FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

18. O Caminho das Estrelas


Fic: E Se Fosse Verdade


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

N/A: Finalmente o último capítulo, ufa!
Bem eu realmente gostei dele, gostei muito de escrevê-lo, espero que vocês gostem de ler.
A música que tem nesse capítulo é Everything I do, I do it for you, do Brian Adams. Eu gosto mais da música com o Briam e a Celine Dion, mas fica a critério de vocês.... ;-) É a música do filme Robin Hood, é muito linda mesmo.

Christine Martins, mto obrigada pelo carinho... está ai o cap. 18 para vc.... espero q goste!

Vivika Malfoy, mtoooo obrigada pelo carinho...
Vou procurar sua fic e assim q axar eu posto lá... ;-)
BjauM!

caroline marques, estouooou postando... rs
Vai ter mtoooooo D/Hr.... espero q vc goste!
BjauM!!!!!!!!!!

Hermione J. Granger, claro q eh minha amiga... rs Estamos nisso juntas, com nossas fics, tentando convencer o pessoal a virar D/Hr... rs
Mto bom ter vc aki...
Compreendo, férias!!!! Q beleza!
Espero q goste... qnto a continuação, naum tô pensando nisso naum....
Axo q essa aki realmente akabou... mas tenho uma nova!!!!! Gostaria q vc acompanhasse, vai ser D/Hr tbm!
BjauM!!!!!!!!!!!!!

Anna fletcher, axo q eles nunca vão criar vergonha na cara... rs
mtooooooo obrigada por estar aki, sempre!
Obrigada pelo carinho... obrigada por td!
BjauM!!!!!!!!!!!!!!!

Laís Potter Black, obrigada pelo carinho... espero q goste do final!!!
BjauM!!!!!!

taaa_hp, tô postando, mto obrigada pelo carinho....
BjS!!!

Quero dizer q foi mtoooooooooo bom postar aki, pq conheci pessoas espetaculares aki....
Puxa, tô realmente emocionada, naum esperava q minha primeira fic fosse acompanhada por pessoas tão especiais como vcs... mto obrigada por td!
Bem, vou sentir mtaaaaaaas sds de vcs aki.... mtas msm!
Vou sentir mta sds dessa fic tbm, ela será sempre especial para mim, msm q eu axe q depois do cap. 13, eu tenha me perdido! Mas ok, acabou dando certo!
Logo mais eu vou postar minha nova fic, q já está sendo betada, tem título e capa provisórias, coisas q pretendo resolver essa semana....
Vou colocar uma sinopse dela no final desse poste....
Q tristeza... tah acabando....
Novamente, mtooooo obrigada!
BjauM!


Bem, é isso ai! Aproveitem....


18 – O Caminho das Estrelas


- Kevin! Pare já com isso! – bradou Hermione do alto da escada.
- Mamãe, olha ele! Ele não pára!
- Você também Brian, chega!
Ela chegou à sala e viu Kevin correr atrás do irmão o ameaçando com a vassoura.

Eu ainda mato o Harry por esse presente.

-CHEGA OS DOIS! – as crianças pararam imediatamente. – Onde já se viu isso? Vocês são irmãos e não inimigos. Vamos me dê isso aqui! – mandou Hermione a Kevin.

Kevin era um garoto de nove anos, muito loiro, com olhos castanhos e cabelos ondulados, mas tinha a cara debochada do pai. Enquanto Brian tinha sete anos, com cabelos castanhos e lisos e olhos num tom azul acinzentado, mas era - com certeza mais - parecido com Hermione, tinha um ar mandão.

- Vamos meninos, chega disso ou vão deixar sua mãe doida!

