FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

15. A Décima Primeira lembrança


Fic: Lembranças Marotas


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

- Olha Pontas, você sabe que eu não sou a melhor pessoa para se falar sobre o assunto namoro, por que de meninas eu sei demais – Tiago sorrira pela primeira vez, ver o seu amigo com aquele ego enorme era engraçado – Mais, eu sei de uma coisa, deis de que você começou a gostar da Evans você mudou, não é mais o Pontas de antes. Você tem que se animar cara. Eu sei que isso deve doer, e da para perceber que você está sofrendo muito, mais você mesmo sempre nos disse para erguer a cabeça e seguir em frente. E olha que se você falar: Faça o que eu falo, mais não faça o que eu faço eu te taco no lago agora! – disse Sirius sorrindo.
- Valeu Sirius. – disse Tiago um pouco tristonho ainda.
- Amigo é para essas coisas. Vamos ir jogar um pouco de Quadribol? – perguntou o garoto.
- Não, vou ficar por aqui mesmo – disse Tiago pegando a guitarra. Sirius percebendo que o amigo queria ficar sozinho falou:
- Se você quiser falar comigo, sabe aonde me encontrar – disse Sirius.
Tiago sorriu e confirmou com a cabeça e ficou vendo Sirius indo embora. Tiago pegou a guitarra e começou a cantar:

Se o vento sopra sem sentido
as estrelas podem me guiar
se eu não te tenho aqui comigo
quando eu sonho eu posso encontrar

A liberdade sempre andou comigo
nas esquinas de algum lugar
mas o meu lugar é estar contigo
eu não posso mais me controlar


Por mais que eu tente lhe dizer
o quanto eu sinto por você
como é possível não saber
que eu te quero

Não importa se estou sozinho
eu não tenho como te esquecer
vagando pelas ruas sem destino
se me perco me encontro em você

Por mais que eu tente lhe dizer
o quanto eu sinto por você
como é possível não saber
que eu te quero tanto

Por mais que eu tente lhe dizer
o quanto eu sinto por você
como é possível não saber
que eu te quero tanto


