FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

ATENÇÃO: Esta fic pode conter linguagem e conteúdo inapropriados para menores de idade então o leitor está concordando com os termos descritos.

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

35. Esclarecimentos Necessários


Fic: O Mesmo Destino - Vários Ships - UA


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Hermione correu o máximo que pode. Queria chegar o quanto antes e auxiliar os amigos. Não entendera muito bem o que havia acontecido. Ligou para Harry e avisou que demoraria um pouco a voltar e pediu que Luna fosse o mais rápido possível para o trabalho. Saiu apressada de encontro ao inesperado.


Quando saltou do taxi em frente à delegacia central, viu uma quantidade assustadora de gente. A maioria eram repórteres odiosos que usavam aquele momento para vender noticias frescas á mídia. Outros eram fãs e curiosos. Estava realmente uma confusão ali.


Aproveitou-se do fato de não ser conhecida no meio daquele tumulto e esgueirando-se entre a multidão, espremeu-se e passou despercebida e sem levantar suspeitas em um grupo de jornalistas que cobriam o acontecimento ao vivo. Pareciam abutres disputando a carniça. Enojou-se e conseguiu entrar.


Lá dentro a sensação foi outra. O clima era outro e ela não soube muito bem o que fazer ou como agir. Nunca estivera em um local como aquele antes e olhando ao redor, aproximou-se de um balcão. A moça, fardada de forma rigorosa, mantinha o semblante impassível enquanto ela se aproximava.


 


- Boa noite.


- Noite.


- Por favor, eu procuro por Ronald Weasley.


- É uma das tietes? Olha aqui garota, vai para casa e vê o que acontece pela tv. Você não vai conseguir nada aqui. Nem sei como conseguiu entrar aqui.


- Não senhora... Não sou tiete não. Sou amiga dele.


- Certo. Já passaram umas quinze por aqui com essa conversa.


- Tudo bem.

Ela suspirou vencida sabendo que não conseguiria nada assim. Afastou-se um pouco e tateou a bolsa, ainda sob o olhar da mulher, buscando o celular para tentar ligar para Gina.  Olhou para um movimento na porta e viu Dino passar por ela. No mesmo instante aproximou-se dele.
 


- Hermione...? O que faz aqui? - ele perguntou surpreso enquanto eram observados pela senhora do balcão.


- A Gina me ligou. Tentei vir o mais rápido que pude.


- E eu demorei mais do que deveria. Precisei dar baixa em uns documentos e acabei me atrasando. Já falou com eles?


- Não. Pensam que sou tiete. Não consigo me aproximar.


- Tudo bem. Seria de se esperar. Vem comigo.


- Certo.


- Boa noite. Sou Dino Thomas, advogado do senhor Ronald Weasley e gostaria de encontrá-lo agora se for possível - falou apresentando a identificação.


- Sim. E a garota? - perguntou grosseira referindo-se a Hermione.


- É amiga da família. Onde posso encontrá-lo?


- Thompson! - Ela chamou um outro em um tom de voz superior - Acompanhe-os até o ator.


- Sim senhora. Me sigam por favor.


 


Estar ali era realmente estranho para Hermione. As sensações que tinha a cada novo passo dado naquele lugar lhe mostrava que aquele não era um lugar normal. Aparentava ser um ponto a parte do resto do mundo. Um clima diferente, uma sensação diferente... O ar era diferente.


Sentiu o coração afundar contra o peito no momento em que olhou através de um vidro grosso de uma saleta e reconheceu Rony sentado de costas para a porta, de frente para Gina, com quem parecia conversar. A moça, aparentemente, não tinha o mesmo privilégio que ela e pois não os conseguia ver através do vidro.


 


- Desculpem a demora - Dino entrou dando passagem para Hermione, que entrou em seguida.


- Mione - os dois exclamaram em uníssono, mas foi Rony que levantou-se em seguida e direcionou-se para a morena, abraçando-a demoradamente.


- Está tudo bem Rony - ela falava enquanto retribuía o abraço e afagava os cabelos do ruivo. Ele tremia - Vai ficar tudo bem, você vai ver.


- Eu não fiz isso Mione... Eu juro que não fui eu. Por favor, acredita em mim.


- Calma Rony. Eu acredito em você. Sei que não faria isso. É apenas um mal entendido e tudo vai se esclarecer logo, você vai ver.


- O que eu faço Dino? Quero sair daqui.


- O que houve realmente? - Dino perguntou.


- Estão acusando o meu irmão do assassinato da Brown. Eu tentei saber de alguma coisa, mas sem a licença para advogar, não me deixaram saber de nada.


- Tudo bem. Vou descobrir o que está acontecendo e porque estão te acusando.


- Obrigado.


- Posso ir com você? - Gina prontificou-se.


- Claro. Vem comigo.


- Já voltamos. Obrigada por ter vindo Mione - Gina disse finalmente abraçando a amiga.


- Não precisa agradecer, Gina.


- Já volto.