Draco desceu as escadas e parou em frente a Hermione, sorrindo.
- Querida, não dê tanta atenção a eles, é exatamente o que eles querem. – ele concluiu, piscando, e em seguida beijou a esposa.
Hermione o encarou, emburrada.
- Eles vão me enlouquecer. – ela sibilou com os lábios.
- Eu não vou deixar, só eu tenho o direito de fazer isso! E ainda não consegui completamente. – ele sorriu ao ver que ela sorriu também, e a puxou pela cintura voltando a beijá-la.
- Papai, seria pedir muito se eu te pedisse para parar de agarrar a mamãe pela casa inteira? – perguntou Kevin, ciumento.
- Claro que seria, ela é minha mulher! Acostume-se com isso! E agora vá tomar o seu café ou vai se atrasar para o colégio! – mandou sério.
- Quando eu vou para Hogwarts? – perguntou Kevin, insistente.
- Eu já lhe expliquei milhões de vezes! Só aos onze anos! – Draco respondeu impaciente. – Agora vá!
Hermione sorriu.
- Você fica lindo bravo assim! – ela o agarrou pelo pescoço.
- Você gosta não é? – ele olhava sedutoramente para ela.
- Uhum.... – ela assentiu com a cabeça.
- Vou lhe mostrar como sou quando fico bravo. – ao dizer isso ele a puxou para mais perto e voltou a beijá-la.
- Mamãe... olha o Kevin de novo!
Eles se afastaram e Draco bufou.
- Terá que me mostrar mais tarde! – ela respondeu sorrindo.

Chegaram ao ministério cedo, tinham acabado o café da manhã logo, pois Kevin e Brian não paravam de brigar, então foram logo trabalhar.
Cumprimentavam todos pelo caminho, chegaram ao elevador e ele foi para o andar dos Inomináveis enquanto Hermione foi para o 5º andar, onde era a chefe do departamento destinado ao F.A.L.E.. O objetivo era convencer os elfos e alguns mestres, que eles tinham que receber pelo seu trabalho, que não tinham que ser punidos e não precisavam se punir. Essa parte era, em geral, a mais difícil. Os elfos simplesmente não se acostumavam com a idéia de não se baterem por cometer um erro qualquer.

- Bom dia, Potter.
- Bom dia, Malfoy. Preciso falar com você, venha à minha sala.
Draco o seguiu, Harry estava sério, devia ser algo realmente importante.

Harry era agora o chefe dos aurores. Após a guerra - que foi vencida depois de muita luta -, ele e Draco haviam se tornado amigos. Mas no serviço ele era seu chefe e adorava lembrá-lo disso.

- O que foi? – perguntou Draco, após entrar na sala do chefe.
- Sente-se. – Harry indicou uma cadeira a Draco.
- Está me deixando nervoso! – replicou Draco impaciente.
Harry sentou-se em sua cadeira.
- Bem, como nós dois sabemos, o aniversário da Mione está chegando.
- Ah, francamente, você quer me matar!? Achei que fosse algo realmente sério! – Draco respondeu, irritado.
- E é! – disse o moreno, simplesmente. – como estava dizendo...
- Sim o aniversário da Mione tá chegando, e daí?
- Como e daí? Vamos fazer uma festa surpresa a ela! Já falei com o Rony e ele....
- O Weasley vai vir?

Draco sabia que para Rony aparecer era difícil, ele era goleiro da seleção inglesa e quase não aparecia por lá, vivia viajando. Ele tinha se casado com Luna, como todos já esperavam.

- Vai sim, ele falou que não perde por nada.
- Ela vai adorar! – Draco sorriu satisfeito. – E então, qual é a idéia?
Harry chegou mais perto de Draco, para não serem ouvidos e começou a contar a idéia que Gina e ele tiveram, e ficou contente ao ver a cara de satisfação de Draco.
- Sim, ela vai AMAR! Vamos preparar tudo!




Era 19 de setembro e Harry, Draco, Rony e Gina já tinham preparado toda a festa, sem que Hermione desconfiasse.
Viriam professores de Hogwarts e o filho de Harry e Gina também tinha sido liberado para a festa. Harry convenceu McGonagall a liberá-los alegando que Hermione tinha sido sua melhor aluna e que merecia que TODOS fossem a sua festa. Sendo assim, a diretora liberou alguns alunos, entre Potter e Weasley e também professores, como Lupin, Tonks, Gui, Slugue.
Seria uma grande festa.

