FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

ATENÇÃO: Esta fic pode conter linguagem e conteúdo inapropriados para menores de idade então o leitor está concordando com os termos descritos.

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

6. A folga..!


Fic: A conquista de um grande amor..! (RL/NT) ~~* capítulo 07 postado..! *~~


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

--- Não dá mais... Não agüento mais conviver com a Hermione! Agora ela inventou que não posso mais comer na minha própria cama! Ah... Vê se pode... – queixou-se Rony com o melhor amigo.

--- Cara, você realmente precisa entender que é ela que arruma essa, hum... casa, e você sempre deixa farelos na cama! – falou Harry sem rodeios.

--- Ah cara, você não entende mesmo... – resmungou Rony.

--- Entendo... Entendo perfeitamente... – disse Harry em um tom inaudível aos ouvidos de Rony.

Harry, Rony e Hermione estavam escondidos em uma cabana abandonada que se localizava no meio de uma floresta da Escócia. Estavam lá a algum tempo e não foram descobertos por ninguém até agora. Hermione saía uma vez por semana para compra comida enquanto Rony ficava por perto para garantir a segurança dela e Harry ficava na guarda da casa. Não estava sendo difícil para os três, mas todos sentiam falta das comidas da sra Weasley.

Harry estava muito seguro de que poderia derrotar Voldemort, só não sabia como. Ele estava procurando fervorosamente a ultima horcruxe para finalmente duelar com Voldemort, mas a situação em que eles se encontravam não era a das melhores, estavam completamente vulneráveis morando em uma cabana abandonada e não podiam ser reconhecidos, sendo assim, só podiam sair durante a noite o que era muito perigoso.

--- Harry varra a sala por favor, estou te pedindo isso há séculos! E Rony, eu não te pedi para você cuidar da cozinha? Por que você finge que não me ouve? – falou Hermione passando pela varanda onde eles estavam com um enorme saco de folhas que ela acabara de tirar da pequena área em volta da cabana em que não existiam árvores.

--- Está certo Molly Weasley, vou arrumar a cozinha! – zombou o garoto fazendo o amigo rir. Hermione não achou graça e demonstrou isso fechando a cara para o amigo.

--- Você precisa parar de implicar com ela Rony, ela anda muito estranha ultimamente!

--- EU? Eu preciso para de implicar? Ela vive pegando no nosso pé! Não posso fazer nada, passo o dia todo aqui dentro arrumando essa... essa... isso que agente chama de casa!

--- Você não queria que ela fizesse tudo sozinha, né?

--- Ah cara... Não, mas... Você não se enche de fazer tudo que ela manda?

