FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

ATENÇÃO: Esta fic pode conter linguagem e conteúdo inapropriados para menores de idade então o leitor está concordando com os termos descritos.

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

7. Seguindo em Frente


Fic: Keepers - O Segredo da Magia


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

-Aqui, vai te ajudar a se acalmar. –Nikolai diz ao dar uma xícara de chá para Melissa, que chorava. Sentando-se perto dela no sofá de sua casa, via que a jovem parecia mais leve e pronta para conversar. –Devo dizer que você me impressionou bastante ao manter a calma e o otimismo na frente de Hermione. Uma grande postura profissional em uma situação muito difícil.



-Plantões na emergência me deram um pouco de casco… mas nunca havia me sentido dessa forma… ver Hermione daquele jeito me destruiu por dentro.



-É sempre difícil quando uma pessoa racional se desespera àquele ponto, mas não dá para culpá-la. Quanto mais jovem, maior a preocupação com fatores estéticos, ainda mais nos tempos atuais.



-Não é só isso. Hermione tem problemas de autoestima, foi muito difícil pra ela começar a se abrir a ideia de se envolver com o Harry. Agora, com a maldição que Voldemort deixou nela, certamente vai querer se fechar dentro de si, mergulhar nos estudos, nas pesquisas… será um retrocesso em todo o progresso que fez nos últimos anos. –Responde tentando evitar voltar a chorar. –E saber que mesmo com tantos recursos não posso ajuda-la…



-Sei o quanto é difícil, já passei por situações até piores. Então saiba que sempre que precisar conversar, desabafar, arranjar forças, estarei aqui para você. Em mim, você tem um amigo que respeita e considera muito sua família, farei o que puder para dar algum conforto nesse momento.



-Obrigada. Eu realmente estou precisando.



-Posso te abraçar? –Pergunta em tom gentil e respeitoso.



-Você está mesmo perguntando isso? –Comenta deixando a xícara vazia na mesinha a sua frente.



-Eu respeito muito o espaço pessoal. Talvez considere um tanto formal…



-Tem medo que eu pense que está se aproveitando da situação? – O interrompe observando atentamente a reação dele, que fica desconfortável. – Eu sei o que sente, apesar de não imaginar o que uma menina de 22 anos poderia lhe oferecer…



-Se for pensar assim até seus pais seriam bebês para mim. –Comenta com um meio sorriso. –De toda forma prefiro não comentar esse assunto enquanto você está num momento tão frágil, sou um cavalheiro.



-Eu não preciso de um cavalheiro. – Rebate antes de eliminar o pequeno espaço entre eles, o beijando e sendo prontamente correspondida com um beijo carinhoso e acolhedor.



**********************************************************************************



-Estou estudando, não enche! –Harry responde mal-humorado ao ouvirem bater na porta de seu quarto. Tentava se concentrar no livro que Nikolai lhe emprestara.



Sem fazer barulho, Hermione abre a porta do quarto e entra, deparando-se com Harry sentado na cama, concentrado no livro ao seu lado e tomando notas em um pergaminho preso a uma prancheta apoiada em suas pernas. A cena inevitavelmente a fez sorrir enquanto fechava a porta.



-Você está estudando, de novo! –Diz orgulhosa, fazendo-o olhar surpreso para si.



-O que veio fazer aqui? Achei que não quisesse me ver. –Responde amargo, observando que ela parecia bem apesar de usar uma luva imobilizadora na mão esquerda.



-Recebi alta hoje e sabia que precisava vir me explicar…



-Explicar?! –Vocifera se levantando. –Tem ideia de como eu me senti sendo despre… o que você está…? –Se interrompe ao vê-la abrindo os botões da camisa, se calando ao vislumbrar as enormes cicatrizes escuras, com pequenas ramificações como se enraizassem-se pelo corpo de Hermione.



Os cortes eram longos, um começava pouco abaixo do ombro esquerdo e seguia até quase o umbigo, o outro paralelo tinha o início coberto pelo sutiã e o final sumia na calça, parecendo descer pela perna, o terceiro começava em algum lugar coberto pela calça e ia na direção das costas, o do braço começava na parte interna do cotovelo e ia para a parte externa do braço, desaparecendo sob a tala.



-Quando os cortes fecharam eu não acreditei no que via, as poções bruxas pareciam piorar a situação, a cirurgia plástica quando fiz a cirurgia na minha mão era uma esperança… mas quando os curativos foram tirados umas horas depois a cicatriz havia voltado, magicamente… um sub feitiço que ninguém havia notado. – Começa a se explicar ao ver o choque no rosto de Harry, depois se virando para que ele visse suas costas, onde as cicatrizes não estavam concentradas só do lado esquerdo.



-Eu vou matar ele. –Harry murmura como uma promessa, os olhos deixando lágrimas escaparem, os punhos cerrados em ódio.



-Não acho que ele possa ser preso, mas não quero que assuma isso como vingança, não pode se rebaixar ao nível dele. –Diz virando-se novamente, fazendo-o olhar em seus olhos. – Nós vamos derrotá-lo, mas faremos do jeito certo, por que se nos igualarmos a Voldemort, no fim ele terá vencido.



