FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

14. O Arrependimento.


Fic: E Se Fosse Verdade


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

N/A: Oiiiiiiie, eu sei q eu tinha flado q ia atualizar no meio da semana, mas como eu vou viajar e sou mtooooo boazinha vou postar hj!
Espero q vcs gostem e comentem mtooooooooo... rs
O capítulo é curtinho, mas é legal... e o Rony tah um FOFO!!!!!! *aperta a bochecha do ruivinho*
Ainda bem q gostaram do último capítulo, eu realmente estava nervosa com ele...
O capítulo é curtinho, mas é legal... e o Rony tah um FOFO!!!!!! *aperta a bochecha do ruivinho*

caroline marques , o Harry perdeu a cabeça, tadinho... mas ainda bem q o Draco tava lá p/ colocar a kbeça dele no lugar... rs Pode usar a expressão q quiser... ;-)
Espero q vc fique sempre + e + curiosa... rs

taaa_hp , como dizem, o melhor das brigas é a reconcilhação, naim eh!? Atendendo a pedidos, estou atualizando....

tanne, hahaha, tadinho do Harry.... Qnto a brigas eu naum prometo nada, mas qnto aos beijos... pode deixar.... rs Vai ter mto ainda! E o Ron tava fofo, naum eh!

lelevs, mto obrigada pelo carinho.... espero q ontinue gostando...

Hermione J. Granger , eh sempre bom te ver aki, deixando sua marquinha... rs E bom tabm saber q eu te surpreendi e q vc gostou! rs
Como vc pediu, estou atualizando....

MiOneka MalfOy , depois q vc ler, me diga oq axou, ok?

Srta. Granger Malfoy , hahahahaha... vc eh d+! Eu tbm quero ser a Mione dessa história... afinal, além do maravilhoso do Draco tem o fofo do Harry, q anda meio nervoso, mas q eh um fofo tbm, naum eh!?

Laís Potter Black , mas eles são o casal mais perfeito... *suspira*
Prometo q passo na sua fic, adoro T/L.... obrigada pelo carinho...

GLauu , fico mtoooooooooooo feliz qndo pessoas q naum gostam de D/Hr lêem minha fic e flam q gostam... eh mto difícil ver personagens q a gente gosta com outro shipper q naum aquele q a gente axa certo! Ficou confuso mas deu para entender, né! Assim q eu voltar de viagem passo na sua fic, ok!


Para q ngm se decepcione, a torre é só no próximo cap.... vou postar o trailer tbm... Assim q eu voltar de viagem eu posto o capítulo 15....
BjauM!!!!!!!!
E vou sentir sds de vcs!!!!!!!





14 – O Arrependimento



- Harry, pela última vez, o que aconteceu? – Ron tentava conter a raiva. Hermione era como uma irmã para ele e a vontade que ele tinha era de matar Harry ali mesmo.
- Eu não sei. - Harry estava chorando. – Chamei-a para conversar, para ver se eu a entendia e ela me falou que gostava do Malfoy.
- Então você a agarrou? ISSO NÃO JUSTIFICA! – vociferou o ruivo.
- Eu sei! Eu disse coisas horríveis a ela.
- Ok! Eu vou tentar manter a calma. – Rony coçou a cabeça.
- Eu tive medo de perdê-la e achei que se nos beijássemos, ela ...
- Ela o quê? Você a beijou a força!
- Eu a perdi Ron, eu a perdi para sempre agora. – Harry abraçou chorando o amigo que sentiu dó.
- Sim, você a perdeu como mulher, mas pode tentar reconquistar a amizade dela.
- Ela nunca mais vai olhar na minha cara.
- E não deveria mesmo, mas se tratando de quem é – Rony respirou fundo. –, apenas dê um tempo a ela, talvez ela reconsidere. – Rony se afastou de Harry.
- Você deve estar me odiando também, não é?
- Você sabe o quanto eu amo a Hermione, ela é como uma irmã para mim. Quando você disse que estava apaixonado por ela, sabia que ela sofreria, assim como a Gina, mas nunca imaginei que você faria isso. – Ron olhava para o chão. – Ajoelhe-se na frente dela quando ela estiver disposta, e talvez ela o perdoe. – disse, encarando os olhos do amigo.
- Ron, eu amo a Mione.
- Isso não é amor, Harry, amor só nos faz bem, e isso que você sente não faz bem nem a você nem a ela. Isso é obsessão ou simplesmente você está competindo ela com o Malfoy.
- Não, eu estou atrás dela desde o começo do ano.
- Nós estamos no começo do ano. – retrucou Ron, irônico.
- Você me entendeu. – respondeu Harry, impaciente.
- Tá, ta, eu entendi.
- Eu não sei o que fazer.
- Dê tempo a ela. Eu vou indo Harry, fiquei de buscar a Luna quando acabasse a aula.




