FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

3. sick&tired. a.k.a. a bit of th


Fic: what the hell. - capítulo 13 on!


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

Acordei com o despertador tocando “Keep Fishin’” do Weezer. Assim que olhei no celular, havia uma mensagem da minha mãe, me avisando que daí meia hora ela passaria lá para me buscar. Ótimo, eu não me arrumo em 30 minutos desde que eu comecei a me arrumar, quando tinha 4 anos.


Pulei em um pé só para o banheiro, lavei o rosto, escovei os dentes, penteei o cabelo, saí do banheiro, vesti uma calça legging preta, coloquei uma camisa social branca mais comprida que dava um laço no pescoço, fiz um rabo de cavalo, protetor solar, rímel, blush e batom cor de boca. Calcei uma sapatilha preta, a única que não me machucava. Olhei no relógio e eu ainda tinha cinco minutos. Peguei a chave e desci as escadas pulando que nem uma imbecil, abri a porta com uma dificuldade muito grande, afinal segurar duas muletas e uma bolsa com muitos cadernos não é fácil.


Sentei-me no banco do jardim e fiquei esperando minha mãe. Não demorou muito e mamãe buzinou na porta de casa. Ela estava com muito sono, bem mais que eu. Entregou-me um dinheiro para eu tomar café em uma lanchonete perto da escola, me deixou lá e voltou para casa para um bom banho e uma manhã de sono pelo menos.


Assim que entrei na lanchonete, avistei Lily e James Potter sentados. Acenei para ela e ela me chamou para perto deles.


- Senta com a gente. – Lily disse puxando uma cadeira.


- Tudo bem. – Falei e me sentei.


A garçonete veio anotar meu pedido.


- Um mocha latte. – Falei.


Já que não ia tomar café em casa, eu pelo menos merecia um mocha.


- Então, Lene, já que você está na direção do jornal, você podia dar uma chama pra mim e pro chato do James aqui. – Lily falou.


Eu confesso que fiquei meio chocada com o “Lene”. Só mamãe me chamava assim.


- Bem, eu teria de falar com o Sirius... Mas vocês estavam pensando no que? – Perguntei.


- Esportes. – James disse.


Típico, ele estava no time de basquete.


- Fotos. – Lily disse.


- Eu falo com ele, mas é bem certo que vocês terão de fazer algum tipo de teste e tudo mais. – Falei.


Confesso que me fiquei meio surpresa por esse pedido, mas era bom saber que James estava interessado em fazer parte do jornal, isso acabaria fazendo com que mais pessoas lessem o jornal. Sério, você não imagina quantas pessoas leriam uma página de esportes escrita por James Potter apenas para ter o que conversar com ele no intervalo das aulas.


Já Lily... Bem, eu gostava dela. Apesar de ela ter me chamado de “Lene” sem minha permissão.


- Já sei! – Falei tendo uma idéia brilhante. – Você tem treino hoje, certo Potter?


- Tenho, depois da aula. – Ele me disse. – Por quê?


- Faça uma análise do treino, se cada um dos jogadores estão bem nas posições que eles estão... Esse tipo de coisa. E leve para mim na redação. Lily, fotografe.


- Eu posso fazer isso. – Lily disse sorrindo.


Terminamos nosso café da manhã e fomos para a escola. Eu tive aula a maior parte do tempo com a Dorcas e com a Lily. Eu já conseguia andar sem a muleta se a distância não fosse muito grande, o que me dava um alívio muito grande, usar muletas era ridícula e eu odiava. Pedi para guarda-las no carro de Dorcas e consegui me manter em pé grande parte do tempo.


Procurei com o olhar, e de forma bem discreta, Sirius, mas não o encontrei. Cogitei a hipótese de ele não ter ido a aula, o que me deixou incrivelmente nervosa, já que aquele era o primeiro dia em que teríamos a primeira reunião do jornal, fato que por si só me deixava o oposto de calma.


