FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

5. Capítulo V


Fic: My Destiny


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

CAPÍTULO 5

- Não acredito... É você!

Não podia acreditar no que estava vendo. Depois de tantos anos elas estavam novamente frente a frente. Cenas do passado inundaram a mente de Hermione, em uma época que suas preocupações com a escola foram substituídas pelo medo que a guerra proporcionava, suas recordações se acabaram, agora ela tinha que se preocupar com uma melhor forma de se sair dali.

- Sou eu sim! Feliz em me ver?- a voz era carregada de ironia.

-Claro Bellatriz, tanto quanto fico contente quando vejo uma cobra. -Bellatriz gargalhou em resposta.

- Pois eu estou muito contente em revela querida. Não esqueci do nosso último encontro... Os meses que levei para me recuperar não me deixaram – seu olhar era gelado, carregado de sentimentos vingativos.

- Você tentou me matar, eu só me defendi...

- Então acho que vou ser obrigada a te matar simplesmente por diversão. -Hermione estreitou os olhos com medo.

- Tente. Se no passado consegui te enfrentar sendo só uma adolescente, imagina agora adulta e com treinamento.

- É o que veremos Granger. Mas antes, vou arrancar a informação que necessito depois vou me divertir escutando seus gritos de dor.

Hermione ficou tensa. Tinha que sair o mais rápido possível dali e manter o paradeiro de Draco em segredo, assim como as poucas informações que tinha sobre certo artefato que ele se negava a dizer onde poderia encontrar. Apertou a varinha na mão e encarou Bellatriz.

- Quero vê-la tentar – Hermione virou rapidamente, escutou os passos de outros comensais caminhando para sua direção. “Isso vai ser bem difícil”, pensou ela, mas tinha que se manter alerta e prestar atenção em todos.

- Crucio!- abrandou o comensal, Hermione se jogou no chão para desviar da maldição. Apontou a varinha para o atacante e pronunciou o feitiço.

- Experlliarmos!- ela gritou, mas o comensal conseguiu desviar. Bellatriz aproveitou para atacar.

- Sectusempra!- o feitiço acertou o ombro de Hermione, que caiu de joelhos. Levou a mão até o ferimento, que sangrava muito. O outro comensal tentou aproveitar a vulnerabilidade dela e atacar, mas uma voz conhecida lançou o feitiço primeiro.

- Estupefaça! – o comensal foi jogando longe. Bellatriz se assustou com a presença o rapaz.

- Experlliarmos!- Hermione aproveitou para desarmá-la.

- O que faz aqui querida Tia? Perdeu algo?

- Seu traidor! Como ousa me atacar?-Gritou Bellatriz.

- Mas se foi você tia que começou a atacar minha amiga?-respondeu o loiro cinicamente.

Hermione se voltou para o rapaz de cabelos loiros que estava em sua frente.

- O que você está fazendo aqui? Não deveria ter saído!-esganiçou-se Hermione.

- Depois explico Mione! Fique quieta e deixe-me salvá-la – respondeu Draco.

- Ora seu convencido, arrogante e... Draco, CUIDADO - gritou Hermione, mas o loiro não teve tempo de desviar do feitiço lançado pelo comensal, que voltou a ficar de pé e aproveitou a discussão entre os dois amigos para atacar, acertando o rapaz em cheio, jogando-o a três metros de Hermione.

- Expelliarmos!-gritou Bellatriz após recuperar a varinha, aproveitando-se da distração de Hermione, que olhava preocupada para Draco.

O rapaz se levantou embora um pouco tonto, mas pronto para atacar a tia, mas ela tinha outros planos: apontava a varinha para Hermione e sorria maliciosamente para o sobrinho. Draco sentiu um frio repentino e soube na hora o que sua tia pretendia fazer.

- Não é que o traidor está de volta?- zombou a comensal - Se divertiu muito durante o tempo que passou fora, Draquinho? Espero que sim, pois agora o assunto é sério! E se você tem realmente o mal gosto de dar importância a vida da sangue ruim, é melhor que faça o que eu digo!-ameaçou.

Draco engoliu em seco. Não conseguia tirar os olhos de Hermione, que encarava Bellatriz com um misto de raiva e medo.

- O que você quer de mim?-perguntou friamente.

- Quero saber onde está o artefato Draco. – respondeu secamente, sem deixar de apontar a varinha para Hermione.

- Não sei onde está – respondeu brevemente.

Bellatriz o encarou com fúria e deu dois passos em direção da morena, segurou seus cabelos com força fazendo com que Hermione mordesse os lábios para não gritar de dor, obrigou-a a ficar de pé e encostou a varinha em seu pescoço.

