FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

1. Parte Um


Fic: Mande Fudge (Título Original: Send Fudge, de Annibug)


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Título: Mande Fudge *

Autora: Annibug (annibug@gmail.com)

(Título Original - Send Fudge)

Traduzida por Walfreeda Myrddin (mrvitta@yahoo.com.br)

Disclaimer: Harry Potter® e os demais personagens da obra de J. K. Rowling são dela, e só dela, e ela resolveu ceder o direito de exploração para a Warner, para a Bloomsbury e para mais um monte de gente, e não para nós, fazer o quê... eu nunca disse que a propriedade intelectual não pertence a ela e eu meto um processo nas fuças de alguém que disser que eu disse uma coisa dessas (hahahaha). Bem, o fato é que sabemos muito bem de quem é a propriedade intelectual destes personagens (não é minha, nem de ninguém que escreve as fics, mas da Rowling, com cessão para a Warner e para quem mais ela quis), e não estamos explorando as marcas ou auferindo lucro, nosso único objetivo é homenagear a autora e nossos personagens favoritos. Portanto, s’il vous plaît, não nos processem, sim? Somos do bem, e não ganhamos nada com isso...



Agradecimentos: Um agradecimento todo especial para a minha beta, a Dra. Kirina_Malfoy, que consertou meus erros com a maior rapidez e paciência, e que ainda não deu piti por eu não ter enviado o segundo capítulo para revisão!!! E também à Anni, a autora dessa fic, que muito gentilmente me autorizou a traduzi-la...



N/T: Esta fic foi originalmente publicada em janeiro de 2004 pela sua autora, Annibug, e é simplesmente ma-ra-vi-lho-sa de traduzir... É claro que existem algumas sutilezas na língua inglesa que eu não consegui expressar com perfeição, mas eu fiz o meu melhor. Aliás, recomendo a leitura no original, para que vocês sintam o estilo fantástico que a Anni tem de escrever. É informal, leve e fluente...

Gostou, não gostou, tem alguma coisa a dizer ??? Então, pleeease, mande uma review (para mim – mrvitta@yahoo.com.br, ou para a autora – annibug@gmail.com)!!! Não custa nada e você ainda deixa uma autora/tradutora feliz !!!








Parte Um

*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*



Querido Harry,



As coisas por aqui estão mudando muito rápido. O sétimo ano de DCAT se tornou um inferno com duração de três horas por dia e seis dias por semana. O Lupin está obcecado e determinado a nos deixar em forma e a ter certeza de que estamos prontos para servir à nossa causa. Tenho medo de que nunca estejamos preparados para o que nos espera aí fora, depois de Hogwarts.



Mamãe está tendo um faniquito porque há dois dias ela não recebe notícias de Rony. Ela sempre fica assim quando ele está em missão. Eu faço o que posso para convencê-la de que ele está bem, que está num lugar onde as corujas não podem fazer suas entregas, mas que ele está a salvo e que fará contacto assim que puder. Ele está bem, eu sei que está... ele tem que estar.



Tenho visto Hermione quase todos os dias ultimamente. Ela está aqui na escola trabalhando com Dumbledore e outros professores em alguma coisa confidencial, mas eu acho que você já sabe. Ela sente muito a sua falta.



Cuide-se aí, onde quer que você esteja, e mande notícias quando puder.



Vigilância constante!



Com carinho,

Gina



De qualquer forma... tem notícias do Rony?





~*~




Querida Gina,



Não tema, Rony está bem. A unidade que ele está comandando está em treinamento, portanto tente não se preocupar se as cartas deles forem raras e esporádicas.



Você não vai imaginar quem foi designado para a minha unidade, para ser o meu braço direito. Só o Draco maldito Malfoy, dentre todas as pessoas do universo. Você acredita nisso? Eu dou as ordens, e se ele não cumpri-las, eu posso chutar o seu traseiro para Azkaban. Ah, um pequeno raio de sol neste mundo sombrio. Mas eu sou obrigado a admitir que ele é realmente muito bom e pode azarar uma pessoa como ninguém. Vamos dizer que eu fico feliz que ele esteja lutando ao nosso lado.