Assim que minha última aula terminou, fui com Dorcas para a redação. Qual foi minha surpresa ao ver que apenas eu, Dorcas e Sirius estávamos lá.


- Isso não pode estar acontecendo. – Falei.


- Eu achei que tinha mais gente... – Dorcas disse.


- Os poucos que ficaram devem ter desistido quando souberam que eu era uma das pessoas que iria coordenar o jornal. – Falei.


- Então é isso? Nós três? – Sirius disse.


- Na verdade eu vim aqui só acompanhar a Marlene... Ela disse que ia me levar para tomar sorvete depois. – Dorcas disse.


- Lily e Potter querem entrar. – Falei.


- Para que? – Sirius perguntou.


- Fotografia e Esportes. – Respondi. – Eu passei um teste para os dois e eles trariam aqui assim que terminassem.


Estávamos conversando quando um garoto abriu a porta.


 - Olá... Aqui é a redação do jornal, certo? – Ele perguntou.


- Sim. – Respondi sorrindo. Eu e Sirius trocamos olhares de felicidade. – Você está interessado?


- Eu preciso de mais algumas atividades no meu currículo escolar e, entre ser o mascote do time de basquete e vir para cá... – Ele disse sorrindo.


- Ótimo! – Eu falei. – Você tem interesse em algo específico?


- Bem, eu sou bom com computadores, tecnologia... Coisas de nerd. – Ele falou tímido.


Olhei para Sirius e sorri.


- Você está contratado! – Falei estendendo minha mão para ele.


- Contratado? – Ele me perguntou não entendendo.


- Ela quis dizer que você pode fazer parte do jornal. – Sirius disse. – Eu sou Sirius Black, ela é a Marlene Mckinnon...


- Eu sou Dorcas. – Dorcas disse interrompendo Sirius.


- Dorcas, você não quer ir comigo atrás da Lily antes de começar a reunião? – Falei ao perceber o interesse de Dorcas no nerd. É claro que eu ia tentar utilizar isso para convencê-la a entrar para o jornal.


- Tudo bem. – Ela disse.


Saí da sala e ela me acompanhou. Assim que viramos o corredor, parei-a e a encostei na parede. Primeiro porque eu precisava falar com ela antes que Lily voltasse e segundo porque meu pé cortado já começava a me incomodar.


- Você vai me beijar? – Ela me perguntou assustada.


- Não. – Falei sem entender. – Vou te obrigar a entrar no jornal.


- Tudo bem. – Ela disse sorrindo. – Mas eu vou precisar de ajuda.


- Eu te ajudo. – Também sorri.


- Mas depois o nerd gracinha também vai me ajudar. – Ela falou. – Esse é o trato.


- Feito. – Falei.


Resolvemos que seria melhor esperar por Lily na sala do Jornal. Na verdade Dorcas queria conversar mais com o nerd e eu, como tecnicamente devia um favor pra ela, aceitei voltar para lá.


Enquanto Dorcas conversava com o garoto, eu me sentei na minha mesa e comecei a pensar.


- McKinnon. – Sirius me chamou. Ele estava do meu lado, em pé. – A gente precisa conversar.


- Puxe uma cadeira. – Falei.


Ele puxou uma cadeira e sentou do meu lado.


- Você quer escrever sobre o que? – Ele me perguntou.


- Eu não me importo. – Respondi.


- James com os esportes, Lily com as fotos, o nerd com tecnologia... Sobra cultura e atualidades. – Sirius disse.


- Pode escolher. – Falei.


- Pare de ser boazinha. – Ele me disse. – Nós nos revezamos e, se por acaso um se destacar mais que o outro em algum dos dois, nós mudamos isso.


- Tudo bem. – Respondi. – Você deve ser bom para ter conseguido ser um dos editores do jornal. Você vai ter que me ajudar...


- Não se preocupe. – Ele disse. – Eu estou aqui para isso.


Nossa conversa foi interrompida por James e Lily, que finalmente chegaram.


- Aqui estão nossos testes. – Lily disse me entregando um texto de James e um memory card.


