FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

4. O Começo de tudo


Fic: A Poção Polissuco


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Hermione desceu as escadas, encontrou com seus pais e nada mais nada menos do que Draco Malfoy esperando sua chegada. Draco ao vê-la ficou surpreso e não pode deixar de demonstrar a sua admiração.
-Hermione você estar... – começou seu pai.
-Linda – Completou Draco, fazendo com que a garota enrubescer-se.
Os dois encontraram os olhares e assim permaneceram até que o Sr. Granger pigarreou:
-Então vamos! – Disse pegando as chaves
Todos entraram no carro e Draco e Hermione dividiram o banco de trás.
O carro permaneceu em silêncio a não ser pelo barulho da cidade, Draco foi olhando sorrateiramente para Hermione sem que ela percebe-se, apenas queria admira-la, ela por sua vez foi fazer a mesma coisa, seus olhos se encontrarão e ambos desviaram envergonhados.

“O que você ta fazendo Malfoy??Está olhando para a sabe tudo sangue ruim??Certo que esta tudo de cabeça para baixo, mas ai já é demais, eu sempre odiei essa sujeitinha, só por que percebi que ela da pro gasto vou conquista-la como faço com todas as outras?heheheheh claro que não, deve ser a carência nada mais...”

A verdade é que Draco sempre passou tempo demais odiando Hermione e seus amiguinhos, sempre se preocupava com o que eles estavam fazendo e deixando de fazer. Por algum motivo tinha que pensar nela, tinha que ter ela por perto, nem que tivesse que provoca-la para poder falar com ela, mas ele o faria.

Draco fixou o olhar na janela do carro e começou a lembrar de quando chegou a Hogwarts;


O pequeno Draco havia acabado de colocar suas novas vestes de Hogwarts, não podia conter uma certa excitação por finalmente estar indo a tão sonhada escola.
Ele sempre conviveu com a magia, mas nunca pôde usar uma varinha para executar feitiços embora sempre tivesse feito ao decorrer da vida muitos feitiços simples e comuns para jovens bruxos.
Draco Malfoy era filho de uma família importante e sabia de seu prestigio, seu único medo era ir para uma casa que não fosse a sonserina, não que lhe faltasse curiosidade, mas seu pai tinha deixado bem claro que a sonserina não era uma opção e sim uma obrigação.Ele achava a Corvinal e a Grifinória muito interessante, antes de ir dormir ele gostava de pensar que estava na Grifinória cercado de amigos que sabiam reconhecer o seu verdadeiro valor.

Saiu do vestiário no expresso e deparou com uma garota que parecia estar tão ansiosa quanto ele, ela tinha cabelos castanho volumosos, ele não pode deixar de caçoar disso, mas alguma coisa em seu rosto prendeu-lhe a atenção; draco não sabia se eram suas discretas sardas, ou mesmo seus olhos amendoados que pareciam se comunicar com os dele. Ele deu espaço para a pequena garota passar e ficou parado olhando para ela, esta ficou envergonhada se perguntando por que ele a olhava, então entrou no banheiro o mais rápido possível.
“De que família será que ela é??Eu nunca a vi antes, será que é uma família mais distante, talvez seja a Lilá Brown.” Blásio Zabine havia comentado com ele que a garota era bonita..

Quando voltou para sua cabine encontrou Gabble e Goyle olhando para Zabine que estava em pé, ele devia ter acabado de entrar também:
-Draco já soube o que todos estão comentando em suas cabines?!
-O que? - perguntou revelando um de seus pontos fracos, a curiosidade
Zabine sabia disso, geralmente sempre era ele que contava as coisas que aconteciam, e Draco gostava de se manter informado, então apreciava o garoto, e ele tinha um papo mais agradável do que seus “amigos de infância” Gabble e Goyle, estes eram filhos de amigos de seu pai, então era da convivência social de Draco.Ele esperava fazer amigos diferentes quando entrasse em Hogwarts, estava cansado de estar cercado pelas mesmas pessoas sempre.
-Harry Potter estar a três cabines à direita, da para acreditar? – Falou Zabine prestativo
-E você já o viu?? – Perguntou aumentando o tom de voz sem perceber
-Já.. – Zabine completou antes que o garoto o enche-se de perguntas – Ele parece normal.
-Essa eu quero ver!! – Falou fazendo um aceno com a cabeça para Grabble e Goyle o seguirem

