FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

ATENÇÃO: Esta fic pode conter linguagem e conteúdo inapropriados para menores de idade então o leitor está concordando com os termos descritos.

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

6. Recuperção


Fic: Keepers - O Segredo da Magia


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

No segundo dia após o ataque, Hermione e sua família foram para a Mansão Black, onde poderiam ficar seguros e, ao mesmo tempo, próximos ao St. Mungus caso houvesse alguma emergência.



***********************************************************************************



Hermione havia acabado de tomar a sopa que sua mãe lhe dera de almoço, quando viu as tias entrarem trocando olhares com Jean, algo que imediatamente interpretou como um alerta de que uma conversa nada agradável viria.



-Comeu tudo? –Melissa pergunta sentando-se ao lado de Hermione e tocando-lhe a face para verificar se estava febril.



-Sim, estou me comportando direitinho. –Hermione brinca para tranquiliza-las, não queria que se tornassem super protetoras.



-Não sentiu enjoo por causa dos remédios? –Liza pergunta sentando-se do outro lado da cama, próxima de Jean.



-Poções não costumam ter efeitos colaterais. –Hermione explica e Melissa confirma.



-Nesse caso acho que está bem o suficiente pra nos explicar o porquê de não ter contado que Harry havia se declarado pra você. –Jean diz indo direto ao ponto, fazendo Hermione corar.



-Harry nos contou tudo. –Liza diz com um sorrisinho de canto.



-Em detalhes! –Mel completa.



-Inclusive sobre o beijo. –Jean diz orgulhosa por ter tirado todos os detalhes do rapaz.



-Pelos deuses! –Hermione exclama quase fôlego, querendo fechar os olhos e abrir e descobrir que não passava de um pesadelo.



-Chamou? –A voz de Afrodite chamou a atenção das mulheres, que riram ao ouvir o gemido deprimido de Hermione. –Eu não perderia essa conversa por nada! –Complementa sentando-se ao lado de Jean em um trono que fizera aparecer magicamente.



-Acho que agora não há como você dizer que “Harry mal sabe que você é uma garota”, “Que estou sendo romântica e sonhando como o que não existe” e até “Você não acredita que duas pessoas de sexos opostos podem ser apenas amigas?” – Jean diz incentivando Hermione a começar.



-Eu não acredito que estão fazendo isso… eu mal posso me mexer!



-Pode falar à-vontade, não há restrição alguma a isso. –Melissa responde em tom profissional.



-Vamos lá, quem beija melhor, Krum ou Harry? –Liza pergunta surpreendendo até as cunhadas.



-Devagar, Liza. –Jean pede.



-Pegou pesado. –Melissa completa.



-Nada disso. –Afrodite se opõe as duas. –Sabemos que não adianta ir com calma com Hermione, temos que ser diretas, objetivas. Mas é claro que a pergunta é um tanto boba, Harry jamais seria pior que Krum. –Termina com um comentário divertido, arrancando risinhos das mulheres.



-Acho que uma pergunta mais adequada seria: O que você sentiu quando ele a beijou? – Jean pergunta pensativa.



-Eu não vou responder isso.



-Mas essa é a resposta pra todas aquelas perguntas que você nem sabe que tem, mas que estão causando essa confusão interna que você insiste em ignorar. –Melissa observa de modo sério.



-Você está em uma idade de descobertas do seu corpo, de sensações diferentes que irão te confundir, por isso é importante que compartilhe conosco para que possamos te aconselhar. –Elizabeth explica de modo atencioso.



-Eu entendo vocês, mas não preciso de conselhos. Harry e eu somos amigos e funcionamos bem assim, ponto.



-Entendo sua cara de pau diante delas, mas eu estou aqui. –Afrodite diz com enfado, estava cansada da postura da jovem. –Eu posso ver sentimentos e até ler pensamentos e sei muito bem que aquele beijo mexeu com você, alguns hormônios acordaram da hibernação, sua aura não está tão detestavelmente branca.



-Agora sim temos uma conversa! –Liza diz animada.



-Não acredito que estava escondendo o jogo. –Jean diz visivelmente decepcionada.



-É a minha vida particular, não entendo essa obsessão com minha vida amorosa.



-Que vida amorosa? –Melissa pergunta quase irônica. –Nós queremos te ver feliz e sabemos que Harry pode fazer isso.