- Como está Rony?


- Enfurecido. É a segunda vez que sou detido erroneamente. E em menos de um ano. Isso é um absurdo. Eu jamais mataria uma pessoa.


- Calma...


- É tudo muito estranho Mione. Tudo de ruim acontece comigo. E sempre quando estou indo bem...


- O que houve afinal?


- Não faço ideia. Parece que encontraram a Lavender morta e estão me acusando. Nem sei porque estão me acusando. Isso tudo é muito confuso.


- Eu sinto muito... De verdade.


- Eu sei que sente Mione. E obrigado por estar aqui comigo e... e me desculpa por você estar aqui também. Por que a Gina te chamou? Isso não é lugar para você.


- Tudo bem Rony, ela me avisou e eu vim porque quis. Não precisa se desculpar por nada. Precisamos apenas encontrar uma maneira de te tirar daqui.


- Espero que o Dino consiga isso e logo.


- Eu também - ela sorriu.


- Obrigado por existir, Hermione. Você é única. Não sei o que seria de mim sem você aqui comigo.


- Não exagera, Rony - ela corou.


- É sério. Você não faz ideia do quanto é especial para mim.


- Você também é para mim - foi sincera.


- Me perdoa?


- Perdoar...? Perdoar o que?


- Aquele telefonema e...


- Rony... - ela o interrompeu, mas ele continuou.


- Mione, sei que não é o melhor momento, mas não tenho conseguido falar com você... Eu gosto muito de você. Tive um caso com a Pansy, é verdade. Não vou negar... Mas quando nos beijamos eu já não tinha nada com ela há um bom tempo. Fazia tempos que não a via nem falava com ela. Nunca tive nada sério com ela. Nunca passou de apenas ficadas.


- Também ficamos...


- Mas foi diferente...


- Diferente como?


- O que tive com a Pansy era coisa de carne. Sexo, apenas - ele corou por admitir - Mas nunca houve sentimento... Ela estava solteira e eu também... Era só um passatempo.


- Nossa, Rony. Passatempo?


- Garotas como a Pansy não são para namorar, Hermione. Não é o tipo de garota com a qual um homem possa ter um relacionamento mais sério, porque ela mesma não quer isto. Eu não minto que gosto dela, é uma pessoa legal, divertida, mas não passa disso...


- Mas parece que ela gosta de você.


- Imagina.


- Não foi o que pareceu no telefonema.


- Ela estava bêbada. Como sempre, só para variar. Não tenho nada com ela, acredite em mim, por favor.

- Eu acredito.

- O que sinto por você é diferente...

- Diferente como?

-Tenho vontande de cuidar de você, de te proteger... de estar ao teu lado... de ficar sempre com você... 


- Tudo bem Rony, eu acredito em você. Não precisa explicar nada. Esquece isso tá?


- Tudo bem...? Esquece isso...? Então...  Quer dizer que vai reconsiderar? Vai me desculpar e vamos poder namorar finalmente?


- Wow... Calma ai apressadinho - ela sorriu esquecendo momentaneamente de onde estava - Uma coisa de cada vez. Vou sim, reconsiderar e sim, vou acreditar e aceitar as suas desculpas...


- E quanto a namorarmos?


- Você disse que esperaria, lembra?


- Claro - ele sorriu satisfeito - Espero sim. Obrigado.


- Tenho novidades - Dino falou abrindo a porta e esperando que Gina passasse antes de fechá-la novamente.


- Como eu saio daqui?


- Calma Rony, não vai ser tão simples.


- Mas por que não?


- Vou te explicar o que houve. Lavender foi encontrada em seu carro há alguns quilômetros do prédio onde morava. Ela estava morta. Morreu asfixiada.


- Como? - Hermione ficou chocada.


- Dentro do carro? - Rony perguntou também - Como é possível? 


- Encontraram o carro dela batido em um poste em uma curva estreita. Aparentemente ela havia perdido o controle do carro e sofrido um acidente. Alguns curiosos chamaram a emergência e em questão de minutos ela foi socorrida. Quando os peritos terminaram com o carro, descobriram que o cano de escapamento havia sido perfurado.


“Uma grande quantidade de monóxido de carbono voltou, devido a essa perfuração, para a cabine do carro dela que tinha os vidros fechados porque ela usava o ar condicionado naquele momento. Ela foi exposta a este ar e perdeu os sentidos. Quando bateu ela já havia ingerido uma quantidade o suficiente para paralisar seu cérebro. Quando a ambulância chegou, ela ainda estava exposta e já estava morta.”


- Eu sinto muito por ela - Rony falou sentido - Mas o que eu tenho a ver com isso tudo?


- Você foi à última pessoa a ser vista com ela, Ronald. - Gina falou seca.


- Eu? - olhou para Hermione que o fitou incrédula.


- Sim, Rony, você - ela acusou - Você foi fotografado com ela, puxando-a pelo braço hoje à tarde, por volta das 13h.