Você dá uma olhada na Hermione por mim? Nas últimas cartas que tenho recebido dela ela parece quase sem esperança. Ela está bem? Diga a ela que eu a amo.



Oi, Weasley. Como está Hogwarts sem os seus amigos para você correr atrás?

-D.M.



Desculpe por isso. O canalha roubou o meu pergaminho. O correio coruja não é um motivo de alegria pra ele. Os pais estão desaparecidos e os amigos, que querem vê-lo morto, não costumam manter contacto, pelo menos não de uma forma amistosa.



Enfim, obrigado por escrever. Significa muito para mim. Mande lembranças para sua mãe e mantenha-me informado sobre Hermione.



- Harry





~*~




2 de Novembro



Querido Harry,



Hermione parece um pouco melhor. Ele mergulhou de cabeça nesse projecto. Ela uniu a necessidade de se distrair com a necessidade de terminar o projecto o quanto antes.



O que está acontecendo aí? Voldemort ainda não saiu do esconderijo? O fim disso tudo está pelo menos próximo? O Profeta Diário não diz nada.



Continuamos sem uma sequer notícia do Rony, portanto, se você o vir, por favor, dê um recado. Fleur teve um bebê ontem, 1º de Novembro, um menino. Seu nome é William Weasley, Jr., e não poderia ser mais fofo, vermelhinho e cheio de dobrinhas. Infelizmente, Gui não pode tirar uma folga, então ele não está aqui, mas nós enviamos uma coruja para avisar, tomara que ela já tenha recebido. Eu não conheço os minuciosos detalhes sobre o funcionamento do correio das unidades da nossa causa, mas imagino que a entrega não seja feita ponto-a-ponto, e que, portanto, ela demore mais.



Tenho que ir, ou chegarei atrasada na minha aula de medi-bruxaria. Estão falando em me mandar duas vezes por semana para o St. Mungo’s, para estudar sob a orientação do medi-bruxo Krantz. Vou ser avaliada nessa semana.



Tome cuidado. Penso sempre em você.



Com carinho,

Gina



P.S. Dobby e eu cozinhamos alguns cookies. Há o suficiente para alimentar um pequeno exército (sem trocadilhos), então divida com os garotos.





~*~




2 de Novembro



Malfoy,



Embora eu saiba que você perguntou somente para chatear o Harry, eu vou responder a sua pergunta de qualquer forma. Hogwarts está solitária. Não apenas porque Harry e Rony foram embora mas também porque toda a atmosfera mudou. Nos ensinam como lutar numa batalha sobre a qual ninguém nos diz nada. O que me traz à real razão desta carta.



Eu venho sondando Harry e Rony faz meses, para que eles me digam o que está acontecendo, e eu estou cansada de sempre receber respostas evasivas. Você pode me contar alguma coisa?



-Gina





~*~




9 de Novembro



Querida Gina,



Mande meus parabéns para Fleur. Encontrei o Gui há dois dias e ele está andando nas nuvens. Não diga nada ainda, pois não sei se vou conseguir a aprovação, mas estou tentando mandar o Gui para casa no Natal. É uma surpresa.



Como foi a sua avaliação para medi-bruxaria? Espero que até a sua formatura nós não precisemos mais dos seus serviços. Já tenho muita gente da minha “família” por aqui ultimamente. Mande minhas lembranças para à sua mãe.



Com carinho,

Harry



P.S. Por que você está escrevendo para o Malfoy?





~*~




11 de Novembro.



Weasleyzinha,



O Potter Perfeito e cia. estão te deixando a ver navios? Acho que até poderia ser seu informante, mas para isso cobrarei um preço. Você me mantém abastecido com doces caseiros e eu lhe digo o que quiser saber. Combinado?

D.M.





~*~




Malfoy,



Ok, combinado. Não sabia que você era um “doçólatra”. Estou mandando cookies dessa vez, algum pedido futuro?