- Vocês estão contratados. – Sirius disse, antes que eu pudesse me manifestar. – Se cada um pudesse se sentar em uma das mesas seria ótimo.


Cada um deles se apossou de uma das mesas e eu pude começar a falar.


- Bem, para quem não sabe eu sou Marlene Mckinnon. – Falei. – Eu sou a editora do jornal, juntamente com ele. – Apontei para Sirius.


- Eu sou Sirius Black. –Ele disse. Eu fiz silêncio, junto com todas as outras pessoas. - Esse é o momento em que cada um de vocês se apresenta. – Sirius completou.


- Certo. – James se levantou da cadeira. – Eu sou James Potter e eu vou escrever o caderno de esportes. É pra falar isso?


- Eu sou Lily Evans e eu sou a fotógrafa? - Ela disse meio sem ter certeza.


Sirius começou a rir e eu lhe dei um cutucão, seguido de um “pare com isso” quase sussurrado.


- Eu sou Dorcas. – Dorcas disse ao se levantar. – E eu...


- Vai me ajudar. – Completei, ao ver que ela não sabia o que iria fazer ao certo.


O garoto nerd continuou sentado sem falar nada. Ótimo, um jornalista com problema para falar em público.


- Esse é Remus Lupin. – Sirius disse. – Ele é tímido e vai escrever sobre tecnologia.


- Ótimo. – Falei. – Nós temos três encontros semanais, nas terças, quartas e quintas, para que sexta feira o jornal esteja praticamente pronto. Segunda cedo eu e Sirius viremos mais cedo para cá, para imprimir tudo e colocar os exemplares na entrada da escola.


- Assim que vocês aprenderem como imprimir os jornais, a gente vai se revezar. – Sirius disse.


- Ou seja, até toda sexta-feira vocês terão que entregar um ou mais textos que devem ocupar uma página do jornal. Ás terças a gente debate o tema que cada um vai abordar em seu caderno durante no máximo meia-hora deixando o resto de tempo para vocês começarem a escrever o texto. Nas quartas vocês vão nos apresentar o esboço do texto, eu e Sirius vamos ajudar a melhorá-lo, caso seja necessário. – Parei para respirar.


- É basicamente isso. – Sirius continuou o raciocínio. – Nas quintas os textos estarão praticamente prontos e nós organizaremos o jornal. Mas isso só semana que vem.


- Alguma pergunta? - Ninguém disse nada. – A única coisa que eu preciso é de um telefone de contato e do e-mail de cada um de vocês e a reunião está encerrada.


Eu peguei algumas fichas e passei para Lily, que estava mais perto de mim. Ela pegou uma ficha e passou o resto para James, que estava atrás dela, e assim por diante.


Todos eles preencheram as fichas e me devolveram.


- Então acho que a reunião acaba aqui. Até hoje a noite eu envio um e-mail pra vocês com o e-mail e telefone de todos daqui do jornal. – Falei. – Obrigada e até semana que vem.


A reunião havia acabado e eu finalmente consegui respirar. Sentei-me na minha cadeira e respirei fundo. Não era drama da minha parte, eu realmente estava muito tensa com tudo isso. Tudo começou a ficar escuro, e eu bem conhecia aquela sensação.


- Você está bem? – Dorcas perguntou.


- Você está branca. – Lily disse.


- Minha pressão caiu. – Falei.


- Você é cheia de problemas. – Sirius disse.


Eu, Dorcas e Lily olhamos para ele com cara de desprezo.


- Não precisa preocupar. – Falei. – Isso acontece ás vezes, quando eu fico muito nervosa e não paro para respirar. Eu já estou melhor.


- Vamos, eu te dou uma carona. – Dorcas disse.


Eu me levantei com a ajuda de Lily.


- Quer que eu te leve também, Lily? – Dorcas perguntou.


- Já que você ofereceu... – Lily respondeu.


- E você, Sirius? - Dorcas perguntou. – Você mora do lado da Marlene, eu posso te deixar lá.


