FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

ATENÇÃO: Esta fic pode conter linguagem e conteúdo inapropriados para menores de idade então o leitor está concordando com os termos descritos.

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

4. Conhecendo os Deuses


Fic: Keepers - O Segredo da Magia


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Após saírem do Ministério da Magia, Tonks os levou para a Mansão Black usando um pedaço de pergaminho que Dumbledore lhe dera para que Harry e Hermione pudessem ver a casa. Peter e Jesse tiveram que ser aparatados pra dentro, Melissa e Josh chegariam depois com bebida e alguns salgadinhos pra festa de Sirius, que contaria com toda a Ordem da Fênix aquela noite.



Harry havia aproveitado para passar um tempo com o padrinho e colocar a conversa em dia, conseguindo alguns bons conselhos para usar com Hermione. Depois de perguntar há alguns Weasley descobriu que ela estava na biblioteca e resolveu aproveitar a chance de conversar com um pouco de privacidade.



-Oi. Eu espero, não tem pressa. –Harry diz ao vê-la fazer sinal para o celular. Após fechar a porta, se sentou no sofá da biblioteca enquanto Hermione se despedia do avô. –Não precisava terminar a ligação.



-Ah, não… o vídeo que a Jesse gravou acabou de ficar disponível pra ele baixar então eles vão assistir. Mais tarde ligam de novo. –Hermione explica indo se sentar com Harry.



-Ele ficará orgulhoso.



-Foi um trabalho simples, se tivéssemos que ir a julgamento as coisas ficariam mais complicadas… e acho que no fim ele esperava que acontecesse só pra estar aqui conosco.



-Do jeito que arrasaram hoje, não me espantaria se fossem procurados por outros bruxos. Aliás, o que você fez hoje… seu jeito de falar, sua postura… você pode me achar meio louco, mas foi como se eu olhasse pro futuro. Era a Hermione que eu imaginaria uns anos depois de formada em Hogwarts, mas você já é essa pessoa e isso é realmente incrível.



-Imagine, Harry. Eu só fiz o que fui preparada minha vida inteira pra fazer, já te falei sobre minha ligação com o escritório.



-Mas é diferente imaginar e ver. Inclusive quero que você saiba que se um dia você quiser ser Ministra da Magia, terá todo o meu apoio. Eu faço campanha e tudo mais. –Enquanto Harry ia dizendo, Hermione começou a rir. –Eu estou falando sério, o que tem de engraçado nisso?



-Ora, vamos, Ministra da Magia, uma nascida trouxa?



-Com o apoio de Harry Potter!



-Obrigada. –Diz já se recompondo. –Mas eu não gosto de política é o último lugar em que me meteria.



-E de que outra forma poderia levar justiça aos elfos domésticos, centauros e mestiços? –Harry pergunta a olhando com orgulho e respeito, deixando-a desconcertada.



-Eu vou dar um jeito, ao meu jeito. –Responde segurando a mão dele em agradecimento pelo apoio. –Acho que você é a única pessoa que realmente apoia o F.A.L.E.



-O certo geralmente não é fácil.



A fala se segue a uma longa troca de olhares em que Hermione percebe que a colocação tinha muitos sentidos. Tentando escapar daquele momento, se levanta, mas Harry segue mantendo sua mão segura.



-Eu sei. –Ele diz percebendo o desconforto. –Mas é difícil não me perder nos seus olhos.



-Harry, eu me sinto lisonjeada, você é um cara incrível…



-Relaxa, ok?! –A interrompe com um sorriso tranquilo. –Não sou como o Krum, não vou te pressionar, não quero que se sinta obrigada a nada, só quero que saiba que vou te dar espaço, serei paciente, mas não desistirei.



-Tudo bem. Posso lidar com isso.



-Então hora da festa, os Weasley tinham acabado de chegar com a comida, sua tia também estava chegando.



-Nesse caso, vamos ajudar a organizar a zona! Festa surpresa é sempre complicada.



***********************************************************************************



-Até que enfim! Achei que a máquina tinha te engolido. –Rony diz ao ver Hermione se aproximar de onde ele e Harry estavam.



-Meu avô queria comentar sobre a reunião de mais cedo, depois falei com meus pais… enfim, estavam todos muito animados. E você deveria começar a se acostumar com coisas trouxas, principalmente porque só vai ver isso na viagem.



-Nem me lembra dela, estou começando a sentir um frio na espinha. –Rony diz após lembrar que viajaria de avião por quase meio dia.