Draco andou até a cabine explodindo de curiosidade, sempre quis conhecer o famoso Harry Potter, ficava imaginando o que ele teria de especial, tinha que ter alguma coisa, afinal ele derrotou o Lord Voldemort alguém que seu pai conhecia bem e Draco sabia que ele desaprovava intimamente a existência do garoto.
Mas a curiosidade de Draco era maior, ele mesmo iria se apresentar ao Potter.
“Quem sabe nós podemos até ser amigos?!Afinal ninguém recusaria minha amizade, eu da linhagem Black Malfoy, é um prazer para qualquer um estar em minha presença, e unindo o Potter a mim, não haverá ninguém naquele castelo que não conheça um de nós dois, ah sim!!” – Pensou friamente calculista
Draco entrou na frente e deparou-se com o menino sem assunto que havia encontrado na Madame Malkin, acompanhado de um garoto ruivo cheio de sardas.
-É verdade o que estão dizendo?Harry Potter estar aqui?É você? – Perguntou intrigado lembrando-se do garoto com que teria trocado algumas palavras.
Harry deu um sorriso forçado, do lado de um ruivo sem ação.
-Esses são Grabble e Goyle, e eu sou Draco Malfoy!
O ruivo conteve um riso, Draco se irritou, não era a primeira vez que alguém ria do seu nome, mas geralmente essas pessoas eram trouxas:
-E você deve ser um Weasley – Falou o garoto de forma que parece-se um xingamento – Harry, logo vai perceber que algumas famílias de bruxos não tão boas quanto outras. – Falou displicente – E eu posso te ajudar nisso. – Terminou estendendo a mão para que Harry a apertasse, mas não foi o que aconteceu.Naquele dia Draco Malfoy foi ignorado de uma maneira como nunca fora antes.

“Você e seu amiguinho Weasley me pagam Harry Potter!”

Logo estavam no castelo a espera da seleção das casas, Draco avistou a garota de cabelos castanhos que havia chamado sua atenção, ela tagarelava nervosamente, sobre tudo que sabia sobre Hogwarts para uma garota ao lado dela, naquela hora Draco teve certeza que ela era uma bruxa de linhagem e conhecia bastante sobre o mundo bruxo.

-Malfoy, Draco
O garoto se encaminhou até o chapéu de maneira decidida, não deixaria transparecer seu nervosismo. Pensava freneticamente “SONSERINA, SONSERINA, SONSERINA... ‘
- SONSERINA – Anunciou o chapéu seletor obedecendo ao seu pedido, o garoto respirou aliviado.
“Obrigado” – Pensou Draco para que o chapéu ouvisse, este respondeu em sua cabeça –“Você pode ter futuro garoto, mais tudo dependerá de suas escolhas, sua vida é você quem faz, você poderia ter ido para outra casa, mas foi para a que pediu”
O garoto quis saber desesperadamente para qual casa ele iria se não tivesse implorado ao chapéu para ir para a sonserina, mas a Profª Mcgonagall retirou o chapéu de sua cabeça, interrompendo a conversa.

Draco sentou-se em sua mesa satisfeito porém confuso.
“Mas era isso que eu queria, não era?!”
Resolveu prestar atenção na seleção para se distrair
- Granger, Hermione – Chamou Profª Mcgonagall, o garoto observou a menina do trem se encaminhar até o banquinho.
Percebeu que o chapéu estava indeciso, mas logo anunciou:
-GRIFINORIA
“Será que eu teria ido para a Grifinória?”- Foi invadido por tal pensamento ao observar a garota se acomodar na mesa rival.

Draco observou a sua volta e viu que ainda estava no carro, os pais de Hermione conversavam animadamente sobre uma reforma no consultório.Ele ia se perguntar o que era isso, mas preferiu deixar para lá.Olhou Hermione ainda sentada ao seu lado, e voltou aos seus pensamentos:

Flashback
“Então ela é amiga do Potter e do Weasley?!Eu não acredito” – Pensou Malfoy frustrado enquanto observava Hermione, Harry e Ronald entrarem no Salão principal..
-O que esta olhando Draco? – Perguntou Zabine. Draco não gostava que Zabine fizesse perguntas, apenas que o informa-se.
-Nada, estava distraído então pousei meu olhar no Potter, definitivamente ele não tem nada de especial!
-É Draco, eu concordo com você, imaginei que o Harry Potter viria para a Sonserina, mas me enganei.
-É verdade, não que eu não goste da Grifinória.. O problema dela é que ela deixou-se misturar, por exemplo esses tais amigos do Potter, quem são eles afinal? – Perguntou Draco tentando conseguir alguma informação sobre a garota sem que Zabine percebesse seu interesse.
-Ah é sim, a Grifinória estar ficando cada vez mais parecida com a Lufa-Lufa, aceitando todo mundo, olha só aquele Weasley, aquelas vestes de segunda mão.. – Riu Zabine, mas draco não queria saber do weasley
-É e essa garota??Eu não sei nem ao menos quem é.. – continuou Draco parecendo casual
-Claro que não sabe, por que um Malfoy haveria de saber?Ela é uma filha de trouxas que quer saber mais do que nós, bruxos legítimos!! – Falou Zabine entediado

Draco ficou estático, ouviu uma voz distante, Zabine falava sobre uma corvinal que ele achava bonita, uma tal de Cho Chang, mas Draco não estava interessado.
Desde pequeno ele fora criado odiando os trouxas, os usurpadores de bruxos, e ela era um deles?Ser amiga de Harry Potter já seria motivo suficiente para odiá-la, mas ser filha de trouxa só piorava a situação dela em relação a ele, não que ela soubesse quem era ele, embora ele acha-se que sabia afinal ela correspondeu o “Olhar” no Expresso de Hogwarts.
“Grande bomba de bosta Draco Malfoy, ela olhou para você por que você fez o favor de parar na frente dela, se não tivesse olhado pelo menos saberia que ela era cega.Ela tem que saber quem sou eu!!Para poder saber o que estar perdendo!!Draco Malfoy as vezes eu tenho nojo de você mesmo” – Pensou irritado, odiava quando tinha essas duas vozes em sua cabeça, como se fosse um combate entre o bem e o mal, entre a voz da sua mãe e do seu pai talvez?!”Quem eu deveria ouvir?”

Draco se concentrou em tentar chamar a atenção da garota, não que se importasse com ela, mas queria mostrar que não se importava, mas para isso ela teria que saber quem era ele.
Começou a tentar rir dela durante as aulas, não teve tanto sucesso, ela não olhava para quem ria dela, procurou tentar ir a biblioteca, mas ela sempre estava ocupada demais com os livros pra perceber que ele estava lá, então teve uma idéia genial, provocar Weasley e Potter, o que na verdade era uma coisa crucial para ele.Fez varias tentativas, mas ela sempre parecia achar outra coisa para prestar atenção, então um dia ele percebeu que teria que provoca-la e assim o fez, na primeira vez ficou chateado.
“Por que eu provoco tanto aquela garota?A culpa é dela!!Quem mandou ela ser trouxa?Ela tem que saber que eu a odeio por isso, por que se ela não o fosse eu poderia até gostar dela” Na verdade ele gostava e era esse o problema, quando a provocação parava de funcionar, ele tentava fazer outra mais pesada, gostava de ver o quanto ele mexia com ela e a deixava irritada.Pelo menos assim ele falava com ela de alguma forma sem levantar suspeitas para ninguém, principalmente para ele mesmo.

-Draco, Draco?!DRACO!! – Cutucou Hermione
-Ah – Falou acordando dos seus devaneios, vê ela ali o chamando de Draco parecia mais um de seus devaneios, mas a vida dele estava tão diferente que nem nos seus sonhos mais distantes teria imaginado tudo que estava acontecendo.
-Nós chegamos. – Disse saindo do carro

