FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

10. some boys


Fic: what the hell. - capítulo 13 on!


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Depois de uma viagem, qualquer que seja, eu tenho apenas a intenção de chegar em casa, tomar um bom banho no meu banheiro e tirar uma soneca na minha cama, principalmente porque na ultima noite eu havia dormido na mesma cama que Sirius, algo que eu não fazia com muita frequência e que havia sido bem desconfortável. Mas, mal eu abri a porta da minha casa encontrei Maggie sentada no sofá, que em poucos segundos iriam tirar todo o poder relaxante dessas coisas.


- O que você está fazendo aqui? – Perguntei.


- Essa é minha casa também. – Ela me respondeu sem me dar muita atenção, pois estava mais ocupada lendo um livro bobo de autoajuda.


- Incrível como deixa de ser assim que algum problema aparece. – Resmunguei enquanto tentava subir minha mala pelas escadas.


- Na verdade é bem ao contrário. – Ela então se levantou e veio atrás de mim. – Eu estou aqui para resolver um problema que você causou.


- Não me coloque como a vilã, Margareth. – Falei. – Eu não menti minha vida toda sobre um fator importante na sua vida, portanto eu estou longe de ser a vilã.


- Olha o que você está fazendo com a mamãe!


- Olha o que ela fez comigo! – Eu respondi. – Minha vida toda eu podia ter alguém que visse meu desempenho com orgulho e não como uma forma de não ter que se preocupar comigo porque você estava cheia de problemas.


- Você reclama como se pra mim fosse fácil passar a vida inteira sendo comparada com você. – Maggie respondeu. – Com você e sua dedicação, notas perfeitas...


- Como se você ao menos se esforçasse! Como se ao menos você fizesse questão de ter uma nota boa ou de gastar meia hora a mais do seu dia para não ser cortada da coreografia e me arrastar com você! – Nesse ponto eu já gritava.


- Você saiu porque quis. – Maggie respondeu.


- Não, eu saí porque Addie me pediu para ser solidária, porque você foi choramingar para ela dizendo eu se esforçava o mesmo tanto que eu quando obviamente você não fazia isso. – Eu joguei uma das coisas que ela me havia feito perder na cara dela. – Agora me deixa em paz.


Fechei a porta do meu quarto, entrei no banheiro e tranquei a porta que dava para o quarto de Maggie. Tentei relaxar, coloquei meu Ipod para tocar e tentei me concentrar na música e não no fato de que Maggie estaria novamente todos os dias infernizando minha vida. Claro que não adiantou, fiquei presa à todas as formas que ela conseguiria me irritar. E é claro que, depois do meu banho, quando fui tentar dormir, não consegui, já que minha cabeça estava refazendo a lista de coisas que Maggie faria para me irritar.


Inevitavelmente, na minha tentativa de não pensar em Maggie, comecei a pensar no meu pai biológico. Então, enquanto estava com coragem liguei meu notebook, abri o Word e comecei a digitar.


“Querido...” Eu comecei, mas logo apaguei. Eu não fazia nem idéia de como começar. “Keith Morrison” Parecia mais apropriado, já que eu não conhecia ele.


Então durante quinze minutos fiquei olhando para a tela do computador, pensando como eu deveria começar aquele e-mail. Eu provavelmente ficaria mais quinze minutos, mas então meu celular tocou e eu saí daquele transe. Era Lily.


- Já está com saudades? – Perguntei ao atender.


- Nós precisamos conversar. – Ela me disse.


- Eu te convidaria para vir aqui para casa, mas... – Eu ia dizer que Maggie estava aqui.


- Tarde demais. – Ela disse abrindo a porta do meu quarto.


- Privacidade. – Eu falei.


- Você perdeu esse direito quando você me conheceu. – Lily disse. – Você sabe que sua gêmea malvada está aqui?


- Infelizmente sei. – Respondi. – Era isso que eu ia te dizer antes de você invadir minha casa.


Ela sorriu para mim e se sentou em minha cama.


