FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

7. Capítulo 7


Fic: We Are Young - The Marauders Aviso Onn. Cap 13 em breve!


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________




James estava extremamente preocupado com Gideon. Principalmente agora que tinha decidido o time inteiro e um de seus batedores estava na Ala Hospitalar só Merlin sabe até quando! Depois que o treino acabou e todos tinham sido escolhidos para o time, James tomou um banho rápido, se trocou e foi correndo para a Ala Hospitalar.

Era incrível a capacidade que Sirius tinha de deixá-lo em situações horríveis!

Ele chegou ao lugar, com Fabian, Marlene e Sirius vindo logo atrás dele. Gideon já tinha sido atendido. Não estava mais desacordado, mas estava dormindo na cama. Remus, Lily, Alice e Frank estavam o observando e viraram o rosto na direção do grupo que chegava.

- Madame Pomfrey vai enlouquecer se ver tamanho do grupo que estamos formando! - Alice disse, com um tom elétrico.

- Como ele está? - Marlene disse, se posicionando ao lado de Gideon.

- Bem... Não foi nada MUITO sério, ou é o que a Madame Pomfrey acha. - Remus falou, sussurrando. - De qualquer modo, ele vai ficar em observação por uns tempos para saber se a porrada foi muito forte ou não.

- Mas e a perna? Não aconteceu nada? - James disse, lembrando do ângulo estranho que ela parecia estar quando observou Gideon mais cedo.

- AH! E ele quebrou a perna. - Lily disse, virando seu olhar para Marlene. - E na verdade... - Ela mandou um olhar significativo para Remus, que apenas deu de ombros. - ... não vai sair da Ala até metade da semana.

- QUE? Perdi meu encontro então? - Marlene tinha um tom mais irritado que preocupado.

- Nossa, Marlene, é com isso que você se preocupa? - Alice disse revirando os olhos. - Ele pode ter se machucado de verdade. Um balaço na cabeça pode ser sério...

- É... Ele pode ter alguma sequela mais tarde. - Frank disse, em sussurro.

- Claro que me preocupo com ele também! Vocês ach... - Ela cruzou os braços.

- Hum... Vocês falam muito alto! - Gideon murmurou, abrindo os olhos e encarando o grupo. - Uau! Sou popular! - Olhou ao redor. - O que foi que aconteceu? O que fazem todos vocês aqui? Espera ai... O que eu estou fazendo “aqui”?

- Ah, não se lembra? - James disse, sem cerimônia. - Sirius sem querer acertou um balaço na sua cabeça durante o treino. Você acabou desmaiando e caindo da vassoura.

- Uau! Você me pegou de jeito, Black. - Gideon disse, rindo.

- É... E você quebrou a perna com a queda. Foi mal, cara, da próxima vez tomo mais cuidado. - Sirius cruzou os braços e disse, a contra gosto. - Eu paro para ver se você está prestando atenção no jogo antes de mandar o balaço.

- E você vai ter que ficar de observação. Pelo menos até o meio da próxima semana. - Marlene disse, sem animo.
Isso mudou o humor de Gideon, que não parecia estar ligando para ter se ferido até uns segundos antes de Marlene dizer as consequências.

- O que? - Ele deu um pulo, o que o fez mover a perna, que provavelmente ainda estava dolorida. Gideon soltou um uivo, mas continuou a falar. - Mas vou perder O passeio dessa semana a Hogsmead!

- Sim, vai, infelizmente. - Marlene disse, olhando para ele com os olhos azuis sem expressão.

- AH! CARA! - Ele jogou os braços para o alto. - Não acredito! Tanto dia para levar um balaço, precisava ser justo HOJE?

Todos o olharam com pena e depois de mais alguns minutos se despediram porque Madame Pomfrey chegou ao lado deles, soltando fogo pelas ventas. Deixaram um Gideon muito cabisbaixo para trás, além de Fabian que ficou para acompanhá-lo, já que família podia continuar ali.

Alice ficou no meio do caminho com Frank; James, Sirius, Remus, Marlene e Lily seguiram para a Comunal, todos em seus pensamentos, mas ainda assim, parecendo meio tristes. Gideon que sempre era tão animado, parecia muito chateado com a perda do passeio.

Mas era impressão de James ou Sirius parecia um pouco feliz com aquilo tudo?
 


-----------------------------------------------------------------------------------------------


O dia passou bem lentamente. Remus estava ocupado, lendo um livro. Peter tinha saído para pegar comida na cozinha alguns poucos minutos depois do almoço e nunca voltou. Sirius parecia meio irritado, de certa forma animado e meio pensativo ao mesmo tempo. De qualquer forma, ninguém deu muita atenção para James que já estava entediado.

- Caras, que tédio!

Ele gritou, jogando os braços para o alto e agarrando o Pomo de Ouro (afanado desde o Quinto ano), que James estava jogando para o alto continuamente a horas.

- Porque não vai fazer uma ronda? - Remus perguntou, sem tirar os olhos do livro. - É algo para fazer e ao mesmo tempo útil.

- Ronda? Ainda nem deu a hora do jantar, Remus. - James resmungou.

- Bem, as vezes as pessoas fazem azarações no corredor, James. - Ele tirou os olhos do que lia por um segundo, encarando-o significativamente. - Eu acho que você sabe disso melhor do que eu.

- UUUURGH! - James resmungou, se levantando da cama de dossel. Guardou o Pomo dentro da primeira gaveta ao lado da cama. - TA BEM! Alguém quer vir comigo?

Os dois amigos apenas o encararam por alguns instantes e voltaram a fazer o que estavam fazendo antes.
- Tudo bem, eu vou sozinho. - James bagunçou os cabelos. - Não me esperem para o jantar, posso acabar indo direto.
- Ok, Prongs. - Sirius disse, virando de lado na cama.

James saiu do dormitório masculino a muito contragosto. Encontrou o Salão Comunal um tanto cheio de alunos, que pareciam se divertir jogando algum jogo aleatório. Algumas meninas o cumprimentaram e ele apenas deu um sorrisinho para elas antes de passar pelo retrato da mulher gorda.

Tinha percorrido apenas alguns corredores quando encontrou Lily gritando com um aluno mais novo que apenas ria dela, sem demonstrar ligar para o que ela dizia.

- ...Você não pode azarar os outros alunos no corredor! - O menino saiu correndo. Lily o puxou pelas vestes. - Volte aqui, estou falando com você!

- Evans idiota... Me deixa em paz! - O menino gritou, tentando se soltar.

