FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

31. Talento


Fic: Segredos de uma Vida Quase Normal


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Capítulo 31 – Talento


 


Pela primeira vez, Harry estava se arrumando como motoqueiro para parecer um. Bem na verdade não fez nada de diferente.


Ele e os outros Marotos e as meninas foram convidados para a gravação do clipe que aconteceria no bar de Tiago.


O cantor, que o moreno não sabia quem era, pediu que o bar estivesse cheio de motoqueiros verdadeiros, não de figurantes. Então, Tiago convidou a todos, e claro deu alguns conselhos de roupas.


Ele pegou Gina na sua casa. Ela estava fantástica, com uma jaqueta vermelha colada, uma calça preta com uma corrente como cinto e maquiagem escura.


- Está maravilhosa. – disse ele.


- Não está exagerado? – ela perguntou.


- Não. Está perfeita. – respondeu.


- Espero que gostem.


- Eu gostei.


- Bobo.


Os dois seguiram para o bar.


- Está cheio aqui.  –disse ela.


- Deve ser esses carros do pessoal da produção. – disse Harry. – As motos são as mesmas de sempre.


- Lilian comentou mesmo que nem todos puderam vir hoje. No fim de semana é que fica mais cheio.


- Lilian se fazia de durona, mas agora não fica longe do Tiago mesmo.


- Nem quando eles brigavam, ela deixava algumas coisas sobre ele passar. Sabia bem onde ele estava, o que fazia, e quando sumia.


Eles entraram e encontraram Tiago e Lilian perto do bar. A ruiva também estava com uma jaqueta preta, com espinhos, combinando com a do namorado, e uma calça de couro, da mesma cor, sem contar duas tranças feitas usando cordões de couro.


Neville, Hannah, Luna e Gabrielle estavam sentados em uma mesa, já no clima do bar.


O estabelecimento parecia estar tendo um dia normal, com jogos de sinuca, fliperama, e rodadas de bebidas. Isso se conseguissem ignorar as câmeras, e o pessoal que parecia com medo dos motoqueiros.


- Mione disse que estão chegando. – falou Tiago. – Parece que a mãe dela resolveu tirar umas fotos de quando viu os dois como motoqueiros. Pior se tivessem uma moto.


- E o que não falta aqui. – falou Gina.


- Mas a Sra Granger não vai aparecer aqui. – disse Lilian. – Está com muitas consultas hoje.


Pouco depois chegaram os atrasados, que preferiram ir para mesa.


O diretor chegou dando ordens para a equipe, que começou a trabalhar, apesar de já estar tudo pronto para a gravação.


Chegou perto do grupo.


- Gostei de você ruiva. – disse ele para Lilian. – Você vai ficar sentada no balcão, flertando com o dono do bar que será...


- Eu. – disse Tiago. – Conforme o contrato, o bar continua a funcionar, então somente funcionários podem ficar atrás do balcão.


- Que seja. – disse o diretor. – Você me parece bom para o papel.  Mas acho que você poderia usar uma minissaia.


- Não. – disse Lilian.


- Como não? – disse o cara. – Todos sabem que meninas que andam de moto usam minissaia.


- Tire as calças e ande de moto. – disse a ruiva. – Além de ser incomodo, não protege nada, nem de alguma coisa que possa bater em mim, nem minha privacidade. Não sou uma destas famosas que gostam de mostrar mais que devem.


- Foi pedido realismo aqui. – disse Tiago. – Olhe a sua volta e constate isso.


O diretor olhou em volta e viu várias caras feias para ele, mas nenhuma saia.


- Me passe um chopp então. – disse ele.


- Peça para a garçonete como todos. – disse Tiago.


- Você é muito arrogante. – disse o diretor. – Se continuar assim vou sair daqui.


- Fique a vontade. Esse é o único bar deste jeito na costa oeste. Pelo menos que você poderia ter uma boa estrutura e não precisaria agradar a gangue local. – disse Tiago.


- Que eu saiba vocês querem passar um boa imagem, certo? – disse Gina.


- Eu te garanto, que vai demorar a encontrar algum outro com essa qualidade. – disse Harry. – Conheço pubs bons pelo país que ficam devendo para esse. Sem contar que você vai ter que contar para todos que eles não vão mais participar de um clipe.


O diretor engoliu em seco e se afastou.


- Nem precisei usar a cláusula milionária de rescisão.  – disse Tiago.