Gina





~*~




15 de Novembro



Weasleyzinha,



Os planos de ataque do Lorde das Trevas parecem, agora, ser a captura das famílias dos bruxos e bruxas nascidos trouxas. Os pais de Granger, além de muitos outros, foram removidos para um lugar seguro. Eles estão realmente pegando pesado com os trouxas que tem filhos trabalhando activamente para o Ministério e sua causa. Nós interceptamos uma informação que parece remeter a um ataque contra Hogsmeade e Hogwarts. Acho improvável que ele consiga chegar a Hogwarts tão cedo, mas Hogsmeade é uma possibilidade. Estou certo em imaginar que todas as visitas de finais de semana para lá foram canceladas?



Mande fudge.



D.M


.


~*~




19 de Novembro



Malfoy,



Sim, as visitas para Hogsmeade foram canceladas. Eu sequer tenho permissão para ir até lá e chegar ao St. Mungo's via rede de flu. Ao invés disso, eu tenho uma chave de portal, mas pelo menos agora eu sei o porquê. O que significa, por acaso, que eu fui aprovada no programa de medi-bruxaria de lá. Meu primeiro dia foi ontem. O medi-bruxo Krantz, que é o meu orientador, é extremamente exigente, mas o mais brilhante cirurgião que eu já conheci. Ele nos ensina métodos bruxos e trouxas, então, não importa o que aconteça, estaremos sempre preparados. É melhor você não se ferir, ou alguém poderá usar medicina trouxa em você. Eu suponho que você prefira morrer, não?



De qualquer forma, o que te fez ficar do nosso lado?



Aproveite o fudge e mantenha-me informada.



Weasleyzinha (Até que eu gostei)





~*~




19 de Novembro



Querido Harry,



Sim, eu fui aprovada no programa, e estou muito feliz com isso. É maravilho o que você vem tentando fazer pelo Gui. Alguma chance de você aparecer no feriado?



Hermione foi embora ontem. Ela disse que não poderia me dizer onde estava indo, e me pediu para lhe dizer que ela entrará em contacto assim que puder. E, é claro, que ela te ama.



Com carinho,

Gina





~*~




24 de Novembro



Weasleyzinha,



A família de Dino Thomas sofreu um ataque. Ambos os pais estavam em casa na hora do ocorrido. Não vou dar detalhes, portanto não pergunte. Saiba apenas que eles se foram. Dino faz parte da unidade do sei irmão, Rony, eu acho, e eles estão no meio de uma missão e não podem ser contactados. Logo, Dino ainda não foi informado. Os ataques ocorrem, agora, numa média de duas vezes por semana. Ainda não conseguimos estabelecer um padrão, mas eu tenho certeza de que há algum. Temos uma equipe que está trabalhando somente nisso, na segurança de algum escritório, escondido em algum lugar. Eu sugeri que os trouxéssemos aqui por um dia, então veríamos quão rápido eles não achariam o padrão.



É reconfortante saber que os nossos médicos são treinados no St. Mungo's, e que eles não vêm directamente da tutela de Poppy Pomfrey. E isso é o máximo de elogios que você vai conseguir.



O fudge acabou. Mande mais.



Malfoy





~*~




25 de Novembro



Querida Gina,



Parabéns pelo programa de medi-bruxaria. Estou muito orgulhoso. Parece que o Gui estará n’A Toca no Natal. Ele ainda não disse para sua mãe que ele estará lá. Eu gostaria de estar lá para ver todo mundo, mas eu não vou poder tirar folga.



Eu já avisei a Hermione das novidades pelo correio, então eu duvido que ela esteja muito feliz comigo no momento. Ela, no entanto, vai pr’A Toca no Natal.



Você não me respondeu a pergunta sobre o Malfoy. O que está acontecendo? Agora você está mandando pacotes para ele... Não gosto disso.



Com carinho,

Harry





~*~




28 de Novembro



Jovem Mestre Draco, (Dobby não pára de lhe chamar assim)



O que você quer dizer com “Rony está em uma missão”? Harry me disse que ele estava em treinamento e em segurança. Eu vou esganar o Menino-Que-Mentiu. Ele não virá no Natal, e você? Vai tirar folga?



Estou muito triste com a notícia sobre a família do Dino. Perdemos tantos amigos e pais de amigos... Acho um desperdício e isso me deixa muito deprimida.



Hoje eu não estou tendo um dia muito bom. O Lupin me azarou hoje. É! Lupin! Um amigo da minha família! Um professor! Agora eu sei como você se sentiu naquele pequeno incidente com Moody Olho-Tonto.