- Hey, precisa de ajuda, Evans? - James disse, chamando atenção dos dois. O menino parou de tentar fugir e ficou olhando James maravilhado.

- Não... Esse aluno aqui não quer obedecer, mas eu dou um jeito, obrigada, Potter. - Ela olhava espantada para James, mas ele não sabia dizer porque.

- Deixa comigo. - Colocou a mão no ombro do garoto. - Escuta aqui, cara. Você não pode simplesmente sair azarando as pessoas por ai!

James nem sabia quem ele tinha azarado, mas ia defender Lily mesmo sem saber.

- Mas.. Você azara as pessoas o tempo todo. - O menino parecia ter onze anos e já queria bancar o esperto para cima de James? - O Ranhoso é sempre seu alvo...

- Hey! E eu lá sou exemplo para alguém? - James disse, preocupado com o olhar severo de Lily. - E quem anda te dando essas informações ultrapassadas? Escuta aqui... Eu AZARAVA as pessoas sem motivo, ok? Eu sou monitor agora. - James apontou para o broche que carregava nas vestes. - Viu? Monitores podem azarar pessoas?

- Não, não podem. - O menino disse, emburrado.

- Então? Acha que eu azaro alguém? - O menino balançou a cabeça para os lados. - Agora, eu como Monitor, e nisso eu incluo a Evans também, vou precisar aplicar uma detenção se você voltar a azarar as pessoas nos corredores, ouviu?

- Sim, Potter.

- Então você promete que vai se comportar?

- Sim, Potter.

- Tudo bem então! - James sorriu. - Agora vai para seu Salão Comunal, daqui a pouco é hora do jantar.
O menino se afastou, ainda emburrado, seguindo o caminho pelo corredor no sentido pelo qual James tinha vindo. Ele se virou para olhar Lily, que tinha o olhar de impressionada para ele.

- Que é? - James perguntou, rindo.

- É que... Eu nunca imaginei que fosse ver o dia que James Potter ia me chamar de Evans e ensinar o certo e o errado para um criança ao mesmo tempo. - Lily riu, e seus olhos verdes brilhavam, o que fez James perder a atenção por alguns segundos. - E o dia que você ia dizer que ia aplicar detenção em alguém!

James sorriu e bagunçou o cabelo. Lily revirou os olhos e começou a caminhar, na direção que James ia seguir antes. O Maroto continuou andando, ao lado dela. Lily suspirou e ficou calada por alguns segundos, depois molhou os lábios e voltou a falar.

- Afinal, o que você estava indo fazer? - Lily tinha o tom curioso.

A vontade de James era dizer que não era da conta dela, porque provavelmente seria isso que ela responderia, mas se conteve.

- Por mais incrível que pareça... Ronda. - Lily parou e o encarou. James sorriu e arrumou os óculos. - É... Estava entediado. E você? Que está fazendo no corredor antes do jantar?

James passava horas a observando, estava acostumado com a rotina dela. Ele sabia que Lily costumava passar as tardes no Salão Comunal ou na Biblioteca. As vezes optava pelos Jardins...

- Ah, eu estava fazendo a ronda também. - Lily estava corando? Ela desviou o olhar do de James e ficou olhando para os quadros. - Mas marquei de encontrar o... Erm... Fabian... No corredor do quinto andar para gente ir pro jantar juntos.

- Oh, certo. - James franziu o cenho e se calou.

Por fora ela parecia apenas quieto demais, mas por dentro ele estava explodindo de raiva. Tentava sair com Lily a anos e tudo que ela fazia era gritar com ele e sempre recusar, mas com apenas algumas tentativas Fabian tinha conseguido que ela aceitasse ir a Hogsmead com ele. E Fabian nem era tão divertido ou o mais bonito! O que estava errado nele, James, que fazia Lily sempre o recusar?

De repente, todas as vezes que ela tinha o recusado voltaram a rodar na mente dele. Todos os gritos e as injustiças que ela usava contra ele. Aquele sentimento estava acumulado por anos e de repente tudo que ele queria era gritar pra ela que...

- Hum... Potter. - Lily disse, chamando-o. James olhou para ela, com a expressão fechada. - Vou descer para o outro andar... Boa sorte com o resto da ronda. Qualquer coisa me avise.

- Ok. - James viu que Lily se virava para o outro corredor que dava para as escadas, mas de repente alguma coisa explodiu de dentro dele. - Não... Quer saber? Eu quero conversar com você.

- Agora? - Lily jogou o cabelo para o lado. - Você acha que é o momento apropriad...

- Acho! - James disse. Sentia que seu cenho estava mais franzido e que seu rosto começava a esquentar de raiva. Lily olhou espantada para ele, mas não disse nada. - Eu quero saber o que tem de errado comigo!

- Como assim, Potter? - Lily começava a ganhar uma coloração vermelha. - Procure Madame Pomfrey, tenho certeza que ela pode tirar suas duvidas.

- Você me entendeu muito bem. - Se aproximou mais dela. - O que o Prewett tem que eu não tenho? Porque esta nítido que não beleza e muito menos inteligência! E nem me venha falar das piadas dele, porque são horríveis. - Isso não era verdade, mas na raiva... - Eu te convido a ANOS para sair... ANOS, LILY! E você sempre me da um pé na bunda e grita comigo sem motivos. Eu sou louco por você e tudo que eu quero é uma chance, mas você se recusa a me dar!

- Claro, porque você é um insensível. - Lily também se aproximava, sem querer. Seu rosto cada vez mais vermelho, coisa que James já estava acostumado a ver, mas ainda assim as vezes era assustador. James jogou as mãos para o alto, indignado. - Você é mau com as pessoas e acha que essas suas piadinhas as custas dos outros são legais. As crianças do primeiro ano já sabem como você é, e você acabou de ver a prova! Está sempre se mostrando para todo mundo, como se fosse realmente a melhor coisa que já passou por Hogwarts. Não se preocupa com o sentimento dos outros e joga as meninas fora como se elas fossem lixo.

- Ah, eu faço isso?

- FAZ! - Lily se aproximou mais dele. Seus rostos estavam a centímetros de distância agora. - Eu sempre vejo meninas chorando no banheiro por sua causa e me desculpa se não quero acabar que nem essas idiotas! A única razão de você estar louco para sair comigo é porque eu fui a ÚNICA que te recusou. Isso não passa de orgulho ferido.