-Como, numa hora dessas, você ainda consegue ser uma pessoa tão incrível?



-Não tenho nada de incrível. –Diz rapidamente reassumindo a postura distante, voltando a vestir a camisa.



-Eu te amo.



-Não. Não esse monstro, eu não quero sua pena…



-Acha que estou com pena? –Pergunta a segurando, fazendo-a olhar em seus olhos. –Amor não depende de aparência! Óbvio que não direi que você está linda, sei que só te machucaria, mas isso não muda nada pra mim, não me faz te amar nem um pouco menos.



-Eu não posso, não posso fazer isso conosco, não agora. –Diz tentando se afastar, mas ele a abraça firme.



-Sei que ele quebrou seu espírito, mas quero te ajudar a colar os pedaços… me deixa estar com você, te ajudar a superar.



-Só precisamos esperar. Quando eu fizer dezessete anos os deuses virão e eu irei ficar curada ao me tornar sacerdotisa… posso até ficar mais bonita que antes.



-Hermione, eu não quero esperar, não precisamos esperar… eu te amo pelo que você é e não por como você se parece. Eu preciso de você e, agora mais do que nunca, você precisa de mim. Me dá uma chance.



-Eu quebrei todos os espelhos – Fala sem conter as lágrimas -, tomo banho e me visto praticamente olhando pro teto pra não correr o risco de… -Hermione não consegue terminar de falar, o choro sendo mais forte.



Harry a abraça firme, a beijando no rosto, depois procurando seus lábios e a sentindo se entregar ao beijo, que entre as lágrimas de ambos, surgia como um misto de desabafo e uma promessa de que superariam aquele momento juntos.



**********************************************************************************



Após Hermione dizer tudo que estava represando dentro de si e chorar até adormecer em seus braços, Harry a colocara de modo confortável na cama e se afastara para tentar se acalmar. Tentara se concentrar em Voldemort, como se quisesse que ele o ouvisse e prometera vingança. Não sabia se havia conseguido que a mensagem chegasse até o inimigo, mas aquele desabafo raivoso o fizera se sentir melhor.



Estava escrevendo para Sirius, pedindo que o padrinho o viesse visitar aquela noite, quando uma música o assustou. Procurando de onde vinha antes que Hermione acordasse, abriu a bolsa da amiga achando o celular vibrando e tocando a música cada vez mais alto.



-É o meu alarme. –A voz rouca e sonolenta de Hermione o fez se virar, o aparelho em mãos. –Está tudo bem. –Diz se levantando.



-Não precisa se levantar, devia descansar um pouco, ainda é cedo. –Diz entregando o aparelho para que ela desligasse o alarme.



-O alarme é por causa do remédio. –Diz pegando a bolsa que Harry segurava. –Ainda precisarei tomar antiflamatório mais uns três dias.



-Sua mão está melhor? –Pergunta hesitante.



-Sim. Nikolai, segundo a Mel, é um artista com um bisturi nas mãos. E realmente já consigo mover todos os meus dedos, mas ainda precisarei fazer fisioterapia. Nikolai disse que começaremos quando eu terminar os remédios.



-Que bom! –Harry diz aliviado. -Eu vou pegar um suco pra que tome o remédio, o que acha de um sanduíche? Deve estar com fome.



-Pode ser. Obrigada. –Responde deixando a caixa de remédio ao lado, ainda sentia-se sonolenta.



Meia hora depois, ambos haviam terminado os sanduiches e Hermione lhe contara sobre as conversas que mantivera com Príncipe William por telefone e o quanto Josh vinha treinando duro para as olimpíadas.



-Então ele está preparado pra competir? Digo, você acha que ele se sairá bem depois de tudo? –Harry pergunta preocupado, já que Josh havia tido fraturas na perna na batalha contra Voldemort.



-Acho que ele pode conseguir algumas medalhas, já meu tio e a Jesse estão confiantes de que ele vencerá todas as provas. –Hermione comenta divertida. –Aliás, você e Rony estão com tudo certo pra viagem?



-Nós tiramos o passaporte e conseguimos o visto, apesar de não saber se você ainda iria querer nossa companhia.



-Não só eu, todos queremos que venham conosco. Viajaremos na primeira semana de agosto e ficaremos numa casa que Nikolai tem no Rio de Janeiro… ele disse que foi conselheiro de D. Pedro II.



-Não é bizarro quando ele conta essas histórias antigas? Digo, a casa dele tem computadores de última geração, um robô-mordomo, ele é super antenado com as coisas modernas… é muito estranho.



-Você sabe que ele e a Mel estão namorando, certo?



-E ele deixa de contar pra alguém? Está todo bobo. –Harry diz rindo.



-Um dia ela estava nos contando o quanto ele é todo formal e como parece saído de um filme de época, vovó o acha um charme. Quando estamos falando sobre magia, o vejo como um daqueles mestres arcanos, mas quando o assunto é ciência ele parece estar à frente do tempo… Nikolai é surpreendente, ao mesmo tempo em que é uma referência em sabedoria, nos deixa totalmente à vontade, se conecta conosco como se pudesse se adaptar a todas as situações e pessoas.



-Devo ficar com ciúmes? –Harry pergunta e a vê rolar os olhos. –É que por um instante me lembrei de Lockhart.