Draco, Kevin e Brian foram incumbidos de distrair Hermione durante o dia, enquanto Gina, Luna, Harry e Rony arrumavam o local da festa, a mansão dos Malfoy. Era uma nova casa, não tinha nada da casa fria que era antes, as cores eram vivas e alegres.
Por onde Gina passava, ela deixava algo em vermelho: bexigas, copos, enfim, o que fosse, mas tudo em vermelho. Já Luna misturava laranja e roxo, Harry azul e Rony verde, a pedido de Draco. Sendo assim, a casa estava muito colorida.
Tinha ficado moderno e alegre.

Às 16 horas, Draco finalmente convenceu Hermione a não voltar para casa.
- Vamos amor, pare de chatear! Vamos tomar café da tarde em um hotel, será legal!
- É mamãe, vamos! – pediu Kevin.
- Isso, mamãe! – suplicou Brian.
Hermione olhou para o marido e para os filhos.
- Bem, como ultimamente tem sido muito difícil ver vocês concordarem com algo, eu aceito a proposta. – concluiu, sorrindo.

Chegaram a um hotel luxuoso. Pediram um quarto conjugado e foram direto para o restaurante do hotel, onde era servido o famoso “chá das cinco”. Foi uma tarde muito agradável, Kevin e Brian estavam se entendendo muito bem, e Draco e Hermione estavam muito bem humorados com isso.
- Bom, para fecharmos com chave de ouro o aniversário da nossa rainha, – Draco deu um breve selinho em Hermione, quem fez com que Kevin fizesse uma cara enjoada. - vamos tomar banho e nos vestir com as roupas maravilhosas que compramos hoje, pois vamos jantar fora.
- Decididamente, você não quer voltar para casa hoje. – comentou Hermione e Draco sorriu.
- Você merece tudo de melhor querida.
- Mas nós passamos o dia fora, se alguém tentou me dar os parabéns, não me achou. – falou Hermione, sem querer parecer triste.
- Quem quiser encontrá-la saberá como fazer. – ele respondeu, impassível.
- Mas Harry e Rony, tantos anos que eles passam uma parte do meu aniversário comigo, e hoje não terão como me dar os parabéns.
- Hermione, vocês até hoje usam aquelas moedas comunicadoras e até aquele espelho – Draco tentou parecer aborrecido – se eles quisessem, já teriam se comunicado. Eu é que não vou passar o dia os esperando, para decidir o que fazer no aniversário da minha esposa.
Hermione fez uma cara chateada, e abaixou os ombros.
- Você tem razão. – ela sorriu - Mas Draco, acho que as roupas que compramos são muito “elegantes” para um jantar casual. – disse Hermione, sem querer parecer grosseira.
- Tsc, tsc, tsc, quase doze anos casada comigo e você ainda não entendeu que nada que eu faço é casual!
Ela balançou a cabeça negativamente e sorriu antes de beijá-lo.
- Só você!
Quando terminaram o beijo, viram os filhos indo para o quarto se arrumarem, e Hermione pediu.
- Sabe, eu entendo que você quer “fugir” de casa hoje, mas eu gostaria de trocar a minha bolsa para sairmos, já que vamos a um lugar tão requintado.
Draco sorriu, aquilo era perfeito, nem teria que enganá-la dizendo que esqueceu algo em casa, para então irem até lá e ela ver a surpresa. Ela deu a razão que ele precisava.
- Como você quiser querida, o dia é todo seu!