-É claro que se você não quiser colaborar, posso chamar a Jesse pra tentar tirar algo, talvez compartilhar a conversa que tive com Harry… -Afrodite chantageia sem o mínimo pudor, fazendo Hermione interrompe-la.



-Não! Não precisa. Eu vou colaborar, mas dentro de termos razoáveis e sob condição irrevogável de sigilo.



-Estamos negociando um contrato? –Liza pergunta desgostosa.



-Vamos com calma, o importante é que agora ela vai colaborar. E sabe que não será aceito fugir das questões centrais. –Jean responde a cunhada, mas o olhar firme ia para Hermione, que apenas acena em rendição.



***********************************************************************************



Harry fora visitar a amiga, ao chegar cumprimentou os avós de Hermione, que conversavam com Minerva McGonagall. Faria uma anotação mental para, na presença de Rony, fazer algumas piadas a respeito pra provocar Hermione. Na subida para o segundo andar, recebeu um abraço apertado de Jean, que descia com uma bandeja provavelmente usada para servir o lanche da filha.



-Olha quem já saiu do hospital! –Diz ao abrir a porta, ganhando um largo sorriso. –Como está se sentindo hoje?



-Não preciso ficar sedada e posso mover o braço direito, o que é suficiente pra usar o celular. –Responde acenando com o braço bom.



-Só pode mover o braço? –Pergunta preocupado, sentando-se na cama ao lado dela.



-Cortes extensos, profundos, com pontos pra ajudar a cicatrizar. Mas também posso mexer o pescoço em todas as direções.



-Eu sinto muito. –Diz com lágrimas nos olhos, as quais tentava amparar.



-Ei, a culpa não é sua…



-É sim. Foi através de mim que ele soube… Eu andei pensando, você me contou seus planos pra reunião, durante nosso passeio você apontou o prédio da sua tia, mas não mencionou qual era o apartamento… eu sonhei com ele torturando e matando aquele homem… na noite do ataque eu estava acordado quando essa dor horrível surgiu como se alguém rasgasse meu cérebro… quando dei por mim, eu via novamente pelos olhos dele, eu vi tudo e não pude fazer nada. –Harry termina sem conter o choro, Hermione também chorava por perceber o que aquilo significava.



-Precisa contar a Nicolai ou Dumbledore, eles podem saber o que fazer. –Diz segurando a mão dele, pressionando de modo reconfortante.



-Eu ia falar ontem, mas não tive chance de estar a sós com eles. –Responde tentando se recompor.



-Minha mãe me contou que você pensou em se afastar. E espero que tenha esquecido essa ideia estúpida, porque é bem pior do que um garoto de 12 anos ir a um ninho de Acromântulas. –Diz o fazendo rir. –Podemos não te contar mais os planos se for o caso, mas isso não significa não conversarmos ou convivermos. Não quero perder você, não me importa se é arriscado ou não.



-Como você pode falar coisas assim e continuar dizendo não pra mim. –Pergunta quase como se pensasse alto.



-Provavelmente estou no pior dia da minha vida, pálida, com hematomas, fora o look múmia e você ainda consegue pensar nisso?



-Look múmia? –Repete rindo.



-Eu fiz uma piada, devo estar mesmo muito doente!



-Precisamos contar essa pro Rony depois.



-Está anotado. Agora vem cá, deita do meu lado. –Diz indicando o lado esquerdo da cama de casal, que estava vazio.



-Deitar com você e ficar comportado? Porque quer me castigar?



-Por que você contou a minha mãe que está apaixonado por mim e eu tive que ouvir discurso/lição de moral dela, das minhas tias e de Afrodite por umas três horas. –Responde com um olhar duro para ele, que engole em seco. –Agora vem cá e me conta exatamente o que você falou pra ela, as palavras exatas.



******************************************************************************



Com a desconfiança de que Voldemort poderia ter livre acesso a mente de Harry, Nicolai havia combinado de buscar o rapaz e aparatar com ele para sua casa, onde começariam o treinamento graças a um feitiço de bloqueio que impedia os sensores do Ministério da Magia de detectar o uso de magia por qualquer um no local.



A decoração da casa não surpreendeu Harry, ao mesmo tempo em que parecia ter saído de um filme do século XIX podia ver vários aparelhos modernos com direito a um robô mordomo, que Nicolai explicou ter adquirido recentemente no Japão.