-Você sabe que ele usava um misto de poção do amor com o perfume, não?



-Não. Isso é sério?



-Só uma das muitas coisas que ele usava pra distrair e enganar pessoas. –Comenta com uma careta desgostosa.



-Agora me sinto um pouco mais tranquilo quanto ao seu bom gosto. –Provoca e a vê dando língua debochada. –Isso é uma provocação? –Pergunta a puxando, fazendo-a rir enquanto se ajeita em seus braços.



-Bobo!



-Culpa sua, que não me assume!



-Eu farei isso. –Hermione diz de modo sério, vendo-o se surpreender. –Quando eu voltar pra casa, reunirei as mulheres da família e tentarei bolar um plano pra contar de modo menos traumático pros leões.



-Então é oficial? Posso contar pra todo mundo? –Pergunta animado.



-Ainda não. Quero contar pra Gina primeiro, tudo bem?



-Acha que ela não superou aquela paixonite boba?



--Tenho certeza. –Responde com um suspiro. –Amanhã tenho a reunião no palácio, não sei que horas terminará, mas prometo que no máximo depois de amanhã converso com ela.



-Se precisar de mais tempo, não tem problema. –Diz de modo compreensivo.



-Quero resolver isso logo, até porque faltam poucos dias pra viagem e não quero que a gente tenha que ficar mentindo, também quero dar tempo pra que ela se acostume com a ideia e de repente mantenha o plano de ir conosco.



-Bom, você quem sabe. Vou te apoiar qualquer que seja sua escolha.



**********************************************************************************



Hermione chegara com seu tio e Jesse ao Palácio de Buckingham para finalmente se reunir com a família real e discutir a questão dos bruxos. Foram recebidos pelo Príncipe Harry, que os acompanhou até a sala onde aconteceria a reunião.



-Hermione! Finalmente tenho o prazer de conhece-la pessoalmente. –Príncipe William diz de modo simpático, já havia conhecido Peter e Jesse na ocasião do pedido oficial de desculpas a Sirius Black.



-O prazer é meu, alteza. –Hermione diz com uma mesura educada.



-Não comecemos com formalidades. Pelo telefone já havia dito pra me chamar apenas de William. –Pede a cumprimentando com um firme aperto de mãos.



-Ok, como quiser. –Responde observando os demais presentes.



-Como está sua mão? –A rainha pergunta após ter se levantado para ir cumprimenta-la.



-Melhorando rapidamente. –Hermione responde enquanto se curvava diante da monarca. –É uma honra, majestade.



-Digo o mesmo, minha jovem heroína! –A rainha responde com um sorriso aprovador.



-Ainda não me acostumei com isso. –Um homem muito elegante de cabelos grisalhos, apesar de não parecer ter mais que quarenta anos, diz ao se encaminhar a passos largos.



-Damian, há quanto tempo! –Hermione diz enquanto deixava-se abraçar pelo homem. – Como Anne está?



-Felizmente bem. O médico disse que a quimioterapia foi um sucesso. Ainda teremos que acompanhar com regularidade, mas a cura parece ter sido completa.



-Fico muito feliz por vocês.



-Damian havia dito que era cliente do escritório de advocacia de vocês, mas não imaginei que se conhecessem tão bem. –A rainha comenta olhando interessada do Primeiro Ministro da Escócia para Hermione.



-Quando eu a conheci mal alcançava meus joelhos e usava vestidos de princesa!



-Isso me lembra que você me deu aquela tiara da Mulher Maravilha!



-Oh, Meus Deus! Não me diga que fui eu que plantei essa sementinha heroica dentro de você.



-Do jeito que ela adorava aquela tiara, bem possível. –Peter concorda bem-humorado.



-Então desde nova ela dava indícios que combateria grandes vilões? – Príncipe Harry pergunta divertido.



-Na verdade tudo começou em uma reunião no meu escritório, ela usava uma mochila do Superman e eu perguntei por que não uma mochila de uma princesa. Então aquela garotinha de 5 anos fez um discurso sobre valores morais e luta pela justiça, expressado pelo ícone que era o Superman em oposição aos conceitos machistas e ultrapassados que estavam enraizados nas princesas da Disney.



-Estavam é correto. A empresa está se esforçando para entrar no século XXI com Valente, Elsa e Anna. Acho que há uma nova tendência no ramo de princesas, apesar de eu ainda preferir os super-heróis. –Hermione complementa em tom divertido, provocando alguns risos.



-Então temos uma jovem progressista de berço por aqui. –A observação veio em tom curioso e interessado de uma mulher ruiva de olhos escuros e astutos que parecia muito mais jovem que os demais membros do governo.



-Hora das apresentações formais. –Príncipe William diz ficando entre os recém-chegados e o corpo de governantes. – Gwen Prescott, Primeira Ministra de Gales, -Apresenta a mulher que havia acabado de falar - Alfred Kyle O'Brien, Primeiro Ministro da Irlanda do Norte e Julie Stewart, Primeira Ministra do Reino Unido. –As apresentações foram seguidas de pequenos gestos de cumprimento mesmo à distância.



