FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

24. Duelo Sombrio (provisorio. eu


Fic: Os Descendentes Divinos


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Duelo Sombrio

Gritaria sons de espadas se chocando juntamente com vários feitiços sendo proclamados maldiçoes proferidas o cheiro de sangue inundava ao seu olfato sentia também o cheiro da morte a sua volta frio ódio sentiu suas roupas grudarem em seu corpo olhou para baixo viu um corpo caído com uma espada fincada em seu peito. Ódio foi isso que inundou o seu sangue e sua mente era algo que não podia se guardar sentiu que alguém a sua frente tremeu com alguma coisa o som da batalha começou a diminuir sentiu o mesmo ser a sua frente ficar com medo, mas não um simples medo, mas algo que vinha da alma.

Em seguida aquele ser gargalhou algo maníaco e sem vida falou algo, mas não conseguiu ouvir a batalha recomeçara e uma energia maligna saiu do ser a sua frente algo que pareceu incentivar alguns combatentes era algo alucinante ouviu mais algumas palavras e só então ele desviou os olhos do corpo a sua frente sem vida então viu mais um vulto sendo jogado em sua direção, o ódio deu lugar a um desespero tremendo, tentou correr, mas antes de dar o primeiro passo palavras amaldiçoadas chegaram em seus ouvidos e um clarão verde, o vulto ainda continuava em sua direção, mas não soprava mais vida nele. Conseguiu pegar o vulto era pequeno estava frio notou longos cabelos, mas não conseguiu ver o rosto.

Deu alguns passos para trás e se viu sentado em cima do que parecia ser uma pedra não consegui determinar o que sentia naquele momento ódio, desespero, dor, fúria, solidão não, não era nada disso era algo que lhe rasgava a alma ouviu ao longe aquela gargalhada sentiu tudo ao seu redor se silenciar pela segunda vez outra energia tomava o campo, mas não se preocupou em saber de quem era então como se esperasse o que ele sentia uma única e quente lagrima caiu de seu olho direito percorreu o caminho de sua face ate o seu queixo e caiu como a um pingo nos lábios daquela criatura tão pequenina em seus braços um urro de ódio percorreu todos os cantos uma energia amaldiçoada vinha em sua direção.

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>

Anne e Luna estavam chocadas, ondas de energia se desprendiam do corpo inconsciente de Harry que estava em um grande quarto na casa de Galateia. Era algo estranho sentiram dor, medo e solidão nela algo que lhe apertava o peito batidas frenéticas na porta eram ouvidas parecia que alguém queria saber o que estava acontecendo.

_Harry. Murmurou Anne chegando mais perto do irmão e quando estava para tocar-lhe o rosto este abriu os olhos e soltou um grito de agonia pulou da cama para o lado oposto e só então ele olhou para a irmã, que só sentiu o aperto em seu peito aumentar, os olhos verdes do rapaz demonstravam algo sem ser definido, mas o fazia sofrer. _Sou eu, Anne. Falou a garota, essas palavras pareciam surtir algum efeito, mas antes que ela pudesse dizer mais alguma coisa ele caiu no chão de olhos fechados.

_Ele esta bem. Disse Luna que havia aparecido ao lado do amigo e já o analisava. _Vou por ele na cama. Disse mais uma vez e então o corpo de Harry flutuou quase um metro do chão e foi levado ate a cama assim que ela a tocou ele abriu mais uma vez os olhos, mas agora estavam normais se sentou rapidamente na cama ofegando tentando engolir o Maximo de ar que tinha a sua volta.

_Onde eu estou? Perguntou depois de quase um minuto daquele jeito. _Há oi Luna. Falou mais uma vez sorrindo para a loira que o olhou estranho.

_Você esta bem? Perguntou Anne fazendo o rapaz olha-la ela viu bem no fundo dos olhos do irmão um brilho de alivio, mas este logo sumiu.

_Estou. Falou Harry já se levantando da cama notou que só estava com a calça viu de relance luna corar levemente, mas não deu bola afinal ela já deveria estar acostumada. _O que aconteceu e por que estão me olhando desse jeito?

_No meio da segunda prova você se descontrolou. Começou Luna, o rapaz fez um sinal com a cabeça que dizia claramente que ele já sabia daquilo.

_Já resolvi essa parte. Disse Harry brevemente sem dar detalhes. _Ou pelo menos eu acho.

_Quando eu cheguei você estava esgotado física e magicamente, mas não havia nenhum ferimento em você. Falou Anne seu tom era de preocupação. _Não era para você acordar nos próximos quatro dias.

_Serio? Perguntou o moreno dando uma olhada em si mesmo. _Estou me sentindo muito bem.

_Você teve um pesadelo. Falou Luna chegando ao ponto. _Ondas de energia desprendiam de seu corpo e quando você acordou pela primeira vez você estava aterrorizado.

_Não me lembro do que eu sonhei. A expressão no rosto de Harry era de quem estava tentando lembrar de algo que provavelmente nunca aconteceu.

_Tentei entrar em sua mente para saber. Falou Luna ele viu um leve tremor passar pelo corpo da garota. _Não encontrei nada para falar a verdade suas defesas me mandaram para um canto sombrio de sua mente.

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>

Draco e Gina estavam num canto do castelo de Osíris escondidos ha algum tempo namorando, o loiro estava com a cabeça apoiada nas pernas da garota que lhe acariciava os cabelos.

_Como foi com os Centauros? Perguntou Gina depois de um tempo.

_A você sabe que eles têm aquele jeito de não estarem falando nunca diretamente com alguém, mas por alguma razão eles antes mesmo de me apresentar já me chamaram de Dreik. Falou Draco em um tom pensativo. _Fiquei sabendo algumas coisas com eles nesse curto tempo, aquela história aparentemente absurda que o Potter no falou eles também acreditam nela, mas me falaram que Siegfread saberia mais detalhes sobre o tal Crepúsculo dos Deuses.

_Ragnarok. Falou Gina num tom baixo. _É assim que os Satiros se referem a essa profecia também me falaram que é como os nórdicos se referiam a ela.

_O que mais eles te falaram? Perguntou Draco interessado.

_Somente o que eu já sabia, mas eles me deram uma boa informação e ate me ensinaram algo bem interessante. Falou Gina num tom animado. _Por ser algo relacionado ao fogo eu pude dominar com mais facilidade afinal eu tenho mais afinidade a esse elemento do que a qualquer outro.

_Algo estranho, mas eu não posso dizer muito eu também tenho grande afinidade com esse elemento e com a terra também. Disse Draco. _Mas o que eles te ensinaram?

_Supremacia de Rá. Disse Gina num tom mais baixo como se aquilo fosse segredo Draco ficou mais atento era o mesmo golpe que Harry ia usar na batalha com Siegfread. _Eles me explicaram que ela é uma variação muito mais avançada do nosso Solares para falar a verdade a Supremacia de Rá esta num nível incrivelmente superior é como se não só a luz, mas todo o calor de uma estrela estivesse em suas mãos é algo que não deve ser mexido ou utilizado por alguém que tem pouco controle e poder na magia ou no elemento fogo.

_Por que? Perguntou Draco.

_Lembra da sua batalha com Harry? Perguntou Gina o loiro se sentou e olhou para a namora estava mais seria que antes. _Quando ele se descontrolou e usou aquele solares?

_Claro que lembro. Disse draco.

_Como o meu nível atual eu poderia fazer algo muito semelhante aquilo usando a Supremacia só que num grau um pouco mais elevado, não sei quanto, pois tudo depende do poder que eu uso, mas uma coisa é certa, toda a existência ao meu redor seria consumida pelas chamas.

_Interessante.

_Você aprendeu algo com os Centauros? Perguntou Gina fugindo do assunto.

_Aprendi. Disse Draco. _Algo bem parecido com aquele dragão que eu criei na batalha com Harry só que dessa vez ele não era de fogo. Ele suspirou.

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>

Harry estava de pé em frente à rainha amazona, ele estava em algo parecido com um anfiteatro bem menor que a Arena, o que fazia parecer que tinha muito mais gente nos lugares acima os observando, Luna estava a sua esquerda e Anne a sua direita, ele notou que Megara estava à direita da Rainha e Dafne estava ao seu lado somente um passo atrás dela, as duas irmãs mais velhas estavam à esquerda e lançavam olhares assassinos para Harry que fingia não ligar, coisa que Anne não fazia e devolvia os olhares com uma intensidade triplicada.

_Enviado...

_Harry. Falou o rapaz interrompendo a rainha. _Não gosto que me chamem de Enviado.

_Harry. Ao ouvir aquilo o rapaz sorriu era um bom sinal afinal a rainha Amazona lhe chamara pelo nome. _Você se provou poderoso o bastante para nos aliarmos a vocês, mas seguiremos as condições que Luna nos trouxe.

_Certo. Disse Harry com um sorriso nos lábios murmúrios foram ouvidos por todos os lados, aparentemente as amazonas pensaram que ele não ia aceitar isso. _Então Luna e as outras Lideres, inclusive essa baixinha a minha direita serão as pessoas com quem vocês manterão contato. Anne lançara um olhar mortal na direção do rapaz que fingiu não perceber.

_Antes de você vir aqui fiquei sabendo que salvou a vida de minha filha Megara. Disse a rainha agora num tom mais serio mais murmúrios que logo cessaram. _Segundo as tradições e leis não só das amazonas, mas de todo o continente perdido ela agora pertence a você para lhe servir de qualquer modo que lhe convenha ate que você a liberte. Megara se pôs à frente de sua mãe e ficou a apenas um passo de Harry que a olhava com uma expressão um tanto quanto curiosa, já Anne lançara um olhar gelado a garota que não vi, pois estava de cabeça baixa em sinal de submissão.

_Não quero. Disse Harry num tom meio que desleixado agora sim até mesmo Galateia ficou surpresa com aquilo afinal qualquer homem mataria para ter o controle sobre uma amazona para fazer o que quiser inclusive...

_São as leis daqui e as tradições. Falou Antitefe que parecia satisfeita em se livrar da irmã mais cedo.

_Vamos Ver. Começou Harry olhando de relance para Luna que sorria levemente. _Segundo as leis ela estará aos meus serviços e fará tudo o que eu mandar ate que eu a liberte. Disse num tom de quem estava pensando a rainha confirmou com um aceno da cabeça. _Megara Princesa amazona segunda na linha de sucessão de seu povo eu Harry James Potter lhe liberto de seu compromisso para comigo, que você seja livre para fazer as escolhas que quiser.

_Você não pode. Falou Helena, um lampejo de ódio passou por seus olhos.

_Posso e faço, pois não quebrei nenhuma lei ou regra. Disse o rapaz Megara o encarava com surpresa e até com admiração assim como Dafine, que estava radiante exibindo um grande sorriso nos lábios. _E eu como Líder da Alcatéia também aqui solenemente convido as princesas Megara e Dafine a um treinamento rígido em busca de prepará-las para o que esta por vir serão treinadas pelas melhores mulheres da Alcatéia receberão ensinamentos que passarão ao seu povo. Ele parou e sorriu aqueles olhos verdes perfuravam os olhos cinzentos de Megara. _Fiquem tão fortes que até deuses se curvem perante vós. Disse mais uma vez só que agora dando as costas e saindo do anfiteatro, mas parou por um instante. _Espero que vocês possam ir estou partindo a duas da tarde Luna fique aqui até nos partimos e depois me diga qual foi à decisão de Galateia e baixinha...

