FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

ATENÇÃO: Esta fic pode conter linguagem e conteúdo inapropriados para menores de idade então o leitor está concordando com os termos descritos.

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

3. À moda Trouxa


Fic: Keepers - O Segredo da Magia


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Dez dias depois, Hermione voltou a casa dos Dursley e, dessa vez, era Harry quem não estava em casa. Após sua corrida diária até o Parque das Magnólias, o rapaz chegou em casa e se deparou com Hermione em uma conversa animada com seus tios.



-Hermione? –Harry chama mal acreditando no que via.



-Sem camisa e suado… está mesmo tentando chamar a atenção de alguém na vizinhança, não? –Brinca em tom divertido.



-Fico tão bem assim? –Devolve a provocação a surpreendendo. –Sobre o que estavam falando?



-Mercado financeiro! –Hermione responde com um sorriso. –Não sabia que seu tio se interessa pelo assunto.



-Imagino que Harry não fale muito sobre nós, coisas da juventude. –Valter diz bem-humorado.



-Na verdade ele fala muito sobre o jardim da Sra. Dursley, as coisas que ele aprendeu com ela no cultivo de rosas e o ajudam nas aulas de herbologia.



-Eu vou tomar banho, por que não me espera no quarto? Deve querer falar sobre Sirius. –Harry desconversa, sem jeito.



-Sim, foi sobre isso que vim conversar. Mas teremos tempo, seus tios foram gentis e me deixaram ficar aqui até amanhã.



-Falando nisso, vamos aproveitar que chegou pra pegar aquele colchão no sótão. –Valter diz se levantando, enquanto Harry olhava dos tios pra Hermione sem entender.



***********************************************************************************



-O que acha que está fazendo? –Harry pergunta ao entrar no quarto, depois do banho, e ver Hermione arrumando o colchão no chão.



-Arrumando minha cama? –Responde acabando de esticar o lençol.



-Nada disso, você ficará em cima e eu em baixo. Esticou esse lençol aí à-toa.



-Você não precisa fazer isso, o colchão é confortável.



-A cama também. E está decidido. –Termina o assunto já tirando a roupa de cama de sua cama.



-Ok, não vou discutir por bobagem. Se você quer assim, tudo bem.



-Agora que já deixamos as bobagens pra trás, como você está? – Pergunta preocupado, olhando-a nos olhos.



-Eu terminei com Vítor, não o contrário, não precisa me olhar assim. –Responde sabendo que ele deveria se referir a “bomba do dia anterior” que estampara a primeira página do Profeta Diário.



-Mas vocês brigaram por causa daquelas fotos? –Pergunta sem jeito. Referia-se a fotos que saíram no Profeta Diário em que ele e Hermione passeavam pelo Beco Diagonal e centro de Londres, todas muito bem-sucedidas em esconder Tonks como se estivessem em um encontro a dois.



-Ele tinha que entender que você era e continuaria sendo meu amigo, além disso tinha que confiar em mim. De todo jeito foi melhor assim, eu nunca deveria ter aceitado esse namoro quando não estava apaixonada. Ele não tinha porque se sentir confiante.



-Não estava apaixonada por ele?



-Quando ele se declarou, no baile, eu disse que não correspondia. No fim acabei concordando em deixar que ele me conquistasse, mas não poderia dar uma resposta antes do Tribruxo terminar, não queria problemas com Karkaroff. Na tarde daquele último dia, antes deles irem embora, Vítor me procurou de novo, fez o pedido, tentei dizer que não correspondia, mas ele… eu não consegui magoá-lo.



-Por que ele não está magoado agora, imagino...



-Eu não queria que as coisas terminassem assim e, acredite, já tomei muita bronca da minha mãe e das minhas tias. Aprendi a lição.



-Ótimo. Mas saiba que se precisar de algo, estou aqui. E da próxima vez que quiser dizer não e não tiver coragem, pode contar comigo.



-Obrigada. Mas agora vamos terminar isso e combinar nossa ação de amanhã. –Pede mudando de assunto, estava sentindo-se desconfortável, o fantasma da lista em sua mente. –Preciso também que escreva tudo que aconteceu na última prova, no cemitério e com Crouch Jr. Não pode haver qualquer incoerência amanhã.



-Não se preocupe, eu lembro bem de todos os detalhes.