-Fico feliz pela decisão de discutirmos este fato estratégico na presença da mais alta cúpula do Reino Unido. Precisamos mais do que nunca estar unidos para enfrentar o cenário desafiador que o futuro apresenta. –Peter diz de modo sério, não sabia que os representantes de outros países estariam presentes.



-União é justamente a palavra-chave deste encontro. E, espero, no próximo podermos contar com a presença da Ministra Magia. –Hermione diz reforçando as palavras do tio



-Sem dúvida Amélia Bones estará aqui na próxima reunião. –Príncipe William diz indicando que fossem para a mesa de reuniões. – Considerei que hoje seria mais apropriado entender o cenário proposto para termos bases pra discutir o futuro com ela.



-Posso instalar o computador? –Jesse pergunta ao ver que o projetor parecia preparado para eles.



-Claro, fique à-vontade. –A Rainha indica observando Peter retirar de sua maleta grossas pastas para a reunião. –Pelo visto, se prepararam para mais do que uma reunião introdutória.



-Se eu soubesse teria informado sobre os convidados adicionais. –William se desculpa já que obviamente não haveria material para todos.



-Sem problemas, nós três conhecemos tão bem o conteúdo que não precisamos das pastas. No final cada um de vocês terá uma. –Hermione comenta arrumando uma pasta com folhas em branco, tinteiro e pena para tomar nota dos apontamentos.



-Estamos prontos. –Jesse diz após rapidamente arrumar o equipamento.



-O Príncipe William nos passou que vocês têm um plano com foco em amenizar os impactos de uma possível queda do segredo que, segundo previsões externas e de vocês, deve acontecer entre 5 e 10 anos. –Stewart introduz a pergunta enquanto observava a tela de apresentação do slide. –Não acreditam que haja formas de evitar que o segredo caia?



-Poderíamos conseguir uns anos mais, mas qual seria o propósito? –Hermione responde em tom objetivo. –Se unirmos tecnologia trouxa e magia, podemos alcançar feitos incríveis. Já estamos atrasados num cronograma ideal de união dos povos, poderíamos avançar séculos em uma década se unirmos o que há de melhor em ambos os lados.



-Entendendo que como bruxa você tenha visões ambiciosas, srta. Granger…



-Desculpe-me, ministra. –William interrompe Prescott. –Hermione pode ser bruxa, mas foi criada por trouxas, entre trouxas. Só soube da existência do mundo mágico aos 11 anos. Ela não está aqui por representar bem um dos lados e sim porque pode representar muito bem ambos.



-E talvez esta condição esteja nublando sua visão. – Prescott continua. – Uma coisa é descobrir um mundo oculto quando você passa a fazer parte dele, outra é quando está fora de seu alcance. Sabemos muito bem que no momento em que o segredo cair, as pessoas ficarão com medo e haverá guerra civil.



-Não se usarmos os anos que temos para fazer um período de transição. –Hermione retoma a palavra de modo calmo, parecendo muito segura do que dizia. – Há algum tempo atrás albinos eram considerados amaldiçoados, gêmeos eram considerados uma pessoa dividida em duas, de forma que a parte boa estava em um e a má em outro, então um deles poderia ser assassinado de forma cruel. Hoje, graças a informação difundida na sociedade, ninguém mais pensa esse tipo de coisa.



-E você acha que basta irmos pra TV fazer um seminário sobre bruxos ou presentear cada pessoa com um livro e tudo estará resolvido? –Dessa vez é O’Brien que pergunta em tom irônico.



-Eu não estou aqui para dizer como devemos dizer às pessoas que magia existe e sim como prepará-las para esse momento. –Hermione diz fazendo um sinal que fez Jesse mudar o slide. – O plano de transição envolve mudanças legislativas, políticas, de infraestrutura e comunicação. E na pasta que distribuímos há um capítulo para cada item. –Outro gesto e um novo slide mostrava uma plataforma com a palavra transição em cima e três pilares ao estilo grego a sustentando. –Contudo, a divisão mais simples está nesses três pilares:



“Estrutura: Mudanças nas leis bruxas e trouxas que permitam uma aproximação política das duas sociedades, projetando a sociedade convergente que desejamos ter quando o segredo cair. Essas mudanças também são fundamentais para permitir que o segundo pilar se erga.



Magia aos trouxas, tecnologia aos bruxos: Quando compartilhamos as melhores soluções trouxas com bruxos e as melhores soluções bruxas com trouxas. E mesmo que os trouxas não saibam estar usando um objeto mágico ou uma poção, quando o segredo cair verão que magia não é algo etéreo, abstrato e sim algo que faz parte deles no dia-a-dia.



Informação: Os trouxas precisam saber o que são os bruxos, o que é magia, o que são seres mágicos e como eles se organizam, como essa organização se comunica com a deles e o quão próximas são as suas culturas.”



-E como pretende aplicar tudo isso e manter o segredo? Como podemos simplesmente mudar leis no escuro? Como podemos explicar tudo sobre algo, sem dizer que esse algo existe? –Stewart pergunta tentando acompanhar o raciocínio de Hermione.



-Realmente não haverá como mudar as leis trouxas sem que os parlamentares saibam a verdade, por isso primeiro devemos trabalhar nas mudanças do lado bruxo. Sobre o resto, explicaremos aos poucos. –Hermione responde e faz um sinal para Jesse.



