FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

ATENÇÃO: Esta fic pode conter linguagem e conteúdo inapropriados para menores de idade então o leitor está concordando com os termos descritos.

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

25. Casamento.


Fic: A mesma história,outro desfecho - HG


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Harry encontrava-se parado em frente a um grande espelho que havia no quarto do Rony na Toca, ele segurava o malfeito nó da gravata entre os dedos e havia se arrependido de ter fechado a janela há minutos atrás, o calor do quarto estava o fazendo suar, seguiu a passos lentos até a janela e a abriu, a visão foi ainda pior do que quando ele foi fechá-la, pois da janela do quarto do Rony via-se o jardim da Toca perfeitamente e naquele dia ele estava abarrotado de bruxos sentados em grandes bancos na cor branca envoltos com laços de cetim na cor rosa e buques de flores vermelhas e brancas, ele engoliu em seco ao fitar o extenso tapete vermelho que estava sobre o gramado perfeitamente aparado.


Harry sentiu uma presença ao seu lado e virou a cabeça minimamente, era Rony. Ele voltou seu olhar para frente, para o jardim da Toca e não conseguiu conter um sorriso ao avistar alguns dos seus amigos de Hogwarts, amigos que ele não via a muito tempo, desde que ele decidiu abandonar a escola para tentar matar Voldemort. Ele não podia ter certeza, mas tinha a impressão que o jardim lotava consideravelmente mais a cada segundo, ele tentou abstrair que em poucos minutos ele passaria por aquele tapete vermelho e que todos aqueles bruxos estariam com cem por cento das suas atenções voltadas para ele, foi ai que ele se sentiu grato por casar no mesmo dia que seu cunhado, ele não passaria vergonha sozinho, não mesmo, ele dividiria essa vergonha com o Rony.


- Nervoso? – Harry questionou o amigo enquanto tentava pela décima vez fazer um nó decente na sua gravata de frente ao espelho.


Rony não o respondeu, Harry então o fitou: Seus cabelos estavam desgrenhados, sua camisa por fora da calça, a gravata nas mãos e as orelhas absurdamente vermelhas.


- O que houve com você Rony? – Perguntou preocupado esquecendo-se do nó da sua gravata, voltando para a janela.


Rony apenas balançou a cabeça num sinal negativo.


- Você não está pensando em desistir do casamento está?


- Ora não fale asneira! – Rony finalmente se pronunciou.


- Então o que? – Harry perguntou confuso.


- Você não viu a quantidade de bruxos que há lá fora? – Respondeu com cara de espanto.


- E você é um Grifinório legítimo, que logo jogará Quadribol para milhões de bruxos assistirem as suas defesas...Está com medo?


- Não é medo! É vergonha...


Harry respirou fundo, ele sabia exatamente do que o amigo estava falando.


- Não devemos ter vergonha... Seria como termos vergonha do amor que sentimos, ou da vida que escolhemos, eu não me envergonho por ter escolhido a Gina para ser a minha esposa...


Rony pensou por um segundo.


-Mas há outra coisa. – Ele disse sentando-se em sua cama.


Harry o encarou e esperou que continuasse.


- Eu tenho medo que bem na hora do juramento a Hermione caia em si e desista de casar comigo.


- Caia em si? – Harry repetiu incrédulo.


- E se ela perceber que eu não sou bom o suficiente para ela e que ela merece muito mais do que eu...


- Mais do que você? O que seria mais para ela do que o homem que ela ama? O que seria mais para ela do que o homem que ela escolheu para viver ao seu lado e que ela deseja desde que tinha doze anos de idade? – Harry disse enraivecido.


- É que...


- É que nada Rony, complexo de inferioridade tem limite! Você trata de aceitar que é, e sempre foi a melhor opção para a Hermione e que vocês se amam!


- Eu sou um tolo! Mas nessas horas bate um medo de tudo, de não ser bom o suficiente ou pior, de não ser capaz de fazê-la feliz como ela merece...


- Você confia em mim? – Harry perguntou sério.


- Claro. – Rony o respondeu enfático.


- Eu nunca vi a Hermione mais feliz do que quando ela está ao seu lado, você não precisa fazer nada, só o fato de estar com ela já faz dela uma pessoa feliz, acredite no que eu digo!