***********************************************************************************



Hermione acordou ao ouvir a voz de Harry murmurando, suplicando. Ergueu-se rápido o procurando, acendeu o abajur e pôde vê-lo se debater suado. Rapidamente começou a chama-lo, sacudindo-o gentilmente para tentar acordá-lo. O nome Voldemort era repetido entre murmúrios incompreensíveis, a cicatriz parecia mais vermelha.



-Harry, está tudo bem, estou aqui, acorde. –Chama com ele em seus braços, o sentia acordar. –Vamos, Harry, acorde.



-Hermione… -Murmura despertando. –Hermione?



-Estou aqui. Foi só um pesadelo.



-Não! Não foi. – Diz ofegante, tentando se apegar aos detalhes. –Tinha um homem, velho, eu não sei quem é… perguntava sobre… sobre a saída… a saída inundada.



-O homem estava conversando com Voldemort?



-Não, Voldemort perguntava, torturava… ele matou o homem, falava com comensais, não consegui ver o rosto. Eu… eu não sei. –Harry diz tentando se lembrar, mas a visão ficando mais frágil, confusa.



-Calma, você vai se machucar. –Diz afastando a mão dele que não parava de esfregar a cicatriz. –Seja lá o que foi isso não há nada que possamos fazer agora, amanhã falaremos com Tonks.



-Ok. –Sussurra tentando se livrar das imagens.



-Ei, olha pra mim. –Pede puxando gentilmente o rosto dele. –Está tudo bem, você está comigo agora, está seguro.



Harry se perdeu naquele olhar, no sorriso reconfortante e, quando deu por si, seus lábios cruzavam a pequena distância até os dela. Hermione se surpreendeu, espalmou a mão no peito dele, mas perdeu a coragem de empurrá-lo ao senti-lo a abraçar forte, as lágrimas dele tocarem seu rosto.



Retribui de forma gentil, abraçando-o de forma reconfortante, sentindo-o ganhar confiança e aprofundar o beijo. Após se afastarem, permaneceram de olhos fechados como se tomassem coragem para dar o próximo passo. Hermione começou a se afastar, mas Harry a segurou e a olhou nos olhos.



-Eu te amo. Sei que não devia, não assim, mas quando dei por mim… não é como se eu não percebesse que você estava crescendo e ficando ainda mais bonita…



-Harry, por favor. –Pede tentando retomar o controle da situação. - Você até outro dia gostava de Cho Chang.



-Eu não nego, mas isso não me impede de me sentir atraído por você… soa canalha, mas é verdade, eu tentei evitar quanto pude…



-Do que está falando?



-De quando estávamos brigados e Rony e eu estávamos indo pro jardim e vi um par de pernas incrível descendo a escada… quase dei com a cabeça na parede de pedra quando vi que era você. Passei a me policiar depois, não podia olhar pra baixo quando conversássemos, não queria lembrar… não que fosse só isso, você tem umas manias irritantes, sexys.



-Sexy? Você bateu a cabeça?



-Você sabe que tem mania de morder o lábio? Sabe o quanto é impossível pra mim não reparar em todas as vezes que você faz isso? E aquela coisa irritante com a pena, por que não larga a pena no tinteiro quando vai ler?



-Do que está falando? –Pergunta sem entender, conseguindo afastar-se e se sentar na cama.



-De quando você para de escrever pra ler e começa a passear com a pluma pelo pescoço, rosto…lábios. Sei que pode parecer desculpa, mas eu sou um adolescente cheio de hormônios malucos e não sou o único que se distrai, posso te garantir. –Hermione havia passado de todos os tons de vermelho, a boca fechava e abria incrédula, sem saber o que dizer. –Você não acredita que pode ser simplesmente uma garota atraente, não é?



-Eu sou normal, só isso.



-Então precisa se olhar no espelho direito. Você é linda. E eu de algum jeito não consigo mais esconder isso de mim mesmo.



-Isso é loucura.



-Eu sei. Nunca imaginei que meus hormônios me atacariam justo com você… Quase me joguei pela janela quando acordei depois da primeira vez que sonhei com você. –Diz sentindo-se ficar vermelho.



-Sonhou comigo?



-Algumas vezes… na noite anterior a você vir aqui, havia sonhado que ia me procurar no Campo de Quadribol, me confortar pelo que houve no cemitério, e acabávamos no beijando… só que você não se afastava, dizia que esperava por aquilo há um tempo. –Conta meio envergonhado, mas procurando no rosto dela algum indício de que ela entendia.