Uma observação mais alegre: Eu estava lendo a sua carta no lago quando alguma coisa bateu no meu nariz, e eu vi que tinha começado a nevar. Eu adoro a primeira neve da estação e fiquei lá, sentada num banco, por mais de uma hora, enquanto a neve caía ao meu redor. Ok, isso foi terrivelmente estúpido, uma vez que eu estava congelando e agora eu estou fungando, mas aquilo era tão cheio de paz e calmo que eu não podia ir embora. Você entende?



Dobby e eu passamos a tarde inteira como escravos na cozinha. Ele é um garoto esquisito, não?



Aproveite o fudge.



–Srta. Wheezy do Harry Potter (outro apelido de Dobby)





~*~




1º de Dezembro



Weasleyzinha,



Não se refira a você mesma como qualquer coisa do Harry Potter, ou perderá o seu informante. E sim, Potter mentiu, seu irmão está no meio de uma longa e profunda batalha num local que eu não posso revelar. A última notícia que eu tive é de que ele ainda estava vivo.



Eu não vou comentar a impropriedade dos professores lançarem azarações nos estudantes, embora no seu caso isso provavelmente tenha sido merecido.



Voldemort foi visto recentemente, mas conseguiu fugir antes que atacássemos. Há rumores de que ele tem um informante do nosso lado, algo altamente plausível, mas adivinhe quem todo mundo acha que é o informante? Sim, este que vos fala.



Aqui também está nevando. Desculpe-me por não compartilhar do seu entusiasmo, mas alguns de nós dormem em barracas enterradas uns trinta centímetros na neve, sem feitiço de aquecimento, para que não sejamos detectados magicamente. Isso meio que tira a alegria da coisa. Mas eu entendo o que você quer dizer. Eu, ultimamente, me agarro com todas as forças a qualquer pedacinho de paz que eu possa ter.



Diga a Dobby para lhe ajudar a preparar os cookies especiais de aveia que eu gosto. Ele vai saber de quais estou falando.



-Malfoy, mas pode continuar me chamando de Mestre Draco se quiser.



P.S. Sim, eu vou tirar folga.





~*~




4 de Dezembro



Querido Harry,



Uma pena você não poder estar aqui no Natal. Não será a mesma coisa sem você, mas estou feliz que Hermione vá estar aqui conosco.



Tudo está caótico no St. Mungo's. Às vezes eu me pergunto no que eu estava pensando quando eu me propus a isso. Cada vez mais pacientes são teleportados directamente dos campos de batalha. Desculpe-me por lhe encher com isso, como se você já não tivesse o bastante disso por aí.



Bem, se você quer saber, estou gostando de me corresponder com o Malfoy, ele é... interessante. E se eu não estou enganada, me parece que ele também está gostando... Coisas estranhas estão acontecendo.



Com carinho,

Gina





~*~




4 de Dezembro



Draco, (que tal deixarmos assim?)



Você me diz o que tem acontecido com todo mundo por aí. E com você? Em quais missões você e Harry estão envolvidos? Vocês estão aí quietinhos para manter o Harry a salvo, sem chamar a atenção, ou estão no meio de tudo isso?



Deve ser difícil para você colocar a sua confiança num grupo de pessoas que não necessariamente confiam em você. Algum dia eu vou conseguir a minha resposta sobre o porquê de você estar fazendo isso? Não me leve a mal, estou feliz que esteja do nosso lado. É apenas uma curiosidade natural.



Hoje eu fui auxiliar na minha primeira cirurgia. Lino Jordan foi teleportado directamente para a ala cirúrgica. Quando eu entrei na sala eu gelei. Foi como se pela primeira vez eu tivesse entendido o que estava acontecendo. Isso soa muito infantil? Claro que eu tenho sabido das batalhas e eu já enfrentei Voldemort e seus seguidores mais de uma vez, mas hoje foi diferente. Pareceu uma eternidade até eu retomar o controle sobre o meu corpo e ser capaz de me aproximar da mesa de cirurgia, para auxiliar na “ressurreição” do Lino. Desta vez pudemos salvá-lo. Eu temo pela próxima vez.