Foram até uma enorme biblioteca climatizada, os livros cuidadosamente protegidos e um amplo espaço de estudo. No centro, próximo às estantes, havia uma mesa redonda com espaço para leitura e escrita, além de alguns suportes para livros, em uma das paredes um Surface Hub de 84 polegadas substituindo os antigos quadros negros, em frente uma poltrona confortável com uma bandeja acoplada a um dos braços onde repousava um teclado e um Surface Studio, na parte de cima saídas de som estéreo no encosto da cabeça e no outro braço algo que lembrava um controle de vídeo game que permitia, entre outras coisas, mover a cadeira que possuía rodas e um motor elétrico. Curiosamente em outro canto parecia haver um ambiente controlado para experimentos químicos ou biológicos, ao lado um freezer metálico.



-Está vendo a cabine no canto, ao lado do frigobar e da pia? –Nicolai pergunta a Harry, que acena positivamente, era uma cabine arredondada de madeira que poderia se passar por um tipo de coluna. –É um tipo de banheiro químico… sei que parece estranho, mas há dias em que evito ao máximo sair daqui… geralmente as salas de estudo são os lugares em que mais passo tempo em minhas residências. –Explica sabendo como aquilo soaria extremo.



-Quando Hermione conhecer esse lugar, vai querer morar aqui! Nesse cômodo. –Harry comenta divertido, percebendo que a sala além de ter dois andares, era quase tão ampla quanto a casa de seus tios.



-Espero que possamos passar bastante tempo aqui e no laboratório. –Nicolai concorda quase sonhador. –Mas vamos começar os estudos, sente ali. –Orienta apontando para a mesa do centro. –Sei que provavelmente você esperava um pouco de ação hoje, mas é necessário que nesse primeiro contato você entenda os princípios orientadores do nosso trabalho e aprofunde o conhecimento teórico. Depois te mostrarei as estantes com os livros indicados.



-Eu achei que estudaríamos coisas que não são oferecidas nas escolas. –Harry diz tentando disfarçar o desapontamento.



-E vamos. O fato de muita coisa estar em livros não significa que sejam conteúdos trabalhados em escolas. Alguns livros foram escritos à mão por mim, outros são muito raros e antigos, de uma época onde os magos realmente estudavam magia. Hoje em dia a educação é baseada em aprender palavras e gestos mágicos, falta fundamento, falta entender como se chega àquele ponto.



-Isso tem a ver com o que você falou sobre fazer magia sem varinha?



-Exatamente! –Nicolai diz com um largo sorriso, parecia estar se empolgando. –Quando você entender o que de fato é magia, não dependerá de objetos para canalizá-la, sequer precisará de feitiços para dar forma e ação a ela, apesar dessa última parte ser algo alcançável apenas com muitas décadas de estudo. De toda forma, hoje falaremos sobre o cerne da magia e como canalizá-la, a partir de amanhã tentaremos aplicar esse conhecimento através do jeito mais amigável de magia, que é a dominação do seu elemento afim.



-Elemento afim?



-Os quatro elementos são água, fogo, ar e terra. Fogo e água são extremos, terra e ar os intermediários, sendo ar mais próximo de água e terra mais próximo de fogo. Todos nós por nosso temperamento, nossa personalidade, temos afinidade com um dos quatro elementos, no meu caso água, por tudo que ouvi de vocês três e pelo pouco que conheci, Hermione também é água, você sem dúvidas fogo, já Ronald não consegui identificar muito bem, teremos que fazer um caminho de descobertas.



-Então eu terei aulas com Josh? –Pergunta animado.



-Futuramente sim, no momento não até para que ambos não se atrapalhem. O fogo nele é natural, tem propriedades diferentes pela magia ser de origem divina. No seu caso estaremos usando magia bruxa para emular o que o Josh naturalmente pode fazer.



-Então entender magia é pra que possa dar forma a ela e poder depois emular o que o Josh faz?



-Isso. Os bruxos não costumam prestar atenção no que sentem quando fazem um feitiço, não tentam reparar nas oscilações de sua energia, na verdade muitos bruxos adultos ignoram completamente os traços mágicos. E aqueles que conhecem, como os aurores, que usam traços mágicos para descobrir quem fez determinada magia ou quem usou determinada varinha ou objeto mágico, acabam usando feitiços para alcançar esse diagnóstico. Mas varinhas, assim como esses feitiços, são muletas que limitam o verdadeiro potencial que isso representa.