-Você está falando, falando, e eu só consigo imaginar que é sobre outra pessoa. –Confessa desnorteada, encarando as próprias mãos.



-Por que tem problemas de autoestima, se convenceu de que era a srta. Sabe-Tudo e esqueceu de quem realmente é. –O olhar confuso dela o faz sorrir. –Não se preocupa, pode demorar um pouco, mas irei te mostrar a linda mulher que está se tornando… e quem sabe, nesse dia, posso ganhar uma chance real.



Ao vê-lo apagar a luz e voltar a se deitar, Hermione mal pôde acreditar em tudo que acontecera ou ouvira. Dizendo a si mesma que era melhor deixar tudo quieto a arriscar a ter uma conversa difícil, resolveu voltar a deitar e tentar dormir.



***********************************************************************************



Na manhã seguinte, Valter Dursley levou Harry e Hermione de carro até o Ministério da Magia. Harry trajava um elegante terno completo em azul escuro com camisa branca, enquanto Hermione usava um terno executivo com saia e blazer pretos, camisa rosa. Encontraram-se com o tio e a prima de Hermione na porta do ministério.



Peter O’Donnel tinha a altura de Hermione, cabelos castanhos curtos e alinhados, olhos castanhos claros e porte forte, o que o deixava imponente em seu belo terno grafite. Harry olhou dele para a jovem de vinte anos e mal conseguia acreditar que eram pai e filha. Jéssica devia chegar a 1,80m, o cabelo era longo e dourado e tinha olhos de um azul intenso, o corpo escultural estava bem marcado pela calça jeans justa, a roupa preta coberta por uma jaqueta vermelho sangue e, em seu ombro, uma curiosa bolsa de médio porte como se carregasse algum equipamento.



 -Bom dia! Prontos pra arrasar com alguns bruxos? –Hermione pergunta sem esconder o ânimo.



-Eu nem consegui dormir, ainda não acredito que finalmente defenderei uma causa ao seu lado. –Peter responde com um sorriso caloroso para a sobrinha.



-Você é muito mais gato pessoalmente que nas fotos e ficou ótimo sem os óculos. Tem olhos lindos. –Jesse diz após avaliar Harry de cima abaixo.



-Hermione me falou tudo sobre você. O que faz aqui? –Pergunta em tom sério, um olhar crítico.



-Depois eu que sou a implicante. –Diz para o pai, que respira fundo.



-Vocês duas precisam crescer e parar com isso. –Peter alerta as duas. –Agora vamos entrar que não podemos deixar os juízes esperando.



-Jesse veio pra filmar a reunião. Os juízes não devem saber o que é um vídeo mesmo. –Hermione sussurra para Harry enquanto se acomodavam na cabine.



Ao chegarem ao átrio, pararam um instante para observar o suntuoso salão, mas logo foram interrompidos pela animada Tonks, que os esperava com um sorriso. Além do uniforme dos aurores, parecia mais discreta no ambiente de trabalho trocando o cabelo roxo pelo ruivo.



-Bom dia, Tonks. Esse é meu tio, Peter e a filha dele Jesse. –Hermione cumprimenta a auror e apresenta seus familiares.



-Muito prazer em conhecê-los. E muito obrigada por ter aceitado representar Sirius. –Agradece sinceramente.



-É uma honra ter recebido a confiança de vocês. E garanto que não se arrependerão.



-Vocês estão tão confiantes que eu estou até tremendo de ansiedade. –Diz mostrando as mãos. –Venham, Dumbledore chegou há pouco, iria reunir o pessoal na sala de Amélia Bones.



Após as verificações das varinhas, seguiram sob olhares curiosos até o Departamento de Leis Mágicas, onde iriam para o escritório da presidente da Suprema Corte dos Bruxos. Enquanto passavam pelos corredores, Harry ficou feliz por estar com Jesse, que atraía os olhares desejosos dos homens e invejosos das mulheres enquanto caminhava altiva, confiante e tão leve e elegantemente que parecia desfilar. Nunca estivera tão despercebido no mundo bruxo.