Draco já estava pronto, com elegantes vestes de gala, vestia smoking preto e uma camisa branca. Ele dispensou a gravata borboleta, pois considerava a gravata extremamente brega.
Ele estava na frente do espelho arrumando o cabelo em um elegante topete de lado, quando viu o reflexo de Hermione. Ela estava deslumbrante. Vestia um vestido lilás justo e de alcinhas, com uma ponta que ia próximo ao tornozelo, enquanto o outro lado ficava acima do joelho. O vestido era inteiro bordado com pequenos diamantes. O cabelo estava preso em um elegante coque, parecido com o do baile do quarto ano, mas do lado direto ela colocou um pente lilás cheio de pequenos brilhantes. Hermione fizera uma maquiagem discreta, mas que realçava a sua beleza.
Draco estava deslumbrado, ele ofereceu a mão para a mulher e, quando ela colocou a própria mão sobre a do marido, ele a puxou com cuidado e a beijou docemente. Ele terminou o beijo e sussurrou no ouvido dela.
- Se eu não tivesse marcado hora no restaurante, nada me tiraria desse quarto agora.
Hermione foi tomada por um tom púrpura e sorriu.
- Viu o que dá ficar marcando um monte de coisas sem a minha autorização.
Ele voltou a beijá-la.
- Papai, mamãe, estamos prontos. – Brian batia na porta do quarto e Draco foi abri-la.
- Olha como nossos pequenos estão elegantes! - ele brincou.
Os meninos pareciam uma cópia menor do pai. Mesmo Brian sendo mais parecido com Hermione, ele tinha uma imponência digna de um Malfoy.




Ao chegarem à mansão, Hermione notou que a casa estava mais silenciosa do que estaria normalmente, já que tinham contratado um elfo para trabalhar com eles, e esse sempre que estava sozinho começava a aprontar algo. Certo dia, Hermione e Draco chegaram em casa antes dos filhos e viram que o elfo tinha destruído a sala de estar.
Hermione olhou desconfiada e falou.
- Eu vou pegar a minha bolsa, me esperem aqui.
- Não, nós vamos com você, os meninos reclamaram que estavam com sede e eu vou pegar um negócio lá dentro.
Eles seguiram para a casa. Ao entrar no hall, Hermione chamou por seu elfo.
- Dot... Dot, onde você está. - ela estava prestes a acender a luz, quando.... PUM.... SURPRESA!!!!!!!
A sala estava completamente decorada e cheia de amigos de Hermione e Draco, de Hogwarts e do ministério. Harry se adiantou para abraçar Hermione e teve que pular Neville, pois o estampido ouvido antes da surpresa ser revelada fora causado por ele, ao tropeçar sobre a toalha da mesa e cair.Gina olhou feio para ele, pois Neville tinha bagunçado tudo. Luna e Gina, com a varinha, arrumavam tudo irritadas.
- Obrigada amor. – ela se agarrou no pescoço de Draco e o beijou apaixonadamente.
- Parabéns, Mione, você merece. – respondeu ele, sorrindo.
- Oh queridos – ela olhou para os filhos chorando – obrigada! – e os abraçou.
- Harry, seu sem vergonha, você sabia de tudo! – ela o abraçou igual a quando o encontrou após ser despetrificada no segundo ano.
- Basicamente, eu armei tudo! – ele sorriu e ajeitou os óculos – Claro que com a ajuda desse aí. – ele apontou para Draco, sorrindo.
- Rony! – ela o abraçou da mesma maneira que abraçou Harry – Você veio. Que saudade, faz tanto tempo.
- Eu não faltaria ao seu aniversário.

A festa corria solta, todos dançavam e conversavam muito, tinham pessoas que Hermione não via há anos, como Colin Creevey, que tinha virado fotógrafo do Profeta, ou Kátia Bell, que trabalhava para o banco Gingrotes. Depois dos parabéns, todos estavam muito satisfeitos quando ouviram alguém chamar a atenção de um lugar que parecia um palco.

- Bem – começou Draco -, como hoje é aniversário da minha amada esposa – ele a fitou carinhoso, e sorriu ao ver que ela corava – eu decidi fazer uma surpresa “a mais” para ela, algo que só eu sabia. E quero te dizer Hermione Jane Granger Malfoy, que te amo hoje, te amarei amanhã e te amarei sempre, porque você é a mulher da minha vida. E nada e nem ninguém mudará isso.