_Não sou baixinha. Reclamou Anne que ainda estava parada no mesmo local.

_Anne avise ao pessoal e leve um recado a Osíris. Harry suspirou. _Diga que eu quero falar com ele em particular.

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>

Harry estava em frente a Osíris na sala do trono ambos se encaravam a conversa que tiveram ha alguns minutos atrás era delicada, mas nada que pudessem fazer no momento os dois ouviram passos na direção da Sala do trono e logo em seguida os Lideres dos Tritões, Centauros, Elfos e Anões estavam ali.

__Por que nos chamaste Enviado? Perguntou Galadriel num tom calmo de voz, mas a atenção do rapaz estava inteiramente voltada para o centauro era poucos centímetros menor que Neiron, seus pelos eram de um negro misturado com cinza bem exótico olhos claros como o céu do dia.

_Eu prometi que daria um jeito de ligar vocês com seus povos que estão fora dos limites do continente perdido. Falou Harry desviando os olhos dos do Centauro que parecia inquieto. _Eu pretendo fazer isso e já entrei em contato com os seus irmãos eles me deram autorização para abrir portais de interligação aos povos, mas para isso eu teria de visitar as terras de cada um de vocês. O tom de Harry era meio que apressado. _Não posso fazer isso agora, pois se ficar mais tempo aqui Voldemort mandara criaturas mais mortais do que as Harpias então resolvi fazer algo diferente. Harry fez um aceno com as mãos e uma maleta apareceu ao chão, fechada, ele se agachou abriu a maleta e se levantou com ela aberta foi andando ate os ilustres lideres das raças tão distintas como aquelas ele virou a maleta mostrando o que havia para os lideres eram pequenas esferas azuladas cabiam na palma da mão e emitiam um brilho azul marinho. _São esferas de portais é uma criação de meus aliados para fugas de emergência, só que essas foram modificados para ficarem sempre abertos basta vocês quebrarem as esferas dentro do território de cada um que vai aparecer um portal azul que interligara com o reino de seus irmãos. Em quanto ia dizendo isso ele entregava uma esfera para cada.

_Obrigada enviado. Falou Galadriel se curvando levemente. _A muito que meu povo quer se encontra com o povo da floresta negra.

_Eles também querem isso. Depois de dizer isso Harry olhou mais uma vez para o centauro. _Beiron ficara feliz em encontrar ao seu povo. Disse seus olhos verdes tinham uma sombra ao fundo, mas que logo se dispersou. _Agora alguém poderia me dizer a localização da ilha dos ferreiros dos Ciclopes ferreiros?

_Se tens algo que tem de ser reparado por um ferreiro nós anões o faremos. Disse o líder anão.

_Desculpe, mas mesmo se um ano ou elfo reconstruí-se minha espada ela ainda estaria incompleta. Disse Harry num tom respeitoso, pois sabia do orgulho dos anões na sua arte da forja. _Eles foram quem criaram tal arma a muitos anos então são eles que devem conserta-la.

_Entregue-me tal arma e eu mesmo irei ate os Ciclopes. Falou Osíris ao rapaz que percebeu que aquilo não passava de um teste de confiança se recusasse demonstraria não confiar no povo de Atlântida isso incluía todos os povos que lá existiam. _Nos mandaremos uma comitiva pra a ilha da forja e pediremos em seu nome que reparem sua arma.

_Muito bem. Diz harry fechando os olhos por um instante. _Venha a mim Valentine. Um lampejo azulado uma presença antiga se instalou naquele lugar algo que para os leigos parecia sombrio, mas para alguém tão vivido e sábio como Osíres ou Galadriel era algo reconfortante como se lembrasse algo de um passado alem do próprio tempo, então uma espada de lamina azul que estava quebrada um pouco abaixo da metade com um cabo longo, negro como a noite, não tinha adornos, ela parecia de um estilo oriental, Harry a pegou fez um movimento rápido no ar e foi como se um choro melancólico ecoasse pelos ouvidos dos presentes ele fez mais um movimento e entregou a arma a Osíres que a pegou com cuidado.

_Estará em boas mãos. Disse o centauro num tom vago, mas diferente dos outros centauros que normalmente olhava para o alto mesmo quando estava falando com alguém este olhava diretamente nos olhos de Harry.

_Sei que esta. Falou Harry. _Quando encontrarem os Ciclopes, digam a eles o que esta para acontecer e que eles se preparem.

_Assim será feito. Diz Netuno o líder tritão.

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>

Já fazia quase uma semana que eles haviam voltado de Atlântida apesar do tempo em que passara lá no mundo normal só passar algumas horas, provavelmente fora coisa de Osíris. Harry como prometera ajudou Hermione com suas aulas de Street Race, ela pegara bem o jeito muito rápido provando que aquilo realmente estava no sangue dela, apesar de que nos dois primeiros dias nem mesmo Abel se arriscaria andar com ela.

Megara e Dafne estavam tendo um treinamento avançado estavam progredindo bastante de vez em quando Anne e Luna iam treina-las Harry dava uma passada lá para observar os treinamentos, mas como prometido não interferio apesar de que Megara perdia a atenção quando percebia a sua presença, e por alguma razão Anne forçava mais ainda o treinamento. As duas amazonas se mostravam muito curiosas com as coisas que tinham ali na Toca do Lobo, dês de coisas mágicas ate mesmo trouxas, se assustaram quando viram os carros e encheram de perguntas a Hermione, que teve uma paciência de Jó.

Shade estava em treinamento com Leonardo e aparecia de vez em quando e estava sempre perto de Harry o que não agradava nem um pouco a Anne, o que fazia Harry rir pelo ciúme da irmã, mas ele também percebera que Megara não gostara muito, ela e Shade não se davam tão bem, mas conviviam em paz soltando farpas de vez em quando, mas nada de mais, já Dafine enchia Harry de perguntas sobre o seu possível irmão já que comprovara que tinha um, o moreno prometera fazer uma busca para ela entrou em contato com Siegfread e lhe pediu isso também, entrou em contato com os Elfos, Centauros, Anões e Tritões para ver se tinha dado certo o contato com seus povos no continente perdido, ficou sabendo que os Elfos da Floresta proibida estavam dando uma festa por reencontrar seus irmãos, chamaram a Harry, mas este recusou educadamente, os centauros também pareciam muitos satisfeitos assim como os outros povos, ficara sabendo que muitos dos centauros da Floresta de Hogwarts foram a Atlântida conhecer seus irmãos, era algo bom. Recebera noticia de Osíres sobre Valentine, ela estaria pronta em fevereiro. Ficou sabendo que os Ciclopes ao verem a arma pareceram animados e nem esperaram explicações já disseram que iam se aliar ao portador da espada.

Fred e Jorge estavam trabalhando duro, haviam viajado com a desculpa de ver algumas de suas filiais das gemialidade Weasley em varias partes do mundo, mas foram se encontrar com mais aliados e fazerem tratados de paz entre povos mágicos em Guerra isso também fazia parte de suas funções o que eles faziam sempre de bom humor. Rony vivia discutindo com Abel e Smoke sobre varias estratégias de guerra e defesa no pouco tempo em que estava ali já bolara diversas estratégias para momentos de emergência também bolou um ataque a covis de Comensais que estavam perto da Toca do lobo o ataque fora rápido e certeiro, sem nenhuma baixa no lado da Alcatéia e apenas cinco do lado dos comensais os menos perigosos foram enviados a autoridades Bruxas, os mais perigosos foram encaminhado para a prisão dos Lobos de onde nunca mais sairiam. O ruivo também lera vários livros sobre Voldemort e suas estratégias, isso causou surpresa em Hermione, já esta e Neville estavam engajados em uma pesquisa sobre a reversão dos efeitos da Maldição Cruciatus, conseguiram grandes avanços e a ajuda dos elfos fora de grande ajuda. Harry ficara sabendo também que Hermione abrira mais três pesquisas, uma relacionada à origem mágica e como selar a magia de alguém, algo que seria muito útil caso queiram desarmar algum bruxo das trevas, outra das pesquisas era sobre curas de diversas doenças trouxas já que isso seria útil para o futuro e também ela estava tentando achar um lacre para amaldiçoados que não quebraria tão facilmente, e nessa parte Abel se interessou e a ajudou já que ele mesmo fora lacrado há algum tempo. Luna, bom, as atividades dela eram um sigilo total a todos os outros lideres, ela só se reportava a Harry, os Guardiões entre os membros da Alcatéia eram respeitados e misteriosos pelo nome era claro que eles guardavam algo, só faltava saber o que.

Alguns boatos diziam que eles guardavam segredos capazes de mudar o mundo e ate mesmo destruí-lo, o respeito por eles era tão grande quanto para os lideres, Luna parecia se encaixar perfeitamente como líder deles, ela teve uma conferencia com Harry, onde ficou sabendo de Segredos da própria Alcatéia que nunca deveriam ser revelados, alguns tão tenebrosos que se alguém normal soubesse com certeza enlouqueceria. Já Anne era por incrível que pareça a responsável pelos aprendizes apesar de sua idade ela era vista claramente como uma líder claro que alguns novatos achavam aquilo uma brincadeira e tentaram desafia-las por conseqüência a ala medica da Sede Central estava com metade de sua capacidade cheia, mas nada grave, pelo menos não muito.

Os dias já estavam passando, passou o Natal e o ano novo, estavam a apenas dois dias de voltarem para Hogwarts, mas mesmo assim ninguém parava Harry não aparecia a pelo menos três dias, isso deixou Megara desconfortável e mais ainda quando sua irmã a alfinetava.

_Admita Irmã você se preocupa de mais para com ele. Disse Dafne num momento, mas Megara estava distraída.

_Hã? Perguntou saindo de seus pensamentos.

_É isso mesmo o que eu digo. Falou Dafne rindo da cara da irmã que não sabia o que tinha acontecido. _Parece que faz um ano que chegamos aqui. Falou, só que dessa vez mudando de assunto.

_Distorção temporal. Falou Megara olhando para o teto dês de que chegara ela ficara o que pareciam ser dias ou meses dentro de uma sala e quando saia via que não passara muito mais do que quatro horas, ta certo que o treinamento era intenso, ainda mais com aquela anãzinha da irmã do enviado que por alguma razão pegava muito em seu pé. _Nunca pensei em aprender usar magia da forma que nos ensinaram aqui ta certo, nós amazonas tínhamos nosso estilo de magia, mas a daqui é surpreendente.

_Usar magia para aumentar a força física e a velocidade. Falou Dafne levantando o braço direito e apontando para um vaso um raio azul saiu de sua mão e atingiu o vaso que se despedaçou em seguida ela fez um aceno com a mão e o vaso voltou ao normal em seguida fora Megara que apontara para o vaso e este ficou congelado instantaneamente. _Usar feitiços sem precisar de um mediador como os magos, nos aprendemos ate mesmo a nos movimentar quando não enxergamos nada e a nos transformar em animais.