Tonks foi até a secretária, que pediu um momento para anunciá-los. Alguns instantes depois eles entram na sala de reuniões onde Dumbledore estava com a chefe do Departamento de Leis Mágicas Amélia Bones, o juiz Charles Graysmith e o chefe do Departamento de Aurores Rufus Scrimgeour. Dumbledore e Hermione conduziram as apresentações e logo depois todos foram convidados a se sentar.



-Se importam se eu ligar a filmadora? É um procedimento comum trouxa. –Jesse pergunta já tirando a câmera da bolsa.



-Por mim tudo bem. –Dumbledore diz e os demais concordam, apesar de parecerem não ter ideia do que era o aparelho.



-Quero agradecer por terem nos recebido em caráter de urgência. –Hermione inicia o procedimento da reunião. – Mas antes de mostrar as provas da inocência de Sirius, preciso explicar algumas coisas a vocês.



“Os trouxas têm sua própria forma de fazer suas fotos ganharem movimento. Usam máquinas capazes de tirar 24 fotos em um segundo e em intervalos iguais, depois usam a mesma máquina ou outras que possuem a capacidade de reprodução para exibir essas mesmas 24 fotos, na mesma ordem e no mesmo tempo. Isso permite gravar algo acontecendo em tempo real e por quanto tempo eu quiser ou a máquina tiver de capacidade de gravação, o que varia de equipamento pra equipamento.” –Hermione fez um sinal pro tio, que girou o celular e mostrou o vídeo que acabara de gravar da sala enquanto Hermione explicava o conceito.



-Fascinante! Como é possível? –Dumbledore pergunta encantado, os juízes também pareciam curiosos e Scrimgeour desconfiado.



-Existe um fenômeno chamado persistência retiniana que acontece em nossos olhos e retém imagens por alguns instantes. Assim quando a próxima imagem é mostrada, você ainda tem a anterior na retina, no cérebro e, como as diferenças são muito pequenas entre as duas imagens, o cérebro cria o movimento que leva da imagem 1 para a imagem 2. Mas vídeos são ainda mais interessantes que uma simples gravação. Eles também podem ser adiantados e voltar, dessa forma. –Hermione explica enquanto mostra o vídeo recém gravado em vários momentos, sempre mantendo a consistência.



-E o que isso tem a ver com Black? –Scrimgeour pergunta querendo chegar logo ao fundo da questão.



-Harry e eu conhecemos Tonks uns dias atrás no Beco Diagonal, apesar de infelizmente o Profeta Diário a ter cortado das fotos. No meio da conversa ela nos disse ser parente de Sirius, perguntei se ela tinha detalhes do caso e depois fomos ao local do crime. Lá eu vi que havia uma agência bancária na rua em frente, então entrei e procurei me informar se ela existia na época do crime e, tendo a confirmação, liguei pro meu tio e informei para que ele entrasse na justiça trouxa pedindo as gravações de segurança da rua, no momento do crime.



-A explosão provocada pelo Black aconteceu há quase 15 anos, como isso poderia existir? –Scrimgeour pergunta abismado.



-É normal que estabelecimentos comerciais tenham câmeras apontadas para a rua por segurança. Bancos precisam guardá-las por muito tempo. Então tentamos a sorte e conseguimos, por isso o que temos aqui não é só uma prova de inocência, mas o crime registrado. –Peter responde virando o notebook para os quatro bruxos e logo depois pressionando a barra de espaço.



-No canto direito vocês verão Sirius aparecer, já no esquerdo Pettigrew. –Hermione indica apontando os lados da tela, onde também viam a data e horário de filmagem.



Nos minutos seguintes eles viram a filmagem da explosão, depois Hermione voltou o vídeo e pausou no momento em que os raios mágicos se cruzaram, o de Sirius ia nitidamente na direção de Pettigrew como uma régua ajudou a mostrar, enquanto o outro exatamente na marca de impacto da explosão. Hermione ainda fez o vídeo passar em câmera lenta no final, conseguindo mostrar exatamente o momento em que Pettigrew se transforma em rato e, depois, o momento em que, com os dentes, arranca o dedinho, que depois volta a forma humana, enquanto ele foge pelo esgoto.



-Como podem ver, senhores. Sirius é inocente. –Peter diz iniciando a defesa. –O vídeo é claro e não só mostra que Sirius não era culpado, como que os testemunhos previamente ignorados de Harry Potter, Ronald Wesley e Hermione Granger sobre Pettigrew ser um animago ilegal eram verdadeiros. Pior, o vídeo estava lá todos esses anos, uma prova irrefutável e que qualquer investigador trouxa teria procurado naquela mesma noite. Sei que não é um método bruxo, assim como entendo o momento difícil que passavam, mas precisam entender que é inegável o erro de investigação neste caso.