-Minha vez. –Jesse chama a atenção deles e alterna a apresentação. –Todos sabem que eu sou uma sacerdotisa de Hades? –Pergunta sabendo que havia saído uma reportagem no Profeta Diário sobre os novos sacerdotes familiares da melhor amiga de Harry Potter.



-Vi no jornal e confesso que me surpreendi. –McKendrick responde e os demais acenam em concordância.



-Eu recebi propostas de Apollo e Hades. O deus das artes reconheceu meu talento pra música, queria que eu me tornasse uma grande diva. Acontece que desde pequena recebi muitas propostas da indústria musical enquanto empilhava troféus com o coral da escola e nunca me interessei. Gosto da minha privacidade, nunca senti qualquer vontade de ser famosa e muito menos ver pessoas querendo se meter na minha vida. Já Hades entendia minha profissão, se interessou em mim pela minha perspicácia, minha capacidade de compreender as pessoas, o que elas querem, como pensam e então manipular isto para fazê-las pensar e sentir o que eu quero. E essa é a minha missão aqui, fazer com que as pessoas amem os bruxos, saibam tudo sobre eles e, quando souberem que são reais, continuem os amando.



-É um plano bastante ambicioso e, sem querer ofender, um pouco cínico. –Prescott observa enquanto lia no slide as características que Hades apreciava.



-Não estou buscando votos. Dar a informação de modo simples, direto e no tempo certo para que tomem as melhores decisões é o jeito eficiente de eu fazer o meu trabalho para permitir que vocês façam os seus. Assim, acredito que sejamos todos grandinhos o suficiente para conversar sem rodeios.



-Tem toda razão, pode apresentar seu plano. –William a estimula a prosseguir, mesmo vendo olhares desconfiados da cúpula de governo.



-O que vocês diriam se eu revelasse que há um alienígena em nosso planeta. Um organismo muito mais evoluído, dez vezes mais inteligente, completamente adaptável a qualquer bioma da Terra, mais forte que qualquer animal, resistente a todas as nossas armas, inclusive a mais mortal delas ao invés de feri-lo provoca seu fortalecimento. Ele pode inclusive concentrar a radiação absorvida e expulsar em forma de laser.



-Os bruxos estão combatendo esse monstro? – O’Brien pergunta alarmado, todos pareciam preocupados com aquela nova informação.



-Acha que ele parece um monstro? –Jesse pergunta enquanto troca o slide, mostrando um pôster do filme Homem de Aço.



-Você estava descrevendo o Superman? –Príncipe Harry pergunta rindo.



-Eu não vejo graça em brincadeiras como esta. –O’Brien acrescenta com o semblante fechado.



-Qual o ponto da sua abordagem, srta. O’Donnel? – A rainha pergunta de modo objetivo.



-Que mais importante do que a coisa em si é a forma como ela é apresentada. Os bruxos foram usados como vilões em histórias infantis ou nos mais macabros contos medievais por séculos, está no nosso subconsciente que magia é ruim. Então precisamos reverter isso e minha ideia é começar com uma série de TV que retrate os principais marcos da história dos bruxos.



-Uma série de TV? Por que uma série e não um filme ou livros ou um conjunto disso tudo? –McKendrick pergunta pensativo.



-Séries permitem trabalhar muito mais uma trama e personagens que filmes, além disso é muito mais fácil de prender a atenção e mais popular que livros ou quadrinhos e precisamos atingir principalmente as camadas mais jovens da população. – Um novo slide é mostrado, nele o título “Heróis da Magia” aparecia em uma fonte estilizada com traços medievais, envolto pelo que parecia uma aura verde.



-Heróis? Por isso usou o Superman como exemplo. –William conclui anotando algumas coisas em um bloco a sua frente.



-Na verdade o nome mais preciso seria História da Magia, mas isso soaria como um documentário chato que não atrairia uma parcela significativa de espectadores. Quando usamos a palavra herói chamamos a atenção de crianças, adolescentes e do crescente público geek, o mercado de filmes e série de heróis movimenta bilhões de dólares por ano, atrai massas de fanáticos que compram bonecos, usam fantasias e expandem e aprofundam o universo em histórias de fãs que aumentam a penetração das ideias na sociedade. E tão ou mais importante que isso: é uma palavra que traz consigo um conjunto de valores que indica que aqueles personagens são a expressão de tudo que é bom e que você deve torcer por eles, respeitá-los e tê-los como exemplo.



-Mas se essa série contará a história dos bruxos, então os trouxas serão os vilões e isso seria um erro grave pros nossos propósitos. –A rainha observa preocupada.



-Não se eles estiverem sendo manipulados pelos Titãs. –Príncipe Harry contrapõe com um sorriso de canto.



-Isso não nos traria problemas com os Titãs? –Stewart pergunta a Hermione.



-Os Titãs sabem que pra derrotar os deuses precisam extinguir a humanidade então não mudaria muita coisa pra eles. –Hermione começa a responder, mas ao ver as expressões preocupadas rapidamente continua tentando acamá-los. – Não que precisemos nos preocupar com isso. Quando conheci Zeus conversei com ele sobre a importância de fazer uma pequena reforma política do conselho olimpiano…



-Reforma política? –William pergunta surpreso.