_O conhecimento que esta armazenado nesse local é imenso. Disse Megara em forma pensativa. _Nos vimos aqui coisas que nunca veríamos em nosso mundo, homens e mulheres tratados igualmente, sábios e poderosos, paisagens lindas e coisas assustadoras.

_É como Harry me disse. Falou Dafne, que tinha pegado a mania de Megara de chamar o enviado pelo nome. _A coisas que não poderíamos aprender nem ver se continuássemos presos em nosso mundo.

_Ele me disse algo parecido. Falou Megara. _Você ouviu as Historias que contam dele aqui?

_É. Falou Dafne. _Com onze anos atravessou desafios que muitos bruxos maiores não conseguiriam isso juntamente com a Mione e o tal Ronald.

_Com doze ele matou um basilisco um ser conhecido ate mesmo entre nos amazonas e ainda enfrentou o bruxo que matou os pais dele. Falou Megara.

_Com 13 anos ele bateu de frente contra o possível traidor de seus pais e ainda poupou o verdadeiro traidor. Disse Dafne fazendo uma careta em seguida. _Apesar de que eu tenha a impressão que ele não faria isso de novo.

_Com 14 ele enfrentou mais uma vez grandes desafios e no fim enfrentou o Enviado das trevas e saiu vivo apesar de um amigo ter morrido. Falou Megara meio distraída.

_No ano passado com 15 ele enfrentou outros desafios mais psicológicos, muitos o difamando e no fim enfrentou os lacaios do Enviado das Trevas e saiu vivo apesar de que o seu padrinho morreu. Falou Dafne agora distraída.

_Ele fez tudo isso sem nem ao menos saber que era o enviado dos Deuses sem nem ao menos ter conseguido o poder que tem hoje. Agora Megara estava olhando para um ponto indistinto. _Ele enfrentou desafios que muitos cairiam sofreu perdas que deixariam qualquer um louco ou maliguinos, mas se ergueu com as próprias mãos e superou seus próprios limites encontrou uma nova família com a pequena Anne, protegeu seus amigos da única forma que sabia, os ensinando a lutar.

_Mesmo ele não querendo ele é considerado como um rei por todo povo da Alcatéia, ele foi alguém que lutou quando não havia esperança, que salvou pessoas da sua própria escuridão, confiou em que ninguém confiaria, respeito é pouco que demonstre não só os guerreiros, mas todos aqueles que estão na alcatéia. Disse Dafne. _Um líder.

_Um guerreiro que carrega um destino que muitos na sua idade não conseguiriam. Disse Megara.

_É estranho nos falarmos isso, mesmo sendo Amazonas. Disse Dafne agora sorrindo. _Imagine de Helena ouvisse, ou a mamãe.

_Há nos receberíamos boas punições. Disse Megara com graça. _Ficar meses na floresta sem nunca poder entrar na Aldeia.

_Ou pior servir a Helena ou Antitefe por um mês. Falou Dafne fazendo uma careta cômica logo depois se levantando. _Vamos dar uma volta pelos jardins?

_Vamos. Falou mais Megara animada se levantando fazia muito tempo que ela não saia dali.

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>

Megara e Dafne estavam caminhando pelos jardins distraidamente, alguns dos membros da Alcatéia estranharam, pois não era comum elas saírem assim, mas não ligaram tinham alguns lobinhos no jardim descansando de seus exaustivos treinos.

_Hei! Garotas amazonas. Gritou uma garota de mais ou menos quinze anos de um grupo de Lobinhos que eram compostos só por garotas. _Venham aqui. Chamou mais uma vez as duas se olharam e deram de ombros e foram ate elas logo estavam envoltas em conversas, dês de como era a vida Amazona, em algumas partes os aprendizes soltavam risinhos outras ficavam horrorizadas, ou caiam na gargalhada juntamente com as amazonas.

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>

_Hei! Olha lá as Amazonas. Falou um garoto loiro de olhos escuros em um roda onde só tinha rapazes entre quinze e dezoito anos.

_Hum a mais velha é muito bonita. Falou outro rapaz de cabelos vermelhos e olhos estranhamente roxos.

_Cuidado em. Falou o primeiro. _Dizem que Falcon está interessado nela.

_Dizem que metade das mulheres da Alcatéia estão interessadas nele. Disse um rapaz de uns dezesseis anos e cabelos azuis que mudaram de cor para um verde limão chamativo.

_Vamos ver se elas são tão boas assim. Disse o de olhos roxos pegando uma pedra do chão todos soltaram sorrisos marotos o rapaz mirou na mais nova das amazonas e então uma aura cinzenta envolveu a mão que estava com a pedra e em seguida ele a arremessou com força a pedra percorreu todo o caminho com uma imensa facilidade e rapidez.
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>

Dafne estava sorrindo com uma das histórias que aquelas garotas contava quando sentiu um leve arrepio e ficou seria tudo ao seu redor pareceu diminuir de velocidade ela ouviu o silvo do vento logo atrás de si sentiu uma energia envolvendo algo. Quando tudo pareceu voltar ao normal ela deitou para trás e levantou a mão esquerda pegando uma pedra que ainda estava envolta por uma energia cinzenta todas pararam de falar com o movimento dela e viram o que tinha acontecido.

_A só tinha de ser o grupo do Stiven. Falou Brenda a garota que chamara as amazonas ali. _Aqueles ali. Apontou para o grupo que sorria de uma forma marota.

_Posso? Perguntou Dafne olhando para Megara que fez um aceno afirmativo com a cabeça então a mais nova encostou a palma da mão direita no chão e a forçou todas as garotas ali sentiram uma onda de energia sendo transferida para o chão e sendo redirecionada ao local do grupo de rapazes, quando a energia chegou lá todos se levantaram rapidamente, mas ainda se mexiam parecia que estavam levando um choque.

_Você já pode parar. Disse uma voz num tom um tanto maroto logo ao lado de Dafne, e todas as aprendizes ficaram em pé rapidamente ao verem Harry, ou melhor, Falcon ali, a amazona tirou a mão do chão e os rapazes ao longe caíram mais uma vez no chão.

_Salve...

_Será que vocês têm de falar isso toda vez que eu apareço? Perguntou Harry interrompendo as aprendizes, mas ainda sim exibia um sorriso nos lábios. _E ai garotas, alguém pode me dizer o que aconteceu aqui? Todas começaram a falar ao mesmo tempo menos Megara e Dafne. _Uma de cada vez, por favor. Pediu o moreno olhando agora diretamente para Megara que sentiu um leve arrepio na espinha ao encontra os olhos verdes de Harry.

_Um daqueles retardados tentou me acertar com uma pedra. Disse Dafne entregando a pedra a Harry que a olhou atentamente e olhou mais uma vez para o grupo de rapazes que não sorriam mais, só ficaram sérios e evitavam olhar para aquela direção.

_Legal. Falou Harry tacando a pedra para o alto depois falou. _Replicar. Em seguida o que parecia uma chuva de pedras caiu sobre o grupo de rapazes que saiu correndo para dentro da Toca do Lobo, mas a chuva os seguiu até eles entrarem. _Desculpe pelo acontecido, e não se preocupe, eles terão uma cessão de treinamento direto com Draco. Um sorriso maldoso apareceu nos lábios de Harry. _Ou melhor, com Smoke. Uma onda de riso se espalhou pelas garotas, somente Megara e Dafne não entenderam. _Acredite, a cessão de treinamento do Smoke pode ser considerado, hum, não pesado, mas sim um inferno, ninguém sai dela sem pelo menos algum osso quebrado.

_Falcon. Chamou um das Garotas ela era da mesma altura de Megara seus cabelos eram loiros e olhos azuis. _Obrigada.

_Se quiser me agradecer me chame de Harry em quanto estivermos aqui. Disse Harry ainda sorrindo para a garota Megara se incomodou com aquilo. _A sim Me você quer da um volta comigo? A surpresa do grupo foi unânime ate mesmo as amazonas se surpreenderam.

_Quantas vezes eu já falei para não me chamar assim? Perguntou Megara entre os dentes lançando um olhar mortífero a Harry, que apenas continuou sorrindo, apesar das aprendizes terem se surpreendido um pouco, mas se acalmara com um sinal de Dafne, que dizia claramente que aquilo era normal.

_Um monte, mas eu nunca te ouço mesmo. Disse Harry dando de ombros. _Então vamos? Falou oferecendo o braço para princesa amazona que ainda lançava olhares mortíferos para ele, mas quando estava para aceitar Abel apareceu ao lado de Harry.

_Senhor temos um problema. Disse Abel olhando diretamente para Harry que aparentemente não gostara da interrupção, o que todas ali notaram, até mesmo Abel, que sorriu de uma forma estranha. _Tentaram atacar a casa dos Granger, mas falharam, mas agora estão voltando o ataque a Monique, temos um orfanato no local.

_Mande Smoke ir lá, se ele precisar de apoio vá com ele. Disse Harry se aproximando mais de Megara e para surpresa dela lhe beijando a face. _Você me deve um passeio. Disse rapidamente agora desaparecendo, mas se pode ouvir claramente um “malditos comensais” antes dele desaparecer, deixando a princesa amazona corada para trás.

_Ele deve ter gostado realmente de você. Disse Abel num tom malicioso e em seguida também desapareceu e não demorou muito para as garotas começarem a perguntar um monte de coisas para Megara inclusive sua irmã perguntava.

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>

O Expresso de Hogwarts estava cheio como esperado, muitos alunos discutiam os estranhos acontecimentos como o ataque a Munique, que fora mais uma vez refreado pelos misteriosos Lobos e depois disso tudo ficou quieto, o que era estranho já que praticamente todos os dias havia um ataque, parecia que os comensais estavam tramando alguma coisa.

Harry se encontrara na mesma cabine que usara antes de enfrentar Zeferus, juntamente com ele estavam seus amigos, os aprendizes foram ver os amigos e aproveitar o dia de folga do treinamento, o moreno olhava distraidamente pelo vidro da cabine vendo a paisagem quando ouve a porta da cabine abrindo, sabia que não era Draco, pois este estava escondido em algum lugar com Gina.

_Olha só quem está aqui, o Potter e sua patota de seguidores sangue ruins e adoradores de trouxas. Falou uma voz em tom seco ele nem precisou se virar para saber que fora Zabine que falara aquilo, mas o fez de qualquer jeito, viu que ele estava acompanhado de uma garota loira de olhos castanhos, ela parecia entediada, logo atrás dela estava mais um rapaz de uns dezessete anos de cabelos loiros e olhos negros.

_Cai fora daqui. Falou Anne num tom claramente de nojo.

_EU na falei com você sua bastar.... Antes de Zabine terminar de falar algo Harry já estava em pe a sua frente notou que os dois acompanhantes dele estenderam a mão para seu rosto soube que eles não eram fracos também sentiu a energia pútrida da marca negra neles, mas não sentiu nada em Zabine.

_Quanto tempo vocês planejam viver? Aquela pergunta saiu dos lábios de Harry num tom tão gélido que lembrou a Voldemort, os três tremeram, mas não se mexeram. _Sei que vocês se julgam poderosos, mas acreditem depois dessas férias eu posso fazer um estrago maior do que fiz a Zeferus e aos comensais então tirem suas presenças imundas daqui antes que eu resolva joga-los para fora do trem.