-Não que estejamos querendo manchar a imagem do Departamento de Aurores. –Hermione acrescenta. –Sabemos que era uma época de muitas horas seguidas de trabalho, que a queda de Voldemort – o nome provocou reprimendas dos bruxos presentes –provocou a captura de muitos comensais, os quais estavam delatando outros bruxos… enfim, havia muito trabalho e poucas pessoas. Nós poderíamos ter ido a imprensa, pedido a reabertura do julgamento e transformado isso em um espetáculo, mas estamos tratando tudo com sigilo e ninguém fora dessa sala precisa saber da existência desse vídeo, desde que aceitem o acordo que viemos propor.



-O acordo é bem simples. –Peter diz distribuindo as pastas entre os bruxos. –Vocês retiram as acusações, pagam uma indenização em algumas parcelas e dão a Sirius a opção de ser reintegrado ao departamento de aurores. Um curso de atualização não seria mal visto.



-Vocês enlouqueceram? Sabem quantos zeros tem aqui? –Graysmith diz ao ver a quantia da indenização.



-Os motivos estão muito bem listados no documento. Indenização por danos morais, danos materiais decorrentes da perda do salário, gratificações, promoções e dilapidação do patrimônio incluindo a herança que está bloqueada pela justiça. Acrescente-se indenização por Harry ter perdido o único responsável bruxo que teria, o que o submeteu a maus tratos já que os tios dele são intolerantes com tudo relacionado a magia. –Peter explica com tranquilidade, porém mostrando-se firme.



-É um documento extenso, cálculos devem ser feitos. Podemos sair e voltar em… talvez três horas? Daria tempo para almoçar antes de voltarmos. –Hermione propõe conciliadora.



-Isso seria realmente ótimo. –Amélia Bones responde agradecida. –Quero dizer que o pedido de retirada das acusações é completamente pertinente e não vejo motivos para não atender diante de provas tão evidentes. Sobre os dois outros pedidos, ainda precisamos debater, mas certamente teremos uma decisão em três horas.



-Ótimo! –Peter diz abafando as comemorações de Tonks e Harry. –Gostaríamos que lançassem uma nota no Profeta Diário ainda hoje comunicando a retirada das acusações, podem fazer as retratações pedidas depois. O importante é que Sirius, onde quer que esteja, saiba que pode parar de se esconder.



-Claro, quando saírem peçam que minha assistente entre para que eu dite a ela o comunicado. –A juíza Bones concorda de pronto.



-Quando voltarmos, gostaria que ouvissem em caráter especial e urgente o depoimento de Harry sobre a terceira prova do Tribruxo e os fatos que a sucederam. Agora que sabem que Pettigrew é um animago, como dissemos há mais de um ano, talvez levem a sério o depoimento de um menor de idade. –Hermione acrescenta, explicando o motivo de Harry estar presente.



-Diante de tudo o que vimos, faço questão de revisar o depoimento antigo e realizar um novo. – Bones concorda apoiada por Graysmith e Scrimgeour.



***********************************************************************************



Depois de passarem no escritório de Arthur Weasley e o convidarem para almoçar, foram ao Departamento de Aurores para dar uma olhada em queixas de desaparecimento recentes para ver se Harry reconhecia a pessoa que viu no sonho.



-É esse cara. –Harry diz antes de Tonks pegar o livro com as fotos de desaparecidos, apontava a foto do homem em cima da mesa do responsável pelo registro de ocorrências. –Foi ele quem eu vi.



-Viu onde? – O auror pergunta, ainda estava começando a fazer a ficha.



-Deixa comigo, Riley. – Tonks diz rapidamente voltando pra perto deles.



-Tio, consegue falar com Dean? –Hermione pergunta e ele acena positivamente. –Licença. –Diz ao auror enquanto apontava o celular pra foto, a escaneando com um app.



-Quem é Dean? –Tonks pergunta enquanto Peter se afastava, já ao telefone.



-Ele trabalha na Scotland Yard, tem um cargo de chefia. Meu tio estudou com ele na universidade, se tornaram amigos e às vezes ajudam um ao outro no trabalho. Espero que com a foto ele possa localizar alguém no banco de dados de indigentes, isso ajudaria na investigação.