Rony não pode conter as lágrimas, ele levantou e abraçou o amigo que conseguiu de uma vez por todas o fazer perceber que ele e a Hermione nasceram para ficar juntos.


- Me ajuda com essa gravata? – Harry pediu sorrindo.


- Claro que sim. - Rony o respondeu sorrindo, secando as lágrimas dos olhos.


****


- Mérlin, não acho os meus brincos! – Gina disse aflita, correndo de um lado para o outro segurando a barra do seu vestido na altura dos joelhos, seu vestido era justíssimo no corpo e tomara que caia, ela usava uma “manta” de renda cobrindo o colo, estava com uma sandália salto fino número 15, o tamanho exato para ficar na altura do Harry.


Hermione estava sentada na beira da cama da Sra. Molly, pois as noivas estavam se arrumando no quarto do casal Weasley que era maior. Ela não estava ouvindo a amiga, estava em um estado de transe onde o ecstasy é tão grande que as palavras passam despercebidas pelos seus ouvidos.


- Onde eles estão, onde eles estão... – Gina repetia enquanto abria várias caixinhas contendo joias e ia constatando que não estava em nenhuma delas...


Hermione permanecia inerte, seu vestido era frente única bordado com pérolas e bem marcado na cintura com um caimento de seda perfeito até os pés, ela bem que poderia colocar uma sandália tão alta quanto a da Gina, pois o Rony era bem alto, mas ela preferiu uma sandália de salto baixo, não queria correr o risco de cair.


- Você os viu Mione... Mione... HERMIONE! – Gina berrou enraivecida com a amiga que parecia nem ligar para o problema dela.


- Vi o que? – Respondeu após despertar dos seus devaneios.


Gina revirou os olhos em sinal de insatisfação.


- Meus brincos!


- São esses aqui? – Mione questionou enquanto apontava para o par de brincos de brilhantes que estavam jogados um em cada lado da cama.


- Estes mesmo! – Gina disse sorrindo enquanto pegava os brincos - No que você tanto pensa hein? – Perguntou enquanto colocava os brincos na orelha.


Hermione sorriu, corando um pouco.


- Eu quase não posso acreditar que o Rony será meu marido, que eu vou dormir e acordar ao lado dele... Parece um sonho.


- Não é sonho, é a concretização dos nossos sonhos, isso sim! Eu mal posso esperar até começar a minha vida ao lado do Harry e do Tiaguinho...


- Somos bruxas de sorte! – Hermione disse se levantando e parando de frente ao espelho, onde ela começou a se maquiar.


- Muita sorte! – Gina a respondeu pegando a sua varinha para enrolar as pontas do seu cabelo.


A Sra. Granger entrou no quarto para ajudar as meninas com os últimos detalhes e ficou maravilhada com o jeito mágico que elas se arrumavam, não havia secador, ou bobs nem chapinha, apenas a varinha já era suficiente para fazer todo o trabalho.


- Prontas? – Ela perguntou com os olhos marejados ao ver que as duas já estavam arrumadas.


- Acho que sim. – Hermione respondeu suspirando profundamente.


- Estou prontíssima! – Gina respondeu eufórica!


***


O Sr. Granger e o Sr. Weasley aguardavam as duas no corredor, atrás de uma enorme porta de madeira que estava fechada, de onde eles estavam era possível ouvir os murmurinhos dos convidados, aquele era o casamento do ano, todos estavam eufóricos para verem os dois casais dizendo sim um ao outro.


Harry e Rony apontaram no corredor e os sogros não puderam deixar de sorrir, a visão daqueles meninos vestidos para se casarem os remetiam para o dia dos seus próprios casamentos.


- Pare de suar Rony, ou ficará horrível nas fotos! – O Sr. weasley repreendeu o filho assim que ele chegou perto o suficiente para perceber que o cabelo do Rony estava molhado por dentro.


- Estou nervoso! – Rony assumiu timidamente.


O Sr. Weasley sorriu e abraçou fortemente o seu filho. – Ficar nervoso é normal, é muita responsabilidade, mas saiba que eu confio em você, sempre confiei! E tenho certeza que você será um ótimo marido.


Rony sentiu seu coração acelerar dentro do peito, ele que sempre achou que o seu pai não se importava muito com ele se sentiu extremamente feliz com aquelas palavras de incentivo que o pai lhe dera...


