FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

3. Found true love, lost your hea


Fic: Angels Fall - CAPA


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Capítulo 3: Found true love, lost your heart.


                Eu gostaria de dizer que na correria eu troquei de carro, e fugi com Draco para algum lugar e ele disse o que iria dizer na praia, e nos beijamos, foi mágico e estamos juntos... Mas como vocês sabem isso não é um conto de fadas. A verdade é que eu corri para o meu carro, e quem entrou nele foi a Nicole, que tinha vindo com Harry, mas na confusão separaram-se, eu troquei um olhar com o loiro, e foi só. Então é isso, eu nunca iria saber o que ele queria dizer. No final da noite, estava com Nicole no meu quarto e ela estava me dando um pequeno flashback do que QUASE também aconteceu com ela.


_Estávamos quase nos beijando, quando aquela confusão aconteceu.- ela falou secando os cabelos com uma toalha.


_Você avisou aos seus pais que ia ficar aqui?- perguntei terminando de arrumar uma cama provisória para ela em meu quarto.


_Avisei, e o que está me preocupando é o fato de Harry não ter chegado quando liguei.- ela falou agora escovando os cabelos.


_Ele deve ter pegado algum engarrafamento.


_Uma hora dessas? Duvido muito.


_Não foi você mesmo que disse que vocês estavam quase se beijando?- perguntei enquanto me deitava.


_Eu sei, mas o que pode ter sido o quase início de algo concreto, para ele pode ter sido um devaneio.- ela sentou na “cama” que preparei e abraçou o travesseiro. Achei melhor mudar de assunto, não queria admitir que pudesse ser verdade para ela.


_Ao menos você deve estar melhor do que eu, Draco veio me falar algo, mas com a confusão, não faço a mínima idéia do que seja.- droga, não devia ter dito isso.


_Percebi a tensão sexual entre vocês.- Epa, ela também não devia ter dito ou visto nada.- Provocando ciúmes com o Krum, hm?


_Algo assim, eu acho.- respondi.- Mas você podia me contar o que aconteceu, nesse QUASE beijo.- Tinha preferência nos assuntos dela, do que ficar com as esperanças altas com Draco, ele ainda tinha Pansy, e acho que pela manhã nós seremos novamente colegas de escola.


_Bem, vou começar da idéia da festa.- ela se enrolou no coberto, e ficou olhando para o teto.- Tínhamos terminado de ver os vídeos dos testes, e contabilizamos os votos, e você, Hermione, tinha ganhado justamente. Mas Pansy e Dafne tinham queixas sobre isso...


_Eu não acho que ela seja boa o bastante.- falou Pansy.


_Tipo assim, eu concordo totalmente.- Dafne cruzou os braços. Deus, como essa garota é burra.


_Não é boa o bastante? Todos estavam olhando para ela.- falou Ginny.


_Isso mesmo, e ela faz acrobacias incríveis.- comentou Parvati.


_Ela era líder de torcida em Londres também.- falei olhando os papéis.- E todas as garotas adoraram ela, sem contar a treinadora Amy.



_Você quer dizer sua mãe?- aquela vaca morena disse.


_Preste atenção nos resultados, Pansy. Todos do time gostaram da Hermione, vocês são voto vencido. Fim de papo.


_Isso é um absurdo!- ela protestou novamente.


_Me processe.- respondi. Peguei os papéis, e finalizei a reunião.


Eu estava na sala de informática escrevendo a nota oficial para colocar no painel no dia seguinte, quando Harry entrou na sala procurando alguém. Continuei a digitar tentando não olhá-lo, mas meus olhos falharam, e quando o olhei novamente ele já estava perto da minha mesa.


_Oi.- eu sorri.- então, eu estava pensando em fazermos uma festa de boas vindas a nova líder.


_Idéia sua?- perguntei.


_Você me conhece, eu sou sempre receptível a uma calorosa festa e situação em que tenho que me socializar com a pressão de ser co-capitão do time de basquete.- continue o olhando esperando ele ultrapassar o sarcasmo.- Simas e os outros caras tiveram a idéia, sou apenas o porta-voz.