_E como planeja fazer isso? Perguntou a garota ela parecia se interessar pelo acontecido e lançou um olhar de desprezo aos amigos do moreno. _Com esses seus amiguinhos fracos.

_Sei que você já sabe quem eu sou. Disse Harry olhando bem nos olhos da garota que se sentiu muito incomodada como se aqueles olhos verdes pudessem ver ate mesmo os seus segredos mais íntimos. _Eu sei que Voldemort descobriu há pouco tempo, mas alertou alguns de seus comensais então eu te digo uma coisa. Agora aquele mesmo tom gélido voltou. _Se vocês querem lutar comigo estejam preparados para um destino pior do que a morte, pois eu não refrearei nenhum golpe.

_Você não pode proteger a todos que lhe cerca Potter. Falou o rapaz loiro olhando de relance para Anne.

_Mas posso destruir a todos que tentarem. Falou Harry em seguida Zabine deu as costas e fez sinal para que os outros dois baixassem as mãos.

_Não vale a pena. Falou Zabine indo embora seguido pelos dois companheiros.

_O quanto eles sabem? Perguntou Luna no seu tom avoado.

_Sabem que eu sou o Enviado dos Deuses e que eu sou Falcon. Disse Harry depois de fechar a porta. _Os dois que acompanhavam Zabine são comensais de alto escalão já o Zabine não tem a marca negra e não creio que ele um dia terá.

_Por que? Perguntou Anne.

_Por que ele quer o poder só para ele. Quem respondeu foi Rony não Harry.

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>

Dês do acontecimento no trem nada mais aconteceu na uma semana e pouco que eles chegaram em Hogwarts, os comensais estavam quietos de mais, tanto os espiões tanto da Alcatéia quanto os da Ordem diziam que o Lorde das Trevas estava planejando algo grande, mas somente poucos comensais sabiam o que era, mas provavelmente era mais um plano para por um fim na resistência.

Faltava apenas um dia para o Baile do dias dos Namorados e os alunos corriam de um lado para o outro, alguns a procura de par de ultima hora, outros para conseguir vestes ou mais algumas coisas, os professores também estavam atarefados, Harry conseguira uma autorização para levar uma pessoa que não era aluna de Hogwarts ao baile, os comentários corriam soltos sobre quem seria o par misterioso.

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>

O dia do baile chegara e logo sedo muitos alunos souberam quem era o par do Potter era uma garota linda cabelos tão negros quanto o ébano e olhos cinzentos era alta ela andava sempre com Hermione e Gina que cochichavam coisas umas para as outras, eram três da tarde e a população feminina de Hogwarts parecia ter desaparecido.

_Cara, ainda são três horas e elas já estão se arrumando. Falou Rony num tom chocado de voz.

_Pelo menos temos certeza que a espera vai valer a pena. Disse Harry num sorriso maroto.

_Como você ta tão calmo? Perguntou Neville que estava nervoso para o baile, assim como muitos alunos.

_Eu não estou. Falou Harry sorrindo e apontando para uma pilha de livros a sua direita mais da metade deles era sobre quadribol. _Mas tento me distrair.

_Quantos livros você conseguiu ler? Perguntou Rony.

_Só três, e por alguma razão eu li o terceiro livro umas duas vezes. Disse Harry em um tom distraído.

_Onde esta Anne? Perguntou uma discípula de Rony chegando perto do grupo.

_Ela foi dar uma volta com umas amigas do primeiro ano. Falou Harry lendo pela quarta vez a mesma linha do livro então desistiu e jogou o livro para trás.

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>

Já era hora avançada, devia estar quase na hora do baile Anne e suas amigas estavam voltando para o castelo quando um leve tremor de terra as fez parar, as três meninas que acompanhavam Anne foram arremessadas para longe, duas delas estavam inconscientes, a outra conseguiu ficar consciente e ver algo espantoso, uma aura negra e branca circulava Anne ela segurava uma espada curta que soltava um brilho esbranquiçado como os das estrelas, mas então viu uma sombra a engolir ouviu os gritos dela e então tudo cessou, a menina se levantou com dificuldade e foi ate onde antes estivera a amiga, viu no chão a pequena espada ainda soltando o brilho esbranquiçado e também viu o pedaço de uma capa negra no chão era de tecido fino e dava a impressão de ser algo ruim ela pegou a espada e o pedaço de pano e com dificuldade foi andando para o castelo chamar ajuda, ouviu ao longe as arvores da floresta proibida chacoalharem como se algo lutasse ali, mas não ligou, continuou andando, só agora ela conseguiu sentir cortes em seu corpo, sabia que estava mal, mas não sabia o que a atingira.

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>

Harry já estava pronto e esperava, juntamente com Rony, os seus pares já que Neville esperaria Luna na entrada do Salão comunal da Corvinal, o moreno sentiu um aperto no peito, mas imaginou ser nervosismo olhou para o relógio e viu que faltava pouco para o baile começar então ouviu passos vindo da escada a primeira a aparecer foi Gina que estava com um vestido justo e negro que fez Rony resmungar algo como “Justo e curto de mais” mas este não falou nada, pois assim que Hermione apareceu ele ficou mudo, ela estava com um vestido longo de alcinhas azul escuro um pouco justo mostrando as formas de seu corpo.

_Estão lindas. Falou Harry sorrindo, mas ainda olhando nervosamente para as escadas e nem viu as amigas corarem levemente com o elogio.

_Ela esta nervosa, custou muito convencê-la a se vestir com o que nós escolhemos. Disse Hermione vendo o nervosismo do amigo Gina já sairá de fininho aproveitando que o irmão estava momentaneamente paralisado.

_Você esta maravilhosa. Disse por fim Rony o que fez Hermione corar pela segunda vez, não demorou muito e Megara desceu, ela trajava um vestido preto e prata o que combinava com seus cabelos e olhos, era justo mostrava bem o corpo dela, os cabelos soltos...

_Ainda bem que Vênus não mais existe, pois se não ela estaria invejada com sua beleza. Falou Harry meio que sonhador o que fez Hermione rir discretamente e Megara corar violentamente, nem mesmo ela soubera como aceitou ir naquele Baile de Dia dos Namorados, só depois de concordar é que soube o que aquilo significava, ela teve de agüentar sua irmã e as amigas da Alcatéia fazendo milhares de perguntas, sugerindo milhares de coisas, algumas que ela em hipótese nenhuma jamais tinha pensado. _Vamos? Perguntou Harry percebendo certos olhares para megara vinda de muitos alunos que ainda estavam esperando seus pares na torre, o que ele não gostou nada.

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>

As portas do salão principal estavam para se abrirem para o baile, muitos casais estavam ali, a maioria comentando sobre o par do Potter, algumas garotas faziam comentários baixinhos ou brigavam com os parceiros por olharem de mais para a estranha.

Ao mesmo tempo em que as portas do Salão Principal se abriram as portas da entrada do castelo também se abriram os alunos que não haviam entrado pararam para ver o que estava acontecendo, eles viram uma garota do primeiro ano, ela estava suja e coberta de machucados, nada grave aparentemente, ela parecia fraca e desesperada, muitos pensaram que comensais a tinham atacado, mas antes que qualquer um pudesse fazer algo ela olhou diretamente para Harry que parecia estar nervoso com alguma coisa, aquela era uma das amigas com que Anne sairá mais cedo.

_Potter. A voz da garota saiu fraca ela estendeu a mão esquerda onde estava uma espada pequena, do estilo japonês que emitia um brilho esbranquiçado e um tecido negro em sua mão, tudo ao redor rompeu em comentários, até mesmo os alunos que estavam dentro do salão voltaram para saber o que estava acontecendo. _Alguma coisa a levou para a floresta, fomos atacadas minhas amigas estão perto do campo de quadribol. Ao dizer isso ela caiu inconsciente.

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>

Harry sentiu o chão sumir debaixo de seus pés ao ver a espada de Anne nas mãos daquela garota se lembrou do aperto no peito uma onda de desespero invadiu seu corpo seguida de perto por uma onda de ódio ouviu ate a ultima palavra da garota, mas não ouviu os comentários dos outros, sentiu algo lhe apertar o braço e ele se virou viu Megara, ela estava com um olhar preocupado em sua direção e o que ela viu nos olhos dele a fez sofrer, era medo, um medo profundo que alcançava a alma, medo de perder a única pessoa de sua família, em seguida foi o ódio.

_Vá. Foi a única coisa que ela disse, Harry ainda a olhou, se curvou um pouco e lhe deu um beijo nos lábios, ela foi pega de surpresa, mas nada fez, em seguida foi como se um vendaval passasse pelo salão e o Potter já não estava mais lá. _Mione vamos ver a garota.

_Tenho pena do pobre coitado que pegou Anne. Comentou Rony que em seguida sentiu um tremor forte vindo do solo. _Tenho pena de qualquer um que tenha ajudado nisso.

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>

Harry chegou num instante no local onde duas garotas ainda estavam caídas, não ligou, pois sentiu mais alguém o seguindo, só que bem atrás, ele direcionou seus olhos para a floresta, sentia magia negra naquela direção, seus olhos verdes perderam totalmente o brilho e agora pareciam como olhos de uma besta, o som forte como o de um trovão foi ouvido ao longe e ele estava de volta correndo, chegou perto das árvores da floresta, elas pareceram tremer com a presença dele, ele adentrou na floresta, desviava de cada arvore com maestria, como se simplesmente atravessasse elas, chegou num ponto onde havia uma enorme rocha, não parou continuou correndo e quando chegou perto dela pulou com uma facilidade estrema e logo estava no topo dela, a rocha era enorme provavelmente pertencera a um altar antigo, pois ela estava acima das arvores ele avaliou os quatro cantos da floresta, viu de longe as luzes do castelo, então sentiu o cheiro de sangue sendo trazido pelo vento, pulou e seguiu para o leste, dois minutos depois estava em uma pequena clareira onde havia pelo menos quinze centauros feridos, provavelmente alguns mortos.

_Não conseguimos detê-lo. Falou um Centauro ao ver Harry, ele ainda estava deitado e o moreno foi até ele se abaixou e o olhou. _Vimos a pequena com ele, tentamos alcança-lo, mas aí ele nos atacou.

_Obrigado. Disse Harry um brilho azulado saiu de sua mão e os ferimentos do centauro se fecharam. _Avise aos seus que em breve nos moveremos fiquem alertas e mandem mensageiros para os elfos depois de dizer isso o rapaz desapareceu.

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>

Harry estava de novo dentro de Hogwarts, bem em frente ao salão principal viu que o baile continuava e sentiu raiva com isso, ele queria matar os responsáveis por levarem sua irmã. Entrou no salão e não precisou procurar, sentiu a energia dos três que estava procurando e foi a um canto escuro do Salão, todos os alunos pararam ao vê-lo ali ele não sentiu a presença de seus amigos no salão, mas não ligou, seu alvo era aqueles três.

_Onde ela esta? Perguntou Harry num tom mortal a Zabine e seus dois companheiros, os mesmos que apareceram no trem.

_Do que você esta falando? Perguntou o rapaz loiro que então sentiu todo seu corpo ser prensado na parede com força sentiu uma dor imensa no estomago e cuspiu sangue, os olhos dele demonstravam surpresa.