 


A história do clipe se espalhou rapidamente pelo castelo. Muitos chateados por não poder participar. Alguns querendo aproximar deles para um contato com Hollywood. Mas assim que as coisas ficavam muito chatas, alguém cortava, isso significava uma aparição surpresa de Tiago, um olhar frio de Harry, ou uma cortada de Gina.


Foi neste clima que Hagrid encontrou com os dois motoqueiros antes de uma aula. Os dois estavam cercados por meninas do primeiro ano, que queria fotos do cantor.


- Acho que está na hora da aula. – disse o professor.


- É a primeira vez que gostei de ouvir essa frase. – disse Tiago.


- Pode seguir para o ginásio. As meninas se sentem melhor quando você está lá. Não tem espiões. – disse o professor. – Preciso conversar com o seu amigo aqui.


- Parece que serei o único segurança hoje. – disse Tiago. – Cuidado ele não trouxe outra roupa.


- Do que ele está falando? – perguntou Harry.


- De alguma forma ele ficou sabendo. Deve ser os poderes mentais de vampiro. – disse Hagrid. – Estamos com um problema para o jogo da final de futebol americano. Nosso quarterback não vai poder jogar. E só temos ele esse ano. Seu pai era um grande quarterback e creio que você tenha o mesmo talento dele. O lançamento que você fez outro dia foi perfeito.


- Foi sorte. – disse Harry.


- Nunca consegui sorte assim do outro jogador. – disse o treinador. – Vamos testar hoje, se tudo der certo, preciso de inscrever o seu nome.


- Não custa nada. – disse Harry.


Hagrid deu as instruções para o resto da turma, e pegou algumas bolas para um treinamento individual.


O professor ficou a distâncias variadas e pediu para o moreno lançar para ele. Correndo ou parado.


Harry errou apenas dois lançamentos, mas para um jogador sem treinamento foi um bom treino.


- Eu disse que tinha o talento do seu pai. – falou Hagrid. – Podemos contar com você?


- Pode. – disse Harry cansado. – Não serei eu o responsável por uma derrota de Hogwarts.


- Fala igual ao seu pai.


 


- Como vai o meu quarterback? – perguntou Gina assim que o viu.


- Existe segredo neste lugar? – perguntou ele.


- Deve existir, mas eu perguntei para Tiago quando você não apareceu.


- Agora como ele ficou sabendo, não tenho a menor ideia.


- Ele disse de genes não negam. Que ele viu seu lançamento, e como o nosso quarterback resolveu pular em uma piscina sem ver a profundidade e quebrou a perna, não é difícil imaginar o professor queria com você.


- Vou fazer um jogo. – disse ele.


- Só não dê atenção para as lideres de torcida. – disse ela.


- Não tem nenhuma ruiva ali. – disse ele.


- Bobo.


 


- Malfoy foi solto. – disse Remo para o amigo.


- Sabia que ele não ia ficar muito tempo preso. – disse Sirius. – O meu receio é que ele ainda tente algo.


- Vai acontecer algo. – disse ele.


- Não tem nada que ele possa tentar. – disse o policial. – Ele só pode criar aborrecimento, mas nem na empresa ele está mais.


- Como se isso fosse impedir aquele lá.


- Temos que aumentar a segurança de Harry. – disse Remo pegando o celular. – Tiago deve ajudar.


- Sabe, é estranho um tira pedir ajuda para um menor.


- O que eu posso fazer se o menor conhece mais gente que eu. As fontes dele sempre são mais confiáveis. Alguns temem perder seu sangue para ele.


- Me lembre de andar com meu crucifixo de prata, e agua benta.


- Isso não adianta, mas alho pode ajudar.


Os dois riram.


 


 

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 4

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Bárbara JR. em 08/04/2012

Eu já cansei de falar que amei os capítulos, são todos perfeitos >< Estou super ansiosa pra ver o que vai acontecer agora, O.O

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Lana Silva em 26/03/2012

Amei o lance do videocliope *-*
Harry entrou pro time \O/ que legal.
Amei o capitulo *---------* 

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Mago B.-Aprendiz em 25/03/2012

uou essa do alho é fera. agota como sempre sua historia é perfeita

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Natascha em 24/03/2012

Com o Malfoy solto as coisas vão complicar um pouco. E lá vai o Harry participar de mais um jogo.

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.