-É como você identificou o quanto de magia eu tenho, certo? É algo que se os bruxos conhecessem, ajudaria a entender quem é mais poderoso e o real potencial de algumas ameaças.



-Certamente não teriam subestimado Voldemort. Aliás, se os feitiços pudessem dar análises tão refinadas quanto o conhecimento que eu tenho, bastaria um auror ativo na época de Voldemort ir ao cemitério e ele teria reconhecido a energia de Voldemort mesmo 12 horas depois de acontecido o duelo mágico.



-Então você tem que conhecer bem um bruxo pra descobrir se uma energia é dele?



-As frequências mágicas são como o cheiro das pessoas, cada um tem o seu e por isso cachorros podem identificar pessoas mesmo muito tempo depois de tê-las visto pela última vez. A partir do momento que você conseguir identificar as frequências, aprenderá a distinguir as pessoas a partir do momento que as conhecer. Mas isso é algo para daqui uns anos, antes precisa entender o que é a magia, ter consciência de sua própria magia e a do meio.  



-Certo. Com que livro eu começo? –Harry pergunta empolgado, compreendendo as possibilidades que se apresentavam a sua frente.



******************************************************************************



No 2° dia de treinos, Harry fora levado por Nicolai e orientado a se concentrar em sua energia, perceber a magia que corria por seu corpo e canalizar com os sentimentos relativos ao fogo. Tentou usar a lembrança do ataque a Hermione e sua família, sentiu a energia se revolver dentro de si, expandindo com violência, liberando-a com sua raiva, deixando-a queimar. Porém do mesmo jeito forte que veio, rapidamente foi junto com sua consciência.



Horas mais tarde Harry acordara cansado como se houvesse acabado de correr uma maratona. Estava em um quarto amplo, classicamente decorado e logo lembrou que estava na casa de Nicolai e percebera que possivelmente havia desmaiado durante o exercício.



Olhando em volta não achou suas roupas, apenas algo que parecia pertencer ao próprio Nicolai. Não entendeu porque estava nu, mas vestiu o que encontrou e iria perguntar ao mestre o que havia acontecido e se tinha um pouco de chocolate bruxo por lá.



Ao descer a escada olhou na direção da sala de estudos para ver se Nicolai estava por lá e surpreendeu-se ao ver Rony em uma mesa com alguns livros abertos, pergaminho e pena à mão.



-Primeiro dia? –Pergunta assustando o amigo.



-Não era bem isso que eu tinha em mente. –Desabafa entediado. - Nicolai saiu, ia acompanhar Hermione num exame trouxa de nome difícil. Deixou chocolate pra você.



-Ele disse o que aconteceu?



-Não se lembra? –Rony pergunta e Harry acena que não. –Estranho. Ele disse que você explodiu em chamas, tipo o Josh quando virou sacerdote. Também disse pra você não usar magia ou tomar poções hoje, só comer e descansar.



-Então, minhas roupas viraram cinzas?



-Sorte que sua varinha estava com ele. –Diz apontando que agora ela estava sobre a escrivaninha atrás de Harry. –Nicolai parecia bem assustado em quanto falava, acho que você o impressionou pra valer, mas que também não devia ter feito o que fez.



-Não é como se tivesse sido de proposito, eu só queria chamas nas minhas mãos. –Se defende pegando sua varinha e voltando a se sentar com o amigo.



-Eu fui ver Hermione ontem… minha mãe não conseguiu evitar chorar. –Começa um pouco incerto, preocupado. –Quando eu soube que eles tinham detonado Voldemort só me concentrei nisso, como se os ferimentos fossem só aqueles arranhões de costume… mas parece que aumentamos o nível das apostas.



-Estamos na mesa dos adultos. O prêmio é proporcional ao preço, mas ela vai ficar boa, Nicolai estava bem satisfeito com a recuperação dela e do Josh.



-Como um cara tão divertido e gente boa, tão engraçado, pode ser monstruoso a ponto de deixar Voldemort todo deformado só com as mãos? –Rony diz pensativo ao lembrar das imagens que vira de Voldemort.



-Ele é atleta olímpico, cara. Josh é realmente profissional, tipo um militar seria eu acho.