_Onde ela esta? Perguntou mais uma vez o moreno só que agora olhando para a garota que tremera ao ver aqueles olhos sem brilho.

_Não vou lhe contar nada. A garota tinha um tom autoritário e forte uma aura negra a circulava, mas então a explosão de uma aura assassina fez ela cair de joelhos assim como Zabine e o loiro, que já tinha recuperado o fôlego, o restante do salão também estava ajoelhado, poucos permaneciam de pé, entre eles alguns professores que estavam chocados, mas não conseguiam se mexer.

_Você vira comigo. Disse Harry pegando o loiro pelo cabelo e começou a arrasta-lo para fora do salão, mas antes ele olhou para Zabine. _Eu prometi a sua mãe e ao seu pai que não deixaria você se envolver com Voldemort nem que para isso eu tenha que te matar então fique quieto aqui, pois eu voltarei para cumprir minha promessa.

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>

Harry Ainda estava arrastando o loiro pelo cabelo, só que agora escada a cima, este se debatia com força tentando se soltar, mas não conseguiu depois de alguns lances de escada e passagens secretas eles chegaram na torre mais alta do castelo, a de Astronomia, mais uma vez Harry arrastou o loiro, que era claramente um comensal, até o para peito, soltou os cabelos dele, mesmo assim ficou um chumaço em suas mão, o loiro tentou fugir só que agora fora agarrado pelo pé, Harry subiu no para peito e pendurou o comensal e ponta cabeça para fora da torre.

_Onde ela esta? Perguntou Harry.

_Se eu contar eu sou um homem morto.

_Se você não contar eu o deixarei vivo tempo o suficiente para desejar a morte. Falou Harry fazendo menção de soltar o rapaz.

_Não, espere. Disse o comensal.

_Vai me dizer? Perguntou mais uma vez o Moreno só que agora com a mão esquerda ele fazia aparecer a Imperatriz Sombria.

_Não posso. Disse o comensal. Então Harry direcionou a espada ao braço direito do comensal e o perfurou este gritou de dor os golpes foram seguidos sem nunca acertar nenhum ponto vital e o comensal sentia dores piores do que as da maldição Cruciatus. _Eu conto, eu conto. Gritou o comensal depois de quase vinte minutos Harry parou e olhou para o comensal. _Em meu bolso esta o mapa que te levara lá. Disse em um fio de voz o sangue escorria abundantemente dele o moreno trouxe ele mais para perto a Imperatriz sumira e com a mão livre ele procurou o tal mapa dentro das vestes do rapaz, o achou, estava meio manchado de sangue, mas isso ele daria um jeito. _Agora me solte, por favor. Implorou.

_Não preciso mais de você. Disse Harry soltando o comensal para fora da torre este gritou em desespero, mas aparentemente seu coração estourara antes de chegar ao chão.

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>

Dumbledore ouviu algo como pedra se estilhaçar, provavelmente a gárgula que guardava sua sala que no momento estava cheia de membro da Ordem da fênix, em seguida a porta de sua sala é aberta e por ela entra Harry furioso ele não se importa com ninguém além de Dumbledore.

_EU CONFIEI ELA A VOCÊ. Urrou Harry com fúria os olhos ainda sem brilho, mas em sua volta tinha uma presença selvagem e assustadora. _EU CONFIEI UMA DAS PESSOAS MAIS IMPORTANTES PARA MIM A VOCÊ E VOCÊ A DEIXOU SER CAPTURADA.

_Desculpe Harry, sei que isso não vai adiantar. Disse o velho diretor ele parecia ainda mais velho agora. _Pensei que eu tinha reforçado ainda mais as defesas do castelo, mas alguma coisa conseguiu passar.

_Reze Dumbledore para que ela esteja viva e continue inteira e sem nenhum ferimento psicológico ou físico, pois se não eu juro por todos os deuses do inferno que voltarei nem que seja da morte para pega-lo e a todos que tentarem te proteger. Falou Harry dando as costas ninguém ousou se meter em seu caminho. _Se quer remediar nem que seja um pouco suas ações esteja preparado, pois hoje Voldemort cai e qualquer um que esteja em meu caminho cairá junto.

_Estaremos preparados. Falou Dumbledore aquele tom de voz cansado e arrependido não comoveu a Harry.

_Em meia hora, esteja preparado juntamente com os seus guerreiros. Depois disso Harry deixou a sala, mas antes dele chegar as escadas um portal azul apareceu a sua frente o que fez muitos se surpreenderem sabendo o que aquilo significava.

_Preparem as defesas reúna o máximo de membros possíveis alerte os aurores, aqueles que quiserem nos seguir venham. Falou Dumbledore num tom autoritário só que ainda olhando para o local onde o rapaz sumira. _Não é hora para perguntas, se preparem, pois agora nada pode ser feito, a ultima batalha será travada contra o exercito de Voldemort, provavelmente haverá ataques múltiplos por todo o mundo.

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>

Um alerta mundial fora dado a todos os membros e aliados da Alcatéia era o mais alto alerta que pudera aparecer ali diversos lideres, de diversas casas secundarias da Alcatéia apareceram na Cede central, nunca tantos guerreiros de tão alto nível estiveram reunidos daquele jeito, a noticia sobre a captura de um líder se espalhou como pólvora, fúria nascia nos olhos de cada membro ali, ainda mais quando souberam que fora apequena Anne, irmã de Falcon, até mesmo os Elfos que ali se encontravam estavam nervosos e seu brilho natural aumentara.

Harry subiu em uma sacada alta que dava de frente para o Grande jardim da Alcatéia, este estava cheio, repleto, era como se um mar de pessoas tivesse brotado do chão, se percebia que muitos ali não eram humanos, mas ele não ligou, olhou pra todos, era como um exercito, então respirou fundo, sua voz saiu tão alta que provavelmente estava sobre algum feitiço.

_Amigos, irmãos e companheiros, hoje Voldemort cai. O silêncio era absoluto, todos absorviam cada palavra do líder. _O mesmo maldito que destruiu famílias, despedaçou lares, destruiu esperanças e sonhos o mesmo contra o qual nós lutamos fortemente, o mesmo que nos uniu, ele cavou sua própria cova e agora será o momento dele usa-la, pois ele profanou nossa entidade, ele nos desafiou, ele seqüestrou um de nós, ele pegou Anne Potter. Todo o imenso jardim urrou com fúria e a própria terra pareceu tremer com aquilo, era como se algo muito grande estivesse por vir. _Gravem em suas memórias esse dia, o dia em que muitos de nós cairão por nossa causa, o dia em que cumpriremos o nosso propósito, o dia em que as trevas se curvarão perante os Lobos, pois nós somos a Alcatéia, estamos acima de qualquer um e faremos eles se arrependerem. Gritos eram ouvidos pelos gramados, ao longe fortes rugidos saiam de um bosque juntamente com enormes labaredas de fogo. Harry deu as costas e sumiu, Rony tomou o seu lugar e o silencio mais uma vez reinou no local.

_Cada um de vocês receberá instruções de como deverá agir, hoje o mundo das trevas irá tremer perante a marca da Alcatéia. Falou mais uma vez o ruivo, mais gritos de apoio, anões agitavam imensos machados de guerra, elfos irradiavam sua aura de luz, humanos batiam suas armas, era uma barulheira enorme, então tudo se silenciou quando cartas apareceram em frente a todos, que as pegaram, aquelas eram as instruções.

_Vão e estejam certos que nessa batalha seus nomes se tornarão lendas e seus atos alcançarão os céus e farão os deuses se curvarem. Falou Luna no mesmo tom poderoso de Rony e Harry e então uma onda de gritos fora ouvida em coro, “Em nome de Falcon” e em seguida todo o jardim ficou vazio. _Onde Harry esta? Perguntou Luna agora em tom normal olhando diretamente nos olhos de Draco, todos os lideres estavam ali sem exceção, os olhos deles demonstravam fúria, mas nada era comparado aos olhos de Harry.

_Foi falar com sua elite. Respondeu o Loiro abraçando Gina pelos ombros, essa nem ao menos se opôs, Rony e seus irmãos fingiram que não notaram.

_Temo o que pode acontecer a Anne. Falou Neville em tom de pesar.

_Ele não a torturou ainda, nem fez nada de mais, Harry manteve sua mente atenta a de Voldemort. Falou Hermione seus olhos estavam marejados, ela via o amigo naquele estado, mas não podia fazer nada. _Temo o que pode acontecer com Harry se algo acontecer a Anne.

_Tudo que estiver no caminho de Harry perecera. Falou Luna em um tom profundo. _Se Voldemort ousar tocar em Anne nem mesmo os deuses parariam Harry.

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>

Ali estavam Abel, Shade, Smoke, Mina, Adriano, Leonardo, Shiro, Silver Cat e Emily estavam ali, está ultima não sabia o que exatamente estava fazendo ali, mas não contestou, sabia que aqueles eram fortes guerreiros de alto escalão.

_Emily você agora faz parte de meus soldados pessoais. Falou Harry respondendo a pergunta da garota que ficou surpresa. _Dês de já você não é mais uma aprendiz. Ele a olhou profundamente, como se não permitisse contestação. _Aqui estão a minha elite, ela ainda não esta completa ainda falta um membro, mas vocês nove são fortes, seus níveis são iguais ou superiores aos dos lideres. O rapaz andava de um lado para o outro. _A missão que eu vou dar a vocês será secreta, não devem falar a ninguém....

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>

Estavam todos prontos em diversas partes do mundo, a Alcatéia estava a posto juntamente com alguns membros da Ordem da Fênix, o primeiro grupo que invadiria a ilha dos comensais seria composta somente por lideres, entre eles o próprio Falcon, Hermione, Rony e Draco Malfoy, o restante deveria esperar na costa até que as barreiras de proteção da ilha fossem, destruídas Fred fora enviado a África onde lideraria a frente de batalha e Jorge a China onde juntamente com mestre Ong esmagaria a resistência dos comensais.

Harry estava na costa da ilha britânica, ao seu lado Rony, Hermione e Draco mais afastados, escondidos, estavam milhares de membros da Alcatéia, entre eles Luna, Neville e Gina, os caçadores do mundo inteiro iam participar da ação, entre os grupos estavam anões, elfos, centauros e Tritões também tinham enormes Dragões que apareceriam quando preciso.

_Vamos. Disse Harry fechando os olhos, um barco apareceu na costa, os quatro subiram nele e o barco saiu navegando sozinho por entre uma neblina densa, eles já estavam ali por uns vinte minuto quando viram a neblina e dissipar e um enorme arco aparecer a frente, acima dele estava escrito algo.

_O que diz no arco? Perguntou Hermione que não enxergava direito, o arco era muito grande.

_Se escolheram atravessar esse portão, abandonem toda a esperança. Falou Draco achando aquela frase bem familiar.