--- Sim, mas... Ah, vamos fazer logo o que temos que fazer para depois irmos até a casa dos Botheller investigar mais um pouco.

~~~X~~~

--- Três semanas? Três semanas foi o tempo que eles iam ficar por lá! Ok, acho que o fato de terem se passado um mês e meio não significa nada mesmo! E não resolveram nada de muito importante até agora! Minerva deve gostar de tudo isso, não é possível... Por que ela não manda eles voltarem? Aposto que Harry, Rony e Hermione devem saber bem mais sobre os Botheller do que a Ordem toda junta! Neh Ted? Eh... Eu também acho! A titia McGonagall não sabe o que está fazendo! Mas agora tenho que ir, não posso passar a manhã inteira conversando com meu ursinho de pelúcia.

Tonks não estava mais agüentando ficar fazendo relatórios durante o dia e freqüentar as reuniões da Ordem (que eram quase diárias agora) durante a noite. O chefe do departamento de Aurores ainda não tinha tocado no assunto de reduzir o expediente, pois não queria ser mal visto pela sociedade bruxa, mas Tonks estava decidida a ir para a Escócia e já tinha um plano, o que ela não tinha era coragem.

Desde criança Tonks aprendeu a não mentir, sabia que no final a mentira se tornaria enorme e ela não poderia mais contê-la e isso seria um grande problema. Ela não queria correr riscos, mas também não queria ficar longe do Lupin por muito tempo, resumidamente, ela estava com uma importante escolha a sua frente, uma das mais importantes da vida dela e não sabia o que fazer, então, não fazia nada.

--- Ah, olá dorminhoca! Boa tarde, neh? – falou Fred sarcástico.

--- Tonks, já estava ficando preocupada minha querida! Ia lá te chamar daqui a pouco. – falou uma senhora Weasley preocupada.

--- Eh... Acho que dormir demais de novo... Mas, a reunião da Ordem ainda não começou, neh?

--- Não, e nem vai começar. Minerva mandou uma coruja avisando que a reunião foi cancelada por motivos muito importantes para serem escritos em uma carta. – disse Jorge tentando imitar a voz da diretora.

--- O que pode ser tão importante assim? – perguntou uma Tonks bastante nervosa.

--- Não sabemos, o Artur foi buscar informações em Hogwarts agora.

--- Mas isso vai levar horas, ele não pode aparatar até lá...

--- Eu sei mas esse é o único jeito minha querida!

Tonks não falou nada, apenas sentou-se no sofá e ficou fingindo que estava ouvindo o que Molly e os gêmeos falavam, mas sua cabeça estava em outro lugar, distante dali...

Depois de algum tempo, quando ela finalmente teve uma brecha, subiu até seu quarto com a desculpa de que precisava arrumá-lo. Escolheu sua melhor roupa, vestiu-se e tentou sair da Ordem sem ser vista, foi difícil pois os gêmeos continuavam na sala, mas ela conseguiu. Andou praticamente correndo até o beco de sempre e aparatou. Em minutos ela estava dentro do Ministério da Magia.

--- Olá Tonks, o que você está fazendo aqui em pleno domingo? – perguntou Kingsley.

--- Tenho que resolver umas coisas com Rufus Scrimgeour.

--- O que você tem que resolver com o Ministro da Magia?

--- Nada de mais...

--- Tonks... Olha lá hein... Não vá fazer nenhuma besteira.

--- Não vou fazer nada demais não...

--- Se você diz. Tenho que ir, tenho que revisar esses relatórios todos. – falando isso Kim deu meia volta e já estava quase desaparecendo no corredor quando Tonks falou:

--- Olha, espera... Tenho que falar com você.

--- Vem, venha até minha sala.

Eles andaram alguns corredores até chegar em um dos cubículos dos Aurores. Kim sentou na cadeira de sua escrivaninha e fez sinal para que Tonks se sentasse em uma poltrona.

--- Fale Tonks, o que você está aprontando?

--- Bom, já faz muito tempo que o Lupin e o Moody estão na Escócia e não descobriram nada de muito importante e... bem... parece que eles não vão voltar tão cedo e eu resolvi fazer uma visitinha para eles.

--- O que? Como assim? Para mim você já tinha esquecido essa história de ir à Escócia! – espantou-se Kingsley.

--- Não, não esqueci... Apenas estava pensando no melhor modo de ir até lá, bom, eu ainda não achei o melhor modo, mas vou mesmo assim.

--- O que você vai fazer?

--- Bom, eu já fiz! Já falei com o chefe, mas ele disse que não tinha autoridade de me dá férias no meio de uma guerra, então agora vou falar com o Scrimgeour.

--- Você vai pedir férias? Por Merlim Tonks... Será que você não percebe que é muito arriscado para o Ministério perder uma auror durante um tempo? Ainda mais durante uma guerra. E ainda é arriscado para você ficar andando pela Escócia sozinha, já te falei isso.

--- Não vou está sozinha, vou está com o Lupin e não vai ser por muito tempo! Vou ver se consigo uma folga de 15 dias.

--- Quinze dias? Tonks...

--- Sei que é quase impossível, mas vou tentar, não posso mais ficar sem fazer nada enquanto eles estão “se divertindo”.

--- Bom, se é isso que você quer, pode contar comigo para o que for.

--- Brigada Kim, isso é realmente muito importante para mim. – falou Tonks se levantando.

--- Vai lá Tonks, boa sorte! – disse ele dando um abraço na amiga.

Tonks saiu e quase correu pelos corredores do Ministério, quase vazios durante o final de semana, até a sala do Ministro da Magia. Parou na porta, tomou fôlego e finalmente bateu nela pedindo licença. Encontrou uma mulher, aparentemente a secretária dele.