-Meu pai é nascido trouxa, eu lido com tecnologia, mas é incrível como no trabalho essas coisas nem me ocorram… me sinto péssima. –Tonks admite um pouco sem jeito.



-Normal, Tonks. –Harry diz com um sorriso compressível. –Quando estou entre bruxos, dificilmente me lembro de coisas trouxas. Nós mesmos nem falamos muito sobre elas.



-Difícil tendo que ficar explicando tudo pra Rony e Gina o tempo todo, as histórias acabam se perdendo. –Hermione concorda.



-Dean vai rodar a foto no sistema, só nos resta esperar. –Peter diz se reaproximando.



-Hora de ir almoçar então. –Tonks sugere e os demais concordam.



***********************************************************************************



Quando voltaram para a sala de reuniões do Departamento de Leis Mágicas, cumprimentaram os quatro bruxos e voltaram a se sentar. Jesse voltou a pegar a câmera, mas desta vez sob olhares mais curiosos e desconfiados dos bruxos.



-Depois de ler e reler este documento devo te parabenizar, Sr. O’Donnel. A argumentação é impecável e os cálculos cruelmente precisos. A proposta de pagamento, contudo, é bastante generosa. Sendo assim, devo dizer que em alguns anos Sirius Black será um dos bruxos mais ricos do Reino Unido. –Amélia Bones anuncia sem protelações.



-Obrigado pelos cumprimentos, Sra. Bones. Mas devo dizer que a parte das indenizações incluindo não só o cálculo como também a proposta de pagamento foi escrita por Hermione. Ela esteve trabalhando comigo em todo este processo. –Peter diz com um sorriso orgulhoso para a sobrinha, que cora.



-Se antes eu já estava inclinado a isso, agora tenho ainda mais convicção em te convidar pra estagiar no meu escritório durante o verão, Srta. Granger. –Graysmith convida de modo formal.



-Opa, devagar Charles. Como Chefe do Departamento de Leis Mágicas, eu tenho prioridade em relação a Srta. Granger. –Bones rapidamente o interrompe.



-Por que prioridade? Eu agi de forma limpa…



-Com licença. –Hermione interrompe a discussão ao se recuperar da surpresa. –Que tal no próximo verão duas semanas de agosto com cada um? –Propõe diplomática.



-Vai trabalhar nas férias? –Harry pergunta incrédulo.



-Por que a surpresa? Ou vai dizer que você não aceitaria um estágio no departamento de aurores? –Hermione rebate e Harry abaixa a cabeça em sinal de rendição.



-Você quer ser auror? –Scrimgeour pergunta surpreso e vê Harry acenar que sim, um pouco desconfiado. –Se conseguir que seus responsáveis assinem uma declaração de liberação, será mais que bem-vindo. –Scrimgeour diz como um largo sorriso, ter o jovem Campeão Tribruxo no departamento era o sonho de qualquer um em sua posição.



-Nesse caso, nós dois estaremos estagiando no próximo ano! –Harry diz animado, tendo que se conter pra não pular vibrando como se houvesse pegado o pomo de ouro em jogo.



-Por que não esse ano? Já tem compromisso? –Scrimgeour pergunta e os juízes se interessam pela resposta.



-Harry e Ronald Weasley vão com minha família para o Brasil, meu filho vai competir nas Olimpíadas do Rio. –Peter diz orgulhoso.



-Competir não, buscar medalhas de ouro! –Jesse completa confiante no irmão.



-Isso é impressionante. Boa sorte para ele. –Bones deseja sinceramente.



-Ficaremos de olho no noticiário. Qual o nome do rapaz? –Graysmith pergunta.



-Joshua O’Donnel. Ele competirá nas provas de natação e judô. Serão dias corridos. –Peter responde deixando passar um pouco da ansiedade.



-Duas modalidades? Pelo visto o rapaz é tão bom atleta quanto Hermione é com magia. –Dumbledore diz impressionado, fazendo a jovem corar com um elogio espontâneo de seu diretor.



-Wow, eu daria o dedo mindinho por um elogio desse na frente dos meus pais. –Tonks fala impressionada, mas sem evitar a piada interna.