-O que estão fazendo? –Hermione pergunta ao ver os primos arrumando microfones alguns metros à frente. Assim como Jesse, Josh era loiro e tinha olhos azuis, o físico forte o fazia ainda mais impressionante nos seus 2 metros de altura.



-Os gêmeos trocaram umas provocações com eles e o Josh resolveu mostrar algumas coisas trouxas. –Harry diz enquanto Hermione mudava de posição, vendo que o notebook da prima estava ligado a caixas de som e havia dois microfones que pareciam bruxos.



-Se eles vão cantar é melhor pegarmos lugares melhores. –Hermione diz com um sorriso de canto, fazendo um gesto para os amigos a seguirem para mais perto.



-Alô, testando. –Josh diz chamando a atenção dos membros da ordem, que lotavam a sala, alguns ainda estavam pela cozinha ajudando com os comes e bebes. –Alguns incrédulos Weasley nos lançaram um desafio e, minha irmã e eu, iremos fazer a trilha sonora da festa por alguns minutos.



Assim que Josh termina de falar, olha para a irmã que faz um aceno positivo. Ele então vai até o computador e aperta o botão para que a música, uma gravação instrumental feita por eles, tocasse.



-Se preparem pro show. –Hermione sussurra aos amigos, enquanto soava a introdução de Mercy on Me. A jovem também trocou sinais de positivo com os tios.



A atenção dos presentes, que ainda estava dispersa em conversas nos pequenos grupos, foi capturada quando Jesse emitiu a primeira nota. Os olhares a buscaram enquanto começavam a se envolver pelo som intimista, a canção era uma prece que ia aumentando sua potência progressivamente.



A canção conectava os presentes a ela, fazia a magia naturalmente produzida pelos bruxos vibrarem em uma mesma frequência dando força aquela oração em forma de música. E, em seu final, o som das palmas foi abafado por uma intensa explosão de energia que tomou o ambiente, as palmas solitárias e gritos de “Bravo” do homem que surgira do nada à frente do palco improvisado.



-Isso foi magnífico! Magnífico! –O homem era alto, tinha cabelos dourados e olhos castanhos quase amarelados, trajava um terno azul claro e uma camisa branca. -Eu não tinha a mínima ideia de que cantava assim, Elizabeth.



-Você está me confundindo com minha mãe. O que não é exatamente incomum. –Jesse responde sem entender quem era o sujeito à frente, apesar de saber que era poderoso o suficiente para ela mesmo sendo trouxa perceber sua energia.



-De onde conhece minha esposa? –Peter pergunta em tom duro, o olhar desconfiado enquanto media o homem de cima a baixo.



-Tio! –Hermione o chama praticamente se lançando na direção dele. – Ele é um deus ou algo muito parecido com isso. –A voz estava trêmula, assim como os bruxos presentes perdera o fôlego ao ver a entidade surgir, como se cada célula de seu corpo reagisse ao poder esmagador.



-Hermione? –O deus pergunta surpreso, os olhos ganhando um ar triste. –Quantos anos você tem?



-Quinze, quase dezesseis. –Responde sem entender como um deus parecia conhecer sua família e menos ainda como isso poderia ser algo ruim pra ele.



-Treze anos… ainda dói como se tivesse acontecido ontem. –Ele murmura com o olhar perdido, a mão sobre o peito.



-Yelena era como uma filha pra você, normal que se sinta assim. –Uma mulher surgira ao lado dele, a beleza era estonteante não deixando quaisquer dúvidas sobre ser também uma divindade.



-Minha avó? –Hermione pergunta e então as coisas parecem se encaixar em sua mente. - O senhor é Apollo, Deus das Artes?



-Sim. Afrodite me pediu que fosse até sua casa garantir que você nascesse, o organismo da sua mãe tentava te matar… eu não faria algo tão desgastante que duraria meses, mas eu ouvi Yelena e me apaixonei por sua música… não entendia como nunca havia escutado uma pianista tão brilhante. Afrodite me contou a história dela, eu não podia fazer muito sobre o tumor em seu cérebro a não ser transformá-la em minha sacerdotisa.



-Yelena rejeitaria qualquer aproximação até que você e sua mãe estivessem bem. –Afrodite completou. –Demos duro com ajuda de Hera, nós duas acompanhamos vocês há algumas gerações, nunca tivemos chance de retribuir o poder que vocês nos dão amando uns aos outros, inspirando outras pessoas a acreditarem no amor, em ser feliz em família.