Nem Hermione nem Harry apareceram nas aulas daquele dia, Draco e Ron se encontraram na aula de Transfiguração.
- Malfoy, como ela está?- perguntou Ron, baixo, para que Tonks não brigasse.
- Está melhor, mas você deve imaginar como ela está, não é?
- Sim, onde ela está?
- Quis ficar sozinha, foi para o dormitório.
- Eu vou lá depois.
Draco acenou com a cabeça e deixaram a aula correr.




- Mione... – Rony bateu na porta do quarto da garota.
- Entra, Ron.
- Como você está? – antes que Rony terminasse, Hermione pulou no pescoço do amigo, o abraçando e chorando.
- Obrigada Ron, muito obrigada. – Ron, meio sem jeito, abraçou a amiga.
- Você sabe que eu sempre estarei aqui. Aliás, eu só acalmei os humores, foi Malfoy quem te ajudou de verdade.
- É verdade, mas como você sabia que estávamos lá?
- O Malfoy veio me perguntar de você e eu não respondi, mas como o que ele falou fazia sentido, fui atrás de vocês.
- O que ele falou?
- Que você nunca faltaria a uma aula. – respondeu sorrindo. – Mas vai continuar o interrogatório? Ou vai me deixar interrogá-la?
- Isso não é justo. – Rony arrancou da amiga o primeiro sorriso.
- Eu não sou justo. – falou, sorrindo também, os dois se sentaram na ponta da cama de Hermione, quando Ron finalmente perguntou: - Como você está?
- Você sabe, péssima! Nunca esperei isso do Harry.
- Eu sei.
- Ele fez com que eu me sentisse a pior mulher do mundo com as coisas que falou e fez.
- Ele te humilhou, né? – Hermione acenou que sim com a cabeça e voltou a chorar.
- Mi, não fica assim, Harry fez o que fez por ciúme! Ele está muito arrependido.
- Você acha que isso justifica, Ron? Eu imagino como ele deve estar.
- Não, é claro que não, você deveria ter aproveitado o momento que ele estava apanhando para bater nele também. – Rony falou de um jeito brincalhão.
- Eu tive vontade, mas não tive forças.
- Eu sei. – disse sorrindo. – Vamos jantar agora?
- Não, eu não estou com fome e também não quero encontrá-lo, você me entende?
- Claro, mas isso não é certo, quer que eu te traga alguma coisa?
- Não Ron, obrigada. Você é o melhor amigo do mundo! – abraçou o amigo novamente. – Sinto falta de você sabia, gosto de brigar com você. Mas não sei, acho que a Luna pode ficar com ciúmes.
- Se você brigar comigo, com certeza. Ultimamente ela tem feito muito disso, já tá comprando direitos autorais - tanto ele quanto Hermione sorriram –, mas se precisar de mim para alguma outra coisa a não ser gritar comigo, ela não vai ligar, aliás, se você quiser voltar a me ajudar com alguns deveres. – Ron fazia uma cara marota agora.
- Ronald Weasley, você não presta!
- Não mesmo, e é por isso que você me ama. – os dois riram gostosamente e Rony foi jantar.