--- Er... Oi. Eu queria falar com o Ministro, posso?

--- Tem hora marcada?

--- Não, mas olha, é rapidinho, só duas palavrinhas.

--- Desculpa mas o Ministro está muito ocupado ultimamente, sabe... a guerra...

--- Mas são só dois minutinhos.

--- Desculpa, não posso deixar você entrar.

Tonks não sabia o que falar, ela precisava muito falar com Scrimgeour, então ficou calada durante um tempo e teve uma idéia “genial”.

--- Olha, ele já saiu para almoçar?

--- Não, por que?

--- Eu posso ficar aqui esperando? Eu realmente preciso ficar com ele.

--- Bom, se a senhora não fizer barulho, pode.

--- Brigada, e é senhorita.
Então Tonks e a secretária ficaram conversando sobre coisas que Tonks odiava, mas ela precisava dar corda para a mulher, pois precisava mesmo falar com o Ministro.

Depois de duas horas realmente chatas Rufus Scrimgeour finalmente saiu de uma porta e realmente não parecia que ele estava muito atarefado naquele dia.

--- Senhor, essa moça está querendo falar com o senhor. – adiantou-se a secretária.

--- Er... Olá.

--- O você quer comigo? – perguntou o ministro rispidamente.

--- Olha minha mãe está passando mal, eu preciso muito visitá-la, tenho medo de que alguma coisa aconteça com ela, ainda mais nesses tempos... – falou Tonks sem encará-lo, ela não gostava de mentir, mas não existia outro jeito.

--- O que você está me pedindo? Você quer folgar no meio de uma guerra? É isso mesmo?

--- É... Mas, olha, os ataques cessaram já faz tempo.

--- Eu sei que os ataques cessaram! E isso é perigoso, Voldemort pode atacar a qualquer instante! Preciso de todos aqui no Ministério, principalmente os aurores.

--- Mas eu não faria muita diferença! Quase não saio para duelar, o Chefe de Departamento dos Aurores diz que sou muito nova!

--- Você já falou sobre isso com ele?

--- Já, ele disse que não tinha autoridade para me dar folga durante uma guerra e me mandou falar com o senhor.

--- Olha, vou falar com ele para ver se você irá fazer muita falta e me procure na semana que vem que te darei a resposta.

--- Na semana que vem? E minha mãe? Ela está doente, preciso ir até ela o mais rápido possível, por favor, você também tem uma mãe, sabe como são essas coisas!

--- Me chame de senhor menina, e não fale assim comigo.

--- Desculpa...

--- Olha, se você não faz muita falta, e está realmente precisando ver sua mãe eu posso adiantar suas férias, mas peço que você não espalhe muito essa informação, pois não quero todos os aurores pensando que podem folgar no meio de uma guerra. E agora me dê licença por favor, preciso ir almoçar.

--- Muito obrigada senhor, muito obrigada mesmo.

Depois de agradecer Tonks saiu quase correndo foi até Kingsley, contou a novidade e voltou para a Ordem radiante.

--- Minha querida, onde você esteve? Fiquei preocupada! Por favor não saia mais sem me avisar. – disse Molly ao ver Tonks entrando na cozinha e sentando-se.

--- Er... Desculpa Molly, mas recebi um... um... um comunicado importante pedindo a minha presença no Ministério o mais cedo possível.

--- Minha querida, o que aconteceu? Por que você teve que ir lá tão rápido?

Tonks estava se sentindo um lixo, ela sabia que não podia mentir para Molly, ela a tratava como uma filha, ficava do lado dela quando ela mais precisava e agora estava toda preocupada por causa de uma mentira dela, ela não agüentou saber de tudo isso e continuar mentindo e caiu no choro.

--- Desculpa Molly...

--- Desculpa pelo que minha queria? Você não me fez nada, vamos me conte por que você está chorando?

--- É mentira. – falou Tonks enxugando os olhos.

--- O que é mentira querida?

--- Eu... o Ministério não me enviou comunicado algum, eu que fui lá porque... porque... porque eu quero ir para a Escócia e não posso largar meu emprego, então pedi uma folga e amanhã mesmo pretendo está partindo para a Escócia, Minerva concordando ou não.

A sra Weasley ouviu tudo com a boca entreaberta ela não podia acreditar que Tonks estava quase indo para a Escócia com tantos perigos por lá.

--- Minha filha, é perigoso demais. Já conversamos sobre isso. Sei que você está querendo muito ver o Lupin, mas espere mais um pouco, ele já está quase voltando.

--- Já se passou um mês e meio e ele não volta, Molly.

--- Eu sei, eu sei... Mas tenha paciência.

--- Desculpe Molly, mas não dá mais. Estou indo para a Escócia o mais cedo possível. – Tonks falou isso com uma firmeza que fez a sra Weasley cair em si e ver que não podia comandá-la e que se ela realmente queria ir para a Escócia, a única coisa que poderia fazer era apoiá-la.

--- Bem, se você realmente quer isso, vamos, eu te ajudo a fazer suas malas. – disse Molly depois de um certo tempo.

--- Ah Molly, brigada. – falou Tonks dando um forte abraço na amiga.

As duas então subiram até o quarto de Tonks e começaram a pegar todas as roupas dela.

--- Molly, você tem alguma notícia do Artur ou da Minerva?

--- Ainda não, mas logo terei. Ele deve voltar à noite.

--- Preciso saber o porque da Minerva ter cancelado a reunião de hoje antes de ir.

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2023
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.