-Falando nisso, tenho aqui um projeto de intercâmbio para os aurores fazerem com a polícia forense. Temos essa parceria há algum tempo no escritório de advocacia da família, ajuda aos advogados a estarem mais preparados. –Hermione diz enquanto distribuía uma pasta para cada um. –Basicamente a ideia é que aurores aprendam como trouxas investigam, a usar as máquinas deles e depois adaptem o que puder complementar o trabalho bruxo. Há também uma estimativa de custo relativa a compra de equipamentos e instalação.



-Desculpe-me Srta. Granger, mas o departamento de aurores não precisa das máquinas trouxas. Houve um terrível erro potencializado pelo momento tenso, que foi descrito por vocês, mas que não é recorrente. –Scrimgeour garante parecendo não estar nem um pouco interessado nas novidades.



-Senhor Scrimgeour, entendo sua resistência, mas saiba que usando apenas métodos trouxas resolvemos um crime nessas 3 horas de intervalo entre as reuniões. –Hermione diz e faz um sinal para Tonks prosseguir.



-Ela está dizendo a verdade chefe. –Tonks confirma e os bruxos observam os presentes com grande curiosidade. –Fomos ao dep e Hermione tirou uma foto com o celular, aquela máquina com que fez o vídeo, depois Peter ligou pra um policial da Scotland Yard que uns minutos depois nos enviou o endereço da unidade em Manchester onde estava o corpo, classificado como indigente pelos trouxas, também havia uma foto pra confirmarmos a identidade.



“Depois Peter ligou pra um advogado do escritório dele acelerar os trâmites na delegacia pra quando aurores fossem buscar o corpo. Minutos depois o advogado nos mandou o vídeo de segurança do porto onde o corpo foi achado, nitidamente dois comensais se desfaziam da vítima. Hermione ainda reparou que um dos comensais havia bebido na garrafa de vodka antes de despejar parte do conteúdo pra simular que o corpo era de um indigente bêbado que havia morrido de causas naturais após uma briga.



Então Hermione entrou em contato com o advogado e pediu que fizessem a análise do DNA da garrafa. Também requisitamos as impressões digitais que estavam no corpo. Aproximando a imagem do vídeo desconfiei de um suspeito e pedi que o trouxessem pra interrogatório, mas antes de ir falar com o suspeito, pegamos uma amostra de sangue e pedi pra um auror levar pra delegacia onde a investigação corria. Pouco antes de entrarmos na sala chegou a confirmação de que é o mesmo DNA, portanto o suspeito que está na sala de interrogatório é o assassino ou cúmplice do assassinato e pode nos contar a versão completa do fato que ocorreu noite passada.”



-Um complemento interessante: A vítima era um homem aposentado que trabalhou toda a vida na equipe de bruxos de Azkaban. –Hermione diz chamando novamente a atenção pra si. –E se eu fosse Vocês-Sabem-Quem e houvesse retornado “dos mortos” iria querer não só re-convocar meus comensais que escaparam da prisão como também os que foram presos.



-Acho que é hora de ouvirmos o que Harry tem a dizer sobre a última prova do Tribuxo e os demais acontecimentos daquela noite. –Dumbledore propõe e os outros assentem.



Scrimgeour resignadamente guarda a pasta ofertada por Hermione junto às suas coisas, antes de pegar a pena de repetição para tomar o depoimento formal de Harry.



***********************************************************************************



N/A: Capítulo novo express! Eu ia postar só na próxima semana, mas me empolguei escrevendo ontem o capítulo 6 e queria compartilhar mais da estória com vocês.



N/A²: O que acharam da defesa do Sirius? Sempre me perguntei do porquê não haver muitos detalhes do crime nos livros, nem por que não haviam tentado olhar de uma perspectiva trouxa o caso.



N/A³: Como não consegui excluir os capítulos antigos, vou apenas substituí-los aos poucos. Pra não se perderem nos comentários, a data de publicação desse capítulo é de 30/07/2017.



michelle lima : Obrigada, Michelle! Espero que passe a olhar mais frequentemente por aqui e ter mais boas surpresas.



Ammmy : Teremos nessa fic tanto a Hermione quanto o Harry mais maduros, lidando com mais pressão e responsabilidades.



Venatrix : Os sonhos foram um pouco mais que uma “saída elegante”. Não devo mostrar muito os tios do Harry, mas a relação com a tia será bem diferente. A história do Sirius tem um paralelo importante com a do Harry, acho que isso deveria ser melhor explorado e tentarei mostrar mais disso durante a fic. Não dava pra fazer uma conversa normal entre Mel e Hermione, precisava de um tempero diferente, então as referências geek ajudaram a mostrar mais das duas personagens.