No jantar, Harry apareceu, tinha alguns hematomas no rosto, Hermione não apareceu.
- Você falou com ela? – perguntou Harry, constrangido.
- Sim. – respondeu Rony, ríspido.
- E como ela está?
Nesse momento apareceu Gina, toda animada.
- Oi garotos, Harry nossa, você está horrível! O que aconteceu?
- Nada, Gina. – respondeu mal-humorado.
- Foi o Malfoy, não foi? Sabe Harry, eu entendo que você esteja com ciúmes da Mione, mas brigar com o Malfoy não é inteligente, ele é mais forte do que você. – Gina pareceu ligeiramente irritada.
- Não enche, Gina! – Harry estava irritado.
- Eu vou ter que ir descobrir com a Mione o que aconteceu, não é!? Vocês não vão contar! – quando Gina virou as costas, ouviu uma frase dita de uma maneira e por uma pessoa que não esperava.
- Você não vai encher o saco da Hermione agora! – Ron não gritou. Não foi preciso, a autoridade em sua voz era superior a qualquer grito, e lembrava muito o senhor Weasley.
- A coisa foi séria então? – perguntou Gina, virando-se. – Ela pode estar precisando de ajuda.
- Ela quer ficar sozinha! A melhor coisa que você tem a fazer é jantar e deixar a Hermione em paz, entendeu? – Gina não discutiu, ela sabia que quando Rony falava daquela maneira era caso perdido. Amanhã ela descobriria o que acontecera. Draco chegou à mesa da Grifinória sem olhar para Harry.
- Weasley, podemos conversar?
Ron não respondeu, simplesmente se levantou e foi até o loiro.
- Eu não a esperava nas aulas, mas não a vi no almoço e nem agora, ela está bem? Comeu alguma coisa?
- Não, ela não está bem, e acho que ela também não comeu nada. Eu me ofereci para levar algo para ela, mas ela não quis.
- Pode deixar, vou levar alguma coisa para ela. E Weasley - Draco estava se afastando e olhou novamente para Ron para dizer isso. –, você é melhor do que eu pensei.
- Você também! – Ron fez uma cara de desgosto.

Era só o que me faltava, a essa altura da minha vida me entender com o Malfoy, e por que o Harry cagou no saco!

Ron voltou ao seu jantar e ao se sentar beijou Luna.
- Você sabe o quanto eu te amo?
- Sei sim, e te amo muito também!
- Que bom!
- Desculpa atrapalhar, mas o que o babaca do Malfoy queria? – cortou Harry.
- Saber da Mione. – respondeu simplesmente.
- E você falou? – perguntou Harry se alterando.
- Olha aqui Harry, não tente me tirar do sério hoje, o Malfoy vai saber cuidar da Mione melhor do que qualquer um aqui! E se não se importa, não quero conversar com você.
Gina olhou assustada, precisava saber o que estava acontecendo.





Toc, toc.