Que carta depressiva, não? Vamos mudar de assunto, então? Queria que você passasse o Natal n”A Toca. Mamãe adoraria ter mais uma boca para alimentar, e eu acho que eu não me importaria em ter você por aqui. Por favor, diga que virá. Minha mãe cozinha melhor que eu.





Pense nisso.



Weasleyzinha





~*~




8 de Dezembro



Weasleyzinha,



Eu realmente não posso lhe dizer muito sobre a localização da nossa unidade. Se uma coruja for interceptada com qualquer informação, atual ou futura, isso poderia mudar o curso da guerra. Nesse momento, embora não pareça, uma vez que não paramos de remendar os feridos e enterrar os mortos, nós ainda temos vantagem. E desde quando o Potter é conhecido por não chamar a atenção?



Eu não fiquei surpreso em saber do seu choque quanto ao Jordan. Você pode ter enfrentado Voldemort antes, e desculpe-me por dizer isso, mas dessa vez isto está além de você e de seu grupinho brincando de salvar o dia. Acho que você considerava, no passado, o Lorde das Trevas como um inimigo pessoal, assim como Potter fazia, e não dava muita importância no impacto que ele causava em todo o mundo mágico, até agora. Isso sem mencionar que você tem sido muito protegida desta guerra.



Quer meu conselho? Não se incomode com isso É bom que você sinta medo, choque e cansaço. Eu gostaria que mais coisas me chocassem ultimamente. É quando você se torna indiferente que você realmente precisa se preocupar.



Bem, deixe-me pensar, passar uma semana num local chamado “A Toca”, cercado de ruivos que me odeiam. Que jeito maravilhoso de passar o feriado! Não sei, preciso pensar a respeito.



Pedido de doce – Mande alguma coisa de que você goste.



Draco





~*~




11 de Dezembro



Draco,



Ok, não vou mais mandar cartas depressivas. Esta é a última coisa de que você precisa, como se você não visse destruição todos os dias.



Nesta sexta-feira haverá um baile de Natal. Isto não estava originalmente planejado, mas acho que Dumbledore está tentando compensar a perda das visitas a Hogsmeade. Eu vou com Colin Creevey e tenho certeza que vamos dos divertir muito com nossos amigos. É realmente patético este ser o meu segundo baile de natal e eu ainda ter que ir com um garoto pelo qual eu sinto tanta afeição quanto eu sinto pelos meus irmãos gêmeos.



Por falar nos gêmeos, eu recebi um pacote deles ontem. Enquanto eu estava sentada na minha cama esperando o retorno de um passarinho amarelo (ok, eu não deveria, mas não posso fazer nada a respeito), eu pensava no quanto é legal você poder contar sempre com os gêmeos para um pouco de estabilidade, não importa o que aconteça. Bem, a estabilidade da instabilidade, e não é a mesma coisa? Eu sinto falta dos meus irmãos. Eu daria qualquer coisa para ter uma crise de proteccionismo do Rony agora, as explosões no quarto dos gêmeos, Gui e Carlinhos, que ainda não decidiram qual é mais descolado, e até mesmo o discurso do Percy sobre a espessura dos caldeirões. Claro que eu negaria isso assim que o Natal passasse. E quanto a você? Não se incomoda de ser filho único?



Mamãe ainda não sabe, mas todos os meus irmãos estarão em casa no Natal.. Mal posso acreditar nisso, tenho certeza que Harry teve um trabalho imenso para conseguir uma folga para todos ao mesmo tempo. Posso te adicionar na lista?



Bem, preciso ir. DCAT me chama e depois eu tenho plantão no St. Mungo’s. Claro que eu não os fiz, mas Sapos de Chocolate são os meus favoritos, então aproveite. Eu coloquei algumas canetas de açúcar por precaução.



Com carinho,

Gina





~*~




14 de Dezembro



Gina,



Vá em frente e acrescente mais uma pessoa na lista. Esta será, provavelmente, minha última carta até o feriado. Estamos nos preparando para sair daqui e não posso lhe dar mais informações.



Se eu me importo em ser filho único? Você está brincando? Eu tive tudo o que quis e nunca tive que dividir nada com ninguém. Não há nada melhor que isso.