-Não é algo drástico. Apenas sugeri que se acrescentasse dois novos tronos ao conselho olimpiano. O número sete é extremamente poderoso na magia, confere estabilidade, potência e durabilidade aos feitiços. Eles já possuem 7 divindades masculinas, passariam a ter 7 femininas. Ainda sugeri que uma delas fosse Héstia, que cedeu seu trono a Dionísio, mas manteve-se fiel ao Olimpo, então seria um ato de reconhecimento. Já Hécate, apesar de ter um histórico de traições ao Olimpo, é uma deusa menor de extremo potencial e poderosa, trazê-la para o conselho mostraria que os grandes deuses sabem reconhecer seus erros, são capazes de perdoar, além de mostrar para as divindades menores que elas podem ascender se permanecerem fieis e se esforçarem para ganhar poder. E com a deusa da magia no conselho, a magia que não é absorvida pelo Olimpo hoje, seria captada por ela e transformada em magia divina que tornaria as defesas do Olimpo muito mais poderosas.



-Acha que há possibilidade de aceitarem essas sugestões? –McKendrick pergunta admirado com o quanto Hermione evoluíra.



-Devem acrescentar os dois tronos para divindades femininas, mas não sei se aceitarão minha sugestão de nomes.



-Apesar desse cenário ser muito tentador, seria a saída fácil, não a correta. –Jesse diz voltando à apresentação. –Precisamos que as pessoas sintam o peso dos erros dos nossos antepassados, que não serão os vilões e sim o símbolo dos verdadeiros problemas. A sede de poder e riquezas de quem tinha o poder político e de disseminação de ideias alimentaram o subconsciente da população com preconceito, transformando-a em uma massa feroz e vil capaz de matar ou levar os executores às vítimas, que oprimidas fugiram, se esconderam e mantiveram-se cativas do medo, renegando sua própria natureza, fingindo serem quem não são para se encaixar nos padrões da sociedade, reunindo-se em pequenas áreas protegidas onde por alguns momentos poderiam ser livres para serem quem realmente são.



-Não levem pro lado pessoal, mas essa é quase a cartilha dos políticos ao longo da história. –Hermione começa cautelosa, porém sem medo de pôr o dedo na ferida. - Judeus passaram por isso algumas vezes, os negros no período da escravidão e que sofrem com as consequências até hoje, as mulheres que ainda lutam para se livrar da subjugação da sociedade patriarcal… os seres mágicos são só mais um grupo de vítimas.



-Colocar essas questões como as verdadeiras vilãs e chamar a atenção para a política predatória provocará a identificação de todas as minorias, que no fim não são tão minorias assim. –Jesse retoma com outro slide, que mostrava justamente o potencial de penetração da série nos mais diversos movimentos. - Fora que acertará em cheio os críticos, eles amarão a trama cheia de conspirações políticas e que toca em assuntos tão progressistas. Ao mesmo tempo colocaremos vários raios coloridos, explosões e tanto animais fofos quanto grandes e mortais parecendo CGI nível blockbuster, que as pessoas que não quiserem se preocupar com a parte intelectual irão simplesmente curtir como quem vai ao cinema só pra ver Batman e Superman lutando sem parar pra pensar nas motivações de todos, o mesmo para os fás de Senhor dos Anéis ou Game of Thrones.



-Escrever um roteiro assim não é fácil, produzir então seria algo para os maiores diretores da atualidade e não sei se vale o risco sair por aí abrindo a verdade para eles. –Prescott diz pensativa.



-Minha mãe já está fazendo o roteiro da primeira temporada, temos a sinopse de todas as cinco temporadas planejadas. Além disso, obviamente eu serei a diretora. Conheço bem bruxos e trouxas e se a série não agradar aos dois públicos estará feita da forma errada. Ainda possuo a vantagem de conhecer técnicas trouxas e bruxas então nossa produção terá uma qualidade incrível e custos ridiculamente baixos. –Jesse responde com um sorrisinho de canto, pulando um slide e parando em um que mostrava o título Heróis da Magia – Hogwarts. –A 1ª temporada contará a história da fundação de Hogsmeade primeira vila bruxa e a única que existe até hoje no Reino Unido, assim como a fundação de Hogwarts, primeira escola de magia da Europa e uma das mais renomadas e importantes até hoje, ou seja, passado se conectando ao presente. Além disso, vai explicar o porquê de os bruxos terem se afastado dos trouxas e, sendo um dos principais cenários uma escola, teremos espaço para explicar conceitualmente o que é magia, feitiços, poções, criaturas e animais mágicos. Enfim, começar a construir nosso mundo de forma didática e com muito ritmo. Os heróis obviamente serão os quatro fundadores, sendo Salazar Slytherin o anti-herói que se deixará corromper pelo medo criando o legado que todos os mais perigosos bruxos das trevas evocaram.  



