FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo



______________________________
Visualizando o capítulo:

31. Caça ao Tesouro


Fic: Novos Tempos --- BREVE CAP 37


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Daniela Potter Magid - Hahah, desculpe a demora Srta.Daniela prometo que não volta a acontecer (sem ter uma bela razão =P), obrigado pelo elogio.
Espero que sempres volte a Fic =)
PS:Tb Te Amo muito

*Lari Forrester Black* - Valeu, demorei mesmo, =P
Beijos

Dri Potter Magid - Mal a demora mesmo xD, tá tudo bom e com você?
Sim foi da piada achei a cara do Tiago ou do Sirius isso =P
beijos

bira - Tá Ai o 31 =).
Quanto a Harry e Alicia vamos esperar e ver hehehe
abraços

JP Pontas - Vivo como sempre. Atualizando como sempre =)

Alexandra Zabini - Obrigado!!!Atualizado!!!
Beijoss

Priscila Bananinha - =) Atualizado, continue lendo =)
beijoss

MiLiNhA pOtTer - heheh que bom que gostou, espero que goste desse também
Beijosss

André Maia - Esperemos e veremos como acaba =P. Obrigado
Abraços

Bruna Potter - Que bom que gostou, se será H/G ou não teremso que esperar heheh, ah o Alan vai te adorar também ele adora meninas e mulheres xD
Beijos

~TaTa Black - Que bom, que gostas, Quanto a Alicia ou Gina vamso esperar.
E Nicole e Alan esperemos para ver como vai acabar?
Beijoss

Bruna Kaori Seguchi - E podem acontecer mesmo muitas coisas Roamnticas e engraçadas, afinal temos os marotos ali xD.Qaunto a Alicia e Harry direi o mesmo esperemos e vemos xD.
Beijos

Carolina Villela Good God - xD Ai ai mais uma vez esperemos para ver se sai H/G =). E naum postar a dewmorar não =).
Beijos

carol_2006 - Hum Alicia ou Gina, comoa acaba não sei hummm.Obrigado
Beijosss

DebyH - Obrigado!!!Agradeço o Elogio!
Beijosss
!
-------------------------------------------------------------------------------------------------------------
“Ele andava pelo mausoléu, a caminho da sala da família olhou os velhos símbolos de cada membro havia sete quadros onde os símbolos estavam, um dos quadro mantinha sua cortina fechada, era o quadro dele, aquele que havia
abandonado a família passou pelo símbolo de sua irmã mais velha e pelo de seus mais novos, quando chegou no dele o mais velho de todos olhou o quadro respirou, e tocou nele dizendo, “Destino, ò irmão atendendo a seu chamado eu me apresento”. Ele foi transportado a um salão onde três pessoas ocupavam cadeiras ao redor da mesa, reconheceu a todos mas ignorou-os, e se sentou em seu lugar, logo viu a pessoa que mais gostava em todo mundo, levantou-se e abraçou-a .

- Olá irmã. – Falou puxando a cadeira para ela.

- Morpheus, sabes que não precisas fazer isso. – Falou se sentando na cadeira que ele havia puxado.

Ele não respondeu apenas voltou a seu lugar, mal se sentou, viu seu irmão mais velho vestindo sua habitual capa marrom, com sua face coberta por seu capuz, entrar no salão vindo dos seus jardins, os jardins mais vastos que podem existir e tão perigosos que ninguém ousaria pisar neles, uma vez lá dentro nunca mais se sai, apenas ele consegue andar ali, ele, o mais velho. Ele caminhou carregando o velho livro que sempre carregava algemado em seus braços seguiu até a cabeceira da mesa e começou.

- Olá, caros irmãos. – Sua voz saiu um sussurro que lembrava velhas páginas de papiro ao vento. – Convoco vocês aqui, por que faz séculos que não nos reuníamos.