Harry que assistia aquela cena sentiu seus olhos marejarem, o que ele não daria para ter o seu pai ali naquele momento... Por alguns instantes ele se lembrou do encontro que teve com a sua mãe no dia em que Voldemort morreu, ele ainda podia sentir o perfume dela, ele ainda era capaz de ver com clareza o seu sorriso.


De repente uma bruxa desconhecida abriu uma frestinha na porta e perguntou:


- Os noivos estão prontos?


 Harry olhou para o Rony e ambos começaram a rir, eles nunca diriam que estavam prontos para encarar a multidão que os aguardava, mas se esse era o preço que teriam que pagar para casarem com as mulheres que eles amavam, então eles pagariam...


- Prontos! – Rony respondeu pelos dois, para espanto do Harry.


- Os pais das noivas se escondam por favor! – A bruxa solicitou. – Os noivos fiquem bem no meio da porta, um do lado do outro.


Harry se emparelhou com o Rony e desejou ser um pouco mais alto e até um pouco mais forte, assim as pessoas não veriam tanta diferença no físico de ambos.


- Você andou malhando? – Harry o questionou inesperadamente.


- O que? – Rony respondeu incrédulo. – Estamos a alguns passos do altar e você me questiona se estou malhando? Por Merlin Harry... Você sabe que não, eu apenas treino Quadribol dia e noite!


- Deveria ter treinado com você. – Disse pensativo, penteando os cabelos negros e bagunçados que caíam na sua face.


Rony estava tão absorto em seus pensamentos que nem entendeu o porquê da pergunta do Harry, e nem se deu ao trabalho de tentar, foi então que eles ouviram uma música clássica bem tranquila de melodia doce e no próximo segundo a porta se abriu completamente, num baque todos os convidados se levantaram e os encararam, era para eles começarem a andar, já tinham treinado aquilo, mas as pernas de ambos travaram.


- Anda Harry. – O Sr. Granger disse atrás da porta.


Flashes vindos de todos os lados cegaram o Rony momentaneamente fazendo com que ele levasse as mãos no rosto. A música parou e os convidados começaram um murmurinho alto, a tal da bruxa desconhecida veio correndo até eles e disse:


- Vamos começar outra vez ok, e desta vez andem pelo tapete vermelho até o altar!


Rony olhou para o Harry com olhos arregalados, seu coração batia tanto que ele tinha certeza que as suas orelhas tinham mais sangue do que o necessário. Harry respirou profundamente, já tinha passado por coisas piores do que uma multidão o observando. A música começou outra vez e eles começaram a caminhar, havia muitos rostos desconhecidos para ambos, mas quando eles encontravam um rosto conhecido os seus corações se enchiam de alegria, seus amigos da casa Grifinória, todos que de alguma forma contribuíram para o sucesso da missão em busca da paz para os bruxos estavam ali. Subiram ao altar e só aí soltaram o ar que estava preso até aquele momento, os convidados se sentaram, mas os flashes continuaram intensos.


Alguns minutos se passaram até que os padrinhos começaram a entrar, Harry sentiu seus olhos marejarem quando ele viu seu padrinho de batismo Sirius entrar, ele estava muito elegante em um terno preto, seus cabelos negros jogados de lado, imediatamente Harry pensou que seu tio deve ter sido muito bonito em sua época de Hogwarts. Também foram padrinhos o Neville, a Luna, a Prof° McGonagall, todos os irmãos Weasley e suas esposas.


***


Gina e Hermione estavam atrás grande porta de madeira juntamente com seus pais, Hermione sentia seu coração pulsar de uma forma nunca antes sentida, ela que sonhou com aquele momento por anos, estava a alguns minutos de um dos momentos mais feliz da sua vida, aquele momento só perdia para o dia que ela havia se entregado completamente para o Rony, dia esse que nunca mais se repetiu e que ela não via a hora de revivê-lo. Gina por sua vez não se cabia de tanta felicidade, ela sabia desde o princípio que valeria a pena lutar pelo Harry, que ela não podia ter desistido do amor da sua vida, e naquele momento ela estava sendo recompensada por tanta perseverança.