-Afrodite transformava o amor que produziam em energia bruta e me entregava para transformar em cura pra você. Como ainda não havia nascido, eu podia driblar a lei de não interferir diretamente no destino de um mortal. E, quando vocês finalmente ficaram bem, eu a procurei… ela é claro aceitou, mas pediu um tempo, precisava se acertar com sua religiosidade, estava usando esses sentimentos confusos e de descoberta para compor o novo álbum que pedi a ela… então aquele maldito bêbado os colocou pra fora da estrada… -Apollo mal conseguia terminar de falar, uma lágrima escapara de seus olhos tornando-se pequenos e brilhantes cristais ao tocarem o chão.



-A perda de Alexander e Yelena foi um baque duro pra nós. –Afrodite continua, enquanto consolava o amigo. –Apollo se afastou, mas eu obviamente fiquei, assim como Hera. Ainda pude dar uma mãozinha ao meu trio favorito. –Termina lançando um olhar a Harry e Rony.



-O que? –Apollo pergunta tentando entender a quem se referia.



-O pai do Harry rezou pra mim pedindo uma forcinha com Lílian, que se tornaria sua esposa e mãe do Harry. Eu o vi crescer, sabia que precisaria de alguém pra ajudá-lo a se adaptar ao mundo dos bruxos, então fiz os Weasley se atrasarem. Sabia que o amável e divertido Rony Weasley seria o parceiro perfeito, além disso a família havia sido próxima dos pais do Harry. Então, no Expresso de Hogwarts, capturei o sapo do Neville por que sabia que Hermione, ansiosa por fazer amigos, se ofereceria pra ajudar. Queria que ela e Harry se conhecessem pra que ele, que cresceu entre trouxas, fizesse o meio de campo pra Hermione se adaptar aos bruxos. Ela sempre teve muitos problemas pra se relacionar socialmente com pessoas da idade dela.



-Você nos fez ser amigos? –Rony pergunta pasmo. Não sabia se ficava aborrecido por ter sido “usado” ou orgulhoso por ser eleito por uma deusa pra ser o melhor amigo de Harry Potter.



-Não. Eu fiz vocês se conhecerem, a parte de terem se dado tão bem é mérito todo de vocês. Eu não tinha como adivinhar que tudo que aconteceu, aconteceria, mas é claro que todos esses milênios de experiência me fazem dar bons chutes. –Responde divertida.



-E por que vocês apareceram hoje, depois de todo esse tempo? –Josh pergunta ainda superando o mar de novidades.



-Quando alguém produz arte em alto nível e arrebata as pessoas, a energia que elas naturalmente produzem vibra na minha frequência e, quando isso é muito grande ou potente, chama minha atenção. A plateia é de pouco mais de cem pessoas, mas como são bruxos equivalem a quase um estádio de trouxas. – Apollo explica voltando a examinar Jesse. –Impressionante como você é idêntica à sua mãe.



-É quase uma tradição familiar. –Jesse responde lançando um olhar para Melissa, que abraçava Hermione, ambas também extremamente parecidas.



-Bem-humorada… e solteira. –Observa após olhar rapidamente as mãos dela em busca de aliança.



-Mais difícil de tomar um fora como da última vez. –Afrodite o provoca, fazendo-a receber um olhar não muito amistoso. –Eu disse que ela era fiel.



-Deu em cima da minha mulher? –Peter quase rosna a pergunta.



-Tio! –Hermione chama a atenção dele, que ignora.



-Josh era um bebê, como pode? –Insiste tentando encará-lo, apesar dos esforços da sobrinha e os sussurros de advertência da irmã.



-Eu não ia roubá-la de você. Só não dá pra ignorar a mortal mais linda que já tinha visto… até agora.



-Quem sabe não possamos sair pra dançar os quatro. –Josh sugere aproveitando a oportunidade, fazendo Afrodite rir divertida e Hermione quase enfartar.



-Daqui uns anos, quem sabe. –A deusa responde em tom quase charmoso, arrancando um sorriso de igual nível de Josh.



-Ele sabe jogar. –Apollo comenta se divertindo.



-Não só isso. Providencie instrumentos: bateria, guitarra, baixo e um piano. E então você testemunhará o nascimento de um novo Rei Sol. –Afrodite diz ao amigo, que se surpreende, olhando seriamente para o rapaz à frente.



-Você canta tão bem quanto sua irmã? –Apollo pergunta intrigado.



-Sim e também sou excelente dançarino. Mas não sou tão bom instrumentista, Jesse e Hermione são de outro nível. –Responde empolgado.



