FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout  
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout FeB Bordas para criar o Layout
FeB Bordas para criar o Layout
 

(Pesquisar fics e autores/leitores)

 


 

::Menu da Fic::

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo


Capítulo muito poluído com formatação? Tente a versão clean aqui.


______________________________
Visualizando o capítulo:

43. O plano B


Fic: Ex-grifinória: A história de Gina Weasley


Fonte: 10 12 14 16 18 20
______________________________

                                             ***

                                               O Plano B 


-Medo de me encontrar sozinha Weasley? – Resmungou Malfoy tão logo nos viu entrar – Olha, trouxe até o namorado novo – Completou ao ver que estávamos de braços dados.


Neville rapidamente me soltou, o rosto queimando, vermelho. E eu tive que revirar os olhos, por que todos os meninos tinham que agir de uma forma tão infantil?


-Para com o ciúmes Malfoy, você sabe que é meu único amor – Sorri irônica fazendo ele ficar completamente corado e furioso – E vejo que está melhor, até se lembrou de como ser terrivelmente insuportável – Sorri amavelmente.


-Weasley – Ele rosnou simplesmente, cheio de desprezo.


-Então... – Neville pigarreou parecendo completamente desconfortável.


-Então – Balancei a cabeça tentando me lembrar de porque estávamos ali – Ah é, temos que te perguntar uma coisa séria.


-Muito séria – Reforçou Neville.


-E eu te imploro Malfoy – Pedi – Só dessa vez, fale a verdade.


-Não, não fui eu que fez o que quer que tenha sido com o seu preciosinho – Ele revirou os olhos – Eu não estou muito em condições ok? – Ele rosnou.


-Não é sobre isso – Eu esclareci – O Harry está ótimo. É sobre seu passado.


-Como comensal... – Falou Neville sem jeito.


Os olhos de Malfoy cresceram e se encheram de fúria e eu achei que ele começaria a berrar ou algo assim, mas ele apenas respirou algumas vezes, muito irritado, antes de se acalmar e começar a encarar a porta da Ala Hospitalar.


-Uma pergunta – Ele disse por fim, ríspido – Apenas uma.


-E você jura ser sincero? – Neville insistiu.


Malfoy rosnou baixo e olhou para Neville com um olhar que poderia muito bem estar lançando “Crucio”s.


-Juro, quer que eu assine com meu sangue? Garanto que uma promessa com sangue puro vale muito mais do que qualquer outra – Ele sorriu largamente, sem humor nenhum.


-Eu posso voltar quando você for um pouco mais maduro se quiser – Disse fria – Daqui a uns 20 anos talvez?


 -Faça. Logo. A. Maldita. Pergunta – Ele ordenou me fuzilando com os olhos.


Olhei para Neville e ele olhou de volta para mim, nenhum de nós dois sabendo ao certo como fazê-la.


-Hum... – Neville começou parecendo um tanto quanto assustado – A questão é... Ainda existe algum tipo de movimento por parte dos comensais? – Ele fez uma careta de desagrado com a pergunta que por fim conseguiu formular.


Malfoy arregalou os olhos e se recostou nos travesseiros, sentado, refletindo sobre aquilo por algum tempo. A pergunta definitivamente o havia surpreendido.


-Por que perguntam isso? – Os olhos dele foram rápidos de mim para Neville e voltaram para mim.


-É que eu e a Gina vimos uma menina outro dia... – Ele começou a explicar.


-Que menina?! – Malfoy se ergueu, o rosto desfigurado de uma emoção que eu não sabia definir. Susto e medo talvez.


-A Sarah, minha colega de quarto – Me apressei a esclarecer – Por quê? – Perguntei desconfiada.


  -Vocês só têm direito a uma pergunta e já a fizeram – Malfoy respondeu entre as arfadas de alívio – E continuem.


-Ela estava desenhando a marca negra no braço... – Neville explicou – E não achamos isso normal.