- Orgulho ferido? É isso mesmo o que você acha? - Agora o que os separavam eram milímetros. - Pois saiba que eu não saio com ninguém desde o inicio do ano passado. Não ligo para essas garotas estúpidas a anos. Eu não ligo para o que os outros, além dos Marotos e você, pensam de mim. Tudo que eu quero é uma chance de sair com você porque você é a pessoa mais linda que eu já vi. Tanto por fora quanto por dentro.

Ele tocou o rosto dela, sentindo sua pele formigar com o contato. Lily não se mexeu, na verdade ela parecia paralisada.

- Por mais que você me pinte como a reencarnação masculina de Morgana e que você me chame de todos os nomes possíveis, eu nunca desisti de você... Não porque você foi a única que me negou, mas sim porque essa sua negação é a única que me machuca.

- Machuca? - Ela pareceu encontrar a voz outra vez. Afastou o rosto alguns milímetros, apenas para se livrar da mão de James. - Eu te machuco? Ha ha! Faça-me rir, Potter.

- Machuca sim.. Porque eu... - James parou de falar.

- Você o que, Potter? - Os olhos de Lily brilhavam, mas James não sabia se de raiva, curiosidade ou se ela também estava nervosa com a proximidade deles.

- Eu... Preciso de você. - Aproximou mais seus rostos, seus lábios quase se tocavam. - Eu não quero mais um monte de garotas e chamar atenção. Tudo que eu quero é você.

Com isso, James aproximou mais seu lábios e a beijou. No início ele ficou meio nervoso, porque tinha medo que ela o negasse, mas depois, vendo que Lily retribuía, se deixou levar. Sua mão saiu do rosto dela e foi até a nuca da ruiva, a outra enlaçou o corpo da garota pela cintura. Lily não se mexeu, mas também não se negou a beijá-lo. James mal podia acreditar que aquilo realmente estava acontecendo, que ele finalmente estava beijando Lily...

Até que ela o empurrou e puxou a varinha muito rapidamente. James levantou as mãos, com medo do que ela faria e sem intenção alguma de puxar a varinha.

- OW! Calma lá, Evans!

- NUNCA-MAIS-FAÇA-ISSO! - Ela gritou, sem fôlego. Seu rosto no tom mais vermelho que James já tinha visto. - Nunca mais me beije a força, entendeu bem? Ou eu vou ter que azará-lo!

- Você parecia estar gostand...

- NEM PENSAR! - Apontou a varinha para o rosto dele. - Nunca mais se aproxime de mim, entendeu bem? NUNCA!

Dizendo isso ela saiu andando, com passos rápidos. Virou o corredor e sumiu de vista. James demorou um pouco para entender o que tinha acontecido. Tinha beijado Lily e ela parecia gostar, mas agora tinha ido embora, se encontrar com Prewett, e o deixou ali? Daquele jeito? A raiva começou a voltar para James e ele começou a sentir que explodiria Fabian se o encontrasse nas próximas horas.

Bufando, ele se virou e continuou a ronda, tentando a todo custo, mas sem conseguir, esquecer o beijo de Lily. Tinha sido maravilhoso, a melhor sensação que ele já tinha sentido. Mas ela não parecia partilhar do mesmo sentimento. James se sentia triste, irado e machucado ao mesmo tempo.

Tudo que ele queria agora era arrumar uma forma de esquecer Lily. Para sempre.

Uma voz o despertou de seus pensamentos e James inclinou a cabeça na direção dela, que vinha de trás de uma das estátuas do corredor.

- Oi, Jay.

Era uma voz feminina e James a reconheceria em qualquer lugar. Escutava-a a anos e não apenas conversando, mas também quando ela soltava um suspiro por entre beijos. Ou até mais que um suspiro... A garota saiu de trás da estátua revelando cabelos ruivos, mas não tão bonitos quanto de Lily, porque eram meio alaranjados. Seus olhos eram verdes, mas não como os de Lily (que eram vivos), mas um tom meio apagado e claro demais. O sorriso era bonito e ela tinha lindos... Gêmeos... Acoplados ao tórax.

Mas não passava disso, James não sentia qualquer coisa além de atração física por ela. No momento, nem isso ele sentia.

- Ah, olá Margot. - Soltou, com voz sem humor.

- Uh, estava me perguntando por onde você estaria. - Ela sorriu e se aproximou maliciosamente dele. - Não saímos desde o ano passado, estou com saudades.

- Ah... É? - Ele imaginava formas de fugir dali sem que isso a magoasse. - Bem, eu estava fazendo uma ronda, quem sabe outro dia?

- Não se preocupe, não vou te ocupar... Hoje. - Ela sorriu. - Eu queria saber se você quer ir a Hogsmead comigo amanhã.

Não. Não. Não. Não. Não.

- Claro. - Ele respondeu, sem pensar.

Se pensasse iria negá-la e tudo que ele mais queria era arrumar uma garota bonita para esquecer aquele vexame com Lily.

- Te encontro amanhã logo depois do café.


 



Afinal, porque ele tinha sido tão estúpido ao ponto de acertar Gideon daquela forma? Tudo bem, ele estava irritado... E eles estavam jogando Quadribol, que é um esporte perigoso. Só que, ainda assim, ele sabia que Gideon estava distraído e tinha batido a goles na direção de Prewett de propósito!

No final, ninguém estava errado em acusá-lo, mas Sirius não iria dar o braço a torcer. E, infelizmente, ainda tinha uma parte - infantil - dele que não acreditava ter feito de propósito. Tudo tinha sido apenas um acaso do destino.
Será que Marlene iria odiá-lo por muito tempo? Ou ele tinha alguma chance de convidá-la para Hogsmead?

Sirius não fazia idéia de quanto tempo estava ali parado sem fazer nada, mas a noção de que o tempo tinha passado começou a bater nele quando sua barriga roncou extremamente alto, fazendo Remus pular no lugar onde estava.

- Cara, isso foi seu estômago?

- Foi... - Sirius sentou na cama e olhou a sua volta. - Que horas são? Prongs não mentiu, ele realmente não voltou.

- É... Já está quase na hora do jantar. - Remus colocou um marcador e fechou o livro. - Peter também não voltou, deve ter ido direto para o Salão Principal. - Levantou do chão, ficando de pé. - Vamos? Também estou morrendo de fome!

Toc-toc.

Um barulho de batida na porta fez Sirius olhar curioso para Remus.

- Você está esperando alguém?

- Não. - Remus disse. - E você?

- Ãh... Não.

- Sirius? Peter? Remus? - Era a voz de Marlene. Sirius gelou, não queria falar com ela agora! - Vocês estão ai? Estão vestidos?