_No inferno tem um arco mais belo que esse, só que dizem as mesmas palavras. Falou Harry sem ligar pras reações dos amigos, estavam chegando em terra. _Estejam preparados, pois estamos no território inimigo. Quando estavam a cinco metros da ilha viram ao longe dois gigantes trajando armaduras imensas, harry desceu do barco seguido de perto por todos, ele começou a caminhar em direção dos gigantes e antes mesmo deles o perceberem já estavam caídos no chão com enormes cortes no peito. Até mesmo Draco se surpreendeu com aquilo, não vira o movimento do moreno. _Draco vá para o Leste, lá estará um dos locais para destruir a barreira, Rony para o oeste, Mione logo a frente tem mais um local para destruir a barreira, nós iremos até lá. O rapaz suspirou, mas os olhos verdes sem brilho ainda causavam arrepios ate mesmo nos amigos. _Tomem cuidado. Em seguida eles se separaram.

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>

Draco corria numa velocidade tremenda, seus olhos cinzentos brilhavam com desejo de luta, mas nenhum inimigo que aparecia em sua frente o fazia parar, eram fracos, por todo o caminho ele deixara um rastro de sangue, comensais, Lycans, Vampiros, Górgonas, esse ultimo foi uma surpresa para ele, mas ainda bem que ele percebeu o que era de longe, pois se tivesse mais um pouco perto e olhasse diretamente pra a górgonas estaria transformado em estatua, também viu seres estranhos, provavelmente zumbis, mas não importava, o que aparecia caia pela sua lamina.

Depois de meia hora correndo ele já havia percorrido uma enorme distancia, o fazendo pensar qual é o tamanho da ilha, viu a frente dois gigantes, acelerou mais ainda a ponto de qualquer um que o olhasse só veria uma mancha negra, ele passou pelos gigantes sem nem ao menos eles perceberem, mas não os deixou intactos, cortou-lhes as pernas com um forte balanço da espada, mais 10 minutos e ele vê ao longe um enorme obelisco no estilo egípcio, algo vermelho brilhava no obelisco e ele pode constatar que eram milhares e milhares de Hieróglifos vermelhos sangue que irradiavam um pouco de luz.

Quando estava a cinqüenta metros do obelisco ele sentiu um arrepio subindo sua espinha e saltou para trás, segundos depois no local onde estivera apareceu uma enorme cratera, a poeira subiu, mas logo foi varrida por uma enorme onda de energia. A surpresa se estampou nos olhos do loiro a sua frente estava ele mesmo, era uma copia quase que perfeita sua, se não fosse os cabelos, que em vez de loiros platinados eram negros como a escuridão, os olhos também eram negros.

_O que é você? Perguntou Draco ainda surpreso com o que via.

_Eu sou você. Disse o estranho. _Mas prefiro que me chame de Dark. Um sorriso frio apareceu em seu lábio. _Eu sou o guardião do Obelisco, qualquer um que se aproxime terá de lutar com sigo mesmo.

_O meu oposto. Murmurou Draco.

_Exato. Falou Dark batendo palmas como se aquilo fosse algo realmente espetacular. _Eu sei tudo o que você sabe, eu sou tão poderoso quanto você, eu sou sua própria escuridão. Foi rápido, Draco viu seu oponente desaparecer e reaparecer ao seu lado. _Eu sou você...

_Não é não. Falou Draco num tom cínico. _Se você fosse como eu não teria falado tanto e sim me atacado para matar. Um sorriso de desdém nasceu nos lábios do loiro e então tudo ao redor dele pareceu explodir uma enorme nuvem negra tomou conta do local.

Depois de uns vinte segundos a nuvem é dissipada por uma enorme onda de impacto que as lança para longe revelando Drago e Dark, punho a punho, os dois ao mesmo tempo saíram da posição e tentaram dar um chute alto, em direção a cabeça do oponente, ambos se defenderam da mesma maneira e mais uma onda de choque percorreu o local. Draco se abaixou rapidamente tentando dar uma rasteira no seu oponente, mas este deu um mortal para trás escapando e assim que Dark tocou o chão uma espada apareceu em sua mão e ele tentou separar a cabeça de Draco de se corpo, mas este, num movimento rápido tirou a espada da bainha e se protegeu, o chão debaixo de seus pés afundou e eles ficaram assim medindo forças.

_Não adianta. Falou Dark sorrindo. _Tudo o que você sabe eu sei, cada golpe que você dá eu sei revidar.

_O mesmo vale para mim. Disse Draco colocando mais força na espada e arremessando seu oponente para trás.

_Eu sou tão poderoso quanto você, então nunca me vencera. Disse Dark uma aura começou a circula-lo ele levantou a mão livre e então uma esfera negra apareceu centímetros da palma da mão. _Solares. Gritou e a esfera foi em direção de Draco que sorriu, levantou o braço esquerdo e recebeu o feitiço diretamente, chamas negras tomaram conta de tudo a sua volta mas por alguma razão não o queimaram.

_Você só é uma copia. Falou Draco uma aura rocha o circulou, seus olhos cinzentos mudaram de cor, agora estavam em um tom prateado, a terra tremeu, então um enorme dragão roxo saiu do chão, era muito parecido com o Ultimo Imperador só que menor, era feito de pura energia.

_O que é isso? Perguntou Dark surpreso ele não sabia o que era aquilo era impossível. _A magia do obelisco devia me criar igual a você, devia me dar todo conhecimento que você possui.

_A magia do obelisco devia criar alguém que é o meu oposto. Falou Draco com um sorriso maldoso nos lábios. _Mas Voldemort só pensou que pessoas boas viessem aqui por isso colocou outro feitiço fazendo que toda copia fosse má. O Dragão parecia aumentar de tamanho, mas parte do seu corpo nunca saia do chão. _Eu não sou bonzinho como os outros, não tenho a piedade que os outros tem mas luto ao lado deles por escolha. A temperatura no local subiu de uma vez era um calor intenso os olhos agora prateados de Draco não demonstrava realmente que ele era alguém digamos do bem. _Que toda a existência seja consumida. Aquelas palavras soaram como uma sentença de morte e então o dragão começou a voar em direção de Dark. _Likg ihkj. Num raio de trezentos metros quadrados tudo rompeu em chamas roxas de calor tão intenso que nada sobrou, nem mesmo as bestas que estavam escondidas para atacar o intruso, nem mesmo o Obelisco ficou em pé, pois desapareceu consumido pelas chamas, mesmo sendo um objeto carregado da magia mais forte e profana que existisse, o que provava que aquelas chamas consumiria tudo em seu caminho.

Assim como as chamas haviam aparecido elas desapareceram, revelando agora um descampado, até mesmo rochas aviam derretido e lá estava ele, Draco Malfoy em pé, seus olhos voltaram ao normal, ele olhou para onde antes estava o Obelisco, mas agora não se encontrava nada, sorriu satisfeito e agradeceu mentalmente aos centauros que ensinaram tal coisa, mais um pouco de treino e com certeza ele poderia ser um dos mais forte dos mundo e voltaria a desafiar o Potter, afinal podem ser amigos agora mas serão eternos rivais.

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>

Já fazia pelo menos meia hora que Rony se separa de seus amigos, o caminho que ele percorria estava cheio de oponentes, mas ele não tinha muito tempo a perder, eles teriam de destruir a barreira rapidamente, então destruía cada inimigo que seus punhos alcançavam, o golpe certeiro com certeza mataria um bruxo normal e provavelmente deixaria um minotauro fora de ação e olha que esses seres eram mais fortes que gigantes, mas quando começou a aparecer vampiros e Lycans ele precisou desembainhar sua espada e o estrago aumentou já que seu alcance também aumentou, rapidamente vampiros e lycans caiam uma ou duas vezes ele teve de parar para enfrentar inimigos mais poderosos, como um bando de pelo menos cinqüenta Harpias, conseguira derrota-las atraindo-as com um pão que levava num saquinho dentro das vestes, ele imaginou que algo assim aconteceria, para falar a verdade ele era o que estava mais preparado, as suas costa estava uma mochila onde estava varias coisas que o poderia ajudar, como as Granadas Estuporantes feitas por Fred e Jorge, ou também uma granada de alho, vampiros não eram repelidos por ela, mas por causa de seus sentidos anormalmente fortes eles se incomodavam com aquilo a ponto de sair de perto. Quando as Harpias avançavam para o pão ele usou o Solares pegou quase todas elas, sobrando somente duas que caíram decepadas.

O segundo inimigo que encontrara e o fizera parar fora uma quimera anormalmente grande, seu corpo de cabra com pelos tão duros quanto escamas de dragão, de seu tronco saia duas cabeças uma de um leão, que rugia fortemente, e outra de cabra, o rabo dela era de um dragão bem longo e na ponta parecia que tinha uma bola com espinhos. A besta era realmente forte e rápida, ela não cairia com feitiços de fogo, já que sua cabeça de leão já cuspia fogo tão forte quanto o de um dragão, o pelo extremamente duro não permitia que nem mesmo sua espada a ferisse. Ele pensou rápido desviando das investidas da besta, ele analisava os movimentos dela e logo encontrou um padrão, a besta demorava cerca de cinco segundos para conseguir cuspir fogo e quando fazia isso levantava as duas cabeças e ela desviava por segundos o olho do alvo, precisava ser rápido e assim foi, ele saltou para trás e a besta estava pronta para soltar fogo pela boca, quando Rony apareceu a sua frente e agarrou os dois pescoços da fera que tentou se debater para morder o rival, mas não conseguiu, com a força estrondosa de Rony ele conseguiu estrangular a quimera que caiu sem vida, ele ainda teve tempo de fazer um forte no abdômen da Besta onde as defesas eram mais vulneráveis e banhou sua espada com o sangue dela, que era aparentemente venenoso quando sangue tocou a lamina prateada ele mudou de vermelho para azul e depois desapareceu como se fosse absorvido pela lamina e o ruivo soube que qualquer ser que sofresse um corte com aquela arma teria uma morte muito desagradável.

Mas depois disso só inimigos mais fracos apareciam e ele já estava começando a subir, algo que estranhou mas não fez nada, apenas continuou correndo então ao longe ele viu uma enorme coluna de mármore negro, como aquelas colunas que sustentavam os templos gregos quando estava mais perto viu uma sombra saindo da coluna, antes mesmo da sombra tomar forma direito Rony já havia acelerado mais ainda e quando estava a poucos passos da sombra desferiu um forte soco com o braço esquerdo, a onda de choque fora tremenda, a própria terra tremera, arvores retorcidas que estavam por perto se curvaram ate quebrarem seus troncos grossos.

_Não adianta. Falou a sombra então Rony pulou para trás e viu a sombra tomar forma era da mesma altura que ele cabelos estranhamente azuis claro e olhos negros o rosto foi o ultimo a aparecer e foi com grande surpresa que Rony viu seu rosto no estranho ser, só ai ele notou que aquela sombra era realmente ele a única diferença era o cabelo azul e os olhos negros, aproveitou para analisar a sua volta viu que a coluna estava na beira de um rochedo abaixo dele estava o mar não sabia por que alguém colocaria algo tão importante num lugar tão fácil de ser destruído.

_Quem é você? Pergunta Rony já analisando todas as alternativas de batalhas que pudera, notou que aquele ser provavelmente era uma copia sua, só faltava confirmar, então provavelmente sabia tudo o que ele sabia, mas espera aí, ele não estava com sobretudo, estranho, devia haverer uma copia dele, então chegou a uma conclusão mas precisava testar.

