FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

ATENÇÃO: Esta fic pode conter linguagem e conteúdo inapropriados para menores de idade então o leitor está concordando com os termos descritos.

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

4. CAPÍTULO QUATRO


Fic: Pride -


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

O Corujal não era exatamente o lugar mais romântico do castelo. Além de gelado e mal cheiroso, nunca era quieto, as corujas sempre faziam algum tipo de ruído irritante. Era privado, no entanto. Normalmente as correspondências chegavam de manhã, os alunos respondiam o que tinham de responder e ponto final.


Lisa Turpin sabia de tudo isso, mas enquanto ela subia os degraus apressadamente ao lado de Megan Jones, seu coração parecia acelerar pulsando audivelmente em seus ouvidos de um modo desagradável.


- Eu preferi um gato. Só respondo o que meus pais me mandam, e eles têm a coruja da família. Nina, por outro lado, me faz companhia.


- Susana é companhia por três.


- De fato.


Sorriram.


- Qual é a su – não teve que terminar de perguntar. A bela coruja marrom de Lisa voou graciosamente até o ombro da garota. - Ela é linda.


- Igual a dona. - disse Lisa em tom de brincadeira.


- Aqui.


Megan havia pedido a colega, Lisa, para usar sua coruja. Precisava pedir alguns itens pessoais que somente sua mãe poderia arranjar para ela, e não era dia da Sra. Jones escrever para a filha.


- É bonito aqui, né? - perguntou Lisa enquanto observavam a coruja voar.


- Se você ignorar o cheiro.


- Não me broxe, Jones.


- Eu sou qualquer coisa, menos broxante, Turpin. - brincou Megan.


- Quem é você e o que fez com Megan?


- Que é, não concorda?


- Ahn...


É claro que Megan era linda. Absolutamente perfeita. Cada pedaço dela era perfeito. O cabelo escuro, quase preto, era liso até o meio das costas. A pele morena, numa cor oliva brilhante. Ana tinha as curvas que nenhuma outra garota da Lufa-Lufa tinha. As coxas, o quadril, a cintura, os ombros, tudo nela parecia ter sido feito sob o mais talentoso e preciso escultor. O rosto, no entanto, era delicado, como o de uma princesa seria. Ela podia ser linda e delicada, ou sexy e irresistível. Perfeição.


Então Lisa concordava. Lisa certamente concordava. Mas por que responder aquilo era tão tenso?


- Concordo. - disse tentanto disfarçar seus pensamentos. - Mas Megan acha tudo broxante.


- Uhn, fato. De qualquer maneira a gente estava falando da vista, não?


- É, é. Está fedendo. Vamos.


- Tem uma torre, lá em cima... a vista é mais bonita e não tem nenhuma coruja. Você devia ir lá qualquer hora.


- É, você tem toda a razão. - disse Lisa. - Nós -


- Seria perfeito para uma surpresa romântica! - exclamou, de repente. - Mandy ia adorar.


- Uhm, Mandy não é muito romântica...


- Ah, vocês estão há tanto tempo juntas também né...


- Você acredita que a paixão vai embora? Que depois tudo fica monótono não importa como o relacionamento seja?


- Não sei.


- Eu acredito em grandes amores. Grandes paixões. Acredito em arrumar um tempo pra um beijo intenso e longo todos os dias antes de sair pro trabalho mesmo depois de dez anos de casamento.


- Isso é bonito.


- Talvez não seja real.


- Você tem que experimentar pra saber.


- Você acha?


- Acho. E Mandy é louca por você, não vai ser difícil testar.


- É... você está certa. Te vejo por aí.


- A gente se vê.


Megan entrou no dormitório do sexto ano da Lufa-Lufa encolhendo-se. O frio do Corujal penetrara seu corpo e tudo o que ela precisava era um banho quente. Susana estava jogada na cama recolando seus posteres de bandas de esquisôfrenicos – tipo Nine Inch Nails – na parede com magia enquanto Ana estudava para o dever do dia seguinte.


- E aí?


- Lisa emprestou, já mandei.


- Se é de um vibrador que você tá precisando, Megan, Ana pode te emprestar.


- Fecha a boca. - resmungou Ana.


- Merlim, Ana, manda a Suzie se ferrar pelo menos. "Fecha a boca" – reclamou Megan tirando a roupa.


- Meg, se eu não ficasse com garotinhas no prézinho, eu diria que virei gay por causa de você.


- Eu não sou pro seu bico. - riu-se Megan entrando no banheiro e abrindo o chuveiro.


- Por que vocês acham que vieram pra Lufa-Lufa? - indagou Ana do nada.


- Nossa, que aleatório. - disse Megan. - Eu não sei por que eu vim. Mas você com certeza tem todas as características necessárias... você é doce, gentil, bondosa, leal, carinhosa...


- E as características negativas também. - acrescentou Susana. - Você é boba e bem ingênua.


- Poxa! - protestou Ana, magoada. - E, Meg, você também. Você é mais extrovertida e menos 'boba' do que eu... mas você também é uma pessoa muito boa e doce, bem fofa também.


- Aparentemente só vemos as características uma das outras e não a de nós mesmas. - disse a morena ainda do banho.


- Não. - ponderou Susana. - Eu sei por que estou aqui. E não é por ser boa, generosa e loser como vocês duas. É só que eu não me encaixo em nenhum lugar. E Helga era a única disposta a ensinar aos perdidos.


- Isso é deprimente.


- Mas faz todo o sentido.


- Mas, Susana, sinto em te desapontar, - começou Megan – mas você é tão loser quanto nós.


- Nem me fale... Acho que aquela música devia ser o tema da Lufa-Lufa, a Loser.




Sou um perdedor. Sou um perdedor, baby, então por que você não me mata?”




Cantaram em uníssono antes de caírem na gargalhada.



-


N/A:  Capítulo minúsculo, eu sei, mas precisava postar algo FINALMENTE. :)

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Willow Rosemberg em 29/09/2011

Finalmente! Vasair tanta confusão que já tô até vendo.

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2023
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.