- Acho que me enganei em pensar que você de alguma forma gostava da sangue ruim, afinal continua a me negar a informação que preciso. Mas está tudo certo. Já que ela não é importante para você posso matá-la então.

- Não!-gritou Draco nervoso – Digo o que você quiser saber, mas não a machuque!- Bellatriz gargalhou.

- Então fale logo, querido sobrinho, por que já estou sem paciência...

- Sabe que não pode fazer isso! Eles não podem achar o artefato! – suplicou Hermione.

- Posso e vou fazer!- retrucou Draco, será que ela não entendia que só importava a ele seu bem estar?

O que aconteceu a seguir foi muito rápido. Draco abriu a boca para falar a localização do objeto, quando Hermione atacou Bellatriz com um soco na boca, o que fez a tia dele cambalear para trás, surpresa pela atitude e força de Hermione. Draco se permitiu sorrir da cena, conhecia o soco da garota, no terceiro ano recebeu um e podia afirmar que doía mais do que se podia imaginar. Mas seu sorriso sumiu quando o outro comensal segurou Hermione pelo pulso e voltou a ameaçar sua vida com a varinha.

- Draco, vá embora, agora!-gritou ela.

- Não vou a lugar nenhum sem você – respondeu nervoso.

- Vá agora! Vá até seu outro protetor!- ordenou - Agora!-acrescentou quando percebeu que ele não se mexia.

Ele não queria ir e deixá-la com eles, mas se continuasse assim, talvez nenhum dos dois sobrevivesse. Tinha que avisar a ordem e rápido. Olhou uma última vez para Hermione antes de aparatar em tempo de vê a garota receber um tapa no rosto de uma Bellatriz possessa.



- Você não devia ter dito aquelas barbaridades a Hermione, Rony! – exaltou-se Fred.

- Ela não merece isso, vocês já foram amigos lembra?-Continuou Jorge.

- Não se metam!-exasperou-se Rony – Vocês não entendem, então calem a boca!

- Você é mesmo um idiota Rony! Depois de tantos anos ainda guardar essa mágoa!

- Idiota? Ela vai embora, sei lá por que e eu não tenho o direito de não gostar? Sabe lá com quem ela deve ter fugido...

- Chega Rony!- Harry ficou mais de meia hora calado, escutando os Weasley discutir. Mas não ia deixar que seu melhor amigo continuasse a falar mal de Hermione. – Está cometendo o mesmo erro que eu...

- Como assim?

- Também desconfiei da Hermione. Mas ela nunca deixou de acreditar em nós... Por que não podemos fazer o mesmo? Ela disse que tinha de ir... Não que queria ir... Deveríamos estar ao lado dela, não contra ela.

- Mas Harry...

Rony parou de falar repentinamente. Um dos guardas gritava pelo Sr. Weasley.

- Ministro, é uma emergência! - Arthur veio correndo da cozinha.

- O que foi que aconteceu?-perguntou espantado.

- Um rapaz exige falar com o senhor.

- Que rapaz?

- Não sei seu nome, se recuou a dizer. Tentou entrar a força, como não conseguiu pediu que o chamasse. E também pediu para dizer uma coisa estranha...

- O que?Fale logo!-impacientou-se.

- Kronos, só foi o que ele disse. - O senhor Weasley ficou pálido.

- Vou vê-lo, fiquem aqui – falou ao ver que os rapazes pretendiam segui-lo, e saiu em direção aos jardins.

A senhora weasley se reuniu aos rapazes e todos ficaram a espera do senhor Weasley em silêncio. Harry sentia a cicatriz formigar e isso o preocupava. O que significava Kronos? O senhor Weasley ficou visivelmente nervoso ao escutá-la. O som de passos fez deixar seus pensamentos para depois.

- Malfoy!


Hermione não estava sentindo os pulsos. Bellatriz fez questão de prendê-la com correntes mesmo que todas as precauções mágicas tenham sido tomadas. O lugar era úmido e escuro e tinha as paredes cobertas por pedra. Imaginava o motivo que levou Bellatriz a seqüestrá-la. Queria fazer uma troca: ela pelo artefato. Isso não podia acontecer. Confiava que Draco estivesse neste momento explicando o que ocorreu com ela. Pelo menos ele está a salvo, pensou.

Outros pensamentos lhe ocorreram provocando um arrepio na espinha. Lembrou da discussão que teve com Harry de manhã. Gostava demais dele e odiava quando se desentendiam. Será que Harry, depois de tudo, viria a seu encontro? E Rony, iria se importar com ela? Suspirou. Levantou a cabeça repentinamente ao escutar a porta abrir.