Parou de cantar quando alguém sentou ao seu lado. Victória estava olhando para o garoto e falou:
- Linda a música – disse ela com um pequeno sorriso, ao ver que o garoto estava assustado, Victória olhou para o primo e continuou – Tiago, olha aqui – disse ela fazendo o garoto olhar para ela – A Lílian é orgulhosa, sentimental e só acredita nas pessoas que confia. Eu nunca pensaria que os dois dariam tão bem assim – ao ver a cara do primo assustado ela falou – A Lily está sofrendo Tiago. Ela está triste. Ela acha que o feitiço virou contra o feiticeiro. Ela pode te menosprezar o quanto der, mais ela se importa com a sua amizade. Você não sabe o quanto ela esta triste. Ela não sabe o que falar quando te vê. Dá para perceber nos olhos dela a tristeza de ver que você não olha mais nos olhos dela, apesar que é mentira – disse ela. Tiago quase caiu do galho – Eu te conheço deis de que eu nasci, e sei ver muito bem que você está apaixonado por ela. Você ainda olha-a sonhador. E eu não conheço a Lily a minha vida inteira, mais conheço-a tempo suficiente para perceber que ela sente algo por você, mais só que ela não consegue perceber. – Victória agora encarava o menino – Tiago, não faça isso com ela. – disse virando seu olhar para o lago.
- Duvido que ela sinta qualquer coisa por mim a não ser desprezo – disse Tiago um pouco triste.
- Tiago, realmente! Agora não é hora para isso. Os dois estão sofrendo e eu não tenho cara de quem deixa a melhor amiga e o primo sofrerem. Agora levanta essa bunda daí e vem comigo – disse Victória levantando-se.
- Aonde vamos? – perguntou Tiago.
- Cala a boca e me acompanha. Você já vai saber! Para de ser curioso – disse ela sorrindo.
- Curiosidade é uma coisa de família – disse ele dando um pequeno sorriso.
Victória sorriu e falou:
- Infelizmente, é mesmo. Agora cala-te priminho e acompanhe-me – disse ela sorrindo e puxando o garoto.
- Olha lá aonde você vai me levar – disse ele curioso.
- Você vai ver... Você vai ver... – disse Victória.
Lílian finalmente havia saído do quarto, e desceu. Viu que não tinha quase ninguém no Salão Comunal e resolveu descer. Andou um pouco e passou perto do campo de Quadribol. Olhou para cima numa inútil tentativa de achar Tiago, já que ele não estava voando. Sirius viu a garota no chão, já que não era fácil desviar as atenções com aquele cabelo cor de fogo, e desceu da vassoura a uns 2 metros do chão, o que fez as garotas que o admiravam assustarem-se. Mais Sirius tinha muita agilidade, e caiu em pé no chão, o que fez as suas admiradoras soltarem risinhos. Lílian tentou não revirar os olhos e viu que o menino vinha em sua direção. Sirius parou, olhou para a garota e disse:
- Não está com uma cara boa hoje Evans. Andou machucando o coração de mais alguém? – perguntou um pouco frio.
Lílian encarou o garoto. Seu coração agora havia acabado de chutá-la por dentro. Sirius a encarava e viu a cara que a garota fez e estranhou que ela não reclamou nem levantou o tom da voz.
- Só não dormi muito bem essa noite – disse ela triste.
- Deu para ver pela sua cara – disse Sirius um pouco menos frio. – Mais o que você veio fazer aqui? – perguntou ele.
- Nada. Só pegar um pouco de ar fresco – disse Lílian um pouco abalada.
- Não está estudando. O que aconteceu com você Evans? – perguntou Sirius quase sem frieza em sua voz.
- Nada – disse a garota triste. – Hoje é domingo – disse ela.
- Que eu saiba, todo dia para você é dia de estudar – disse Sirius.
- Não hoje – disse ela triste – Vou indo – disse ela virando as costas só que Sirius segurou-a pelo braço.
- Olha, sobre o que você fez com o Tiago, eu não poderei te perdoar. Mais fazer isso com si própria? No começo isso era mais um joguinho do que tudo, mais agora o Tiago realmente se importa e sofre por você, e agora deu para perceber que ele não é o único. – disse Sirius soltando-a e virando as costas. Lílian olhava assustada para Sirius indo embora. O que ele lhe falara repassava em sua cabeça em câmera lenta. Lílian sentiu seu rosto ardendo e olhou para o céu. Estava escurecendo e logo ia ficar tudo escuro, por isso virou-se e foi andando em direção ao castelo. Por mais que tentasse segurar as lágrimas que teimavam em cair, mais não conseguiu. Seu corpo estava mole e estava quase caindo. Resolveu sentar-se e encostou a cabeça em uma arvore e ficou olhando para o céu, e pensou aonde a amiga Victória estaria, não a via o dia todo, mais logo voltou seus pensamentos as palavras de Sirius. Por que aquelas palavras a deixaram assim. Estava se sentindo um monstro. Não sabia o que fazer. Não sabia por que seu coração estava se espremendo. Não sabia de nada agora. Levantou-se e seguiu em rumo ao castelo. Quando olhou para trás, viu que Sirius e Lupin estavam logo atrás dela, conversando. Lílian se encostou na parede e ficou esperando os dois se aproximarem, mais mesmo não tendo intenção, Lílian escutou uma boa parte da conversa deles.
- Sabe – Sirius andava mexendo nos cabelos – Nós temos que fazer algo para animar o Tiago – disse ele.
- Ele está muito desanimado. Nós temos que entendê-lo Sirius. O Tiago está sofrendo. Ele nunca sentiu isso e nunca levou um fora. Ele quer ficar um pouco sozinho – Lupin dizia.
- Se ele continuar desse jeito, ele vai pirar. Você que não viu ele hoje na beira do lago – disse Sirius.
- Vi sim. – disse Lupin.
- Não, não viu! Ele estava totalmente desanimado. Foi bizarro – disse Sirius um pouco triste.
- Almofadinhas, vamos dar um pouco de espaço para o Tiago, você sabe que o que ele sente pela... – Lupin parou e viu Lílian logo a seguir, com a cabeça baixa. Os cabelos cobriam seu rosto, mais era possível ver que ela estava com os olhos incrivelmente úmidos. – Lílian – disse Lupin aproximando-se da garota. – Está tudo bem? – disse ele solidário.
Lílian confirmou com a cabeça e exibiu um sorriso fraco. Tirou as mechas de cabelo em cima de seu rosto, exibiu novamente um pequeno sorriso e seguiu o caminho, deixando Lupin e Sirius incrédulos para trás.
- Será que ela ouviu? – perguntou Sirius.
- Nessas horas, se ela ouviu ou não, já não faz muita diferença, já que pelo jeito, ela já sabia – disse Lupin com um pequeno sorriso no rosto.
- Aonde o Tiago meteu-se? – perguntando Sirius, e Lupin deu de ombros. Os dois começaram a procurar Tiago, só que ele estava bem longe dali.

N/A: Olá caros leitoresss... Uashashah.. Bom bom.. Esse capitulo ta megahhhh hiperrrr gradeeee e podreee... Eu axei... Uashashah... É difícil escrever o q a Lily esta sentindo e ainda mais o pobrezinho do Tiago! Coitado! ;(( But, eu tentei caprixar nesse cap e saiu essa joça ai... Maiss... fazer o q? Espero q vcs gosteemmm.. Ate o cap. 17? Axo é... Uashashash.. Quero ver a Mazilda sair dessa emboscada que eu preparei para ela! Uashasha... AONDE O TIAGO E A PRIMA DELE FORAM??, isso esta nas mãos da Marii! Bjus e comentem!

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2023
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.