Sem mais avisos, Draco pegou um violão, e olhando diretamente para Hermione, começou a tocar.


Look into my eyes
Olhe dentro dos meus olhos,
You will see, what you mean to me
você verá O que você significa para mim.
Search your heart , search your soul
Procure em seu coração. Procure em sua alma
And when you find me there, you'll search no more
E quando você me encontrar, não vai procurar mais nada.
Don't tell me it's not worth trying for
Não me diga que não vale a pena tentar,
You can't tell me it's not worth dying for
Você não pode me dizer que não vale a pena batalhar.
You know it's true
Você sabe que é verdade,

Everything I do, I do it for you
Tudo que eu faço - eu faço por você.

Look into your heart , you will find
Olhe dentro do meu coração, você vai encontrar,
There's nothing there to hide
Não existe nada lá para esconder.
Take me as I am, take my life
Me aceite como sou. Fique com minha vida,
I would give it all, I would sacrifice
Eu entregaria ela totalmente, eu a sacrificaria.
Don't tell me it's not worth fighting for
Não me diga que não vale a pena lutar,
I can't help it, there's nothing I want more
Eu não consigo evitar, não há nada que eu deseje mais [que isso].
You know it's true,
Você sabe que é verdade,

Everything I do, I do it for you
Tudo que eu faço. Eu faço por você.
There's no love, like your love
Não existe amor. Como o seu amor
And no other, could give more love
E nenhuma outra. Poderia oferecer mais amor.
There's nowhere, unless you're there
Não existe lugar. Se você não estiver lá
All the time, all the way
Todo o tempo. Até o fim.
Oh, you can't tell me it's not worth trying for
Oh, você não pode me dizer que não vale a pena tentar,
I can't help it, there's nothing I want more
Eu não consigo evitar. Não há nada que eu deseje mais.
Yea, I'd fight for you, I'd lie for you
Eu lutaria por você. Eu mentiria por você,
Walk the wild for you,
Caminharia em brasas por você.
Yeah I'd die for you
Sim, eu morreria por você
You know it's true
Você sabe que é verdade,
Everything I do, I do it for you
Tudo que eu faço, eu faço por você...


Hermione estava aos prantos e quando Draco terminou te tocar, enquanto todos batiam palmas. Ela correu em direção a ele, que ao ver a aproximação dela, deixou o vilão de lado e abriu os braços.
Hermione pulou no pescoço de Draco, que a abraçou forte.
- Obrigada, nada mais era necessário, essas roupas, o hotel, você já me deu tudo que eu mais quis, você e os nossos filhos.
- Quem tem que te agradecer sou eu, por você sempre estar ao meu lado, por confiar em mim desde sempre, mesmo quando eu não confiei, mesmo quando você não tinha provas de que era verdade o que eu estava falando, obrigado por me amar, por você existir.
Eles se beijaram apaixonadamente, enquanto a “platéia” aplaudia. Hermione notou, enquanto ia em direção a Draco, que muitas mulheres choravam. Até mesmo McGonagall secava disfarçadamente algumas lágrimas.
- Mione, você não sabe o quanto me faz feliz, mesmo que você teime em não ter mais filhos – Draco sempre deixara bem claro que gostaria de ter uma filha com Hermione, mas ela insistia que dois meninos estava ótimo -, eu sou hoje um homem completo, realizado.
Ela abaixou a cabeça e perguntou receosa.
- Você desistiu da idéia de ter filhos?
- Ah – ele deu de ombros – se você não quer...
- Mas você não quer mais? – ela olhou para ele, preocupada.
- Mas que bobagem, se você aceitasse eu ficaria... – Draco olhou para Hermione, que respirou aliviada. Ansioso, Draco continuou – Mas... mas por que a pergunta? Mione, você...
- Eu ia te contar hoje, mas com tudo...
- POR MERLIN! – ele abraçou Hermione e começou a girá-la – EU VOU SER PAI DE NOVO.
A platéia que tinha parado de aplaudir, explodiu em vivas e todos foram cumprimentar os “novos” pais.