-Hermione? –Apollo pergunta quase sem fôlego, os olhos fazendo uma pergunta muda pra Afrodite.



-Aos quatro anos ela já era fluente em três línguas, papai e a sabidinha já a observavam. Quando ela começou a aprender piano… -Afrodite silenciou e sua imagem piscou por um momento, Apollo a olhava furioso, a energia quente e aconchegante mudando para um quente como o inferno.



-Como pôde esconder isso de mim? Por que não disse que parte de Yelena ainda estava aqui?



-A culpa não é dela. –Hermione intervém causando surpresa, Dumbledore e alguns outros bruxos chegaram a pegar sua varinha. –Eu comecei a me envolver com o escritório, cresci querendo seguir a carreira dos meus avôs, meu tio… depois veio a magia, não tenho nem piano em Hogwarts… não sou nem metade do que era aos onze, antes de começar a estudar lá.



-Por que não levou o piano? Por que preferir a frieza das leis ao calor da arte? –Apollo pergunta confuso, parecendo desistir de confrontar Afrodite, que já estava normal.



-A lei é fria por precisar ser imparcial, mas não há nada mais acalentador do que ver a justiça ser feita. É isso que estamos comemorando hoje, quando conseguimos provar a inocência de Sirius, injustamente condenado e preso por anos. –Hermione diz apontando para o amigo, que fazia um gesto corroborando o que ela havia dito. –Eu amo música, tocar e dançar são coisas muito especiais que me conectam a minha família, mas assim como a dança é uma paixão que minha mãe nunca quis transformar em obrigação, eu também nunca pensei em fazê-lo com a música.



-Apollo! –Um outro deus surge, o cabelo branco apesar do rosto jovem e o os olhos azuis como o céu não deixavam dúvidas sobre quem era. –Você tem todo o direito de querer convencê-la a seguir seu caminho, convidá-la para ser sua sacerdotisa, mas terá que esperar pelo seu décimo sétimo aniversário como todos nós. –Avisa em tom firme com sua voz de trovão.



-Todos nós? –Apollo pergunta olhando para Afrodite.



-Nem pensar. Pra mim Hermione é quase uma ovelha negra da família. –A deusa responde com ar desgostoso.



-Hermione tem muitos talentos, não só eu como Athena, Artêmis e Hefesto têm interesse nela. Fizemos um acordo de paz e mesmo que não estivesse presente, precisa aceitá-lo e esperar pacientemente que ela complete seu 2° ciclo mágico. –Enquanto Zeus falava, Hermione sentia todos se virarem para olhá-la, ela mesma não acreditava que era dela que falavam.



-É por isso que você veio? –Apollo pergunta olhando para a deusa.



-Como protetora da família, preciso fazer o possível para que sejam felizes, o que inclui Hermione. A conheço muito bem e sei, que apesar dela saber que não deve se pronunciar sobre isso, o caminho que ela tomará e você também saberá conforme for a conhecendo.



-Eu posso recuar agora, mas não vou desistir. –Apollo concorda desgostoso.



-Muito bem meu filho, fez a escolha correta. –Zeus diz lhe dando uns tapinhas nas costas. –Além disso, você tem três outras opções muito interessantes à sua frente.



-Vamos ver. – Apollo diz e no instante seguinte os instrumentos surgem no palco improvisado, o computador e a caixa de som afastados mais ao lado.



Melissa e Hermione cumprimentaram os deuses, agradecendo Afrodite e Apollo pelo que haviam feito pela família delas, antes de irem para seus lugares. Josh se colocou na bateria, Jesse com a guitarra e Melissa com o baixo a direita dele, enquanto a esquerda havia um piano para Hermione.



Rapidamente conversaram para acertar as músicas que tocariam e, logo depois, o tema musical de A Bela e a Fera soou, Hermione e Josh cantando a canção com uma beleza clássica que chamava a atenção, principalmente pela voz naturalmente grave do rapaz. Logo depois Melissa no vocal e Jesse na guitarra tiraram o fôlego da plateia com Still Got The Blues, sendo ovacionadas a pedidos de bis.



-Calma, calma, eu também quero mais. –Apollo diz com uma luz brilhante em torno de si, reflexo da exposição direta à energia que recebia dos presentes. –Mas antes, você disse que sabe dançar rapaz, me mostre isso.



-Não vou desapontá-lo! – Josh diz se levantando e ofertando a mão pra Hermione no caminho. –Margarita. –Pede a tia e a irmã enquanto dava alguns passos à frente com a prima.