- Ela esteve em casa. No prédio. Na frente... Eu... Nem sei como ela sabia que eu tinha voltado hoje. Mas eu não fiz isso Gina - ele falava como quem se desculpa.


- Eu sei que não Rony. Mas vai ser difícil provar alguma coisa se não encontrarem provas a seu favor. Você é o principal suspeito e o Dino não vai poder fazer muita coisa.


- Nada Dino? Vou ter que ficar aqui?- ele perguntou desacreditado.


- Entrei com o pedido de habeas corpus para que você responda em liberdade. Mas você não poderá viajar ou se ausentar do país enquanto estiver sob investigação.


- E o filme? Eu preciso terminar esse filme.


- Sinto muito Rony. Tentarei dar um jeito nisso. Vou tentar uma liberação para que você viaje sob custódia quando precisar gravar as cenas do filme, mas eu não posso te dar uma certeza.


- Mas que droga - ele levantou-se irritado enquanto caminhava de um lado para o outro na saleta. Gina apenas o olhava.


- Rony - ele sentiu o toque delicado de Hermione em seu braço - Estamos do seu lado. Vamos conseguir resolver isso.


- Obrigado - ele depositou a mão sobre a dela e sorriu agradecido - Obrigado por confiarem em mim.


- Sei que você nunca faria isso - Gina falou.


- Nós sabemos que não - Dino confirmou.


- Mione - Gina dirigiu-se para ela - Sei que é pedir demais, mas será que poderia fazer companhia ao Rony?


- Claro - ela se prontificou e Rony observou.


- Preciso ir em casa. Preciso avisar aos nossos pais, que pelo tumulto ai fora já devem estar sabendo.


- E eu preciso sair para dar entrada nas papeladas - Dino emendou.


- Eu fico com ele, não se preocupem.


- E o Harry?


- Ele está bem. Vou ligar pra ele.


- Tudo bem...


- Gina... Cuidado com o povo lá fora...


- Tudo bem Rony... Já sabem que sou sua irmã, o Dino me contou. Não se preocupe, você é muito mais importante que tudo isso para mim - aproximou-se e lhe deu um beijo tenro na cabeça.


- Amo você, Gina.


- Eu também.


- Vamos Gina - Dino a chamou.


- Obrigada Hermione - abraçou a amiga e saiu.


- Preciso ligar para o Harry - Hermione falou tateando a bolsa enquanto falava com Rony.


- Desculpa o trabalho...


- Não se preocupe... Estarei com você sempre - falou simplesmente, sentindo em seguida a importância da frase verbalizada e tirando um sorriso feliz do ruivo.


- Hermione Jean Granger, onde a senhorita se meteu? - a voz de Harry estava nervosa.


- Harry, está tudo bem...


- Onde você está?


- Na delegacia.


- Como é? Aquele filho de uma mãe. Eu vou matar aquele mauricinho de merda e nem quero...


- Harry, eu estou bem. Não aconteceu nada comigo.


- E o que diabos está fazendo ai?


- Estou com a Gina e com o Rony.


- Está tudo bem com eles? O que houve?


- Na verdade, não está nada bem. Depois eu te explico quando chegar em casa, mas se quiser saber, da  uma olhada na tv.


- Está bem mesmo? Não te fizeram nada?


- Sim, Harry, eu estou. Por favor, me desculpe por não está com você... Sei que entenderá...


- Claro que entendom mas tenha cuidado e me mantenha informado.


- Terei e entro em contato sim. Eu te amo.


- Te amo também.


- Desculpe por tudo isto Hermione. - Rony falou envergonhado após ela desligar o celular.


- Para com isso Rony. Eu vou ficar sempre ao seu lado, enquanto você quiser e o tempo que precisar. Já falei isso e não é mentira.


- Eu sei... E sempre vou querer você ao meu lado... Obrigado.


~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 3

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Tati Hufflepuff em 14/11/2013

Mais um capítulo incrível!! Quem será que matou Lavander? Pra mim parece óbvio, mas as vezes podemos erras nos palpites...
RoMione lindos como sempre!
Seguindo >>>> 

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Violettaa em 27/01/2013

own... quero um amor assim para mim, capaz de ultrapassar todas as barreiras...
lindo demais *.*
Sua fic é demais garota e o capitulo ficou fantastico
Amei... 

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Lana Silva em 25/01/2013

Ahhhhhhhhhhhhh esses dois *-* Mione acreditou nele, ainda bem, por um momento pensei que ela nao fosse acreditar. Agora eles tem que descobrir quem fez isso com a Lavander, para nao cuparem o Ron tadinho, o bom realmente e que todo mundo ta acreditando nele, porque se n'ao seria ate mais dificil provar a inocencia dele. Gostei bastante do capitulo e acho que eles vao enfrentar tudo juntos e vao conseguir e claro acabar com as suspeitas e tudo mais, aqueles dois idiotas nao vao conseguir tao facil assim nao.

Bjoos! 

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.