_Eu acho uma boa idéia. Seria uma festa de boas vindas atrasada para Hermione.- falei.


_Então foi a bibliotecária sexy... Não acredito que vou ter que pagar aquele cara.- ele disse.


_Que cara?


_Malfoy. Ele apostou na Hermione. Foi óbvio que ela ia ganhar, mas só podíamos apostar em uma pessoa, e ele foi o primeiro a falar.- Harry me respondeu.


_Mas aonde seria? Não pode ser na nossa casa, papai e mamãe vão estar lá.- é essa minha mania que o faz achar que somos irmãos ou algo assim.


_Na praia seria o lugar que sugeriram.


_Perfeito.- sorri satisfeita e ele pegou as coisas que tinha posto sobre a mesa, e se virou para ir embora.


_Ah!- ele voltou.- Você quer ir comigo?- demorou uns segundos para a ficha cair.


_Para onde?- ele riu.


_Para a festa.


_C-Claro.


_E avisa as outras garotas da torcida, para nos ajudar a ajeitar as coisas lá.- ah, ele queria ajuda para arrumar as coisas na praia, não estava me convidado para irmos a festa JUNTOS. O nível de decepção foi à sua porcentagem máxima.- Depois da terceira aula?


_Sem problema.- respondi e voltei minha atenção para o computador.


_Até mais então.- ele se inclinou para beijar minha testa, mas me assustei e levantei o rosto.


Mas infelizmente Harry tem um ótimo reflexo e parou, a centímetros da minha boca. Sabe o que é mais atraente no Harry? Fora o fato de ele ser um alto moreno jogador de futebol com lábios rosados, um cabelo despenteado na medida certa, incrivelmente inteligente e simpático quando quer. São os olhos. Injustos olhos verdes. Nós nos encaramos por segundos que me pareceram horas, então ele sorriu e beijou minha bochecha.


_E foi isso?- perguntei a Nicole, apoiando minha cabeça em meu pulso.


_Ele não me pareceu constrangido de forma alguma, ou tocou no assunto mais. Na festa ele conversou com todo mundo e nós até dançamos juntos...


_Vocês dançaram?- eu admito, não olhei direito para ninguém fora o loiro naquela festa.


_Sim, dançamos, rimos e eu tenho certeza que ele estava flertando comigo.


_Como?


Ela me descreveu outros momentos como Harry ter pegado bebidas para ela, ter ficado com a mão em sua cintura enquanto conversavam com outras pessoas, falado em seu ouvido e arrumado seus cabelos quando eles insistiam em voar para sua boca. Concordei com ela, ele estava flertando, descaradamente. Mas assim como eu, Nicole sabia que pela manhã o encanto se quebraria. Fomos dormir após isso.


No dia seguinte, chegamos na escola apreensivas, e não avistamos nenhum dos nossos ‘príncipes’, mas Rony e Luna conversavam com Ginny e Neville, perto do carro de Neville e fomos até eles, estranhando a falta de Harry.


_Bom dia.- trocamos o comprimento.


_E Harry, cadê?- Nicole perguntou.


_Ele... Chegou agora.- respondeu Rony, como se tivesse se arrependido da última frase, pelo amigo. Todos nos viramos e vimos o carro de Harry estacionando um pouco mais afastado do meu carro.


Uma garota de longos cabelos pretos, pele branca e expressões levemente chinesas desceu do carro juntamente do moreno. Ela era bastante bonita, com roupas bem escolhidas. Não vi nenhum defeito nela, e acho que até já a tinha visto andando pelos corredores de Angels Falls, mas com certeza nunca a tinha visto com Harry. Olhei de esguelha para Nicole, que observava atenta a cada movimento e analisava seus significados. Harry parou em frente ao carro e escutou a garota lhe falar algo, ele sorriu e respondeu. No segundo depois, ela o beijou... NOS LÁBIOS! EPA! Aquela vaca o beijou mesmo! E a Nick? Harry, já tive melhores pensamentos e impressões a seu respeito! Você nunca me pareceu um Draco Malfoy de olhos verdes e cabelos pretos! A biscate foi embora depois disso, e Harry pareceu notar nossa presença.