- Oi! - Remus gritou. Foi até a porta e abriu, já que Sirius não fez menção alguma de ir até lá. - Olá Marlene. Com quem quer falar?

- Oi, Remus. - Sorriu para ele. Desviou o olhar da direção dele, olhando fixamente para Sirius. Seu sorriso sumiu na hora. - Quero falar com Black, na verdade. Tem problema nos deixar conversar... Ãh... Sozinhos?

- Não, claro que não. - Remus lançou um olhar de pêsames a Sirius. - Bem, estou indo para o Salão Principal de qualquer jeito. Aviso Peter e James para não virem aqui incomodar a conversa de vocês.

Sirius ainda não conseguia abrir a boca.

- Obrigada, Remus. - Marlene sorriu para ele outra vez. Remus fechou a porta com um pequeno “clique”.

Os olhos de Marlene voltaram para Sirius e eles queimavam de raiva. Era nítido que ela não tinha ido até o dormitório para dar uns beijinhos. Provavelmente iria tirar a varinha das vestes a qualquer momento e começar a azará-lo, gritando que ele não tinha direito de atacar seu namorado.

No lugar de tudo isso, Marlene apenas caminhou até a cama do Maroto e sentou, pacientemente. Era obvio que ela conhecia sua cama, já tinham perdido algumas aulas enquanto ficavam aos beijos ali. Olhou a sua volta, Sirius imaginou que seu quarto não devia agradá-la. Estava particularmente bagunçado naquele dia. A cama principalmente, já que estava deitado desde manhã depois do treino.

- Sabe, Sirius, estou tentando entender o que deu em você mais cedo.

Sirius jogou seu corpo na cama, ao lado dela.

- Eu não sei. - Deu de ombros. - Não tive a intenção de machucá-lo de verdade.

- Mas machucou. - Ela cruzou os braços.

- Sim, não me orgulho disso. - Sirius olhou para ela. Marlene já não parecia mais tão irritada, apenas frustrada.

- Então porque fez isso? Porque jogou o balaço em Gideon?

- Sei lá, acho que foi reflexo de jogo... Ou vontade de fazer ele prestar atenção no que fazia... Talvez eu quisesse que ele tirasse os olhos de você por um minuto. - Ele sussurrou. Sua voz era quase inaudível.

Ela ficou muito tempo o encarando com aqueles enormes olhos azuis. Sua expressão estava neutra e Sirius não fazia idéia do que se passava na cabeça dela. Ela pareceu se convencer de que ele não tinha a intenção porque, por fim, ela suspirou e se jogou de vez na cama, ficando deitada em meio aos lençóis bagunçados.

- Eu não consigo ficar irritada com você por muito tempo e você sabe disso! - Um sorriso de canto aparecia sem querer no rosto dela. - Você me lembra um cachorro que eu tive quando criança, eu nunca conseguia brigar com ele.

- Au au au. - Sirius disse rindo e deitando ao lado dela. - Desculpa estragar seu encontro.

- Não desculpo, você não se sente mal por isso.

- Não mesmo. - Ele riu outra vez. - Sabe, eu meio que tinha a intenção de te convidar para ir comigo amanhã...

- HAHAHA! Depois de você abater injustamente meu companheiro?

- Hey! Ele nunca teria sido atingido se estivesse prestando atenção no jogo ao em vez de em você. - Sirius deu de ombros. - Eu não teria machucado Prewett se ele estivesse focado... E você sabe disso.

- Sei, infelizmente

Com isso ela se calou por muito tempo. Sirius se perguntava se devia tentar falar alguma coisa para quebrar o silêncio, quando ela voltou a falar, em uma voz de cansaço, como de quem desistia de uma batalha interna.

- Sim.

- Sim o que? - Ele olhou para ela, preocupado.

Ela só podia estar brincando. Não, ele que estava imaginando coisas... Não tinha como ela estar aceitando sair com ele!

- Sim, eu vou com você a Hosgmead. - Dizendo isso, ela sentou outra vez na cama. - Você tem sido sincero na sua decisão de não sair mais com Hestia e eu só ia com Gideon porque ele parecia muito interessado em mim. Eu posso sair com ele outro dia. Além de que, não tenho intenção alguma de ir sozinha amanhã, já que a Lil vai estar “ocupada” e Dorcas vai ficar no castelo. - Olhou para ele, sorrindo. - E não vai matar dar um passeio por ai com Sirius Black.

- Como nos velhos tempos? - Ele sorriu, aproximando o rosto do dela. - Eu podendo tocar em você e até te beijar se eu quiser? E um passeio decente, sem mais ninguém por perto? Nada de Lily e James? Sem Prewett número dois? - O sorriso do Maroto crescia mais a medida que falava.

- Sim. Sim. Sim. Sim. E sim. - Marlene aproximou mais o rosto deles, sorrindo tanto quanto ele. - Amanhã sou apenas sua.

Nada mais foi dito. A boca de Sirius voou na dela, com urgência. A menina não fez objeção alguma e continuaram ali, se beijando. Sirius deitou Marlene na cama e suas mãos exploraram o corpo da morena com a mesma velocidade que as dela exploravam seu corpo.

A barriga de Sirius pareceu esquecer que esteve roncando a minutos atrás. Ambos pareceram esquecer que tinha um certo ruivo na Ala Hospitalar por causa deles.

Agora eles só conseguiam pensar em colar seus corpos ainda mais.


 



Depois do jantar uma Lily muito irritada entrou no dormitório batendo a porta e se jogando em sua cama de dossel. Dorcas, que já estava no quarto (pois tinha sido abandonada durante todo o jantar pelas que se dizem suas “amigas”), levou um susto tremendo.

Mal tinha se levantado da cama, quando outra garota entrou feliz demais no dormitório.

Marlene chegou com um sorriso enorme no rosto e parecia voar até sua cama, quando percebeu que Lily estava jogada na dela e Dorcas estava em meio caminho de consolá-la.

- Merlin... Que aconteceu aqui? - O sorriso da morena desmoronou.

Dorcas olhou para ela, com os olhos arregalados.

- Não sei, ela chegou alguns segundos antes de você! - Sussurrou para Marlene. Voltou sua atenção para a ruiva e se aproximou dela. Drocas tocou os cabelos muito vermelhos de Lily e falou em tom doce. - Que aconteceu, Lil?

Lily apenas fez que não com a cabeça. Suas orelhas estavam vermelhas. Dorcas concluiu que ela devia estar chorando. Marlene sentou do outro lado da amiga e ficou apenas a observando. Provavelmente ela achava que sentimentalismo era com Dorcas.