-Tenho pena do cara que der em cima da Mione, vai precisar de mais do que sete vidas pra passar pela família dos leões. –Comenta rindo.



-Você acha isso engraçado?



-Por que não? Eu queria que os caras a fim da minha irmã olhassem pra mim, como olham pra ele quando manda alguém sair de perto da Hermione. Você não acha que é fácil pra nós cuidar dela com apoio desse nível?



-E por que cuidar da Hermione tem que ser afastando quem gosta dela? –Harry arrisca e Rony o olha como se chifres nascem de suas orelhas. –Eu não ia falar isso agora por que ela não sente o mesmo, mas… eu estou apaixonado pela Hermione.



-Melhor não fazer piadas depois de desmaiar por falta de magia, cara!



-Eu estou falando sério. –Harry reafirma observando o amigo ficar confuso. –Eu percebi no início das férias, comecei a ter uns sonhos… eu me declarei pra ela antes do julgamento do Sirius e ela me disse que não corresponde.



-Cara, você não tem mesmo amor à vida, não é? Por que vê o perigo e se joga nele como se fosse uma piscina de chocolate com doces boiando?



-Você acha que isso foi uma escolha?



-Eu não acho nada… até outro dia você estava falando da Cho e agora isso?! Preciso que explique, que coloque algum sentido nessa maluquice.



-Ok, mas não pode ficar indo. –Avisa a Rony que ergue as mãos como se aquilo não estivesse em seu poder.



******************************************************************************



-O que está fazendo aqui? –Hermione pergunta mal-humorada ao ver Harry entrar em seu quarto.



-Me disseram que você não queria ver ninguém… -Harry responde o mais calmamente possível.



-Então o que está fazendo aqui? Vá embora curtir suas férias. –Rebate amarga.



-Sei que deve ser difícil estar tantos dias sem poder se mover…



-Sabe? Você não tem a menor ideia. Não sabe o que é não poder se mover, ter que ficar tomando poções pra não sentir dores, pra conseguir dormir, fora o resto.



-Você está se recuperando bem, logo vai poder voltar a se mover, mesmo mantendo repouso. São só mais uns dias… -Harry para ao vê-la o olhando como se fosse lançar a maldição da morte com os olhos. –Que tal uma distração?



-Tipo o celular que taquei na parede? Meu pai foi levar pra consertar. –Hermione retruca irônica.



-Pensei em algo mais especial. –Diz deitando-se perto dela, que estreita os olhos tentando entender o que ele estava fazendo. –Por que, só por hoje, não usa esse espírito rebelde pra fazer algo diferente? –Pergunta acariciando levemente o rosto dela.



-Você não está sugerindo o que eu estou pensando, não é?



-De tudo o que pode fazer, nessa situação, há alguma coisa que ainda não fez ou não está te deixando entediada? –Harry pergunta e Hermione apenas respira profundamente, cansada. –Está vendo, você precisa de carinho, mimos, um pouco de bobagem… tudo sem compromisso, prometo.



-Promete? –Pergunta após pensar por um momento, seus olhos inevitavelmente indo até os lábios dele, sua boca lembrando-se do beijo que haviam compartilhado.



-Prometo. –Sussurra a resposta com um sorriso de canto, antes de tomar os lábios dela com os seus.



******************************************************************************



Harry estava mal-humorado, além de Hermione não querer vê-lo, Sirius havia lhe contado que ela e a família haviam ido para a casa de um amigo da família, que insistira em recebê-los. Como se não bastasse o “amigo” ser parlamentar, ainda era um duque, o que significava que a mansão tinha um forte esquema de segurança trouxa.



 Pegou a medalhinha que Nicolai o dera para que pudesse ir para casa dele, quase como se usasse uma chave de portal, e planejava treinar até desmaiar e, como alguma sorte, acordar exausto até para pensar.



Assim que chegou a casa, saiu da sala de recepção, único lugar acessível por magia, inclusive aparatação. Ia para o salão de treinamento, mas ouviu a voz de Melissa e, esperançoso, resolveu segui-la até a sala. Surpreso, deparou-se com Nicolai assistindo a um vídeo na TV, que parecia vir de seu celular, o zoom “perseguindo” Melissa para focar apenas na jovem.