- Qual o problema? – Eu perguntei.


- Não sei se é um problema... Bem, é definitivamente um problema para a Dorcas. – Ela me falou.


- O que aconteceu? – Perguntei.


- Ela beijou o Remus. – Lily falou.


- Isso não é um problema, ela queria beijar o Remus.


- É, mas ele não queria beijar ela. – Lily me explicou.


- Como você sabe disso? – Perguntei.


- James. – Ela respondeu. – Eu estava na casa dele até agora e Remus ligou.


- Fazendo? – Perguntei.


- Assunto para depois. – Lily disse. – Estou preocupada com como Dorcas vai lidar com isso.


- Porque ele não queria beijar Dorcas... Quer dizer, quem não quer beijar a Dorcas? – Perguntei.


- Eu fiz essa mesma pergunta para James. – Lily me disse. – Sabe qual foi a resposta?


- Não, mas você vai me contar.


- Porque ele queria beijar você. – Lily respondeu.


- Não queria não. – Respondi rapidamente.


- Queria sim, ele contou para James.


- Qual é o problema desse menino? – Perguntei nervosa. – Quem me escolheria ao invés de Dorcas?


- Aparentemente um cara que prefere alguém que sabe quem é Gandalf do que uma futura modelo da Victoria Secret’s. – Lily respondeu. – Nas palavras dele.


- Pobre Dorcas... – Eu falei.


- Mac, não me entenda mal, eu gosto da Dorcas. – Lily me falou. – Ela é uma fofa, ela é linda, mas ela não tem nada a ver com o Remus. Você por outro lado...


- Remus e eu não temos tanta coisa assim. – Eu falei. – Não é como eu e...


- Sirius? – Lily me perguntou para me provocar, eu tinha certeza.


- Luke. – Respondi.


- Continue se enganando. – Ela respondeu.


- Dorcas não pode saber. – Falei para Lily. – Pelo menos não sobre ele querer me beijar, ou sei lá.


- E como você pretende esconder isso dela? – Lily me perguntou.


Eu fiquei calada por algum tempo.


- Sei lá, fale para James falar para ele que eu estou com o Luke. – Essa foi minha melhor solução. – E que seria melhor ele evitar um problema entre Dorcas e eu.


- Seu pedido é uma ordem. – Ela me disse enquanto digitava uma mensagem para James. – Pronto.


- Agora você fala sobre você e James. – Eu realmente estava curiosa.


- Ele disse que estava tudo terminado entre ele e a Vance. – Lily me respondeu. – Nós conversamos sobre os motivos... O motivo na verdade: Ela não está nem aí pra ele. Nada demais.


- Achei que alguma coisa ia acontecer. – Eu falei.


- Você também achou que alguma coisa ia acontecer com você e Sirius? – Lily me perguntou.


 - Não! Claro que não! – Eu respondi.  - Pare com essa invenção da sua cabeça.


- Vocês dormiram juntos. – Lily protestou.


- É. Literalmente! Nós dormimos, sem eufemismo. – Expliquei. – Eu não gosto dele assim.


- Você sabe que não vai me convencer. – Lily disse.


- É eu não sei por que insisto. – Respondi.


Continuamos conversando sobre várias outras coisas, até que Lily disse que precisava voltar para casa para terminar suas tarefas. E eu voltei a sentar-me frente ao meu notebook, na tentativa de prosseguir o e-mail para meu pai. O uso dessa palavra parecia não deixar de ser estranho, embora eu a repetisse várias vezes na tentativa de torna-la familiar. Era em vão.


Não o fato de meu pai ter aparecido, mas o fato de eu ter um pai. A vida toda não existiu para mim a possibilidade de um pai. Um padrasto talvez, mas um pai, nunca. Então era difícil, se não impossível, para mim entender aquela palavra e toda a carga que ela tinha.


Bati meus dedos no teclado, mas as únicas palavras que eu havia escrito até então eram “Keith Morrisson”, e apesar de um bom começo, era apenas um começo.