Nenhuma novidade.

- Lil, diga para nós o que aconteceu. - Afanou o cabelo da ruiva, outra vez. - Você estava tão bem até mais cedo. Algum aluno te desrespeitou, foi isso?

- F-Foi. - Lily levantou o rosto. Seus olhos estavam muito vermelhos, assim como o resto do rosto dela. Lily parecia uma bomba prestes a estourar. - Mas n-não é por is-isso que eu est-ou chorando.

Marlene olhou assustada para Lily e pegou a mão direita da amiga. Lily sentou na cama, cruzou os braços e abraçou o travesseiro.

- Respire e conte para gente o que aconteceu!

- É, estamos preocupadas. - Dorcas disse.

- Potter... Para variar. - Lily suspirou. - Eu estava fazendo a ronda e ele me ajudou com um aluno encrenqueiro. Depois disso, ficamos fazendo a ronda juntos. Est-estava tudo bem... Até que ele começou a brig-brigar comigo! Disse que eu era injusta e o trat-tratava mal.

Lily então contou, aos soluços, tudo o que aconteceu durante sua ronda. Desde o garoto do primeiro ano abusado até James se declarando para ela. Dorcas achava que tinha sido um avanço para James, ele tinha deixado de lado a infantilidade e tinha sido romântico e sincero.

Ou era o que parecia, pelas palavras de Lily.

- E você ta chorando? - Dorcas sorriu e levantou o rosto da amiga. - Ele se declarou para você, Lily.. Ele esta te provando que não é por acaso que ele sempre te chama para sair...

- Ele... Ele me b-beijou!

- O QUE? - Marlene gritou e pulou da cama. Começou a dançar em um ritmo estranho. - MERLIN! Até que enfim!
- E você deixou, Lily? - Dorcas se segurava para não rir.

- Eu... Não sabia o que fazer.

- Ta, e depois? - Marlene ainda ria. - Você deu um pé na bunda do Fabian e vai com James a Hogsmead?

- Não... - Lily corou? - Eu disse que se ele voltasse a me tocar iria azará-lo.. E que nunca mais ele iria chegar perto de mim. Vou a Hogsmead com Fabian, nada muda.

Dorcas e Marlene murcharam e depois de muita discussão e de muito discordarem, acabaram decidindo deixar Lily em paz. Marlene dizia que a atitude dela tinha sido ridícula e que devia dar uma chance a James. Dorcas dizia que ele parecia sincero e que merecia uma chance, apesar de todo o passado dele. Lily continuava negando e dizendo que James era um imbecil e que nunca mais iria beijá-lo.

Por fim, foram dormir. Marlene ainda resmungou mais um pouco, mas Lily apenas a ignorou e depois de alguns minutos falando sozinha, Marlene adormeceu.

Dorcas finalmente conseguiu ficar sozinha em seus pensamentos e focar no que iria fazer no dia seguinte.
Já estava de saco cheio de Chang e de continuar fingindo que era feliz com ele. Depois de Remus ter dito (tudo bem, Remus não chegou a realmente dizer)  que Liang tinha falado aquelas coisas imbecis, Dorcas começou a prestar atenção nos comentários maldosos vindos de alunas da Corvinal e de alguns garotos, direcionados a ela. Alguns eram realmente bem diretos e ela se achava uma idiota por não ter notado antes.

Chegou a conclusão de que Remus estava certo, mas agora Chang iria se ver com ela.
 


--------------------------------------------------------------------------------------------------------
 


Na manhã seguinte, Dorcas foi uma das primeiras a acordar. Também foi a primeira do seu dormitório a sair para o café da manhã. Ela vestia roupas comuns, já que não iria a Hogsmead e ficaria estudando o resto do dia. Não tinha como ir a Hogsmead logo depois do que planejava fazer. Ela iria dar um jeito de se livrar de Liang para sempre e não iria ter clima para sair para a cidade logo depois.

Quando chegou ao Salão Principal, observou que ele ainda estava bem vazio. Liang não estava no local então voltou sua atenção até as poucas cabeças na mesa da Grifinória.

Entre elas estava Remus.

Os pés de Dorcas a levaram até o lado do Maroto sem que ela mandasse e mais uma vez seu corpo a traiu quando se inclinou para sentar ao lado dele. Dorcas o olhou e falou em tom curioso.

- Acordado tão cedo, Lupin?

Remus deu um pulo e levantou o olhar da primeira página do Profeta Diário. No topo, como reportagem principal, estava “Trouxas assassinados em Londres: Marca negra assusta trouxas que não entendem o comportamento estranho das nuvens verdes”.

- Hum... É. - Meneou a cabeça e olhou meio envergonhado para Dorcas. - Eu tenho que cumprir detenção mais tarde, acordei mais cedo para organizar as coisas antes de ter que perder meu dia.

- Ah, detenção por causa da sua briga com Chang? - Dorcas disse, pegando uma torrada e passando uma geléia que ela não sabia dizer qual era o sabor.

- Essa mesma. - Remus fechou o jornal e o deixou de lado. - E você? Acordada tão cedo?

- É... Acordei sozinha e decidi descer para comer alguma coisa. - Mordeu a torrada e mastigou lentamente antes de voltar a falar. - Também não vou à Hogsmead, vou passar o dia estudando.

O Salão começou a encher muitos minutos mais tarde. Nem Dorcas e nem Remus fizeram menção de levantar. Não demorou muito Sirius e Marlene chegaram de mãos dadas, rindo de alguma piada só deles.

Então era por isso que ela estava tão feliz ontem. Provavelmente tinha passado o jantar todo aos beijos com ele.
Lily chegou mais tarde e rapidamente Fabian sentou ao lado dela, mandando um olhar reprovador para Marlene e Sirius que continuavam conversando alegremente e alheios ao mundo ao redor.

Alguns minutos mais tarde, James chegou com um olhar miserável e sentou do outro lado de Remus, que curiosamente ficava muitos metros longe de Lily.

A esse momento o Salão Principal já estava cheio. Dorcas mandou um olhar rápido até a mesa da Corvinal e Liang estava lá contando uma historia que ele e seus amigos deviam achar muito engraçada. O grupo olhou para ela e pareceu fazer alguma insinuação maliciosa para Liang que apenas concordou com a cabeça e começou a rir outra vez.

Dorcas olhou para a mesa dos professores que estava quase vazia a essa hora, já que a maioria do corpo docente costumava acordar bem cedo. Voltou a olhar para frente com expressão de poucos amigos. Remus olhou para ela, a expressão de curiosidade nítida em seu rosto, Dorcas apenas fingiu que não via.