-Não é nada com que vocês tenham que se preocupar – Ele abanou o ar em desdém – Deve ser apenas alguma gracinha para chamar a atenção ou fazer piada. O número de pessoas que fazem isso poderia surpreendê-los – Ele falou erguendo as sobrancelhas – E agora, se não se incomodam, eu vou tirar a soneca dos feridos.


Neville rapidamente se retirou, mas eu continuei ali, estudando-o com meus olhos.


-Você não respondeu a pergunta – Eu apontei.


-Gina, os comensais estão se fazendo de bonzinhos ou em azkaban, ninguém tem tempo de ficar fazendo planos malignos enquanto tenta salvar a própria pele – Ele falou com um amargor repentino.


-Como vai seu pai Malfoy? – Perguntei preocupada com a reação dele.


-Ah... A pergunta que eu odeio – Ele sorriu sem humor nenhum – Depois de ter se rendido para que não fossemos para azkaban, ele pegou o que conseguiu de dinheiro e sumiu – Ele deu de ombros, falando de forma desinteressada – Disse que está “esperando as coisas se acalmarem” ou sei lá. Ele poderia muito bem ter morrido.


Subitamente ele se virou e percebeu que eu estava ali, realmente ouvindo e me importando com ele e ficou muito desconfortável.


-Enfim, tanto faz, o mundo é um lugar seguro graças ao senhor Potter, vá comemorar com os outros – Ele fez um aceno de cabeça indicando a porta.


-Você ainda não respondeu a pergunta – Acusei, na verdade querendo mais poder fazer algo por ele do que realmente uma resposta.


-Não há nenhum movimento de comensais – Ele respondeu entediado antes de hesitar – Existe, contudo, um plano, caso tudo o mais falhasse, mas você não tem que se preocupar com isso – Ele me assegurou – É falho e improvável de ser colocado em prática.


-Como você pode ter tanta certeza? – Estreitei meus olhos.


-Porque ele depende inteiramente da minha mãe – A voz dele saiu inflexível – E desde a guerra ela mal sabe o próprio nome ou o ano em que estamos.


Assenti com um aperto o peito. Eu não deveria estar fazendo ele falar sobre tudo aquilo. E agora eu queria ouvir mais, queria consolá-lo, não sei, queria fazer alguma coisa a respeito.


-Só vai embora Weasley – Ele resmungou, evitando meus olhos – Eu realmente quero dormir.


E como eu não sabia o que mais fazer, me levantei e sai.


Continua...
 

Primeiro Capítulo :: Próximo Capítulo :: Capítulo Anterior :: Último Capítulo

Menu da Fic

Adicionar Fic aos Favoritos :: Adicionar Autor aos Favoritos

 

_____________________________________________


Comentários: 1

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

Enviado por vritupotter em 03/03/2021
Eita! Que senhor cliffhanger pra deixar os fãs sedentos por mais de sete anos... Muito boa a pressionada da Gina no Malfoy, aaaaaah! E zero romântica a pegada, ela veio aqui tratar da segurança mundial e não vai tolerar palhaçada! Adorei esse mergulho na cabeça da Gina, na realidade dela, o outro olhar sobre o trio poderoso, as amigas maluquinhas dela e esse ano extra em Hogwarts depois da guerra. Tocante a forma como a questão do luto é abordada, e as lembranças sobre a época da guerra e o que a Gina teve que aguentar na escola... Sensacional! Cinco estrelas! Obrigado por ter escrito essa história!
Nota: 5

Páginas:[1]
:: Página [1] ::

_____________________________________________

______________________________


Potterish.com / FeB V.4.1 (Ano 17) - Copyright 2002-2022
Contato: clique aqui

Moderadores:



Created by: Júlio e Marcelo

Layout: Carmem Cardoso

Creative Commons Licence
Potterish Content by Marcelo Neves / Potterish.com is licensed under a Creative Commons
Attribution-NonCommercial-ShareAlike 3.0 Unported License.
Based on a work at potterish.com.