Os três se encaminharam para portas de vidro, estas abriram sozinhas para que eles entrassem, Draco os seguiu surpreso.
“Como é que eles fazem isso sem magia?” Hermione o fitou com um sorriso satisfeito, ela sabia o que ele estava pensando.
-Nem vem Granger. – Cortou Draco baixinho com rebeldia
Ela irritada voltou a deixa-lo para trás, eles foram para grandes filas:
-Isto é o cinama? – Falou Draco com desdém por trás de Hermione, esta riu bastante
-Cinema Draquinho, aqui nós compramos as entradas. – Caçoou a garota
Ele apertou seu braço – Nunca mais me chame de.. – Ele não continuou apenas mostrou seu desprezo
-Grosso! – Disse ela baixo para seus pais não escutarem, não podiam ver eles aos tapas
“Eu não sei por que fico achando que o Malfoy pode mudar, ai como eu odeio ele” – Pensou a garota cerrando os punhos.
-Mione, Draco?Esta tudo bem?! – Perguntou a Sra. Granger sentindo uma tensão entre eles
-Own Sra. Granger a Hermione está irritada por que acabou de ver um colega de Hogwarts que ela não gosta muito. – Falou o garoto incrivelmente simpático
Hermione ficou incrédula se perguntando onde é que ESSE draco se esconde dentro do Malfoy.
Sra Granger ficou olhando para a filha esperando que ela esboça-se alguma reação, mas ela não fez nada.
-Mas não se preocupe – Draco deu um sorriso sedutor para Hermione – Ele já foi embora!
A Sra Granger encantada com o amigo da filha deu as costas para os dois deixando uma Hermione ainda sem ação.
“Hermione controle-se, será possível?Você estava a minutos atrás imaginando uma morte dolorosa para essa doninha saltitante e agora esta toda derretida por causa de um sorriso?”
Ela deu as costas ao menino, este segurou seu braço mais uma vez, mas dessa vez foi de uma maneira diferente, foi de forma amigável:
-Granger!
Ela se virou apática e fitou aqueles olhos cinzas e indecifráveis que faziam suas pernas tremerem sem sua autorização.
-O que é Malfoy?
-Aquilo que eu disse a sua mãe..
-Sobre eu ter encontrado um colega do qual eu não gosto?Sabe acho que você explicou bem a situação – Falou a garota usando o desdém do próprio Draco
- Não, sobre ele ter ido embora.Eu estava falando sério. –Hermione pode sentir finalmente algum calor emanar daqueles olhos frios, ficou desarmada ele a tinha pego na própria armadilha. Foi simpático quando ela lhe atirou uma pedra, ela engoliu o seco envergonhada, ele estava “se rebaixando” a ela.
-Malfoy eu conheço você o suficiente para saber quando esta zoando comigo. – Falou ela amargurada
-Voce me conhece o suficiente Granger...
Ela sorriu satisfeita
-.. apenas para tirar conclusões precipitadas.
Ela não ia ficar por baixo mais uma vez resolveu entrar no jogo:
-Quer dizer que existe um lado seu que eu não conheço Malfoy?! – Falou torcendo para que ele confirmasse, era tudo que ela mais queria, tudo que ela sempre procurou acreditar durante todos esses anos.
-Não Hermione, quer dizer que você conhece apenas um lado meu e existe inúmeros.
-E como eu vou saber qual é o verdadeiro?? – Perguntou ansiosa
-Para a sua infelicidade Granger – Ele deu um sorriso satisfeito –Todos são parte de mim.
Ele sabia que ela estava caindo como patinho e adorava corta-la, ela sempre sabia de tudo, mas com ele não; com ele Hermione tinha muitas surpresas.
-Mas você disse que o meu “colega de hogwarts que eu não gosto” foi embora..Porém parece que ele voltou.
-Foi você que o chamou Granger se você quiser ele vai embora rapidinho.

Um trouxa se aproximou dos dois e olhou hermione dos pés a cabeça, Draco reparou na garota, havia esquecido o quanto ela estava linda e ficou irritado com o trouxa.
-Hermione?É você?? – Falou o rapaz recém chegado por trás da garota interrompendo os joguinhos de sedução de Draco – Oh desculpe, estou interrompendo alguma coisa? – Falou olhando de Hermione para um Draco muito irritado
-Sim – Disse o garoto -Não – Disse a garota
Ele cerrou os olhos, ela lançou um sorriso debochado:
-Esta Draco?Desculpe a minha grosseria achei que já havíamos terminado o assunto, você deseja dizer mais alguma coisa?
“Por Merlim como ela é irritante”
-Tem razão Granger você nunca tem resposta para as minhas perguntas, eu havia me esquecido. - Falou ele roubando o sorriso debochado do rosto dela
-Mas como você esta linda Hermione?! – Falou o garoto interrompendo a discussão dos dois, Draco havia esquecido da presença do insignificante
-Own obrigada Michel, você é sempre muito gentil.
Draco revirou os olhos e foi para pertos dos Sr. e Sra Granger

A Sra. Granger viu que hermione conversava com Michel e notou o mal humor de Malfoy:
-Draco querido?! – Falou ela com ar maternal
-Oi Sra. Granger
-Não fique chateado com a minha Hermione, às vezes ela não aceita que alguém a supere, vocês dois parecem ter personalidade forte, mas as pessoas devem saber a hora de abaixar a cabeça e minha filha vai aprender isso.
“Meu pai nunca me daria um conselho desse, embora parece-se absurdo ouvir o conselho de uma trouxa, ele parecia um conselho bem aceitável, afinal as vezes é muito conveniente abaixar a cabeça podemos conseguir algo em troca...É esse é o Draco Malfoy que eu conheço!”