“A 2ª temporada se passará na época da caça às bruxas. O herói será fictício e sua trama unirá várias pequenas histórias importantes do período, do outro lado mostraremos a Igreja orquestrando politicamente o movimento. Se a temporada anterior vem pra ensinar, construir a identidade bruxa e explorar o início de sua sociedade, esta explora a crueldade do ser-humano, tem como objetivo fazer com que nos sintamos envergonhados, que tomemos ciência do profundo trauma que causamos e que mantém até hoje os bruxos escondidos por medo.



Já a 3ª temporada pega o outro lado da moeda. Iremos para o início da Revolução Industrial e mostraremos como juntos bruxos e trouxas levaram o Reino Unido a ser uma potência mundial. A Rainha Anne da Grã-Bretanha ajudou os bruxos a formarem o Ministério da Magia e essa reaproximação da família real com os bruxos permitiu que eles formassem uma ponte entre os governos que permitiu parcerias importantes para que a Revolução Industrial acontecesse. Obras para tornar rios navegáveis, estruturas para potencializar geração de energia, construção de estradas e, principalmente, tuneis.



A 4ª temporada traz a história para tempos modernos. Retomaremos o problema lançado na 1ª temporada ao mostrar como Grindewald retoma o legado de Slytherin simbolizando o mal provocado pelo medo dos trouxas e os séculos de opressão, enquanto Dumbledore é o nosso herói símbolo de esperança, fruto das ideias que apresentamos na temporada anterior. Ou seja, começaremos a resolver o grande conflito construído.



Na última temporada a resolução se dá através do conflito entre Voldemort e Harry Potter. Que não é um simples herói, possui a história trágica e os fantasmas atormentadores do Batman, mas surge como Superman enquanto herói símbolo de esperança e bondade. Alguém que mesmo tendo sofrido muito, usa seus poderes para salvar as pessoas, para fazer o que é certo. Além disso, ainda tem sua equipe perfeita para criar identificação em múltiplos níveis com os espectadores: Rony veio de família humilde e é só o cara comum e engraçado que consegue virar um herói, Hermione é a nerd socialmente desajeitada com cérebro brilhante que evidencia a humanidade dos outros dois e ainda fornece um par romântico fofo e cativante…



-Você não precisa mostrar isso. –Hermione a interrompe sem jeito, estava corada e ciente que todos a olhavam.



-Sei que não é da nossa conta, mas você e Harry estão namorando? –William pergunta lembrando-se das reportagens que lera durante o Tribruxo.



-É recente, começamos ontem. –Responde olhando fixamente as próprias mãos.



-E é fofo. Vocês têm uma ótima história e isso não pode ficar de fora porque envolve emocionalmente o público. As pessoas adoram casais problemáticos e definitivamente vocês não são muito normais. –Jesse responde enquanto muda o slide, saindo da sinopse das temporadas e mostrando um conjunto básico de premissas. –A fidelidade da trama aos fatos históricos é de suma importância, estamos usando como base pra 1ª temporada o livro Hogwarts – Uma História, mas precisamos de acesso a documentos sigilosos do governo e ao acervo do museu de Hogwarts. Como os atores principais serão trouxas, teremos que construir um estúdio perto de Hogsmeade, mas não lá. A maior parte da equipe será bruxa e vou usar criaturas e animais mágicos reais, gastaremos muito pouco em CGI porque faremos magia de verdade o tempo todo e isso aumentará muito a qualidade dos “efeitos especiais”.



“Obviamente o desafio inicial do projeto é chamar a atenção do público e isso não se faz só com boas ideias. Então é fundamental termos atores famosos trouxas nos papeis principais, não só porque eles podem atrair muita atenção pro projeto e influenciarem milhões de pessoas, como serão vozes trouxas defendendo bruxos. Precisamos de defensores de peso deste lado nas linhas bruxas para que as pessoas entendam que estamos falando de união e não de colocar um dos lados acima do outro. Ou seja, precisarei de uma equipe de obliviadores caso os candidatos iniciais surtem ao saber que o mundo mágico existe.”



-Você tem sugestões? – William pergunta enquanto tomava nota dos pontos principais.



-Para o grande articulador de tudo, o conselheiro do Rei Etelredo II, pensei em Tom Cruise. Chris Hemsworth como Godric Gryffindor, Andrew Garfield como Salazar Slytherin, Shailene Woodley como Helga Hufflepuff e Emma Stone como Rowena Ravenclaw. Sei que são nomes grandes e, portanto, caros, mas tenho certeza de que com o incentivo certo posso conseguir contratos compatíveis com a TV.



-Você parece ter pensado em tudo. Detalhista como o pai. – McKendrick a cumprimenta aprovador.



-Eu ainda gostaria de ver os demais planos de comunicação antes de decidirmos sobre a linha de atuação. –Prescott diz e O’Brien concorda.



-Antes da Jesse continuar, preciso apresentar como planejo levar tecnologia aos bruxos e, principalmente, magia aos trouxas. –Hermione diz se levantando, enquanto Jesse ia se sentar.



*********************************************************************************



N/A: Capítulo enorme e cheio de acontecimentos importantes. Para que possam processar bem os planos que começaram a ser apresentados na reunião, deixarei a parte da Hermione pro próximo capítulo.



N/A²: Tivemos um capítulo bem romântico aqui, mas que também começa a expandir a história e apresentar um pouco do que a trama trabalhará. O que acharam da ideia da Jesse? E o que imaginam que Hermione apresentará?