_Bom dia, galera.- ele falou. Nicole revirou os olhos e foi embora, com Luna ao seu alcance.


_O que foi isso?- ele perguntou fingindo inocência.


_O que você acha?- fiz essa pergunta obviamente retórica, e fui alcançá-las.


_Nick, diga algo.- Luna pediu.


_Ele é...!- ela começou a falar, mas aparentemente Harry veio cobrar a resposta.


_Eu sou o quê?- ele estava zangado. Surpresa foi pouca para a expressão da morena. Ele a olhava furioso nos olhos.


_Eu não preciso respondê-lo.- ela ia se virar, mas Harry segurou-a pelo pulso.


_Você vem comigo!


_Eu não vou a lugar algum com você. Me solta, Harry!- ela tentou fazê-lo largar seu pulso, mas foi em vão, quando eu e Luna se quer pensamos em ajudá-la, ele nos olhou furioso, de uma forma que nunca o tinha visto. Harry sempre tinha sido gentil e na dele, ver aquele Harry era meio assustador.


_Sim, você vai falar comigo.- ele olhou para mim e Luna cautelosamente, e disse bem devagar.- e a sós.


Mesmo com os protestos de Nicole, ele a levou para dentro do prédio do colégio, e após um olhar cúmplice entre mim e Luna, e logo fomos atrás deles. Até parece que eu só ia escutar por cima o que aquele Harry tinha a falar para minha amiga. Nos os vimos entrar no salão do coral, que convenientemente tinha duas portas, e por causa da acústica, eles não perceberam, quando nós duas entramos e nos escondemos atrás de alguns instrumentos.


_O que foi aquilo?- ele perguntou, tentando controlar a voz.


_Aquilo? Você quer dizer que você e sua ex deram quando chegaram juntos de carro, quase agora?- ela não tentou controlar, a voz estava alterada. Ele passou os dedos nos cabelos e suspirou, enquanto Nicole cruzou os braços e bufou.


_Nicole... Aquilo que você viu foi a Cho me agradecendo a carona que dei. – Ela virou os olhos lentamente para ele que há olhava um pouco cansado, mas honesto.- Eu a encontrei no caminho para a escola, e resolvi dar uma carona.


_Ela não precisava te beijar.- ela não o olhava mais, estava vermelha e tentava olhar para um ponto fixo no chão. Harry se levantou.


_Não faça isso...- ele levantou o rosto dela com as mãos e encostou sua testa na dela. Luna, ao meu lado, estava na dúvida se olhava a cena íntima que se passava perante nós, mas eu não conseguia deixar de observar.- eu posso pensar que é você, quem eu tenho que beijar.- Ela não negou, colocou os braços ao redor do pescoço dele e aproximou seu corpo do dele.


_Então você finalmente entendeu?- ela sussurrou tão baixo que QUASE não escutamos.


_Então já pensou na música que vai cantar para nós, Professora Black?- Rony com certeza sabia onde estávamos, e gritou abrindo um pouco a porta. No segundo depois, a mãe de Nick, e alguns alunos entraram na sala. Tinha esquecido, primeiro período; atividades extra-curriculares. O coral, em que basicamente todos os amigos que tinha arranjado participavam, Draco e Pansy também estavam nessa atividade. A minha era aula extra de química. Eu sei, inacreditável é pouco. Luna teve que se levantar e sorrateiramente aparecer ao lado de Nicole, que não desgrudava os olhos de Harry que devolvia tão intensamente.


_Alguém tem uma música para cantar para nós hoje?- A professora Amy perguntou, com sua aparência de plenos 20 anos, em roupas que lhe faziam parecer uma modelo saída das passarelas.


_Um tema, Professora.- pediu Pansy.


Quando essa garota fala, meus olhos vão automaticamente para o seu lado. Draco sempre está lá, calado, como se passasse a idéia que só está ali, porque não tem nada melhor o que fazer. E ali ele estava, mas ele está me parecendo absorto em alguma coisa... Que está na direção dos instrumentos musicais... EM MIM? Filho da mãe! Claro que ele me viu.


_Amy...- ele levantou a mão. Doninha loira! Ele vai me delatar.