Alguns minutos depois, Liang chegou ao seu lado.

- Oi, minha linda.

- Oi, Chang. - Ela respondeu, voltando a morder a torrada.

Liang a olhou assustado.

- O que aconteceu? Porque esta fria comigo.

- Acho que você sabe o que foi. - Seu tom de voz era alto o suficiente para que qualquer um no Salão Principal que fosse fofoqueiro prestasse atenção.

Do seu lado, Remus se mexeu incomodado e Dorcas escutou que pouco a pouco o Salão foi se silenciando.
Provavelmente um cutucava o outro e cutucava mais um para que todos soubessem o que aconteceria no próximo barraco. Dorcas sorriu com isso.

- Não tenho a menor a idéia do que aconteceu.

- AH, não? - Ela falou mais alto agora. O Salão parecia estranhamente mais silencioso. - Bom, Liang, eu estou cansada de namorar com você.

- COMO É QUE É?

- Sabe, eu... - Dorcas jogou o longo cabel

o loiro para trás. Ela olhou para ele, com expressão de repulsa. - Cansei de namorar com um cara que não me satisfaz.

- Como assim não te satisfaço? - Chang parecia muito ofendido com isso.

- Acho que você sabe. - Olhou para baixo, na direção das áreas baixas dele. - Seu amiguinho ai, - Ela assobiou. - não anda me satisfazendo como deveria. - Ela sorriu e falou ainda mais alto. - Eu sou mulher demais para você. Está na cara que você é uma criança e que não tem experiência suficiente para ficar comigo.

Remus e seus outros amigos prenderam a respiração perto dela.

- Ainda não entendi seu ponto.

- O ponto, Chang. - Ela sorriu outra vez e olhou para ele por entre os cílios. - É que você é HORRIVEL na cama!

O Salão inteiro explodiu em risadas. Liang começou a ficar muito vermelho o que é raro de acontecer com ele.

- Quem você acha que é para falar isso de mim?

- Ah, eu sou a safada na cama que dormiu com você durante as férias. - Ela sorriu outra vez. Liang arregalou os olhos. - E continuo dormindo até hoje, mas eu cansei de ter que aguentar seu péssimo, ãh, timing e seu amiguinho. - Dorcas olhou para Remus. - O Lupin aqui, era mil vezes melhor que você. Fiz uma péssima troca.

Remus começou a ficar muito vermelho. O Salão inteiro riu e Dorcas percebeu que algumas meninas lançaram olhares curiosos para Remus. Uma voz feminina cochichou um pouco alto demais “Viu? Eu te disse que ele devia ser bom!”.

- Você não sabe do que está falando! - Liang disse isso, se levantando e apertando os punhos com força.

- Não sei? - Ela levantou também. Agora o Salão estava completamente silencioso. - Mas como não sei? Você não vive espalhando por ai que dormiu comigo e que eu pareço santa, mas sou uma piranha na cama? Vamos lá, Chang, quem está mentindo, você ou eu?

- Como você...? - Ele sussurrou.

- Não interessa. - Dorcas olhou a sua volta. - O fato é que todo mundo agora quer saber se eu realmente sou a piranha com razão e com isso você é o incapacitado, ou se você é apenas um mentiroso completo, o que faz de mim uma mentirosa também... Mas quem liga?

Dorcas olhou de relance para mesa dos professores, com medo de algum deles presenciar a cena, mas nenhum deles estava à mesa.

- Não devo satisfação a ningu...

- AAAH! - Sirius levantou a voz também, chamando atenção de todo mundo. - Quer dizer então que você é broxa, amigo? É, porque quem se nega muito a responder é porque tem alguma coisa a esconder.

- Que horror... E eu que achava você um tanto atraente, Chang. - Marlene disse, rindo.

Dorcas sorriu para eles e agradeceu com os olhos.

- Eu não disse isso. - Ele estreitou os olhos na direção de Dorcas. - Ela está mentindo, eu não tenho problema algum em satisfazê-la na cama. Você geme todas as noites que estamos juntos, que eu bem sei. - A ultima frase ele disse bastante alto, mas seu tom de voz parecia tentar convencer Dorcas de que era real.

- Só se for de horror, porque nunca tive uma transa tão ruim em toda a minha vida.

Liang segurou os braços dela e disse, completamente irado.

- Você está mentindo!

- Ah é?

- Está sim!

- E porque eu estaria mentindo?

- Porque sim!

- “Porque sim” não é resposta, Chang!

- E que tipo de resposta você quer?

- Eu quero a verdade! - Dorcas tentou puxar seu pulso e ao seu lado, ela percebeu, Remus fazia menção de levantar.

- Não tem outra verdade!

- Ah, então você admite que é ruim de cama?

- Você não sabe de nada disso, está mentindo!

- Porque não sei de nada disso?

- Porque você nunca dormiu comigo para saber!

O Salão todo soltou uma exclamação e Liang só percebeu que tinha falado besteira depois que varias pessoas começaram a gritar “mentiroso broxa”, “chinês idiota” e outras variantes para ele. Ele até mesmo soltou os braços de Dorcas, que apenas sorria para ele.

- Da próxima vez que for inventar mentiras sobre alguma garota, antes pense que nem todas são idiotas o suficiente para acreditarem em você incondicionalmente.

Liang saiu do Salão Principal com o rosto muito vermelho, sendo seguido por algumas pessoas que ainda gritavam coisas para ele.

Dorcas jogou seu corpo no banco, ao lado de Remus e olhou miseravelmente para ele.

- Sinto muito te meter na história, Remus.

- Eu não me importei com o crédito que você me deu, sabe. - Ele nitidamente tentava fazer uma piada para animá-la, coisa que ela recebeu de bom grado.

- Parabéns, Dorcas. Você foi muito corajosa! - James disse rindo. - E também hilária!

- É, nunca vi alguém resolver um assunto delicado desses rebaixando o idiota também. - Lily disse rindo.

O riso dela cessou rapidamente e Dorcas virou o olhar para o lugar que Lily observava com expressão atordoada. Lily virou o rosto bem na hora que Dorcas viu James beijando uma aluna da Lufa-Lufa.

- Pessoal, acho que todos vocês se lembram da Margot. - Ele sorria, mas Dorcas percebeu que ele não tinha humor algum nessa ação.

- Oi, gente. - Margot tinha uma expressão muito feliz no rosto, mas no caso dela era real. Ela sentou no colo de James e abraçou seu pescoço.