Já era de manhã quando a festa terminou, muitos convidados dormiram na casa dos anfitriões. Quando finalmente tomaram banho para dormir, Draco foi até Hermione e disse.
- Essa será a minha garota – ele olhava para a barriga de Hermione – e ela será como a mãe.
Então ele beijou a barriga da mulher, que sorriu.
- Das outras vezes, eu tinha certeza que era menino, agora, estou certa que é menina também.
Os dois se beijaram apaixonadamente e se amaram, ansiosos pela nova aventura que viveriam. Uma nova aventura que viveriam juntos e isso era o bastante para eles.


N/A: Espero que tenham gostado da fic, eu acho que ela saiu um pouco de rumo depois do 13º capítulo, mas agora já foi... rs
Agora, estou adiantando a minha outra fic, como já disse a vocês e gostaria muito que acompanhassem. Eu estou conseguindo fazer a capa, fiz uma que ficou legal, mas quero uma melhor... rs
Vou postar um prólogo para vocês aqui, para ver se conquisto alguns fãs... rs



*************************************************************************

Ele achou fácil passar a vida atrás de uma máscara...
Teve medo de sofrer novamente.
Teve medo de fazê-la sofrer.
Mas máscaras caem....
Foi então que constatou que ser ele mesmo doía d mais...
Principalmente quando colocou tudo a perder.

Ele desejava tê-la novamente em seus braços, mas podia ser tarde demais!

Por Trás de Uma Farsa

1- O Início

Início do Flash Back

Era uma noite fria. Draco havia conseguido fugir de todos após o ataque em Hogwarts. Ele precisava pensar. Os acontecimentos passavam por sua cabeça o tempo todo, já estava tonto.
Draco estava em um lugar parecido com uma floresta, tudo o que conseguiu fazer depois de ver o corpo inerte de Dumbledore foi pensar em um lugar, destinação, se concentrar, determinação e girar, deliberação....
Pensou em um lugar longe de Hogwarts e quando viu, estava nesta floresta em frente a uma cabana. Ele estava muito tonto, o ano fora exaustivo. Draco estava com uma aparência doentia, sua pele estava mais branco- acinzentada do que o normal, ele tinha emagrecido cinco quilos e seu rosto estava encovado.
Ao ver a cabana, sua idéia era entrar nela, mas antes de fazer qualquer coisa, ele desmaiou.
Depois de algumas horas, ele acordou e voltou-se para a cabana. Draco chamou, porém ninguém respondeu. Decidiu entrar e ao entrar deparou com uma cena que jamais sairia da sua cabeça. Seu pai havia sido brutalmente torturado e depois disso enforcado. A cena era bizarra. Lúcio estava nu e coberto com hematomas. Seu corpo era marcado como se tivessem escrito nele, depois de algum tempo, Draco descobriu que fizeram com que seu próprio pai escrevesse nele mesmo, como Umbridge havia feito com Harry no 5º ano de Hogwarts. As palavras que estavam escritas no pai fizeram com que uma lágrima caísse dos olhos de Draco. O preço por criar um traidor.
O rosto de Lúcio estava tomado de total pavor. Os olhos estavam arregalados e a falta de vida nos olhos, ainda abertos, do pai, tornou a cena mais pavorosa. O pescoço de Lúcio estava inclinado para a esquerda. Atrás do corpo do homem, havia uma mensagem escrita com sangue, e Draco se lembrou dos ataques durante o 2º ano no colégio.

Você já sabe o caminho a seguir.
...

************************************************************************
N/A: Bem, é isso ai, vou adiantar que o shipper vai ser D/Hr de novo... mas que vai ter H/H, mas de outra maneira. Prometo que o Harry vai ser apaixonante nessa fic... rs
Espero que gostem da próxima e não esqueçam a primeira....

Beijão e obrigada a todos que acompanharam, elogiaram e criticaram, sim críticas são bem vindas, minha fic.

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.