- Obrigado Dorcas, mas eu tenho outro compromisso agora. – Ele disse sorrindo.


Dorcas então me deixou em casa, eu comi três azeitonas para fazer minha pressão voltar ao normal e me deitei no sofá. Eu estava quase dormindo quando meu celular tocou. Era Mags.


- Olá. – Falei.


- Você estava dormindo? – Mags perguntou.


- Quase.  – Falei. – Como anda sua vida no internato apenas para garotas?


- Tediosa. – Ela me disse. – Tenho um intervalo de 10 minutos e eu fico tão desesperada para conversar com alguém que eu tenho que te ligar. Como está a mamãe?


- Hoje de manhã ela não estava muito bem não. – Falei. – Mau Humor.


- Pra variar. – Mags disse. – E seu pé?


- Já está melhorando. – Respondi. – Mags, posso te perguntar uma coisa?


- Claro.


- Sobre a história que a Emmeline espalhou. – Falei. – É verdade?


- É, mas não sobre mim. – Ela me respondeu.


- E porque você fugiu? – Perguntei.


- Emmeline era a garota de ouro. – Mags respondeu. – E ela pode ser bem manipuladora quando ela quer...


- Isso é verdade. – Falei.


- Boo, minha aula vai começar, nós nos falamos depois. – Mags se despediu.


- Até mais, te amo. – Falei.


- Eu também. Até.


Desliguei o telefone. Aquela era a primeira vez que eu e Mags falávamos sobre aquele assunto e olha que nem foi tão abertamente. Eu liguei a televisão e fiquei mudando de canal até que achei um episódio de Pinky&Cérebro na tv.


Eu estava uma mongol dando gargalhadas. Eu admito. Acabei tão entretida com o desenho que nem vi que havia recebido uma mensagem em meu celular. Quando o episódio acabou e eu fui olhar que horas eram, vi que havia recebido uma mensagem de Luke Levan.


Para explicar quem é Luke Levan eu preciso voltar a uns 10 anos atrás, quando os Levan se mudaram para a última casa do quarteirão. Os Levan eram um casal rico, donos de cinco confeitarias nas cidades vizinhas. E os Levan tinham dois filhos, Luke e Sarah. E eu e Mags crescemos brincando com os dois. Eu mais com Luke que com Sarah, honestamente eu não aguentava as birras de filha caçula e mimada dela.


E depois que nós crescemos, eu desenvolvi uma paixonite por Luke, que por sua vez se apaixonou por Mags. Eu já disse, ela é a gêmea bonita que não tem miopia e não usou aparelho nos dentes. Enfim, ele se declarou para Mags que, mesmo sem saber da minha paixonite o dispensou. Gostaria muito de saber por que, mas eu teria de contar para ela que eu tinha uma queda por ele e eu não estava afim de ter minha irmã cantando “Luke e Boo, sentados na árvore, no parque se beijam” e toda aquela coisa chata que ela geralmente fazia. Meses depois da declaração os pais de Luke se separaram e ele foi morar com o pai em uma cidade vizinha. Desde então nós nos falávamos eventualmente por e-mails e facebook. Mas, apesar de ter meu telefone, Luke nunca havia me ligado nem mandado uma mensagem. E eu, é claro fiquei muito curiosa para saber do que se tratava essa mensagem.


“Mckinnons, sexta-feira eu vou dar uma festa na casa do meu pai e gostaria que vocês viessem. Ah, não comentem com a mãe de vocês, ela pode comentar com a minha mãe, que brigaria comigo... Enfim, venham!”


Bem, eu até iria a essa festa, caso Maggie estivesse aqui. Mas eu, meu pé machucado e o fato de eu não sabe o endereço da casa de Luke, me fizeram descartar essa opção para minha noite de sexta-feira.


Mas foi legal saber que Luke se lembra da minha existência. Mesmo que como “a irmã feia da Mags”

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 0

Nenhum comentário para este capítulo!

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2023
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.