Apollo tomara o lugar dos dois na bateria e no piano, simplesmente fazendo duas copias perfeitas de si surgirem, a terceira com instrumentos extra de percussão. A batida começou a soar em um ritmo vibrante de salsa, Josh e Hermione mostravam entrosamento e grande habilidade nos passos, Afrodite ainda trocara magicamente a saia do terninho por uma saia rodada para Hermione usá-la na dança.



-Aquela é mesmo a srta. Sabe-Tudo? –Um dos gêmeos pergunta pasmo, atraindo um olhar repreensivo de Rony. Já Harry parecia olhar crítico a dança dos primos.



E, se ver o gigante de dois metros dançar com precisão e sensualidade surpreendia, ouvi-lo cantar em outra língua e sem perder o fôlego ou a afinação mesmo nas manobras aéreas mais complexas impressionou o deus, que ao final se rendia em palmas, triplamente.



-Garoto, você precisa ser meu sacerdote! Mal posso esperar pra vê-lo destruir em shows em estádios lotados! –Apollo vibra voltando a ser um e caminhando em direção a Josh, que ao contrário de Hermione que inspirava profundamente, sorria tranquilamente como se estivesse sentado à horas.



-Na verdade eu não sou músico, digo, não quero me dedicar a isso profissionalmente. Eu sou atleta, estarei na olimpíada mês que vem. –Josh diz um pouco sem jeito, não queria perder a chance de se tornar um sacerdote, mas também não pensava em mudar seu plano de vida.



-Você é tão bom como atleta quanto num palco? –O deus pergunta olhando dele pra Afrodite.



-Luta tão ferozmente que não sei como, vocês sabem quem, não veio procurá-lo. Ainda parece um peixe sem guelras, o que também estranha meu irmão não tê-lo notado. –Zeus responde em tom de incentivo.



-Por isso você disse Rei Sol. –Apollo diz a Afrodite com um grande sorriso.



-Ele ainda é uma pessoa extremamente bem-humorada e além de estupidamente lindo é um sedutor nato, se eu não houvesse prometido a mim mesma nunca mais ordenar homens, ele já seria meu sacerdote. –Afrodite complementa citando as características de Josh que combinavam perfeitamente com Apollo.



-Pelo visto você não sabe. –Apollo diz ao ver que Josh estava confuso. –Além de ser Deus do Sol, Artes e Saúde, eu também sou o cara dos esportes. –Explica fazendo Josh vibrar empolgado. –Gostei do ânimo!



Apollo ofereceu a mão a Josh, que a apertou e recebeu não só tapinhas nas costas do novo “parceiro” como também um tanto de sua energia. O rapaz cambaleou por um momento, seus olhos adquirindo um brilho dourado por um instante, logo depois seu corpo sendo consumido pelo fogo.



-Calma campeão, o fogo é seu, você o domina, ele é parte de você. –Apollo diz para acalmar o novo filho. –Respire fundo e se concentre, quase como meditar, e o fogo vai…



Antes que o deus terminasse, o fogo se estabiliza. Não foram necessários mais do que três segundos para que apagasse completamente, o que rendeu um momento de gritinhos agudos femininos, antes que Afrodite voltasse a cobri-lo com roupas idênticas a que haviam virado cinzas.



-Impressionante! Que bela aquisição. –Zeus diz a Apollo, que parecia alguém que havia acabado de ganhar na loteria.



-Josh sempre fez por merecer o apelido de Apollo, que recebeu dos colegas de escola. –Afrodite comenta divertida.



-Mas que amigos de bom gosto você tem. –Apollo diz rindo orgulhoso. –Faz por merecer a alcunha, filho, muito bem!



-Obrigado! Prometo me esforçar pra aprender a controlar essa coisa logo. –Josh diz animado e logo recebendo um gesto o liberando pra comemorar. –Eu sou um sacerdote! –Diz abraçando o pai e a irmã, Melissa e Hermione à espera da vez.



-Os irmãos são muito especiais. –Afrodite diz a Apollo, que parece se lembrar que ainda não terminara.



-Calma aí família! –Apollo chama a atenção deles pra si. –Ainda há as duas belas jovens talentosas para entrar pro grupo.



-Devagar. Você tem concorrência. –A voz surgiu antes da mulher esguia de aparência nobre aparecer. –Eu também quero Melissa e só não me apresentei antes por não querer deixar Hermione ansiosa.



-E eu tenho interesse na Jesse. –Dessa vez o homem pálido de voz grave e olhar astuto falou surgindo ao lado de Zeus, tão imponente e poderoso quanto.