- Oh, sangue ruim! Vim me divertir um pouco com você! – a comensal apontou a varinha para Hermione e lançou-lhe uma maldição a fazendo fechar os olhos e tentando suportar a dor que sentia
.


- O que ele está fazendo aqui?- gritou Rony. Só então Harry percebeu que o ministro não estava só. Um rapaz alto e loiro o acompanhava e estava um pouco machucado.

- Rony, controle-se! Aconteceu algo grave! Draco, conte como aconteceu.

Draco respirou fundo. Todos os ocupantes da sala olhavam com desconfiança para ele, com exceção de Molly e Arthur, mas sabia que assim que soubessem de toda situação, iriam resgatá-la. Seu sentimento de perda intensificou-se ao se dar conta que sua ida a Toca significava que todos saberiam que Hermione passara os últimos três anos com ele para protegê-lo. Harry e Rony a perdoariam e os três voltariam a ser os melhores amigos. E ele voltaria a não ter ninguém. Queria sumir de lá, mas não podia, Hermione precisava dele, não iria decepcioná-la.

- Eu saí do hotel em direção a um parque próximo para andar um pouco quando ouvi a voz de Bellatriz. Com a capa de invisibilidade, cheguei mais perto. Foi quando eu vi que a atacavam.

- Bellatriz atacava quem?-perguntou Harry sentindo a cicatriz doer mais. Draco olhou para ele com uma expressão estranhamente triste.

- Hermione, ela foi seqüestrada.

- O que?-Harry gritou desesperado – Mas pra que a Lestrange seqüestraria Hermione?

- E... Eu não sei... -respondeu ansioso. – Quando cheguei, Hermione estava lutando com eles, mas estava muito ferida...

- Ela estava ferida?-interrompeu Harry, cada vez mais pálido. Draco confirmou com um aceno de cabeça. – E você não fez para ajudá-la?

- Ora, Potter! Claro que eu fiz! Tentei salvá-la, mas o outro comensal me desarmou...

- Oh, mas é claro! Ele te desarmou!Você é que ajudou a seqüestrá-la e esta aqui para dar continuidade na armadilha não é? – Rony falou sarcasticamente. A verdade é que nem ele nem os gêmeos acreditavam na mudança de Draco. Eram anos demais de brigas, humilhações e xingamentos para serem esquecidos com facilidade.

- Weasley, eu nunca faria isso com a Hermione! – o loiro estava cada vez mais nervoso. Será que ele não percebia que a amiga estava em perigo? - Talvez o fizesse com você, nunca com ela.

Rony deu um passo à frente, tão vermelho quanto os seus cabelos, e tentou atingir Draco com um soco, mas Harry o impediu.

- Rony, se controle!Precisamos ajudar Mione! – Rony ficou quieto, mas lançava olhares de raiva para o loiro. – Malfoy – Harry mirou severamente Draco – Quer que eu acredite que você não tem nada a ver com o seqüestro de Hermione... Então é melhor falar o que sabe.

Malfoy desviou o olhar. Sabia que tinha que dizer a verdade, mas não queria. Não podia perder Hermione, ela era tudo que ele tinha. E se ela o esquecesse? E não o considerasse mais seu amigo? Poderia continuar sem a única razão que tinha para viver?

Pensando bem, não contar o que sabia, deixaria Hermione cada vez mais em perigo. E ele sozinho não podia ajudá-la. Levantou a cabeça e deparou com o olhar do ministro.

- Draco, só cabe a você decidir. Pense bem – falou o Sr. Weasley. Draco não precisava pensar, sabia o que devia fazer. Respirou fundo e começou a contar.

- Durante a guerra resolvi fazer o que há muito tempo desejava, abandonei meu pai e minha antiga vida. Reuni-me a Ordem da Fênix, mesmo contra a vontade de muitos – olhou para os rapazes Weasley – Todos desconfiavam de mim, ninguém quis se aproximar, só uma pessoa, Hermione... Ela tentou fazer amizade embora eu tentasse evitar qualquer contato entre nós. Ainda a considerava a sabe tudo irritante que no terceiro ano havia me socado. Ela insistiu mesmo sob o desagrado dos dois melhores amigos, acabou por conquistar meu respeito... – ele deu uma pausa para respirar e organizar as lembranças que vinham em sua mente. - Certo dia, um ataque em Hogsmade aconteceu e fomos todos tentar conter os comersais... Hermione foi atacada por trás e caiu, quando o comensal ia matá-la, eu a salvei.

