosse apaixonado pela minha noiva, com toda certeza ia adorar conhecer Afrodite.... muito louco o titulo de Irmãos Pecado... devem ser mesmo pela reação dos entrevistadores

Mione fantastica como sempre... quem diria que ela seria tão espetacular antes mesmo de terminar Hogwarts... essa menina é 10.... e o Harry secretario dela, ai tem,.... não sei o que voce esta planejando mas com certeza a Mione vai começar a usar as poções que desenvolveu para os outros para seu proprio beneficio... afinal, o Harry parece ser bem animado... principalmente agora que tera de aprender a dançar...

Aguardo ansioso seu proximo capitulo, pois como sempre digo... voce escreve bem demais e eu adoro suas fics...posta mais (isso é pra não perder o costume)... 

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por michelle lima em 03/10/2013

Muito bom.... OMG.....
Esse final foi otimo... Acho que a mione bem que podia tirar uma casquinha do josh...
Afinal são soh primos... quero so ver o harry....
Nao sei nem o que gostei mais: da mione toda mutiuso ou do Artemis que adoro de coraçao...
Mas de todas as suas hermiones essa é a mais incrivel..... adorei
Excelentes musicas tb..... espero que continue.... 

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Coveiro em 01/10/2013

Capitulo incrivel... assim que retirar o gesso e puder digitar direito volto pra comentar decentemente... e a proposito, não entendi a que se refere a nota de sua fic para mim... poderia esclarecer por favor?

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Venatrix em 01/10/2013

Capitulo Incrivel, masl posso esperar para as proximas atuializações........ de todoas as suas fics!
Devo ressaltar que você tem um excelente gosto musical :D
 

Nota: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2021
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.