_Creio que já chegou a suas próprias conclusões. Falou o ser de cabelos azuis. _Me chame de Bil se assim preferir.

_Vamos ver se você é bom. Uma aura azul se desprendeu de Rony e uma negra se desprendeu de Bil, os dois avançaram com ferocidade um para o outro e seus punhos mais uma vez se encontram e mais uma onda de choque forte desprendeu do golpe, dessa vez arremessando as arvores caídas para bem longe dali e fazendo a terra tremer com mais força, Rony ouviu o barulho de rocha caindo na água, provavelmente um pedaço de rocha do penhasco caíra no mar, mas não parou para pensar, mais uma vez ele tentou golpear a sombra com um chute em direção das pernas, mas a sombra pareceu pensar a mesma coisas suas pernas se encontraram, mais uma onda de choque, só que agora Rony fez um movimento que ele não usava em suas lutas, que geralmente eram físicas, ele apontou a mão para o rosto de Bil, fazendo a palma da mão ficar a menos de três centímetros daquele rosto também anormalmente pálido, sorriu e disse. _Expulsorium. Bil sentiu seu pescoço ser curvado para trás e quase romper e depois foi o resto de seu corpo que foi arremessado para trás, caindo a menos de cinco metros da Coluna de mármore negro.

_Belo truque. Falou Bil se levantando do chão, mas não encontrou mais Rony no mesmo lugar então olhou para trás, mas ele também não estava ali olhou para cima, mas também não se encontrara em lugar nenhum, sua energia desaparecera, pensou por um segundo que ele estava de baixo da terra, mas não sentiu nenhuma vibração vindo dela, então só ai ele percebeu algo estranho o sobretudo que seu oponente carregava estava caído no chão, correu ate aquele local e se abaixou para pegar o sobretudo, mas não conseguiu levanta-lo do chão, era muito pesado.

_Você só consegue copiar o poder que seu oponente deixa transparecer, no meu caso minha força física. Falou Rony aparecendo às costas do seu oponente, ele também ficara de costa de forma que os dois se encostaram como se fosse medir o tamanho, era uma cena estranha, quem visse pensaria que o Ruivo estava encostado num espelho mágico que alterava a cor do cabelo. _Mas este sobretudo suga grande parte da minha força física, então quando eu o tiro fico mais forte, mais rápido e mais mortal. Ambos sumiram mais uma onda de choque foi sentida e então eles voltaram a aparecer Bil estava caído de costa para o chão e Rony estava de pé ao seu lado com um sorriso vitorioso, este fechou o punho, uma aura marrom e dourada o circulou, era seu desejo de luta, seus olhos ficaram em um tom de azul marinho bem profundo. _Adeus. Ele desferiu um soco em Bil que ainda estava caído, fora forte, aparentemente toda a ilha tremia ou grande parte dela, a sombra desapareceu, um forte barulho de rocha trincando foi ouvido e Rony simplesmente deu um grande salto para trás, parando a mais de cinqüenta metros de onde estava e viu que grande parte do penhasco se desprendia da ilha e começava a cair em direção do mar, a coluna de mármore negro estava totalmente trincada e antes de cair para o mar se espatifou e depois afundou no mar Rony deu as costas e viu ao longe uma forte luz Rocha, era facilmente reconhecida já que a ilha era escura, e ai soube que Draco também ganhara.

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>

Mesmo que estivesse correndo o Maximo que podia Hermione não emparelhava com Harry e mesmo assim ela tinha a impressão de que ele não estava dando tudo de si, o que a deixava meio frustrada, tentou acelerar mais, mas não conseguiu vencer o quase um metro que ele estava a frente, ela já nem conseguia ver direito as coisas ao seu lado, tudo era borrões negros e vermelho, o que definitivamente não parecia para Harry, já que este desferia golpes rápidos com a Imperatriz, que estava com força total, ela estava correndo a quase uma hora, seu fôlego estava acabando, afinal ela estava correndo no ritmo que Harry impunha, não no seu próprio, mas foi com grande surpresa que o amigo diminuiu a velocidade e se emparelhou com ela.

_Pare de pensar que você é mais lenta ou mais rápida. Falou Harry sem olha-la. _Liberte sua mente das limitações em que você mesmo criou, sinta a magia dentro de seu peito, ela é grande você é milhares de vezes mais poderosa que isso. Quando ele falou isso ela tentou falar algo, mas sentiu que se fizesse isso diminuiria o ritmo. _Mione, sinta o vento na hora que você corre, você esta fazendo errado, você esta forçando a passagem, não se deve fazer isso, pois fazendo isso seu corpo só esta criando maior resistência com o ar, sinta as brechas que o ar abre, é como um túnel azul infinito, se você o alcançar poderá voar, mas se não acreditar nele será jogada para o infinito.

Hermione se concentrou nas palavras do amigo, sabia que ele estava lhe ensinando algo diferente, então olhou para frente sentiu o ar bater de encontro com seu rosto era cortante, até um pouco sufocante, tentou forçar, mas parecia que uma força invisível a segurava e a puxava para trás, então tentou se acalmar, tentou controlar a respiração e foi como se o vento tivesse desaparecido, ela viu um rasgo azul a alguns metros a sua frente, mas toda vez que chegava perto ele se afastava mais, então respirou fundo, deixou de fazer força, então finalmente ela conseguiu alcançar aquela fenda azul no ar, quando a ultrapassou ela viu como se tivesse num enorme túnel seu corpo estava mais leve, olhou para o lado e via as coisas perfeitamente como se tivesse em câmera lenta, logo Harry apareceu ao seu lado.

_Estou orgulhoso. Disse o moreno sorrindo e agora sim olhava para ela. _O ar faz parte de sua existência, trabalhe nisso e nem mesmo um deus poderá alcançar o seu poder descendente de Circe.

_Não gosto que me chamem assim. Disse Mione, ela ficou surpresa por um segundo por conseguir falar e não perder o ritmo.

_Então se torne maior que a rainha de todas as feiticeiras e assuma seu trono. Falou Harry num tom mais serio. _Pois por onde você andar eles irão se referir a você como a Descendente de Circe.

_Vou supera-la. Aquilo não foi uma afirmação e sim uma sentença e depois dela dizer isso os dois ficaram quietos por um segundo, até que avistaram um enorme monumento, muito parecido com Stonehage, ao longe, quando chegaram mais perto viram que era duas a três vezes maior do que o que se encontrava na Inglaterra e era totalmente feito de um mármore verde escuro, com runas escritas em um vermelho sangue profundo, ambos pararam de repente, uma massa de ar maciço estourou em suas costas, mas não se moveram.

Uma risada, não uma risada comum e sim uma maníaca, sem vida e com uma única coisa identificável que era o enorme desejo de sangue e morte, era psicótico, então de trás de uma das enormes pedras saiu um ser alto cabelos longos e negros seu corpo era quase que totalmente envolto por faixas, aqueles olhos azuis sem vida refletiam uma felicidade maníaca e eles não fitavam a Harry e sim a Hermione que sentiu um enorme sentimento de repulsa invadir seu peito, seguido de um lampejo muito forte de ódio.

_Minha princesa, minha doce e linda princesa. Falou Devon em um tom maníaco olhando para Hermione, ele desapareceu e reapareceu em frente a Hermione e ia lhe tocar o rosto quando sentiu uma mão forte segurar o seu braço e o apertar tão forte que mesmo seus ossos sendo fortes quebraram, mas logo voltaram ao normal, ele olhou para quem se atrevera a interferir e encontrou um par de olhos verdes tão selvagens que pela primeira vez em mais de três mil anos o fez temer a vida, pois sabia que a morte seria um beneficio que o dono daqueles olhos verdes não o daria, mas não se intimidou, ou pelo menos não demonstrou. _Solte-me bastardo imundo não se intrometa entre eu e minha princesa, ela é minha.

_Onde ela esta? Perguntou Harry seu tom saiu profundo e poderoso, como de alguém que viveu muito mais do que qualquer mortal e mais uma vez Devon tremeu.

_Vá ate o centro da ilha, lá se encontra todo o exercito de Voldemort, ele o está esperando, mas antes terá de enfrentar o guardião desse monumento ou da barreira, já que este lugar é o único que esta mantendo a barreira contra intrusos. Falou Devon, então um sorriso maldoso nasceu de seus lábios ao se lembrar da defesa dos pontos de barreira.

_Te encontro lá. Disse Harry olhando agora para Hermione que já desembainhara sua espada afirmou com um aceno da cabeça e, ao mesmo tempo que pulou para trás, Harry soltou o Braço de Devon que não se moveu, apenas deu as costas para Hermione e sentou no chão olhando o caminho em que o rapaz começou a andar.

_Vai ser interessante. Falou Devon ao ver fiapos de sombra se desprenderem da Stonehage negra e se juntarem poucos metros à frente de Harry, logo a sombra tomou forma tinha cabelos brancos, face pálida, olhos prateados e um sobretudo vermelho sangue lhe caia sobre as costas, lá estava uma copia perfeita do enviado da Luz.

_Sou sua sombra e escuridão. Falou o ser de cabelos Brancos. _Eu me cha...

_Não me interesso em saber o seu nome. Falou Harry sem se abalar ao contrario de Hermione que estava chocada o poder daquela sombra era enorme. _Você não é minha escuridão, não é minha sombra não chega nem a ser um fiapo dela, pois eu já a enfrentei diversas vezes. Harry sumiu e apareceu atrás de sua copia, ele estava com a palma da mão a poucos centímetros da nuca da sombra, Devon se levantou num salto só ao sentir aquele aumento súbito de energia vindo do rapaz e então fez um movimento com as mãos uma enorme barreira azul escura saiu do chão e formou um enorme muro que quase se perdia no alto, mas era possível ver através da barreira. _Supremacia de Rá.

Um clarão tão forte que foi visto ate mesmo fora da ilha por diversos quilômetros seguida de perto por uma onda de calor maciço tão forte que mataria qualquer coisa normal, depois disso a terra tremeu e Devon viu um mar de fogo onde antes havia o Enviado dos Deuses, tremeu com uma força tremenda achou por um segundo que ate mesmo o enviado tinha se desintegrado com aquilo e quando as chamas começaram a baixar ele viu uma sombra recortada pelas chamas, olhos verdes bestiais brilhavam e então ele soube que aquele era Harry, o viu dando as costas e indo embora, atravessando o fogo infernal, se não fosse algumas das defesas da ilha, com toda certeza ela teria sido consumida pelas chamas e estaria lançada na escuridão com aquele único feitiço, então o fogo desapareceu, o monumento não estava mais lá, tudo que se via era um enorme desfiladeiro, o maldito havia separado a ilha em duas, aquela não era a força de um humano ele tinha certeza, aquilo beirava a força divina.

Devon teve seus pensamentos cortados ao ouvir o “canto” baixo e mortal de uma lamina cortando o ar, ele pulou para trás dando um mortal e caindo a poucos metros de Hermione, que havia desferido o golpe, sorriu, todos os seus pensamentos foram varridos de sua mente, aquele sentimento possessivo o invadiu, ele sentiu o cheiro de morte vindo dela, o cheiro de sangue de diversas gerações, se sentiu atraído por ela, queria possui-la, queria aquele poder que ela guardava e ainda não alcançará, ela avançou mais uma vez só que dessa vez ele defendeu com uma cimitarra de lâmina negra, aquela era uma das laminas negras, a única que se recusara a ir para o lado de Harry e Hermione queria saber qual era o poder dela.