-Athena tudo bem, mas você, irmão? –Zeus pergunta surpreso.



-Conheci Hermione por observar Harry desde que era bebê. Infelizmente ela não encaixa tão bem comigo… não que eu vá deixar de propô-la sacerdócio por isso, ela merece a honra. De toda forma quando a vi em família descobri essa preciosidade. –Diz se referindo a Jesse.



-Você é Hades? –Jesse pergunta confusa com o porquê de o deus dos mortos ter interesse nela.



-Sei que minha fama não é das melhores… os malditos romanos e sua traição aos deuses. –Hades diz mostrando ainda desprezá-los. –Eles precisavam afirmar a grandeza de seu Deus único e o melhor jeito de formar conceitos é por oposição. Se havia um Deus que era símbolo de tudo de bom, deveria haver outro para ser símbolo de tudo que há de mau. Elegeram o Rei dos Deuses, Senhor dos Céus, para o papel do mocinho e o Rei do Mundo dos Mortos para o papel de vilão. Mas o fato é que eu não me interesso por assassinos sanguinários, isso é com outras divindades, meu negócio são as pessoas de visão, astutas, ambiciosas, pessoas que, como você, sabem o que querem e como chegar lá.



-Calma aí, muito devagar nessa hora. –Apollo diz quase rindo. –Essa estrela aqui a nossa frente pode ser a mais nova Diva da Música, arrebanhar bilhões de fãs em todo o mundo, por que daria ouvidos a você?



-Por que ela não quer nada disso. Jesse está concluindo a faculdade de publicidade, pois nasceu com o dom de conhecer as pessoas, de saber o que desejam e, mais importante, como manipular esses desejos para que convirjam com seus interesses. Ela nasceu poderosa, mas não se deslumbrou com isso, entendeu seus talentos, como eles lhe davam poder sobre os outros e não só aprendeu a controlar como traçou preciosos e precisos objetivos, os quais têm alcançado com primazia. –Hades diz confiante, mostrando vê-la de um jeito particular.



-Veja pelo lado positivo. –Jesse diz andando na direção dos deuses. –Eu não misturo negócios e prazer. –Confessa sedutora enquanto passava por Apollo e ia até Hades, que lhe estendia a mão.



-Não! Esp… -Apollo ia impedir, mas ela já tocara a mão de Hades, que lhe passava parte de sua energia. –Mas o que foi isso?



-Não se sinta mal. –Afrodite diz tentando consolá-lo. –Se em algum momento de sua vida Jesse houvesse sonhado em ser uma grande artista, eu a teria feito minha sacerdotisa então, de qualquer forma, você não teria chance.



-Você entenderá com o tempo. –Hades diz a Apollo, apesar de observar Jesse reagindo a exposição a sua magia. –Senhora das sombras!



-É verdade, Jesse perdeu a sombra… o que não é muito discreto, diga-se. –Afrodite aponta e todos os humanos próximos tentam olhar para o chão a procura da sombra de Jesse.



-Mas quer merda é essa! –Jesse diz ao desviar os olhos de Hermione, depois de Harry, esfregava os olhos sentindo-os arder.



-Essa luz que vem do centro dos dois se chama Marca do Sacrifício. Hermione nasceu com a dela pelo sacrifício que sua mãe fez para que ela nascesse, como você sabe Jean quase morreu. Já Harry ganhou a dele quando Lílian se sacrificou por ele. –Hades explica de modo sucinto, fazendo as pessoas olharem os dois jovens novamente citados.



-Tem como desligar isso? –Jesse pergunta estreitando os olhos ao ver as pessoas, todas emitiam um tipo de luz.



-Concentre-se, a luz vai diminuir e se tornará uma presença quase discreta, mas será constante. Pelo que estou percebendo, você pode ver se alguém vai pro Elísio ou um dos infernos, também pode ver os pecados das almas… interessante… raro um trouxa pegar esses, mas só reafirma o quanto meu diagnostico sobre você foi perfeito.



-E você tem um manual de instruções? –Jesse pergunta começando a analisar as possibilidades.



-Mais ou menos. Primeiro, concentre-se em diminuir as luzes, depois explico como interpretá-las. –Hades responde em tom professoral.



-Minha vez! –Athena diz fazendo as atenções se voltarem para Melissa. –Você não é só inteligente, como tem uma curiosidade e raciocínio científicos valiosos e que certamente podem ser mais desenvolvidos. Ao meu lado, tenho certeza de que você e Hermione avançariam mais com seus estudos sobre magia.