- Ah, Destino, nos chamastes aqui por quê estavas com saudades. – Falou uma figura magnificamente bela não se poderia dizer que era homem ou mulher, por quê Desejo não se satisfazia com apenas uma forma.

- Essa sua falta de respeito, que o torna iludido Desejo. – Falou uma figura pálida com cabelos longos e negros, e uma grande oleira, o que o tornava apenas mais enigmático.

- Sonho tem razão, mas Desejo também tem. – Sibilava uma menina ruiva encolhida na cadeira. – O que Destino fará? Ele irá puni-los? Ou deixa-los? - Ela sibilava baixo e sozinha – Acho que ele não sabe, mentira, ele sabe tudo. Será?

- Sonho, você deve saber por quê estamos aqui então? – Perguntou uma criatura gorda e horrenda que fedia a enxofre. – Você está mais incoerente que Delírio meu irmão.

Mas a discussão foi interrompida por uma jovem bela, de cabelos negros e pele alva que mandou os outros se calarem, logo começou.

- Não interessa essa discussão. – Falou a jovem. – Vemos o quê Destino tem a dizer.

-Obrigado, Morte. – Falou suave. – O que tenho a dizer é....

Ele abriu os olhos o sol invadia a barraca por uma fresta que insistia em manter os raios solares em seu olho, tentou se virar e ignorar mas o estrago já havia sido feito abriu os olhos e viu que todos ainda dormiam resolveu se levantar, colocou uma calça jeans e vestiu uma camisa preta que estava no topo da mala, pegou uma maça estava na mesa e saiu para olhar o lago, ficou surpreso em ver os cabelos negros de Alicia a beira do lago, ela estava sentada admirando o amanhecer, sentiu seu coração acelerar ao ver ela ali linda, caminhou e se sentou a seu lado nenhum dos dois quebrou o silencio, ficaram ali quietos admirando a beleza do nascer do sol. Harry estava extasiado com a beleza do lugar e do sol, quando sentiu uma mão segurar a sua, ele não olhou de lado para perceber que Alicia estava segurando-a e se encontrava muito vermelha assim como ele. Os dois ficaram ali a admirar o pôr-do-sol, juntos.
Aos poucos todos se levantavam e começavam a se aglomerar na mesa do café, riam e conversavam sobre o que iriam fazer hoje, Tiago e Sirius tinham planejado uma caça ao tesouro no estilo dos Marotos, concordaram com a brincadeira mas sabiam que vinha algo imprevisível e muito louco, uma brincadeira feita pelos dois marotos seria no mínimo um tanto cômica.
- Bem, a brincadeira é simples serão grupos de duas pessoas, cada um começa em um ponto da floresta, dentro dela terá pista, e surpresa. – Falou Tiago sorrindo maroto. – Nada muito perigoso, apenas algumas traquinagens.
Lílian olhou seria para o marido, Remo estremeceu conhecia as idéias dos dois de anos de convivência, Fred e Jorge sorriam de excitação. Logo os pares foram divididos e guiados para seus lugares, quando todos estavam em seus lugares, a voz ampliada de Sirius gritar.

- Senhoras e senhores, tenho prazer dês lhe apresentar a Busca do Tesouro Marota. – Ouve aplausos. – Apresentando as duplas. – Respirou. – Fred e Jorge, Rony e Hermione, Ângela e Edward, Harry e Allan, Alicia e Nicole, Gina e Gui, Neville e Frank, Arthur e Carlinhos, Aluado e Anna, Ruivinha e Moreninha. – Assobios foram ouvidos nesses além de aplausos. – E os senhores podem começar quando o raio azul cortar o céu.

Fez-se um momento de silencio até que, um enorme raio azul iluminou o céu, logo ouvia-se o barulho das folhas se mexendo através da imensa floresta, ali era com certeza um bom lugar para esse tipo de jogo, pois a mata ficava fechada quanto mais se andava para o centro e era difícil de ver pistas. Rony e Mione andavam com varinhas em punho usando Lumus para iluminar o caminho, pareciam perdidos e a magia de orientação parecia leva-los apenas para mais longe do que queriam.