_Meu doce anjo. Falou Devon a poucos centímetros do rosto de Hermione, esta deu dois passos para o lado quebrando a formação de medida de força em que ambos estavam e fazendo Devon se desequilibrar, ela não pensou duas vezes e direcionou a lamina para o pescoço do inimigo, mas este desaparecera, ela se agachou, para milésimos de segundos depois a cimitarra negra de Devon cortar alguns fios de seu cabelo, sem parar para respirar ela deu um soco no peito do guerreiro negros que foi arremessado para trás, mas ainda sim caiu de pé, sendo arrastado mais alguns metros para trás, a força dos golpes era tremenda, cada golpe de espada não bloqueado formava uma lâmina de vento cortante que percorria vario quilômetros, quando bloqueado, a onda de choque fazia a terra tremer. _Isso minha princesa, sinta o desejo de matar. Falava Devon a cada encontrão de espada que tinham.

Devon desviou de um golpe de espada de Hermione e se aproximou tanto que não havia como ela desviar, mas ele não a golpeou apenas aproximou seu rosto do de hermione e tentou beijar seus lábios, esta não podia manejar a espada, então a soltou, agarrou Devon pelo peito prendendo os braços dele junto, ele sorri no primeiro segundo, mas depois desfez o sorriso ao sentir cada osso de seu tórax trincar com o grande aperto que a garota fez, sentiu suas costelas estourando e perfurando seu pulmão, seu próprio coração, sentiu uma dor aguda ao sentir a espinha trincar, ele ia ser partido em dois, então com os braços ele golpeou os lados do pescoço de Hermione que com a dor o jogou para trás, o viu cair no chão, seus braços estavam um uma posição estranha, o osso estava exposto, também se via alguns ossos no peito dele, um sangue negro fluía abundantemente, provavelmente havia perfurado os pulmões e o coração, ia dar as costas pensando que ele estava morto quando ouviu sua risada maníaca.

_Isso. Falou Devon se levantando de um salto, seu peito estava pontilhado por diversos ossos ensangüentados, seus braços ainda estavam com fraturas expostas, ela sentiu uma forte repulsa e nojo ao ver aquela cena, ele sangrava e ria como se nada acontecia. _Mais eu quero lutar mais, eu quero, a tempos não sinto essa dor, a tempos não sinto essa alegria, a tempos que eu procuro isso, a como você é especial minha rainha, como você me faz feliz. Conforme ele ia falando estalos eram ouvidos, seus braços voltavam a posição normal com estalos secos, ele não demonstrava dor, parecia excitado, aquilo, ao ver de Hermione, era doentio e nojento, viu os ossos do braço voltar para dentro da carne dilacerada, viu os cortes se fechando, viu os ossos do peito voltando para dentro do corpo, a não ser alguns pedaços anormalmente grandes que caíram no chão, ouviu mais estalos vindo dele, era como se ossos novos estivessem crescendo, e quando tudo terminou ela viu uma pele queimada que se mexia, aquela era a verdadeira pele de Devon, parecia que algo vivo se mexia ali dentro, por debaixo da pele dele, então novas faixas apareceram em volta.

Ele ainda ria como um maníaco, Hermione estava chocada, aquilo era repugnante, a simples lembrança de que aquela coisa a desejava lhe dava náuseas, ele ainda exibia um sorriso maníaco, ele a olhava como se quisesse despi-la, o que era bem provável, ele avançou correndo, ela se sentiu acuada, os olhos dele estavam diferentes então ela sentiu um calor em seu peito e se lembrou da Cruz Ansata, a tirou de seu pescoço, Devon já estava pulando para cima dela quando ela pegou a espada e encostou a crus na lamina, uma luz mais forte e quente do que acontecera no ataque ao expresso surgiu, Devon sentiu suas ataduras queimarem e se refazerem diversas vezes, sentiu sua pele queimar mais ainda e então recuou.

A luz desaparecera e lá estava sua amada, a aquela mulher que cheirava a sangue, mas espera, cadê aquele cheiro delicioso, ele não conseguiu senti-lo, e percebeu que ela conseguira se livrar dele, tudo por causa daquelas malditas foices que ela segurava em suas mãos, foices em forma de meia lua douradas com um cabo pequeno azul ônix, o que era diferente do azul da primeira vez, o cabo era pequeno e cabia perfeitamente nas mãos dela.

_Você não pode. Berrou Devon num ato de fúria. _Não faça seu cheiro mudar. Ódio transparecia naqueles olhos sem vida. _Mude de volta, eu quero você do jeito que era, eu a quero, eu quero possuir-te, venha para o meu lado, experimente a escuridão, vamos fazer milhares caírem aos nossos pés, implorarem para que os matemos, venha. Ele estava ensandecido, era claro isso, mas Hermione não ligava, sentia a forte corrente de energia percorrer o seu corpo, aquilo era parte de seu real poder, e era aquilo que ela tinha de alcançar para se tornar maior do que Circe, para ter o direito de ser conhecida como a Rainha das Feiticeiras, ela queria esse posto para provar a si mesma que conseguia ser uma das mais poderosas, e se Devon fosse o primeiro a cair por isso, ela não se importaria.

Ela avançou, as pequenas foices facilitavam seus movimentos, ela pulou, com a foice da mão direita tentou golpear o topo da cabeça de Devon, este a defendeu com a cimitarra negra, mas se descuidou pois com a foice da mão esquerda Hermione o golpeou no abdômen, sangue negro jorrou, o corte era fundo, mas logo se fechou, mas ela não ligou, aproveitou a leve distração do oponente e pulou, deu um chute no peito e outro no rosto dele o lançando para trás, o fazendo cair de costas, ela pulou alto, cruzou os braços e quando estava próximo a Devon os descruzou este já havia saído de lá, mas duas enormes fendas abriram o chão quando Hermione as atingiu com a foice.

_Esquente. Murmurou Hermione e das laminas das foices douradas começou a sair uma fumaça azul, ela avançou mais uma vez e tentou golpear Devon no peito, mas este defendeu com a espada uma onda de choque se formou no campo de batalha, agora ele é que lhe acertou um chute no abdômen, ela cuspiu sangue e voou para trás, mas quando tocou o chão avançou ambos começaram a trocar golpes, não mais se preocupando em se defender, só desviavam se sentissem que o golpe ia ser realmente grave, os ferimentos de Devon não se fechavam mais e Hermione sabia que era por causa da lâmina quente, ela por um segundo ouviu algo como pele e tecido se rasgando e foi só o tempo dela pular para trás, quando um enorme rabo de escorpião se fincou no chão, aquilo sim a deixou surpresa, o rabo de escorpião desprendia do meio das costas de Devon e pingava um liquido verde claro, que ao tocar o chão soltava uma forte fumaça.

_Me traga ela de volta. Urrou Devon avançando, ele a golpeou com a espada mas ela defendeu, ele girou o corpo e ela se curvou para trás, se não a enorme cauda de escorpião a pegaria, antes de cair no chão ela viu a fenda azul que vira quando Harry a ensinara mais cedo, tocou o chão e ultrapassou a fenda, Devon a perdeu de vista por alguns segundos, tempo o suficiente dela cortar-lhe a cauda de escorpião, jatos de liquido verde iam para todos os lados, mas não a atingiu pois apareceu a uns vinte metros dele.

Ambos se encarara estavam ofegantes e feridos, perto de seus limites, os dois precisavam se recompor, mas não tinham tempo para isso, então avançaram, mais uma vez as armas se chocaram, a força era tremenda, tudo ao redor deles saiu voando para longe, por alguns segundos eles ficaram ali comparando forças até serem arremessados para trás, ambos caíram de costas, as foices de Hermione brilharam intensamente e voltaram a forma de uma única espada, a Cruz Ansata apareceu de volta em cima do peito dela suas forças estavam se esvaindo, mas mesmo assim ela levantou a cabeça e viu que Devon também estava de costas no chão mas em seguida ouviu sua risada.

_Eu voltarei minha princesa, eu voltarei e farei você vir para o meu lado, farei sua verdadeira essência voltar e assim seremos felizes e faremos todos implorarem por suas vidas. Depois disso ele riu mais ainda ate que sua risada se tornou um eco distante e ele desapareceu, só ai ela se sentiu aliviada, mas depois se sentiu frustrada, não conseguira vencê-lo, tinha de ficar mais forte, sentiu sua visão falhar, ouviu os passos de alguém.

_Mione tome. Aquela voz ela conhecia sentiu sua cabeça ser erguida e algo gelado invadir sua garganta, em seguida ela tremeu fortemente, uma fumaça azul esbranquiçada saia de seu corpo e seus ferimentos começaram a se fechar sua visão voltou ao normal e ela viu os cabelos ruivos de Rony. _Você esta bem?

_Agora estou. Falou Hermione se levantando do chão.

_Senti sua energia de longe. Falou Rony impressionado. _Não lutei com alguém muito forte por isso não usei tudo o que tinha, mas você quem você enfrentou, sua sombra?

_Não, Harry que enfrentou o guardião da barreira. Falou Hermione, ela respirou fundo, sentia suas forças voltarem ela sabia que aquele remédio que Rony a dera era algo dos Elfos que fazia você recuperar totalmente as forças. _Ele separou a ilha em duas partes.

_O que ele usou para dar uma onda de calor tão grande? Perguntou Rony curioso, pois a sentira e também sentira a onda de choque tanto que fora arremessado para trás por ela.

_Ele usou a Supremacia de Rá e creio que não usou nem metade de sua real força. Disse Hermione.

_Quando ele entra no estado Berseker era para ele se descontrolar. Falou Rony curioso.

_Ele só tem um objetivo nesse momento, e é matar Voldemort, ele não descansara até isso ser feito e ai de quem entrar em seu caminho. Falou Hermione num tom profundo. _E se ele encontrar quem capturou Anne... Hermione parou ao sentir uma intensa aura assassina ao longe, mas mesmo de longe se sentiu levemente sufocada.

_Acho que ele já encontrou. Falhou Rony em seguida ambos desapareceram e um enorme lobo branco subiu irradiando uma luz forte dando um grande contraste com as nuvens negras então por toda a ilha portais azuis apareceram e a grande batalha estava iniciada.

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>

N/A: Ae galera olha eu aqui...............olha ai eu tentei atualizar o mais rápido possível o cap ta meio pequeno então não me matem..............hahaha só eu pra dizer isso..........espero que gostem e comentem e votem bastante.................t+

N/A2: Pata aqueles que querem saber o que é um obelisco eu te digo que é algo bem parecido com o monumento americano a Washington só que menor eu acho. O obelisco que eu estou usando aqui é do estilo egípcio mas ate mesmo os Gauleses tinham um tipo (para aqueles que já leram Asterix e Obelix sabem como é).

N/A3: Bom essa é só para enrolar mesmo então nem precisam ler hahahahah

Nota do Beta: Cara, é muito bom ler os capítulos antes de todo mundo!!!!! HuAhUa HuAhUa

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.