-Eu também faço isso com fotos da Hermione… pelo visto não importa se você tem quase 15 ou quase 700 anos, estar apaixonado é sempre igual. –Harry comenta com um sorriso compreensível, vendo Nicolai se erguer rápido, sem jeito, retirara a imagem da TV.



-Eu estava vendo o vídeo a procura de um zoom que dei em uns resultados de nosso último experimento. Preciso dos números precisos de crescimento para continuar o relatório. –Nicolai responde muito sério e concentrado.



-Você se recupera rápido. Claro que alguns séculos de mentiras ajudam… De todo jeito não precisamos disso, cara. Sei que nos conhecemos há pouco tempo, mas podemos conversar… quem sabe não consigo te ajudar.



-Ajudar? –Pergunta observando Harry se sentar em uma poltrona de modo confortável.



-Você sem dúvidas sabe mentir, mas não consegue disfarçar quando tá a fim de alguém. Quando você olha pra Mel é como se aparecesse escrito na sua testa: Bobo Apaixonado. Hermione e eu comentamos sobre isso algumas vezes.



-Comentaram? É tão nítido assim? –Pergunta preocupado, sentando-se de frente pro rapaz.



-Pode apostar! E, antes que se preocupe, ela adoraria ver vocês juntos, disse até que ia sondar com a Mel pra ver se ela havia percebido o interesse e como se sentia.



-E o que a Melissa disse? – Pergunta receoso.



-Como vou saber? No dia seguinte ela não atendeu minhas ligações e não quis me deixar vê-la. Josh e Peter se colocaram como seguranças e não me deixaram nem subir as escadas. –Responde num resmungo.



-Como médico dela não posso comentar muito a respeito. Só saiba que não é pessoal, ela cortou visita de todos, está passando por um momento complicado emocionalmente.



-Não pode me dizer por quê? Tem relação com a cirurgia que ia fazer na mão?



-Um pouco. A cirurgia é amanhã, aliás, então não estarei em casa. Você e Rony podem usar a biblioteca, ficar à vontade, mas nada de usar magia sem que eu esteja por perto caso aconteça algum acidente. Não sei quantas horas durará a cirurgia.



-A Mel estará lá? –Pergunta com um sorrisinho de canto.



-Claro, na sala de cirurgia. E eu não pretendendo falar agora ou num futuro próximo sobre meus sentimentos.



-Por quê? Vocês têm um monte de coisas em comum e aposto que Athena também daria todo apoio a um namoro entre sua sacerdotisa e seu neto.



-Provavelmente você está certo. Mas as coisas não são simples, ela sabe a verdade sobre mim e isso deve intimidá-la. Todas as outras vezes eu só contei quem eu realmente sou às minhas amadas quando já tínhamos um relacionamento e todas recuaram, hesitaram. Como tínhamos uma história, eu podia puxá-las de algum lugar, resgatar os bons momentos que vivemos.



-Com a Mel você teria que lutar do zero, mas ao mesmo tempo tem alguém que não te verá com preconceitos, ela sabe não só o que é de verdade um bruxo como admira seu trabalho, seu legado. O fato de não ser fácil não significa que seja impossível, além disso, ganhar uns nãos não machuca tanto assim, principalmente quando há pequenas vitórias nas quais se agarrar no processo.



-Isso é sobre você e Hermione, não? Percebi que da última vez que esteve com ela, a deixou animada.



-Ela estava cuspindo vespas quando cheguei, mas consegui domar a fera… achei que as coisas entrariam nos eixos depois daquele dia. –Termina com um suspiro desanimado.



-No caso de vocês o tempo é um aliado. Ela vai se recuperar e recobrar seu equilíbrio, então vocês poderão conversar. Já no meu caso o tempo é meu principal inimigo. –Diz voltando a colocar o vídeo na TV. –Observe como ela me olha, há a admiração natural de um aprendiz pelo seu mestre, respeito, é quase cerimonioso.



-Porque você nos foi apresentado como O Grande Flamel, o criador da Pedra Filosofal, grande cientista e mestre de magia. Agora você precisa mostrar a ela o Nico, o mesmo cara que se sentou com Rony e comigo e falou sobre quadribol enquanto comia sanduíches e que contou histórias de quando era garoto e tentava conquistar sua professora em Hogwarts.



-Esse é um bom ponto. Não tivemos nenhum momento de descontração que não tivesse a ver com o trabalho. Talvez, depois da cirurgia, possa convidá-la para comer uma pizza, certamente estaremos famintos e precisando relaxar.