- Hermione, sou eu!
- Draco?
- Sim. – Draco ouviu a garota indo abrir a porta e sorriu, quando ela abriu estava com um robe de seda vermelho.
- Uau, quer me provocar, é?
- Não seja bobo, não sabia que viria. – Hermione abriu espaço para que Draco entrasse. – Além do mais, já está na hora de dormir.
- Não, a senhorita, você está enganada, está na hora de jantar, e eu trouxe comida para nós, estou verde de fome.
- Draco, não precisava. – respondeu, atenciosamente.
- Mas eu já trouxe. Então, quero comer e quero que você coma. Aliás, arranque alguns dos milhares de livros que estão na sua mesa para que nós possamos comer.
- Está bem, mas você veio ao meu quarto me dar ordens, senhor Malfoy? – Hermione arrumava a escrivaninha. Draco não ouviu o que Hermione lhe falou, estava a olhando carinhosamente, entretido de mais para ouvir o que ela falava.
- Draco? – chamou Mione.
- É... vim te dar ordens sim, você anda muito mimada. – ele voltou do transe.
- Sente-se. – ela indicou uma cadeira para que ele se sentasse.
Os dois jantaram animados, Hermione comeu super-bem.
- Ainda bem que não estava com fome né, Mione, senão a comida não seria o suficiente. – disse sorrindo maroto.
Hermione ficou sem graça. – Eu não comi nada hoje, ok?
- Tudo bem, você pode se dar esse luxo, está em forma. – Draco olhou-a maroto e fez com que a garota corasse.
- Obrigada pelo elogio. Bem, você já me deu o que comer, me fez sorrir, acho melhor irmos dormir, amanhã será um longo dia para mim.
- Hey, você está me dispensando?
- Draco, me desculpe, eu te agradeço muito por tudo, mas amanhã tenho monitoria com o Harry e não faço a menor idéia de como vai ser.
- Eu vou junto. – falou, sério.
- Não, você não vai. – respondeu Hermione, decidida.
- Vou sim! Não confio nele.
- Ele não vai fazer nada.
- Nós vimos do que ele é capaz hoje! – Draco estava ligeiramente alterado.
- Ron me disse que ele está arrependido, não vai fazer nada, provavelmente não vai conseguir me olhar. Merlim queira que seja assim!
- Ainda sim, se ele perde o controle, e aí?
- Draco, não vai acontecer nada. – Hermione pegou as mãos do garoto. – O Harry não é assim, ele só não está muito bem.
- Eu tenho medo de que ele tente alguma coisa e você vai estar sozinha, não vou ficar tranqüilo. – Hermione suspirou e respondeu:
- Fazemos assim, então, amanhã após a monitoria, nos encontramos na minha sala, ok!?
- Tenho uma idéia melhor, vamos para a torre de astronomia, o que acha? – Draco sorria. Inferno, ele não consegue ficar sem sorrir!
- Draco, isso é proibido! – repreendeu Hermione. – E nós como monitores temos que dar o exemplo, até porque, se alguém nos pega...
- Que exemplo que nada e ninguém vai nos pegar. E se pegar também, você é a monitora-chefe.
- Isso não é certo.
- Não me importo. – respondeu dando de ombros. – Então te espero às 23:00 em ponto, na torre de astronomia, porque senão eu vou atrás de você.
- Em primeiro lugar, não gosto de ser ameaçada, coagida ou coisa do tipo, - Hermione falou séria - e, em segundo, chego na sala até 23:10, a monitoria acaba às 23:00, por isso não conseguirei chegar lá tão rápido, afinal não posso aparatar aqui dentro. – ela concluiu sorrindo.
Draco sorriu vitorioso.
- Nem um segundo a mais! – Hermione fez que não com a cabeça. – Então, está bem, vou te liberar por hoje, mas quero saber se posso te dar boa noite de outra maneira.
- E qual seria essa maneira?
- Hum.... não vou explicar, fazer é melhor.
Terminando a frase, ele a puxou para si e a beijou, delicadamente. Hermione sentiu o sangue ferver, ela estava só de camisola com um robe fino, não demorou a ela esquecer desse detalhe. O beijo aprofundou, e dessa vez, lutando contra ele, Draco parou.
- É melhor eu parar por aqui ou então, não paro mais. – ele sorriu.
- É, você tem razão. – Hermione se recompunha. – Boa noite Draco.
- Hei, só para constatar, estamos namorando de verdade!
- Mas... – Antes que pudesse protestar, Draco virou às costas e foi embora, deixando Hermione mais confusa do que já estava.




No próximo cap.


Encontros sem hora marcada...

- Ah... Draco... você! – respondeu distraída.
- Claro que sou eu, quem mais poderia ser? Sabe senhorita Granger, não há outro homem tão bonito por aqui.


o acerto de contas é necessário....


- Você tem alguma idéia do que você fez?
Harry respondeu afirmativamente com a cabeça.
– Ótimo! Você sabe que eu NUNCA esperei que VOCÊ fizesse isso comigo? – novamente Harry respondeu afirmativamente com a cabeça.


todos os sentimentos têm que ser relevados...


- ...E apareceu Malfoy. Mione tudo voltou. A raiva, a angústia... eu ia perder mais uma pessoa...


O perdão pode tardar, mas ele faz parte das grandes amizades.


- Harry, se eu disser que nunca vou te perdoar eu estarei mentindo


Seria difícil fugir...


Essa sala trazia a sensação de estar no céu, com noite estrelada. – Mas por que você pediu para que eu viesse aqui?
- Porque eu tenho uma surpresa. – Draco sorriu. – Venha comigo.


... principalmente porque ela não queria queria mais fugir!


- Você acha que isso é possível?
- Isso o que? – perguntou a castanha, curiosa.
- ...que duas pessoas tão diferentes, tão opostas, possam dar certo?


Não percam o próximo capítulo Nem Tudo Tem Perdão

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores: Error: Unable to connect to MySQL. Debugging errno: 1040 Debugging error: Too many connections