- Pronta? – O Sr. Weasley perguntou para a sua filha, dando o braço para ela segurar. Gina fez um sinal afirmativo com a cabeça e respirou profundamente, naquele momento toda a sua história com o Harry passou como um filme em sua cabeça, ela se lembrou do dia em que descobriu que amava o Harry de verdade, se lembrou do tempo em que eles namoravam pelos cantos de Hogwarts, lembrou-se rapidamente do tempo que teve que aguardar longe dele para finalmente deixar que os melhores momentos que ela já teve ao lado dele inundassem a sua mente...


- Hermione... Mione... – Chamou o Sr. Granger – Tudo bem? – Ele a questionou aflito.


Hermione estava estática, o olhar fixo na grande porta de madeira, ela estava atenta ao som das vozes murmurantes do lado de fora, seu coração batia freneticamente e suas mãos suavam frio. Ela estava com medo, um medo idiota do Rony não estar no altar, ou dele fugir no momento de dizer sim. Ela sabia que ele a amava, disto ela não tinha mais dúvida, mas ela também sabia que por mais que ela dissesse que o amava ele custava a crer em suas palavras e aquela falta de auto-estima chegava a ser irritante. - Respirou fundo e tentou não pensar nessa hipótese.


- Sim pai, estou pronta. – Disse num tom forte, para se auto afirmar.


Hermione então segurou no braço do seu pai e arrumou o vestido, depois fechou os olhos e deixou que a imagem do sorriso do Rony a acalmasse. Ainda de olhos fechados ela ouviu o som de uma voz feminina desconhecida dizendo:


- Quem vai entrar primeiro?


Hermione abriu os olhos e encarou a Gina, elas não tinham decidido isso.


- Pode ser eu! – Gina disse dando um passo a frente!


Hermione e o Sr. Granger caminharam para o lado, para que nenhum convidado os visse, deixando apenas a Gina e o Sr. Weasley parados bem no meio da porta, ver aquela cena deixou a Mione ainda mais nervosa.


A música escolhida por Gina começou a tocar alto, o som dos violinos encheram o ambiente fazendo com que o Sr. Wealey começasse a suar frio, afinal, ela era a sua única filha, e aquela era a primeira vez que ele levava alguém até o altar. A porta se abriu num rompante  - e Mione teve certeza que aquela porta se abria magicamente – Todos os convidados já estavam de pé e começaram a tirar fotos de todos os ângulos, Gina não se assustou como o seu irmão, ela simplesmente sorriu e fixou seu olhar no Harry que a aguardava cheio de orgulho no altar, por onde ela passava os convidados iam cochichando o quanto ela estava linda, seus cabelos estavam penteados para o lado e todo cacheado, formando um “cacho de uvas” vermelho que se destacava, sua maquiagem era delicada e a cor mais forte era da sombra verde claro que ela passou para destacar os seus olhos. Gina olhava para todos os convidados e dava “tchauzinho” para as amigas mais afoitas que pulavam e sorriam enquanto ela passava, ela definitivamente estava amando passar pelo tapete vermelho rumo ao amor da sua vida.


Para o Harry parecia que o tapete tinha 50 metros de comprimento, ele queria tê-la em seus braços logo, ele não havia visto ela desde a manhã do dia anterior, ele era completamente carente da presença dela, ele necessitava dela para se sentir feliz. Conforme ela ia chegando perto ele sentia seu coração se acelerar, eles mantinham o contato visual e toda e qualquer pessoa que não fossem os dois se desfocaram. Segundos se passaram até que o Sr. weasley estendesse a mão da Gina para ele. Harry segurou as mãos macias da Gina e sentiu seu coração se aquecer quando ela sorriu para ele, seus olhos marejaram e ali ele teve a certeza que seria feliz eternamente ao lado daquela ruiva de olhos tão penetrantes.


- Você está perfeita! – Ele sussurrou em seu ouvido, antes de subirem para o altar.


**


Rony permaneceu na parte de baixo do altar aguardando a Hermione, ele olhava aquela grande porta de madeira e imaginava se a Mione estava hesitando naquele momento...


**


Hermione encontrava-se ao lado do seu pai, ela segurava firme na manga do seu terno e tentava manter a respiração no ritmo habitual, seu peito subia e descia de forma violenta e ela sentia seu estômago doer de nervoso.