- Mione, acho que estamos perdidos. – Rony resmungava.

- Não me diga Rony, como você percebeu isso. – Falou sem olha-lo.

- Eu... – Ele ia responder mas vou interrompido por um uivo e barulho de árvores quebrando, ao se virarem, se depararam com um enorme lobisomem – Eles são idiotas!!! – Gritou Rony arrastando Mione pelo braço. – Querem matar a gente!!

Não muito longe dali Remo e Ana estavam parados enfrente a um boneco que lembrava Dumbledore e não parava de perguntar, “Querem a pista, descubram a charada. Oque é que cai em pé e corre deitado?”.

-Essa é fácil. – Gritou Anna. – É a ...- Mas foi interrompida por Remo.

- Não amor, eu conheço eles, não é algo tão obvio. – Parou, pensou por um tempo e sorriu. – Só é obvio para quem conhece os dois. – Sorriu novamente. – A resposta disso para os trouxas é minhoca, que lembra verme, que lembra. – O Rosto de Anna se iluminou.

- A resposta é Malfoy! – Falou segura de si.

O boneco olhou e disse “Correto”, escorregou da arvore e começou a se arrastar. Remo e Anna seguiram o boneco que escorregava agilmente pelas arvores, avistaram Rony e Mione correndo, ambos paralisaram ao ver do que os garotos corriam.”Eles não fariam, isso..”.
Lílian e Lisa andavam fazia uns 10 minutos, até que viram ao longe luzes, seguiram quietas e se surpreenderam vendo um twister gigante, e uma placa que dizia “Quer passar, jogue e vença”,Lílian olhou aturdida e Lisa foi a primeira a se pronunciar.

- Bem, a cara deles, aposto que foi de propósito. – Falou respirando fundo.

- É, típico dos dois. – Retrucou Lílian indignada. – Eu não vou jogar isso.

- Lily, somos obrigadas, olhe. – Falou apontando para o caminho de traz que agora tinha uma parede bloqueando a volta. – Eles pensaram em tudo.

- É eu percebi, o Tiago me paga. – Falou indo em direção a roleta.

Ela girou e marcou “Cabeça – Azul”, ela arregalou os olhos e bufou, muito contrariado seguiu a ordem, logo ela e Lisa estavam em posições mais bizarras possíveis, e xingavam seus maridos a toda, após meia-hora de “brincadeira” o twister desapareceu e a placa escreveu ”Do norte eu venho, o mundo percorro e ao Norte retorno”, ela olharam uma para a outra que pista imbecil.

- A resposta disso é Papai Noel, mas no que isso ajuda? – Perguntou Lisa interrogativa.

- Em nada, eles só querem que a gente vá para o Norte. – Falou Lílian calma. – Vamos lá Lisa, assim a gente mata eles mais cedo.

Elas andaram por mais uns cinco minutos até avistarem um grande quadro, que estava escrito “Era uma vez uma menina, essa menina era bonita, mas isso não importa ela gostava de frutas, isso também não importa, vestia azul, isso importa muito menos, mas o importante é Mais vale um grifo na mão que dois voando, ou será que é o contraio?” uma olhou para a outra e suspirou “Eles são loucos”.
Harry e Allan estavam fazia meia hora, parados em frente a duas estatuas, com uma grande placa em cima “Um de nós é mente, e só uma conta o verdadeiro caminho a seguir, descubra quem é e seja feliz, mas se errar você vai se ferrar. Faça apenas uma pergunta e descubra o caminho”, eles estavam ali a pensar o que perguntar.

- O que perguntar, Harry. – Falava Allan.

- Não sei, e o pior que estamos aqui a muito tempo. – Respondeu o outro moreno.

- E se a gente perguntar, quem é o mentiroso? – Falou Allan.

- Poderíamos, mas gastaríamos a pergunta para isso. – Falou Harry calmo.