-Mas ela além de ter talento pra música, ainda é médica o que é a minha praia. –Apollo começa sua argumentação fazendo com que Athena olhasse reprovadora para Afrodite, que lhe dedicou um sorriso de canto. –Como deus máximo da medicina, posso garantir que você melhoraria suas habilidades e capacidade de diagnóstico, talvez até ganhe algum poder relacionado a cura… enfim, salvaríamos muitas vidas como salvei as da sua irmã e sobrinha.



-Golpe baixo. –Athena diz fria como a lâmina de uma espada.



-Realidade. –Apollo devolve caloroso.



-Os dois têm pontos relevantes… digo, realmente a ciência e a medicina são caminhos postos pra mim. –Melissa pondera incerta, olhava para seus familiares que também pareciam divididos. –Seria muita indelicadeza minha pedir um tempo para pensar? É uma decisão importante e gostaria de refletir, ouvir toda a minha família.



-Sem problemas, imagina! –Apollo diz tranquilo, havia ficado ainda mais confiante com o tempo pedido, já que o peso da “dívida” aumentaria.



-Só quero que saiba que o que está em jogo não é o passado e sim o seu futuro, o destino que está traçando pra si e seus planos. –Athena a alerta e Melissa acena confirmando que entendera.



-Podemos recomeçar com a música então? –Zeus pergunta parecendo interessado em continuar na festa. Apollo e Afrodite também.



-Me chame quando decidir, será justo nós dois termos mais uma chance de argumentar. –Athena pede a Melissa que concorda. Logo depois a deusa lança um olhar cúmplice a Hermione antes de desaparecer.



-Até mais. –Hades se despede de Jesse e se dirige até Harry. –Não precisa ficar desconfiado, ganho poder com almas poderosas, quanto mais poderoso é o bruxo quando morre, melhor pra mim. Se você morresse hoje, ganharia o poder de um bruxo comum, se morrer bem velhinho, eu ganho o grande prêmio. –Explica com um sorriso antes de desaparecer.



-Isso é bom, não é? Digo, no fim das contas. –Rony diz a Harry ainda um pouco confuso com a “bizarrice” que acabara de escutar.



-Se pensar que Voldemort tem mais de sessenta, acho que no fim ele acabou de declarar seu lado na disputa. –Harry concorda pensativo.



-E eu que achei que o dia tinha sido louco pela inocência do Sirius ter vindo tão fácil. –Rony comenta e Harry concorda, no palco a música voltara a soar e na frente os deuses dançavam sob olhares ainda pasmos dos bruxos presentes.



***********************************************************************************



N/A: Mais um capítulo postado! O próximo deve vir em duas semanas e irá aprofundar ainda mais a trama.



N/A²: Sem muitas novidades nos sacerdócios para quem acompanhava a antiga versão da fanfic, mas vocês repararam nas pequenas diferenças? Quero ver quem vai achar os “easter eggs” rsrs



N/A³: Como não consegui excluir os capítulos antigos, vou apenas substituí-los aos poucos. Pra não se perderem nos comentários, a data de publicação desse capítulo é de 12/08/2017.



Venatrix : Mostrarei ao longo da fic um pouco mais do entrosamento tio/sobrinha em matéria de negócios, na versão antiga senti que estava muito superficial. Você deu um tiro certo ao lembrar da LEP! Será que a Holly conhecerá Harry e Hermione por causa de suas investigações sobre Ministério da Magia? Hermione por enquanto está de guarda alta com Harry, que agora ganhou um grande conselheiro com a retirada das acusações contra Sírius!



Coveiro : Melissa terá bastante espaço nessa fic, assim como tinha em Segredo da Magia. Harry ainda surpreenderá bastante, principalmente convivendo mais com Sirius. Hermione ainda terá muito a mostrar na fic, o próximo capítulo mesmo trará algumas coisas interessantes.



Lediane Werner : Rony apareceu nesse capítulo, uma pontinha é verdade, mas aos poucos ele vai ganhando mais espaço. Ao contrário de Harry e Hermione, ele tem menos pressão, mais espaço para evoluir com calma.


Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 8

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Saito em 23/08/2017

Antes de tudo apenas uma coisa a declarar: O mundo pertence a Jesse O‘Donnell, nós só vivemos nele.
Tendo dito isso, posso prosseguir apenas desejando ver mais dela e de seus poderes. Tambem devo dizer que fiquei surpreso com a escolha, quero dizer fui pelos apelidos, mas voce conseguiu me supreender de verdade.