- Filha, você tem alguma dúvida se é realmente isso que deseja para a sua vida? – O Sr. Granger a questionou vendo o seu nervosismo.


- Eu nunca tive tanta certeza de algo em toda a minha vida pai, eu sonho com este momento desde que eu era adolescente, e talvez seja por isso que eu esteja tão nervosa sabe, eu praticamente não estou acreditando que isso está realmente acontecendo...


- Então não fique assim tão nervosa, deixe apenas a alegria tomar conta do seu ser e curta este momento, que será único em sua vida!


Hermione fez um sinal afirmativo com a cabeça e suspirou profundamente soltando o ar em seguida numa lufada só, ela havia feito aulas de pilates e tinha aprendido alguns truques de respiração para se acalmar, ela olhou para cima e fechou os olhos deixando que a brisa que passava por ali naquele momento lhe acariciasse o rosto. Seus longos cabelos dourados estavam soltos na altura dos ombros e ela usava uma tiara de três tiras toda de pérolas.


- Coloquem-se no meio da porta. – A voz feminina se propagou do nada, tirando a Hermione dos seus devaneios, ela e seu pai caminharam lentamente até o ponto que deveriam ficar, dali não tinha mais escapatória.


Hermione escolheu a marcha nupcial dos trouxas. Ela escutou o sino badalar três vezes e imaginou que alguma bruxa havia materializado um sino ali no jardim dos Weasley, após as três badaladas o som alto da marcha ecoou e a porta se abriu. Ela tentou fazer suas pernas se moverem, mas o nervosismo a travou, seu pai, por sua vez, deu um leve “tranco” nela que mudou o passo e assim conseguiu seguir andando, ela mantinha a cabeça levemente abaixada e tentava não olhar diretamente para os convidados, não queria correr o risco de chorar se visse alguém importante para ela, porém de nada adiantou os seus esforços, quando ela levantou a cabeça e olhou para o altar seus olhos marejaram, todos que ela mais amava na vida estavam ali e quando seus olhos encontraram um par de olhos azuis cheios d’agua ela sentiu lágrimas escorrerem pela sua face, ela tinha prometido para si mesma que não iria chorar, mas a emoção que a dominou foi tão forte que segurar as lágrimas tornou-se impossível.


Quando o Sr. Granger estendeu a mão da Mione para o Rony ele também estava chorando, Hermione sentiu seu coração se apertar com aquela cena, ver o seu amor tão vulnerável era demais para o seu coração.


- Você é a mulher mais linda deste mundo. – Ele sussurrou secando as lágrimas que escorriam da face dela.


- A mais linda eu não sei, mas sou a mais feliz com certeza! – Respondeu imitando o seu gesto, secando as lágrimas que escorriam da face dele.


Rony sorriu e entrelaçou seus dedos nos dela para juntos subirem ao altar e se juntar ao Harry e a Gina.


***


Um velho bruxo chamado Baltazar foi quem regeu a cerimônia, que fora feita sem magia, pois havia alguns convidados trouxas da família da Hermione.


Em seu discurso o bruxo narrou da importância que é o amor verdadeiro na vida de um casal, disse que para viverem juntos é necessário bem mais do que o amor, é necessário cumplicidade, é preciso ceder de vez em quando, é preciso ser altruísta. Características estas que sobravam nos dois casais!


Uma melodia doce, tocada apenas no piano começou a ser entoada e então entraram a Sra. Weasley com o filho do Harry e da Gina no colo, juntamente com a Sra. Granger que trazia uma caixa vermelha em formato de coração nas mãos, ambas vestiam o mesmo vestido cor de rosa e tinham o mesmo penteado – Um coque alto com uma franja penteada de lado. Chegando ao altar, a Sra. Granger abriu a caixa vermelha em formato de coração e lá dentro havia dois pares de aliança, onde cada uma deu ao seu genro o par de alianças que correspondia a sua filha.


O bruxo chamou para o meio do altar o Harry e a Gina, e depois disse para que eles fizessem os seus votos, uma vez que eles não quiseram o “voto pronto”.


Harry sentiu suas mãos tremerem, ele teria que falar primeiro, tentou não pensar na quantidade de pessoas que estavam olhando para ele naquele momento e disfarçadamente fez o feitiço “sonorus” apenas para não ter que segurar um microfone, se algum trouxa desconfiasse diriam que havia um mini microfone em sua lapela.