Como foi o baile de Natal? Creevey foi um cavalheiro ou eu devo deixar escapar para um dos seus irmãos que eles precisam ensinar ao jovem rapaz como respeitar uma jovem bruxa? Eu sei que você me disse que ele é um amigo, mas amigo ou não, ele continua sendo um garoto. E nós não somos os seres mais honrados quando o assunto é uma garota bonita. Pare de rir; sim, eu disse que você é bonita. Isso se eu me lembro bem. Não poderia dizer que prestei muita atenção quando eu estava na escola.



Agora eu preciso ir, mas eu queria mandar uma última carta para lhe agradecer pelo chocolate, é claro.



Draco




~*~**~*~




Gina acordou na manhã da véspera de Natal com uma sensação de frio no seu estômago. Ela sofria por antecipação com a chegada de Draco. Ela recebeu uma coruja de Rony antes de partir de Hogwarts para o feriado, informando-a que todos chegariam por uma chave de portal pré programada às 15:00 da véspera de Natal. Contar a seus pais sobre a visita de Draco fora mais fácil do que ela poderia esperar, e embora eles estivessem preocupados com essa nova amizade, eles nunca deixariam alguém à sua porta. Era o jeito dos Weasley. Bem, da maioria dos Weasley. Gina tinha certeza de que Rony não teria problema algum em bater a porta na cara de Malfoy.



O arranjo dos lugares para dormir foi o maior problema que Gina enfrentou. A casa estaria lotada, uma vez que todo mundo estaria lá, então Draco teria que dividir o quarto com Rony. Gina estava certa de que, independentemente do lado em que Draco lutasse, eles nunca se dariam bem. Já os outros irmãos poderiam eventualmente mudar de idéia,... provavelmente. Ela não estava certa do porquê disso, mas havia algo que a impulsionava a fazer este Natal o melhor possível para Draco.



O dia anterior foi gasto em compras no Beco Diagonal, com sua mãe e Hermione. Gina entrou numa loja de variedades, cheia de objectos diversos, quando encontrou um colar. Era um pedaço de pedra de sangue num cordão de couro que ela achou parecer masculino o suficiente para um garoto usar. Havia um pequeno pergaminho na caixa que explicava as propriedades da pedra.



Pedra de sangue: Pedra curativa, que promove equilíbrio mental, paz, força, saúde, harmonia, infunde a sabedoria, aumenta a criatividade, concentração e cicatriza feridas. Ela revitaliza o amor, relacionamentos, amizades e traz purificação.



Ela pensou em Draco imediatamente, então levou o colar ao vendedor e pagou por ele.



Agora, na véspera de Natal, ela estava começando a questionar a sua escolha pelo presente. Quem dá a um homem que mal conhece um colar? E o mais importante, quem dá a Draco Malfoy qualquer coisa que não seja gritantemente valiosa e esnobe? Ele provavelmente vai esboçar um sorriso esnobe e deixá-lo de canto, esquecendo-o completamente. ‘Quem se importa?’ ela se perguntou, provavelmente pela décima vez naquele dia.



A manhã se arrastou na mesma velocidade de uma lesma subindo um vidro molhado. Gina sentou-se no sofá da sala e ficou olhando os ponteiros do relógio moverem-se, contorcendo as mãos e mordendo o lábio inferior: tiques que ela tinha desde a infância. Às 2:59 ela prendeu a respiração, às 3:00 ela ouviu o barulho de passos na porta da frente. Ok, nenhum grito. Vai ver, talvez ainda não o tivessem matado, ou talvez já tivessem. Molly, Arthur, Fleur com o bebê no carrinho, e Hermione vieram correndo da cozinha para ver quem estava na porta.



“Harry?”



Choque, alegria, desapontamento e culpa. Isso foi o que Gina sentiu. Choque, alegria e desapontamento pelo fato de Harry estava lá, e culpa por desejar que fosse Draco quem estivesse lá. Ela sabia que uma vez que Harry era o Comandante, quando ele tivesse uma folga então alguém deveria ficar no lugar dele. A única pessoa que poderia ocupar o posto era Draco, o que significava que ele não viria.



