FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

46. Fazendo as pazes


Fic: Rebeldes 3 temporada - Eu quero tudo!


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

46o capitulo - Fazendo as pazes

Penteei meu cabelo sem um pingo de vontade. Fazendo tudo de um jeito bem automático. Só conseguia pensar nele. Precisava falar com ele e esclarecer todo aquele terrível engano. O pesadelo que tinha tido no hospital ainda me assombrava. Como que gritando o tempo todo.

O tempo está acabando Weasley. E o que você vai fazer a respeito?

-Gin, quer sair? - Nátysi perguntou enquanto entrava no meu quarto. Ela me olhou preocupada. Eu já podia saber o que estava pensando - Eu e Trey vamos jantar. Dean e Monique vêm também.

-Não estou com vontade de sair – falei enquanto largava a escova em cima da cama - E vão deixar o Draco sozinho? – perguntei surpresa – Só faz uma semana que ele voltou do hospital. Pode ser perigoso.

-Draco? Aquele lá está um saco – Nátysi riu casualmente. Mas eu sabia que ela queria dizer alguma coisa com aquilo. E ela sabia que eu tinha entendido – Acho que o Trey e o Dean querem sair mais pra fugir dele

-Porque? – perguntei.

-Fica deitado o dia todo e expulsa todo mundo que tenta entrar no quarto. Até o Thor e o Scott estão saindo de lá pra não ficar agüentando o mau humor dele.

-Mas não é perigoso ele ficar lá? – insisti naquilo. Não queria que ele se machucasse e precisasse de alguém no momento em que a casa estaria completamente abandonada. Não suportaria voltar para aquele hospital.

-Claro que não. Ele só tem que ficar em repouso...Mas pode andar se precisar – Nátysi arrumou a bolsa no ombro – Não tem com o que se preocupar.

-Mesmo assim... - falei.

-Nada a ver. Vou chamar as meninas também. Tem certeza que não quer ir? – ela me olhou. Os olhos dela brilhavam do mesmo jeito que sempre brilhavam quando ela queria rir de alguma coisa.

Talvez eu estivesse soando um pouco patética.

-Certeza – falei e voltei a pentear meu cabelo.

-Então tá. Tchau Gin – ela suspirou e saiu do quarto. Eu não estava com vontade de sair e me divertir. Eu não podia me divertir. Não conseguia.

-Tchau Na - sorri.

***

-Oi gatinho - Maby falou quando Thor entrou no The Zone - Achei que você não vinha mais sabia?

-Eu sempre venho - ele a beijou demoradamente no meio das pessoas. Maby usava um indecente vestido roxo que mais parecia uma camiseta grande demais – Mas desculpa o atraso, fiquei enrolado com umas coisas lá em casa.

-E o Scott e a Liah? – ela perguntou.

-Sei lá pra onde foram. Mas eles disseram pra não esperarmos por eles – Os dois foram até uma mesa vaga perto do balcão. Thor deu uma risadinha maliciosa e sentou de frente para Maby.

-Quer pedir o que? – Maby perguntou enquanto observava o bar e as pessoas que circulavam por ali – Eu não pedi nada porque estava esperando você chegar.

-Sei lá. Uma cerveja – ele falou distraído. Também olhando o lugar. Procurando algum conhecido no meio da multidão de pessoas que fumava, bebia e ria ridiculamente alto.

Um garçom apareceu.

-Uma cerveja - Thor falou pra ele e então olhou para Maby - E você quer o que?

-Uma tequila - Maby falou. Tinha grandes planos para mais tarde.

***

-Vamos logo Kelly - Stephen gritou da sala - Todo mundo já foi. Só nós não saímos ainda.

-Que pressa! - ela gritou lá do seu quarto.

-Ai como mulher enrola - ele reclamou enquanto sentava no sofá irritado. Mawe olhou feio pra ele e saiu da sala.

-Eu ouvi isso! - Kelly gritou.

Stephen revirou os olhos. Nessas horas tinha vontade de sair andando e deixar ela pra trás. Kelly apareceu. Completamente linda em uma calça jeans e uma blusinha apertada.

-Linda - ele falou.

E no mesmo instante se esqueceu de que queria deixar ela pra trás há um segundo. Ele se esquecia de todas as reclamações quando olhava pra ela. Era sempre assim. E ele não podia estar mais feliz.

-E ai, vamos ou não? - Kelly perguntou, já na porta.

-Vamos - Stephen levantou a seguiu.

***

-Tenho um presente pra você - Logan falou para Marie assim que o garçom retirou os pratos. A sobremesa já ia chegar.