Harry se sentiu desconfortável. Por alguma razão achava que não ia gostar do que Draco tinha pra dizer. O loiro limpou a garganta e continuou a falar, ficando mais sério.

- Foi quando os comensais liderados por minha tia descobriram o que eu possuía algo que eles queriam. A ordem também ficou sabendo e tentaram me convencer a contar, mas sempre neguei que tal história fosse verdade. Mesmo assim, necessitava me esconder... Muitos lugares foram usados para isso, todos eram descobertos, então resolvi ir para o exterior. A ordem se opôs a minha decisão e tinham meios de me impedir de ir... Ela descobriu tudo e resolveu me acompanhar. –ele não pode esconder um sorriso no rosto.

- Como assim acompanhar?-Gritou Rony - Do que você esta falando? – Draco abriu a boca para responder, mas o senhor Weasley foi mais rápido.

- Ela ficou responsável por proteger Draco até o artefato ser encontrado. Por isso ela foi embora.

- Por causa do Malfoy? – Harry falou, irritado – Ela foi embora por causa dele?- andou em direção a Malfoy, furioso, mas foi impedido por uma terrível dor em sua cicatriz ao escutar um grito familiar. Então tudo ficou escuro.

Continua...



N/A: Gente!!! Sei que demorou, mas foi impossível postar antes! A faculdade está consumindo todas as minhas forças! Sem falar do meu tempo! A mesma desculpa de sempre, eu sei!Mas é verdade! Não me odeiem, por favor! =/
O capítulo está postado e quero saber o que vocês estão achando!Portanto, comentem!


Taaa_hp: Oi!Que bom que você gostou do capítulo e da capa!Espero que pelo menos um pouco da sua curiosidade tenha ficado satisfeita com este capítulo!Me diz o que achou tá bom? Beijo!

Diego: Amigooooooooo!!! Já disse que te adoro hoje?rsrs Olha meu novo capítulo aí! Sua amada Hermione vive se dando mal né? Mas logo ela vai dar a voltar por cima! Até lá, contenha o impulso de me matar por maltratá-la, certo?Conto com sua opinião sincera e com seus comentários, lógico! Sua fic está muito boa e que capítulo foi aquele heim? Super lindo! Beijão pra você lindo!


Jane_Potter: Quase caio da cadeira quando li seu comentário! Logo a escritora de uma fic tão perfeita com “Na sombra da Libélula”, comentando na minha? Fiquei super feliz! Bem, deixando a tietagem de lado, espero que algumas de suas perguntas tenham sido respondidas. O Draco não é acostumado a perder e logo a Hermione? Claro que ele não vai abdicar dela facilmente! O Harry que se cuide! Quanto ao resto, acompanhe e verás!rsrs Obrigada pelo comentário! Beijos!

Camarilla Nightingale: Oi linda! Sempre nos desencontramos né? Sei que está dificil pra você nos falarmos, mas to aqui viu? Continuo acompanhando sua fic e me deliciando com seu jeito de escrever! Depois, comenta a minha pra saber se consegui te agradar ta? Abraço!

***Pah Potter*** : Obrigada pelo elogio!Fico feliz que a fic te agradou! Continue acompanhando!Beijos!

Morena: Oi!Espero que tenha gostado do capítulo!Depois me diz o que você achou do novo! Você faz parte da comunidade “Ainda bem que temos a Warner”? Acho que tem alguém com esse nome lá... Valeu por comentar! Abraço!

Paulinha Mark’s: Você acertou! A Mione se deu um “pouquinho” mal!É claro que o Harry ficou doido com notícia da Hermione ir embora com Draco, mas logo ele vai entender o porquê! Não só ele, como o Rony! Obrigada pelo comentário! Continue curtindo a fic! Beijão!

Andréa Pismel da Silva: Nossa! Fiquei super contente com seu comentário! Obrigada pelos elogios! Realmente tem gente da família do Draco na estória e acho que neste capítulo, já explica algumas coisas sobre a ida da Hermione. Torço para que este capítulo agrade você! Abraço!

Camila Jane Granger: Oi!Que bom que você está gostando! Continue a acompanhar a fic e não se esqueça de me dizer o que achou!



Faz exatamente 36 horas que não durmo (quem manda estudar arquitetura?) e preciso urgentemente descansar! Como vou estar de férias, pretendo postar o mais rápido possível!

E, por fim, obrigada Nety por betar a fic e me ajudar o bendito nome!rsrs Estou adorando ser a beta de “Arte da Sedução”, sua fic tá bombando!Valeu por tudo! Adoro você! =****

Beijão para todos, até a próxima atualização!

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.