Os Weasley recém-chegados entraram, seguindo Harry e pelos dez minutos seguintes tudo o que podia se distinguir eram choros de mulher e vozes masculinas tentando acalmá-las, enquanto os pais reencontravam os filhos, uma mulher apresentava o filho a seu pai e uma namorada, pela primeira vez na vida, ficava sem palavras pela alegria de encontrar o namorado.



Gina tentou afastar a idéia de que fora iludida, enquanto se apoiava na parede da sala, admirando a atmosfera feliz diante de si. Então Carlinhos levantou-a com um abraço de quebrar as costelas e todos os pensamentos de desapontamento desapareceram temporariamente. Seus irmãos estavam em casa e a salvo, e este realmente seria um Natal feliz.. Depois de ter falado com todos os seus irmãos, Harry foi dar um abraço em Gina.



"É bom te ver, Gina.”



"É bom te ver também, Harry" ela disse antes de espantar uma lágrima que escapava de seus olhos.



Harry chegou mais perto de sua orelha para sussurrar, "Eu tenho uma coisa na minha mochila pra você. Ele me pediu pra dar a você quando estivesse sozinha."



Ela não pode conter o sorriso de orelha a orelha que surgiu em sua face, enquanto o abraçava mais forte.





~*~*~*~*~*~*~*~*~*~*~




Algum tempo depois do jantar Gina deu um jeito de falar a sós com Harry. Na verdade, ela o seguiu enquanto ele ia ao banheiro, e o cercou na porta.



"Ok Potter, onde é que está?"



Harry não pode segurar a risada diante da ansiedade de Gina. "Tá no quarto do Rony. Vou lá pegar e já levo no seu quarto."



Gina esperou pacientemente por quase quinze minutos, enrolando uma mecha de cabelos para se manter ocupada. Quando ela estava prestes a dizer umas boas para Harry por fazê-la esperar tanto, ela ouviu uma batida na porta. Ela sorriu. Harry era a única pessoa que ainda batia na sua porta. Até Hermione já não fazia mais isso após dividir o quarto com Gina por tantos verões.



"Entra, Harry," ela disse. "Por que você demorou tanto?"



"Hermione me encurralou no quarto do Rony," ele sorriu timidamente.



Gina não pôde fazer nada senão sorrir. Deve ser o inferno na Terra ser separado de alguém que você ama tanto.



Harry entregou a Gina um pedaço de pergaminho com um selo verde, em forma de dragão, e uma pequena caixa embrulhada em papel verde, com um laço prata.



“Sempre um Sonserino, não? Sabe, o Malfoy veio falar comigo e perguntou se eu queria tirar folga no lugar dele. Ele disse que ele não tinha mais família para voltar, e pelo que ele percebeu das suas cartas, sua família ia preferir me ver muito mais do que a ele. Ter a família completa, entende? Foi muito decente da parte dele, não acha?”



"É, foi sim," ela respondeu baixinho, assentindo delicadamente com a cabeça.



“Você parece mais desapontada do que eu poderia esperar. Há alguma coisa que eu deveria saber, Gina?”



“Não, Harry, não há nada que você deva saber,” ela disse, com um sorriso triste, “Estou feliz que você esteja aqui. Agora, vá procurar Hermione e passe um pouco de tempo com a sua namorada.” Ela queria se livrar dele para então ler a sua carta com privacidade.



Gina acompanhou Harry até a porta para ter certeza de que a porta estaria fechada. Ela mal podia conter o impulso de saber o que estava dentro do pequeno e delicado embrulho, ou de saber que desculpas a carta, sem dúvida, trazia. Mas o quê saber em primeiro lugar? Aquela era a pergunta crucial. A carta era sua maior prioridade, mas ela tinha medo de lê-la, e alguma coisa em seu teor estragar a surpresa contida na caixinha. Não, não seria bom. Teria que ser a caixa primeiro.



Seus pequenos dedos puxaram a fita, que foi flutuando para o chão. O papel de embrulho se juntou à fita logo depois, e Gina se viu segurando uma caixa preta de veludo. Era muito grande para ser um anel, mas sem dúvida guardava alguma jóia. Cuidadosamente, como se ela tivesse medo de que a caixa pudesse desaparecer a qualquer momento, ela levantou a tampa com as mãos trêmulas. Dentro da caixa havia um colar de platina, com um pingente contendo em seu interior um feitiço que produzia flocos de neve. Gina sentiu um grande aperto em seu peito.