Enquanto Hermione não vinha o garoto ficou conversando com seus pais, para a surpresa não só de Hermione, mas também do próprio Draco.

-Pai, Mãe?Está tudo bem? – Perguntou a garota preocupada quando se aproximou.
-Claro minha filha, Draco estava nós explicando como funciona esse tal de Quadribol, você mencionou uma vez quando tinha 14 anos, mas nunca explicou direito o que era.É absurdamente interessante!! – Disse seu pai entusiasmado para Draco que compartilhava do mesmo entusiasmo
-É sim Sr. Granger, se você quiser depois eu posso lhe mostrar como voar em minha vassoura – Os olhos do pai de Hermione brilharam feito os de uma criança.
“Era só o que me faltava esse almofadinha ta conquistando os MEUS pais”.
-Certo, certo, agora vamos??
-Claro o filme já deve estar perto de começar – Disse a Sra. Granger
Draco, e os pais de Hermione adentraram no cinema deixando Hermione para trás.
“Isso é inacreditável, acho que se eu contasse alguém seria internada por dizer tamanha asneira”

Hermione foi a ultima a entrar, mas Draco teve o bom senso de deixar uma cadeira vaga entre ele e os pais da garota para que ela senta-se.
Quando foi passar por ele tropeçou e caiu por cima do garoto, sentiu sua raiva se esvair quando ficou com o rosto tão perto do rosto dele, não conseguiu dizer nada:
-Tudo ok Hermione?! – Perguntou ele interrompendo o fluxo de pensamentos
-Tudo – falou tão baixinho que só ela pode ouvir, prosseguiu e sentou ao lado do garoto.
-Tropeçou filha? – Perguntou o Sr. Granger – Está tudo bem?!
-Sim pai está.

O filme começou Draco ficou antônimo.. :
-Hermioneee, como é que faz isso?? – Falou cutucando a menina
- O que Malfoy? – Falou com aspereza
-Merlim, isso eles estão se mexendo como nas nossas fotografias, mas isso não é uma fotografia nem muito menos um quadro.
Ela riu:
-É Malfoy os trouxas também tem suas magias.
E voltou a assistir o filme:
-Até quando?
-Até quando o que Malfoy? – Perguntou a garota irritada sem olhar para a cara do menino.
-Até quando você vai me tratar assim? Kkkkkkkkk isso é para tentar disfarçar que gosta de mim é?!
Ela ficou ainda mais irritada. “Como alguém pode ser tão presunçoso?Como se aquilo fosse verdade só por que ela não quis olhar para aqueles olhos cinzas e frios que a deixavam desconcertada...”
-O que você quer Mal.. Draco? – Falou olhando firmemente para os olhos do garoto, ele ficou surpreso com a reação e desviou.
-Quem é que gosta de quem mesmo? – Falou ela satisfeita
-Talvez nos seus sonhos mais utópicos, Gran.. Hermione.Mas se isso te faz feliz continue tentando acreditar, quem sabe você não acaba me convencendo?! – Provocou Draco
-Você quer que eu te convença de um fato?
-Você esta ficando muito convencida Srta. Granger.
-É verdade, desculpe-me, mas é a convivência. – Falou fazendo um gesto com o dedo apontando para os dois.
-Agora você me pegou Granger – Falou ele satisfeito, e ela não entendeu
“Por que ele esta satisfeito?Mais um joguinho a la Malfoy com certeza.”
Ele se apoiou no braço da cadeira, encostando-se nela
“Droga, faça alguma coisa Hermione mande-o tirar!!” Pensou a garota, mas ela não queria, ficou bem parada para que ele não o fizesse, mantinha os dois braços em contato, parecia até que havia alguma sintonia entre eles.

Hermione começou a pensar em tudo que estava acontecendo, brigar com Malfoy se tornara um passatempo, e parecia que pra ele também.

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.