- Vamos, Fabian. - Lily disse levantando e puxando Fabian com força pelo braço. - Quero chegar cedo na cidade, assim a gente evita filas. Bom passeio para todos, boa sorte na detenção Remus.

Dizendo isso, ela saiu batendo pé com um Fabian muito atordoado em seu encalço.

- Eu hein, que bicho mordeu a Evans? - Sirius disse, olhando a porta do Salão pela qual Lily tinha acabado de passar.

- Eu não sei, mas... - Margot disse, levantando e puxando pelas mãos o corpo quase inerte de um James muito pensativo.- Eu também quero ir logo.

- Hum... É... A gente se esbarra por ai, pessoal. - James disse, um tanto sem humor e andando com Margot abraçada nele.

- Também vamos. - Sirius disse, levantando em um pulo e puxando Marlene gentilmente pelas mãos. - Boa sorte com a detenção, Moo... Remus.

Moo? Que diabos de apelido era esse?

Várias garotas mandaram olhares invejosos para James e Margot e para o casal que seguia logo atrás (Sirius e Marlene). Dorcas tinha que lembrar de avisar a amiga que era preciso se esconder, já que algumas garotas pareciam prestes a azará-la.

Dorcas riu e olhou para Remus, que parecia perdido a observando. Ela corou um pouco, mas disfarçou jogando um pouco do cabelo no rosto. Só então Remus pareceu perceber o que fazia. Ele sorriu, envergonhado.

- Bem, eu tenho que ir. - Dorcas disse, de repente pulando e ficando de pé. Só porque tinha terminado com Chang, isso não fazia com que ela pudesse ficar dando em cima do seu ex-namorado, que tinha dado um pé na bunda dela. Tinha que resistir.- Acho que a gente se vê por ai...

- É... A gente... Se vê. - Remus disse, com uma expressão triste. Dorcas não sabia dizer porque.

Virou de costas para ele e andou mais rápido que o normal em direção à Sala Comunal. Talvez alguns pergaminhos sobre Defesa Contras as Artes das Trevas e Poções a fizessem esquecer de Remus.
 


-----------------------------------------------------------------------------------------------


N/A: O título é um trecho da musica “Hero” da Regina Spektor. É “Parte 1” porque continua na “Parte 2” (ooh, não, juuura?) com o resto do passeio a Hogsmead propriamente dito :3 (ou não, no caso da Dorcas e do Remus hahaha)


Espero que gostem desse capítulo. Eu aumentei (acho que demais, mas okk) certas partes que eu teria corrido para não ficar um capítulo muuuuito grande antes, mas que agora não irei mais cortar HAUHHAAUHAHU. E.... TARÃÃÃÃ... Finalmente Dorcas deu um jeito em Chang... E na frente do Salão inteiro e ainda deu um jeito de limpar o nome dela! HAUAUAUAUAHU Me diverti com essa parte, foi um tanto mulher demais para Dorcas, mas ainda assim achei necessário.


A parte 2 já vem gente, só tenham paciência porque agora eu voltei às aulas e o tempo para escrever é pouco. Eu costumo ter tempo para escrever só fim de semana, então devo postar o próximo capítulo só lá para Domingo ou Segunda.
Ah, e desculpem por colocar uma data para esse capítulo e não cumprir, minha internet deu piti no Domingo e Segunda tive que estudar D:


Respostas aos comentários:


Lana Sodré: Como sempre a primeira, né? HUAHUUHAUHA ADORO ISSO! E desculpe pela demora um pouco maior desse capítulo em comparação aos outros AUHUHAHUAHA Né? Sirius é um cachorro idiota que não percebe que o amor está diante dele u_u AAAAH! Diz ai o nome dessa fanfic, agora fiquei interessada *-* Né? Eu também não consigo mais ler uma fanfic dos Marotos que não tenha Sirius e Marlene, eu não sei quando e nem  como o casal entrou na minha vida, mas eles são essenciais para mim :DDDDD Sim, sim.. Amo os comentários, dão uma felicidade ABSURDA UHAHUHUAHUA Hoje mesmo, eu entrei aqui e tinham tantos comentários... Não esperava tantos, estava esperando dois como no capítulo passado, mas fiquei tãããão feliz que as pessoas apareceram *-* AUHAUHAHUAHUA Não sei se o Remus chegou a amar (até porque a Dorcas colocou o dele na reta AUHUHAA), mas acho que ficou bem satisfeito. Esse Chinês não deve voltar a infernizá-lo tão cedo. HHAUUHAHUAHUAHUAHU Sirius é o Sirius e isso já resume tudo. Eu pensei por alguns minutos em tira-lo do time, mas ai cheguei a conclusão que ia ser uma perda horrível para o time e para as fãs dele AHUUHAAHU Espero que goste desse capítulo :3


Sah Espósito: OOOIEEE! Ai o capítulo UHAHUAHAU Também não achei justo e ele ia sair. Cheguei a escrever uma parte que ele saia de vez, mas achei mais lucro o meu Six lindo no time. HuAHUHUA E Sirius é que nem criança, não guarda mágoa e esquece as coisas facilmente... Na maioria das vezes. Exatamente! Amo os gêmeos, mas o que a Lily e Marlene têm na cabeça, hein? Jogar James e Sirius fora? Eu não faria isso UHAUHAHUAHUA Não está mais e espero que tenha gostado do termino dela. Bem feito pro Chang u_u


Lala Riddle: Ahhh, tudo bem.. Desde que apareça de vez em quando para dar sua opinião já me torna uma das pessoas mais felizes do mundo :DDD Adoroooo comentários! Sirius as vezes não pensa, fato. Isso é um probleminha chato que ele tem né? Mas também o povo não pode sair acusando o coitado sem motivo :B Sim, teve coisa. Espero que goste da vingança da Dorcas... Já estava de saco cheio do Chang. Vê se pode, eu me irritando com o meu próprio personagem? HAHAUUHAHUAHUA E desculpa pela demora, vida de estudante não é fácil D:


Duda Weasley Potter: É, Dorcas estava recolhendo informações e armando uma vingança legal. Espero que goste desse capítulo HAHUAUHAUAHU Eu gostei, pelo menos. Né? Isso me da pena.. E James ainda vai sofrer mais com o Fabian, já que a Lily é uma cabeça oca u_u Ah sim, sem problema. Desde que apareça de vez em quando, eu fico feliz. Eu admito que fiquei meio triste porque foram só dois comentários, mas vocês são tão lindas e me encheram de comentários agora UHAUHAUHAUHAHU Oba, então você deve gostar dos capítulos maiores que virão então AUHUHAUHA


MP__Potter: Sim, felicidade *-* E agora mais uma felicidade (eu espero) porque tem mais um capítulo AUHHAUHAUHAUAUH Oh, obrigada, sério mesmo *-* Eu também espero, né? Me divirto demais escrevendo essa fic é meu xodó que eu esperava escrever a muitos anos. Que bom que tem gostado... Oh, uma fã *-* Que fofa UHAUHAHAHHAUHUA Beijos :* Espero que goste desse capítulo também. P.S: Ah sim, esqueceu a nota... Também sofro com isso as vezes AHUUHAUHAAHUAUHA


september: Leia e depois me diga sua opinião AUHHUAHA E vou ler sim, assim que arrumar um tempinho eu dou uma passada na sua fic.