Os dois estavam em um restaurante russo, novo. Marie tinha virado uma nova adepta da comida russa. Por mais que ela fosse muito estranha, pelo menos para Logan.

-O que é? - ela perguntou ansiosa enquanto olhava pra ele e depois para suas mãos. Tentando achar o presente.

-É um segredo ainda - ele sorriu – E nem adiante me olhar com essa carinha não. Porque eu não vou contar.

-Ah Logan...Então porque você me disse agora? Eu sempre fico ansiosa com as coisas. E você sabe – ela o olhou meio emburrada.

-Claro que sei...Nós somos amigos há tanto tempo não é mesmo? E agora como namorados você não mudou nada.

-E já fica se achando desse. Fala, por favor. Eu imploro – ela deu seu melhor sorriso pra ele. Fazendo o coração de Logan dar um salto descompassado. Ela era tão absolutamente maravilhosa.

-Não - ele falou sério e depois riu.

-Que insuportável – ela falou irritada e olhou para o lado.

-Tá bom apressadinha...Eu falo pra você – ele olhou pra ela e no mesmo instante Marie ostentava um novíssimo sorriso. Satisfeita por ter conseguido faze-lo falar – Eu falo pra você ta?

-Então fala – ela se inclinou levemente na mesa, ficando mais perto dele.

-Você vai pra Paris comigo – ele disse enquanto mostrava um convite branco com detalhas em dourado.

-Sério? – ela olhou pra ele com a boca aberta. Isso era melhor do que um anel de diamantes. Pelo menos por enquanto.

-Isso mesmo. Ásis vai casar e nos convidou – ele sorriu pra ela – E você vai ser uma das madrinhas.

***

-Essa casa está muito vazia - Hermione falou para Harry. Os dois estavam, deitados no quarto dele. Hermione estava encarando o teto. Eles estavam cansados demais depois de horas de “exercício” pesado.

-Acho que o Stephen e os outros saíram – Harry murmurou, sua voz saindo meio abafado porque ele estava com o rosto no pescoço de Hermione.

-E o Rony e a Kristin? – ela perguntou.

-Estão no quarto dele. Está com fome?

-Um pouco - Hermione falou.

-Porque não descemos e pedimos alguma coisa pra comer? – ele perguntou animado. Estava com tanta fome.

-Ótima idéia – ela levantou e começou a se arrumar. Colocou sua saia e uma blusa - O chão é muito sujo por aqui?

-Não muito – ele riu – Nós limpamos a casa sabe? Não é um completo sistema de organização, mas dá pra gasto.

-Então vou descalça mesmo.

Hermione foi até a porta de Rony e bateu com força.

-Que é? – Kristin gritou lá de dentro.

-Sou eu, vocês querem jantar?

A porta abriu no instante seguinte. Rony apareceu sem camisa e descabelado. Kristin estava deitada na cama. Tinha dormido a tarde inteira.

-Quem vai cozinhar? - Rony perguntou divertido - Porque o Harry é um lixo na cozinha.

-Nós vamos pedir comida – Hermione explicou.

-Então eu aceito - Kristin falou animada enquanto levantava da cama - Rony pega meu chinelo?

Kristin e Hermione desceram as escadas.

-Viu isso? - Rony falou para Harry assim que o viu saindo do quarto dele.

-É cara...Ela já ta achando que você é empregado...

-Aff... – ele resmungou.

Harry riu.

***

Tomei coragem. Peguei minha bolsa e sai do quarto. Demorei dez minutos no pequeno percurso entre a minha casa e a de Draco. Eu estava fazendo de tudo pra evitar falar com ele. Mas sabia que era preciso.
Nem me dei ao trabalho de bater na porta. A casa estava vazia e por isso fui pela porta da cozinha. Cheguei no quarto dele e quando ia bater na porta vi que ela estava só entreaberta.
O quarto estava escuro. Draco estava dormindo. Seu rosto tinha alguns curativos, mas só isso. Sem querer toquei sua bochecha. Ele se mexeu e quando eu ia me afastar pegou minha mão.

-O que você está fazendo? - ele murmurou confuso enquanto me encarava. Seus olhos estavam de um azul lindo.

-Eu...Desculpa...É que... – comecei a gaguejar. Com medo do que ele iria dizer por eu ter invadido o quarto.

-Eu to brincando - ele sentou na cama, ainda segurando minha mão – Não precisa levar tudo tão a sério.

Nos olhamos em silêncio por um momento. As coisas pareciam um pouco delicadas. Tudo parecia um pouco quebrado se é que você me entende. Aquilo era importante. Era a reta final.
Eu sabia que ou nós voltávamos ou então tudo estaria acabado pra sempre. E imaginar o fim me doía.