Nota: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Venatrix em 17/08/2017

Achei interessante a introdução dos deuses, assim como a explicação um pouco mais concisa do envolvimento da Afrodite/Apolo com a familia da Hermione, coisa que eu nunca tinha entendido muito bem na versão anterior! Agora estou ainda mais ansiosa para ver a Jesse como sacerdotiza de Hades, isso vai ser incrivel! E sobre a LEP mal posso esperar para eles entrarem em ação, quero saber se o estudo do fator M e tudo mais vai vir antes ou depois do conhecimento dos diabretes/elfos/semideuses e tudo mais... não que seja realmente relevante mas vai ser Mel e Steve ou Mel e Butler? HAHAHAHHA Desculpe, não é o foco, mas fiquei curiosa de repente.
Quanto aos deuses e tudo mais... Harry vai ser neto de poseidon? Se sim, ele vai descobri primeiro isso ou ascender ao sacerdocio... de qualquer maneira gosto da ideia dele sendo sacerdote de Zeus... até mais do que ele sendo neto de poseidon... mas de qualquer forma as duas coisas são incriveis.
Quanto ao romance... que Afrodite abençoe esses dois pq esta dificil, ein hahahhahah

Nota: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Coveiro em 14/08/2017
mais um capitulo impressionante. muito ansioso por mais
Nota: 0

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Wiggin em 26/05/2014

Olá, comecei a ler a fic agora... E estou me encantando por ela. Vc escreve muito bem! Porém, tentei ler o 1 cap(esse que comento) e ele não está completo. Eu não sei se é algum problema no meu celular, mas cap termina no meio de uma frase "Eu não estou aqui - disse ele soando perplexo. - Nenhum de nós es.."
Gostaria de terminar de ler o cap.. Se vc puder dar uma olhada aqui e se estiver realmente incompleto o cap. Vc poderia, por favor, repara-lo?... Desde já, agradeço. Bjs

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Hécate em 01/06/2012

Wow, faz tempo que eu não apareço por aqui. Muito trabalho e pouco tempo. Eu preciso dizer a historia tem me agradado e caramba a explicação da Hermione sobre a profecia fundiu meus neuronios, mas foi bem esclarecedora. agora um ponto que eu gostaria de colocar, eu já tinha pensando em magia usada como forma de energia em equipamentos eletronicos, eu só não conseguia explicar isso decentente, fisica ou engenharia não é bem meu forte, mas é verdade que eu penso em magia como uma forma de energia (dã), mas uma energia utilizavel de outras formas, assim como usamos a eletricidade ou a propria energia nuclear. E sim acredito na possibilidade de utiliza-la em equipamentos eletronicos, embora creio que levariam um outro nome, já que a constituição deveria ser modificada, uma vez que os eletronicos convencionais não funcionam com magia por perto, acredito que seja uma frequencia de interferencia, tipo a lançada pelo microondas que pode fritar os componentes de um celular por exemplo. Enfim eu não faço qualquer sentido aceitavel, mas eu realmente estou gostando do rumo qe esta tomando essa historia. Mau posso esperar pelo proximo capitulo!

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por PamyMalfoy em 22/05/2012

Adorei essas mudanças na "visita ao Ministério", e com a ação presente desde o começo da fic, as coisas ficam melhores ainda. Bem, esse mistão que você falou, está realmente dando "pano pra manga", vai render bastante história. Os "irmãos Hulk" são muito bem vindos, foram de grande ajuda. Confesso que essa empresa da Hermione, do Artemis e de companhia limitada (?) me surpreendeu, as coisas que eles criaram são incríveis, e isso que está só no começo.

Esse final está ótimo, a explicação da Hermione deixou as coisas, antes confusas, mais claras. O jeito que ela fez a "proposta de emprego" pro Harry foi muito bom, e melhor ainda foi o jeito que ela provocou ele. Será que essa proximidade dos dois vai ser um ponta pé inicial para um futuro romance? Espero que sim.

Então é isso. Adorei a postagem rápida que você conseguiu fazer e fico aqui, na torcida para que o próximo capítulo saia o quanto antes.

Beijos.

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Lediane Werner em 21/05/2012

Confesso que tava um pouco deconfiada quando propos a ideia, porem a fic vai ficar incrivel.
Gosta da ideia do Harry trabalhar diretamente com a Hermione e o Artemis.

Parabens!!! 

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Bruna Bullock em 18/05/2012

Amei!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
Posta logo!!!!!!!!!!!!
Beijossssssssssss

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2021
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.