É isso ai, gente. Espero que gostem desse capítulo, fiz com muito amor e carinho. Qualquer erro de escrita e/ou concordância me avisem, porque terminei o capítulo na madrugada correndo e a correção foi tão rápida quanto UAUHAHUAHUAHUAHUAHU
E continuem comentando, vocês me deixaram muuuuito feliz nesse capítulo *-*
Beijos,
Vanity Black.
 


P.S: Oi, metade do capítulo é resposta aos comentários, tenho que parar de falar tanto, gente UHAHUAHUAHUAHU

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por MP__Potter em 09/08/2012

AMEI! De novo, vc é demais! Por favor, continue e poste logo pq eu estou muito muito curiosa! rsrsrsrs O capítulo foi lindo! Vc é genial! A Dorcas tem que voltar logo com o Reminho!!!!! Beijos 

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Duda Weasley Potter em 08/08/2012

AAAAA adorei a vingaça da Dorcas morri de rir com ela kkkkk Ainda to com muita pena do James  , poxa a Lily ta sendo injusta com ele , ele se declarou para ela e tudo e ela ainda sai com o Fabian :{ quem dera eu ter um James se declarando pra mim kkkk ://...  estou muito curiosa pra qnd a Dorcas descobrir o "segredo"do Remus e meu Deus sera q a Marlene e o Sirius nao irao tomar jeito nenhum nao ?!! kkk muito anciosa para o roximo capitulo :}

 

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Sah Espósito em 08/08/2012

Heiii to sem tempo pra comentario FODASTICO

mas posso falar que o capitulo ta maravilhosoooo


adoreii


bjsss

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Lala Riddle em 08/08/2012

Melhor cap até agora. Serinho.

Eu fiquei com peninnha da James, mas eu ainda acho que ele tem que sofrer um pouco também. Ele sempre teve todas as meninas na hora que ele queria! Eu até entendo a Lily se recusar a acreditar nele e talz, mas ainda assim, uma chance mínima ela até que podia dar né?!

Amei a vinganca da Dorcas. Tipo perfeita. Nao consigo pensar em vinganca melhor. Eu fiquei assim "O.O" quando ela disse que o Remo era melhor eu soltei vivas internamente como ele deve ter feito. :D 

Aposto que a Lily e o Fabian vao encontrar o James e a (argh raivinha dela) Margot em Hogsmead. Já vi que isso vai dar merdaaaa!

don´t worry quanto e ter vida de estudante, eu também tenho, só que minhas aulas nao comecaram ainda. Só segunda. :P 

Amei amei amei amei amei o capitulo.

Dessa vez eu fui segunda! uhules!

Eu geralmente comento as fics que eu leio, eu so demorei pra comentar na sua porque eu realmente nao tive tempo.

Beijos cheios de inspiraçao pra você!

 

 

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Lana Silva em 07/08/2012

UHU nossa eu poderia passar um tempão falando do capitulo aqui - o que eu imagino que vou fazer ainda kkk - mas queria começar a falar da Dorcas. OMG como isso foi acontecer ? Dorcas arrasou com o Chang eu não consegui pensar em vingança melhor para ele, Dorcas mandou ver mesmo, tipo eu ri muiro esse capitulo a parte deles dois então nem se fala. Nossa nem tinha percebido que na maioria das vezes sou a primeira, é que quando vejo a atualização do capitulo venho logo e vale a pena. Amei o capitulo tá mais, nossa amo capitulos grandes \O/. 
 É Sirius é um cachorro mesmo kkk mas uma hora ele vai se dar conta que Marlene é realmente tudo que ele precisa, espero que não seja tarde demais para os dois porque eles são totalmente perfeitos juntos ahhh a Fanfic que eu falei é "Colorful"  http://fanfic.potterish.com/menufic.php?id=34324 é totalmente perfeita tipo o shipper principal é J/L mas o SM da fanfic é perfeito mesmo, nossa teve algumas partes que eu fiquei louca, tô até pensando em escrever SM apesar de saber que não vai ficar nem um pouco legal porque nunca escrevi, só leio sobre eles dois.
Eu também não faço a minima ideia quando foi que eles dois se tornaram um shipper tão forte no meu conceito e olha que antes eu não lia muito fanfic da época dos marotos, mais é bom ler sobre eles dois é sempre bom, ahhhh é uma coisa de louco quando recebemos um monte de comentarios eu fico mega feliz nossa amo também comentarios, sei lá acho que as pessoas não tem noção de como são bons porque eu fico parecendo uma idiota na frente do computador.
Agora o Reminho deve ter surtado quando a Dorcas fez aquele negocio todo no café da manhã ele deve ter ficado explodindo de felicidade por dentro é claro que ele dispensou ela e tal, mas deve ter pirado "AHA se ferrou Chang \O/" AHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH eu deixei o assunto mais esperado por ultimo porque eu ainda tô besta com a Lily, agora está mais evidente que nunca - pelo menos na minha cabeça - que ela gosta do James. É claro que ela tem medo de sofrer e tal, mas ela ama ele e ele ama ela poxaaa que orgulhosa, bem acho que agora ela vai ter uma noção do que o James passa quando ela tá com o Prewett , mas agora vai ser mais dificil pra ele conquistar ela, se bem que depois do que ela fez acho que ele não vai querer. Ahhh fiquei com muita pena do James foi meio que de partir o coração ver ele ficando triste. Bem o capitulo foi sensacional nem preciso falar, Marlene sempre vai perdoar os erros de Sirius e ele vai demorar um tempão pra admitir tudo que sente por ela. tudo perfeito flr *-* 
beijooos até próximo capitulos! 

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2023
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.