-Aí está! Pizza e refrigerante no parque, vendo as pessoas passarem, falando umas bobagens, nada muito antigo, a faça te chamar de Nico.



-Onde aprendeu tanto sobre garotas?



-Sirius tem me dado um cursinho intensivo. Nos vemos todos os dias, às vezes por uma hora, às vezes passamos a tarde juntos como ontem.



-Isso é ótimo. Vocês merecem esse tempo juntos. Aliás, algum plano para os próximos dias? Certamente Hermione não falará com você essa semana. –Nicolai pergunta tendo ao fim um leve tom de lamento.



******************************************************************************



N/A: Olá, demorei um pouquinho pra atualizar primeiro por não haver quase comentários, depois uma combinação de falta de tempo e problemas de coluna que me afastaram do PC.



N/A²: Esse capítulo foi bem rápido, aconteceu muita coisa, mas achei que seria melhor nesse momento não enrolar muito por causa de tudo que ainda vem pela frente.



PriisRibeiro : Obrigada! Espero que goste do novo andamento da fic.



Venatrix : Hahahaha o título realmente diz tudo sobre o capítulo. Harry vai estudar mais esse ano não só pra impressioná-la, mas porque as coisas subiram de patamar e ele sabe que precisas estar preparado pra lutar. Nikolai tem uma função muito importante na trama, ele é um mentor não só em magia, mas que vai atuar muito com Hermione para ajudá-la a explorar todo o seu potencial. Sim, a família da Hermione terá papel importante, principalmente os primos da Hermione e a Melissa. Não conhecia o Charme, achei interessante, mas Peter não vai ganhar esse rsrs. Boa sacada sobre Voldemort, os inimigos do meu inimigo... Melhor eu me esconder depois do fim desse capítulo muahahaha.



Coveiro : Esse capítulo não ia ter a conversa entre Hermione, as tias, a mãe e Afrodite, mas como você pediu eu escrevi. De todo jeito a situação nem está tão ruim pro Harry, não falta ajuda e ele já marcou uns pontinhos com Hermione.


Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 10

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por stille em 30/12/2018
uau. harry maduro é um pouco estranho, mas só pq nao estou acostumada, eu amei isso! hermione ao é nada boba estou curiosa sobre o que ela conversou com a mae e tias, estou realmente curiosa pra entender as motivações dela, mas acho que ela tem medo de acabar com a amizade
Nota: 0

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Venatrix em 18/10/2017

Hahahahaha quisera eu poder matar o tedio desse jeito! To bem adorando essa Hermione que esta aproveitando o que tem a mão hahahaha Quero só ver o que a familia dela vai achar desse metodo, embora eu desconfie que para o Harry ainda estar vivo pelo menos os homens não sabem de nada, será que as mulheres sabem? Vai ter outra conversa de garotas? Por que eu realmente adorei essa.
Tambem estou achando interessantissimo a parte com o Nicolai, de fato, estou bem ansiosa pra ver o trio treinando junto, vai ser otimo. Essa fic tera passagem de tempo? Ou vai mostrar o treinamento na integra, desculpe a ansiedade, mas estou ansiosa pra ver eles com todo esse conhecimento em magia ganhando tambem a magia dos deuses...
Sei que você tem uma penca de personagens para trabalhar e que é dificil fazer isso de forma dinamica e tals, sem querer ser chata ou exogente eu adoraria ver um pouquinho mais dos Weasley... sla bateu uma saudade.
E por ultimo, mas não menos importante DEUS TA VENDO ESSE SHIPP AI DE NICOLAI E MELISSA AMEAÇANDO GANHAR VIDA! Hahahahahahah apenas para descontrair, mesmo sendo Team Steve em Keepers e Butler em SM, não vou ficar dando pitaco nos outros shipps da fic.