Confesso que passei muitas noites em claro imaginando o que iria te dizer neste momento – Ele começou a falar visivelmente sem graça – Eu poderia dizer que você foi a melhor coisa que já aconteceu na minha vida, podia dizer que te agradeço por não ter desistido de mim quando eu tive que ir embora, poderia dizer que você me deu o maior presente que um dia eu pude imaginar que ganharia, que é o nosso filho, poderia dizer que te amo e que não sei viver sem você... Mas você já sabe disso tudo não é mesmo! Então hoje vou apenas te dizer que farei até o impossível para fazer você tão feliz quanto você me faz e vou te agradecer por me dar uma coisa que eu não tive e que me sinto extremamente feliz de ter, que é uma família!”


Gina que até aquele momento estava sorrindo desabou num choro compulsivo, ela não achou que sentiria uma emoção tão forte com os votos do Harry. Alguém estendeu um lenço de papel para ela que sorriu sem graça com aquele gesto, ela secou as lágrimas do rosto e respirou profundamente.


- Você me pegou. – Sussurrou para o Harry que sorriu com os olhos marejados. – Ela então fez o feitiço “sononus” assim como o Harry e disse:


Caramba! Você me fez chorar! – Houve risos dos convidados. – É isso que eu mais amo em você Harry, você me surpreende a cada dia, você tem o dom de fazer de mim a mulher mais feliz deste mundo! Hoje eu tenho certeza que nascemos um para o outro... Muitos dizem que os opostos se atraem, mas o que dizer de duas pessoas tão parecidas e que se amam tanto? Gostamos das mesmas coisas, compartilhamos dos mesmos sonhos e até – ela hesitou e tirou a peça rendada que cobria o colo – Temos as mesmas marcas. – Ela disse virando-se para o Harry, deixando a mostra à marca em formato de raio que ela tinha nas costas no local exato onde o feitiço do Valdemort saiu, marca esta que o Harry desconhecia até aquele momento. – Você sobreviveu, eu sobrevivi, e nada me tira da cabeça que sobrevivemos apenas para ficarmos juntos.


Harry passou os dedos delicadamente sobre a marca idêntica a sua que a Gina tinha nas costas, suas mãos tremiam levemente e seu coração assumiu um ritmo absurdo. Ele então a virou  pelos ombros delicadamente e fitou os seus olhos que marejaram ao verem o Harry chorando, ele então colou seus lábios aos dela, deixando que as lágrimas que molharam os seus lábios há instantes atrás se encontrassem salgando o beijo que eles selaram. Todos os convidados se levantaram e aplaudiram o casal que não parou de se beijar até que o bruxo deu uma tossida proposital.


Eles então trocaram as alianças.


- Eu amo você – Harry disse a abraçando forte.


-Eu amo mais! – Ela respondeu num tom de brincadeira, ela sempre brincava assim com o Harry, ficavam por horas inventando medidas e comprimentos que nem existiam para medir o tamanho do amor de cada um.


Os dois desceram do altar de mãos dadas e ficaram ansiosos para ouvir o que o Rony diria a Mione e vice e versa.


Rony sentia todo o seu rosto queimar de vergonha, ele tinha certeza que suas orelhas estavam vermelhas, assim como o seu rosto e possivelmente o seu pescoço, ele ainda tinha no bolso da calça o pedaço de papel que ele havia escrito algumas palavras para a Mione, mas depois da declaração do Harry ele não podia mais ler aquilo, soaria ridículo,ele teria que improvisar e aquilo estava o deixando muito, mais muito nervoso mesmo.


O bruxo gesticulou para que o Rony e a Hermione fossem até o altar, ele entrelaçou suas mãos nas dela enquanto andavam e juntos pararam um de frente para o outro. Rony então, como já tinha observado o Harry e a Gina fez o feitiço “Sonorus”, ele passou as mãos pelos cabelos e sorriu sem jeito, Hermione estava achando a timidez do Ron a coisa mais linda do planeta, ela sorriu quando ouviu o som da gargalhada do Harry ao longe.