“Acho que devo começar com um pedido de desculpa. E logo depois explicar porque eu reagi daquela maneira quando você apareceu na porta da minha casa. Bem, desculpa. E é bem óbvio porque eu reagi daquela maneira... Eu não fazia ideia que você existia, muito menos que você poderia ser meu pai. E por sinal, segundo Addie você é, se é que eu posso levar a palavra dela em consideração... Enfim, espero que não seja estranho eu ter te escrito esse e-mail. Mas bem, o que é um e-mail facilmente ‘deletável’  perto da sua aparição sem explicação, não é?Bem, eu não conheço você. Eu só sei que você escreveu um livro, parabéns por isso por sinal. Eu não o li, mas pretendo. Ele tem recebido boas críticas e de fontes confiáveis.”


Então eu parei de escrever. Esse e-mail não era para dizer que eu iria ler o livro dele. Mas eu não sabia o que dizer. Então salvei o que havia escrito, desliguei meu notebook e me deitei novamente na minha cama. Então me levantei novamente, liguei meu notebook e comecei a digitar.


“Eu acho que seria legal se a gente pudesse conversar. Mesmo que por e-mails.


Marlene”


Toda aquela introdução para chegar nessas duas frases que dizem exatamente o que eu queria, embora tivesse um pouco de medo. Enviei o e-mail sem pensar duas vezes e voltei para minha cama, pronta para me dedicar ao meu sono.


Mas eu não conseguia dormir. E não era por estar pensando no e-mail, meu pensamento estava preso a tudo que Lily havia me dito. Não apenas sobre o que Remus havia dito para James, mas também o que ela havia dito sobre Sirius. Principalmente sobre Sirius... Eu estava tão acostumada a ele e de uma maneira tão estranha e espontânea que não havia raciocinado sobre tudo isso. Ele havia aparecido na minha vida em um momento tão caótico e ele, de uma maneira aparentemente tão simples me mantinha firme. Era bom estar com ele, mas, pensar sobre ele e lembrar da interrogação que Lily havia colocado em minha cabeça me deixava atordoada. E além disso tudo tinha Luke, que hora estava presente na minha vida, hora não aparecia durante semanas. Estiquei meu braço e acendi a luz do quarto, depois procurei algum livro para tirar minha cabeça de tudo que não me ajudava a dormir.
 ____________________________________________________________________________________________
 
Queridos Leitores,
Mais uma vez peço perdão pela demora e agora sim posso prometer que durante um bom tempo isso não vai acontecer novamente. Estou de férias e pronta para me dedicar mais às minhas fics, mas as próximas atualizações só virão depois do Reveillon por motivos técnicos! Vou tentar ao máximo escrever um capítulo por semana, pelo menos de uma das fics, então fiquem atentos. Obrigada pelos comentários, saber que vocês lêem e querem continuar lendo as fics é que me movem a continuar escrevendo, então por favor, continuem comentando! Boas festas e até janeiro! xxxx

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 3

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Naylla em 22/12/2011

COMO ASSIM O LUPIN QR FICAR COM A LENE?????

Ok, nessa eu boiei!

Mas, como vc e a autora, vc e o oraculo da fic e sabe o q ta fazendo!

to começando a fkr com vontade de esmurrar bastante a cara da gemea do mal!!!

kkkkk

posta logo ein!

Feliz natal e feliz ano novo!

bjbjbjPANDA!

Nota: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Natti Black em 22/12/2011

Remo e Lene ??? WTF ??? Não, eu não acredito ainda. HAhahahhaha vai dar uma confusão! Estou adorando , Vou passar o Reveillon esperando pelo capitulo viu ? ú.ú

A fic está muuuito boa mesmo!

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Alexis_watson_ em 22/12/2011

Eita!O Remus queria beijar a Marlene?

Graças a Deus q o James não quer mais nada com a Vance!

E o pai dela hein?

Estou curiosa pra ver no que isto vai dar!

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2023
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.