Coveiro : Tento sempre que possível atender a pedidos dos meus leitores, então fiquem à-vontade. Hermione sofreu um bocado de pressão, mas parece que funcionou, não? E tendo uma sogra como Jean, não dá pra Harry reclamar da sorte! Reler é bom, mostra que o capítulo foi interessante. Hermione está praticamente recuperada e não chegaremos a ter um encontro duplo tão cedo. Voldemort certamente está encrencado após o ataque a Hermione e sua família, agora que ela tem acesso ao núcleo político do país as coisas ficaram feias pra ele e certamente precisará se aliar com entidades de poder.



Não, os Impiedosos não escrevem e eu sozinha não tenho tempo pra escrever outra fic que não esta.



Venatrix : Harry aproveitou a deixa rsrsrs Você realmente acha que Hermione contou pra alguém o que aconteceu? Ela não ia dar munição pras “inimigas” rsrs. A fic não terá a princípio grandes passagens de tempo, dará pra ir acompanhando as fases do treinamento. Não tivemos Weasleys nesse cap, mas no próximo tem visita a Toca e a partir do 10 o trio vai estar direto junto. Acho que o início do capítulo não foi muito legal pra você, mas eu vinha avisando rsrs Sobre shippers, temos vários em aberto com Rony, Gina e outros, pode palpitar!


Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 9

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por stille em 31/12/2018
hermione e harry sao incríveis. gosto como eles ainda sao adolescentes, maduros, mas ainda com seus dilemas amo a ideia das temporadas, eu AMARIA assistir uma série assim
Nota: 0

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Coveiro em 29/11/2017
Capitulo incrivel Mel tomando uma atitude foi o melhor. Adora essa garota. Ela é criação sua, correto? Hermione e Harry se acertando. Estou com uma leve pena dos dois. De Hermione por encarar a familia e de Harry por encarar a familia dela hahahahahahaha mas vai interessante de ver O que são esses feitiços em Hermione? As cicatrizes? O que esta por traz? Espero que a Gina aceite bem De resto, devemos dizer que Keepers vai crescer muito. Trouxas e bruxos convivendo em harmonia no futuro? Como vai ser isso? Eu adorava os impiedosos. Uma pena Eu amo sua fic Pangeia e Heroes, lembre-se disse De um final a elas quando puder e se der. Eu releio direto Heroes. É de longe minha fic favorita e a que mais me intriga, principalmente por querer saber quem será o time campeão e como será a volta pra casa. Porque não da pra encerrar ela no fim do torneio. Tem que mostrar eles voltando, assumindo tudo, Harry enfrentando o sogro e todos os perrengues de sempre.
Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Coveiro em 08/07/2013
aTUALIZA... ESSA FIC É NOTA INFINITO
Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Mariano Silva em 05/07/2013

gostei da fic... leio e releio esta fic faz tempos....

 

ATUALIZA!!!

ATUALIZA!!!

 

FIC NOTA 1000!!!

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Lady Midnight em 09/06/2013

Vim comentar aqui porque (eu acho) que essa foi a última fic que vc postou/eu comentei. Cadê vc mulher? Tenho aparecido com menos frequencia aqui na FeB, mas sempre venho com a esperança de ver qualquer fic atualizada (a maioria sua, é claro) e nada :/ dê um sinal de vida pra gente! Não esquecemos de vc e das suas fics maravilhosas! 

Nota: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Tality em 19/05/2013

Ficaria muito, mas muito, feliz se voltasse a escrever

Nota: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Tality em 20/02/2013

Aguardo ansiosamente a proxima atualização!!!!! *-*

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Lady Midnight em 01/01/2013
Feliz 2013 \o/ eu tenho certeza que vou ficar voltando nesse capítulo até decorar quem/como é quem. Muita gente nova, inclusive PO. A Melissa já estou acostumada, que já deu suas aparições em outras fics suas, mas os outros aos poucos eu decoro. Apesar dos capítulos extensos, eu acho importantes esses capítulo iniciais pra introduzir um pouco da empresa e dos personagens. Não tenho nenhuma pergunta especifica pra cada pessoa, mas vai ser bom entender os vários campos onde a empresa vai atuar no mundo trouxa. Harry e Hermione vão pra Hogwarts certo? E outros membros da AD farão parte dos Keepers futuramente? Eu li na sua resposta de outros comentários que eles logo vão para os EUA, onde vai entrar o Percy Jackson, então vc aos pouco vai explorar todos os vilões separadamente ou em algum ponto eles também vão se juntar, assim como seus respectivos "heróis"? Ok, muitas perguntas, vou parar por aqui e vamos descobrir com a fic as respostas pra elas. Ah é, espero muito romance H/Hr hein? haha
Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Lediane Werner em 01/01/2013
Muito bom ter você de volta, atualizando as fics. Parabéns!!! O capitulo ficou incrível, mesmo para que não leu todos os livros, e assim não conhece todos os personagens. Não perdi nada. Adorei a estrutura da empresa e a função de todos os personagens. Porem, como sempre quero saber onde esta o Roni e o resto dos Weasley.
Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2021
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.