_Professora Black.- ela o corrigiu.


_Sim, sim... Eu tenho uma música, posso?- ele perguntou já se levantando, sorriu de sua forma travessa, e voltou à atenção para os outros alunos.


Baby girl, where you at?
Got no strings, got men attached
Can't stop that feelin' for long no
Mmmm
You makin' dogs wanna beg
Breaking them off your fancy legs
But they make you feel right at home, now


 


Minhas costas e cabeça estão me matando depois que fiquei agachada atrás dos instrumentos na sala de música por todo o ensaio do coral, e perder a minha aula. Ouvir Draco cantando When I get you alone, foi uma ótima surpresa, porque ele sabe cantar o que é inegável. E ver a declaração de Nicole e Harry, que devo já contar não foi prolongada após toda a cantoria, em que nenhum cantou meio que me decepcionou. Pensei mesmo que iriam avançar o estágio de ‘amigos’ que nunca foram ou de ‘quase irmãos’ que jamais serão.


_Você está bem, Hermione?- Nicole me perguntou quando notou que arrumava minha posição com uma cara de dor, na cadeira do refeitório.


_Sim.- menti.


_Então, Granger... Ouvi falar que você está saindo com o Krum.- sabe aquele barulho de quando uma cascavel está prestes a atacar? Pois é, a Parkinson faz esse mesmo som ao falar.


_Do que você está falando?- perguntei.


_Desculpa, era segredo?- ela ainda tá falando como seu eu tivesse noção do que ela está falando, coisa que eu não tenho.- Krummmm...! Você mentiu para mim?- ela perguntou para o rapaz que estava à APENAS algumas MESAS de distância, então, ela obviamente fez com que todos ouvissem.


_No, no. Eu no mertir, Parsy apernas se percipirtar.- ele veio com o sotaque carregado, até a nossa mesa.- Olá Her-mionr-ne.


_Olá, Vítor.- respondi.


_Vamos, Krum. Não faça a moça esperar.- ela soltou mais veneno.


_Porque você não morde a própria língua e morre, Parkinson?- Nicole perguntou ironicamente.


_Ah, vamos lá, Black. Não seja egoísta com a sua amiga, deixe-a ouvir a proposta.- Pansy sorriu maldosa.


_O que está havendo aqui?- Draco perguntou chegando a nossa mesa. Tá, alguém deve está brincando com a minha cara, só pode.


_Parece que a sua amiguinha, quer dá uma de cupido, Malfoy.- respondeu Harry.


_Pansy...- ele começou.


_Oh! Eu não mereço o elogio. Vítor estava apenas me contando mais cedo, sobre como poderia chamar a Granger para um encontro mais tarde, e eu o estou ajudando, como a minha boa ação do dia.- vaca.- Vamos lá, Vítor.- troquei umw olhar rápido com os demais na mesa.


_Si, si. Her-mionr-ne, quer sair cormirgor?- podia haver mais pressão? TODO mundo estava com atenção em mim. Eu queria mesmo era olhar o rosto de Draco.


_Eu...- ri nervoso. Eu já tinha saído com alguns caras, nada demais, nada que durasse ou que fizesse meu coração palpitar, como um certo par de olhos azul-acinzentado que está bem próximo. Mas nunca tive essa pressão. Fingi arrumar uma mecha de cabelo, e olhei de relance para o loiro, eu tinha que ver. E lá estava ele, com um rosto que mostrava confusão, mas não para mim. Ele está olhando para Pansy. Ah tá.- Claro.- AGORA eu o senti olhar para mim.- Porque não?


_’Porque não?’- Nicole me citou enquanto escolhíamos uma roupa para meu encontro de daqui a algumas horas.- Posso te dar alguns.


_Nick, eu sou uma garota de 17 anos, solteira, saudável, que alguém acha bonita e interessante o suficiente para convidar para sair.- eu disse, olhando um vestido azul, mas que não o usava há algum tempo.- E além do mais, é apenas um encontro, não aceitei um pedido de casamento.


_Você percebeu que Pansy estará seguindo todos seus movimentos, certo?- perguntou Luna.