- Verdade, eles são chatos. – Retrucou olhando as estátuas.

- E se perguntarmos qual caminho. – Falou Harry a Allan.

- Não, não funcionaria. – Respondeu olhando ainda as estatuas. – Já sei. – Falou seguindo até as estatuas. – Aponte o caminho que você tomaria se fosse ele?
Ambas apontaram apara a direita.

- Pronto vamos a esquerda. – Falou sorrindo.

- Como? – Perguntou Harry.

- Simples, o mentiroso ia falar o caminho de verdade, mas como ele mente diz o falso, já o que fala a verdade ia tomar o caminho errado por se passar pelo mentiroso... - Explicou.

- Então o que ambos apontam é o falso. – Falou Harry sorrindo. – Você é mais esperto do que parece.

Eles seguiram o caminho sorridentes e conversando alto, logo eles avistaram um velho baú jogado no meio de uma clareira e ao seu lado direito apareceram Ângela e Edward, eles se entre olharam, sorriam haviam chego ali até o final juntos, eles caminharam devagar até o baú.

- E se não for? – Perguntou Allan calmo.

- Depois do que passamos, – Respondeu Edward. – Se não for eu bato nos dois.

- Não seja tão agressivo. – Retrucou Harry sorrindo. – Uma Brincadeira é o suficiente.

- Bem, deixemo-nos de papo e vamos. – Falou Ângela.

Seguiram os quatro juntos, Allan abriu o baú quando uma luz azul saiu de dentro e iluminou os quatro, sofreram um puxão no estomago e leves como penas parecia como se fossem levados pelo tempo e espaço, a sensação era estranha, parecia que estavam sem corpo, mas rapidamente voltaram a si estão em um grande jardim com plantas altas que não se via por cima delas ele parecia formar um labirinto apesar de ser apenas em bifurcações, uma nevoa densa e arrepiante cobria o jardim, e um cheiro estranho permanecia no ar.

- Onde estamos? – Perguntou Allan.

- Não sei. – Respondeu Edward. – Todos estão bem?

- Sim. – Responderam olhando o lugar.

- Vamos para onde agora? – Olhou ao redor Alan.

- Por aqui. – Falou Harry, olhando fixamente para um caminho.

- Como você sabe? – Perguntou Edward.

- Não sei, é mais como um pressentimento. – Respondeu sem encará-lo e começando a andar.

- Calma Harry, vamos com você – Gritou Edward.

Eles seguiram Harry que não falava nada apenas caminhava de um lado para o outro, andavam parecia uma eternidade estavam quase desistindo, quando avistaram a entrada de uma mansão, ela era enorme linda toda branca feita em mármore eles entrara e havia apenas uma escada grande que levava ao andar de cima eles subiram cautelosos e saíram em um salão com uma enorme mesa no meio. Harry se lembrou desse lugar, havia sonhado com ele, eles entraram devagar mas pararam logo que ouviram um sussurrar.

- Bem vindos. – Ouviu a voz pronunciar. – Vejo que a Morte os trouxe seguros.

- Morte, como assim? Estamos mortos? – Gritou Allan.

- Sim. – Respondeu a voz. – Mas isso será explicado logo, primeiro deixe me apresentar meus irmãos, Morte. – Uma jovem linda, de cabelos negros, pele alva, olhos pintados como os antigos egípcios faziam, um Ankh no peito, ela vestia uma calça negra com botas e uma blusa também negra, ela sorriu feliz e bondosa a eles e acenou. – Sonho. – Dessa vez o foi um jovem com cabelos negros rebeldes, olheiras, pele branca e vestia uma roupa azul escura com um medalhão em seu peito, ele era mais serio não esboçou expressão apenas encarou a eles no fundo dos olhos – E agora eu me apresento. – Falou saindo das trevas que estava, ele vestia uma capa marrom, coberta pelo capuz e estava algemado a um livro. – Eu sou Destino e nós somos três dos perpétuos.

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.