Após várias tentativas frustradas, Gina finalmente conseguiu fechar o colar em volta do seu pescoço. Ela ficou segurando o pingente por um momento antes de voltar a sua atenção para a carta. Após romper o selo, ela abriu a carta e começou a lê-la.





24 de Dezembro



Querida Gina,



Acho que você está chateada comigo agora, ou talvez não esteja, eu realmente não sei. Mas eu queria me explicar, de qualquer forma. Primeiro, eu nunca menti para você. Eu lhe disse para adicionar uma pessoa à lista... Mas eu nunca disse quem seria essa pessoa. Segundo, eu queria vê-la. Seria bom colocar um rosto real nas cartas. Não que eu não saiba como você é, mas às vezes, quando eu leio suas cartas, eu sinto que gostaria de ter prestado mais atenção em você na escola. Se você e eu pudéssemos passar o feriado sozinhos, não haveria possibilidade de eu não ter aceitado o convite., mas a idéia de passar uma semana sendo julgado pelos seus irmãos é mais do que eu posso aguentar. Isso sem mencionar que também não queria ser constantemente lembrado da ausência dos meus pais. Acredito que você tenha ouvido falar do desaparecimento deles. Ninguém tem notícia alguma deles. Vou deixar você saber de uma pequena fantasia minha: às vezes eu gosto de fingir que eles estão num retiro, em alguma ilha deserta. Apenas os dois, curtindo a vida. Pensamentos infantis? Talvez, mas é o que me faz continuar em dias como esses.



Minha outra razão para não ido é você. Eu sei que Potter é como se fosse seu irmão. Ele tem fotos de todos os Weasleys que ele carrega para qualquer lugar que vá. Embora você possa não gostar de pensar nisso, esta pode ser a última vez que toda a sua família está reunida. Seria egoísta da minha parte tirar isso de você, e embora eu seja um bastardo egoísta, não quero ser a causa disso.



Mulher, por Merlim, você está me amolecendo! Espero que você queime esta carta depois de lê-la. Não gostaria que houvesse qualquer prova de que eu tenho uma alma. Eu sei como os Grifinórios gostam de acreditar que eu não tenho.



Feliz Natal, Gina.



Draco



P.S. Pensei que talvez o feitiço pudesse lhe ajudar quando você precisar de um pouco de paz.






* N/T2: Fudge é uma espécie de doce, do qual não temos similar por aqui (não que eu saiba). Se quiserem saber como é, segue uma receitinha:

Fudge de Chocolate e Amendoins

Rendimento - cerca de 24 fudges

Tempo de Preparo - 10 minutos

Tempo de Cozimento - 15 minutos

Ingredientes

1 1/2 xícaras de (chá) de açúcar

2 Colheres (sopa) de margarina.

1 pitada de sal

4 colheres (sopa) de leite em pó (50 g) dissolvidas em meia xícara (chá) de água

1 Tablete de chocolate meio amargo (200 g)

1/2 xícara (chá) de amendoins torrados e sem pele

Modo de Preparo:

Numa panela grande, junte o açúcar, a margarina, o sal e o leite dissolvido. Leve ao fogo médio e mexa até ferver. Abaixe o fogo e deixe ferver lentamente, mexendo por cerca de 5 minutos.

Retire a panela do fogo e adicione os amendoins e os pedaços de chocolate. Mexa bem até o chocolate derreter por completo.

Em seguida, despeje a mistura bem quente numa fôrma retangular (20 x 10 cm) bem untada. Alise a superfície. Deixe esfriar até ficar firme (cerca de 2 horas).

Quando o fudge estiver frio, corte em pedaços quadrados de 2,5 cm.

Dica

Ao despejar o fudge na fôrma, vire de uma só vez todo o conteúdo da panela.

Variações

Substitua os amendoins por nozes, avelãs ou amêndoas.

Sirva os fudges com creme de leite fresco (sem bater e sem açúcar).

Nham-nham!!!

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.