-O que é isso? - perguntei ao ver uma caixa na cama. Talvez se tivesse prestado atenção teria visto que era a mesma caixa que ele tinha me mostrado com todas as nossas coisas.

-A caixa Gina - ele falou.

-Caixa Gina? – perguntei surpresa. Ainda não tinha me dado conta do que era exatamente a caixa Gina.

-Isso mesmo...Com algumas cartas e fotos. As coisas de sempre – ele me olhou – Aquela caixa que eu te mostrei aquela vez.

Ele ficou em silêncio e eu podia sentir seu olhar pesando em mim. Um nó começou a se formar na minha garganta. Mas eu iria resistir ao choro. Pelo menos por enquanto. Depois poderia chorar.

-É...As coisas de sempre – eu murmurei. Mais pra mim do que pra ele.

Ficamos nos olhando mais uma vez.

-Porque você estava com essa caixa na cama? – perguntei. Precisava saber o que aquilo queria dizer.

-Você realmente precisa saber? - ele perguntou - Quer dizer...Você sabe a resposta Gina. Acho que você sempre soube, desde o começo. Mas estava tão magoada que resolveu ignorar isso.

-Preciso te falar uma coisa Draco.

Olhei pra ele e respirei fundo. Tentando achar a palavra certa, as palavras certas. O fim da linha. Ou o começo dela...Eu não sabia ainda. Precisava adiar um pouco, mas sabia que não podia mais voltar atrás.
Não agora.

-Pode falar – sua voz estava clara e sem ressentimentos. Eu podia saber só de ouvi-lo dizer que por ele tudo estaria perdoado.

-Você não dormiu com a Marie naquela noite – disse demoradamente, fazendo pausas entre as palavras – Por isso vocês dois não...

Por um momento ele me olhou um pouco confuso. E depois deu uma risada maldosa. Seus olhos brilhando perigosamente na minha direção. Eu sabia que ele iria explodir de raiva em um segundo.

-Que porra é essa que você está dizendo? – perguntou meio irritado. Se controlando – Que brincadeira é essa Gina?

-Isso mesmo. Você não dormiu com ela. O Thor armou tudo – falei – Por isso vocês dois não se lembram de nada. Não da pra lembrar de algo que não aconteceu. Eu descobri isso.

-Thor armou... – ele falou confuso pra si mesmo e então entendeu o que aquelas palavras queriam dizer - Filho da puta! – gritou enquanto levantava rápido da cama. Avançando até a porta.

-Calma...Eu falei com ele. Está tudo bem – disse, ainda sentada na cama – Agora está tudo bem – levantei e andei até a sacada.

-Não...Nada está bem. Eu vou acabar com ele – eu não conseguiria encara-lo naquele momento. Continuava olhando o campus.

-Ele se desculpou e eu entendi seu lado. Eu fiquei com você logo que nós terminamos e ele ficou magoado – falei, deixando escapar um longo suspiro – Ele disse que estava com raiva...Eu entendi Draco.

-Isso não justifica nada – a voz dele soou como o rugido de algum animal selvagem. Me virei e o encarei.

-Justifica sim – falei, começando a andar até onde ele estava. Perto da porta - Só queria dizer isso pra você.

Abri a porta do quarto. Pronta pra sair.

-Gina - ele me chamou e segurou meu braço - Não seja criança – seus olhos pareciam mudar de cor. Eu sabia o que isso significava.

-O que...

Não pude terminar a frase, ele me beijou ternamente. Ficamos ali em pé, em frente a porta. Nos beijando sem parar. O mesmo beijo que eu tinha dado nele depois de ficarmos dois anos sem nos ver.

-Como eu senti falta de você - ele murmurou enquanto me abraçava com força – Você não faz nem idéia disso não é?

Deixei algumas lágrimas caírem. Mas dessa vez de alegria. Não era o fim da linha, era o começo de uma nova. E eu podia sentir que dessa vez não teríamos problemas tão absurdos. Tudo estava se encaixando finalmente.

-Eu também Draco. Me desculpe por ter sido tão idiota.

-Você não podia saber...Eu amo você Gina.

-Eu também amo você Draco.

Ele me puxou mais uma vez. E mais uma vez beijamos. Uma música suave saia de alguma república perto dali. Uma música que nos embalava. Flashs começaram a surgir na minha mente.
O quarto secreto. Presos em uma loja de Hogsmeade...Ele esteve sempre ali do meu lado. Por mais que nos odiássemos no começo. Ele era a primeira pessoa que eu relacionava a Hogwarts...À minha vida.


Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.