Coveiro : Eu resolvi não enrolar muito com H² nessa fic, acho que há tanto pra explorar que é bom resolver a questão deles logo de início. O caminho emocional da Hermione nessa fic será bastante tenso, terá alguns altos e baixos. Eu não havia pensado em mostrar a lista, mas posso guardar a sugestão mais pra frente. Sobre a Melissa, ela terá muita participação na fic, vai ver bastante dela inclusive quando eles tiverem em Hogwarts.



Saito : Que bom que gostou do reboot. Sempre achei que não fazia muito sentido Petúnia não amá-lo e um feitiço baseado em amor ser tão forte e carregado pela presença dela, então teremos alguns momentos legais entre eles. Você pediu e tivemos um pouquinho de Jesse na fic hoje, maior destaque pro Peter, mas ela ganhará cada vez mais espaço a partir do 6° capítulo. Os pais da Mione gostam muito do Harry e terão a oportunidade de mostrar isso em breve.


Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 10

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por stille em 30/12/2018
eu amo essa hermione de reunioes, destruidora de argumentos estou animara para o proximo e o beijo deles foi fofo
Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por stille em 30/12/2018
eu amo essa hermione de reunioes, destruidora de argumentos estou animara para o proximo e o beijo deles foi fofo
Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Lediane Werner em 03/08/2017

Parabéns pela fic, ela está incrível e estou cada vez mais curiosa para ver como vai continuar. Queria ver mais de perto a relação dos Weasleys com o casal H2.  

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Coveiro em 01/08/2017
Harry ousado. Que isso, mulher? E a Hermione, que foi isso? Eu achei sensacional o capitulo, principalmente pelo tio dela defendendo o Sirius. Que capitulo fantastico. Eu quero é mais
Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Coveiro em 01/08/2017
Melissa é uma personagem incrivel. Eu quero ver mais dela e de suas tiradas com a sobrinha, porque depois dessa situação que colocou a Hermione, precisamos dela conversando com a tia, concorda?
Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Venatrix em 31/07/2017

Uou! Que defesa, se eu estivesse com problemas certamente iria querer ter Peter e Hermione como advogados! E adorei a sugestão deles modernizarem as coisas no departamento de Aurores, o que me lembra cada vez mais da LEP! Estou sentindo que esta modernização bruxa pode acabar atraindo a atenção do povo das fadas, por que cá entre nós se eu tivesse medo de uma espécie em particular eu trataria de monitora-lo para nunca ser pega de surpresa.
Bom, H² já teve seu ponta pé inicial, quero só ver como Hermione vai agir daqui para frente, eu estou bastante empolgada com isso! E sobre eles serem estagiarios já amei, isso me lembra tanto SM, hahahah
mal posso esperar pelo proximo cap 

Nota: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por PamyMalfoy em 03/05/2012

 

Caramba, para um Prólogo esse capítulo está bem direto e objetivo, já dando uma noção do que se deve esperar da fic, não desapontando. O ponto que você escolheu para começar é ótimo, dá um longo tempo para a história se desenrolar sem pressa. Acho que se pode esperar bastante ação, brigas, duelos, não? Já que já teve uma luta corporal muito bem detalhada, por sinal – e que me deixou com água na boca. Espero que sua vida se acalme um pouquinho, tenho certeza que não sou a única sentindo falta das suas atts.

 

Bem, fico na torcida para que você consiga postar o primeiro capítulo logo. Beijos.

 

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Evandro Bernardi em 03/05/2012

Supreendente. se precisar de teorias conspiracionais, sumiços inesplicaveis, brigas homericas enfim isso tudo e mais um pouco me adicione no MSN falando que é autora qui no FeB


evandromsn_smi@hotmail.com 

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Anderson potter em 02/05/2012
hmm, esse prologo ficou mt bom! fiquei mega ancioso como vai rolar a formação do tal grupo... artemis+hermino+anabeth deve ficar uma mega união e claro, harry+percy em fim, isso só tende ha ficar mt bom! tomara q post logo!
Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Bruna Bullock em 02/05/2012

Amei!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
Posta logo!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
Beijossssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssss

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2021
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.