Nota: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Coveiro em 17/10/2017
Não aguentei e vir reler É muito top esse capitulo Duas coisas: Queria ter visto como foi essa tarde de matar o tedio da Mione usando o melhor artificio do Harry: Beijos. E queria ter visto Hermione se explicando para a familia. Adoro Afrodite dizendo, seus hormonios despertaram. Foi matador. Foda mesmo. Perguntas: Quando teremos a Mione recuperada? Encontro duplo a vista? O que acontece com Voldemort agora? Voldemort vai se aliar a Cronos e então aparecerão outros Herois? Continua essa fic, porque ela esta sensacional. Se puder, da uma atenção a fic Heroes também e a Pangeia. São as melhores que conheço. Vira e mexe releio elas, porque são otimas. Sua fic, Arcana, foi a que me fez passar a curtir fics de Harry Potter e conhecer aqui o site. Podia terminar porque é fenomenal. E Sobre essa, não pare. Eu sou fã e quero muito mais ainda de sua maravilhosa escrita.
Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Coveiro em 17/10/2017
PS: a unica coisa que sinto falta de ler nessa fic é a forma que tu fez o primeiro de Harry e Mione. Mais matador impossível.
Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Coveiro em 17/10/2017
PS 2: Impiedosos ainda escrevem? Adoro essa fic tambem.
Nota: 0

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Coveiro em 15/10/2017
Mais um capitulo incrivel Obrigado por atender meu pedido. Sempre acho divertido ver a Hermione sendo interrogada. Ela que é toda racional, é bastante divertido ver perdendo a linha e tendo que pensar com o cora~ção Harry ta sofrendo hein? Caprichou no sufoco pra ele ganhar uns beijinhos. Hermione ta passando um perrengue por ficar na cama tanto tempo. Coitada. Espero mais capitulos em breve, porque esse aqui foi foda
Nota: 0

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Lady Midnight em 08/09/2012

Eu admito que estou sendo a pior leitora do mundo! Eu li o prólogo e simplesmente abandonei a fic :/ eu via atualização e pensava "vou ler depois". É a pior desculpa do mundo, mas por eu não ter lido nenhum Artemis Fowl nem Percy Jackson, fiquei enrolando pra ler os capítulos porque tinha certeza que ia me perder nos personagens. Contudo, não posso esquecer que é uma fic sua e vc sempre tem as melhores fic. Tem também a questão de, ultimamente, eu preferir fics mais romanticas do que de ação/aventura, mas daqui pra frente eu vou melhorar. Pra começar que esse lado executivo da Hermione me impressionou e eu gostei muito, apesar de achar eles numa época meio nova (dezesseis anos né), mas esse é um pequeno detalhe dentre tantas coisas a se pensar. Toda a empresa e sua estrutura é maravilhosa, tudo muito bem pensado e criado. Claro que eu tenho que falar do momento H/Hr, que foi fofo. Adorei ver uma Hermione de atitude (mesmo que tenha sido uma atitude de amizade), ao inves daquela Hermione tímida que a gente sempre ve nas fics de romance, onde na maioria das vezes, é o Harry que tomas as atitudes. Espero que quando o romance se desenvolver nessa fic, a Mione continue essa garota de atitude hehe. Apesar do meu relapso em comentarios, não posso deixar de fazer meu papel de leitora exigente e te dar um 'puxão de orelha' pela demora de att nas outras, principalmente Segunda Chance, que eu amooooo! Espero que esse discurso tenha compensado minha ausencia :)

Nota: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Hécate em 07/08/2012

Então, para onde envio meu curriculum para trabalhar na Athens's Sons? Eu preciso dizer, eu to impressionada com todo o predio, com os computadores, com os hologramas, com os carros, com os aviões, com toda a historia, eu honestamente me pergunto como faço para viver em um mundo assim? Eu realmente as vezes fico meio perdida nas ideias, nas novas tecnologias que você pensa, como consegue? que dizer, eu penso em uma coisa ou outra, mas são teorias, as vezes bem idiotas, mas esses negocios fazem tanto sentido que é quase palpavel. Eu realmente estou apaixonada com a historia e realmente quero trabalhar na Athens's Sons, serio. Mau posso esperar pelo proximo capitulo e descobrir quem é esse bruxo misterioso que faz esse projetos magicos para a empresa, alias, existe Engenheiro Magico?

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Lílian Granger Potter em 02/08/2012

Evandro, pode me add no MSN (l_k_potter@hotmail.com) que a gente troca ideia!

Nota: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Evandro Bernardi em 02/08/2012

muito boa.

uando a Senhorita atualizar com toda a  certeza lerei e comentarei.

gostei do QG. penso em escrever uma misturando alguns mundo em um contexto mais generalizado.

quero saber se eu a fizer poderia me dar uns toques já agradeceria 

Nota: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2021
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.