_Aquela vaca! É tudo culpa dela.- disse Nicole ainda parecendo furiosa.- Ela só fez aquilo porque acha que se você estiver saindo com alguém, Draco não olhará para você.


_Coisa que ele não estava fazendo hoje, quando Vítor me convidou para sair.- comentei.


_Mas ele não gostou nada.- Luna pegou uma saia de prega e uma blusa branca. Nem sei como isso está no meu guarda-roupa.- As garotas na aula de física hoje estavam comentando algo sobre ele ter terminado com Pansy, e ela está culpando você.


_Viu! Draco gosta de você.


_Quantos anos nós temos?- eu estou saltitando por dentro também, acreditem.- Além do mais, foi um rumor, certo? E, se ele tá solteiro mesmo, poderia ter vindo falar comigo.- detesto ser a razão pelo qual posso estar me ferrando legal no departamento romance, mas sejamos realistas, não seria a primeira vez que eu estaria errada sobre isso.


_Eu ainda acho um erro, total. Mas talvez esse seu encontro tenha duas serventias para você.- comentou Nicole se levantando da minha cama, e finalmente me ajudando na escolha da minha roupa.- A primeira é você perceber que está mesmo interessada apenas em Draco, e a segunda que esse seu encontro possa fazer ele ter um pequeno ataque de ciúmes.


Quem precisa de um salão de beleza quando se é amiga de Nicole Black? Nick arrumou meus cabelos em perfeitos e leves cachos nas pontas, enquanto minha maquiagem escura destacava meus olhos castanhos de uma forma que cheguei a pensar que eles estavam esverdeados, e para colocar a cereja no sorvete (que seria eu), ela conseguiu achar um vestido preto que eu nem me lembrava de como havia se tornado de minha posse. Então, por isso, estou pronta para meu encontro.


Como eu não quis parecer oferecida, marquei de me encontrar no Javali, assim cada um poderia ir embora com seu carro e nos tornamos amigos sem aquela despedida triste e constrangedora... Nossa, fico chocada com meu pensamento positivo a respeito desse encontro. Então, estou aqui, mega produzida dentro do meu carro, olhando para a porta da lanchonete.


Quando entrei, dei uma olhada geral, procurando Vítor, que logo encontrei entrosado no cardápio, e vestindo sua jaqueta do time de futebol. Sério? Jaqueta de futebol? Ele perdeu pontos com isso, principalmente se queria me impressionar. Acho que sou mais interessada em basquete.


_Olá.- falei, quando me aproximei da mesa. Ele me avaliou de cima para baixo, de boca aberta, que estou muito satisfeita com isso.- Tudo bem, Vítor?


_Her-mior-ne, estar uma garta.- acho que não vou nem pedir sobremesa. Isso que dá inventar de sair com um garoto cuja função é bater a cabeça contra o corpo das pessoas.


Vítor era uma boa pessoa, acredite, mas não compensava a conversa. Eu dei até desconto por causa de essa não ser sua língua materna, e eu até ensinei umas palavras novas para ele, mas eu não agüentaria passar mais do que àquelas horas conversando com ele. Como eu disse, não compensava. Nós seriamos amigos, e nada mais. A despedida foi constrangedora, mas acho que até ele percebeu que não podíamos ser mais do que já éramos, e ele me deu um breve beijo no rosto quando foi embora. Mas a surpresa está parada perto do meu carro, para variar. Draco Malfoy está ali.


_O que é isso? Gostou tanto assim do meu carro?- perguntei irônica.


_Você está linda, Granger.- notaram? Isso é o que faz a diferença.


_Obrigada.- agradeci corando de leve.


_Então, como foi o encontro? Levando em consideração o visual, devo dizer que você com certeza era para ter ganhado mais do que um beijo no rosto.


_Ao contrário de alguns jogadores,- tomei cuidado para não especificar o tipo.- Vítor não precisa utilizar a língua para outros exercícios além da fala no primeiro encontro.


_Se você chama aquilo que ele solta pela boca de fala...- ele ironizou.


_O que você quer, Malfoy?- ele pode ir logo ao assunto, por favor? Estou curiosa.