“Bem... – Ele começou tímido – Eu havia escrito algumas palavras para você, mas perdi o papel pelo caminho – mentiu batendo as mãos nos bolsos da calça e do paletó. – Sabe Mione, por mais que eu tenha sonhado por muitas noites com este momento eu confesso que ainda custo a crer que ele está realmente acontecendo. Eu me apaixonei por você no primeiro momento em que te vi, andando pelos corredores do trem de Hogwarts com os cabelos bagunçados e se “achando” , sim naquele instante eu me apaixonei, e conforme os anos iam passando você ia se tornando essa mulher linda que você é e essa paixão só foi aumentando, até o ponto que eu me tornei um homem e essa paixão virou amor. Quando eu percebi que te amava eu sofri muito, porque eu achava que você jamais ficaria comigo, você é perfeita, poderia escolher qualquer um, então porque me escolheria? Mas o impossível aconteceu, e você me escolheu, eu quero que saiba que esse amor ainda cresce, eu nem sei como, mas a cada dia que passa eu te amo mais, a cada dia que passa eu necessito mais de você, da sua presença... Eu me comprometo a fazer de você a mulher mais feliz deste universo, porque eu sou o homem mais feliz em poder te chamar de Hermione Granger weasley.”


Hermione estremeceu com o som do seu nome da casada sendo pronunciado da boca do Rony, secou as lágrimas que escorriam da sua face e suspirou profundamente, aquela era a hora que ela deveria falar, mas faltava-lhe o ar, o Rony nunca havia lhe dito que era apaixonado por ela desde o primeiro ano, ela sempre achou que o sentimento dele havia nascido com o tempo, com a convivência.


Nossa! Não sabia que tínhamos nos apaixonado simultaneamente. – Ela disse o encarando. – Eu quero que guarde essas palavras para toda a sua vida: Eu também me apaixonei por você naquele bendito trem no primeiro ano de Hogwarts, eu cresci com a certeza que você nunca ficaria comigo, você é engraçado demais, bonito demais e popular demais para mim, a certinha. Eu sonhei com você durante sete anos da minha por quase todas as noites desde o primeiro dia em que te vi, nos momentos de dificuldade eu sempre fechava os meus olhos e imaginava você sorrindo, imaginava seus olhos azuis que eu tanto amo e tudo parecia melhorar instantaneamente. Não existe homem no mundo melhor do que você para mim, só o fato de você existir já faz de mim a mulher mais feliz do universo, junta isso com o fato de você querer ficar comigo e terás o tamanho da felicidade que está me proporcionando”


Rony a puxou para junto de si e a beijou com paixão, um beijo que não se deve dar em um altar, mas ele não estava se importando, não estava vendo ninguém que não fosse ele e a Mione, ela o amava a sua vida inteira e sonhava com ele, pensava nele nos momentos difícies... Aquilo era mais do que ele imaginava.


Os convidados levantaram e os aplaudiram, foi só neste momento que o Rony voltou para a realidade e se lembrou que havia pessoas os observando. Mione sorriu para o Rony enquanto ele colocava a aliança em seu dedo e ela no dele, depois eles foram até o Harry e a Gina e se abraçaram simultaneamente.


Os quatro voltaram para o altar apenas para receber as benções finais e para receber os cumprimentos dos amigos e familiares que estavam no altar.


 


Continua....


 


OOOOOoooooOOOOO


 


Meninas desculpem-me pela demora.... Mas saibam que às vezes deixo de estudar para prova na facul pra escrever fic rsrsrs, eu amo essa história e pretendo terminá-la em breve. Agora só falta a parte da festa do casamento, e da lua de Mel ai acaba!


Muito obrigado mesmo para todas as pessoas que comentam, se não fossem vcs eu já teria desistido, sério! Amo os comentários de vcs, então por favor comentem a vontade! Bjus

* Postei o cap no serviço, então não tive tempo de rever a escrita, me pontuem se acharem erros grotescos de protuguês ok!

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por Vicky Black em 21/03/2012

Meu bom Merlinzito... Que perfeição esse casamento, ainda não decici se quero um Ron lerdinho e apaixonado ou um Harry perfeito e apaixonado para mim... Quer saber? Me manda os dois que depois eu decido :P * autora//leitora safadinha* kk' Sério, sua fic é mais que perfeita....

Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.