_Preciso de uma carona.- ele tá de brincadeira? Porque TODA vez que nos encontramos ele mete nossos modos de transporte como desculpa? Sem contar que para quem tem o carro que ele tem não utilizá-lo é quase um pecado.


_Onde está seu carro?- perguntei.


_Na casa dos meus pais.- ele me respondeu.


_E porque não o usou?


_Porque está nos meus pais.- ele disse como se fosse óbvio.


_Mas você pode usar, certo? Afinal você é filho deles e mora lá.


_Só posso usar quando durmo lá.- ein? Esperei ele me continuar a resposta.- Eu me mudei, eles continuam pagando a escola e minhas despesas, mas acharam melhor eu não ter certas liberdades em casa.


_Tipo o quê?- eu não devia ter perguntado.


_Coisas que apenas meu pai se orgulha.- eca! Era óbvio que os pais não são muito liberais o que diz respeito a ‘troca de fluídos’ corporais além da saliva em casa, mas comprar um lugar fora da casa apenas para o filho fazer esse tipo de coisa, era maluquice.


_Está certo, te dou uma carona.- respondi revirando os olhos. Ele novamente digitou o caminho do GPS, e seguimos a rota traçada.- porque você estava no Javali?


_Eu estava de passagem.- ele me respondeu com seu tom cômico.


_A pé?


_Não entendo porque as pessoas não caminham mais, é tão gratificante.


_Eu supostamente tenho que acreditar nessa? Um cara que tem um Vanquish com certeza não gosta de andar.


_E do que ele gosta?- ele pareceu interessado.


_Infelizmente, de velocidade. Nem todo mundo curte velocidade.- notaram o duplo sentido?


_O engano está em você pensar que só porque alguém dirigi rápido, faz tudo rápido. Eu por exemplo, gosto de apreciar minha comida, lentamente.- ele é melhor nisso do que eu.


_Quer dizer que você estava andando lentamente, e foi parar no Javali, a mais de...- olhei na quilometragem.- 15 quilômetros de casa?


_Como foi seu encontro, Granger?- mistério... Até parece que eu não vou insistir nesse assunto.


_Você já me perguntou isso.- respondi virando a esquina.


_Você foi tão vaga.


_Posso dizer o mesmo.


_O que estava fazendo hoje de manhã na sala do coral?- ele mudou de assunto novamente.


_Aquilo foi idiotice da minha parte, eu fui... Ouvir algumas informações ao vivo.


_Quem você foi xeretar?- ele entendeu a minha sutil troca de palavras... Tá, eu, sutil.


_O que você acha da Nick com o Harry?


_Ah, eles.


_Sim, eles. O que você acha?


_Chegamos.- eu parei, mas não destravei as portas, esperei a resposta o olhando.- Olha, o Potter é um babaca, mas ele gosta da Nick, por algum motivo ela é apaixonada por ele, mas não se engane achando que ele está conscientemente a vendo como uma mulher.- Ele tirou o cinto de segurança, e se virou um pouco em minha direção.- Quando um cara está consciente da garota, ele faz valer cada momento que tem com ela, e se ele não tem momentos,- ele estava olhando nos meus olhos.- ele os faz.


_O que você estava fazendo à 15 quilômetros de casa, Draco?- ele começou a acariciar de leve meu rosto com o polegar, e olhava diretamente para meus lábios.


_Você sabe o que eu estava fazendo lá.- ele respondeu, olhando em meus olhos, e se aproximando.


_Você é tentador.- ouvi minha voz falhar, e minha respiração aumentar.


_Não sou eu quem está vestindo um sexy vestido preto.- ambos rimos de leve.- Saia comigo.- ele não estava rindo quando falou aquilo, mas eu sorri quando segurei seu rosto, acariciei meu nariz com o dele, fechei os olhos e passei meu polegar por seus lábios.


_Amanhã a noite, as 20h, passe na minha casa para me buscar.- me afastei um pouco para ver sua reação, e lá estava, seu sorriso de lado.- Boa noite, Draco.- dei um leve selinho nele, e me distanciei completamente destravando as portas.


_Noite, Hermione. Até amanhã.

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2023
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.